Pular para o conteúdo
01/03/2024 01:42:48 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 4326 – 23/10/2023 – Vereador por um dia

Sessão SOLENE

 

Presidência: Sr. Maurício Bellaver.

 

Às 18h o senhor presidente vereador Mauricio Bellaver assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Calebe Coelho, Clarice Baú, Cleonir Roque Severgnini, Davi André de Almeida, Edson Luiz Paesi, Eleonora Peters Broilo, Eurides Sutilli, Felipe Maioli, Gilberto do Amarante, Juliano Luiz Baumgarten, Marcelo Cislaghi Broilo, Sandro Trevisan, Thiago Pintos Brunet e Tiago Diord Ilha.

 

PRES. MAURICIO BELLAVER: Boa noite a todos. Declaro aberto os trabalhos da presente sessão solene com a presença do vereador por um dia. Dada a verificação do quórum informo a presença de 13 vereadores nesta sessão solene. Quero saudar todas as autoridades, secretários municipais, diretores, professores e todos os alunos que estão aqui nesta noite; quero saudar os familiares, os amigos, os nossos vereadores, a imprensa, senhoras e senhores. Convido a todos para de pé ouvirmos a execução do Hino Nacional Brasileiro (EXECUÇÃO DO HINO NACIONAL). O vereador por um dia foi instituído pela resolução n.º 387/2001 e tem como objetivo proporcionar aos estudantes do nosso município, a oportunidade de participar do poder legislativo atuando como vereador e conhecer o trabalho da casa legislativa. Inicialmente, eu convido a vereadora por um dia, Julia Rucks Dutra, aluna do 7º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental 1º de Maio, para que ocupe esta cadeira de vereador presidente.  Passo neste momento, a palavra para a vereadora presidente Julia Rucks Dutra, para dar prosseguimento a sessão, que fará a chamada nominal dos vereadores que, após se manifestarem, convidarão os vereadores por um dia para ocuparem suas respectivas cadeiras.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Gilberto do Amarante.

VER. GILBERTO DO AMARANTE: Boa noite presidente Julia, Julia Rucks Dutra, parabéns. Quero saudar aqui todos os alunos que participam aqui esta noite, os professores, as famílias, os pais. E quero aqui convidar o Elizandro Pereira, aluno do 8º ano do Ensino Fundamental do Colégio Carlos Fetter para ocupar a minha cadeira esta noite.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Tiago Diord Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhora presidente vereador a Julia e a todos os colegas vereadores quero de forma muito carinhosa receber todos vocês hoje. Esse ato tão especial onde eu cumprimento professores, pais, comunidade escolar. O ano passado nesta mesma época eu estava licenciado de vereador e meu filho Gustavo assumiu aqui como vereador por um dia, até eu acho que era o vereador Paulo Telles que estava aqui na cadeira de vereador, e até hoje ele comenta como foi importante para ele esse momento. Então como eu falei agora e vou chama-la aqui a todos os vereadores por um dia inclusive num tempo não tão distante projetos colocados nesta noite viraram projetos sugestão de lei e viraram lei. Eu me lembro de algumas delas que ficaram marcadas na história desta Casa. Então nunca pensem que assumir uma função legislativa ou política seja pejorativa porque eu acredito gente que a política é a maior transformação que a sociedade dispõe e a gente precisa só o quê? Colocar as pessoas que a gente tenha certeza que poderão nos representar. Então com minha alegria convido para tomar o meu lugar a estudante Pamela da Cruz do 9º ano da Escola Padre Rui Lorenzi.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Thiago Pintos Brunet

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite senhora presidente, demais colegas vereadores. Hoje é uma noite especial, é uma noite que a gente promove aqui na Câmara o gosto pela política. Eu falava hoje com a Julia Potter, pela manhã, que eu fui visita-la no Colégio Teotonio Vilela e dizia que essa é a única forma que a gente tem de ter uma sociedade mais politizada; é fazendo com que as crianças com que os adolescentes, com que a escola busque e até inclusive traga matérias mais sobre política né. Quando eu fui presidente, em 2018, nós tínhamos um projeto que era ‘constituição em miúdos’ onde a gente ia para as escolas mostrar qual o papel do presidente, qual o papel do vereador, do prefeito e fazer com que as pessoas tomem gosto pela política e, se Deus quiser um dia, possam assumir uma cadeira aqui com representatividade, com integridade e com honestidade. É isso que a gente precisa pessoas honestas, pessoas com conhecimento e que possam fazer a diferença aqui. Então com muito respeito e orgulho eu chamo a estudante Julia Potter para que faça uso da minha cadeira hoje.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Davi André de Almeida

VER. DAVI DE ALMEIDA: Boa noite senhora presidente, quero cumprimentar os demais vereadores, cumprimentar também todas as pessoas que estão na Casa nesta noite, professores, toda a comunidade, as pessoas que estão nos acompanhando online. E hoje me sinto muito honrado de compartilhar com este vereador por um dia, o Djonatan Mendes do Amaral do 8º ano do Ensino Fundamental do Colégio Carlos Fetter; o que me dá muita honra de recebe-lo aqui e que possa ocupar a minha cadeira nesta noite. Seja bem-vindo Djonatan.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Juliano Baumgarten.

VER. JULIANO BAUMGARTEN: Boa noite a todas e a todos. Cumprimento o presidente desta Casa, os vereadores/vereadoras, a nossa presidente aqui que representa o vereador por um dia, a Julia Rucks Dutra, os professores, as professoras, as famílias, enfim, as pessoas que se fazer aqui presentes nesta noite. Dizer que esta noite é mais uma noite de aprendizado e exercício da cidadania. Nós precisamos que os cidadãos aprendam/conheçam os 3 poderes que regem uma sociedade; como uma sociedade está organizada para poder atuar, para poder cobrar, para poder que as coisas aconteçam. Muitas vezes falta conhecimento e o vereador por um dia é um dos programas que proporciona essa integração Escola/Câmara de vereadores e, acima de tudo, uma aula num cenário num lugar diferente. Eu quero chamar aqui meu vereador por um dia: o Felipe Weber Bonorino Antunes. Chega aí, seja muito bem-vindo. Muito obrigado por me escolher e fazer a representação no capricho como tu vai. Chega aí.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Roque Severgnini.

VER. ROQUE SEVERGNINI: Senhora presidente Julia Rucks Dutra – vereadora presidente por um dia, senhores vereadores/senhoras vereadoras. Cumprimentar a todos aqui presentes, os professores/professoras, pais, alunos, os familiares, amigos, que estão prestigiando esta sessão do vereador por um dia que é uma festa da democracia né, que todos podem participar. O poder legislativo tem essa característica né de ser aberto para que todos possam estar aqui participando/sugerindo/opinando e até criticando por que não né. Faz parte da democracia. E eu quero convidar então aqui o Guilherme da Silva Batista, aluno do 9º anodo Ensino Fundamental do Colégio Padre Rui Lorenzi. Chega aí então vereador Guilherme.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Marcelo Broilo.

VER. MARCELO BROILO: Boa noite, muito obrigado senhora presidente Julia, vereadora por um dia desta Casa, nobres colegas vereadores, nossa imprensa aqui representada pelo nosso amigo Leandro, Zé Theodoro, Jorge do Jornal O Farroupilha. Gostaria de destacar a presença do nosso amigo sempre vereador Arielson e sua esposa representando aqui o nosso executivo municipal e principalmente os nossos alunos, professores, familiares, a nossa comunidade escolar aqui de Farroupilha. Dizer que essa noite é muito importante. Eu estive na sessão solene do ano anterior o privilégio também de seguir com um projeto e hoje é uma realidade em nosso município, inclusive com lei aprovada; Veridiana, muito obrigado pela oportunidade. E agora neste ano com muito orgulho e com muita honra convido para ocupar esta cadeira deste vereador o estudante Arthur Henrique Strassburger do 3º ano do Ensino Médio do Colégio CNEC.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Eleonora Peters Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Presidente Julia Rucks Dutra, que bom tê-la aí, nossos vereadores por um dia, nossos colegas vereadores, nosso presidente, nossas escolas que aqui estão acompanhando seus alunos., as professoras, as famílias, os amigos, as diretoras né, enfim, todos que estão aqui acompanhando e dando apoio a estes vereadores por um dia nesta noite tão importante, que essa noite é deles. Então com muito orgulho eu chamo a Cintia Secco Orlandin para ocupar a minha cadeira; a Cintia é estudante do 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio Padre Rui Lorenzi. Venha ocupar está cadeira que hoje lhe pertence.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Felipe Maioli.

VER. FELIPE MAIOLI: Senhora presidente Julia Dutra, boa noite. Boia noite colegas vereadores. Boa noite a todos que estão aqui nos prestigiando esta noite e prestigiando estes jovens; que torço muito para que façam deste momento algo que possa ficar marcado em suas vidas para que futuramente possam sim com propriedade ocupar esta cadeira não só por um dia, mas por 4 anos. Em cima disso então quero convidar para ocupar esta cadeira a estudante Luiza Zanella Noetzold do 7º ano da Escola de Ensino Fundamental Padre Oscar Bertholdo. Seja bem-vinda. E é com muita alegria que lhe convido para ocupar esta cadeira Luiza Zanella.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Clarice Baú.

VER. CLARICE BAÚ: Obrigado presidente Júlia. um boa noite a todos os colegas vereadores, os vereadores também por um dia; sejam todos bem-vindos a todos que estão aqui hoje nos prestigiando presencialmente, aqueles que nos assistem de seus lares, a imprensa e os servidores da Casa. Hoje então estamos aqui para convidar para ocupar a minha cadeira a estudante Clara Ribeiro Dão Quimaia do 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio São Tiago; seja bem-vinda.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Sandro Trevisan.

VER. SANDRO TREVISAN: Boa noite presidente Júlia, te cumprimentando quero desejar um bom trabalho, senhores vereadores e senhoras vereadoras. cumprimentar toda a comunidade escolar que aqui se encontra, cumprimentar o sempre a vereador Arielson que aqui está presente. E dizer que é sim uma importância muito grande nesse momento. o andamento da cidade como um todo ele sim depende também muito do que acontece nessa Câmara de Vereadores então o envolvimento da sociedade com a Câmara é de extrema importância. Então aproveitando esse momento eu quero convidar para ocupar a cadeira deste vereador que vos fala a estudante Maria Terezinha Slomp do 3º ano do Ensino Médio do Colégio CNEC.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Edson Paesi.

VER. EDSON PAESI: Obrigado senhora presidente Julia Rucks Dutra. Em um mundo tão conturbado depositamos em vocês a esperança da manutenção da nossa democracia. e quero também cumprimentar os colegas de vereança desta Casa, servidores, imprensa, público presente, à querida comunidade escolar que empenhou para que esse momento fosse oportuno. E receber com muito carinho para que ocupe este cadeira que não é apenas deste vereador, mas é do povo pois como dizia Aristóteles o ser humano os seres humanos são animais políticos por natureza. então eu quero receber carinhosamente a aluna Anita Tolotti Pereira do 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio Santa Cruz para que venha até aqui. obrigado.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Eurides Sutilli.

VER. EURIDES SUTILLI: Obrigado presidente Júlia. Um boa noite a todos os nossos colegas vereadores e os vereadores por um dia; uma boa noite especial a todo público presente. Quero convidar o Pedro Zanoni o aluno do 9º ano do Ensino Fundamental do Colégio Carlos Fetter para fazer parte dessa Mesa.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Calebe Coelho.

VER. CALEBE COELHO: Obrigado Júlia Rucks Dutra, vereadora presidente por um dia. ele é querido, educado, inteligente, conheci ele na quinta-feira e já gosto como se fosse um filho. Convido para ocupar esta cadeira o estudante do 9º ano do Ensino Fundamental Colégio Nossa Senhora Medianeira João Vitor Moreira dos Santos.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Após tomarem seus respectivos assentos vamos passar a palavra aos vereadores por um dia para as suas considerações. Passo a palavra a vereadora Pamela da Cruz.

VER. PAMELA DA CRUZ: Boa noite, eu me chamo Pamela. Saúdo Câmara Municipal de Vereadores de Farroupilha e a todos aqui presente, em especial: Mauricio Bellaver, presidente desta casa, e cumprimentando-o estendo cumprimento ao meu padrinho vereador

Thiago Ilha, aos demais vereadores, autoridades, professores, diretores, cidadãos farroupilhenses e imprensa presente nesta sessão. boa noite. Projeto de lei do legislativo: Art. 1 – O presente projeto prevê a criação de bicicletários sustentáveis pelo centro do município de Farroupilha; art. 2 – Os objetivos desse projeto são: I |- Melhorar a segurança paras as pessoas que utilizam a bicicleta como seu principal meio de transporte; II – Incentivar a prática de atividades; III – Reduzir a emissão de gases poluentes no meio de transporte; IV – Criar bicicletários em redes de aprendizagem. Senhor presidente e senhores vereadores, bicicletários são espaço para estacionamento de bicicletas, sinalizados e visíveis. Com o objetivo do uso de bicicletas como meio de transporte alternativo no dia a dia, os bicicletários podem oferecer maior segurança as bicicletas, além de contribuir para a diminuição dos gases poluentes no meio ambiente, causada, principalmente, pelo transporte motorizado individual. Sua principal função é incentivar a atividade física, desenvolver novos interesses e proporcionar um local adequado às crianças e aos alunos que utilizam a bicicleta como meio de transporte diário. Algumas redes de aprendizagem não fornecem bicicletários para estudantes que usam bicicletas como meio de transporte diário. Em 2015 na cidade de Porto Alegre foram instalados bicicletários sustentáveis; 53 quilos de plástico foram reaproveitados. O uso da mobilidade urbana tem sido cada vez mais procurado, sabendo disso vem a importância de ter um lugar apropriado e seguro para deixar sua bicicleta. Com a criação de um bicicletário sustentável estaremos ajudando o meio ambiente e apoiando o aumento da mobilidade urbana. Dessa forma, concluo a proposta de minha escola agradecendo a atenção de todos, e solicito que a presente proposta seja levada a diante. Obrigada.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Agora sim. Passo a palavra a vereadora Júlia Potter.

VER. JULIA C. POTTER: Boa noite a todos! Saúdo o presidente da Câmara, os colegas vereadores por um dia, os senhores vereadores, em especial o vereador Thiago Brunet, o qual estou representando nesta sessão, as equipes diretivas, direção e professores da Escola Senador Teotônio Vilela, as autoridades e demais presentes. Meu nome é Julia Couseau Potter, sou filha de Daniel Cezar Potter e de Deisi Couseau. Tenho 13 anos, estudo no 8º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Senador Teotônio Vilela localizada na rua Antônio Benvenutti no Bairro Industrial. A Escola Senador Teotônio Vilela foi inaugurada em 15/12/1984 no governo do então prefeito Wilson Cignachi; a escola tem 30 turmas da educação infantil ao 9º ano. Atualmente com 690 alunos matriculados. A missão da escola é assegurar um ensino de qualidade, formando cidadãos críticos, conscientes e participativos, capazes de interagir e intervir na realidade. Eu, como vereadora representante da escola Teotônio Vilela, sinto-me agraciada com este projeto vereador por um dia e agradecida à minha escola por ter me dado a oportunidade de representá-la. Minha proposta como vereadora por um dia é solicitar ao poder público, através da Câmara de Vereadores, a construção do passeio público no trecho da Rua Antônio Benvenutti, em que está localizada a Escola Senador Teotônio Vilela no Bairro Industrial. Muitos avanços já foram conquistados ao longo dos anos oriundos principalmente do bom senso e entendimento entre moradores do Bairro e poder público municipal, este em parceria com os demais poderes, como a própria instituição legal e criação do Bairro, posteriormente a abertura das Ruas e calçamento em toda extensão da rua referenciada. No entanto, esta rua ainda não possui sua calçada própria ao uso dos pedestres o que dificulta o trânsito de pessoas e veículos, pois todos acabam utilizando o mesmo espaço. Pode-se dizer que um dos trechos da Rua Antônio Benvenutti é caminho direto, único e obrigatório de muitos estudantes para ir e vir à Escola Senador Teotônio Vilela. Acrescenta-se ainda que, pelo fato de não existir sequer a delimitação do passeio público e tão pouco as calçadas consequentemente está comprometido todo e qualquer aspecto ligado à segurança e principalmente a acessibilidade, este último, totalmente inexistente. A construção dos espaços definidos como passeios públicos ou calçadas é fundamental, haja visto a necessidade de organização estrutural da cidade, a padronização, mas acima de tudo para proporcionar aos seus usuários, que são principalmente estudantes, as ideais condições de transitar com liberdade, dignidade e segurança. Diante do exposto, peço a atenção e o apoio dos nobres vereadores para a aprovação deste requerimento. Muito obrigada.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Elizandro Pereira.

VER. ELIZANDRO PEREIRA: Boa noite a todos. Eu me chamo Elizandro Pereira, estudante de Escola Estadual Carlos Fetter, e a minha proposta é solicitar o poder público e também a sociedade que ajuda as crianças que não possuem oportunidades. Em Farroupilha é uma dualidade presente no ensino fundamental de um lado famílias com boas condições financeiras e por outro lado famílias que vivem beirando a miséria e a falta de possibilidades para compra dos materiais escolares dos filhos. o projeto foi elaborado durante as aulas de língua portuguesa, sob a supervisão da professora Gabriela Moroni Bristot, tendo como objetivo principal diminuir a diferenças sociais. muitos jovens acabam por não iniciar o ano letivo no período certo ou passam o ano todo com materiais inadequados; sabe-se que há muitos problemas educacionais na atualidade, porém o direito de estudar é um bem adquirido e todos deveriam ter as mesmas oportunidades. a situação financeira não deveria ser mais um dos problemas para as crianças enfrentarem. pensando nessa realidade eu, Elizandro Pereira, e meu colega Jonathan do Amaral, estudantes de Escola Estadual Carlos Fetter, propomos que a prefeitura disponibilize pontos de recolhimento, seleção e posteriormente de doação de materiais escolares. Nessa proposta os farroupilhenses poderiam doar materiais novos ou poucos utilizados para serem distribuídos para as crianças carentes; também seria válida uma campanha publicitária em benefício da doação proporcionando assim uma possibilidade de igualdade entre todos.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra agora então ao vereador Felipe Weber Bonorino Antunes.

VER. FELIPE WEBER B. ANTUNES: Boa noite a todos! Primeiramente quero cumprimentar a todos os vereadores e autoridades presentes, em especial ao vereador escolhido Juliano. Também gostaria de cumprimentar toda a comunidade farroupilhense, as escolas presentes e com gratidão a Escola Vivian Maggioni, neste ato representado pela diretora Simone, vice Milena e pelo professor de geografia Eduardo. Gostaria de adentrar novamente e de forma lastimável em uma temática que deveria ser um compromisso de todos, não só com a nossa cidade, mas sim com o planeta: a questão do meio ambiente. Sustentabilidade e produção de lixo são problemas que o planeta vem enfrentando há muito tempo, porém como em todas as grandes dificuldades nós devemos começar de algum lugar visando também aonde queremos chegar. Então porque não começar agora e aqui mesmo? O problema da produção de lixo e o descarte correto deles é extremamente grave, todavia também é fácil de perceber que a cidade e os bairros, com destaque para o São José, sofrem bastante com isso. A questão que trago é como podemos evitar que lugares baldios não se tornem uma montanha de lixo? Trago essa questão não apenas pela minha própria visão, mas é uma demanda que afeta toda a comunidade e o planeta. Apresentado o problema, gostaria de manifestar uma possível solução que poderia, ao menos, diminuir essas poluições tanto ambientais quanto visuais. A ideia inicial é fazer uma limpeza nas áreas afetadas. Para isso deveríamos juntar pessoas qualificadas para esse serviço e fazer uma limpeza genuína nesses lugares. Quando digo deveríamos, me refiro a todos, mas principalmente as instituições responsáveis pelo recolhimento de lixo da cidade. Sabemos que catadores de lixo sofrem muito, visto que as pessoas, apesar de entenderem o problema, ainda não conseguem compreender o tamanho da responsabilidade que temos em nossas mãos. Então trarei mais um questionamento: temos o direito de deixar o planeta praticamente em “ruínas” sabendo que existem gerações que estão por vir? Do meu ponto de vista, isto é uma questão ética de todos. Por isso digo que deveríamos, me incluindo nisso, a começar a fazer algo e logo. Após a limpeza deverá ocorrer uma fiscalização desses locais onde se encontram as maiores “montanhas de sujeira”. Também precisará ocorrer uma sinalização do problema relacionado ao lixo nessas áreas, como, por exemplo: placas de sinalização, cartazes, possivelmente palestras, incluindo passeios, sobre o assunto nas escolas. A proteção do meio ambiente é algo essencial para a vida na terra. Muitos problemas advêm do lixo. Sabemos que o lixo quando não descartado de maneira correta pode trazer uma série de problemas de saúde e até mesmo psicológicos, visto que um ambiente sujo tende a deixar as pessoas cada vez mais deprimidas; e obviamente em relação as áreas verdes que são essenciais não só para os humanos, mas também para toda a nossa biodiversidade, visto que elas fornecem uma redução dos efeitos da poluição, dos ruídos e agem diretamente na redução da temperatura e na velocidade dos ventos. Como eu já citei anteriormente um passeio seria interessante, então o que proponho e um passeio até a ECOFAR para os alunos conhecerem como é o processo de separação do lixo, reciclagem e principalmente da quantidade de lixo produzido. seria algo bastante interessante. Lembrando que esse problema só será solucionado com conhecimento e compreensão dos problemas intrínsecos nas relações de consumo. Todos sabemos que esse problema só será resolvido com conhecimento e autonomia para compreender que todos devem fazer a sua parte. Bom, finalizando gostaria de agradecer mais uma vez a todos presentes neste momento, é uma honra representar a Escola Vivian Maggioni no projeto vereador por um dia; levando em conta que nós, jovens e estudantes, temos grandes ideias e um futuro maior ainda para construir. Sou muito grato por esse momento pois me dá a oportunidade de expor não só a minha preocupação para com todo esse problema, mas a de todos que se preocupam com a vida na terra. Para finalizar então gostaria de falar que Aristóteles já apresentou uma ideia de felicidade e essa felicidade só pode ser alcançada quando todos ao nosso redor, inclusive o planeta, estiver bem. E se não fizermos nada logo estaremos sempre em busca de algo que talvez nunca seja possível de alcançar. Obrigado!

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Guilherme da Silva Batista.

VER. GUILHERME DA SILVA BATISTA: Saúdo a Câmara Municipal de Vereadores de Farroupilha e a todos aqui presente, em especial o ilustríssimo senhor Maurício Bellaver, presidente desta Casa e também ao meu padrinho Roque Severgnini, a quem estou representando, e aos demais vereadores, autoridades, professores, diretores, cidadãos farroupilhenses e imprensa presente nesta sessão. Boa Noite. Meu nome é Guilherme da Silva Batista, represento a Escola de Ensino Fundamental Padre Rui Lorenzi, sou aluno do 9º ano e apresentarei o Projeto Bueiro Inteligente. Bom, o bueiro inteligente é uma caixa composta que é instalada nos interior dos bueiros onde há boca de lobo, ele vai permitir a passagem da água e reter todo o material sólido evitando que os bueiros se encham por causa de descarte irregular de lixo. os principais objetivos são evitar a poluição, recolher o lixo que foi descartado de forma incorreta, e evitar/prevenir enchentes e alagações. Bom, o bueiro funcionário da seguinte maneira: nas caixas seriam acopladas um filtro com sensor volumétrico que informará em tempo real quando o bueiro atingir certo percentual de enchimento e também uma plataforma digital que vai avisar que vai que vai mandar um sinal para a gestão da cidade mandar o pessoal da limpeza realizar o processo nos bueiros. Bom, o bueiro já foi implantado em várias cidades aqui do Rio Grande do Sul como Uruguaiana, Ijuí e Porto Alegre e também em outros estados em outros estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. Bom, eu tomei como tema esse ‘bueiro inteligente’ por conta das questões que vem acontecendo na nossa região que é a questão dos alagamentos e das enchentes. Mas por que isso ocorre? Ocorre porque todo o lixo que acaba indo para os bueiros normalmente passa pela via fluvial e acaba indo para os filtros poluindo ou enchendo; então vem a água da chuva por conta dos bueiros estarem cheios a água não vai escorrer e isso possivelmente causa os alagamentos e as enchentes.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Arthur Henrique Strassburger.

VER. ARTHUR H. STRASSBURGER: Boa noite a todos. gostaria então de começar saudando primeiramente aí a excelentíssima presidenta hoje dessa Câmara, Júlia, e gostaria também de dar um boa noite a todos aqui presentes com um ponto especial ao vereador hoje o qual estou representando, Marcelo Broilo. Muito obrigado aí pela oportunidade então de estar apresentando meu projeto. E gostaria então de começar essa proposta com um questionamento a todos vocês: quanto à segurança da nossa sociedade hoje ou da nossa cidade tem impactado no nosso cotidiano? com isso então quero começar falando um pouco de mim, sobre as minhas situações do dia. Sou aluno a cerca de 3 anos da Escola CNEC/Farroupilha e presente nesse ambiente pude vivenciar diversas situações as quais me deparei com motivos que trariam insegurança a nossa população. com isso então quero trazer para vocês em números primeiramente no dia 26/7/2022 onde nesse ocorreu um acidente dentro do cruzamento da rua Independência com a Rua Paulo Broilo. o que que houve nesse acidente? existiu uma superação da velocidade permitida entre dois veículos e acabaram se chocando nesse local. além de por sorte a gente não ter nenhum ferido do acidente, aconteceu de pessoas ao local se sentirem um pouco inseguras quanto a isso. com isso trago outro número: dia 28/9/2023, esse ano, o que aconteceu ali? mais um acidente; então a gente pode ver que esse cruzamento não se torna mais um local de tanta segurança. pensando não só como o filho/estudante, mas me colocando nos locais dos pais aqui e as demais autoridades presentes imagino que em primeiro lugar tanto para vocês quanto para nós era conseguir assegurar uma boa qualidade de transitação [sic] durante esses locais e assim garantir a segurança toda à nossa população que, além de transitar pela essa cidade, possa estar então exercendo as suas determinadas atividades como, por exemplo, os alunos presentes na escola que por muitas vezes os pais têm que deixá-los ou enviá-los por meios terceirizados como vans ou ônibus e nesses confiam a sua responsabilidade então para que ele sejam entregues em segurança as escolas. e dessa forma a gente pode notar então que esse cruzamento apesar de já existir um método de redução de velocidade, que seria uma lombada, não está sendo efetivo, pois mesmo assim eu posso citar como eu falei hoje um acidente que aconteceu este ano ainda nesse mesmo local já com esse intermeio da lombada. Por meio então desse projeto gostaria então de falar a todos vocês a minha proposta de solução: visando que colocar meios de redução de velocidade não está sendo efetivo a única maneira que seria capaz no meu ponto de vista do ponto de vista e de alguns técnicos seria de adentrar e implementar semáforos nesse cruzamento. Por que penso isso? porque assim a gente consegue limitar um pouco mais e restringir a velocidade dos veículos que vêm e vão por essa rodovia. agradeço então assim a disponibilidade do colégio CNEC por estar me dando esse momento e deixar um questionamento para vocês pais quanto a segurança de um filho de vocês, que vocês vão colocar em uma escola deixar transitar por todo esse ambiente, eu gostaria então de apresentar aqui que esse projeto solucionaria essa problemática. e também por um ponto de vista técnico gostaria de apresentar que seria interessante implementar também na Rua Treze de Maio, frente ao fórum, junto com o cruzamento da Paulo Broilo essa mais um semáforo em questão de gestão de veículos para que não haja então um trânsito inferior que acaba complicando ainda mais e deixando que esse problema se escoe para os outros locais. assim então encerro mais uma vez agradecendo a todos aqui presente, aos vereadores e especialmente novamente o vereador o qual representa, e as professoras aí qual minha oportunizaram nesse momento. e aí mais uma vez deixar essa pergunta na cabeça de vocês: quanto vocês estão dispostos pela segurança dos seus filhos, dos seus pais, dos seus avós durante todo esse período que vivenciam aqui nessa cidade. muito obrigado.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Cintia Secco Orlandin.

VER. CINTIA S. ORLANDIN: Projeto de organização de mutirões de limpeza e

revitalização de espaços públicos. Saúdo a Câmara Municipal de Vereadores de Farroupilha e a todos aqui presentes, em especial ilustríssimo senhor Maurício Bellaver, presidente desta Casa; e cumprimentando-o estendo cumprimentos a minha madrinha e Vereadora Eleonora Broilo, aos demais vereadores, autoridades, professores, diretores, cidadãos farroupilhenses e imprensa presentes nesta sessão. Boa noite, meu nome é Cíntia Secco Orlandin represento a Escola Estadual de Ensino Fundamental Padre Rui Lorenzi, aluna do 9º ano, e irei apresentar o projeto: organização de mutirões de limpeza e revitalização de espaços públicos. Projeto de lei do legislativo: Art. 1º – O presente projeto prevê a criação de mutirões envolvendo a comunidade, empresas locais e entidade civis; Art. 2º – Os objetivos do presente projeto são: I – melhora na qualidade de vida da comunidade; II – preservação e conservação do meio ambiente; III – promoção da conscientização ambiental e da participação cidadã. Art. 3º – Esta lei entrará em vigor na sua data de publicação. Senhor presidente e senhores vereadores, a iniciativa promove a limpeza, revitalização e preservação de espaços públicos, através de mutirões envolvendo a comunidade, empresas locais e entidades civis. O objetivo é melhorar a qualidade de vida e o bem-estar da população, além de estimular a conscientização ambiental. Essas ações contribuem para a criação de ambientes mais agradáveis e seguros para todos, promovendo o senso de pertencimento e participação da comunidade na sua própria cidade. Espaços públicos limpos e bem cuidados proporcionam um ambiente saudável, auxiliam na redução da propagação de doenças, na melhora a qualidade do ar e proporciona espaços agradáveis para atividade física ao ar livre.

Cidades limpas e revitalizadas são mais atraentes para turistas e visitantes. Espaços públicos atraentes e bem cuidados ajudam a construir uma identidade local positiva. Também podem estar associados a práticas de gestão de resíduos adequadas como reciclagem e compostagem. Isso contribui para a proteção do meio ambiente promovendo a sustentabilidade e reduzindo a poluição. Obrigada.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Luiza Zanella.

VER. LUIZA ZANELLA NOETZOLD: Boa noite senhora presidente, senhores e senhoras vereadores, a todos os presentes. é um prazer estar aqui e representar minha escola agradeço a direção professores e colegas pela oportunidade. Com muito orgulho gostaria de introduzir meu projeto. a comunidade escolar Oscar Bertholdo definiu para o ano de 2023 que o projeto anual teria o meio ambiente como tema. na disciplina de História estudamos diferentes impactos ambientais provocados pela chegada dos europeus em Abya Yala. Os impactos ambientais do passado serviram de tema para a produção de sacolas ecológicas confeccionadas em aula pelos 7ºs anos; essa foi a sacola confeccionada por mim e meu grupo. Com isso gostaria de introduzir os impactos das sacolas plásticas no meio ambiente: Poluem o solo – as sacolas plásticas descartadas incorretamente acabam poluindo o solo podendo levar centenas de anos para se decompor; Poluem os oceanos – muitas sacolas plásticas são descartadas em rios que acabam levando-as para oceanos o que nos leva ao prejuízo para a vida marinha, os animais podem se enroscar ou sufocar com as sacolas plásticas o que se resulta em ferimentos graves ou até a morte; Auxiliam na emissão de gases de efeito estufa – a produção e o descarte de sacolas plásticas resultam em missões significativas de gases de efeito estufa, essas emissões contribuem para o aquecimento global e drásticas mudanças climáticas. Tendo essa ideia em mente gostaria de introduzir as vantagens e soluções que as sacolas sustentáveis trazem para o meio ambiente. Por que as sacolas ecológicas são a melhor opção? Elas são econômicas: são muito mais baratas quando comparadas com as sacolas plásticas tradicionais. Enquanto as sacolas plásticas são feitas para usar e descartar as ‘ecobags’ são feitas para durar. Reduzem o uso de plásticos: ao utilizar sacolas ecológicas evita-se a acumulação de resíduos plásticos descartáveis isso contribui para a redução e para a prevenção da poluição em geral. Ecobags são duráveis. Um dos princípios da criação de sacolas ecológicas e que elas possam ser usadas pelo maior tempo possível sem estragar. Cada sacola ecológica é pensada para aliar resistência, beleza e praticidade. A sacolas são feitas de materiais duradouros e sustentáveis. Decomposição mais rápida: as sacolas plásticas tradicionais demoram centenas de anos para se decompor já as sacolas sustentáveis demoram cerca de 3 a 6 meses depois de descartadas corretamente. Em resumo as sacolas ecológicas são uma alternativa sustentável às sacolas plásticas convencionais, contribuindo para a conservação dos recursos naturais, redução da poluição e proteção da vida marinha. Como foi mostrado as sacolas plásticas causam grande impacto ambiental e as sacolas ecológicas são uma melhor opção de uso. Com isso gostaria de introduzir o meu projeto que é um projeto de lei:  ele proíbe a distribuição gratuita de sacolas plásticas aos consumidores em todos os estabelecimentos comerciais do município de Farroupilha; art. 1º – fica proibida a distribuição gratuita aos consumidores de sacolas plásticas de qualquer tipo para acondicionar e transportar mercadorias adquiridas em estabelecimentos comerciais do município de Farroupilha; art. 2º se o consumidor não dispor no momento da compra de sacola ecológica o estabelecimento comercial deverá ter para vendas sacolas ecológicas a preço de custo para venda; art. 3º se o consumidor se recusar a adquirir sacolas ecológicas para o acondicionamento de suas mercadorias o estabelecimento comercial deverá vender o menor número possível de sacolas plásticas que possibilite o transporte das mercadorias; art. 4º parte do valor arrecadado com a venda de sacolas plásticas deve fazer parte de um fundo de recursos para financiar campanhas de conscientização para redução do uso das sacolas plásticas .Por que esse projeto é necessário? Auxilia na redução do impacto ambiental, conscientiza sobre o uso excessivo de sacolas plásticas, incentiva a utilização de sacolas ecológicas. É importante ressaltar que a finalidade dessa lei não seria apenas arrecadar dinheiro através da taxa, mas sim promover uma mudança de hábitos e conscientização sobre o uso excessivo de sacolas plásticas e os impactos negativos que elas geram no meio ambiente. Muito obrigado pela atenção. Boa noite a todos.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Clara Ribeiro Dão Quimaia.

VER. CLARA RIBEIRO D. QUIMAIA: Prezados membros da Câmara de Vereadores, ilustres convidados, amigos, pais, autoridades, representantes da imprensa e estimados orientadores. É com grande satisfação que cumprimento vossa excelentíssima presidente vereadora por um dia Júlia Rucks Dutra e todos os colegas vereadores por um dia que compartilham esse momento conosco. Bom, não é incomum que o projeto vereador por um dia conte com um número significativo de meninas ou jovens mulheres participantes. no entanto é lamentável que mesmo com essa expressiva presença o número de mulheres no poder legislativo em comparação aos homens ainda seja notavelmente reduzido. A representatividade feminina na política é uma questão de extrema importância e relevância. em 2023, por exemplo, a bancada feminina na Câmara dos Deputados a nível nacional passou a ser composta por 91 mulheres representando apenas 17,7% do total. embora esse número seja maior do que 2018 quando sua representação era de 15% ainda há um longo caminho a percorrer para alcançar uma representatividade equitativa. no âmbito municipal em nosso próprio município de Farroupilha temos apenas duas mulheres entre os 15 vereadores, sendo elas as vereadoras Clarice Baú e Eleonora Broilo, o que corresponde a um percentual de 13,3% de mulheres no poder legislativo. Esses números sublinham a necessidade premente de ações que incentivem em uma maior participação política local. a partir disso tenho a honra de apresentar esse projeto que propõe a criação do curso jovens mulheres na política que ficará sob a responsabilidade conjunta da coordenadoria da mulher de farroupilha e do poder legislativo municipal. essa parceria fundamental para organizar e realizar o curso de formação política de mulheres no âmbito municipal. o curso de formação tem como objetivo principal abordar a história das mulheres na política brasileira; será uma oportunidade para destacar as lutas relacionadas ao direito de votar e ser votada, ressaltando a importância dessas conquistas no contexto político do Brasil. para enriquecer a formação das participantes todos os partidos políticos que possuem diretório municipal em Farroupilha serão convidados a ministrar atividades durante o curso; cada partido terá autonomia para abordar temáticas específicas o que garantirá uma visão abrangente e diversificada da política. além dos partidos políticos, coletivos, movimentos e organizações de mulheres atuantes no âmbito municipal também serão convidados a participar do curso. da mesma forma que os partidos esses grupos terão autonomia para abordar tópicos relevantes para a formação política dos participantes. esse curso de formação política será direcionado para mulheres com idade entre 16 e 29 anos; nosso objetivo é proporcionar a elas as ferramentas necessárias para entender os processos políticos, desenvolver liderança e contribuir para a construção de uma sociedade mais igualitária. a participação ativa dessas jovens mulheres é de fundamental importância pois garante que suas vozes sejam ouvidas e suas perspectivas levadas em consideração nas decisões políticas. Com a criação desse curso não apenas promovemos a diversidade e a inclusão na política, mas também o fortalecemos nossa democracia como um todo investindo no futuro de nossa cidade e promovendo o fortalecimento da representatividade feminina na esfera pública. Por fim, gostaria de concluir esse discurso expressando novamente meus mais profundos agradecimentos a todos os presentes nesta casa legislativa, em especial ao meu orientador Fabrício Romani Gomes, ao Colégio Estadual São Tiago e claro a vereadora Clarice Baú, bem como meus queridos amigos e familiares. Agradeço pela oportunidade e confiança em mim depositada. Assim é com grande honra que devolvo a palavra a excelentíssima presidente desta Casa Julia Rucks Dutra.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Maria Terezinha Slomp.

VER. MARIA T. SLOMP: Boa noite a todos. saúdo a presidente em questão senhora Júlia Dutra, também destino meus cumprimentos aos demais presentes e em especial aos componentes da Mesa e aos seus padrinhos. Início me apresentando: sou Maria Terezinha Costa Slomp estudo na Escola CNEC/Colégio Farroupilha e recebi a proposta de ser vereadora por um dia. Agradecendo a oportunidade me detive a me entregar sobre a problemática do lixo no interior da cidade. o lixo ele é produzido constantemente pelo ser humano seja ele orgânico ou seco no interior ou na cidade por um adulto ou por uma criança; assim surge a necessidade de saber como destiná-lo sem agredir a natureza. por esse viés reconhece muitos problemas existentes em torno desse tema, eles variam desde a falta de compreensão da população acerca da separação do lixo, a baixa existência de lixeiras do interior ou a destinação em locais incorretos. também nota-se a importância de garis e colaboradores ao intervir na limpeza da cidade deixando o ambiente propício para a relações familiares e sociais. porém surge a pergunta: tais atos são exercidos no interior da cidade com a mesma notoriedade? Levantando dados, relatos e a própria experiência posso afirmar que depois das dependências urbanas a questão do lixo torna-se um tanto urgente. Quem nunca foi ao interior de Mato Perso e viu as lixeiras acumuladas? Quem nunca passou pela Jansen e presenciou o lixo no chão? Ou quem ainda foi para o Burati e viu lixo descartado de forma errada? o meu projeto então engloba isso. poder responder todas as perguntas anteriores de forma negativa, trazer o título de não só uma área urbana preocupada com o lixo de cada dia e fazer com que o direito de qualquer farroupilhense prevaleça. Assim, para combater essa recorrência cogitei a possibilidade de criar pontos de coleta mais próximos às residências no interior, disponibilizando lixeiras de grande capacidade já que o caminhão de lixo, atualmente, demora em torno de 15 dias para passar pelas comunidades. também é essencial que essas lixeiras para separação comportem orgânica ou seletivo de forma distinta para que o dever de cada um se cumpra de forma mais prática. Diferentemente do que ocorre onde os moradores têm que elaborar suas próprias lixeiras ou se organizar em comunidade para limpar o ambiente proponho que essas lixeiras sejam postas em locais objetivos onde há o maior número de famílias e consequentemente maior lixo produzido. Vale notar que a desinformação da população também se faz presente; para isso intenciono colocar placas e cartazes objetivos próximos a esses estilos de lixo comunicando os dias de coleta, a forma de separação e os utensílios que não podem ser misturados a lixo comum e precisam encontrar destinos em lugares mais específicos. muitas vezes as pessoas não sabem o que fazer com pilhas, óleos de cozinha, vidros, dentre outros, e tantas outras vezes não sabem quando o caminhão de lixo passará em frente à sua casa muitas vezes acumulando principalmente, como é meu foco, no interior. sabe-se também que tais informações podem ser encontradas no site da ECOFAR entretanto compreende-se que nem todos conseguem ter acesso a esse meio encontrando dificuldades para acessar a internet permanecendo assim leigos por esse assunto. sendo assim reforço que a proposta encontrada por mim para solucionar o acúmulo e o descaso em torno do lixo no interior da cidade pode ser combatida por meio da instalação de lixeiras em locais estratégicos, elas com grande capacidade e informações contidas em suas próprias latas; tudo isso fará com que as pessoas entendam tudo que aborda o lixo. E que a prefeitura consiga cumprir o seu papel de promover o bem-estar. encerro esperando ter contribuído para o debate de hoje. instigo um olhar cuidadoso para minha proposta pois sinto que esse problema não afeta apenas um distrito de Farroupilha, mas todas as comunidades. Finalizo então com os meus agradecimentos a oportunidade especialmente ao vereador Sandro, aos pais que sempre meus orientadores e ao tempo cedido que disponibilizaram para me ouvir. Obrigado.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra a vereadora Anita Tolotti Pereira.

VER. ANITA T. PEREIRA: Boa noite, senhoras e senhores. Minha saudação especial ao nobre vereador Edson Paesi que me permitiu ocupar este lugar na tribuna e apresentar, com muita alegria, a proposta da Escola Santa Cruz. Saúdo aos demais vereadores, aos estudantes que ocupam a bancada, as escolas representadas por direções e professores e aos familiares aqui presentes. A Escola Municipal Santa Cruz quer homenagear a quem muito fez pelas mulheres e que sempre demonstrou interesse em defendê-las, auxiliá-las e principalmente a lutar por seus direitos, implantando no dia a dia uma cultura de paz, de empatia e acima de tudo de respeito. Em reconhecimento a esta luta digna e ao honroso embate que norteou a vida de Marlene Rozina Feltrin, nossa proposta é batizar a Coordenadoria da Mulher nomeando a instituição de Coordenadoria da Mulher Marlene Rozina Feltrin. Muito antes da sociedade implantar a Lei Maria da Penha o olhar atento de dona Marlene já atuava com senso de justiça aliando os seus conhecimentos jurídicos à causa. Ela foi a idealizadora do primeiro Centro de Apoio à Mulher do interior do Estado, local que funciona como acolhimento, escuta, espaço para encaminhamentos e orientações a vítimas de violência. Consta, inclusive, em um arquivo desta Casa, quando dona Marlene recebeu o título de Cidadã Honorífica de Farroupilha, em 2003, o seguinte trecho em seu histórico: “preocupada com a violência contra a mulher fundou o Centro de Apoio à Mulher em 10/12/1992, instituição de proteção física e moral às mulheres menos favorecidas, sendo que o modelo serviu de exemplo a várias cidades do Rio Grande do Sul”. Essa foi a grande bandeira da advogada que batalhou por políticas públicas protetivas eficientes. Quem viu dona Marlene durante os atendimentos, os serviços prestados, as orientações passadas, durante as conversas de conciliação, sabe muito bem que ela era respeitada e admirada por sua atuação.

Marlene Feltrin, natural de Palmeira das Missões, foi também professora de Direito, Moral e Cívica, Religião e Estudos Sociais. Foi a primeira mulher eleita vereadora de Farroupilha, inclusive esteve à frente do cargo por duas legislaturas. Instituiu o Dia da Mulher Farroupilhense comemorado em 18 de março. Foi vice-presidente da Federação das Mulheres Gaúchas nos anos 80 e 90, coordenadora do Centro Social Urbano em 1987. Foi secretária de Educação de Farroupilha por duas vezes, idealizou o ENTRAI, a Feira do Livro da cidade e o concurso literário Oscar Bertholdo, que neste ano chega a sua 21ª edição. Além da luta na promoção da cidadania feminina foi conhecida também por sua escrita e poesia, sendo autora premiada. Marlene foi casada com Itacyr Feltrin e teve três filhos: Bianca, Geancarlo e Fabiano. Ela faleceu no último dia 8 de agosto, de causas naturais, aos 85 anos, mas o seu legado continua impactando a vida de muitas mulheres porque ela representou a resistência; por muitas vezes foi a voz das que tentaram ser caladas repetidas vezes. Nossa homenagem a ela que doou tempo, conhecimento, habilidade e determinação na busca por soluções eficazes de amparo e justiça à mulher. Portanto, reconheçamos que nada mais justo do que eternizar esse nome que promoveu o exercício do direito em benefício às mulheres na instituição que foi liderada por ela, fazendo com que o espaço passe a ser: Coordenadoria da Mulher Marlene Rozina Feltrin. Encerro minha apresentação com a escrita da própria dona Marlene na obra Folharadas: “Só o fato de ter nascido mulher dá à pessoa fibra suficiente para vencer qualquer obstáculo, inclusive o de ser mulher. Descobrindo que podia ser um indivíduo com projetos, profissão, lugar e nome individual a mulher passou a ter um novo sofrimento: sentiu que era uma pessoa, mas com amarras. E agora está muito ocupada: nascendo!” E para que o legado desta forte representante da força feminina continue permitindo que mais mulheres nasçam a cada dia ao encontrarem o acolhimento e a proteção de que precisam é que apresentamos o nosso projeto a esta Casa. Muito obrigada. Boa noite.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Pedro Zanoni.

VER. PEDRO ZANONI: Boa noite a todos e a todas que estão aqui presentes. E agora eu vou falar sobre o meu projeto. Grandes catástrofes ambientais, alterações climáticas e enchentes gigantescas tem influenciado para uma reflexão do consumo e das ações sociais no mundo. compramos muito mais do que precisamos. o consumismo gera prejuízos gigantescos e dentre eles a produção de lixo através do uso excessivo de plásticos e sacolas. pensando nesse problema eu, Pedro Henrique Zanoni, e meu colega Cauã Júnior Fagundes dos Reis ambos estudantes da Escola Carlos Fetter analisamos que a população farroupilhense não possui uma perceptível preocupação ambiental, logo se faz necessário discussões e as novas convicções. o projeto foi elaborado durante as aulas de língua portuguesa sobre a supervisão da professora Gabriela Moroni Bristot; ele viabiliza a produção de ‘ecobags’ pelas pequenas malharias e confecções da nossa cidade. um incentivo ao uso da marca gerando ao mesmo tempo a produção de propaganda e a redução no consumo de sacolas plásticas. A prefeitura deve desenvolver juntas empresas um projeto para a produção barata e em grande escala, auxiliando nos custos e desenvolvendo um produto útil a todos. As ‘ecobags’ seriam distribuídas no mercados da cidade e reutilizados em diversos dias de compra. Através da utilização consciente das ‘ecobags’ e a redução no consumo de sacolas plásticas tornaremos a sociedade mais participativa e mais engajada nas questões ambientais. acreditar que não temos deveres o que somos únicos e que nossas ações não terão importância é de certa forma criaram comodismo indevido; pequenas ações mudam e evitam grandes catástrofes. Se cada pessoa fizer a sua parte certamente Farroupilha será uma cidade mais limpa e consciente.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador Djonatan Mendes do Amaral

VER. DJONATAN M. DO AMARAL: Boa noite. estou dando continuidade ao projeto inicialmente iniciado pelo vereador Elizandro Pereira. A dualidade presente em Farroupilha deve ser combatida de acordo com a constituição federal de 1988 – artigo 205: a educação é direito de todos e dever do Estado e da família. será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade visando o pleno desenvolvimento da pessoa. o fracasso ou êxito na educação é um dever do governo, das famílias, mas há um dever social também logo é importante que todos colaborem sempre. A igualdade gera possibilidade de um futuro bom e pleno para todos e promove uma cidade mais inclusa, justa e desenvolvida.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Passo a palavra ao vereador João Vitor Moreira dos Santos, na tribuna.

VER. JOÃO VITOR M. DOS SANTOS: Na presença da ilustre presidente vereadora por um dia Julia Rucks Dutra cumprimento a todos os colegas vereadores por um dia, pais, amigos, demais familiares, professores, diretores e imprensa que se fazem presente nesta Casa. Boa noite. Tendo em vista que o Brasil abre suas fronteiras para estrangeiros na esperança de terem uma vida melhor com mais oportunidades de emprego, educação de qualidade, saúde, e na maioria dos casos fugirem da violência física e moral que os assola em seus países de origem este projeto deseja auxiliar os estudantes de outras nacionalidades que estão matriculados em nossas escolas municipais. atualmente nosso município possui um pouco mais de 120 estudantes imigrantes matriculados na rede conforme dados atuais fornecidos pela secretaria municipal de educação cultura esporte e juventude. Como estudantes bem sabemos que a adolescência é uma época crucial e por vezes cruel na vida de nossos pares; estabelecer vínculos de amizade e ter com quem trocar falas e experiência agregue em nosso desenvolvimento. pensando nisso devemos nos sensibilizar e propor estratégias de acolhimento e pertencimento aos que chegam. essa sugestão de projeto de lei inclui auxílio na alfabetização de alunos estrangeiros que não estão alfabetizados na língua portuguesa, facilitando assim a integração e a comunicação dos mesmos nas escolas do município de Farroupilha. um dos maiores problemas encontrados dentro de salas de aula com alunos estrangeiros é sem dúvidas a falta de compreensão mutua ocasionando diversas lacunas, pois o diálogo e o estabelecimento de vínculos são fundamentais para o aprendizado, compreensão dos conteúdos e superação das dificuldades de cada estudante em sua individualidade. Soluções viáveis para amenizar este problema seriam: 1º) curso de língua portuguesa – a barreira do idioma é muito grande para os novos estudantes estrangeiros, por isso terá aulas extras de língua portuguesa irá potencializar a integração deles em nossas escolas em contraturno escolar; vale ressaltar que esta parte do projeto é de suma importância pois precisamos estabelecer uma comunicação real e saudável com os estudantes, docentes e demais membros da escola. 2º) acompanhamento psicológico – muitas vezes esses alunos não estão os felizes por terem deixado seus países de origem; como são trazidos por seus familiares muitas vezes não conseguem entender o porquê de terem vindo ao Brasil, por isso cuidar de sua saúde mental seria importante conseguindo entender e aceitar a nova realidade. 3º) implementação de mais professores de língua espanhola nas escolas da rede municipal – como o aprendizado e alfabetização de nossa língua são importantes para estes alunos estrangeiros é necessário um profissional que conheça sua língua e que os ajude; assim como há o professor na sala de aula a dialogarem durante o aprendizado. 4º e última solução) curso básico de língua para os professores da rede municipal – é importante que o professor também esteja preparado para saber o básico da língua do estudante estrangeiro facilitando ainda mais a comunicação entre eles; este curso poderia compor os encontros de formação continuada dos professores de nossa rede municipal de ensino. Precisamos fazer com que esses jovens não desistam dos estudos, não podemos deixar mentes brilhantes e capazes se perderem por falta de inclusão e acessibilidade ao ensino. nós estudantes somos o futuro da nação, somos o futuro de nosso município e não podemos apenas olhar uma situação como essas e ficar inativos. enquanto estudantes, cidadãos e moradores da cidade de Farroupilha não podemos de maneira alguma deixar que isso se torne um problema gradativo apenas para as nossas escolas. Precisamos mostrar que este problema de fato existe não somente em nosso município, mas sim no país inteiro. Tenho a plena convicção de que se este projeto for acolhido pelo legislativo deixará de ser um problema e passará a ser uma solução. Nossas fronteiras não estão abertas em vão, é neste país que nossos colegas estrangeiros encontram a esperança de ter uma vida digna como qualquer outro cidadão brasileiro. sendo assim seguindo a nossa Constituição faremos de tudo para que isso seja conquistado. Nosso município seria o pioneiro deste novo projeto servindo de inspiração para outros municípios da região. Agradeço a todos aqui presentes pela atenção, muito obrigado.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Também esta presidente fará uso da palavra.

VER. JULIA RUCKS DUTRA: Boa noite a todos. Gostaria primeiramente de agradecer pela oportunidade. Saúdo especialmente Maurício Bellaver. me chama Júlia Rucks Dutra, tenho 12 anos e estudo na Escola Primeiro de Maio desde os meus quatro anos de idade; atualmente estou no 7º ano e sou presidente do grêmio estudantil. Hoje minha participação aqui tem como objetivo mostrá-los um pouco de nossa escola e o quanto a admiro. então eu vou falar um pouquinho da fundação, da equipe diretiva, do grêmio estudantil, dos estudantes, falar sobre a localização, os eventos e alguns dos nossos projetos. Fundação: iniciou suas atividades no dia 7/4/1987 com o decreto de criação nº 1.488 de 20/6/1986 com o nome de Escola Municipal de 1º grau Primeiro de Maio. Em 11/1/1987 foi oficializada como Escola Municipal de 1º grau incompleto Primeiro de Maio; em 26/10/1993 a escola passa a ser denominada como Escola Municipal de 1º grau Primeiro de Maio. A partir de 1º/1/1999 com o decreto de alteração de designação nº 3.300/99 a denominação é alterada para Escola Municipal de Ensino Fundamental 1º de Maio. Então a nossa equipe diretiva é formada pela Elisângela Regina Piccoli, a nossa diretora, Rudineia Dornelles Ribeiro, a vice diretor na do turno da manhã, Odair José Lewandowski, vice-diretor do turno da tarde, Ana Maria Susin Capelari, vice-diretora do CAI, Elisama Hermes Bernardes que é a nossa orientadora educacional. O nosso grêmio estudantil é formado por seis meninas e a comissão deste ano foi eleita em março de 2023, o grêmio estudantil então vem promovendo campanhas em prol da escola; a presidente sou eu, a vice-presidente é a Maria Fernanda Gonçalves dos Santos, a secretária-geral Andreani Vitória Paixão da Rocha, 1ª secretária Ariadne Barbosa da Rocha, secretária cultural Maria Isabela Gueller Garcia e a tesoureira-geral Rafaela Karine Serafim. Então agora eu vou apresentá-los um pouco dos nossos estudantes tá. a Escola Municipal de Ensino Primeiro de Maio atende 623 alunos na faixa etária de 4 a 15 anos; esses estudantes estão divididos em dois turnos o qual na parte da manhã estudam os prés de 4 anos, terceiros anos/quartos anos/quintos anos/sétimos anos e nono anos. Na parte da tarde parte da tarde estudam os prés de 5 anos, primeiros anos/segundos anos/sextos anos e oitavos anos. Anexa a ela temos o CAI que é o centro de atendimento integral que atende crianças na faixa etária de 4 a 14 anos. A escola está localizada no bairro Primeiro de Maio, que é um dos maiores bairros da cidade, calcula-se que o número de moradores é mais de quinze mil. Este local caracteriza-se por receber imigrantes, os mesmos no quais vem em busca de melhores condições de trabalho e optam pelo bairro Primeiro de Maio tendo em vista a boa infraestrutura de educação e saúde, pois contam como escolas de educação infantil, ensino fundamental e ensino médio além de uma unidade básica de saúde. Há também um extenso e variado comércio. nossa escola promove eventos anuais já tradicionais como festa julina, desfile cívico, bingo, dia da família, festa fantasia, entre outros. Todas as famílias sempre participam e colaboram muito. A integração entre escola e família é sempre um sucesso. A Escola Primeiro de Maio participa de vários projetos ao longo do ano destaque para banda primeiro de maio; é um dos maravilhosos projetos que temos. ela foi idealizada e constituída em 2009 pelo professor José Pedro Gonçalves de Oliveira; atualmente ainda conta com a coordenação do mesmo. É uma proposta extracurricular que acolhe os estudantes em turnos diferenciados aos dos componentes curriculares. possui o objetivo de estimular a organização interna do indivíduo, a sensibilidade, o respeito com os outros, a socialização, a expressão, o autocontrole e a valorização da música. a nossa escola é de turno integral assim temos o CAI Primeiro de Maio que desde o ano de 2015 possui o projeto: orquestra primeiro de maio. A orquestra foi criada visando motivar os alunos oferecendo condições para que possam desenvolverem-se musicalmente, aprender a lidar com os problemas dentro de um grupo, cultivar o respeito com o próximo, responsabilidade, autoconfiança, desenvolver a sensibilidade, senso rítmico, criatividade, apreciação musical, memória, consciência corporal e outros inúmeros benefícios. a gente também conta com um desfile cívico no bairro no qual ocorre todos os anos norteado pelo tema institucional de escola; além de envolver a comunidade escolar Primeiro de Maio outras instituições são convidadas a participar deste momento único de homenagem à Pátria. Neste ano nosso tema é: a vida convida a sermos melhores. Então por fim eu quero agradecer imensamente a oportunidade de estar aqui, agradecer a presença de todo mundo e é isso. muito obrigada.

PRES. JULIA RUCKS DUTRA: Coloco em votação, em conjunto, todos os projetos e requerimentos apresentados pelos vereadores por um dia. Os vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão; aprovado por todos os senhores vereadores por um dia.  Os requerimentos serão encaminhados ao prefeito Fabiano Feltrin, chefe do executivo municipal. Se nenhum vereador quiser fazer mais uso da palavra passaremos para a diplomação dos nobres vereadores. Conforme vou nominando o vereador padrinho e o vereador por um dia se postem a frente desta mesa para a diplomação. Convido o vereador Tiago Diord Ilha para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Pamela da Cruz (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Thiago Pintos Brunet para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Julia Potter (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador-presidente Mauricio Bellaver para que proceda a outorga do diploma de vereador por um dia a Elizandro Pereira (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Davi André de Almeida para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Djonatan Mendes do Amaral (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Juliano Baumgarten para que proceda a outorga do diploma de vereador por um dia a Felipe Weber Bonorino Antunes (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Roque Severgnini para que proceda a outorga do diploma de vereador por um dia a Guilherme da Silva Batista (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Marcelo Broilo para que proceda a outorga do diploma de vereador por um dia a Arthur Henrique Strassburger (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido a vereadora Eleonora Peters Broilo para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Cintia Secco Orlandin (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Felipe Maioli para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Luiza Zanella (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido a vereadora Clarice Baú para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Clara Ribeiro Dão Quimaia (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Sandro Trevisan para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Maria Terezinha Slomp (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Edson Paesi para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a Anita Tolotti Pereira (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Eurides Sutilli para que proceda a outorga do diploma de vereador por um dia a Pedro Zanoni (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Calebe Coelho para que proceda a outorga do diploma de vereador por um dia a João Vitor Moreira dos Santos (OUTORGA DO DIPLOMA). Convido o vereador Maurício Bellaver para que proceda a outorga do diploma de vereadora por um dia a esta presidente. (OUTORGA DO DIPLOMA). Quero, em nome do poder legislativo, agradecer a presença dos vereadores por um dia, aos diretores e professores, aos alunos e familiares, a imprensa, senhoras e senhores presentes. Após o encerramento eu convido a todos os vereadores por um dia e a todos os vereadores padrinhos para a foto oficial defronte a está mesa. Informo a todos os vereadores por um dia que todos os projetos e solicitações apresentados nesta noite serão encaminhadas ao Executivo Municipal. Convido a todos para de pé ouvirmos a execução do Hino Riograndense (EXECUÇÃO DO HINO). Então por fim eu quero agradecer meus pais, meus professores e diretores. E nada mais a ser tratado nessa noite declaro encerrados os trabalhos da presente sessão solene. Boa noite a todos.

 

 

 

 

Mauricio Bellaver

Vereador Presidente

 

 

 

Calebe Coelho

Vereador 1º Secretário

 

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa e Apoio Administrativo.