Pular para o conteúdo
29/05/2022 01:27:47 - Farroupilha / RS
Acessibilidade
Atualizado em 7 de dezembro de 2021

Vereadores aprovam 22 novos nomes para ruas de Farroupilha

Em um projeto unificado da autoria de todos os vereadores do Poder Legislativo, aprovou-se o PL 036/2021 o qual disponibiliza a denominação de nomes para as vias públicas municipais. Os nomes, em sua totalidade, dizem respeito a cidadãos que residiram em Farroupilha.

Os 22 nomes aprovados são referência de moradores que de alguma forma desenvolveram o município, seja através de seu cooperativismo, trabalho ou família. Conforme rege a regulamentação que permite a denominação de ruas, os cidadãos homenageados devem ter falecido em no mínimo seis meses antes da apresentação de seus nomes ao projeto.

A votação foi acompanha por familiares e amigos que através da explanação dos vereadores puderam conhecer uma pequena biografia de cada indicado.

 

Nomes aprovados pelos vereadores:

Adilson Salamão de Oliveira: Pastor e pai de sete filhos e avó de cinco netos, trabalhou na Prefeitura Municipal por quase trinta anos.

Antonietta Covolan Pasqual: Comerciante com foco na venda em roupas infantis, foi pioneira no município em 1940, onde a administração passou para a filha, em 1975. Casada com Decio Antonio Peruzzo, faleceu em 1981 deixando três filhos e cinco netos.

Baldis de Cesaro: responsável em pleitear, junto ao Poder Público, uma área, participou da criação da Sociedade Recreativa Cultural Bela Vista. Sua atuação culminou em ser escolhido como vereador em 1969.

Celeste Colombo: De vida rural, realizou relevantes trabalhos junto a comunidade do Farrapos, a Igreja e ao Seminário Apostólico. Casado com Angelina Capelletti, foi pais de cinco filhos.

Gedeão Lutz: De ligação política, foi assessor parlamentar na Assembleia Legislativa e Assessor de Gabinete na Prefeitura Municipal. Membro ativo da ADESG (Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra), e da Igreja Luterana de Farroupilha participou de projetos junto a Amafa, Apae, Afadev, Rotary e Lions.

Geni Maria Tochetto Magero: Professora, natural de Nova Roma do Sul, desenvolveu projetos educacionais junto a 4ª CRE e como Secretária de Educação, a Prefeitura Municipal, tornando Farroupilha uma referência nacional em educação.

Clóvis Zanfeliz: Prefeito, e vereador teve uma gestão voltada para a agricultura. Fundador da Fenakiwi, participou do início da Afavin do loteamento 1º de Maio e da frente de trabalho da piscicultura municipal. Em 2014 foi condecorado com o Título Cidadão Emérito de Farroupilha.

Honório Marino Varaschini: Colecionador e entusiasta da cultura italiana contribuiu na construção de árvores genealógicas das famílias italianas do município e no Entrai. Proprietário de um mercado, foi casado com Maria Fontanella, e pai de três filhos.

João Luiz Cauduro: empresário, fundou junto com sua esposa uma empresa de móveis de vime com 25 funcionários, passando para a empalhação de garrafões de vinho, e gerando de 200 a 300 empregos diretos – sendo pioneira do setor na época.

Luiz Attilio Troes: Professor e empresário, iniciou sua trajetória no magistério; em Farroupilha no Colégio Estadual, onde postulou o cargo de vice-diretor. Em 1979, criou a empresa de móveis Tremarin junto com Zulmiro Marin.

Luiz Canei: Carteiro desde os 19 anos, galgou na empresa novos cargos como supervisor e gerente do Centro de Distribuição, frutos de seus esforços e empenho. Sua carreira trouxe uma relação amistosa com a comunidade.

Nayr Maria Cauduro: empresária, fundou junto com seu esposo uma empresa de móveis de vime com 25 funcionários, passando para a empalhação de garrafões de vinho, e gerando de 200 a 300 empregos diretos – sendo pioneira do setor na época.

Naurelin Bartelle: De forma voluntária administrou o Cemitério Municipal, dividindo seu tempo com o comércio de tecidos da família e consulado gremista. Pai de três filhas, era casado com Lucia Italia Guidolin.

Neiva Lourdes Dupont Zanadréa: Professora, lecionou por 28 anos no Colégio São Tiago. Conhecida domo “Formiguinha” participou do Departamento Cultural do CTG Rancho de Gaudérios, sendo também diretora da peça teatral “Revolução Farroupilha”

Osvaldo da Cás: Barbeiro por 50 anos no centro de Farroupilha, era um amante da música, o qual junto ao acordeon tocava na companhia de seu irmão na comunidade de São Marcos, onde residia. Casado com Alzira Elvira Onzi, era pai de dois filhos.

Severino Lemos Martins: Natural de Santana do Livramento, serviu carreira no Exército e na Polícia Militar. Casado com Geodezia Bueno Martins, teve dois filhos.

Vitor Grando: premiado empresário do ramo de estofados, natural de Veranópolis, veio para Farroupilha em 1966, onde constituiu família, casando-se com Zeli Cortelletti e tendo três filhos.

Ítalo Amado Farinon: Iniciou sua vida profissional na agricultura, pela torrefação de café e com o açúcar. Com foco em proporcionar boas condições de vida aos três filhos, adquiriu uma chácara, que mais tarde tornou-se loteamento Farinon, vindo então a dedicar-se no ramo da construção civil.

João Antônio Paese: empresário, junto com seus irmãos iniciou carreira em uma Olaria, onde mais tarde construiu sua própria em Linha Paese. Sempre presente na comunidade foi doador de terras para construção da escola.

Darci Silvestre Dal Pizzol: Morador da comunidade de Mato Perso, reconhecido por seus esforços em prol do desenvolvimento do setor calçadista de Farroupilha. Ligado as tradições gaúchas, era sócio do GT Os Farroupilha, representando a cidade em cavalgadas.

Ermenegildo Molon: Ligado com a agricultura e marcenaria dividia seu tempo com o trabalho, família e comunidade, o qual foi sócio fundador do Clube Esportivo. Casado com Célia de Mello Molon, teve quatro filhos.

Marcio Renan Pante Rissi: Contador com importante atuação social no município e membro ativo do Lions Clube Farroupilha; presidiu a Amafa, o Conselho Administrativo do Hospital São Carlos e o Patne.