Pular para o conteúdo
03/12/2022 19:43:40 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 4230 – 12/09/2022 – Solene Farroupilha

Sessão Solene

 

Presidência: Sra. Eleonora Peters Broilo.

 

Às 18 horas a Senhora Presidente Vereadora Eleonora Peters Broilo assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Aldir Toffanin, Calebe Coelho, Clarice Baú, Cleonir Roque Severgnini, Davi André de Almeida, Eurides Sutilli, Felipe Maioli, Gilberto do Amarante, Juliano Luiz Baumgarten, Marcelo Cislaghi Broilo, Mauricio Bellaver, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos e Tiago Diord Ilha.

 

 

PRES. ELEONORA BROILO: Boa noite a todos. Declaro aberta a sessão solene em homenagem a Semana Farroupilha e outorga da medalha Mérito Farroupilha/2022. Dada à verificação do quórum informo a presença de 14 vereadores presentes nesta sessão; ausente o vereador… não, acho que estão todos. Desculpe. Eu acabei, eu contei errado, porque faltava o vereador Roque e eu não o contei, mas estão todos. Então não há falta de nenhum vereador nesta sessão. Inicialmente, a Câmara Municipal de Vereadores de Farroupilha agradece e saúda a todas autoridades que aqui se encontram, as entidades tradicionalistas, as entidades de classe, a imprensa da nossa cidade, senhoras e senhores que se fazem presentes nesta noite. Convidamos para fazer parte da Mesa o excelentíssimo senhor Jonas Tomazini, prefeito municipal em exercício; o coordenador do Acampamento Farroupilha, o senhor Rogério Carlos Abreu da Silva. Boa noite. Boa noite, senhor Rogério. E agora convido a todos para, de pé, ouvirmos a execução do Hino Nacional Brasileiro. (EXECUÇÃO DO HINO). Nesta sessão além de homenagearmos a Semana Farroupilha, vamos fazer a outorga da medalha e também do certificado Mérito Farroupilha/2022 da Câmara Municipal de Vereadores para as pessoas que contribuíram para o desenvolvimento do tradicionalismo em Farroupilha. Os homenageados desta noite são: Simara de Souza Barbosa do CTG Chilenas de Prata; Idali José Arrosi do CTG Rancho de Gaudérios; Segundo Biasoli do CTG Ronda Charrua; Antônio Messinger do CTG Aldeia Farroupilha; José Pedro Machado dos Santos do Piquete Garrão do Potro; Diogo Silveira Soares do Piquete Querência Farroupilha. São estes os homenageados desta noite solene. Dando prosseguimento, passamos agora a um vereador por bancada que fará o seu pronunciamento em nome de toda sua bancada. Em primeiro convido o Partido Socialista Brasileiro – PSB para que faça uso da tribuna; fará uso o vereador Juliano Baumgarten.

VER. JULIANO BAUMGARTEN: Boa noite a todas e a todos. Buenas, gauchada. Peço permisso para prosear um pouco nesta noite quase escurecendo. Saúdo a presidente da Câmara de Vereadores, em seu nome cumprimento os demais colegas vereadores; cumprimento o prefeito em exercício Jonas Tomazini; cumprimento o coordenador da Semana Farroupilha, Rogério; cumprimento à imprensa; toda a gauchada de toda querência que se faz presente aqui e nos piquetes. E claro, aos nossos agraciados dessa noite: o senhor Antônio Messinger, Diogo Silveira Soares, Idali José Arrosi, José Pedro Machado dos Santos, Simara de Souza Barbosa, Segundo Biasoli. Quero saudar a presença do seu Henrique Campos; quero saudar também o ex-prefeito Pedrozo, referência da cultura gaúcha, tradição no nosso estado, juntamente com ele saúdo a Cláudia. E eu falo em nome da bancada do PSB, em nome do vereador Roque e em meu nome. E eu começo a minha fala nessa sessão saudando Gildo de Freitas. “Uma vez num outro Estado me pediram informação: porque é que no Rio Grande todo gaúcho é gritão? Bem ali no pé da letra já lhe dei explicação, são tradições do Estado para quem foi acostumado a gritar com a criação”. Uma criação de uma cultura da valorização, o eco que permeia pela luta, pela manutenção, pela preservação das origens e dos costumes. E quando a gente pega a história, a formação do Rio Grande do Sul, nós somos um pouco diversificado, um povo de diversas etnias, de diversos grupos, do pampa argentino, partes uruguaia, da colonização dos portugueses, dos espanhóis, mas a vivência de fato aqui da nossa origem dos índios Guaranis e, acima de tudo, a presença dos negros que ajudaram a desenvolver e construir esse estado do Rio Grande do Sul. E a história do tradicionalismo ela se dá através da construção, da figura do gaúcho, narrada através da vivência, seja na lida do campo ou da cidade, não podemos deixar de fazer referência a grande obra que marcou e muda o conceito e ali que se começa a discutir, a se falar no gaúcho, obra de Érico Veríssimo: “O Tempo e o Vento”. Que ali mostra o gaúcho bravo, valente, peleador e, claro, pai do folclore gaúcho: Paixão Côrtes. Mas nessa noite nós parabenizamos todos aqui que estão recebendo o Mérito Farroupilha pelo seu desempenho, pela sua participação, pelo seu empenho, a sua dedicação, atuação, todos esses anos na cultura gaúcha. Muitas vezes tirando o tempo junto das suas famílias para estarem ali para se dedicar aos seus CTGs, muitas vezes construindo novas famílias, tendo uma segunda família,a sua segunda casa também o CTG. E é claro, é louvável para manter vivas as tradições seja qualquer CTG que for, mas acima de tudo a estampa gaúcha, a estampa campeira que permeou, que está aqui. E se hoje isso acontece, que se mantém viva essa tradição, são graças a vocês que estão todos os seus dias dedicando o seu tempo precioso, o seu conhecimento, a sua vontade, a sua sabedoria. E eu, para não deixar também aqui já que eu comecei com Gildo, eu encerro com o Gildo: “A minha sociedade é o meu CTG, porque lá existe a dignidade e não se confunda, eu explico o porquê, os trajes da moça não são à vontade”. Citei alguns trechos. “Oh, mocidade, associem com a gente, vá nos CTGs e levem um documento, vão ver de perto quem dança decente e a sociedade de bons casamentos. Vá ver a pureza, vá ver a alegria, vá ver o respeito dessa sociedade, vá ver o encanto das belas gurias que possam gerar uma felicidade”. Nessa noite em meu nome e nome do colega vereador Roque muito obrigado por manter vivas as tradições, a cultura. Parabéns, vocês são dignos de receber o Mérito Farroupilha. Buenas, gauchada. Uma boa noite e uma salva de palmas a todos vocês.

PRES. ELEONORA BROILO: Convido agora o Partido Democrático Trabalhista – PDT para que faça uso da tribuna. Fará uso o vereador Gilberto do Amarante.

VER. GILBERTO DO AMARANTE: Boa noite, senhoras e senhores; boa noite, prendas e peões; a nossa presidente; nossa vereadora Clarice e todos os demais vereadores e, claro, toda todos os presentes aqui nesta noite. Quero aqui homenagear então o Rogério organizador da Semana Farroupilha; nosso prefeito em exercício Jonas Tomazini; os secretários aqui: Schmitz, Colloda, Fernando Silvestrin e os demais que estiverem aqui presentes. É claro que aqui, dar uma homenagem muito especial a um conterrâneo do Ronda Charrua, aqui o seu Campos, nosso patrão de mérito que eu tenho certeza que todos os patrões que lá passaram têm essa certeza também. O Pedrozo que tem um, nosso ex-prefeito, tem aqui uma um envolvimento com a tradição gaúcha aqui no nosso município que levou a muitas vitórias nos CTGs de nossa cidade e outros CTGs Rio Grande afora. Aos nossos homenageados: o senhor José Machado, o Diogo Soares, o seu Antônio Messinger, seu Segundo Biasoli, seu Idali José Arrosi e a senhora Simara Barbosa. Em nome desses homenageados quero também dizer que a tradição em nosso município ela vem se fortalecendo e aqui quero dizer que nós temos o segundo CTG do Rio Grande do Sul, construído nessa cidade chamada Farroupilha que carrega por si o nome da Revolução Farroupilha. E todos que passaram de uma forma ou outra cultivando, levando, construindo a nossa tradição que ela se espalha Brasil afora, se espalha muitas vezes com as invernadas organizada e mantida pelos CTGs; pessoas que carregam nos ombros, muitas vezes, a responsabilidade de manter viva a alma gaúcha, de manter viva a nossa tradição em nossa cidade, dispondo o seu tempo para, inclusive, buscar crianças e inserir nas danças artísticas e tudo o que envolve nossos CTGs. Falo aqui, porque muitas vezes os CTGs têm a responsabilidade, tem a responsabilidade de manter viva e cultivar essa tradição que organizam os eventos; se não tivesse as entidades tenho certeza que seria muito mais difícil manter a Semana Farroupilha aqui, presidente Tadeu, que já foi patrão também, aqui na nossa região e levar para as cidades e municípios vizinhos a organização aqui na nossa região, muitas vezes mostrando que nós temos na nossa Serra, misturado com a nossa tradição. Então é muito obrigado a esses homens de coragem que divulgam nos rodeios com suas apresentações artísticas em municípios, Estado e em outros países, semeando a cultura gaúcha mundo afora e aos apoiadores de forma voluntária que buscam manter os galpões de pé atraindo peõezinhos e prenda para dar continuidade e não deixar a tradição morrer. Tamanho é a divulgação que faz o nosso chimarrão em outros Estados que identificam o povo, que identificamos que nos identificamos através de nossas vestes. Quero até citar uma situação vivida por mim e outros gaúchos aqui de Farroupilha: teve um período que a gente foi morar no Ceará, mas nunca deixamos de utilizar e cultivar inclusive a Semana Farroupilha e aonde nós estava hospedado lá naquele local, nós mantinha tomando chimarrão toda a tarde, lá muito quente e as pessoas olhando para nós, para nossa cuia e se perguntando o quê que essas pessoas cultivam ou tomam. Muitas vezes tinha um orelhão na frente que muitas vezes tropeçavam, esqueciam daquele orelhão e batiam, se tropeçavam e continuavam a querendo entender; e ali estava escrito sempre, os gaúchos desbravadores desse Brasil afora que se for qualquer canto desse Brasil tem um gaúcho aqui do Rio Grande por lá tá plantado e muito bem identificado através de suas vestes e principalmente pelo seu chimarrão. Parabéns pela Revolução Farroupilha que trouxe para nós ainda mais este fortalecimento, ainda mais a cultivar essa tradição. Então muito obrigado e parabéns ao nosso dia, ao Dia do Gaúcho que está logo aí. Muito obrigado. Uma salva de palmas a todos os gaúchos aqui presentes.

PRES. ELEONORA BROILO: Convido agora o Partido Progressista – PP para que faça uso da tribuna. Fará uso da tribuna a vereadora doutora Clarice Baú.

VER. CLARICE BAÚ: Boa noite, presidente doutora Eleonora Peters Broilo, em nome da nossa presidente quero também cumprimentar todos os meus colegas vereadores. Boa noite, prefeito em exercício o Jonas Tomazini, em nome dele então cumprimento todas as autoridades que aqui estão presentes. Nossas assessoras, a imprensa, todos os nossos homenageados, seus familiares, os convidados, o nosso carinho. A Semana Farroupilha é um evento festivo da nossa cultura tradicional gaúcha. Estes festejos remetem ao aniversário da revolução que começou no dia 20 de setembro de 1835 e foi a mais longa guerra separatista da história do Brasil, e que durou quase dez anos e tinha como ideais a liberdade, a igualdade e a humanidade. Festejos que exaltam ainda mais a cultura tradicionalista, onde o gaúcho representa a irreverência, a altivez e a coragem. O tradicionalismo gaúcho é algo tão valoroso, pois representa o maior movimento cultural popular, valorizando sempre a figura do gaúcho ou gauchismo, o tradicionalismo é visto em diversos eventos e festividades enaltecendo a cultura, prestigiando o folclore, o regionalismo e buscando sempre a definição da sua identidade cultural. Assim, a Câmara de Vereadores, em especial a bancada do Progressistas, tem só que agradecer a oportunidade de participar de tudo isso, desta festa da cultura gaúcha. E neste ano de 2022 temos muitas personalidades que vivem e disseminam o folclore tradicionalista para muitas gerações. Neste sentido que queremos   homenagear: o senhor José Machado com a medalha Mérito Farroupilha, Piquete de Laçador Garrão do Potro, que iniciou a sua trajetória, o Senhor José, em São Sepé, no trabalho em fazendas, na agricultura, na pecuária e no CTG Ronda Crioula, sendo o fundador deste CTG. Em Farroupilha cultiva e dissemina a nossa cultura. Várias vezes campeão do potro, dos rodeios. Assim, o senhor Machado é uma personalidade gaúcha que orgulha a todos nós. E para o senhor Diogo Soares temos a medalha Mérito Farroupilha, Piquete Querência Farroupilha, e o senhor Diogo Soares, entre outras paixões, a maior delas é a cultura gaúcha; entre galpões, cavalos, muitas histórias, vai escrevendo a sua caminhada pelo tradicionalismo. Filiado ao Piquete Querência Farroupilha onde cultiva, vive, respira, trabalha para fortalecer a cultura gaúcha pela querência deste Rio Grande do Sul. E ao senhor Antônio Messinger a medalha Mérito Farroupilha, CTG Aldeia Farroupilha. Fez parte da patronagem e hoje ocupa o cargo de presidente do conselho de vaqueanos. Inclusive, sabemos que sempre incentiva a neta nesta caminhada de invernadas e cultuando em família e contribuindo com sua experiência e com o seu amor pelo tradicionalismo gaúcho a todos que o cercam. Seu Segundo Biasoli, Medalha Mérito Farroupilha, CTG Ronda Charrua, filho da Linha Jacinta e casado com Devilda Marmentini Biasoli. A família verdadeiros colaboradores e apaixonada pelo seu CTG Ronda Charrua, pois o representam incansavelmente.  Seu Segundo sempre muito reservado, poucas falas, mas todos nós sabemos de seus sentimentos, comprometimento e entrega às tradições gaúchas. Sempre atuante como sócio do CTG, presença confirmada em eventos, inclusive, estaduais; independente de cargos, a figura do seu Segundo Biasoli sempre foi respeitada dentro e fora dos galpões. Muitas vezes conselheiro, vaqueano, presidente do conselho, também foi capataz, vice-patrão e patrão do CTG Ronda Charrua. Muitas conquistas, medalhas, títulos. Seu Segundo tem um orgulho de que   seu neto Lorenzo Giocondo seja piazito do Ronda. E o que não foi diferente com seus outros filhos: a Sílvia, o Luciano, a Suelem, que sempre os acompanhou nesta paixão pelo seu CTG Ronda Charrua e a cultura gaúcha. Então, seu Segundo Biasoli, uma história de dedicação, pois acredita na cultura gaúcha como uma forma de transformação dos homens como cidadãos de bem e de valores definidos.  Ao senhor Idali José Arrosi, a medalha Mérito Farroupilha, CTG Rancho de Gaudérios. Arrosi, como é conhecido no meio tradicionalista, é um dos colaboradores da construção da sede própria do CTG Rancho de Gaudérios que foi inaugurada em setembro de 1998. Hoje considerado o cozinheiro de mão cheia, responsável pelas refeições no rodeio e no CTG.  Como dançarino se destacou no posteiro da Invernada Xiru. Muito presente nas invernadas pelos rodeios neste Rio Grande do Sul e em outros estados, inclusive em outro país, na Polônia. Sempre alegre, parceiro, com sua culinária apurada, incentivador dos jovens, no objetivo maior que é disseminar a verdadeira cultura gaúcha e mantendo viva a história do CTG Rancho de Gaudérios. A senhora Simara Barbosa, medalha Mérito Farroupilha, CTG Chilenas de Prata, sempre dedicada a participar do tradicionalismo.  Participou de muitos FEGARTs, desde muito cedo, admiradora das vestimentas gaúchas. Dedicou-se em aprender em cursos, tudo sobre a cultura gaúcha, danças, coreografias; que foi dançarina da invernada adulta, coordenadora cultural e artística em várias gestões, e patroa do seu CTG por duas gestões. A continuidade de sua família é junto a todos do CTG Chilenas de Prata. Assim, nós da bancada dos Progressistas – o vereador Tadeu Salib dos Santos, Sandro Trevisan, Calebe Coelho e eu Clarice Baú – queremos que todos os homenageados de hoje sintam-se prestigiados por esta bancada, pela Câmara de Vereadores com todo o nosso respeito e admiração por tudo que fazem pela nossa da cultura gaúcha. Parabéns a todos.

PRES. ELEONORA BROILO: Agora convidamos o partido Republicanos para que faça uso da tribuna. Fará uso o vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Boa noite, senhora presidente. Boa noite, meus colegas vereadores e vereadoras. Como é bom voltar aqui, como é bom estar aqui. Meu amigo Rogério é o nosso coordenador; nosso prefeito em exercício, aliás, nosso atual prefeito que mais tem participado dos eventos da tradição gaúcha, meu respeito e minha admiração, Jonas Tomazini é o nosso prefeito nesse momento na cidade. Que honra estar com vocês aqui falando um pouco daquilo que é minha vida. Aliás, hoje encontrar vocês aqui eu estava, meu coordenador, desde a abertura acompanhando pelas redes sociais louco de vontade de poder estar aqui, mas venho entreverado com compromissos, não consegui estar aqui, mas de hoje em diante eu vou andar muito aqui pelos galpões revendo amigos, pessoas que a gente tem maior admiração e respeito. Quero cumprimentar o nosso ex-prefeito Pedro Pedrozo, meu padrinho Pedrozo, a Cláudia, sua família e em nome do Pedrozo a todas as entidades tradicionalistas que estão aqui presentes. E hoje não poderia ser diferente, porque aqui nós estamos e essa e esse momento que a Câmara Municipal de Farroupilha traz, presidente Eleonora, é para que realmente os vereadores que representam a sociedade, que representam a nossa comunidade, possam estar aqui prestando uma homenagem a essas pessoas que fazem pela nossa tradição. E aqui muitas pessoas que estão inclusive nessa plateia já estiveram aqui nessa posição de estar aqui hoje recebendo o Mérito Farroupilha, essa distinção tão importante. Mas antes de falar dos nossos homenageados, quero de forma muito carinhosa, vejo aqui seu Campos que eu costumo dizer que é meu padrinho de vida né, que o seu Campos desde quando adentramos nessa cidade foi o primeiro que me pegou pela mão e disse “Tiago, se você gosta de tradição vou te levar no CTG”. Lá estava eu no CTG Ronda Charrua dando os primeiros passos pela tradição gaúcha. E todos vocês de uma forma ou de outra fazem parte, carinhosamente estão fazendo parte da minha vida e se hoje estou aqui, inclusive, na posição de vereador, devo isso a cada um de vocês que acreditaram que eu poderia ser um bom representante para essa pauta. E muitas vezes as pessoas me dizem na rua, “mas, Tiago, tu é o vereador que só tá falando da tradição gaúcha”. Pois bem, essa é o vereador Tiago, é o vereador da tradição gaúcha e assim vai continuar sendo. Vamos se envolver em todos os temas importantes, mas essa é a minha identidade principal, vereador Tadeu, e não poderia ser diferente. E hoje Deus nos dá uma honra, Pedrozo, de poder falar dessas pessoas; e olha aqui o primeiro da lista seu Idali José Arrosi, por respeito se explique: um homem da sua simplicidade, seu carisma, sua alegria e eu até não sabia que também além de ser bom cozinheiro era bom dançador, homem! Mas que tal! Vê como é que é esses históricos, a vereadora Clarice me ajudou. Porque eu falei “tchê nem vou olhar para o histórico, porque esses aí eu tenho convivido nos últimos anos e conheço seus trabalhos de perto”.  E o Arrosi, além de ter entregado a sua vida, a vida da sua família, criado os seus filhos dentro do CTG, até hoje continua presente, patrão Alexandre, dentro de uma entidade; contribuindo, apoiando, brincando, contando as suas histórias e eu sei muitas, mas não posso contar que estão aqui nos dividindo a sua alegria. Parabéns, hoje a bancada do Republicano e todos nossos colegas vereadores ficamos muito felizes em prestar essa homenagem, Arrosi, para você não só como tradicionalista, como pessoa e, veja bem, que essa homenagem aqui mostra para aqueles que ainda tem dúvida quanto que a tradição gaúcha, Pedrozo, é representativa nessa cidade, e depois no final da nossa fala aqui vocês já vão perceber o que nós estamos dizendo. Arrosi além de ser um grande tradicionalista, um amigo, tem a cara da nossa cidade, tema cara de Farroupilha. Parabéns, Arrosi, fico feliz de estar aqui humildemente prestando essa homenagem. Falar do seu Segundo Biasoli é uma inspiração, é uma inspiração de vida para todos e imagina para mim um jovem empresário que tive o prazer e a felicidade de muitos anos acompanhar; aliás, preciso fazer uma pós-graduação na Linha Jacinto, olha quanta preciosidade vem do nosso interior da cidade, (INAUDÍVEL). Preciso fazer uma pós-graduação, vou pedir para a Sílvia e a Suelen me levar uns meses lá para mim aprender da onde vem esse DNA empreendedor, corajoso; que tantas histórias que eu posso lembrar do seu Segundo não só como patrão, como sempre apoiador da tradição gaúcha de todas as formas que a gente possa imaginar. Era sempre o homem disposto a ajudar e ajudar porque sabia o quanto que a tradição gaúcha, seu Segundo, era importante para a criação dos seus filhos, sabia como uma base familiar estava na tradição gaúcha, sabia que ali era o lugar que queria criar os seus filhos. E veja bem como a sua missão foi dada e foi cumprida, todos os seus filhos até hoje fazem parte dessa tradição. Através da sua vontade, porque o pai e a mãe precisam ter vontade, seu e da sua esposa, até hoje a história dos seus filhos fazem parte da história da tradição gaúcha desta cidade. E o senhor não é só exemplo como empresário, como empreendedor, o senhor é um exemplo como tradicionalista, porque o tradicionalista de coração é aquele que faz e nem quer aparecer. E o senhor é um desses que eu respeito. Obrigado por tudo que o senhor fez e faz pela tradição gaúcha. Receba de coração a minha homenagem. Queria falar, seu Messinger. Ah, seu Messinger, esse também é um daqueles tradicionalistas que a nossa cidade tanto se orgulha e o bairro Primeiro de Maio que o diga né, Pedrozo, sabe que o Messinger é um voluntário, é um homem disposto, não só no CTG desde o seu início, patrão Ataíde, mas até hoje na sua comunidade, na igreja, na tradição gaúcha; eu mesmo muitas vezes estive visitando o trabalho do Messinger e em muitas prosas sentamos lá no seu afazer do dia a dia e estava lá o Messinger para nos dar uma opinião, nos dar uma força, nos ensinar. E isso que é importante a tradição gaúcha e o que diz o nosso hino tradicionalista, Rogério, é a cordialidade que nos leva para a real felicidade; isso que é a tradição gaúcha. O Projeto Esperança então, quanta contribuição; o Danilo também que eu acho que eu vi por aqui, tá ali o Danilo, fazem, junto com o Pedrozo, lá desde os seus primórdios. Então, Messinger, como tradicionalista gostaria de dizer quanto feliz eu estou por lhe prestar essa homenagem, o senhor merece cada centímetro dessa homenagem por tudo que o senhor tem feito e faz pela nossa tradição. Parabéns, seu Messinger. Queria também falar do nosso peão o Diogo Soares. Oh, cria do Alegrete! Diogo, percebendo nos últimos anos e conversando com amigos próximos a você, descobri o quanto é importante a gente escolher onde quer viver né, porque quando a gente nasce é os nossos pais que escolhem pela gente, agora quando a gente escolhe botar moradia, nós que escolhemos e aqui no teu currículo já diz você se sente farroupilhense como eu também me sinto. Nasci lá na querência de Veranópolis, mas eu fico cada vez mais orgulhoso de dizer: eu sou de Farroupilha; é lá onde que eu encontro, é lá onde que eu me conheço. Aliás foi nesse acampamento que eu nasci, meu amigo Rogério, e falo isso com a maior alegria do mundo, porque é aqui que eu me sinto bem.  Diogo, hoje eu me sinto tão feliz em te dar, junto com os meus colegas vereadores, essa homenagem, porque tu merece. Conversando com amigos teus, é um desses que os capatazes não a deixam, está sempre disposto e vê não só um moço como você é, presente, levando a sua família, convivendo e tentando mostrar o seu trabalho, veja bem, você é uma das pessoas que estão aqui hoje recebendo essa homenagem. Veja bem a importância disso né, você está aqui ao lado de tantas pessoas que fazem como você um trabalho tão importante. Então com muito respeito gostaria de também dizer o quanto feliz estou de te prestar essa homenagem. Então agora eu vou falar do seu José Machado, com respeito se explique! Olhe, homem veio missioneiro, pai do seu Davi! Muitas prosas tivemos na casa deste homem. Muito aprendi, muito aprendo com o senhor. O senhor tem aquela simplicidade do Rio Grande antigo, com cheiro de terra, com cheiro de chão, aqueles homens antigos que te dizem uma frase e te ensinam de 10 anos para cima. Então lá na sua casa, junto com seu filho, eu tive o prazer de aprender que muitas vezes trançando um tento se aprende tanta coisa né, falando do tempo antigo, falando de uma lida de cavalo ou junto acompanhando, seu José, numa cavalgada, quanto se aprende com a sua simplicidade, quanto se aprende com o seu carisma. Muito obrigado por o senhor ensinar a todos nós com esse gauchismo. E quem não conhece o José tira um dedo de prosa nessa Semana Farroupilha né, Pedrozo. Um homem de fundamento, um homem do Rio Grande antigo que escolheu essa terra também para ser sua e estamos felizes, muito felizes de prestar e Deus quis que eu pudesse estar nesse microfone como vereador lhe prestando essa homenagem. Parabéns. E essa prenda então? Simara Barbosa. Ah, essa eu conheço o trabalho de muito perto. Já estivemos juntos né, Simara, em muito projetos por essa tradição gaúcha no querido CTG Chilenas de Prata; faço uma referência sempre ao meu amigo Bergamin e a tantos que fazem a história, como o seu esposo também fez. E hoje você lidera essa entidade com uma maestria sem igual. Organizada, prestativa e mostra o quão é importante a presença da mulher em cargos diretivos, presidente Eleonora, está aqui presidente da Câmara de Vereadores prestando um dos trabalhos mais bem feito ao longo da história e eu tô falando isso aqui, porque acompanho o trabalho muito coerente da vereadora Eleonora enquanto presidente dessa Casa. E logo aí na frente nós poderemos, inclusive, ter uma mulher prefeita dessa cidade, por que não? Essa é a vida, a gente vive de ciclos e a mulher tem uma participação importante. E eu sempre digo se um dia tivesse qualquer opinião ou pudesse estar com a caneta na mão assim faria: 50% dos meus secretários teriam que ser mulheres, porque é com elas que a gente aprende o que não deve fazer e também o que deve fazer também. Mas é através da força, da fibra, da inteligência, da capacidade intelectual, da organização sem precedentes que as mulheres colocam dentro dos CTGs todo o seu trabalho. Pode perguntar para qualquer patrão aqui se lá na sua diretoria, na sua coordenação não tem que ter o trabalho de uma mulher. É ou não é, Pedrozo, nos CTGs a coordenadora mulher que colocava bagunça em dia, é verdade. Então a gente sabe, eu sempre brinco que a minha maior opositora é a minha esposa, porque ela que faz eu aprender que só de carinho eu não vivo ainda mais na política né. É muito o contrário. Mas parabéns, Simara, por toda a sua história, acompanho de perto e sei o quanto é a tua entrega, a tua família, os teus netos, teus amigos. Tenho certeza que não passa um dia na tua casa que você não fala do quê? Do CTG. Não tem um domingo que não está a família reunida, vão falar do quê? Do CTG. Aqui quem tem filho dança, não tem um dia que não chega em casa e vão falar do quê? Do CTG. Vamos dormir, antes olha o que eu fiz, estava onde? No CTG. Essa é a nossa vida. Então hoje prestar essa homenagem por todos vocês aqui é um motivo de alegria, porque eu conheço de perto cada trabalho de vocês e podem contar com meu trabalho sempre, seja como vereador, seja como amigo de vocês. Porque vocês eu ouso dizer que somos nascentes da mesma vertente, porque acreditamos que é a cordialidade que nos leva para a real felicidade. Que a tradição gaúcha nos mostra que é muito mais do que a Semana Farroupilha, que a tradição gaúcha é viva na nossa cidade todos os anos, todos os dias de cada ano; e quem não conheça isso antes de criticar visite um CTG, nem que seja uma única vez, e saberão do que eu tô dizendo. Parabéns a todos vocês, vocês fazem a história dessa cidade e orgulham o tradicionalismo da nossa cidade de Farroupilha. Parabéns vocês são o Mérito Farroupilha.

PRES. ELEONORA BROILO: Convido o partido do Movimento Democrático Brasileiro – MDB para que agora faça uso da tribuna. Fará uso o vereador Marcelo Broilo.

VER. MARCELO BROILO: Obrigado, senhora presidente. Boa noite a todos colegas vereadores, pessoas aqui presentes, pessoal que nos acompanha pelas redes sociais, os nossos secretários municipais, quero destacar também a presença do nosso sempre vereador Arielson, membros do Executivo e tradicionalistas, pela Semana Farroupilha, pelos festejos Farroupilha, pela nossa cultura, o Jonas Tomazini, nosso vice-prefeito e prefeito em exercício. Pela bravura histórica, pela educação, convido a todos aqui presentes a refletirmos sobre esse grande momento. Nos pagos do meu Rio Grande, na terra onde nasci, trago comigo alegria dos meus tempos de guri; sevo um mate bem quente, monto meu Pingo Malhado e galopo pelos pampas do meu rincão amado. Amigos a Semana Farroupilha remonta o mais longo e um dos mais significativos movimentos de revolta civil brasileira envolvendo em suas lutas os mais diversos segmentos sociais que é a Guerra dos Farrapos. Contra quem? Contra o império; que foi de 1835 a 1845. A Semana Farroupilha deste ano tem como tema: ‘etnias do gaúcho – Rio Grande terra de muitas terras’. Não existe um só município do Rio Grande do Sul, dos 497 municípios que compõem o nosso Estado, que não pare essa semana para cultuar a nossa bela tradição. Isso porque as comemorações da Semana Farroupilha reacendem o orgulho gaúcho. Passados da data, 177 anos o nosso território reafirma com júbilo e glória esse movimento épico. Por isso as inúmeras manifestações culturais, senhora presidente, imortalizando o espírito Farroupilha no nosso Rio Grande do Sul reverenciando a bravura, a lealdade e a coerência os nossos antepassados; anseios esses evidenciados a cada passo dado, Rogério, em prol da Pátria brasileira, anseios esses que não se diferenciam dos atuais. E assim é o povo gaúcho, rompe fronteiras para construir seu futuro, basta observamos que as comunidades gaúchas cujos Centros de Tradições Gaúchas cultuam as tradições; estes espalhados, vejam só, pela região da Amazônia, do sertão nordestino, do planalto central, do sudeste e do pantanal e naturalmente nosso sul do país. E são quase 4.500 CTGs, Jonas, em todo mundo inclusive nas cidades de Los Angeles e Miami, todos eles erguidos e mantidos pela nossa gente que lá se fixou. E assim continuo o poema do início da fala: “galopa, minuano, nesta terra de gigantes o orgulho e coisa constante, orgulho da nossa história, orgulho de sua gloria; terra de bravos guerreiros, de heroicos brasileiros, terra de povo bueno amigo e hospitaleiro; és sem dúvida um gigante meu amado querido Rio Grande; de alma e coração ressaltamos tua história, respeitamos nosso chão honrando nossa tradição; e nas noites frias do inverno arde o fogo, cevo um mato, prosa boa, água chiando; vai o minuano galopando”.  Pois bem senhores, para finalizar e não menos importante em nome da bancada do MDB, da minha colega desculpa presidente doutora Eleonora meu colega Felipe Maioli, que deu a honra então de eu poder falar com os nobres amigos quero aqui exaltar a história e o legado dos nossos homenageados. José Pedro Machado dos Santos, Diogo Silveira Soares, seu Antônio Messinger, seu Segundo Biasoli, seu Idali José Arrosi e a senhora Simara de Souza Barbosa. Fica o nosso orgulho e o respeito por tudo que já fizeram e vão continuar fazendo por nós e pela cultura do nosso Rio Grande. Vida longa e que Deus os abençoe. E meu muito obrigado.

PRES. ELEONORA BROILO: Convido agora o partido da Rede Sustentabilidade para que faça uso da tribuna; fará uso da tribuna o vereador Davi de Almeida que já se encontra a postos.

VER. DAVI DE ALMEIDA: Uma boa noite, senhora presidente. Quero cumprimentar o nosso prefeito em exercício Jonas Tomazini, dizer da alegria de revê-lo, cumprimentando o senhor quero cumprimentar todos o secretariado, as pessoas do Executivo que estão aqui presentes. Faço aqui cumprimento especial a toda a equipe da saúde e já deixo aqui o meu apoio a vocês quando a gente vê o STF trazendo um bloqueio quanto à equiparação salarial de vocês, quero dizer que vocês trabalharam nessa pandemia, são vitoriosos e aqui já deixo meu apoio e solidariedade a todos vocês. Cumprimento também nosso coordenador e organizador da Semana Farroupilha meu amigo Rogério que está aqui e cumprimentando o Rogério cumprimento os colegas vereadores, dou aqui as boas-vindas ao Volnei também que já retorna a essa Casa e que possamos estar juntos lutando pela nossa Farroupilha. A minha saudação a medalha Mérito Farroupilha aos nossos queridos: seu Arrosi está aqui, minha alegria de revê-lo, também o seu Segundo Biasoli mais uma vez uma alegria, seu Antônio Messinger que traz seu legado, sua história, Diogo Soares que também já foi citado aqui, seu José Machado com a sua história seu compromisso com a tradição e a nossa querida Simara Barbosa que está aqui nessa noite. A semana Farroupilha ela traz a nossa tradição, traz o nosso orgulho de ser gaúcho e a gente vê que a história dessa semana que ocorre de 13 a 20 de setembro ela relembra uma guerra que traz grande significado a nossa tradição, a Guerra dos Farrapos contra o império, pregando a liberdade, trazendo consigo uma história muito relevante. O marco inicial dessa história que ocorre num amanhecer, um amanhecer que traz esperança num amanhecer que traz novidade de vida e que Paixão Côrtes então num ato da chama crioula caracterizando a história em 7 de setembro de 47 por um grupo de estudantes liderados por ele que carregam um cabo de vassoura com a chama da pira da Pátria e pelas ruas de Porto Alegre eles permeiam e chegam até a Escola Júlio de Castilhos onde eles fundam o 1º departamento das tradições gaúchas e eles realizam a 1ª Ronda Crioula, vereador Roque. É claro que a gente já ouviu aqui a história, mas que importante dia nos traz hoje e eu quero dizer que importante sessão solene que nos traz, presidente Eleonora, nessa noite de a gente valorizar a nossa tradição, valorizar este tempo que nós podemos estar reunidos novamente. Quando por um bom tempo não pudemos nos reunir, passamos dificuldades, passamos por momentos difíceis, mas o bom do dia de hoje é que nós podemos aqui relembrar a história e trazer essa história viva que nos traz esperança. Quando a gente vê essa canção tão maravilhosa que Teixeirinha traz à existência ‘Querência Amada’ e ele faz a citação dizendo que Deus é gaúcho essa querência amada que retrata esta canção e eu posso dizer e afirmar para vocês na Bíblia Sagrada queiram ou não os outros Estados Deus ele é gaúcho; em Gênesis Capítulo 1º quando ele cria todas as coisas ele faz separação entre água e terra ele diz assim “que haja a relva vivente que haja a erva”. É claro que é a erva mate com certeza. Nós podemos dizer que este é um tempo que Deus tem olhado para o Rio Grande do Sul e minha alegria é que nós podemos ver aqui estes CTGs representados: Rancho de Gaudérios, Chilenas de Prata, Aldeia Farroupilha, Ronda Charrua, Piquete Querência Farroupilha e Piquete de Laçador Garrão do Potro. Que Deus abençoe a nossa tradição gaúcha, que Deus abençoe os CTGs – todos que estão aqui representados, que Deus abençoe a nossa Farroupilha. E eu quero encerrar com um versículo que a Bíblia Sagrada nos traz em Romanos cap. 8/versículo 31: se o patrão do céu é por nós quem é louco de fresquear. Que Deus abençoe a todos.

PRES. ELEONORA BROILO: Agora o Partido Liberal PL para que faça uso da tribuna; fará uso o vereador Volnei Arsego.

VER. VOLNEI ARSEGO: Boa noite, senhora presidente, colegas vereadores. É com prazer que retorno a essa Casa. Queria cumprimentar o nosso prefeito Jonas Tomazini, o ex-prefeito Pedro Pedrozo que se mantém sempre no tradicionalismo e gosta de mostrar a gaitinha pontuada dele né, as pessoas que estão sendo homenageados, peões/prendas aqui que se fazem presentes. Um italiano falar de tradicionalismo é um pouco contrário da tradição né, mas eu como descendente nascido aqui no Rio Grande do Sul convivo desde pequenininho o Ronda Charrua o antigo patrão que era o Ernesto da Silva, falecido que Deus o tenha, começou criando o novo CTG ali nós tínhamos uma equipe muito bonita, gostava de trabalhar e hoje acredito que estão contentes pelo trabalho que se faz no tradicionalismo de Farroupilha. O 20 de setembro data marcada do gaúcho peão campeiro que trabalha no campo tendo geada/frio não importa desgarra uma boiada tem que ir lá arrumar uma cerca, retornar ao destino do campo. Quando passa um tempo se encontra entre amigos e aí começa a espichar um laço/tiro de laço, para contar essas cantigas, ouvir os velhos, as histórias que se contam para que não se perca a tradição. 1835 começou uma guerra imperial, decênio heroico – 10 anos – 1845 finalizou. Em 95 marca-se então o dia do gaúcho onde os CTGs são responsáveis para manter suas tradições e aí começam a educar seus pequenininhos, piazitos/guris; com suas invernadas educam essas crianças mostrando o respeito, o tradicionalismo, o respeito de uma pessoa a outra, de um peão ao outro, de uma prenda. E vão se criando, com o tempo levam seus filhos no mesmo caminho. Vocês viram uma família de tradicionalista ter algum filho perdido? Muito difícil. Porque são criados de amor e carinho ensinando as boas virtudes da vida. Então os CTGs os trabalhos, essas pessoas hoje que estão sendo homenageadas é porque começaram lá atrás de uma maneira ou outra ensinando e mostrando a boa virtude da vida do tradicionalismo. A responsabilidade do CTG quando ele representa uma cidade, não importa a cidade do Rio Grande, ele leva na alma o coração; quando um gaúcho sai do Estado, de norte a sul do Brasil, é reconhecido de longe pela maneira e postura de falar, de se posicionar; e tem o respeito, ganha o respeito dessas pessoas. Então vocês vejam que o Rio Grande é muito bonito, muito bom, porque se aprende o bem. Quero deixar aqui ao senhor Diogo Soares, Antônio Messinger, Segundo Biasoli, Idali José Arrosi e Simara Barbosa minhas congratulações ao seu dia, a vocês grandes tradicionalistas que vem nos ensinando o melhor da nossa vida. Muito obrigado.

PRES. ELEONORA BROILO: Obrigado a todos os vereadores que fizeram as suas manifestações em nome de suas bancadas. E convido neste momento para que faça uso da tribuna o coordenado do acampamento Farroupilha o senhor Rogério Carlos Abreu da Silva.

SENHOR ROGÉRIO CARLOS A. DA SILVA: Primeiramente boa noite a todos, nossa presidente, nosso prefeito em exercício, senhores vereadores, patrões/patroas, todos os tradicionalistas e em especial essa noite aos nossos homenageados. Fica difícil falar alguma coisa depois de tudo que os vereadores colocaram aí né, palavras bonitas, a verdade, vamos dizer, os guerreiros da tradição né então sobra pouco para gente. O que a gente pode pedir para além dos 6 homenageados e sim os nossos tradicionalistas que continuem segurando a nossa chama acesa né. Nosso patrão veio né Noivar Pessin né minha inspiração, Pedro Pedrozo, seu Campos, todos vocês são pessoas especiais no tradicionalismo aqui em Farroupilha. Então dizer que 6 homenageados numa noite tão importante como hoje é uma honra para nós, para mim estar, vamos dizer, nessa posição né que muitos já tiveram aí e fizeram esse lindo trabalho até hoje né, Tiago; e com certeza como diz uma andorinha não faz verão né, pessoal. Então que nós tradicionalistas continuamos sempre unidos como sempre fomos é uma ótima semana Farroupilha a todos.

PRES. ELEONORA BROILO: Muito obrigado ao senhor Rogério Carlos Abreu da Silva. Muito obrigado. Agradecemos a todas as manifestações e nesse momento daremos início a cerimônia de outorga da medalha e do certificado mérito Farroupilha aos 6 tradicionalistas que muito fizeram e ainda continuam fazendo pelo tradicionalismo gaúcho. A medalha mérito Farroupilha foi instituída através do decreto legislativo nº 070/2011 e tem a finalidade de homenagear os cidadãos pelo reconhecimento por relevante atuação na preservação e na valorização do tradicionalismo gaúcho. Os agraciados de 2022 foram indicados pelas entidades tradicionalistas do nosso município e que serão neste momento agraciados com a medalha e com o certificado. Após receber essa honraria, o homenageado poderá fazer o uso da palavra se assim o desejar. Convido então para receber o certificado das mãos desta presidente e a medalha mérito Farroupilha 2022 das mãos do prefeito em exercício senhor Jonas Tomazini. Primeiro para a tradicionalista Simara de Souza Barbosa representando o CTG Chilenas de Prata. (ENTREGA DO CERTIFICADO E MEDALHA). A senhora quer fazer uso da palavra? Fique à vontade.

SENHORA SIMARA DE SOUZA BARBOSA: Boa noite a todos. Boa noite a todas as autoridades aqui presentes, a minha família que sempre me acompanhou nessa trajetória. Primeiramente queria agradecer a minha família por sempre estar comigo me apoiando, minhas filhas, minha irmã, minha mãe que hoje não está mais presente entre nós que Deus quis levar ela junto dele, mas que sempre foi uma grande apoiadora minha e da minha entidade. Para mim receber essa medalha é um sinal de reconhecimento por tudo o que o tradicionalismo tem e que a gente tem a fazer cada vez mais para não deixar nossa cultura morrer. Trago hoje para o CTG as minhas filhas desde criança, meu netinho participa junto com nós nos ensaios; hoje divido o tablado junto com as minhas filhas e meu marido, pois além de patroa também sou dançarina, adoro dançar. E no que depender de mim vou sempre, sempre, mesmo defender a cultura e a tradição gaúcha e principalmente a minha entidade. Muito obrigada a todos.

PRES. ELEONORA BROILO: Muito obrigado, tradicionalista Simara. E agora convido o tradicionalista Idali José Arrosi representando CTG Rancho de Gaudérios. (ENTREGA DO CERTIFICADO E MEDALHA).

SENHOR IDALI JOSÉ ARROSI: Primeiramente muito boa noite a todos, as prendas, os peões. Isto é uma honra, mas a honra fica uma responsabilidade muito grande pelo trabalho lá no galpão/na sociedade. Agradecer muito a administração municipal por esse grande evento esses festejos Farroupilha. Um agradecimento muito importante à família ‘gaudério’, ou seja, em nome do pessoa do seu patrão Alexandre. E agradeço muito uma pessoa presente aí que é minha prenda ‘chinoca’ que faz parte me incentiva, me puxa as orelhas de vez em quando né também faz parte. E junto com ela colaborou também as minhas crias que viveram lá no rancho/CTG. E eu gostaria acima de tudo todo peão quando vai para a guerra lança seu grito/sua bandeira, meu grito seria apenas vou falar agora e depois vamos 1, 2, 3 todo mundo pode fazê-lo; então o grito vai ser assim: “huh huh”. Vamos lá todos juntos agora um, dois, três: “huh huh”. Muito obrigado a todos.

PRES. ELEONORA BROILO: Muito obrigada, tradicionalista Idali. Agora chamamos o tradicionalista Segundo Biasoli representando o CTG Ronda Charrua. (ENTREGA DO CERTIFICADO E MEDALHA). A palavra está com o senhor seu Segundo Biasoli.

SENHOR SEGUNDO BIASOLI: Boa noite a todos. Primeiramente quero cumprimentar o nosso prefeito, quero cumprimentar a presidente da Câmara doutora Eleonora e em seguida nós vamos cumprimentando a patronagem do meu CTG Ronda Charrua ao meu patrão Rogério, obrigado, e cumprimentando o Rogério cumprimento a todos os gaúchos presentes, a todos da família Ronda Charrua. Minha história é longa, muito antiga, nasci na colônia, filho de agricultores, meu pai foi carreteiro, percorria o mundo numa estrada com caminhão, mas sempre eu lembrando do nosso CTG Ronda Charrua. Aquele galpão foi nossa casa por muitos e muitos noites e muitos dias. Conhecemos muitos lugares, vivemos muito, vimos muitas crianças nascendo e se criando lá dentro. Nos orgulhamos dos nossos grupos, grupos de prenda, grupos de peões, conseguimos muitos títulos; também apresentamos muitas assim mesmo com muitos títulos também com muitas derrotas, mas fizemos grandes amizades. Hoje é um dia especial,o reconhecimento de um trabalho feito com o coração; por isso gostaria de agradecer a cada pessoa que passou pelo nosso caminho. É difícil falar, mas certeza de um algum ficaria para com certeza que algum ficara para trás. Hoje agradeço a todos do CTG Ronda Charrua. Se a sociedade de todos quantos que uma forma ou de outra. Um abraço e o meu muito obrigado. A família então a gente vamos dizer nem se fala, a minha família nunca deixou de me acompanhar, sempre me apoio então obrigado mesmo. Muito obrigado. Muito obrigado Farroupilha por esta homenagem. Obrigado a todos. Desculpe que fiquei nervoso.

PRES. ELEONORA BROILO: Muito obrigado, seu Segundo Biasoli. Chamamos agora para receber suas homenagens o tradicionalista Antônio Messinger representando o CTG Aldeia Farroupilha. (ENTREGA DO CERTIFICADO E MEDALHA). A palavra está com o senhor.

SENHOR ANTÔNIO MESSINGER: Senhor administrador da cidade, senhora vereadora presidente, a todos os vereadores, muito agradecido por ter me proporcionado essa homenagem tá. A minha voz está um pouquinho, mas vai dar para sair. Bom, quero falar um pouco do nosso CTG, como é que o Messinger foi parar no CTG? Quando o CTG foi eu vou usar um termo aqui não muito correto né; quando o CTG nasceu e foi batizado no bairro Primeiro de Maio há 32 anos eu estava presente, fui um curioso e fui ver o que estava acontecendo; na oportunidade era o seu Idelfonso nosso patrão. Os eventos que o CTG fazia eu sempre participava, mas eu nunca estava lá na diretoria ou no conjunto ali né. Um belo dia a minha neta chegou do colégio, 10/11 anos acho que ele tinha, “Vô, eu quero aprender dançar lá no CTG, o Vô me leva”? “Levo; quando é isso aí? “É nas quartas-feiras que tem os ensaios”. Lá fui eu levar minha neta nos ensaios, aí o quê que eu fazia? Enquanto elas ensaiavam eu sentava no banco e ficava olhando e terminava o ensaio ia para casa. Numa daqueles, num daqueles ensaios, alguém que me conhecia passou “oh Messinger tá fazendo o que aí”? “Não, tô acompanhando a minha neta aqui ela tá ensaiando aqui”. “Não, vem com nós, nós temos uma reunião aqui no nosso galpão”. Logo ao lado do CTG tem um galpão onde eram realizados ainda hoje as reuniões né da patronagem. E eu fui lá, conheci todas as pessoas que faziam parte na época, por sinal pessoas maravilhosas ficou muito bom eu conhecer essas pessoas, e aí eu comecei a ir um pouquinho mais para o CTG para mim participar lá da onde tinha as reuniões e depois da reunião sempre tinha uma janta/uma bóia. Depois de uma ou duas reuniões aí o senhor Luiz Carlos Muller que na época fazia parte do agregado, ele era o agregado das falas, no fim de uma reunião ele perguntou: “Messinger, temos um convite para lhe fazer”. “Opa”. “Já que o senhor tem a sua neta dançando aí, então queremos lhe convidar para fazer parte aqui do nosso grupo, da nossa patronagem”. “E como é que eu faço”? “Só o senhor se associar e você vai ficar fazendo parte”. E hoje isso fazem se a minha neta tinha 10/11 anos ela tem 26 hoje né. Obrigado, Muller, pelo convite. A partir daí eu comecei a fazer parte do nosso CTG né e foram longos anos de dedicação/trabalho; era uma equipe maravilhosa né que participava, a gente participava de tudo o que é festas e coisas/negócios do CTG aí tá. Eu queria deixar aqui um convite, não um convite, um pedido, os pais que tem crianças com idades de frequentar um CTG levem seus filhos a um CTG capaz deles dizer “bah, mas eu não simpatizo”. Não precisa, levem para conhecer o CTG. Lá vocês vão ser recebidos por gente maravilhosa né. “Não gosto de dançar!”Mas vai conhecer. Pais, levem, não esperem que uma neta pergunta que nem pediu para mim “Vô, me leva” tá. Quero dividir isso aqui com todos os meus colegas tá que todos esses anos a gente teve uma participação espetacular, todo mundo trabalhava em prol do CTG. Foi muito lindo. Patrão Ataíde eu quero dizer o quê da importância isso aqui; como é importante receber isso aqui tá. Hoje eu estou aqui recebendo essa homenagem aqui sabe lá, logo ali adiante, posso estar recebendo uma outra homenagem e não receber isso aqui e sim estar recebendo uma coroa de flores e o que é o pior sem poder vê-la. Por isso que eu falo o quanto é importante você vir aqui e receber. À grande família Aldeia Farroupilha muito obrigado. Boa noite.

PRES. ELEONORA BROILO: Muito obrigado, seu Antônio. Agora eu chamo o tradicionalista José Pedro Machado representando o piquete Garrão do Potro. (ENTREGA DO CERTIFICADO E MEDALHA). A palavra está com o senhor.

SENHOR JOSÉ PEDRO MACHADO: Quero agradecer a todos, o pessoal que veio aqui me aplaudir de pé e aqui está um gaúcho veio lá da campanha, nascido lá em São Sepé.  Então é com muita honra que venho receber essa homenagem e agradeço de coração mesmo a todos vocês. E espero que essa Semana Farroupilha corra tudo bem. E agradeço em nome de Deus e do meu piquete Garrão do Potro. ‘Que vem vindo às vezes um atrás do outro e sem enleio do laço ainda tem bastante espaço, então corte meu coração e cada um leve um pedaço.

PRES. ELEONORA BROILO: Chamamos agora o tradicionalista Diogo Silveira Soares representando o piquete Querência Farroupilha. (ENTREGA DO CERTIFICADO E MEDALHA). A palavra está contigo.

SENHOR DIOGO SILVEIRA SOARES: Boa noite a todos. Boa noite as autoridades, a esses vereadores que me homenagearam. Não quero ser redundante nem prolixo, porque o importante aqui é a gente agradecer mesmo e dizer que movimento tradicionalista gaúcho para mim nunca foi um sacrifício sempre foi uma virtude e tem os valores que eu quero levar para minha para minha filha que ela está junto com a minha esposa. E o movimento tradicionalista gaúcho trouxe o que é mais importante para mim que são verdadeiras amizades de valores importantes para mim e para minha trajetória. Então muito obrigado a todos e que todos possam consumir desses valores para suas vidas porque é realmente muito importante. Obrigado. Boa noite.

PRES. ELEONORA BROILO: Obrigado, Diogo. Voltando aos nossos lugares. Prosseguindo a nossa solenidade convido agora para que faça uso da palavra, em nome do poder executivo municipal, o nosso prefeito em exercício o senhor Jonas Tomazini.

PREFEITO EM EXERCÍCIO JONAS TOMAZINI: Boa noite a todos. É com muita alegria que nós estamos aqui nesse início de semana. Quero cumprimentar a presidente da Câmara de Vereadores Eleonora Broilo e em seu nome cumprimentar todos os vereadores aqui presentes. Quero dizer que é muito difícil inclusive fazer o uso da palavra depois de todas as contribuições que foram dadas nessa noite, cada vereador e cada um dos homenageados da sua forma contribuíram com a sessão que nós estamos vivendo hoje de um justo reconhecimento. E como disse o seu Messinger um reconhecimento enquanto nós aqui estamos e que nós possamos em vida compartilhar esse reconhecimento pelos feitos que foram feitos aqui pela tradição gaúcha e esse reconhecimento feito a cada um de vocês. Quero cumprimentar também o nosso coordenador do Acampamento Farroupilha, o Rogério; e dizer Rogério que nós estamos felizes de junto com as nossas entidades tradicionalistas o prefeito Fabiano Feltrin sempre nos pediu para que nós quiséssemos este acampamento e fizéssemos todas as ações relacionadas ao tradicionalismo em conjunto com as nossas entidades, compartilhando as opiniões, compartilhando as decisões, porque nós estamos aqui para dar a nossa contribuição, mas que somada com a que cada um de vocês dá tenho certeza que nós conseguiremos um resultado melhor. Quero falar dos nossos homenageados: a Simara, o seu Machado, Diogo, Messinger, o seu segundo e o seu Arrosi; e dizer que cada um de vocês trouxe um pouquinho da sua história, mas o que eu percebia é que cada um de vocês colocava em comum são os valores que são ensinados no tradicionalismo gaúcho.  Eu posso dizer, quis o destino e eu dizia isso na sexta-feira quando nós abrimos aqui os nossos festejos Farroupilha que eu nascesse em outro Estado, mas aos 9 anos de idade trazido por um CTG para o meu pai trabalhar numa churrascaria, seu Noivar, o senhor patrão do CTG Ronda Charrua, quando da mudança de prédio, o CTG foi ocupar um dos espaços, a churrascaria ocupou outro dos espaços e o meu como churrasqueiro e minha mãe como cozinheira, foram os primeiros que lá habitaram a churrascaria Ronda Charrua que até hoje está lá agora liderado pelo Luís, pela |Vera, pelos seus filhos; continua inclusive emprestando também a sua parte ao tradicionalismo, porque muitas vezes a gente recebe pessoas de fora aqui e que querem provar do churrasco gaúcho querem saber da nossa culinária e a churrascaria que desde novembro de 1991 lá está também permite que nós façamos para quem nos visita todos os dias aqui no nosso município de Farroupilha. Tá lá na placa, seu Noivar, novembro de 91 quando foi inaugurado aquele prédio na gestão do ex-prefeito saudoso Clóvis Zanfeliz, que foi um período inclusive também que as nossas entidades tradicionalistas eu via por aqui pelas datas que se falava também muito cresceram né, vereador Tadeu, o senhor mera vice-patrão junto com seu Noivar na época. E eu ouvia também aqui cada um dos homenageados, muitos deles vindos de outros municípios, os nossos vereadores também, o que demonstra como Farroupilha é uma cidade acolhedora, uma cidade que, como diz a música né, de Leonardo, quando ele “onde tudo que se planta cresce”. Assim é o nosso Estado e assim é o nosso município, Farroupilha é onde tudo que se planta cresce; e cada um aqui, seu Campos, depositou uma sementinha para que hoje nós pudéssemos estar aqui vendo ela germinar vendo ela florescer e dar frutos, que foi outra característica. Todos aqui falaram da família, seja da esposa seja da mãe como a dona Simara falou, seja dos filhos como o Diogo falou, seja da neta como o seu Messinger citou, seja dos filhos como seu Arrosi também falou; todos aqui falaram de familiares que estão envolvidos, e não só os filhos de sangue. E eu dizia na sexta-feira, claro que é importante nos mantermos as tradições e é para isso que nós estamos aqui e é para isso que a gente mantém acesa a chama crioula, a chama da nossa tradição, mas quem sabe o nosso maior ensinamento na tradição gaúcha é também ensinar os valores é também ensinar os princípios. E por isso que quando se faz esse chamamento leve o seu filho para o CTG pode ser que ele goste de lá ficar, pode ser que ele fique um ano dois anos, pode ser que ele fique 15/20/30 anos como temos casos aqui, mas se ele ficar 6 meses ele vai levar para casa princípios, ele vai levar para casa valores, ele vai levar para casa pilares que serão importantes para a formação do ser humano. E é isso que nós temos que também valorizar em cada entidade tradicionalista no trabalho que ela faz no dia a dia. Falar do nosso acampamento, falar do nosso festejo Farroupilha; é importante nós dizermos também que na sexta-feira nós tivemos a honra de receber o presidente do MTG, coordenador Rogério Damaris, presidente Manuelito Savaris que esteve aqui conosco; e em 497 municípios gaúchos muitos deles estavam fazendo a abertura da Semana Farroupilha na sexta-feira, foi a data tradicional em grande parte dos municípios que fazem os festejos Farroupilha, e aqui em Farroupilha ele esteve dando prova do prestígio que nós estamos trabalhando as tradições gaúchas aqui no município de Farroupilha. Foi assim recentemente com o congresso do Movimento Tradicionalista Gaúcho que reuniu mais de 1.000 pessoas lá no Parque Cinquentenário e que aqui nós pudemos viver/respirar a tradição gaúcha com pessoas de todos os municípios do Estado que estavam aqui presente em Farroupilha. Tem sido assim agora aqui no nosso festejos Farroupilha que nós temos a honra de estar fazendo o primeiro de forma presencial nessa gestão do prefeito Fabiano Feltrin, mas que nós sempre entendemos que aqui nós estamos somando mais um pouquinho é um pouco das nossas mãos que estão contribuindo com esse momento; mas nós sabemos que só chegamos até aqui, porque outros lá atrás iniciaram, porque muitos desenvolveram. Começou menor do que nós temos hoje com uma estrutura talvez não tão arrojada e foi se acrescentando a cada ano para quê aqui nós chegássemos. E assim veio o Farroupilha Bem Gaúcha e assim veio a estrutura dos CTGs e assim veio a estrutura do Lonão e assim veio também a atratividade dos nossos shows. Olhem a nossa programação, nós não perdemos em nada para nenhum acampamento Farroupilha de nenhum município do Estado na qualidade de programação que está sendo oferecida em todas as noites aqui no nosso acampamento Farroupilha. E isso mesclando as nossas atrações estaduais do tradicionalismo gaúcho com as nossas pratas da casa que também foram convidadas para que aqui fizessem a sua manifestação cultural. Nós estamos abertos a continuar melhorando cada ano e que nós possamos fazer isso sempre juntos. Farroupilha tem orgulho de ter o nome da nossa revolução, de compartilhar com nosso estado do Rio Grande do Sul as mesmas cores da nossa bandeira, os mesmos ideais de liberdade, igualdade e humanidade. Que Deus abençoe a todos nós. Bom festejos Farroupilha a cada um de vocês e que nós possamos festejar/cultuar/valorizar a nossa tradição gaúcha. Muito obrigado a todos.

PRES. ELEONORA BROILO: Muito obrigado ao nosso prefeito em exercício senhor Jonas Tomazini. Antes de finalizar, antes dos agradecimentos finais, eu vou suspender a sessão por alguns minutos para fotos. Então em primeiro eu gostaria que os nossos homenageados tirassem fotos juntos para depois tirar fotos com os vereadores, nosso prefeito e outras pessoas, mas primeiro sozinhos. Obrigado (SESSÃO SUSPENSA). Senhoras e senhores, vamos nos encaminhando para a fase final da nossa solenidade. Em nome do poder legislativo eu quero agradecer a presença do nosso prefeito Jonas Tomazini, do coordenador do Acampamento Farrapos, dos nossos secretários municipais, aqui vejo dois e em nome deles eu vou cumprimentar a todos que por acaso estiverem por aqui e eu não vejo, ao Schmitz e ao Silvestrin, ao Pedro Pedrozo e sua esposa Cláudia; ah, agora estou vendo também a Luciana Zanfeliz. Então a todas as autoridades aqui presentes, a todos nossos vereadores, senhor Rogério – coordenador do acampamento, Arielson eu o vi até há pouco, agora eu o perdi de vista, mas ele tá por aí; seu Menzen. E eu não posso deixar de falar dos nossos assessores, dos nossos funcionários que estão sempre ao nosso lado nos ajudando sem eles com certeza nós não faríamos nada. E também não posso deixar de falar no meu marido, o Luís, que está bonitão pilchado eu nem reconheci quando ele chegou, tá lindão meu marido, ele teve a delicadeza de me trazer o meu pala/boina que afinal de contas né enfrentar este frio de ‘renguear cusco tchê não é fácil’, muito obrigado, querido, eu te amo tá. Então eu agradeço também a todos os tradicionalistas que estão aqui e de modo especial nossos homenageados, a imprensa, todas as senhoras e senhores que nesse friozão aqui, porque está frio aqui né, o vento cortando aqui tá frio, mas está bom, está agradável, eu não me imagino em outro lugar que não fosse aqui. E convido a todos para, nesse momento, ouvirmos a execução do Hino Rio-grandense. (EXECUÇÃO DO HINO). Muito obrigado a todos pela presença. E declaro encerrados os trabalhos desta noite solene. Obrigado.

 

 

 

 

Eleonora Peters Broilo

Vereadora Presidente

 

 

 

 

Tadeu Salib dos Santos

Vereador 1º Secretário

 

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa e Apoio Administrativo.