Pular para o conteúdo
19/08/2022 22:56:27 - Farroupilha / RS
Acessibilidade
Atualizado em 24 de junho de 2022

Congresso debate o fornecimento de energia em Farroupilha

A Câmara Federal realizou, através da sua Comissão de Agricultura, presidida pelo deputado gaúcho, Heitor Schuch uma reunião no Plenário farroupilhense para tratar dos problemas de energia elétrica no município. Presentes no encontro, representantes da Emater, Sintrafar, CICS, vereadores, RGE e Agergs.

A proposta foi intermediada pelo vereador Roque Severgnini – divida em duas fases – a reunião pública contou com a explanação das entidades convidadas, as quais apresentaram suas ações institucionais referentes ao tema. Após, o público em geral pôde se manifestar.

Os usuários da RGE, residentes do interior de Farroupilha contabilizam-se em 8% das contas vinculadas com a empresa. Grande parte desses consumidores são responsáveis, direta e indiretamente, por 30% da economia do nosso município através da agricultura e pecuária.

Conforme pesquisa realizada pelo vereador Severgnini, cerca de 98% da população já teve algum tipo de falta de energia nos últimos 12 meses. A pesquisa contou com a participação de 128 pessoas de forma online. Por sua vez, a RGE explica que reforçou seus serviços de atendimento quanto ao fornecimento de energia elétrica, mas que o sistema está exposto a fatores externos como intempéries climáticas, acidentes de trânsito entre outros, impossibilitando a garantia do fornecimento integral.

Representando a Aneel, a Agergs – Agência Reguladora dos Serviços de Energia do Estado – apresentou sua linha de ação quanto aos possíveis problemas existentes, a qual preza pela conciliação entre concessionária e consumidor; e pela fiscalização das distribuidoras desde a troca de postes até o atendimento final.

Descontentes com a morosidade da RGE em alguns casos, a comunidade solicita a empresa um atendimento mais humanizado. Segundo a Agergs, a RGE está dentro dos padrões regulatórios previstos; diante disso os parlamentares propõe um debate junto a Aneel para o melhoramento desses critérios, a fim de prevenir possíveis prejuízos por parte dos agricultores em casos de falta de energia.