Pular para o conteúdo
20/09/2021 00:07:56 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3717 – 16/01/2017

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr. Fabiano André Piccoli

 

Às 18:00 horas, o Senhor Presidente Vereador, Fabiano André Piccoli assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Alberto Maioli, Aldir Toffanin, Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Fabiano André Piccoli, Jonas Tomazini, José Mario Bellaver, Josué Paese, Odair Sobierai, Raul Herpich, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos, Thiago Brunet, Tiago Ilha.

 

ORDEM DO DIA

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Boa noite a todos. Invocando o nome de DEUS declaro abertos os trabalhos da presente Sessão Ordinária. Colocamos em aprovação as atas n.ºs 3.713 de 02.01.17, nº 3.714 de 03.01.17, nº 3.715 de 09.01.17 e 3.716 de 10.01.17. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão.  Aprovadas por todos os Vereadores. Também temos a ata nº 3.712 de 01.01.16 que está em vistas com o Vereador Jonas Tomazini o qual passo a palavra. Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Obrigado Senhor Presidente, boa noite a todos os demais Vereadores, Vereadora Dra. Eleonora, os demais presentes. Vereador, eu só gostaria de solicitar para que seja verificada na ata citada nº 3.712, por essa Casa, no momento em que no dia da Sessão Solene de posse dos Vereadores e do Prefeito Municipal, no dia 01.01.2017, o Senhor faz uma intervenção e se ausenta da Presidência da Casa para conversar com os manifestantes que estavam naquele momento e conduziu essa situação ali fora da maneira como achou a mais correta. Naquele momento ninguém assume os trabalhos, o Secretário permanece na Mesa, mas o Vice-Presidente já eleito, Vereador Dr. Thiago, não assume o trabalho da Casa e eu entendo que o Senhor fez uma suspensão da Sessão naquele momento, quando você diz “vamos dar uma pausa de dois minutos para que se retome novamente, então a Sessão suspensa, nós Vereadores, com os microfones cortados e sem ninguém na Presidência da Sessão, o Prefeito Municipal continuou fazendo uso da palavra durante aquele momento, mesmo com a Sessão suspensa, o que na minha avaliação não é a atitude adequada. Então eu acho que é importante que se coloque, não estou dizendo que a gente deva retirar o discurso do Prefeito, porque ele foi proferido nessa Casa, inclusive com algumas provocações às pessoas que estavam ali fora manifestando e eu não estou entrando no mérito se é correto ou não, mas que foi sim utilizado os microfones da Casa Legislativa, sem a Presidência estar no seu posto, sem ninguém assumir o posto naquele momento e sem a possibilidade de haver nenhum controle enquanto o Prefeito se manifestava aqui. Então Senhor Presidente é só essa a verificação que eu solicito, para da melhor maneira, tenho certeza que os órgãos da Casa vão poder se posicionar para que fique apenas registrado em ata que essa manifestação ocorreu com os trabalhos da Casa suspensos naquele momento e é a única verificação que eu tenho da ata nº 3.712 a qual devolvo nesse instante.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Jonas Tomazini e só para constar, eu havia suspendido a Sessão e por algum motivo o Prefeito aguardou alguns segundos a manifestação parar e ele retomou o discurso dele com a minha ausência aqui. Então foi isso que aconteceu, mas a Sessão havia sido suspensa. Obrigado Vereador Jonas Tomazini, encaminhamento Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, teria que verificar a Casa, a direção da Casa, foi uma data histórica para nós todos, dia da posse do Vereador, Prefeito e Vice, mas como a Sessão estava suspensa pelo Presidente da Casam está em ata, está gravado o discurso do Prefeito, não é que eu queira que tire da ata, mas eu não sei como é que fica essa situação de uma Sessão que está suspensa né?

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Josué. Vamos conversar com a Assessoria da Casa para ver qual é o procedimento melhor a ser adotado. Obrigado pelas contribuições dos Senhores Vereadores. Colocamos em votação a ata nº 3.712 de 01.01.16 Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão.  Questão de ordem, com o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Eu acho que nós deveríamos primeiro, antes de aprová-la então, verificar qual vai ser a redação dada a ela para que depois possamos aprovar.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: O Senhor tem alguma sugestão?

VER. JONAS TOMAZINI: Não, como eu disse, avaliação de que fique expresso de que a manifestação ocorreu com a suspensão. A minha sugestão Presidente é que ser mantenha o texto que foi proferido nesta Casa, nós não vamos apagar ele da história, mas que fique claro que a manifestação que ocorre entre o período que o Senhor se ausenta e o período que o Senhor retorna à Presidência dessa Casa, ocorreu com a Sessão suspensa.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Algum outro Vereador tem alguma colocação? Encaminhamento Vereador Aldir Toffanin.

VER. ALDIR TOFFANIN: Eu gostaria de sugerir até uma cópia da ata já que a gente não tem essa cópia em mãos, para ver o que foi falado durante esse período aí. Mas eu gostaria de ter uma cópia para nós podermos nos manifestar.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Vamos ouvir a Procuradoria da Casa durante essa semana e retornaremos na próxima semana com essa ata para colocar em votação. De acordo Senhores Vereadores? Passamos ao espaço destinado ao Grande Expediente.

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Convido o Partido da Rede Sustentabilidade para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido Progressista – PP para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB, para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini, no seu espaço do Grande Expediente.

VER. JONAS TOMAZINI: Senhor Presidente, Vereador Fabiano Piccoli, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora Dra. Eleonora Broilo, cumprimento também a imprensa aqui presente, representantes de partidos políticos, representantes de entidades do nosso município. Quero agradecer primeiramente ao líder da minha bancada, Vereador José Mário Bellaver, e demais colegas, pela cedência do espaço dessa noite. Quero dizer que de maneira acertada, a alguns anos essa Casa Legislativa fez uma alteração em seu Regimento Interno retirando o recesso do primeiro ano de cada legislatura, com isso, as Sessões Ordinárias desse ano, iniciaram já no dia 02.01.2017 e como as sessões já iniciaram com discussões necessárias sobre assuntos emergenciais do nosso município ainda não tive tempo de fazer agradecimentos a pessoas especiais, e são muitas, que contribuíram para que hoje eu estivesse ocupando essa Tribuna. O assunto que gostaria de discutir essa noite é, assim como os demais, já debatido nessa Casa, muito importante. Vou falar um pouco sobre segurança. É sabido que a responsabilidade maior é do Estado. E nesse sentido cabe ressaltar aqui o esforço e atuação da nossa valorosa Brigada Militar, da nossa competente Polícia Civil e de todos os órgãos envolvidos na segurança. Órgãos esses que fazem seu trabalho, sem muitas vezes, e independente de Governos, sem contar com os devidos e necessários recursos, sejam humanos ou materiais. Temos de valorizar também o trabalho de nossas entidades, sempre prontas a estender a mão para nossas polícias, com o trabalho voluntário da nossa comunidade. Destaco aqui, principalmente, o trabalho do MOCOVI e do Sindilojas. O Vereador é o representante legítimo da população. E está aqui para canalizar as opiniões, sentimentos, reclamações, ansiedades e desejos da nossa comunidade. Nos últimos dias eu recebi, de diversos farroupilhenses preocupações com a segurança de Farroupilha, mais especificamente na questão do funcionamento das câmeras de monitoramento. É sabido que esse Projeto iniciou no Governo Pasqual, sendo capitaneado pelo Sindilojas e a sua Comissão Pró-Segurança, liderada pelo empresário Claudir Bono, hoje Presidente do Sindilojas Farroupilha. Esse projeto foi mantido e aumentado na Administração do Prefeito Baretta, quando o município continuou alcançando recursos e fortalecendo a parceria com entidades do município. Na atual gestão, o Projeto foi estatizado, assim como outras iniciativas que tinham a parceria de entidades e empresas privadas. Não vou entrar nessa discussão hoje, retomaremos em outra oportunidade. Ocorre que hoje a responsabilidade é do Executivo Municipal em relação às Câmeras de Monitoramento, atribuição que ele mesmo se deu. E como disse anteriormente, recebi diversos contatos de empresários sobre Câmeras que não estariam em funcionamento, contribuindo para uma sensação de falta de segurança e contribuindo para abertura das portas para delitos contra nossos cidadãos e empresas farroupilhenses. Na última segunda-feira a Bancada do PMDB já tinha rascunhado Pedido de Informações sobre as Câmeras de Monitoramento do município. Na última semana o jornalista Leandro Adamatti fez uma matéria na TV Cidade sobre esse assunto e aumentou o senso de urgência e providências. O comerciante André Bisol, a quem eu saúdo, que está presente nesta noite, relata na reportagem que está cobrando da Prefeitura de Farroupilha desde julho de 2016 a reativação de diversas Câmeras. Foram feitas promessas, mas os prazos não foram cumpridos. Enquanto isso, usando palavras do André “estamos à mercê dos meliantes”. Estamos encaminhando Senhor Presidente, esse pedido de Informações nº 001/2017, com dois objetivos: o de obter informações sobre quantas câmeras estão funcionando, quantas não estão e ainda quantas temos na frente das escolas. O segundo objetivo é que com essa discussão a Administração Municipal saia da inércia e faça sua parte. Nesse sentido, Senhor Presidente, conforme o Artigo 141 solicito se possível a votação do pedido de informações nº 001/2017.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Encaminhamento de votação, Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: As votações são formuladas no Grande Expediente, sempre são formuladas após o encerramento da fala do pedinte. Então quando ele terminar de falar, será votado. Obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Todos os Vereadores de acordo? De acordo com o Regimento. Com a palavra, pode continuar, Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Eu peço então nessa noite o apoio e a sensibilidade de todos para que a gente possa ter votado esse pedido de informações e que a gente possa então Poder Legislativo, através da Câmara de Vereadores, as entidades do nosso município, as pessoas que estão presentes nessa Sessão e a nossa comunidade em geral possa então se unir para que a gente tenha não só as informações que estão sendo solicitadas nesse pedido de informações, mas que também possa ter então a resolução desse problema que é o não funcionamento de algumas câmeras de monitoramento, aqui no nosso município. Na reportagem, cita-se inclusive números, que são realmente altos para o número de câmeras que a gente tem instalados na cidade. Nós queremos a confirmação de quantas mão estão funcionando e também então, a resolução deste assunto para que a gente possa ter um pouco mais de tranquilidade, principalmente no centro do município aonde a maior parte dessas câmeras estão instaladas, tanto para o nosso comércio, como também para as pessoas eu estão no dia-a-dia transitando aqui no Município de Farroupilha. Era isso, muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Jonas Tomazini e no Pequeno Expediente, Vereador Jonas, faremos a votação desse pedido. O Regimento, ele permite que a votação seja feita agora. Então, por uma questão de encaminhamentos, talvez possamos deixar depois para o Pequeno Expediente? Pode ser? Ok. Convido o Partido Socialista Brasileiro – PSB, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido Democrático Trabalhista – PDT para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido Republicano Brasileiro – PRB para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente, colegas Vereadores, Vereadora, a todas as pessoas que prestigiam essa Casa e com a sua presença, obviamente deixam não só eu, como todos os demais Vereadores, muito honrados com a presença de cada um dos Senhores. Eu queria fazer uma saudação especial aos companheiros do Partido Republicano Brasileiro, o nosso Presidente da Juventude do partido, Tiago Saquetti, a nossa assessora da bancada Renata, meu vice-Presidente do partido Horácio, queria dar uma saudação especial ao nosso companheiro de Nova Milano, também militante do Partido Republicano Brasileiro, seu Irali Marchet, uma forte liderança da comunidade de Nova Milano, que nos últimos anos aprendi muito com seus conselhos, durante o ENTRAI nós tivemos muitas e muitas manhãs geladas, frias, chuvosas e com o conhecimento, com a proximidade com a família Marchet eu aprendi muito e tenho certeza que vou aprender muito ainda, seu Irali. Obrigado pela sua presença, o Senhor me honra muito com sua presença aqui nessa Sessão. Queria fazer uma saudação carinhosa também a nossa militante do partido Clarinda Felix, obrigado pela sua presença, me lembro como se fosse hoje o dia que estivemos na sua Casa, aonde você profetizou que esse dia iria acontecer e o bom DEUS foi generoso conosco, as pessoas confiaram em nós e aqui estamos, como Vereador dessa cidade. Queria saudar o nosso amigo e empresário André Bisol, que como o Jonas falou aqui, estamos todos preocupados com a questão da segurança pública, depois no Pequeno Expediente vamos discutir esse pedido de informação, mas eu quero também aqui Vereador Jonas, pedir a sua ajuda, até como integrante do partido do Governador do Estado, para que o Governo do Estado também olhe com carinho, mais aproximado, porque como tu bem relatou aqui na tua fala, a responsabilidade principal da segurança pública é do Governo do Estado, então nós temos que fazer, cada um cumprir com o se dever. Claro que nós quanto município temos que avançar e o seu pedido talvez seja bem pertinente, mas a responsabilidade prevista na Constituição é do Governo do Estado e a sua liderança jovem do PMDB aqui da cidade, junto com os demais Vereadores podem interceder ao nosso Governador José Ivo Sartori para que olhe André, também para a nossa comunidade. Nós sabemos, e eu acompanhei, Vereador Jonas, um pouco por trabalhar nos eventos, a angustia da questão da segurança pública e tu tens razão, é uma preocupação que nós encontramos em cada rua, em cada conversa, assim como nós vamos destacar aqui, que é a preocupação do tema que eu vou relatar hoje, que é sobre o hospital. Saudar os demais aqui, o nosso Presidente do Partido Progressista, o Renato, o Juliano, o Edson Barbosa, Renata que é a liderança da REDE e uma saudação muito carinhosa a minha amiga Vera que é uma guerreira, querida, está aqui conosco, é uma daquelas pessoas Vera, que sabe que DEUS dá para nós as missões que só a gente pode conseguir carregar e você tem conseguido fazer isso com muita fé em DEUS, muita perseverança e que bom ver você aqui junto conosco, sorrindo, acompanhando a Sessão. Queria destacar aqui, Senhor Presidente e demais Vereadores, que usando a palavra da semente lá no primeiro discurso do nosso amigo Vereador Tadeu, falando da saúde e depois da movimentação das últimas semanas aqui nessa Casa e do requerimento que eu fui autor e que foi aprovado por todos os Vereadores, da criação da Frente Parlamentar de Apoio ao Hospital Beneficente São Carlos, Vereador Thiago, que nós já tivemos muitas manifestações positivas da comunidade. Nesses últimos dias Vereadores e as pessoas que estão aqui, por onde andei as pessoas vieram muito conversar comigo e dizendo o quanto é importante o envolvimento dessa Casa, através dessa Frente Parlamentar, que pedi ao Presidente da Casa que hoje faça junto com os demais Vereadores as indicações dos membros e no final da Sessão a gente já possa reunir e fazer a deliberação da composição e que a Frente possa, Dra. Eleonora já trabalhar, já poder unir forças, ideias, pensamentos. Eu fui entrevistado pelo jornalista e apresentador Rogério Portolan, na Rádio Spaço, e ele me perguntava sobre a questão de uma reunião que os empresários da cidade fizeram e que por decisão dos empresários não foi permitido nenhum vínculo, nenhuma pessoa ligada à política, nenhum Vereador, nenhum tipo de ligação. Me pediram naquela ocasião o que eu achava disso, eu falei, e vou repetir aqui, que eu até entendo o posicionamento dos empresários, uma vez de que a ideia é nunca que vire a politicagem, aquela coisa de ficar discutindo, tentando apontar o dedo para cá, dedo para lá. Acredito que não aconteceria isso, mas talvez pelo que eu observei, fosse uma preocupação de ter também, talvez alguns interessados no assunto e a ideia era de debater só com os empresários, então eu acho que toda a movimentação que vem para ajudar, vem bem-vinda. E hoje pela manhã, trago aqui aos colegas Vereadores, recebi uma ligação do nosso amigo Daniel Bampi, que foi um dos líderes também dessa reunião e conversei, Vereador Josué, por algum momento com ele e ele me trazia que esse grupo de empresários quer sim conversar com a Frente Parlamentar, assim que a Frente estiver constituída no dia de hoje, ou no dia de amanhã, que a gente já possa estar reunindo com esse grupo de empresários, para que a gente possa também dar o suporte, a ideia nossa, de nós Vereadores, não é que a gente seja o protagonista disso, a nossa ideia é fazer jus ao que estamos fazendo aqui, representando as pessoas que votaram em nós e que acreditaram no nosso trabalho, então acredito que a frente vai dar um apoio muito especial também a esse grupo de empresários que está entrando na discussão, assim como a Frente Parlamentar vai estar na hora certa, no momento certo buscando informação, trazendo a informação, discutindo o assunto e tentando encontrar uma saída. Então nesse sentido eu queria aqui relatar esse contato do Daniel Bampi que muito gentilmente conversou conosco e disse que depois, Senhor Presidente, que tiver estabelecido o Presidente e todos os demais membros, constituída a Frente Parlamentar, nós estaremos sim conversando com esse grupo de empresários, que vai ser muito importante para o andamento, para o êxito, apara a discussão, de forma democrática, de forma educada sobre esse tema da Frente Parlamentar da saúde. Dizer também que recebi um pequeno relato de uma senhora que por coincidência estava eu atravessando entre a frente do hospital e a parada de ônibus da Matriz eu estava conversando com outro amigo e talvez o meu jeito de conversar, com a voz alta, despertou a curiosidade daquela senhora que veio imediatamente, dona Lurdes e me perguntou “você é o menino que fez o assunto, do projeto, da Frente Parlamentar? ” eu disse “sim, sou eu”, “pois bem, eu quero lhe dizer uma coisa, que essa questão é tão importante que eu cheguei a ficar com uma esperança de ver todos os Vereadores unidos em tentar contribuir e ajudar com a questão da saúde”, por que acredito que aqui tem todos os homens e mulheres que pensam pelo bem comum, acredito eu, Vereador Dr. Thiago que aqui nós estamos com o objetivo de ver a nossa cidade cada vez melhor. Só que para isso eu digo mais uma vez, nós temos que remangar as mangas, menos brilho, menos purpurina e focarmos na questão que interessa que é a questão de poder contribuir para encontrarmos uma saída. Já estamos também tentando conversar, conversamos enfim com o Executivo, já antes da formação da Frente Parlamentar para tentar buscar algumas informações, e na primeira reunião da Frente Parlamentar eu quero já dividir com os Vereadores algumas coisas importantes, informações essas que foram até aqui solicitadas pelo requerimento, quero trazer algumas informações que a Frente Parlamentar puder estar também discutindo esses assuntos e de minha parte, como autor dessa Frente Parlamentar, eu quero dizer do compromisso a todos os Vereadores, que nós vamos independente de ficarmos sendo oposição, ou situação, nós temos que tentar nos unir para buscar sugestões de soluções, é isso o que vai se ater o trabalho da Frente Parlamentar, é isso que eu peço encarecidamente a todos os Vereadores e que no dia de hoje a gente já possa ter a sensibilidade de indicar um Vereador por bancada, como manda esse Regimento e quem sabe após a reunião de hoje nós já possamos eleger a diretoria para a partir de amanhã já, porque quando se trata desse assunto, extremamente urgente, Vereador Dr. Thiago, nós temos que  não esperar muito e a pressa nossa é extremamente urgente para que possa já essa Frente Parlamentar ter êxito nas discussão. No mais agradeço mais uma vez a presença de todos os Senhores e logo após o Pequeno Expediente vamos discutir para que a gente possa sair, quem sabe Vereador Tadeu, de hoje aqui já com a ideia da Frente Parlamentar constituída com aquela semente já quem sabe aparecendo o primeiro broto dela. Então é dessa forma, é desse jeito que nós estamos aqui. Em tempo quero saudar a nossa tesoureira do partido, a Fernanda que chegou por aí também e a todos os presentes. Não tendo mais nada, era isso, muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Tiago Ilha. Eu convido o 1º Vice dessa Casa, Vereador Dr. Thiago Brunet, para que assuma os trabalhos da Casa, enquanto esse Vereador usa o Grande Expediente.

1º VICE-PRES. THIAGO BRUNET: Com a palavra, o Vereador Fabiano André Piccoli.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Senhor Presidente. Boa noite a todos os colegas Vereadores, Vereadora Dra. Eleonora, funcionários da Casa, lideranças partidárias, lideranças das nossas entidades classistas, demais visitantes, cidadãos farroupilhenses que prestigiam essa noite a nossa Sessão. Eu vou apresentar alguns requerimentos e que depois colocaremos em votação. Requerimento nº 013/2017: “O Vereador signatário solicita a anuência dos demais pares para convidar o Senhor Presidente da CENECOOP – Central das Cooperativas da Serra Gaúcha, Senhor Osvaldo Raimundo Conte e/ou integrantes da diretoria, para que venha a esta Casa explanar sobre o andamento do projeto da construção da Concentradora de sucos que está sendo construída na localidade de São Marcos neste Município. ” Estive lá alguns dias atrás e a terraplanagem já está bastante adiantada e a ideia da diretoria é que para a próxima safra nós tenhamos já a concentradora em pleno vapor. Essa concentradora receberá um apoio do Município de Farroupilha, na qual foi aprovado aqui por essa Casa uma Lei Municipal, a Lei nº 4.100 de 11.03.2015, na qual o município vai devolver 50% do acréscimo de ICMS, nos próximos 10 anos, para a concentradora. Isso é um gesto de incentivo do Poder Municipal para uma cadeia que é tão importante para o município, que está ligada com a história do Município de Farroupilha, com a história dos nossos descendentes, primeiro produto, podemos dizer que se Farroupilha gerou imposto, sem dúvida foi da cadeia da uva e do vinho, então nada mais justo que nós incentivarmos essa cadeia para que ela seja fomentada. Hoje o setor primário, juntamente com toda a cadeia da uva e do vinho deve representar em torno de 14, 15% da economia do município. É bastante coisa, mas nós temos que incrementar, incentivar cada vez mais essa cadeia. Então no Pequeno Expediente colocarei em votação em requerimento. Também amanhã, já deu entrada nessa Casa, um projeto de autoria da Mesa, que é o Projeto de Resolução nº 02/2017: Altera-se a Ementa da Resolução n°. 510, de 08 de maio de 2013, que dispõe sobre as Sessões Solenes de homenagem a empresas e entidades, e dá outras providências, passando a ter a seguinte redação: “Dispõe sobre as Sessões Solenes de homenagem a empresas, entidades e Conselhos, e dá outras providências”. Então esse projeto estará na mão dos Senhores amanhã para ser votado. Outro assunto que eu trago à Casa é um macroprojeto de revitalização do centro de Farroupilha, na qual em dezembro do ano passado, ele foi apresentado primeiramente para os Presidentes das entidades e aqui eu vejo o Claudir Bono, que esteve presente em uma reunião com o Prefeito, na qual apresentamos diversas ações que estavam em andamento, depois fizemos uma reunião pública na qual convidamos os lojistas da área central de Farroupilha. Essa macro revitalização, ela tem alguns pontos já bem definidos, que são recursos que já estão aportados pelos ministérios, como por exemplo nós temos uma emenda do Deputado Pepe Vargas, que foi assinado o convenio no final do ano, que inicialmente esse recurso era para nós revitalizarmos, Vereador Alberto, a Praça da Emancipação e início de dezembro veio uma decisão do Ministério do Turismo cancelando o convenio, que era para Obras, e mudando o programa a qual tivemos que transformar para equipamentos. Então o governo decidiu que esse recurso vai ser investido na Rua Júlio de Castilhos, na qual serão colocados equipamentos como lixeiras, bicicletário, os parques que são espaços para as pessoas poderem conviver, sentar, se divertir. Então esse recurso de R$ 237.000,00 já está conveniado com a Caixa e provavelmente esse ano já começa as obras. Além disso, nós termos uma emenda do Deputado Ronaldo Nogueira do PTB, que é para o recapeamento asfaltico que também será feito na Rua Júlio de Castilhos, no trecho da Independência até a 3 de outro, então além do recapeamento também serão investidos em torno de R$ 25.000,00 dessa emenda para paisagismo. Nós temos também aqui para o Largo Carlos Fetter, uma emenda do Deputado Carlos Gomes, que foi articulada pelo Vereador Tiago Ilha, ainda ano passado, para a construção de um Centro de Eventos, uma concha, que também já está conveniada, é sem projeto, e nesse ano vai para a execução. Nós temos um recurso de aproximadamente R$ 160.000,00 da empresa Grendene, através da Lei do Idoso, para nós melhorarmos a acessibilidade e colocarmos alguns equipamentos também turísticos na área central de Farroupilha. Nós temos para a área central também, para esse ano a Secretaria de Planejamento está trabalhando para licitarmos, buscarmos parceiros na iniciativa privada, para que nós possamos ter um mobiliário urbano padronizado, como as paradas de ônibus, as placas de nomes de rua, implementação de pórticos nas ruas principais de acesso da cidade, para nós termos um padrão visual bem definido e dentro de todas essas ações do centro de Farroupilha, todas elas aqui informadas por mim, tem recurso garantido. Eu vou apresentar o Requerimento de nº 11/2017 para nós começarmos um debate sobre uma normatização da propaganda visual na área central de Farroupilha. Caxias do Sul, em 2013 iniciou esse debate e que infelizmente levou 8, 9 anos para que o Projeto de Lei fosse aprovado, então vou apresentar um Requerimento para nós começarmos a ouvir pessoas que trabalharam com esse Projeto em Caxias do Sul, para que ali na frente nós possamos fazer uma Comissão, ouvirmos as entidades e apresentarmos para o Executivo Municipal uma proposta de normatização do padrão visual da área central de Farroupilha. Hoje, não existe norma, não existe Lei, nós temos prédios históricos que tem um valor muito importante e estão cobertos por propaganda. Então o Requerimento de nº 11/2017 vai pedir a anuência dos Senhores para que nós possamos convidar o Senhor Deputado Estadual Vinicius Ribeiro, que foi o primeiro proponente da Lei, em 2008, se eu não me engano o Vereador Edson da Rosa, apresentou algumas alterações do Projeto, podemos lá na frente convidar o Vereador Edson também para vir a essa Casa e compartilhar as suas experiências, que o nosso objetivo é assegurar que todas as empresas tenham a sua comunicação visual, mas também assegurar para que o nosso patrimônio histórico e cultural seja preservado e que a Lei sirva para todos de forma igual. Então esses dois requerimentos, colocarei em votação após o Pequeno Expediente e para finalizar, também foi apresentada às entidades e aos lojistas, no final do ano passado, uma prévia de uma emenda do Deputado Renato Molling, articulada pelo Vereador Josué, para o Museu da Imigração Italiana da Uva e do Vinho, uma primeira etapa, lá no Parque da Imigração Italiana, que está em fase final de elaboração do projeto, ficará muito bonito, Vereador Josué, um espaço para que nós possamos contar um pouco mais da história da nossa imigração, dos nossos antepassados e que posteriormente eu poderei, quando o Projeto estiver encaminhado à Caixa, trazer aqui, ou mesmo convidar a Secretaria de Planejamento para que possa explanar sobre o Projeto a essa Casa. Bom, basicamente seriam essas questões para essa noite, agradecer a presença de todos, amigos muito queridos, aqui em nome da Vera, uma guerreira, gostaria que todo mundo se sentisse cumprimentado nessa noite. Era isso Senhor Presidente. Muito obrigado, um boa noite a todos.

1º VICE-PRES. THIAGO BRUNET: Passo a palavra para o Presidente Fabiano André Piccoli.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado 1º Vice-Presidente Thiago Brunet. Passamos ao espaço destinado ao Pequeno Expediente.

 

 

PEQUENO EXPEDIENTE

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador José Mário Bellaver.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Senhor Presidente, colegas Vereadores, Vereadora Eleonora Broilo, demais presentes, saudar a todos que estão presentes nessa noite, funcionários da Casa, imprensa e demais presentes. Senhor Presidente, devido a um compromisso particular que surgiu agora a pouco, gostaria de pedir a minha ausência a partir desse momento, com a concordância dos demais pares dessa Casa, se assim puder nos conceder essa dispensa. Muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador José Mário. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Os Vereadores estão de acordo, obrigado, um boa noite e até amanhã. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: De acordo com o nosso Regimento Interno, eu gostaria de reforçar o pedido que a gente fez anteriormente no Grande Expediente, solicitando a aprovação do Pedido de Informações nº 001/2017, que trata então das informações relativas às câmeras de monitoramento do nosso município, assunto esse que tem causado preocupação na nossa comunidade e aproveito para dizer também, Vereador Tiago Ilha, que eu concordo com as suas colocações e eu acho que isso é bastante importante, que a gente busque de todos os entes envolvidos em todos os assuntos que a gente debate aqui na nossa Casa. Acho que sim, ter uma posição proativa, buscar no Governo Estadual, no Governo Federal, as suas responsabilidades, é importante do trabalho do Vereador e nós devemos e faremos isso juntos, mas apenas quero dizer o seguinte, que inevitavelmente quem vai exercer, o parlamentar que exerce mais diretamente o poder de fiscalização sobre o Governador do Estado, são os Deputados Estaduais, a quem todos que estão aqui tem representantes na Assembleia, ao Presidente da República os seus Ministros, a gente tem os Deputados Federais e os Senadores que estão lá próximos e que podem desempenhar esse trabalho e que inevitavelmente, nós Vereadores estamos atuando principalmente no âmbito municipal e nesse sentido é natural que a gente cobre a relação mais próxima, que é aonde nós podemos fiscalizar diretamente, que é o Executivo Municipal. É natural também e não é deste Governo, é de todos os outros, que a população, ela tem um distanciamento um pouco maior do Governo Estadual e do Governo Federal e ela quando tem as suas angustias, suas necessidades, ela bata na porta de quem está mais próximo, que é o seu representante direto, que é o seu Vereador e o seu Prefeito Municipal. Então não anula em nenhum momento a colocação que o Senhor fez quando utilizou a sua palavra, mas é importante que nós Vereadores façamos primeiramente a nossa parte em âmbito municipal. O pedido aqui, claro que a gente fala de segurança, é obvio, porque tem a ver com isso, mas as câmeras de monitoramento é um programa que iniciou no município, hoje ela independe da questão de governos, embora a gente tenha citado aqui quando ela iniciou e a responsabilidade da sua manutenção, diz respeito ao Executivo Municipal, que inclusive encerrou durante o seu Governo, a parceria que tinha com a entidade, que era o Sindilojas e puxou para si essa responsabilidade. Então, se ele puxa para si essa responsabilidade, ele deve agora então eventualmente prestar contas de como está o andamento das câmeras de monitoramento e até mesmo providenciar eventuais consertos que são necessários para poder propiciar essa segurança. Então eu faço a leitura do Pedido de Informação: “A Bancada do Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB – após ouvida a casa, requer à Vossa Excelência, nos termos da Lei Orgânica (Artigo 23, inciso XII), combina com o regimento interno (Artigo 141, §1º), solicitação ao Excelentíssimo Sr. Prefeito, para que nos informes dados sobre a as Câmeras de Vigilância: Quantas Câmeras estão instaladas no Município?; Quantas Câmeras não estão funcionando? E Quantas Câmeras estão instaladas em frente às escolas? Nestes termos, pede e espera deferimento. ” Assina então toda a bancada do PMDB, além desse Vereador, os Vereadores Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Jorge Cenci e José Mário Bellaver. Então eu peço Senhor Presidente, a votação desse Pedido de Informação.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Jonas Tomazini. Colocamos em votação o Pedido de Informação nº 001/2017, de autoria da bancada do PMDB. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Obrigado Vereador Arielson, mas é que o Vereador Jonas estava com a palavra né? Para concluir Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Eu quero então agradecer a compreensão dos demais Vereadores que aprovam esse Pedido e claro que talvez a gente não vai fazer aqui, um movimento tão grande como este com relação ao Hospital São Carlos, ou com relação à saúde, que está sendo constituída uma Frente Parlamentar, porque é um assunto que eu acho que merece também, tem a sua importância e merece atenção, mas que a gente possa eventualmente nesse assunto segurança também, através das Comissões Permanentes dessa Casa, fazer um esforço conjunto para que a gente busque soluções para reduzir os índices de criminalidade aqui no nosso município, seja em qual esfera for, claro, com uma atuação toda especial a nossa esfera, que é municipal. Era isso, muito obrigado a todos os Vereadores. Muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Jonas Tomazini. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Alberto Maioli.

VER. ALBERTO MAIOLI: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora, quero aqui primeiramente dar uma saudação muito especial a nossa Presidente do Partido Renata Trubian, uma grande batalhadora, incentivadora, coordenadora do nosso partido, Edson Barbosa que sempre também prestigia o nosso trabalho, Renata Rossler, nossa Assessora de Bancada, quero dar uma saudação ao Presidente Claudir Bono, quem foi Presidente sempre será Presidente e quero dar uma saudação a todos os presentes que se encontram aqui nesse Poder Legislativo, eu acho muito bonito e muito importante, esse ano aqui começou com as duas primeiras Sessões muito calorosas, mas eu acho que foram fundamentais para começar um equilibro, para equilibrar aquilo que nós precisamos ajeitar no Município de Farroupilha. Eu aqui quero te cumprimentar Vereador Jonas, pelo Projeto de Lei que é muito importante, o nosso Executivo tem que se preocupar com as câmeras de vigilância, e aquilo que tu comentaste sobre o nosso Presidente ter suspendido a Sessão na primeira Sessão, naquele dia de Posse, o nosso Presidente realmente cumpriu com sua palavra e é uma pena que ele teve que se retirar para poder dar uma atenção à pessoas que não tem conhecimento do Regimento Interno desta Casa, que estavam aqui para fazer baderna e não para vir prestigiar a Sessão de Posse dos nossos Vereadores, Prefeito e vice-Prefeito. Então evidentemente que o Prefeito continuou falando, porque quando o nosso Presidente se afastou para dar uma atenção ao pessoal, para eles se acalmarem, o nosso Prefeito continuou falando, mas isso não tem nenhum impedimento que fere alguma coisa, porque ele falou aquilo que realmente tinha que falar. Uma coisa que eu quero aqui até comentar sobre o que tu falas sobre segurança, que cada um deveria cumprir a sua parte e eu digo uma coisa sobre segurança, que é uma das maiores vergonhas que nós temos no Brasil. Nós estamos pior do que com guerra, porque se tivesse guerra não mataria tanta gente que nem estão se matando hoje no Brasil. Isso é uma falta de consideração com a segurança que temos no país. Porque eu perguntaria para vocês: aonde é que está a liberdade que nós temos de trabalhar e viver? Não temos, e foi feito o que? Desarmado a população que trabalhava e hoje só bandido que tem arma mesmo. E aí acontecem os fatos e depois a punição. Então essa é uma das coisas que temos que nos preocupar, com a segurança sim, mas cada um deveria fazer a sua parte e ter as Leis que tivessem mais punições. E aqui quando que falam de vir para cá o pessoal das Cooperativas, eu acho muito importante, mas eu estou preocupado com agricultura, no seguimento da comercialização. Agora a uva foi tabelada, parece que é R$ 0,92 o quilo, com essa chuvarada a uva chega a fazer 10, 12º graus, os nossos agricultores, muitos vão chegar a ganhar R$ 0,50, R$ 0,60. Então eu estou muito preocupado com o setor da agricultura. Por quê? Porque nos pêssegos já ganharam pouco e nada. Muitos colocaram fora a produção, que até eu vejo uma lástima de quanta fruta que é realmente jogada no lixo, eu não sei se não tem que amanhã ou depois estudar junto com os Vereadores, com alguém, alguma maneira de uma micro indústria para poder ter o aproveitamento de toda essa produção que é toda jogada no lixo. Alguma fruta que tem mal e mal algum sintoma de nada é tudo colocado no lixo. Frutas boas, até porque não paga nem o frete para mandar embora, é colocada no lixo e é muita comida que é desperdiçada e eu tenho certeza absoluta que tem muita gente nesse Brasil que passa fome, e nós aqui abundância de tanta mercadoria que é jogada no lixo. Hoje se vê o preço do pimentão, não vale nada, para quem tem para vender. Tomate vale pouco e quase nada, para quem tem para vender, para quem produz, pelo amor de DEUS, ganha uma bagatela. Então inicialmente a minha manifestação era essa aqui. Muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Alberto Maioli. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Dr. Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite Senhor Presidente, boa noite a todos que aqui estão nesta Casa, queria agradecer o bom número de pessoas aqui na Casa do povo, que bom, que continue assim. Gostaria aqui de fazer um agradecimento especial aos funcionários da Casa, já que disseram aos quatro ventos que eu não os parabenizo e que eu não os homenageio. Então está aqui a homenagem feita aos funcionários da Casa, embora o meu pensamento seja de que quem tem que ser homenageado nessa Casa é o povo, porque é o povo que paga o nosso salário, né? O resto, estamos todos aqui trabalhando de forma sensata, de forma real. Gostaria Senhor Presidente, rapidamente aqui, eu quero ver o meu tempo aqui, o ano passado eu tive algum problema pessoal e tive que me ausentar do meu Plantão Obstétrico por algum momento e isso gerou uma comoção aqui na Câmara de Vereadores, inclusive levaram este assunto para o Conselho Regional de Medicina. Eu vou tornar público aqui, porque eu acho importante, já que partiu da Casa, eu quero responder para a Casa. Retornou agora, no início do mês, a resposta do Conselho Regional de Medicina e a resposta é bem categórica: “A Comissão de Vereadores de Farroupilha denunciou a ausência do Dr. Thiago Brunet do Plantão Obstétrico no Hospital Beneficente São Carlos no dia 01/03. O Médico confirmou o seu afastamento por cerca de 3 horas, por motivos urgentes, mas deixou a colega Dra. Rosângela Silvestrin em substituição. A referida médica confirma essa versão e que não foi comunicado em nenhuma ocorrência nesse momento. Pelo exposto e por não vislumbrar indícios de falta ética pelo requerido Dr. Thiago Brunet, opino pelo arquivamento da sindicância. ” Então só para tornar público e para que os Vereadores aqui também tenham conhecimento, isto foi arquivado porque quando a gente se mete em algum lugar que é de uma empresa privada, filantrópica, eu acho que não cabe aos Vereadores aqui fazer a situação com uma pessoa. Eu acho que nós temos que trabalhar sempre pelo coletivo. Eu faço uma analogia aqui, se nós tivermos algum problema de irregularidades em uma casa de tintas, por exemplo, Senhor Presidente, isso cabe a nós julgarmos? Se por acaso alguém for lá, comprar uma tinta e essa tinta for levada para algum fulano, algum beltrano, eu acho que não cabe a nós aqui fazer este julgamento Senhor Presidente, eu acho que isso aí é o Ministério Público que tem que julgar, Polícia Federal que tem que julgar, não está Casa. Esta Casa está aqui para que a gente possa trazer benefício as pessoas, para que a gente possa juntamente com a comunidade, alertar as pessoas frente as situações que poderão ocorrer e sempre pensando no bem comum, sempre pensando na melhoria, e não pensando em prejudicar alguém, sacanear alguém. Eu acho que está bem explicado, está público aqui o meu arquivamento do processo e era isto o que eu tinha para dizer Senhor Presidente. Muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Dr. Thiago Brunet. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, tenho aqui um Requerimento: “Solicito o Executivo Municipal, para que veja da possibilidade da demarcação a cada cem metros na pista de caminhada do Parque dos Pinheiros”, isso já era demarcado uma vez, depois então, com as reformas também, um tempo antes não tinha essas marcações. Na verdade Vereador Thiago eu confesso que eu acho que isso é verdadeiro mesmo, até porque nós ouvimos comentários e eu não sou nada ingênuo, já falei e sei quando me toca, não que o chapéu me sirva, mas sei quando me toca, eu poderia estar falando aqui, se fosse falar em questão particular, de eu estar dirigindo aí fora sem carteira, com a carteira cassada, quem sabe eu poderia estar dirigindo aí fora, e a polícia me pegar e ser um ato no mínimo errado para um Vereador e aí vir comentar isso aqui na Câmara ficaria ruim né? Acho que seria ruim, imagina eu com a carteira cassada, Vereador, dirigindo aí fora, eu acho que não seria legal né? E nem expor os motivos de porque eu estaria com a minha carteira cassada, não é o meu caso, não tenho minha carteira cassada. Aí, eu poderia citar aqui, outros casos de dentro do hospital, mas acho sim que é dever desta Casa de fiscalizar os serviços prestados para os munícipes de Farroupilha, inclusive pagos pela municipalidade, é pago por farroupilhenses os serviços prestados no hospital, por isso os Vereadores são os fiscais do povo, são os olhos do povo, serviços prestados com dinheiro público. Então, Vereador Thiago, eu até concordo, que daqui a pouco as pessoas fazem um juízo da gente sem antes ter aquela determinação do que realmente vai ser julgado no final. Agora, não pode faltar não lá dentro do hospital quando se está em serviço, em plantão, não importa se houve ou não houve problemas naquele momento, aí as explicações têm que ser dadas, as justas explicações tem que ser dadas, eu poderia ler o meu aqui, do Ministro Sergio Kukina, que diz o seguinte, quando vocês da situação falam em roubo e ladrão e não sei o que, nunca teve um processo contra mim, como ladrão e fazia parte da administração passada, e veja bem o que disse o Ministro Kukina, já que o Senhor levantou eu tenho aqui, eu nunca falei, mas vou falar agora, porque também me diz respeito. “Não seria decretar a indisponibilidade de bens, de um agente público de praticasse um agente que praticasse infração, e prol da despedida de qualquer conotação patrimonial, não seria razoável em decretar indisponibilidade de bens do agente processado injustamente por improbidade administrativa, sem qualquer resquício de sua culpabilidade”, ta aí a resposta para aqueles que gostam de falar, está, para aqueles que gostam de falar. Então eu como sei que ás vezes vem, eu nem ia falar hoje, só ia apresentar meu requerimento e tranquilo, mas me vi na obrigação, e me vejo na obrigação de fazer mais coisas aqui nessa Casa, quem sabe procurar outras esferas, que nós vamos discutir logo ali na frente. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Colocamos em votação o Requerimento nº 012/2017 de autoria do Vereador Arielson Arsego. Vereadores que estão em concordância com esse Requerimento permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Gostaria de colocar em votação o Requerimento de nº 011/2017 de minha autoria, na qual “solicito anuência dos demais pares para convidar o Deputado Estadual, Vinícius Ribeiro para que venha a essa Casa para explanar o Projeto de Lei que normatizou a propaganda Visual na cidade de Caxias do Sul”. Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Aproveito a oportunidade para colocar em votação o Requerimento nº13/2017, de minha autoria na qual “O Vereador signatário solicita a anuência dos demais pares para convidar o Senhor Presidente da CENECOP, Central das Cooperativas da Serra Gaúcha, Senhor Osvaldo Raimundo Conte e ou integrantes da diretoria, para que venham a essa Casa explanar sobre o andamento do projeto de construção da concentradora, de sucos que está sendo construída na localidade de São Marcos, neste município”. Os Vereadores que estiverem de acordo, permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. A palavra à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, eu gostaria só de colocar a apreciação dos Vereadores como falei anteriormente, para que todas as bancadas possam indicar a Frente Parlamentar de Apoio ao Hospital Beneficente São Carlos um membro, que também coloco em sugestão para que logo após a Sessão de hoje esses membros indicados por todos os partidos possam se reunir aqui na Casa, para se deliberar sobre a composição, conforme diz a resolução nº 561/2017 para eleger o Presidente, 1º vice Presidente, 2º vice Presidente, 1º Secretário e 2º Secretário, e obviamente o Partido Republicano Brasileiro tem como indicação esse Vereador para participar da Frente Parlamentar, era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Tiago, com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER.RAUL HERPICH: A bancada do PDT indica o Dr. Thiago Brunet.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra a disposição do Vereador Alberto Maioli

VER.ALBERTO MAIOLI: A bancada da REDE indica o Vereador Alberto Maioli.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Bom, os Vereadores estavam usando o espaço do Pequeno Expediente de cada um, mas, já que as indicações vieram pedimos a indicação de todas as bancadas para compormos a Frente Parlamentar. Com a palavra o Líder de bancada do Partido Progressista, Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, o Partido Progressista indica o Vereador Tadeu, para fazer parte da Comissão.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra da bancada do PMDB, o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: A bancada do PMDB indica a Dra. Eleonora Broilo.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra a bancada do PSB, Vereador Sandro Trevisan.

VER.SANDROTREVISAN: Senhor Presidente a bancada indica o Vereador Odair.

PRES.FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A bancada Partido dos Trabalhadores indica este Vereador, não, o Presidente não faz parte, está bom obrigado pela ajuda, estamos aprendendo, aqui né? Temos aqui a indicação de cada partido e fica a sugestão do Vereador Tiago Ilha, para que após a Sessão haja uma pequena reunião para que os membros da Frente decidam os cargos que o art.3 da resolução nº 561, solicita que o cargo de Presidente, 1º vice-Presidente, 2º vice-Presidente, 1º Secretário e 2º Secretário. A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora Eleonora, quero saudar a todos os Presidentes de entidades, saudar a imprensa aqui representada, saudar a cada um que está aqui nesta noite independente a que partido pertença, aqui entidade pertença e saudar com muito carinho os trabalhadores desta Casa. Eu queria fazer referência a essa Frente Parlamentar querido Vereador Tiago Ilha, e dizer que isto é fruto de uma semente, que essa semente ela está germinando de tal maneira e eu intitulei de semente porque a nossa vida é um semear, ninguém irá colher aquilo que não semeou, se semeou alguma coisa, ele terá que ter a consciência de que ele irá colher exatamente aquela semente, não frutificará e nem germinará nada que não seja daquela semente, a Frente Parlamentar é um fruto daquela Semente, após nós semearmos ou nós colocarmos essa semente com muito carinho, para que ela pudesse também germinar, fomos também agraciados com a responsabilidade e aí o Senhor irá dizer, “termo agraciado”, sim agraciado de fazer parte da Comissão de Saúde desta Casa, em fazendo parte dessa Comissão de Saúde, não me trouxe preocupação nenhuma a Frente Parlamentar, muito pelo contrário, eu me senti honrado de saber que aquela sementinha no 1º do ano ela estava aí frutificando, e ela estava crescendo e ela está crescendo muito, muito, muito. A única coisa que me surpreende é que mesmo antes da Frente estar devidamente criada, nós já tenhamos aí um convite, onde não fomos convidados a participar da reunião, mas como resultado isso me diz o que? Que aquela semente também foi semeada lá, estavam semeando. Então eu desejo sim muito sucesso a todos, a todos quanto desde quem estava lá preocupado com a mesma preocupação que era nossa porque o objetivo deverá ser o mesmo, atingir aquilo que aquilo eu repito mais uma vez, não acredito no fechamento do Hospital São Carlos Dr. Thiago Brunet.  Então isso vem reiterando aqui a minha fala de todas às vezes. Quero cumprimentar aqui o Vereador Jonas, eu lhe responderia Vereador Jonas, nós temos 22 câmeras em Farroupilha, Vereador Jonas, 14 funcionando, mesmo que precariamente e 8 que não estão funcionando, e se fosse lhe responder mais completamente eu lhe diria onde elas estão localizadas, esse é um tema que é a preocupação de todos nós cidadãos de Farroupilha. Respeito e endosso aqui o seu pedido porque quero lhe dizer que o Senhor tem todo meu apoio, que isso venha documentado para nós, venha em forma de resposta, mas que esta resposta, se for a preocupação de nosso Executivo, tanto quanto é a nossa, portadores de informações da comunidade de Farroupilha, essa resposta deverá vir logo, o quanto antes. E eu queria lhe dizer de que tivemos informações muito preciosas, as nossas câmeras estão superadas, infelizmente, por uma tecnologia já ultrapassada, que essa informação talvez nós não tenhamos a resposta que venha a Vossa Senhoria, mas elas estão superadas. Hoje para que nós pudéssemos ter algo e que tivéssemos aí resposta, nós precisaríamos reinvestir novamente nesse sistema, mas como a responsabilidade é do nosso Poder Executivo, vamos aguardar essa resposta, para uma nova manifestação. Eu gostaria de dizer Vereador Alberto Maioli, que nós tenhamos paz realmente nessa Casa, para que nós possamos obter nosso êxito e levar aquilo que é preocupação de nossa comunidade e ter a melhor resposta para eles que nos pagam rigorosamente em dia, mesmo não tendo recebido nenhum salário, mas são eles que nos pagam e merecem de nós. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Tadeu Salib dos Santos, a palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. A palavra a disposição no seu espaço de Líder de Governo, Dr. Thiago Brunet.

VER.THIAGO BRUNET: Boa noite mais uma vez, eu realmente não entendi a sua manifestação nobre Vereador Arielson, o Senhor ficou um pouquinho exaltado, mas é assim que eu gosto dessa Casa, eu acho que a gente tem que colocar tudo aos atos do povo e o povo é que tem que julgar. Eu vou passar esta vida inteira e vou trabalhar esta vida inteira, jamais em nenhum momento eu terei a Policia Federal batendo em minha porta, procurando documentos e fazendo da minha vida um inferno, isso nunca vai acontecer, se por algum momento eu tiver e acho que o Senhor não entendeu, é isso que eu queria repetir aqui, que eu abandonei o plantão, está aqui escrito, não abandonei o plantão, está aqui, Dra. Rosangela Silvestrin ficou me substituindo, por isso se eu tivesse abandonado o plantão eu não estaria aqui falando isso, não estaria falando para o Senhor, eu estaria quieto, que nem “guri cagado” em casa, não abandonei o plantão, é isto que eu queria deixar claro, e por isto que eu trouxe este documento. Está aqui no documento do Conselho Regional de Medicina, que é que me rege, que é que me cuida, certo? Eu queria deixar claro isso aqui, por que isso aqui para mim, justamente a isso, que vocês fizeram naquele momento, o Senhor e mais dois Vereadores que não estão mais aqui, foi grave, porque eu jamais deixaria um plantão descoberto, eu jamais deixaria sem ter um telefone, sem ter alguma situação que pudesse dar a estes pacientes ou estas pessoas o atendimento necessário que elas merecem, jamais faria isso, por isso que fiquei muito chateado sim com a situação, com o ato de vocês investigarem a minha vida, que bom que tem gente que fica procurando coisas na minha vida, assim eu posso me preocupar cada vez menos isso me deixa mais tranquilo. Trocando de assunto, eu gostaria aqui de fazer uma avaliação do que vem acontecendo próximo ao Hospital São Carlos, principalmente no que se refere aquela rua que passa na frente do Hospital, me ajudem, por favor? Tiradentes? Tiradentes, aquela que passa em frente ao Pronto Socorro, eu tenho recebido diversas vezes, preocupação e queixas, dos pacientes que estão internados no Hospital São Carlos, pois sexta e sábado, não tem como dormir, os doentes que estão lá já enfermos, já com problemas, eles não conseguem dormir, tamanho é o barulho que fazem naquela rua, é racha de carro, é som, é campeonato, gente assim, eu não sei o que podemos fazer aqui na Casa para colaborar, não precisaria ter Lei, precisa ter educação, é só uma questão de desabafo, porque as pacientes falam para mim, sábado eu fui lá e as pacientes disseram assim a mim, “Dr., não consegui dormir essa noite, porque acho que ficaram aqui, brigaram, teve racha de carro, som, um queria botar o som mais alto que outro”, então, assim, providencias tem que ser tomadas, pelo menos de um raio de 100 metros do hospital, então, eu não posso permitir que o hospital com todos os problemas que tem, ainda os pacientes tenham que se antenar, que ficar preocupados com as pessoas mal educadas, Graças a DEUS é uma minoria, mas são pessoas mal educadas, que vão próximo ao hospital para fazer baderna. Então fica aqui o meu desabafo, que a gente tome alguma providencia, não sei se tem que fazer uma Lei para isso, não sei se um Requerimento para a Brigada talvez faça um policiamento ostensivo, principalmente nos finais de semana, não é todo dia, mas sexta e sábado é sempre assim, e isso faz horas que estão me relatando e eu nunca tomei providencia, até porque os assuntos nos primeiros dois dias foram mais importantes, outros, mas eu quero fazer aqui esse relato e esse desabafo. Muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Dr. Thiago Brunet, conversando com o nosso Secretário Executivo, Dr. Thiago, o Senhor pode fazer um requerimento, solicitando que a Brigada Militar faça na sexta e sábado uma blitz mais permanente nesse espaço, com certeza vai ser aprovado por essa Casa. Palavra continua a disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora e demais presentes nesta Casa, Entidades, Suplentes de Vereadores, funcionários da Casa, quero apresentar o requerimento Senhor Presidente nº 008/2017, não esses aqui, 010/2017, “O Vereador signatário, após ouvida a Casa, requer a Vossa Excelência que seja oficiado ao Executivo Municipal, a fim de que veja da possibilidade de efetuar a troca de lâmpada, na Rua Lucindo Lodi – 719 – Bairro 1º de Maio. ” E o requerimento que foi encaminhado estava na Rua Ludovico Merlin, foi um erro de digitação, então é na rua Lucindo Lodi, 719, se dá para mudar a redação Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES.FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Colocamos em votação o requerimento nº010/2017, de autoria do Vereador Josué Paese Filho, com a mudança, da redação para a Rua Lucindo Lodi, a palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Aldir Toffanin.

VER.ALDIR TOFFANIN: Apenas para contribuir Vereador Josué, acho válido seu requerimento aí, com certeza, votamos favorável ao requerimento, temos o César que é o novo diretor da iluminação, que pode até tomar cuidado disso, que realmente agora começo do ano, final do ano, até por causa do fechamento das contas não foi comprando material. Foi comprado material já esse ano, acabou de chegar, está bastante atrasado o serviço, mas vamos pedir a gentileza que façam o mais breve possível, obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI:  Obrigado Vereador Aldir Toffanin, Vereador Josué Paese Filho, podemos colocar em votação? Colocamos em votação, o Requerimento nº010/2017, de autoria do Vereador Josué Paese Filho, Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores, a palavra continua à disposição do Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhor Presidente, o negócio do Hospital São Carlos, do barulho, Vereador Thiago, da falta de educação de muitas pessoas, eu já falei nessa Casa, e está registrado em atas, que tem pessoas, famílias, que vão lá sentam tomam seu chimarrão com seus filhos, suas crianças, com o maior respeito deixando o passeio livre, mas sempre tem aqueles mais alterados um pouco que não respeitam as pessoas que aí passeiam, os familiares e muito menos o hospital. É que nem o Senhor falou, som alto, gritaria, cantada de pneus e assim por diante. Aqui nesta Casa, já foi feito requerimento muitas vezes, por diversos Vereadores, junto à Brigada Militar, junto ao Executivo Municipal. A gente ouviu dezenas e dezenas de pessoas que moram nessa rua que é a Tiradentes que é insuportável, a Lei já existe, é 100 metros de onde haja uma Casa de Saúde, ou uma escola, ou coisa parecida, essa lei já existe há muitos e muitos anos, mas tem pessoas que não respeitam tendo Lei ou não tendo lei eles não respeitam, por mim não precisa nem Lei, eu sei que tem um hospital, mas a Lei existe. Mas eu acho que aí é uma providencia que tem que ser tomada, mais uma vez com o Executivo e a Brigada Militar, os Vereadores até podem se empenhar, mas depende do Executivo junto com a Brigada Militar, fazer algumas batidas e alertar o pessoal. E outra coisa que tem que ser feita e foi feito requerimento também. São lixeiras, que hoje a gente vê principalmente agora no Verão, no final da tarde de domingo, uma vergonha para o município, são coisas nas ruas, coisas em terrenos particulares, garrafas, papéis, tudo que é tipo de coisa tem lá, aí não tem lixeira, “onde é que nós vamos colocar? Seria interessante que o Executivo colocasse umas 3 ou 4 lixeiras, para as pessoas não terem mais a desculpa de onde colocar o lixo, acho que o Executivo tem que colocar essas lixeiras sim. O Senhor falou, Vereador Alberto Maioli, da agricultura, casualmente eu vi hoje ao meio dia, na RBS na Rota do Sol, muitos colonos, agricultores, onde vendiam Beterraba, cenoura, há R$ 0,27 ou R$ 0,34 ao kg, onde no supermercado está R$ 4,00 ou R$ 5,00 ao kg, vender uma carga de 18.000 kg em um truck pagam uma mixaria, onde essa carga valeria no mínimo R$ 15.000,00 ou R$16.000,00. O que esses agricultores fizeram? Pegaram seus carros, suas camionetes, pararam na Rota do Sol, colocaram algumas placas lá, as pessoas que iam para a praia, ou estava voltando da praia, eles enchiam as sacolas de cenoura e beterrabas e davam de presente para essas pessoas, então veja a situação de nossos agricultores como está? Não tem respeito nenhum, a partir do Governo Federal, dá incentivo para tudo, menos para o agricultor. Então o que sempre digo “ o carro chefe do País é tudo, mas o carro chefe em 1°lugar é agricultura, ” obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Josué Paese Filho, a palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Sandro Trevisan.

  1. SANDRO TREVISAN: Primeiramente gostaria de cumprimentar o Senhor Presidente, demais Vereadores, Vereadora, o público presente, a imprensa, os funcionários da Casa, meu amigo Juliano, de batalha, Marcelo, professor Marcelo, Daniela, todos presentes. Existem algumas coisas que nesses últimos dias me deixaram de uma certa forma, até contente que foi a criação da Frente Parlamentar e algumas ideias que foram aparecendo em função dos empresários agir e entrar no hospital. Por quê? Porque eu vejo que tem uma discussão muito grande a respeito de números, eu acho que se esses empresários que são bem sucedidos não entendem de números, fica bem complicado de alguém entender, outro fator extremamente importante, é que vamos sim ser extremamente neutros na questão de análise financeira do hospital e todo funcionamento dele, então, isso me deixa extremamente contente, gostaria de dizer que isso me deixa extremamente contente e votar sim embora não fazendo parte da “cúpula” vamos dizer, eu vou fazer o possível pra tentar ajudar da melhor maneira possível, a gente não está brincando de jogo de esconde-esconde, no hospital, eu particularmente dou uma atenção muito grande nesse tipo de órgão. Outra coisa, fazendo comentário, com o Vereador Thiago, eu concordo com o Vereador Josué Paese Filho, a Lei existe, mas a educação nem sempre, eu vejo isso há muito tempo, então o que eu gostaria de dizer, é o seguinte, isso parece um clichê de professor falar isso, mas um dia de repente todo o povo vai conseguir entender a importância da educação, porque se a gente estaciona no amarelo, e eu vejo acontecer um monte isso, se a gente passa a sinaleira, se a gente faz um desvio, se a gente tem um monte de atitudes equivocadas, que não servem, para o ser humano, e quem passa na frente do hospital buzinando, não é alguém decente, as Leis existem, o problema é cumpri-las. Eu vejo que muitas pessoas reclamam bastante e quando enxergo essas próprias pessoas estão paradas em um lugar que está pintado de amarelo, é estranho, eu gostaria de deixar esse recado para a gente tentar pensar de maneira bem profunda e vou sim estar trabalhando de maneira bem intensa na questão do hospital. Já falei no início que não entendia muito sobre todo o mecanismo do Município em si, mas estou focado em tentar entender, e vou entender. Se eu estou focado, eu vou entender, a gente já está fazendo vários encontros com Secretarias. Então eu deixo agora isso dito, eu vou trabalhar sim, embora não esteja na cúpula, eu vou sim trabalhar de maneira firme, para tentar resolver esse problema. Eu estou muito, muito contente que os empresários tenham se manifestado. Quem sabe depois a gente sim pode olhar e dizer, “poxa, eu tinha razão, era esse mesmo o furo”, ou “eu estava errado, não era esse”, então agradeço a Presidente a palavra e boa noite.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Sandro Trevisan, a palavra a disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora Dra. Eleonora e demais presentes nessa noite, nas últimas 2 semanas, estamos falando sobre o hospital, sobre essa questão polemica que está envolvendo toda a comunidade de Farroupilha, há 2 coisas que me preocupam, por exemplo, em novembro nós estivemos em Brasília, juntamente com o Prefeito e na 2º quinzena de novembro na Caixa Econômica Federal, tratando de assuntos referentes ao hospital, naquela oportunidade nos foi fornecido, os valores da dívida, informado os valores da dívida, e naquela oportunidade nos foi informado que a dívida era no valor de R$ 35.000.000,00, não tinha especificações, mas tinha UNIMED, médicos, ações trabalhistas, fornecedores, era essa a composição da dívida, mas agora que o Conselho do hospital esteve em reunião com os empresários da CIC, e o próprio Presidente do Conselho na CIC, informou na imprensa que a dívida hoje estava em R$ 42.000.000,00, então isso é preocupante que em 2 meses aumentou R$ 7.000.000,00,é um déficit de tantos meses, mas eu vejo que é importante cumprimentar o Vereador Tiago Ilha pela iniciativa, desse Requerimento em formar a Frente Parlamentar e cumprimentar os Vereadores que apoiaram essa ideia, chegamos para ver o que representa essa dívida  aproximadamente para o Hospital Beneficente São Carlos, eu sei que teremos interferência do que é dinheiro público, mas aquela parte, que o Município paga ao Hospital São Carlos, essa  temos em gerencia diretamente, não no total, porque é uma entidade particular, mas de qualquer forma, como toda a comunidade que está se envolvendo, Câmara de Vereadores, mais a CIC, mais outros órgãos, entidades, para achar uma solução, mas na Sessão  passada remete que precisa de dinheiro, de números, são números para ser exatos, 2 e 2 são 4, não é 3,5, nem 5 é 2, 2 e 2 são 4. E as dívidas se transformam em números e isso que preocupa, porque se ninguém colocar dinheiro, realmente, Vereador Tadeu, eu também acho que o hospital vai fechar, mas é preocupante, mas se ninguém botar dinheiro o empréstimo em longo prazo infelizmente, fica complicado. Mas ainda acho que, e agora vou mexer um pouco com os médicos, eu acho que a recuperação do Hospital São Carlos passa pela classe médica, a classe médica de Farroupilha, acho que tem que se envolver um pouco mais nessa questão, não estão recebendo, essas coisas, eu sei que é complicado, mas, eu acho que a partir da classe médica se envolver um pouco mais prestar seus serviços, aquilo que o Vereador Alberto Maioli falou em uma Sessão passada, os médicos deveriam ficar meio período de trabalhar pela comunidade, e os médicos se empenhar em novamente reerguer o Hospital, colocar confiança no hospital São Carlos, acho que no futuro todos os médicos irão ter esse benefício, essa vantagem, se isso acontecer. Então isso é a minha opinião, não posso falar em nome da classe médica, eu acho que parte por aí, eu acho que partir do momento que os médicos se envolverem, claro, irão ter que trabalhar quem sabe sem receber, mas, que vai acontecer, lá adiante irão recuperar o hospital, vão recuperar a confiança e a partir daquele momento irão recuperar aquilo que deixaram de ganhar nesses  meses que trabalharam de graça, ou por valores mais baixos, mais irrisórios, mas devolver a confiança ao Hospital São Carlos, está acontecendo,  é que a informação que a gente tem é que tem 40 leitos ocupados de 108, daqui a pouco vamos fechar e não vai ter problemas, ou a população de Farroupilha é menos doente, pode ser isso também, não sabemos desse detalhe, mas, a UNIMED está  abrangendo mais, se hoje só tem 47 leitos ocupados, ou a população de Farroupilha está menos doente, ou precisa de menos serviços médicos, ou realmente faltou a confiança no atendimento do hospital, e a confiança do hospital, o atendimento do hospital  com as pessoas que a gente fala, estão contentes nunca teve reclamação do atendimento, é sinal que está funcionando, o problema é essa questão da dívida, que a partir dos médicos se envolverem, não quis dizer aos que estão envolvidos, mas com essa decisão de antecipar serviço, pra depois tentar recuperar, pra depois ter essa vantagem, eu acho que é válido, mas é uma opinião minha, não quero criar polemica, mas é uma posição que eu coloco, que de R$ 35.000.00,00 para R$ 42.000.000,00 são R$ 7.000.000,00, em questão de 60dias, muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Raul Herpich, nós precisamos fazer as indicações para a Frente Parlamentar de Proteção e Bem-Estar a Vida Animal, podemos rapidamente fazer as indicações? Com a palavra a Vereadora Dra. Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, imprensa, autoridades, que possam estar presentes, nossos Assessores, que sempre estão à disposição, não só da nossa bancada, mas de todas as bancadas, em especialmente a bancada do PMDB, Tania e o Gabriel, todos os que trabalham nessa Casa e as pessoas que estão aqui presentes, que estão nos honrando nessa noite, que abrilhantam um pouco mais a Casa do povo. Bom, primeiro quero agradecer a senhora Arlene Lazzari que me deixou os planos que ela durante muito tempo fez em relação ao bem-estar animal, ela deixou comigo, eu li, achei excelente, então a Frente Parlamentar já tem alguma coisa que começar a nossa luta. Nós temos também mais uma coisa que posso parabenizar a Senhora Arlene, é que esse plano foi encaminhado também para várias Vereadoras do PMDB do Rio Grande do Sul que se interessaram e provavelmente vai ser colocado em ação em outras cidades. Como já tive oportunidade de falar em outra ocasião, nós temos aproximadamente 200 Vereadoras, se não me engano 12 Prefeitas, entre Prefeitas e vice-Prefeitas do PMDB e nós temos um grupo que estamos sempre em contato, a gente consegue com isso colocar problemas de outras cidades e assim tentar resolver, e trazer para nós também o que os outros tiveram de problemas e estão acertando. Quanto ao problema do Centro Obstétrico, eu gostaria de dizer que nós tínhamos um plantão obstétrico que cumpria sete dias por semana 365 dias por ano, e que fosse feriado, não importava, esse plantão era um plantão presencial, atualmente esse plantão, não tem mais esse plantão, é um sobre aviso. Isso acontecia no São Carlos a 18 anos atrás, quando eu voltei a Farroupilha era assim, há 20 anos, um sobre aviso, então nós estamos na contramão do Progresso, nós tivemos um retrocesso na saúde. O setor 500 do hospital, que era da maternidade, foi fechado, mais um retrocesso, só pra lembrar disso. Quanto a solicitação do Vereador Jonas, alguns anos atrás meu filho sofreu um sequestro relâmpago, bem em frente ao Banrisul, onde deveria ter uma câmera funcionando, o delegado na época, solicitou a fita da câmera, não estava funcionando, não foi obtido então essa imagem, e provavelmente o os meliantes continuam soltos por aí, cometendo os mesmos tipos de delitos. Só para completar, tinha outras coisas para dizer, mas infelizmente o tempo não dá, só para completar, nós somos pessoas públicas e como pessoas públicas, no momento que nos colocamos a disposição da população para ocupar essa cadeira que nós ocupamos, a nossa vida deixou de ser privada, nós temos uma vida pública, e como tal nós somos pessoas que devemos transparência para a população. É só isso que eu tenho a dizer, obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigada, Vereadora Dra. Eleonora Broilo, podemos proceder com as indicações para a Frente Parlamentar de Apoio e Proteção e Bem-Estar da vida Animal, com a palavra a disposição do Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: A bancada do PDT indica o Vereador Aldir Toffanin.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A bancada do PDT indica o Vereador Aldir Toffanin, a bancada da Rede indica o Vereador Alberto Maioli. Palavra a disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Sandro.

VER. SANDRO TREVISAN: A bancada do PSB indica o Vereador Sandro.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A bancada do PSB indica o Vereador Sandro, a palavra a disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra da Bancada do PMDB Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: A bancada do PMDB indica a Vereadora Dra. Eleonora.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: A bancada do PMDB indica a Vereadora Dra. Eleonora, palavra a disposição, coma palavra o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: PP indica Josué Paese Filho, esse Vereador.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Bancada do PP indica o Vereador Josué Paese Filho, e nós também pedimos a gentileza, a bancada do PRB indica o Vereador Tiago Ilha. Palavra á disposição do Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Se os Vereadores indicados concordarem, na segunda feira que vem antes da Sessão, ás 17:30 uma reunião na sala de reunião para decidirmos se assim concordarem. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Encaminhamento ao Vereador Aldir Toffanin.

VER. ALDIR TOFFANIN: Não discordando jamais Vereador Josué Paese Filho, mas nós temos sempre reunião por volta das 4 horas, e fica bem apertado por volta das 5:30, por mim tudo bem, pode ser.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Só como encaminhamento nós temos as indicações da Presidência e dos outros cargos das duas Frentes, a sugestão para que sejam as duas semanas que vem hoje a do Hospital, combinado de acordo com todos os Senhores Vereadores, então aprovado as indicações, então eu peço a gentileza de amanhã se os Vereadores puderem chegar, uns dois ou três minutos antes, de trocar só uma palavra com Senhores, bem rapidamente, a palavra continua a disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Caro Senhor Presidente, vi agora aqui, quero cumprimentar já que foi criado a Frente Parlamentar do Bem-Estar dos Animais, quero cumprimentar a Senhora Arlene que está aqui presente, a gente sabe do teu trabalho e de muitas voluntárias aqui em Farroupilha, onde esse Vereador também faz parte, lutador, para cuidar de nossos bichos. Acho que essa Frente foi criada na legislatura passada, ela fez algumas atuações importantes, que a Vereadora Maristela Rodolfo Pessin era Presidente, que eu também fazia parte, eu acho que foram resolvidas algumas questões, eu acho que os animais de nosso Município, quando eu falo em animais eu falo em todos, mas principalmente cachorros e gatos, até cavalo a gente fala pouco, tinha um monte de problemas de cavalo também, mas acho que está no caminho certo, os voluntários, e olha vou dizer uma coisa para os Senhores, não é 1, não é 10, não é 50, são muitos voluntários né Arlene? Que abraçaram essa causa, que você, vinha brigando com DEUS e todo mundo, DEUS não, vamos dizer com o diabo e todo mundo, vamos dizer então né? E as pessoas foram se engajando e hoje tem mais de 200 pessoas contribuindo mensalmente com verbas, com rações, com tudo que for possível, então acho importante nós escolhermos, terça-feira essa Frente Parlamentar, Presidente, Secretários né? E já começar a agendar algumas visitas que eu acho importante. Eu não ia me manifestar sobre a reunião que teve na CICS, eu sinceramente fiquei sabendo pela imprensa, então porque nem tinha essa Comissão Formada ainda, foi aprovada aqui, a Frente Parlamentar não tinha nem os membros ainda, então não tinha nem como convidar, para começar. Segundo ponto à Frente Parlamentar do Hospital São Carlos que foi criada nessa Casa, e hoje já foi escolhido os nomes, hoje ainda vamos escolher quem vai fazer a Frente, nosso Vereador Tadeu, companheiro, faz parte também, tem duas coisas aí para nós separar, a Frente Parlamentar, ela não vai ao Hospital São Carlos bater nas costas do Diretor do hospital, do diretor clinico, chefe de enfermagem, tantas outras pessoas, como é que está? Tomar um cafezinho e vai ir embora, não a Frente Parlamentar vai ter que ir mais a fundo, ela não vai procurar o culpado da situação, ela não vai diretamente “não nós vamos buscar o cara aquele”, não eu acho que a Frente não vai fazer esse trabalho, mas logo ali adiante na Frente, podem ter certeza Senhores Vereadores, que vai ter gente responsáveis, pelo que aconteceu no hospital São Carlos, vai ser apontado, pode ter certeza. Vereador Raul falou muito bem agora dias atrás R$ 35.000.000,00, agora R$ 42.000.000,00, nunca tivemos Vereador Raul, números exatos, recentemente um déficit de R$ 600.000,00 por mês, hoje na imprensa R$ 750.000,00 então a Frente que vai buscar isso aí, e tomara que não venha aparecer nenhum nome dizer “não você é o culpado, você tem que ser responsabilizado”, deu prejuízo porque sei lá, não tinha paciente, isso era muito alto o preço de custo, isso era muito caro aquele lá, agora os empresários eu concordo perfeitamente pelo que eu entendi na imprensa, ouvi vagamente, mas eu acho que entendi. O trabalho da Frente é uma situação, o trabalho dos empresários é outra. E os empresários também não vão chegar lá “não eu dou R$1.000.000,00, não eu dou R$5.000.000,00, vamos pagar essa dívida” que daqui um ano está igual, eles querem saber por que aconteceu isso Vereador Alberto Maioli, para depois poder colocar verbas no hospital, os empresários não são bobos, eles estão ai para ajudar o hospital, tenho certeza, aqueles que vi na imprensa, todos, só para finalizar Senhor Presidente, me dá mais 30 segundos, todos os empresários que eu vi na imprensa, eu tenho certeza que ele vão ajudar o Hospital São Carlos, agora eles não vão chegar lá amanhã, uma próxima noite dizendo, “eu vou pra botar todo dinheiro”, eles vão querer saber porque que aconteceu esse furo de R$ 42.000.000,00, então eu acho que a Frente, tem o seu papel e os empresários tem o papel deles. Muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Josué Paese Filho, palavra à disposição do Vereador Odair Sobierai.

VER. ODAIR SOBIERAI: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, queria cumprimentar em especial a minha filha que está presente, e aos demais presentes nessa Casa, imprensa também. Obrigado Vereador Sandro pela indicação da Frente Parlamentar e dizer Vereador Tadeu, que estou feliz, não tinha me manifestado nessa Casa ainda, mas fico feliz pelo seguinte, os discursos estão mudando, a tua semente, que falaste que plantou, certo? Eu achei que ela não iria germinar, mesmo precisando de calor, o calor estava muito forte, ela era capaz de queimar e não geminar, meu amigo. Ao Vereador Tiago, né Vereador Tiago Ilha, colega nós estamos começando a produzir criando essa Frente Parlamentar, e vamos a fundo realmente, aonde que está o problema do hospital se unindo, que queira quer não, esperando o convite desses empresários para que a gente possa estar juntos, para que se encontre soluções, ao invés, de que aqui nos discursos que a gente vê, a gente está procurando culpados, culpados no momento que se arruma soluções, talvez ele venha à tona sozinho, mas no momento nós temos que arrumar soluções e não só o culpado muitas vezes, então, os meus discursos são bem breves e bem pautados, é isso Senhor Presidente, obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Odair Sobierai. A palavra a disposição do Vereador Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: Boa noite Senhor Presidente, Vereadores, a imprensa, uma saudação especial a Arlene e em teu nome saúdo a todos que nos prestigiam, na verdade, eu queria pontuar algumas questões que foram comentadas, e espero contribuir de alguma maneira. Vou usar uma questão que o Vereador Thiago Brunet colocou referente ao barulho e a perturbação pública, todos nós temos conhecimento, que não é o único local que temos esse problema, e tenho certeza que com a colaboração da Brigada Militar, Poder Público Municipal e com as câmeras de monitoramento funcionando eu tenho a convicção de que se conseguiria talvez identificar essas pessoas e multá-las, porque existe uma legislação e tenho certeza que constatando essa infração com toda a propriedade a Brigada Militar tem o direito e o dever de autuá-los. Volto a uma outra questão referente ao Hospital Beneficente São Carlos, uma situação bastante importante, uma situação que vem causando debates bastante significativos em nosso Município, mas eu volto a frisar, uma situação e uma colocação que eu fiz aqui nesse local recentemente, se nós tratarmos e tratamos do hospital como uma empresa, ela tem o déficit, de R$ 750.000,00 por mês, isso só se solucionará colocando serviços para dentro do hospital. E como nós vamos colocar serviço para dentro do hospital? Chamando os médicos, chamando a sociedade, para que ao invés de internar em Caxias do Sul, ao invés de internar em outros m municípios, se comece, ou se volte a internar no Hospital Beneficente São Carlos, porque a ociosidade dele, é de entorno 60%, isso em uma empresa é inadmissível, não tem como funcionar uma empresa com esse déficit, se isso não acontecer, vai acontecer o que muitos estão comentando, que eu torço para que não aconteça, que é o fechamento de nossa instituição de saúde, é isso Senhor Presidente. Obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Jorge Cenci, palavra à disposição do Vereador Aldir Toffanin.

VER.ALDIR TOFFANIN: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora aqui presente, queria cumprimentar meu amigo Juliano, assessor de nossa bancada o Rafael, nunca cumprimentei até hoje, né Rafael, muito obrigado pela forma carinhosa que nos recebeu nessa casa, o César nosso diretor de iluminação, sucesso no seu trabalho, sei que não é uma missão fácil, mas a sua competência via tirar de letra com certeza, quero cumprimentar os suplente á Vereadores o Ari e ao David aqui presentes, obrigado por estar nos prestigiando essa noite, dizer que é importante estar ai, e dizer que tentei muitos anos, para estar aqui, então a vez de vocês vai chegar e vai ser num futuro bem próximo. Queria apenas ocupar esse espaço aqui para cumprimentar os integrantes das Frentes Parlamentares, desejar sucesso, dizer que estamos juntos aí, mesmo não fazendo parte diretamente como falou o Vereador Sandro, da Frente Parlamentar do Hospital, estamos juntos, queremos ajudar, esse é o objetivo desse Vereador e tenho certeza que de todos os Vereadores aí, era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Obrigado Vereador Aldir Toffanin, palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra do Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, eu e o Vereador Arielson Arsego, gostaríamos de na próxima segunda, uma Reunião Secreta. Um assunto secreto da Câmara de Vereadores, ou segunda, ou terça-feira, como segunda tem Sessão, terça feira foi marcado ás 17:30 da Frente Parlamentar dos animais, aí é questão de 5 minutos, uma reunião secreta com todos os Vereadores de um assunto relevante. Um assunto de no máximo 10 minutos no máximo.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICOLLI: Está bem então na próxima terça-feira, e porque que não fazemos amanhã e a gente já emenda com o meu assunto também, pode ser? Amanhã uns minutos antes da Sessão ás 17:40 pode ser, de acordo, então agora sim, se nenhum Vereador quiser fazer uso da palavra, declaro encerrado os trabalhos dessa Sessão, boa noite a todos e até amanhã.

 

 

Fabiano André Piccoli

Vereador Presidente

 

 

 

Sandro Trevisan

Vereador 1º Secretário

 

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.