Pular para o conteúdo
28/07/2021 13:50:30 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3738 – 04/04/2017

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr. Fabiano André Piccoli

 

Às 18:00 horas, o Senhor Presidente Vereador, Fabiano André Piccoli assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Alberto Maioli, Aldir Toffanin, Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Fabiano André Piccoli, Jonas Tomazini, José Mario Bellaver, Josué Paese, Odair Sobierai, Raul Herpich, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos, Thiago Brunet, Tiago Ilha.

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Invocando o nome de DEUS declaro abertos os trabalhos da presente Sessão Ordinária. Solicito ao Vereador Sandro Trevisan, 1º Secretário, para que proceda à leitura do Expediente da Secretaria.

 

EXPEDIENTE

 

1º SEC. SANDRO TREVISAN: Boa noite senhor Presidente, Senhores Vereadores, público presente. Senhor presidente, assunto: Retorno do ofício nº 630/2016. Prezado Vereador tenho a oportunidade de acusar o recebimento de sua  correspondência a este  gabinete, em retorno  informamos que a VRS813 esta é a nomenclatura correta, o asfalto foi totalmente recuperado entre o KM 1+600 até o Km6+820.Lembrando que o trecho 0 mais Km 1 até 600 m foi municipalizado em 2010, por isso não foi contemplado com o respaldo, o restante da rodovia está incluído no programa CREMA Bento Gonçalves, e o  trecho de Farroupilha fim travessa municipal Desvio Blauth em uma sessão de 6,82km está contemplado no programa restauro. Em relação a RS448 são 3,82 km também no programa restauro entre a estrada RSC 453 até a igreja de São Marcos, sendo que este serviço já com ordem de início se inicia em breve. O restante da rodovia encontra-se em bom estado, a trabalhos de pintura no eixo e borda. Atenciosamente Rogerio Reis dos santos – Chefe de gabinete do DAER.

Próximo assunto é um Projeto de lei, Senhor Presidente, honra-nos cumprimenta-lo na oportunidade em que encaminhamos para análise desta egrégia Casa os seguintes Projetos de Lei:

  1. Autoriza a concessão de auxílio financeiro ao Hospital Beneficente São Carlos
  2. Altera a lei Municipal nº 4.171 de 18/11/2015
  3. Autoriza o Poder Executivo Municipal a conceder bonificação aos agentes comunitários de saúde e estratégia da família e da outras providencias.
  4. Altera lei Municipal nº 4.275 de 08/12/2016. Atenciosamente Claiton Gonçalves, era isso Senhor presidente

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Sandro Trevisan. Encaminhamento Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Eu gostaria de receber uma cópia desse Ofício que chegou do DAER, por favor. Obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Por gentileza, nós poderíamos providenciar para todos os Vereadores uma cópia. É uma resposta de um Ofício ainda de agosto do ano passado, que foi este Vereador que fez. Passamos para a Ordem do Dia.

 

ORDEM DO DIA

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Eu gostaria de pedir a concordância dos líderes para que nós pudéssemos (falha no microfone) a bancada de situação tem uma Emenda ao Projeto de Lei nº 021/2017, que precisa ser dada entrada nesta Casa e nós temos o Projeto de Lei nº 024/2017 também que acabou de ser (falha no microfone) das Comissões, então eu peço a compreensão dos líderes para que a gente faça as entradas tanto da Emenda como dos Projetos. Suspendemos a Sessão por alguns minutos para pegar os pareceres das Comissões, para que possamos votar os dois Projetos nesta noite. As bancadas estão de acordo? Ok, muito obrigado. Então em primeira discussão o Projeto de Lei nº 021/2017, que altera as Leis Municipais nºs 4.169, de 11.11.2015, nº 4.144 de 26.08.2015, nº 4.176, de 26.11.2015 e 4.192 de 09.12.15 e dá outras providências. Temos os Pareceres no aguardo de: Constituição e Justiça; Obras Serviços Públicos e Trânsito, Jurídico da Casa favorável. Com a palavra o Vereador Dr. Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite Senhor Presidente, boa noite demais colegas Vereadores, boa noite a imprensa, a população que nos prestigia assim como todos trabalhadores desta Casa, boa noite especial aos Conselhos do Hospital São Carlos que aqui nos prestigiam hoje, a Daniela, Sandra, a Janete Toigo, a nossa conselheira maior aí tem nos ajudado muito, tanto ela quanto o seu Clarimundo, quanto a Simone, é muito importante a presença de vocês hoje aqui e agradecemos mesmo assim o prestígio de vocês e nós vamos fazer a leitura hoje, hoje é um dia de muito entusiasmo para mim, para a Frente Parlamentar e para o hospital, meu pai me ensinou que tudo na vida a gente tem fazer com entusiasmo, sem entusiasmo  a gente não consegue nada, a gente sabe que não vai resolver o problema mas é uma semente. Então o Projeto nº 021 a qual tem algumas alterações foi num primeiro momento um Projeto que é um Projeto muito técnico que faz com que melhore a dinâmica na construção civil do nosso município, foi discutido com os Vereadores e com o setor de planejamento do Executivo Municipal, onde apresentou os Projetos de emenda, depois posteriormente conversamos com o Renato e com a Simone aqui representando a AFEA, que sugeriram algumas substituições. Enfim, dentre todas estas situações, sempre gera um pouco de conflito eu acho que é normal quando tu tens um Projeto e tem algumas instituições que acham melhor isso e outras acham melhor aquilo, e nós, Vereadores aqui, temos como legisladores desse município, que optar por algum, nós vamos ter que ficar ou do lado de alguém, ou do lado do outro e nós vamos ficar no lado sempre da população acho que esse é o nosso objetivo, é para isso que nós estamos sendo aqui, inclusive pagos para isso. Então escutando o Renato e a Simone recentemente, nós da bancada do PDT resolvemos fazer uma emenda ao nosso próprio Projeto, que veio do Executivo, em que algumas situações houveram modificações aqui e eu gostaria de pedir urgência na votação e a votação no dia de hoje ainda para que isso se resolva de uma vez por todas. As modificações são no art. 31, no artigo 131, e no artigo 138. O Artigo 138 é muito fácil aplicar onde “Poderá ser dispensada a abertura de vãos para o exterior em cinemas, auditórios, teatros, templos religiosos, indústrias e estabelecimentos comerciais” Então só acrescentaram aqui, a AFEA sugeriu que acrescentasse a palavra “indústrias” foi acrescentado. No 131 também que se refere ao esgotamento e o tratamento do esgotamento neste município, foi acrescentado também o que deve ter, de acordo com as disposições da ABNT, mas também poderá ter de acordo com “sistema de tratamento de esgotamento sanitário certificado por algum órgão regulador reconhecido” então para nós não ficar só na mão da ABNT, a AFEA sugeriu que a gente também sugerisse que se tiver algum outro sistema mais moderno, alguma situação que vem para melhorar o tratamento de esgotamento nesse município, que seja aprovado dessa form. E o texto que mais gerou polêmica aí, seria o art. 31, que na redação original consiste: “os Projetos aprovados poderão ser alterados antes da concessão do habite-se, mediante substituição total das pranchas e demais elementos constituintes do Projeto, submetendo-se a nova análise e aprovação”. Então, a AFEA tem o entendimento de que se nós antes do habite-se, ficar modificando todo, não permitir que o engenheiro, ou o arquiteto modifique este Projeto, nós vamos estar trazendo prejuízo para a população, para a comunidade, para o construtor que está construindo e até prejuízo para ele, mas de forma carinhosa e brincando, a Simone disse assim “para nós quem sabe isso aqui até seria bom, porque se cada vez que eu for modificar um Projeto, eu tiver que apresentar um novo Projeto, eu cobro por esse novo Projeto.” Para o engenheiro isso fica até economicamente melhor. Mas, eu acho que não é dessa forma que a gente tem que emperrar o sistema. Sem contar que depois tu dás entrada no novo Projeto e passa por toda a análise na Prefeitura gerando uma perda de tempo para quem está construindo. Então neste entendimento a bancada da situação, e aqui eu peço a concordância de todos os Vereadores aqui, entende que nós temos que fazer uma emenda no Projeto que veio inclusive do Executivo. Então nós estamos fazendo uma emenda no nosso próprio Projeto, para que se valorize a AFEA que veio aqui e nos orientou com esta análise. Peço aqui Senhor Presidente, urgência na votação e a votação no dia de hoje se houver a concordância de todos, inclusive dos Vereadores da oposição. Muito obrigado, era isso.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Dr. Thiago Brunet. Como nós já temos então os pareceres do Projeto nº 021 a palavra está à disposição dos Senhores Vereadores.  A palavra está com o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores e demais presentes. Agradecer a AFEA também, primeiro que nós tivemos a ideia de solicitar a AFEA e agradecer pelo trabalho feito pela AFEA em dar um subsídio aos Vereadores que tecnicamente é difícil de analisar um Projeto dessa magnitude, dessas mudanças, mudanças que são feitas no código de postura no Plano Diretor, no Estudo de Impacto de Vizinhança e no Código de Edificação. Parabenizar a bancada situação, Vereador Thiago, de repente quando nós conversamos aqui primeiro, o Senhor não tenha entendido, mas eu estou aqui parabenizando a bancada de situação por ter feito a mudança de um Projeto que veio do Executivo. A nossa ideia quando nós pedimos para que fosse mandado a AFEA, e pedimos para que depois desse estudo com a AFEA e com a Secretaria de Planejamento fosse feita uma redação nova ao Projeto e enviado a redação nova desse Projeto e nós votarmos um Projeto sem emendas, para que não ficasse uma colcha de retalhos como já vai ficando o novo Plano Diretor, que vai ser mudado por várias vezes ainda, mas que neste caso nós não precisaríamos ter a mudança dessas Leis com emendas, aí o que nós estamos vendo aqui, Senhor Presidente, ontem vocês vão lembrar que no final da Sessão de ontem eu disse o seguinte “vamos amanhã antes da Sessão, reunirmos os Vereadores, a Secretaria de Planejamento e AFEA, para nós sabermos quais as mudanças que foram aceitas e quais os que não foram aceitas. E nós ficamos sabendo hoje que a AFEA estava reunida com a bancada de situação para mostrar o que foi aceito, o que não foi aceito e fazer a emenda e aqui não vai, Simone Presidente da AFEA, o que nós vimos hoje foi dentro da sala do PDT e depois de uma conversa com a Secretaria que não aceitou algumas mudanças que pediu para bancada então, com acerto com a bancada, isso não é diferente, para fazer as emendas aqui na Câmara de Vereadores, o que nós achamos só Senhor Presidente, que aquilo que nós pedimos ontem, nós deveríamos ter participado dessa reunião, não a AFEA pedido para que a gente participasse, mas a Casa quando nós mandamos para a AFEA, para pedir as sugestões da AFEA, para depois fazermos os acertos aqui, nós deveríamos ter participado, porque agora vem o pedido de urgência na votação do Projeto e estas são as mudanças que estão aqui, eu não li essas mudanças, e o Projeto, tanto a AFEA tem interesse que seja votado hoje, alguns engenheiros que tem Projetos na Prefeitura, a bancada situação pediu a urgência e nós os bobos da corte temos que votar sem ler aqui o Projeto, sem ler a Emenda, melhor. E as Emendas são as que a AFEA fez quer dizer, a AFEA em várias emendas aqui que tinha pedido, inclusive algumas que não foram aceitas e aí o que nós discutimos para tentar chegar a um bom senso, chegar a um acordo, como é que nós ficamos aqui desse lado que não participamos de nenhuma reunião para depois sabermos o que aconteceu sobre aquilo que nós mesmos pedimos para fazer? Cedo um aparte ao Vereador Thiago Brunet.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Um aparte ao Vereador Dr. Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Vereador Arielson Arsego, por favor né? Não seja tão impulsivo nas suas palavras, nas suas emoções, o Senhor está fazendo jus ao seu apelido Gasolina e está colocando fogo aonde não tem. O Senhor participou de todas as reuniões que fizemos aqui. Com o David, com o Luciano, depois com a AFEA, só não participou dessa reunião, porque não foi uma reunião, eu estava ali na sala, a Simone entrou, convidei gentilmente ela para entrar, e eu disse “olha Simone, quero lhe dizer que eu falei com o Renato hoje na rua e dei a minha palavra que vou conversar com os Vereadores de situação, nós vamos aprovar e nós vamos fazer uma emenda ao nosso Projeto, mesmo que seja vergonhoso, que eu acho que quem é o bobo aqui, eu acho que sou eu. Não a bancada de oposição, mas o Senhor, acho que está inflamado um pouco demais em uma situação que não deveria, e participou de todas as reuniões concretas que a Casa fez, o Senhor participou. Essa não foi uma reunião. Essa foi uma conversa e um diálogo para explicar que nós iríamos fazer a votação como a AFEA queria. Muito obrigado.

VER. ARIELSON ARSEGO: Então Senhor Presidente, está aí a prova que para nós não me importa a explicação, nós só temos que votar. Nós não precisamos saber o que está sendo mudado, nós só temos que receber aqui a Emenda neste momento e aprovar o projeto. Eu não estou falando nada das bancadas de situação e não estou falando nada da AFEA.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores.  A palavra está com o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora, AFEA, pessoas aqui presentes, pessoal do São Carlos, obrigado pela presença. De fato, Vereador Tiago Brunet, eu participei de todas as reuniões sobre esse Projeto, mas da decisão não. Eu, se pegar a Ata, aqui vou votar favorável ao Projeto e a Emenda também, que eu acho importante, mas se pegar a ata de quando o Projeto 021/2017 entrou nessa Casa eu disse aqui em respeito à AFEA que sempre participou das reuniões, nós deveríamos convidar ela antes da votação e a situação aceitou, o que eu agradeço mais uma vez e a AFEA veio aqui. Foi discutido, foi decidido de tantas outras mudanças, foi mudado então o artigo 138, Vereador Thiago, praticamente só foi incluída palavra “indústria”, tudo bem, mas o 131 foi mudado. E eu acho que o artigo 131 é importante a mudança, eu acho que vem sim a favorecer tanto os profissionais como que vai construir. Agora não custaria cinco minutos naquela sala, na minha frente, com todos os Vereadores e é o seguinte, o Executivo aceitou essa mudança, essa aqui não aceitou, mas para a AFEA serve essa aqui e está bom. Só essa aqui, que nós defendemos aqui o Projeto, defendemos o pedido da AFEA, a situação concordou, e parabéns a bancada do PDT e a situação claro, mas aqui pela Emenda a bancada do PDT em cima do Projeto do Executivo fez a emenda, mas voto favorável.  Não sei opinião, não tivemos tempo para conversar com o companheiro Vereador Tadeu, meu colega de partido, mas eu voto favorável a pedido de urgência na emenda a urgência do Projeto e voto favorável a emenda e ao Projeto também. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Josué Paese Filho. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores.  A palavra está com o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora, as pessoas que prestigiam essa Casa, hoje em especial esse grupo seleto de trabalhadores da saúde, em especial do nosso hospital, que é um tema que nós vamos tratar ainda na Sessão de hoje. Também cumprimentando aqui os representantes da AFEA, nós gostaríamos de dizer que a bancada do PRB, esse Vereador é favorável sim, tanto a Emenda quanto ao pedido de urgência desse            Projeto. E eu entendo Vereador Arielson, quando o Senhor comenta que, eu também acredito que o diálogo é sempre importante em qualquer situação, não só aqui, mas também pela situação que acabou se criando também com questões de prazos que também era de interesse da maioria dos integrantes, que tem Projetos também lá na Prefeitura com dificuldade pra que esse Projeto fosse já votado na noite de hoje, aliás, na conversa que não foi uma reunião até porque eu até brinquei quando entrei na sala, que estava o Vereador Thiago e o pessoal da bancada do PDT, eu até disse assim “me excluíram aqui da situação” e ele brincou “não, não era uma reunião era uma conversa onde que a Simone chegou e a gente acabou conversando” e ele disse “olha estou com uma sugestão da bancada, em apresentar uma modificação no momento até difícil em que a bancada está apresentando uma Emenda no Projeto do próprio governo né?” Então é uma situação que não deveria ser assim nossa eu sempre digo que não temos que ter o compromisso não temos que ter o contrato assinado com o erro, se a situações devem ser melhoradas, nós vamos buscar que elas sejam, mas esse é um assunto interno que praticamente na bancada de situação nós vamos trabalhar com o Governo Municipal, mas acima disso o que mais é importante é a questão ser resolvida e pelo que eu entendi nesse momento, nós também temos aqui, eu acho que se tivesse essa conversa, essa reunião proposta como o Senhor comentou, talvez  pudesse ter uma amplitude e vir para cá um pouco mais estabelecido, mas nós também temos, Vereador Josué, nesse momento aqui, que cada Vereador, eu ainda sou muito novo, mas cada Vereador tem o seu espaço pra estar aqui trazendo sua opinião, cedendo um aparte, justificando Projeto, aliás pra que daqui a pouco não fique nenhuma dúvida, não gostaria que a bancada de oposição votasse com dúvida então se tem dúvida no Projeto, aqui a gente tem essa situação de diálogo pra perguntar e se eu ou qualquer outro Vereador situação poderá sem dúvida estar participando também dessa discussão, por isso que se chama discussão da Câmara de Vereadores, para que a gente possa também aqui discutir sobre alguma dúvida, que talvez aqui pra algum lapso, ou por falta de tempo mantivemos de compreender o Projeto, mas eu lhe cedo sim Vereador Arielson um aparte que o Senhor pediu, depois eu cedo ao Vereador Josué também.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Aparte ao Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Obrigado pelo aparte, é exatamente isso que o Senhor está falando Vereador, se nós tivéssemos conversado antes de vir para Sessão e lido o que está aqui, na mudança de quatro Leis e que nós pedimos para ir pra AFEA, para que tivesse essa discussão com técnicos avaliando e que a gente pudesse dar o voto sabendo o que está votando. Porque eu não vou dizer que eu não sei o que eu estou votando aqui agora porque eu vi uma leitura, mas o que faltou foi essa discussão. Gente o que eu estou dizendo aqui agora não pode acontecer de novo, não pode vir um Projeto para Câmara, nós solicitarmos a apreciação de uma entidade, vim para cá ser discutindo com a Secretaria de Planejamento e quando é feito não a discussão, mas a solução, a definição do que vai ser feito e nós não participarmos. Não importa quem vai fazer a Emenda em que bom eu parabenizei a bancada do PMDB por fazer a Emenda, mas nós temos que participar para chegar aqui e ouvir o pedido de urgência e votarmos na hora. Obrigado Vereador

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Arielson. Aparte ao Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Só para dizer que isso aqui não é uma discussão nesse Projeto. Não é uma discussão política, é uma discussão de interesse da sociedade. Então não tem nada que ver com partido político, não é um Projeto político. Parabéns pela sua fala, e eu tenho certeza absoluta que os 14 Vereadores, deixo fora o Presidente, porque o Presidente ele coordena os trabalhos. Os 14 Vereadores assinariam essa emenda. Parabéns pela sua fala. Muito obrigado.

VER. TIAGO ILHA: Era só isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Tiago Ilha, com a palavra o Vereador Alberto Maioli.

VER. ALBERTO MAIOLI: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora, eu quero dar uma saudação muito especial ao pessoal da saúde que estão aqui nesta Casa nesta noite, que vieram prestigiar essa Sessão, pessoal da AFEA, que sempre incansavelmente sempre dão os seus pareceres e aqui eu quero dar um cumprimento ao Líder do PDT pela coragem, pela atitude que ele tem demonstrado para fazer uma Emenda para esse Projeto de Lei e Vereador Arielson, eu quero dizer o seguinte, ninguém participou da reunião, nem eu fui convidado. Quando eu cheguei aqui que estava tomando café, a Simone estava chegando, aí disseram “olha estão fazendo uma emenda ao Projeto de Lei, e eu disse “Simone, vai lá dar uma olhada para ver se está tudo bem” que ela entende disso aí. Foi isso o que aconteceu, mas não teve reunião, eles também não me convidaram para ir para a reunião, mas eu particularmente devo dizer uma coisa para vocês, eu acho que temos que votar esse Projeto independentemente de qualquer coisa, sabe porque? Porque não vai estar tudo certo esse Projeto de Lei, daqui uns dias vamos ter que fazer mais algumas adequações sobre o segmento do trabalho e tudo. Então o que acontece, vem mais Projetos aqui e mais coisas que nós temos que nós estamos aqui para trabalhar e para aprovar. Então com isso o que vai acontecer? Esses engenheiros vão fazer aquilo que eles têm com o trabalho engatilhado. Aqueles que tem a suas construções engatilhadas, temos que começar não só esse Projeto de Lei, desburocratizar muitas coisas para dar avanço ao nosso trabalho e ao nosso progresso de Farroupilha. Então eu, a bancada da Rede vai votar favorável ao Projeto de Lei porque eu tenho certeza que muitas coisas ainda certamente depois vão ter que ser mudadas, mas nós estamos aqui para trabalhar e vamos fazer as averiguações. Mas parabéns ao líder do PDT por fazer essa Emenda sem consultar praticamente o Executivo e nós votamos favorável. Cedo um aparte ao Vereador Arielson.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Aparte ao Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Eu vou falar pela última vez, se foi reunião, se foi só uma conversa, nós deveríamos ter participado, podem falar agora o que quiserem, eu não vou mais falar, mas eu vou repetir o que eu disse aqui, se foi uma reunião, se foi uma conversa, nós deveríamos ter participado para saber o que ia acontecer.       Para que a gente chegasse aqui e pudesse votar com os mesmos dados que todos têm. Amém, obrigado pelo aparte.

VER. ALBERTO MAIOLI: Da mesma forma eu também realmente não participei, mas eu vou votar favorável porque eu sei que é coisa boa e pelo menos muito melhor do que estava vai ficar e depois alguma coisa que precisar mudar, nós vamos mudar de novo. A bancada da Rede vota favorável a urgência, ao Projeto e a Emenda.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Alberto Maioli. Com a palavra o Vereador José Mário Bellaver.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Senhor Presidente, colegas Vereadores, saudar a colega Vereadora Dra. Eleonora e também fazer uma saudação a imprensa, funcionários da Casa, especial nesta noite a administradora do Hospital São Carlos, o Conselho que está presente e a AFEA, importante nessa discussão desse Projeto, importante o Vereador Josué salientou muito bem anteriormente quando que esse Projeto entrou na Casa, ele solicitou a bancada de situação que pudesse sim convidar a AFEA porque sempre todos esses Projetos importantes e técnicos foram discutidos junto com a Administração com a Secretaria de Planejamento com a AFEA e com os Vereadores da Casa. Vereador Thiago, essa minha impressão, faltou um pouco de habilidade quando que o Senhor se encontrou com a Presidente da AFEA, de ter chamado os demais Vereadores, se tivesse chamado nós já tínhamos votado esse Projeto sem essa discussão. Então é bom que eu posso até dar uma opinião que na próxima o Senhor faça, que tenha essa gentileza de se preocupar com os demais Vereadores para evitar esses problemas, mas o Projeto é importante, a AFEA e a própria Secretaria necessita da aprovação desse Projeto, nós estamos favoráveis, a bancada vota favorável apesar de toda discussão e também na chegada quando a Presidente, que nós tivemos a conversa e ela me confidenciou que realmente esse Projeto, as modificações são favoráveis a AFEA. Então eu já repassei a bancada e nós vamos votar sim então favorável a esse Projeto, a emenda, e a urgência também. Vereador Tiago, quem sabe na próxima o Senhor possa ter esse jogo de cintura para poder ter um diálogo entre todos os Vereadores dessa Casa. Cedo um aparte ao Vereador Thiago Brunet.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Aparte ao Vereador Dr. Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Muito bem, gostaria de pedir então desculpas se algum Vereador de oposição por acaso se sentiu ofendido. A meu ver estão botando uma tempestade num copo d’água. Mas isso é o meu ver. Com certeza faltou habilidade política, pois faz dois meses que eu estou na sua Casa e nem tenho dúvida disso, só que este cidadão aqui não tem malícia, não foi por maldade nenhuma, muito pelo contrário estou fazendo uma emenda contra o meu Prefeito, contra o Executivo quis agradar a oposição, quis agradar a situação, quis agradar a AFEA, e mesmo assim gerou tudo isso aí. Então sinceramente peço desculpa, acho que não tem problema nenhum em pedir desculpa, se por acaso se sentir ofendido eu não fiz por ofender, hoje vou chegar em casa, deitar e vou dormir. Até o Vereador Tiago hoje chegou lá na sala “e aí estão fazendo a reunião e não estão me convidando também” Vereadores da situação ficaram bravos comigo, da oposição ficaram brabos comigo, pelo menos acho que dá AFEA, estamos paz e amor, por favor, se vocês pegarem no meu pé, aí parou. Era mais para isso aí né? Acho que faltou um pouco de habilidade política, o Senhor tem razão Vereador Mário. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: O Senhor realmente está na Casa há três meses, tem muito ainda a aprender porque a gente sabe que a convivência, com o trabalho, com os problemas que surgirão a partir do início da legislatura, vão aprender e adquirir experiência, mas é isso aí ninguém ficou bravo, ninguém ficou, só que realmente faltou um pouquinho de habilidade por sua parte de ter convidado, mas ninguém ficou bravo nós estamos aqui para dialogar e ter entendimento é isso que nós queremos nesta Casa. Então Presidente, com certeza nós vamos votar favorável a esse Projeto. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador José Mário Bellaver. Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Senhor Presidente e demais Vereadores, Direção, Conselho, funcionários do Hospital São Carlos que se fazem presentes nessa noite, aos membros da AFEA que também sempre contribuem com os Projetos que entram nessa Casa, aos representantes dos grupos escoteiros que estão em reunião na nossa sala de reuniões nesse momento e vão participar de uma reunião conosco depois, imprensa e a todos os presentes. Eu acho que agora já foi falado bastante sobre isso, mas é importante que a gente dê o nosso parecer e faça até um resgate embora curto né, eu lembro ontem ao final da Sessão quando Vereador Arielson questionou né, até com os encaminhamentos lá nas comunicações, o Vereador Arielson questionou ontem ainda sobre o que ia ser feito com o Projeto 021. A única resposta que tivemos naquela oportunidade do Presidente, é que estava sendo dado um encaminhamento a esse Projeto. Essa informação foi dada ontem à noite e o Vereador Arielson já havia demonstrado a disposição de participar, de saber o que ia ser tratado, de ficar sabendo para que pudesse hoje votar conhecendo o que ia ser votado. Isso está registrado, gravado, tanto nos anais da Casa, como na mente de todos os Senhores, eu tenho certeza. Então é importante que a gente utilize quem sabe esta oportunidade com o objetivo de nós realmente aprendermos, porque houve sim um rompimento da discussão que estava ocorrendo com relação a esse Projeto, ele chega à Câmara de Vereadores, conta com uma reunião com o Secretário do Planejamento e mais uma pessoa da Secretaria aí depois ocorre uma reunião onde o Renato né, como representante da AFEA participou na semana passada, e apontou alguns artigos aqui que a AFEA entendia que deveria ser discutido. Nem todos esses artigos foram contemplados, esses que foram apontados pelo Renato na semana passada, nós ficamos nesse momento sem a informação de porque não foi, se eles estão felizes assim, a gente não sabe né? E vamos votar como disse nosso líder Vereador José Mário Bellaver, favorável a emenda, ao Projeto, a urgência, mas a gente não tem essa informação e a Sessão de hoje não nos permite que a gente tenha esta consulta. Então quando ocorre uma emenda da forma como ocorreu, um rompimento nessa linha do tempo que vinha sendo discutido e aonde então não se abrange todos, a gente fica faltando um pedacinho, me parece que a situação está agora estabilizada, a gente tem condições de saber que foi uma negociação, mas assim começou-se bem, começou com a participação do Executivo nos explicando, com a participação da AFEA colocando proposições de mudança, mas aí de ontem à noite, quando o Vereador Arielson coloca a intenção de saber o que vai ser feito, até o início da Sessão de hoje, há sim uma interrupção na negociação e na discussão desse Projeto. Não estou dizendo aqui, Vereador Thiago Brunet, que isso tenha sido feito com má intenção, sinceramente não acredito que isso tenha ocorrido, mas há uma interrupção na discussão e isso foi levantado ainda ontem à noite. Que sirva neste momento para que isso não aconteça e para as pessoas que estão presentes aqui percebam que muitas vezes há dificuldade dos Vereadores, seja de situação que é o caso do Vereador Tiago Ilha, que não teve acesso antes ou muito mais de nós, que não tivemos todas as informações para poder de maneira satisfatória, com as informações devidas e com o juízo correto, fazer quem sabe avaliação adequada para votação do presente Projeto de Lei. Mas como dito pelo nosso Líder, pelo Vereador Arielson também, nós, a bancada do PMDB não será a conta a votação nesta noite do Projeto da emenda que foi solicitado. Cedo um aparte ao Vereador Tiago Ilha.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Aparte ao Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Obrigado pelo aparte Vereador Jonas, é só para contribuir na sua fala, eu acho que eu estou com dificuldade de me acostumar Vereador Thiago com algumas coisas assim, mas eu penso que para a gente ser mais objetivo e olhar pela questão, foi conversado aqui com a Presidente da AFEA, esteve conversando até de forma não oficial nessa conversa que esteve e que neste momento essas modificações apresentadas aqui pela bancada do PDT, que mais uma vez aqui a gente cumprimenta é o que tem de entendimento deles. Eu acho que a gente está em um bom encaminhamento Vereador Jonas. Obrigado.

VER. JONAS TOMAZINI: Obrigado pelo aparte, sim disse isso no começo acho que é um bom encaminhamento, mas a emenda foi distribuída às 06h05min com Sessão iniciada né, e como é um Projeto bastante técnico que eu acho que não tem nada de político, poderia sim ter a concordância e eventualmente saber o que ele estaria sendo votado com um pouco mais de antecedência. Era isso, muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Jonas Tomazini. Com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora, quero saudar aqui a nossa Diretora do Hospital São Carlos Janete, a todos os membros que fazem parte da Comissão do Hospital São Carlos, quero saudar aqui o nosso Presidente do Partido Progressista, saudar os funcionários da Casa e saudar a imprensa sempre presente nesta Casa do povo, hoje nominar o Leandro Adamatti pela primeira vez que eu vejo nas Sessões, nos orgulha muito a TV também registrando essa noite. Com referência a este Projeto 021, ele nos fez contar segundos minutos e horas e dias, tamanha ansiedade que ele nos causou, disso tudo hoje ele nos trouxe aqui a discussão de valores e que a bem da verdade nós chegamos a um denominador comum. Aqui eu quero saudar em especial ao pessoal da AFEA que não é a primeira vez e eu estou engatinhando aqui, aliás, eu ainda não sei se eu já estou engatinhando, mas eu estou aprendendo muito. Eu queria dizer a Simone como Presidente da AFEA de que a AFEA para nós tem sido uma base para nós tomarmos decisões. Em muitas decisões a base é realmente é opinião da AFEA, não está em discussão AFEA hoje, que isso fique bem claro de nossa parte absolutamente, tanto do Vereador Arielson, quanto do líder do governo também Dr. Thiago, não é isso e nem sequer a questão de vaidade pessoal de ninguém aqui. Não é isso, o que se construiu foi um debate com a preocupação também do trabalho excelente que a AFEA desenvolve e dos profissionais aos quais a AFEA representa e esses profissionais também cobram da AFEA, eles que sair que fazem parte direta ou indiretamente fazendo parte da parte diretiva, ou apenas como membros também executores dos mesmos Projetos em comum com a AFEA de que eles procuram o melhor para     facilitar a vida de construção de sonhos. Quando se fala em construir alguma coisa, ali está o sonho das pessoas e sonho não pode ser interrompido porque a gente acorda e volta para a realidade. Então eu queria dizer de que o Vereador Arielson, na ansiedade de também fazer justiça a todos nós e até nós que estamos chegando Vereador Thiago, ele na ânsia da preocupação e de que amanhã nós tenhamos que voltar aqui e dizer “votamos em confiança e deveríamos ter discutido” eu acho que a discussão é salutar, ela veio para contribuir, para nos auxiliar e eu quero dizer ao Senhor que quando a gente reconhece que está fazendo o melhor pelo coletivo, em algum momento a gente está conduzindo ele de maneira diferente e traz ele para aquela opinião única que é de todos e a gente altera alguma coisa até no nosso pensamento, não é ir contra ao seu grande chefe é o seu grande mestre, aquela pessoa com quem o Senhor também torna-se como referência para a sua pessoa, mas na verdade nós construirmos algo que a comunidade dentro da Casa do povo está sendo defendida das duas partes. O Senhor admitindo que precisaria haver essa mudança e o nosso Vereador com toda a experiência juntamente com o Vereador José Mário que são os mais experientes com o Vereador Alberto Maioli, eu acho que tem muito a acrescentar nessas discussões e trazer para nós algumas lições de aprendizado. Então parabéns aos Senhores, parabéns a bancada do PMDB que com toda velocidade da gasolina aquecida do nosso Gasolina, se chegou a um denominador comum e nós reduzimos e dizemos “o Projeto tem aprovação do PP, do PMDB” enfim não é oposição é o melhor que precisa ser feito e será feito com a nossa votação também favorável Senhor Presidente. Obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Paulo. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Se nenhum Vereador mais quiser fazer o uso da palavra, colocamos em votação o pedido de urgência formulado pelo Vereador Dr. Thiago Brunet do Projeto de Lei nº 021/2017. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Encaminhamento de votação Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, na verdade o que eu quero dizer aqui e porque que a gente fica indignado em um certo momento, é de que talvez Vereador Tadeu, essa nossa permanência por várias vezes aqui nessa Casa faz com que a gente faça isso, nós discutimos aqui nessa Casa, nós refizemos o Código de Posturas, nós refizemos o Código de Edificações, nós refizemos o Estudo de Impacto de Vizinhança, o Plano Diretor do município, tudo em conjunto com a AFEA, nós discutimos, nós entregamos para a AFEA fazer um estudo a AFEA fez o estudo, nós passamos com Secretaria de Planejamento, voltamos a discutir tudo de novo e chegamos a um consenso de trocar aquele minuto do Projeto que estava aqui, por outro para que a gente pudesse fazer a votação sem as emendas. Não houve possibilidade nesse, por isso parabenizei a bancada de situação pela emenda feita. Agora, como disse nosso líder da bancada Vereador José Mário, nós não vamos votar contra, nós sabemos que disso tudo tem Projetos dentro da Prefeitura que tem que ser liberados e que nós já ficamos alguns dias com esse Projeto aqui, não que tenha muitos dias não, porque quando tem mudanças para fazer, tem outras mudanças que foram feitas, ou quem sabe agora tem que ser estudado alguma mudança que a gente não precise votar com urgência logo na semana que vem, mas que tenha tempo para ir estudando e que a gente possa ter tempo também para fazer as análises aqui dentro dessa Casa. Porque é que nem disse o Vereador Tadeu, amanhã nós podemos nos arrepender de ter votado e ter votado quem sabe a emenda que foi feita aqui às pressas também, mesmo que com a concordância, mas os dizeres de toda ela será que está certo ou vai vir para essa Casa para fazer alguma correção depois? Então é isso que nós estamos dizendo, que nós deveríamos ter um pouco mais de tempo para podermos discutir ou pelo menos termos participado daquilo que foi o fechamento do Projeto, só isso. Então Senhor Presidente como já o líder da bancada falou, nós estamos aptos a votar e tranquilos e vamos para o próximo Projeto. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Arielson Arsego. Colocamos em votação o pedido de urgência formulado pelo Vereador Dr. Thiago Brunet em relação ao Projeto de Lei nº 021/2017. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado a urgência por todos os Vereadores. Colocamos em votação a emenda formulada pela bancada do PDT ao Projeto de Lei nº 021/2017. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Nesse momento colocamos em votação o Projeto de Lei nº 021/2017, que altera as Leis Municipais n.º 4.169, de 11.11.2015, nº 4.144 de 26.08.2015, nº 4.176, de 26.11.2015 e 4.192 de 09.12.15 e dá outras providências. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores o Projeto de Lei nº 021/2017 e sua emenda. Antes de passar para a discussão do Projeto de Lei nº 024/2017 gostaria de agradecer o entendimento de todas as bancadas pela aprovação da emenda, agradecer a participação da AFEA, temos certeza que é melhor para o município a aprovação do jeito que foi feita. Encaminhamos as Comissões os seguintes Projetos de Lei: Comissão de Constituição e Justiça Finanças e Orçamentos, os Projetos nº 024 e 026/2017; Comissão de Constituição e Justiça Obras Serviços Públicos e Trânsito, o Projeto nº 025/2017; Comissão de Constituição e Justiça, Educação, Cultura Lazer e Assistência Social, o Projeto nº 027/2017. Nós então já temos os pareceres das Comissões em relação ao Projeto de Lei nº 024/2017 a palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. THIAGO ILHA: Ainda, todas as pessoas que prestigiam esta Casa, quero primeiramente agradecer ao meu líder do Governo, nosso Líder aqui da nossa bancada de situação por me permitir fazer esse pedido do Projeto número 024/2017, que fica o Poder Executivo Municipal, autorizado a conceder ao Hospital Beneficente São Carlos, auxílio financeiro de título de incentivo emergencial para a qualificação do SUS, no valor de um milhão de reais, então a gente pede urgência nesse Projeto, nós tivemos no dia de ontem conversando com Hospital, fizemos uma visita por todas as dependências, tivemos uma longa conversa novamente com Janete, aqui falo também em nome da nossa Frente Parlamentar de apoio ao hospital, criada nessa Casa, ao qual este Vereador é o Presidente, Elisabeth a gente sente a dificuldade que o nosso hospital passa, eu falei aqui na Tribuna e gostaria de aproveitar a presença de vocês aqui, para reiterar, que me toca muito como cidadão, não como Vereador, o que vocês estão fazendo pelo hospital, o Conselho, as pessoas que estão trabalhando, se engajando, isso me toca muito como ser humano. A gente sabe que uma sociedade que tem pessoas que se preocupam com ela, independentemente de estar precisando ou não, esse é objetivo uma sociedade que anda para frente, uma sociedade que a gente pode se orgulhar no futuro e eu me orgulho como cidadão dessa cidade, de ver pessoas como vocês, se engajando com o objetivo de nós encontrarmos uma saída para o nosso hospital e vermos o nosso hospital, quem sabe com outra manchete nos jornais “Hospital Beneficente São Carlos, tem superávit esse ano” e a gente vai chegar neste momento, porque eu tenho certeza que é o sonho de toda a Comissão que trabalha, de toda Direção do hospital, eu confio nessas pessoas que estão lá e eu tenho certeza que não só o nosso trabalho aqui na Câmara, trabalho da Frente Parlamentar, dos empresários da cidade que confiaram, com apoio Executivo Municipal, a gente sabe que a situação do hospital, talvez R$ 1.000.000,00 não seja um valor tão evidente, mas vai trazer um sossego talvez imediato, ou um início de um sossego imediato que é o que apontou a consultoria, que já está trabalhando na casa de saúde. Então eu peço a compreensão os demais Vereadores, para que a gente vote tanto o pedido de urgência, como esse Projeto, que conceda esse recurso que ele imediatamente vai para o hospital, já nos próximos dias, assim que os tramites acontecerem no Poder Executivo Municipal, então, a gente faz esse pedido e urgência o Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Tiago Ilha. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra a Vereadora Dra. Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Boa noite Senhor Presidente, Vereadores presentes, em especial toda a Casa de Saúde do Hospital São Carlos, que está aqui nesta noite eu saúdo de uma maneira muito especial. Bom, em relação ao Projeto, eu tenho certeza que todos os Vereadores votarão a favor, não existe um Vereador aqui de sã consciência, que não vai votar favorável a urgência e ao Projeto em si. Então o Hospital São Carlos atravessa a um bom tempo uma situação muito difícil, financeiramente falando e essa situação financeira obviamente levou a outras situações, tanto a nível da comunidade de uma maneira geral de descrédito, como a nível também dentro do próprio hospital com médicos e coisas assim, nenhum de nós pensa que esse um milhão vai resolver os problemas, que nós sabemos que não vai. Mas com certeza a nível imediato ele vai ajudar. Então eu sei que eu posso falar pela minha bancada, eu sei que a nossa posição é totalmente favorável e parabenizo essa medida emergencial, que com certeza vai abraçar esse momento agora difícil do hospital. Era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereadora Dra. Eleonora Broilo. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Alberto Maioli.

VER. ALBERTO MAIOLI: Senhor Presidente, Vereadores, pessoas que estão aqui presentes, eu me sinto com o meu coração mais aliviado nesta noite, do que os diversos dias atrás quando nesta Casa, por diversas vezes passaram alguns Projetos e um deles foi aqueles que se deu o aumento do IPTU. E aí queriam crucificar o Vereador Alberto Maioli, se tivesse uma cruz que nem Jesus Cristo, porque votou a favor. Mas eu ainda hoje converso com pessoal dizendo que a única coisa feita errada seria as glebas rurais, ou aquelas de expansão urbanas que estão fazendo uma revisão de todas elas. Mas por outro lado, a minha tranquilidade, a minha alegria que esse um milhão de reais aqui, que vai para Hospital São Carlos é tirado totalmente do IPTU para mandar ao Hospital São Carlos. Eu vou dizer a todos vocês que coisa boa e uma coisa vou dizer que toda a comunidade tem que estar unida e não medir esforços para tocar o barco adiante e você sabe que falar de saúde e falar dessas coisas eu tive o privilégio desta Casa aqui, deste município ser Prefeito três dias que eu fiz o Projeto de Lei da Semana de Solidariedade e Amor ao Próximo, que na primeira semana de dezembro arrecadasse verbas para ajudar pessoas doentes e vejamos bem Senhores sobre saúde que estou falando, se cada cidadão farroupilhense contribuísse com a sua parte para ajudar a saúde, tenho certeza que nós estaríamos até a melhor do que nós estamos mas eu confio nas mãos abençoadas da Janete e toda sua equipe que trabalha naquele hospital, que nós vamos ter um hospital referência para o Município de Farroupilha. Então estou tão animado, tão contente para votar a favor a esse Projeto de Lei é esse é o meu posicionamento Senhor Presidente. Muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Alberto Maioli. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, demais Vereadores, Vereadora Dra. Eleonora, no meu discurso de Posse no dia primeiro de janeiro, nem se tinha conhecimento da volta da Senhora Janete para Farroupilha, eu falei nesta Tribuna aqui a minha preocupação com a questão Hospital São Carlos. Eu queria dizer que a partir daquele 01/01 em forma de um desabafo, eu me senti com o coração aliviado e com uma esperança muito grande e vivi ela todos esses dias do 01/01 até hoje, isso aqui nada mais é do que a construção da consciência das pessoas de que a maior riqueza que universo possui não são as grandes fortunas, são aquelas pessoas que têm e que são afortunados em pensar que saúde é a maior riqueza que nós possuímos. Eu queria dizer Senhora Janete de que quando eu soube da sua vinda para Farroupilha, eu sabia que nós teríamos uma resposta muito imediata nessa questão, por que em outra gestão no Hospital São Carlos, quando a Senhora dirigiu, eu pode acompanhar o seu trabalho mesmo que sem maiores informações técnicas, até porque não era de minha competência e de interesse propriamente, mas, era outro mundo naquela época. Quando nós vemos pessoas que não têm necessidade alguma de tirar o seu próprio tempo em prol da saúde Dona Elisabeth, Senhores e demais dessas Comissões, pessoas envolvidas com a saúde, vocês que vestem este uniforme e que no bolso desse uniforme no final do mês vocês querem levar aquilo que é direito de todo trabalhador que é a remuneração de vocês, que isso traz para vocês dignidade e cidadania cima de qualquer coisa. Então eu acho que hoje esse um milhão, é um milhão de agradecimentos a todos que tenham a consciência de um sonho de ver o Hospital São Carlos totalmente restabelecido na sua saúde plena. Eu só fiquei, quando eu li aqui a autorização a Concessão de Auxílio Financeiro ao Hospital Beneficente São Carlos, nós temos aí o Projeto e está também no orçamento desse ano os 12 milhões para o Hospital Beneficente São Carlos. Tomara que outras Concessões sejam feitas não somente pelo Executivo, mais que isso abre precedente para que muitos possam também contribuir, independentemente do valor, sejam um milhão, ou seja, R$ 1,00, mas que o espírito seja o mesmo da construção da salvação do Hospital São Carlos. Não sei se é oportuno Senhor Presidente, mas para quem já esteve aqui na Direção do hospital no passado não tão distante, mas em situação totalmente diferente, com esta vida de um milhão e ela deve ter um milhão de coisas para explanar para à esta Câmara, como ela explanou para nós na Frente Parlamentar da Saúde, de que fizesse também um convite à Diretora, oficialmente, para que ela viesse aqui usar os nossos 15 minutos a posterior um dia que ela possa vir nos trazer uma imagem do que era do passado, do que é o presente, do que ela projeta para o futuro. Para que esta Casa também tome ciência de alguma forma que quando veio algo como um milhão, de que nós apenas possamos dizer “já está aprovado”, e com a permissão do nosso Líder de bancada, e já foi dito por ele antes, nós somos favoráveis com certeza absoluta e saúde para o nosso Hospital São Carlos, para que nós tenhamos tranquilidade de vida acima de tudo. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Tadeu Salib dos Santos. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Dr. Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite Senhor Presidente, mais uma vez, boa noite a todos que estão aqui presentes, gostaria sinceramente de relatar aqui, o meu período pelo qual nos últimos quatro anos eu tenho vivido nesta comunidade, neste município e sem dúvida nenhuma, eu acho que foram poucos os dias que eu não estive no Hospital São Carlos. Por isso eu tenho tranquilidade em dizer aqui que Hospital São Carlos hoje é extensão da minha casa, se não é a minha casa, tenho certeza que passei mais tempo lá dentro do que na minha própria casa, do que no meu próprio consultório, do que fazendo outras atividades. Então por isso, eu tenho conhecimento bom do andamento que lá o ocorre e tenho certeza, de que este milhão que está indo para lá, vai como uma gota de água numa chapa quente. Mas é uma atitude digna do nosso Prefeito, do qual eu muito cobrei isso aqui, do qual muitas conversas tivemos, então eu também me sinto corresponsável, por este milhão que está indo lá, que se DEUS quiser, isto é o primeiro que nós vamos conseguir nesta Casa. Também tenho entendimento e tenho a comunicação de que há empresários engajados em conseguir mais um milhão e que também na Direção do hospital um engajamento muito forte e uma pressão muito forte para também abrir as portas do Governo da esfera Estadual e Federal, o qual também são responsáveis por este hospital, que ainda é referência, não deixou de ser referência, no momento em que nós atendemos ali 12 municípios, ele é referência ainda se torna e continua sendo referência para o nosso município e para nossa região. No momento em que estive lá como Diretor-técnico eu não me arrependo de nada do que foi feito lá, acho que nunca, em nenhum momento, foi demitido algum colega, como eu já disse nesta Casa, infelizmente fui Diretor-técnico talvez no momento mais difícil da saúde de todo o RS e de todo o Brasil, que foi no ano passado onde 28 hospitais este estado fecharam as portas. E não foi fácil através de críticas, através de um caixa vazio, sem dinheiro conseguir manter os serviços abertos e como estão. Eu acho que este foi o legado que eu fiz ano passado como Diretor-técnico conseguir manter o hospital com todos os serviços que tinha, infelizmente não com os profissionais que estavam lá, porque através deles, através do seu entendimento entenderam que não era mais o momento de eles ficarem mais no hospital e acabaram saindo do hospital. Infelizmente tive naquele momento que buscar profissionais de outros municípios para que o hospital mantivesse o atendimento e para que a população continuasse sendo coberta pela saúde desse município, foi isso que naquele momento, que este Vereador hoje realizou. Então a gente sabe que o momento é difícil em todo país, em todo o estado e aqui não deveria ser diferente Vereador Tadeu, o nosso hospital é um hospital, o custo hospitalar e a Janete, está a muitos anos como Diretora de hospitais, sabe que nos últimos 10 anos o custo hospitalar triplicou, hoje nós temos ANVISA, nós temos algumas instituições que cobram muito do hospital, que dizem que ele tem que ser conforme as conveniências deles, conforme as regulamentações que existem, e estas regulamentações para a gente se adequar são muito caras, o estado, digo Estado União, digo estado RS, ele nos fiscaliza, nos questiona, nos coloca um monte de empecilhos para que o hospital fique adequado, mas não nos dá divisas, dinheiro, para que a gente possa fazer isso, esse dinheiro hoje, 1/3 do dinheiro que vai para o Hospital São Carlos é sabido, vem do nosso município, por um entendimento que tem, historicamente sempre foi assim, este hospital sempre foi bancado pelo município, só que no momento de crise só o município não pode mais, não tem como o nosso município dar R$ 1.000.000,00 e o nosso Governo do Estado dar R$ 100.000,00. Então através da consultoria que está sendo feita nesse hospital, numa consultoria adequada, ética, chegou-se uma consultoria financeira de gestão, está identificando problemas e propondo ações de planejamento estratégico, visando à superação da crise, por meio do equilíbrio e da sustentabilidade da instituição. Então, parabéns a todos nós, parabéns a vocês, principalmente aos Conselheiros que de forma humana, de forma digna e sem receber o salário no final do mês, estão lá, querendo ajudar o hospital e a comunidade. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Thiago Brunet, a palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Odair Sobierai.

VER. ODAIR SOBIERAI: Boa noite Senhor Presidente, Senhores Vereadores, especial a direção Hospital, funcionários, Presidente a AFEA, imprensa, funcionários da Casa. Eu como Vereador, fazendo um dos componentes da Frente Parlamentar, não poderia deixar de deixar uma mensagem. Vereador Tadeu, acho que a gente tem que comemorar mesmo né, aquela semente a gente está vendo geminar e talvez esse um milhão é muito pouco, mas ela vem em momento certo, vem momento de apoio né, em ajuda ao nosso hospital, que é aquilo que eu falo, a gente não pode ter bandeira, a gente tem que ter o único hospital em Farroupilha funcionando. Então a bancada do PSB vota a favor esse Projeto.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Odair Sobierai. A Palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: Senhor Presidente, demais colegas Vereadores, Vereadora Eleonora, uma saudação a todos os colaboradores do Hospital São Carlos, os nossos colaboradores aqui da Casa, a imprensa e a todos os demais que nos prestigiam. Apenas para me manifestar e não deixar de me colocar um posicionamento referente a esse Projeto de Lei que ele é importantíssimo e vem sim muito a contribuir para amenizar algumas situações do Hospital São Carlos. Mas também dizer que nós todos estamos engajados nessa questão para tentar solucionar o problema tanto com o Conselho com o com os outros Voluntários e também aproveitar que a nossa bancada do PMDB, também colaborou com uma Emenda Parlamentar de R$ 250.000,00, um valor também não tão bem expressivo, mas, se todos nós fizermos a nossa parte eu tenho certeza que o hospital logo ali na frente terá êxito e dentro disso, eu penso que é importantíssimo a união de força que é fundamental eu não poderia de deixar de me manifestar porque eu também fiz parte do Conselho do Hospital até 2013, representando a União das Associações de Bairros. Então é importante e digo que nós todos temos que tentar levar para a comunidade a credibilidade do nosso Hospital São Carlos. Eu acho que isso é fundamental para que as pessoas comecem a ver o hospital com uma visão melhor e não falam, porque tem muitos que falam porque ouviu outro falar, então, eu acho que uma união de força de todos nós e tentar resgatar junto à comunidade a credibilidade. E sem dúvida o hospital merece ter, é isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Jorge Cenci. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, demais pessoas que nos visitam nesta noite. Este Vereador também, nós vamos votar a favor deste Projeto, mas eu gostaria também de fazer uma retrospectiva, veja bem, diante de tantas críticas que houve através do aumento do IPTU, que hoje está sendo passado uma verba que o Vereador Alberto Maioli já falou, que seria de receita de IPTU. No ano de 2016 a arrecadação do IPTU foi de R$ 6.000.000,00 e para o hospital foi repassado R$ 12.000.000,00, então tem esse equilíbrio das contas. Claro tem saúde, R$ 1.000.000,00, quem sabe poderia construir mais creches, que é uma dificuldade do município, com crianças fora da escola. Mas o Poder Executivo foi consciente desta necessidade, neste momento, passar esses valores para o Hospital São Carlos para também tentar equilibrar um pouco as contas. Todos têm que participar deste Projeto, como vejo o Vereador Thiago Ilha, estava falando há pouco. Mas eu volto um pouco no ano de 2016, quando eu era Presidente da Câmara de Vereadores, lá em outubro, eu tive a oportunidade de assumir a Prefeitura por quatro dias. Naquela oportunidade a Câmara de Vereadores tinha disponibilidade de R$ 150.000,00, vejo que o Vereador Dr. Thiago falou agora a pouco que este milhão numa chapa quente, imagina 150 numa chapa quente, mas essa foi uma contribuição que naquela oportunidade a Câmara de Vereadores pode dar ao Hospital São Carlos, porque alguns fornecedores vinham aqui falar com o Presidente, em relação a questões de energia elétrica, que estava com atraso muito grande. Então naquela oportunidade nós nos sensibilizamos e aquela reserva que nós tínhamos, que iria sobrar do nosso trabalho, que poderia talvez aplicar em outros Projetos aqui da Câmara de Vereadores, nós sensibilizados e passamos isso para o Hospital São Carlos o valor de R$ 150.000,00 naquela oportunidade, e assim cada um dando a sua contribuição temos certeza que nós vamos chegar adiante e vamos conseguir chegar quem sabe até o fim do ano Vereador Dr. Thiago de administração, numa forma de equilibrar as cotas do hospital, que estava a pouco falando que havia 4 leitos ocupados só, então isso é lamentável um hospital desta qualidade, e dizer que eu também aqui na Tribuna há 1 mês atrás, eu disse o seguinte que a recuperação do Hospital São Carlos, passaria pelos médicos de Farroupilha, para voltar a ter credibilidade o nosso hospital. Eu acho que passaria isso pela classe médica de Farroupilha e parece que isso está acontecendo, está começando a melhorar o atendimento, os médicos estão voltando e os pacientes estão voltando, ao invés de ir para outros municípios, estão fazendo as suas internações em Farroupilha. Então essa questão que a gente coloca, porque, depende de cada um de nós a recuperação do Hospital São Carlos e esta parte a gente está fazendo, com os Vereadores a Frente Parlamentar fazendo um excelente trabalho, todos os Vereadores se engajando e apoiando essas iniciativas e assim nós vamos ter certeza que até o final do ano vamos ter um hospital melhor, assim foi com as Voluntárias, vão conseguir trocar o telhado, isso também está em andamento, então isso realmente vai trazer qualidade para o hospital e para as pessoas que dele vão precisar num futuro próximo. Tomara que ninguém precise, mas sempre há necessidade da sua. Então mais uma vez cumprimentar a equipe do Conselho, administradora, que faz um excelente trabalho, junto com a Frente Parlamentar, com os Vereadores, para que a gente possa até o final do ano ter realmente um hospital cada vez melhor, que vem engrandecer o Hospital São Carlos, aos próprios funcionários e ao próprio Munícipio de Farroupilha, muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Raul Herpich. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com apalavra o Vereador Arielson Arsego,

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente e Senhores Vereadores, bom, agora nós estamos recebendo um Projeto, que depois de votado o orçamento no ano passado de R$ 12.000.000,00 pro hospital e que o repasse do municipal ao hospital, seria por compra de serviço, ou serviço prestado ao hospital, e que talvez este ano não pudesse chegar aos R$ 12.000.000,00 porque os serviços prestados não chegam a esse valor. Nós temos um caminho, o caminho desse R$ 1.000.000,00, espero que seja R$ 1.000.000,00, mais do que os 12 milhões que já estão no orçamento. Nós não conversamos com o Executivo por isso não podemos afirmar se existe um milhão está junto com os R$ 12.000.000,00 porque não tem troca de rubrica nenhuma né, ou se está ou se este valor ou se este valor está como um valor maior para o hospital. Então, a nossa preocupação a nossa colocação aqui é que este um R$ 1.000.000,00 esteja acima dos R$ 12.000.000,00 e se o Hospital São Carlos não prestar os serviços de R$ 12.000.000,00 que é o que está no orçamento, tem sim uma maneira de repassar aqueles R$ 12.000.000,00, mesmo que não prestado serviços para hospital, através de um mesmo Projeto como está aqui que se chama auxílio financeiro ou antigamente subvenção social, que era o que ia para o hospital São Carlos. Ontem à noite nós comentamos ,nós falamos sobre isso e nós não vamos aqui não ficar discutindo muito porque nós achamos que R$ 1.000.000,00, na situação do hospital para a Prefeitura é bastante, agora Vereador Alberto Maioli, eu não concordo com valor de IPTU, eu tenha que  transformar aqui no meu voto do IPTU, eu votei contra, mas eu voto a favor porque já tinha R$ 12.000.000,00 no orçamento é R$ 1.000.000,00 a mais, eu gostaria que o mesmo percentual de aumento do IPTU fosse repassado no aumento do valor par o  Hospital São Carlos, e também dizer Vereador Thiago, que bom que não é a minha segunda Casa, porque senão eu seria paciente o Senhor é médico. Então, que bom que não é, mas a preocupação não deixa de ser a mesma. A nossa preocupação enquanto partido de oposição desde a época do Prefeito Bolívar Pasqual, que fazia um belo trabalho na Administração do hospital e nós não temos dúvida nenhuma de que o hospital pode sim, ter a recuperação, Clarimundo, com o auxílio de vocês Paulo, que vocês possam realmente trabalhar, aqueles que trabalham voluntariamente, aqueles que recebem, tem o mesmo peso, nós aqui que não temos, só temos o poder de votar, de decidir aquilo que é melhor para Farroupilha, mesmo que venha do Executivo, nós temos a responsabilidade de votar contra ou a favor, mas nós jamais vamos votar contra uma Casa de Saúde que é o Hospital São Carlos, a nossa única casa. Agora, volto a dizer, que sempre foi votado nessa Casa, como subvenção o auxílio financeiro, no ano de 2013, vou citar só de 2013, porque eu poderia citar mais lá para trás vão me chamar de velho, mas vamos dizer assim, no ano de 2013 nós já repassamos R$ 12.000.000,00 ao Hospital São Carlos, de lá para cá, não aumentou mais, não teve mais Vereador Alberto Maioli, aumento, como foi aumentado o IPTU, por exemplo, eu votei contra, volto a dizer, e agora vou cobrar, porque passou, passou o aumento do IPTU, e nós estamos vendo que ao contrário de termos mais, por exemplo, um Posto de Saúde lá no Bairro Industrial, que é o que foi falado hoje pela Secretária, vai fechar o Posto de Saúde do Bairro Industrial, ao qual querem que pessoas ao invés de ir ao hospital, vão até os Postos de Saúde, mas vai fechar o  Posto de Saúde do Bairro Industrial. Então este recurso, para mim tem que ser mais de R$ 12.000.000,00, se não for prestado serviço dos R$ 12.000.000,00, no hospital tem sim, e aqui tem as pessoas que fazem parte do hospital, tem sim como o Executivo passar os R$ 12.000.000,00 que está no orçamento e mais esse aqui, se tiver, eu não tenho dúvidas que é necessário, pode ser por essa subvenção. Então está aqui a prova que o Jurídico da Prefeitura não pode mais dizer que tem que pagar só os serviços que são prestados. Outra coisa,  nós também fizemos a nossa parte a questão da parte, que teria uma parte do Governo do Estado a mais, uma parte do município, o Governo do estado eu tenho que me incluir porque eu faço parte do PMDB, o Secretário é do PMDB, o Governador é do PMDB, nós, a Vereadora Eleonora e os nossos Vereadores aqui o Jorge Cenci, o Jonas e o José Mário, nós já consultamos o Deputado Álvaro Boessio, para que ele, Clarimundo, interfira lá, para que a gente possa, Janete, aquela correspondência, que vocês me entregaram, já está na mão do Secretário, para que ele saiba qual é o assunto que nós vamos tratar com ele, que não adianta nós marcarmos uma reunião, chegarmos lá, eu tenho que ver os nossos assuntos, não já tem os assuntos aí, nós só precisamos da solução dele e vamos ficar cobrando. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Arielson. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhor Presidente, só me manifestar, o Vereador Tadeu que faz parte da Frente Parlamentar de Saúde do Hospital São Carlos, já falou eu não precisaria nem me manifestar, mas só para deixar registrado antes de vir para Câmara eu vou me preservar de falar o nome aqui Elisabeth, eu me encontrei com ele e falei desse de Projeto do Hospital São Carlos que viria para Casa, para ser votado hoje um milhão de reais. Quero aqui parabenizar a Janete, que está voltando à esta Casa, a nossa cidade, com certeza com muito sacrifício, com muita luta e junto com essas guerreiras voluntárias, vocês vão resolver o problema do Hospital São Carlos. E este cidadão, a gente fala voluntárias, mas tem voluntário também, que eu já sabia de algumas situações que ele vinha colaborando, mas conversando com ele hoje, na esquina do centro ele me falou algumas coisas que eu fiquei até emocionado, do que é esta pessoa, Elisabeth, vem contribuindo junto com vocês voluntárias. Um trabalho que se fosse cobrado esse milhão, quase, quase, iria só aí nessa empresa, ou mais um pouco esse milhão ele está ajudando acho que Elisabeth sabe de quem eu estou falando, vamos preservar o nome dele então parabéns a vocês e tudo que vier aqui nesta Casa dependendo do PP né Vereador Tadeu, para colaborar ajudar e tirar o Hospital São Carlos dessa lama que se encontra, vamos falar a verdade, há pouco tempo atrás tinha até prazo para fechamento do hospital e a população estava apavorada, o Vereador Dr. Thiago, disse agora que seria 28 hospitais que fechou e o nosso, o Senhor poderia dizer hoje que seriam 29. Mas com a nossa força com essas pessoas aqui nós vamos conseguir salvar hospital e vai voltar o hospital que eu me lembro quando eu era guri, que eu estudava no Colégio Estadual, eu passava lá na frente e isso já fazem mais de 50 anos. Parabéns para vocês e contem nós sempre, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Josué Paese Filho. Com a palavra o Vereador Alberto Maioli, no seu espaço de líder de bancada.

VER. ALBERTO MAIOLI: Eu não ia me manifestar, mas vou me manifestar, é o seguinte, o nosso Prefeito de Farroupilha estava sendo apontado no Tribunal de Contas, com apontamento de falta de receita de cobrança, por esse motivo que teve esses aumentos de IPTU, e foi apontado e vocês que são da oposição sabem disso, claro que tem que fazer a oposição. Mas eu quero falar sobre a saúde, uma coisa que eu quero dizer para todas vocês, que eu tenho certeza absoluta porque sou conhecedor, se passa naquele hospital mil pessoas, talvez um ou dois por cento talvez vão lá reclamar por causa de A, B, que não deu aquele atendimento prestigioso, por causa de alguma circunstância, vai à rádio falar, só que os 98%, que são bem atendidos, não vi ninguém para ir aos meios de comunicação para dizer olha que foi muito bem atendido, que foi isso, ou foi aquilo. Eu sou testemunha disso, de uma mulher que veio longe daqui que foi atendida naquele hospital, de uma enfermeira que não está aqui, de uma moreninha que quando aquela mulher foi atendida, antes de chegar o médico, que o médico eu conheci um dia aqui, 60% da dor dela já tinha ido embora pelo bom atendimento que tinha prestado. Então tem que fazer o que? Dar continuidade a esse trabalho maravilhoso que vocês estão fazendo, e eu me sinto muito feliz, eu tenho certeza que a Saúde de Farroupilha vai estar muito bem representada por vocês. Muito obrigado senhor presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Alberto Maioli. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores.  Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Novamente Senhor Presidente, demais Vereadores. E agora tratando especificamente do Projeto 24/2017, que é esse então que a gente trata deste apoio em caráter emergencial Hospital São Carlos de um milhão de reais eu quero repetir algumas palavras que nós colocamos ou ontem e nem todos vocês estavam presentes, que nós ouvimos e diversos Vereadores, no começo deste ano um chamamento para que nós afastássemos a questão político-partidária com relação ao hospital e nós atendemos a esse chamado, entendemos que o trabalho que estava sendo realizado pelo Conselho, a Janete ainda não tinha retornado a instituição, estava sendo satisfatório e nós então tentamos retirar o máximo possível da análise política partidária quando se tratou do hospital. Na semana passada tive oportunidade de falar com meu colega de banco o Seu Clarimundo, que está aqui presente e eu reforçava, então usaríamos (falha no microfone) partidária enquanto falássemos do Hospital São Carlos, eu acho que isso faz bem para toda a discussão. Agora quando se coloca e aqui na posição de Vereador a gente não pode deixar que isso aconteça, quando se coloca tentando justificar essa questão do aumento do IPTU, isso não cabe, não cabe e eu explique por que. O valor de participação do município no Hospital Beneficente São Carlos, está na verdade estagnado desde o ano de 2013, quando repasse já havia sido de 12 milhões, então se nós tivéssemos que justificar IPTU, é só pegar o IPTU arrecadado em 2013, e do IPTU que foi arrecadado em 2017, faz isso em percentual e coloca para Hospital São Carlos Senhores, dará bem mais de um milhão de reais. E aqui então, nós estamos fazendo apenas um alcance de um percentual pequeno, do que teve nesse valor. Quero colocar também, que nós bancada do PMDB e eu não fazia parte da legislatura anterior e aqui a gente tem como representantes os Vereadores José Mário e Arielson Arsego, tentaram em 2014 aprovação de uma Ementa de dois milhões, nós tivemos uma participação maciça dos funcionários do hospital e quando a bancada do governo naquela oportunidade então negou o repasse daquela Ementa adicional. No ano seguinte nós então novamente fizemos uma Emenda de R$2.000.000,00 retirando uma verba lá de despesas extras do Gabinete do Prefeito que tinha pulado de 2,6 para cinco milhões em 1 ano e nós retiramos do Gabinete do Prefeito, repassamos para Hospital São Carlos e naquele ano então, a Emenda foi aprovada. Acreditamos que se não fosse essas Emendas, essa situação Vereador Dr. Thiago Brunet, poderia hoje ser até pior do que foi em outras oportunidades. E quero concluir dizendo, não precisa nem aqui reforçar que não seremos completamente favoráveis a votar assim que for apresentado e já foi apresentado o pedido de urgência pelo Vereador Thiago Ilha, que é o Presidente da Frente Parlamentar, que nós votaremos favoráveis a este Projeto de Lei. Mas, mais importante do que isso, é o que o Vereador Arielson, com o seu conhecimento e a gente é um pouco do conhecimento do orçamento que a gente tem também, até por ter estado na Secretaria de Finanças é aqui o caminho que o município dá com relação ao repasse desses recursos. Por que nós tivemos o advento da Lei aí, não me lembro agora o número, 13.109 ou 13.019, alguma coisa assim, que ele então mudou a questão do repasse do município, para as entidades mesmo filantrópica, que é o caso do Hospital São Carlos e nesse sentido, então, aqui a gente através do Projeto nº 024/2017, a gente tem então agora a solução que é conceder ao Hospital São Carlos auxílio financeiro a título de incentivo especial, para qualificação ao SUS, com isso a gente não resolve apenas um milhão, a gente resolve eventualmente os 12 milhões que já estão no orçamento e que caso não tenha contrapartida de serviços prestados, a gente pode eventualmente transformaram através de Projeto de Lei igual a esse e garantir esses recursos para Casa de Saúde. Cedo dentro do meu tempo um aparte a Vereadora Dra. Eleonora.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Aparte Vereadora Dra. Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Bom, Vereador Jonas, eu quero lembrar mais um detalhe, que eu já falei nessa Casa, mas lembrar agora a casa de saúde, que no final de 2013, eu acho que foi no final de 2013, também houve uma tentativa de entrada de mais R$ 1.000.000,00 para a casa, que eu acho que a Dani, se lembra bem, que foi de um financiamento concedido pela Caixa Econômica Federal e que não foi assinado pelo Executivo, se perdeu e voltou para a sua casa de origem. Na época representava mais de 10% da dívida, teria pago, me corrija Dani se eu estiver errada, teria pago toda a dívida, ou muito próximo da dívida médica, era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereadora Eleonora Broilo, obrigado Vereador Jonas Tomazini. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Espaço de líder, Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: No final dessa discussão, quero cumprimentar todos os Vereadores pela manifestação, eu acho que esse é um tema que quanto mais a gente tratar, sem olhar a questão partidária melhor até porque a evolução, a evolução do problema do hospital tem dedo da questão partidária de todos os partidos de diversas administrações, inclusive a nossa. Então, só para deixar isso também esclarecido. E que e que nós temos que olhar hoje hospital, olhando para frente, eu acho que o objetivo é dar o próximo passo e nós estamos nessa noite aprovando esse recurso de um milhão de reais, para dar o próximo passo e o problema ela é tão grande Clarimundo, que nós vamos ter que dar cada vez um passo adiante, sempre que forma muito centrada, conversando muito, dialogando muito e eu falei Janete para ti e repito, reitero, nós temos que está conversando e aproveitar essa questão da Frente Parlamentar, para que a gente possa está também no olho do furacão junto com vocês, esse é o nosso papel quanto Vereador depositado pela comunidade e é mais do que o nosso papel, nosso dever de estar junto com vocês, por isso que essa Frente foi criada e assim nós vamos estar. Eu acho que o Executivo Municipal mostra uma sensibilidade e aqui depois talvez o Vereador Dr. Thiago me ajude, mas a informação que vem do Executivo é que esse um milhão é um valor maior, foi o que executivo também comentou em alguns encontros que tiveram também com vocês. Mas que esse um milhão de reais, é um acréscimo ao valor já aprovado no orçamento do município e que claro nós Vereadores de situação, vamos estar talvez um pouco mais próximo do Executivo, tentando interceder em todos os momentos da andança. Mas o que aqui também tem que deixar como o justo é que por mais é a situação que se aconteça que se apresente o Prefeito Claiton teve também essa sensibilidade, porque nós estamos aqui só votamos e se não viesse do Prefeito aqui nós não estaríamos votando nada. Também partiu uma iniciativa administrativa do Prefeito, para que também a gente possa está votando nessa noite e também a gente tem que reconhecer isso. Era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Tiago Ilha, com a palavra o Vereador Dr. Thiago Brunet, no seu espaço de Líder de Governo.

VER. THIAGO BRUNET: Então para finalizar gostaria de agradecer a presença de todos aqui hoje, acho que conheço todos muito bem poderia nominar todos que estão aqui, trabalham pelo Hospital São Carlos, mas não vem ao caso. Vereadores de oposição, eu acho que vocês se atrelaram muito ao passado, ao que aconteceu em 2013, a valores e eu poderia aqui nominar valores e mostrar que o Prefeito Claiton Gonçalves aplicou o que pode na saúde, e o que podemos Hospital São Carlos, mas teve duas situações pelo menos importantes e determinantes para crise. Primeiro é a crise do estado financeiro, é o caos do nosso Estado, União, é a crise política e econômica que aconteceu nesse Brasil. Então não adianta a gente ser desconexo e pensar que o Hospital São Carlos, ele é a parte eestá numa bola sem ter contato com o que aconteceu no país, que nós pegamos nesses últimos dois anos houve uma crise muito grande financeira e segundo que no início do Governo Claiton e isso é uma questão nossa né, da situação do governo nós tivemos uma alta complexidade que nos sugou muito dinheiro, isso deve estar sendo identificado hoje pela consultoria né, e esse legado tinha sido governo anterior. Mas a culpa e a responsabilidade são do governo que está, uma vez que talvez não identificou e demoramos para identificar e demoramos para cortar o serviço. Então não tem problema, a Vereadora Eleonora fala que o Prefeito Claiton não assinou R$ 1.000.000,00, gente, ele não assinou R$ 12.000.000,00, o Clarimundo sabe. Chegou lá na frente do homem e ele louqueou, eu estava lá, pessoas teoricamente da confiança dele, estavam lá, e ele disse, “não vou assinar”, então, ele tem os motivos dele. E eu vou ser bem sincero, hoje em dia com o Tribunal de Contas em cima, tu ser Prefeito de uma cidade e ter que muitas vezes botar o teu patrimônio ali, muitas vezes botar, hoje não tem, Vereador Arielson e Vereador José Mário, vocês estão aqui há muito tempo na política, hoje em dia dificilmente um Prefeito consegue sair de um mandato, sem ter um apontamento do Tribunal de Contas, e sem depois, ter custos, porque depois tu vais ter que gastar com o teu dinheiro, vai ter que contratar o teu advogado. Então, hoje em dia ser Prefeito é um mau negócio. Mas enfim, nosso Prefeito acho que tem que ser respeitado, foi reeleito com a grande maioria dos votos, novamente, então, acho que vamos olhar para frente, como o Vereador Tiago falou, e essa era a minha fala, que não é hora de apontar culpados. Vai ter o momento, vai ter o momento que as pessoas que foram culpadas e eu também posso me incluir até, neste rol de culpados porque participei em algum momento da direção, não tem problema nenhum, acho que todos os responsáveis vão ser chamados, vão dialogar com o Ministério Público, seja lá quem for e depois de culpados ou condenados, que eu não acredito, porque todos tem uma boa amisto idade com o hospital e todos querem o bem do hospital, não tenho dúvida disso, principalmente eu como médico, tenho certeza que a Vereadora Dra. Eleonora, como médica também, quer tão bem o hospital, quanto nós. Então eu acho que o que vem a noite aqui é nos trazer alegria de saber que o Hospital São Carlos, vai ter uma contrapartida do município no valor de R$ 1.000.000,00 que a gente sabe que não é muito, a gente tem noção total que não é muito, um hospital de que hoje tem um custo médio mensal de R$ 3.000.000,00, R$ 1.000.000,00 é 1/3 de um mês, e falar aqui, este Vereador aqui, Vereador Arielson, pode me cobrar, o hospital pode me cobrar e a comunidade que aqui está, é a mais dos R$ 12.000.000,00, vai ser colocado os R$ 12.000.000,00, inclusive, eu acho que desde que a Janete Toigo entrou na administração do hospital, houve inclusive um adiantamento por parte do Prefeito, se não estou enganado aqui, talvez, foi antes? Em janeiro? Então eu acho que ele está até o mês de abril, o mês de março, colocando o dinheiro mensal que tem que colocar, cumprindo o contrato até o momento, e mais este milhão, se não cumprir, venham até mim, que eu vou ser o primeiro cidadão e Vereador a cobrar do nosso Prefeito Municipal, não tenham dúvida disso. Muito obrigado, era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Dr. Thiago Brunet. Espaço de liderança, Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, demais presentes. A questão política ela vai ser na hora certa, em eleições, mas eu não vou ouvir que o principal problema da administração tenha vindo da administração do hospital tenha vindo administração passada, eu não vou ouvir isso fica quieto. O problema do hospital, um dos maiores problemas hospital que a gente está ouvindo é entrega para mim que eu resolvo, são diversas administrações do hospital, sem conhecimento nenhum de hospital, transformando hospital em uma dívida enorme e a intervenção. Esses foram os problemas, foram nessas épocas que teve maiores problemas do hospital, obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Arielson Arsego. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, se nenhum Vereador mais quiser fazer uso da palavra, coloco em votação o pedido de urgência, formulado pelo Vereador Tiago Ilha, com relação ao Projeto de Lei nº 024/2017, os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores o pedido de urgência do Projeto nº 024/2017. Em votação o Projeto de Lei nº 024/2017, que autoriza um repasse, uma concessão de auxílio financeiro ao Hospital Beneficente São Carlos no valor de R$ 1.000.000,00. Os Vereados que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Agradecemos a presença de todos, ao trabalho que o Conselho vem fazendo em prol da comunidade farroupilhense, colocamos a Câmara de Vereadores sempre à disposição, agradeço aos Vereadores, as lideranças, por terem aceitado votar os Projetos de Lei, n° 021/2017 e 024/2017, com as alterações na noite de hoje, e nada mais a ser tratado nessa noite, como hoje, só um comunicado, nós não fizemos a nossa reunião ás 17h50min, aquela reunião secreta, se por gentileza, podemos fazer na próxima segunda feira, a pedido da bancada do PSB. Vereador Jonas Tomazini, com um comunicado.

VER. JONAS TOMAZINI: Para comunicar os Vereadores que fazem parte do Legislativo em Ação, que nós temos uma reunião agora, ali na sala de reuniões com os grupos de escoteiros, conforme o combinado na semana anterior, era isso, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRE PICCOLI: Obrigado Vereador Jonas Tomazini. Então, nada mais a ser tratado na noite de hoje, declaro encerrados os trabalhos da presente Sessão Ordinária, uma boa noite a todos, uma boa semana.

 

 

 

 

 

Fabiano André Piccoli

Vereador Presidente

 

 

 

Sandro Trevisan

Vereador 1º Secretário

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.