Pular para o conteúdo
04/07/2022 09:22:21 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3682 – 05/09/2016 – Sessão da Pátria

SESSÃO SOLENE

Presidência: Sr. Raul Herpich

Às 18:30 horas, o Senhor Presidente, Vereador Raul Herpich, assume a direção dos trabalhos. Presentes os Vereadores: Arielson Arsego, Fabiano André Piccoli, Ildo Dal Soglio, João Reinaldo Arrosi, José Mário Bellaver, Josué Paese Filho, Juvelino Angelo De Bortoli, Leandro Somacal, Lino Ambrósio Troes, Maria da Glória Menegotto, Maristela Rodolfo Pessin, Paulo Roberto Dalsochio, Raul Herpich, Rudmar Elbio da Silva e Sedinei Catafesta.

PRES. RAUL HERPICH: Invocando o nome de Deus, declaro abertos os trabalhos da presente Sessão Comemorativa a Semana da Pátria. Inicialmente, saúdo as autoridades aqui presentes, Senhoras e Senhores. Convidamos para fazer parte da Mesa, o Excelentíssimo Senhor Pedro Pedrozo, Vice-Prefeito Municipal deste ato, representando o Prefeito Municipal Claiton Gonçalves. Convido a todos, para de pé, ouvirmos a execução do Hino Nacional Brasileiro.

Execução do Hino Nacional Brasileiro.

PRES. RAUL HERPICH: No mês de setembro, em todas as Sessões, será lido um trecho da Bíblia. Convido o Vereador Rudmar Élbio da Silva para que faça a leitura.

VER. RUDMAR ÉLBIO DA SILVA: Cumprimento o Senhor Presidente Raul Herpich. Cumprimento também os nobres Vereadores, Vereador Maristela Rodolfo Pessin, Vereadora Maria da Glória Menegotto, funcionários da Casa, Senhoras e Senhores. Vamos ler o Salmo n° 91, que diz a Palavra de Deus: “Glória a Deus que recompensa os bons e castiga os pecadores. (Salmo de cântico para o dia de sábado.) Bom é louvar ao Senhor e cantar salmos ao teu nome, ó Altíssimo, para publicar pela manhã a tua misericórdia e a tua verdade durante a noite. Com o saltério de dez cordas, com cântico, ao som da cítara. Porque me alegraste, Senhor, com as tuas obras e sulto com as obras das tuas mãos. Quão magníficas são, Senhor, as tuas obras! Quão insondável é a profundidade dos teus desígnios. O varão insensato não conhecerá, e o néscio não compreenderá, apenas os pecadores tiveram brotado como a erva e aparecerão todos os que cometem iniquidade, imediatamente perecerão para sempre. Mas tu, Senhor, és eternamente o Altíssimo. Pois eis aqui os teus inimigos, Senhor, eis aqui que os teus inimigos perecerão e serão dissipados todos os que praticam iniquidade. Será exaltada a minha força como a do unicórnio e a minha velhice com a abundância da tua misericórdia. Os meus olhos olharão com desprezo para os meus inimigos, e os meus ouvidos ouvirão falar dos revoltosos que se levantarem contra mim. O justo florescerá como a palma e como cedro do Líbano se multiplicará. Plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios da casa do nosso Deus. Eles se multiplicarão em uma velhice fecunda e estarão cheios de vigor. Para anunciar que o Senhor, nosso Deus, é reto e que não há injustiça nele. Amém”.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado pela leitura, Vereador Rudmar Élbio da Silva. Convido o Vereador Lino Ambrósio Troes, para que faça o uso da Tribuna, em nome do Poder Legislativo Municipal alusivo à Semana da Pátria.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Excelentíssimo Senhor Presidente do Legislativo Municipal Vereador Raul Herpich, Excelentíssimo Senhor Vice-Prefeito Pedro Pedrozo, neste momento representando o Prefeito Municipal, nobres Vereadores, Funcionários Municipais presentes, imprensa, servidores da Casa, senhoras e senhores. Hoje, diferentemente de outras manifestações, represento o poder legislativo na homenagem a Pátria. Quero agradecer primeiramente aos Vereadores Juvelino Ângelo De Bortoli, João Reinaldo Arrosi e Paulo Roberto Dalsochio, por representar os Vereadores que optaram em não concorrer à reeleição, bem como os demais vereadores pela incumbência. Uma nação, senhoras e senhores, é um conjunto de elementos que vivem e se completam. Povo, território e governo, nos dão a nação de País. A nação brasileira, desde a sua independência em 07 de setembro de 1822, convive com constantes turbulências na vida política. Aquele governo de Dom Pedro II, que exercia o poder moderador, parecia ser o sonho de uma nação moderna, porém o mundo de então, viveu e experimentou o sistema republicano e o Brasil, 67 anos depois da sua Independência, optou, através de Marechal Deodoro da Fonseca, pela opção Republicana. Os idealizadores da pátria Republicana, queriam e propunham uma divisão administrativa entre União, Estados e Municípios, cada qual com sua competência administrativa, numa partilha equânime de receitas, mas isto, senhoras e senhores, ficou até hoje nos sonhos. Tais receitas deveriam fazer frente às necessidades básicas de cada ente, União, Estado e Município, qual seja o atendimento aos preceitos legais, bem como os necessários investimentos em infraestrutura, seja ela urbana ou rural. Saímos de um país eminentemente agrícola para nos transformarmos numa nação industrial, afinal, a revolução industrial acontecida na velha Europa, nos fez adeptos a tal política voltada para o desenvolvimento tecnológico, buscando estar entre as nações mais desenvolvidas, hoje fazemos parte do G-20. Esta opção tem custos, como por exemplo, as taxas de juros que nós pagamos hoje, o capital especulativo internacional, que busca a vantagem econômica a qualquer custo. Qual é a pátria destes investidores internacionais? Pensam eles no nosso Brasil? Pensam eles na Pátria amada e idolatrada, cantada em nosso Hino? Não, não, pensam apenas na obtenção de vantagens e a nação brasileira que amargue suas mazelas do desemprego, de pobreza e até da miséria. Em um passado não muito remoto, colocou-se a culpa nos funcionários públicos e em um verdadeiro projeto de caça às bruxas ou caça aos marajás e os problemas brasileiros não foram resolvidos. Todos sabemos que é através do conhecimento sedimentado dos servidores públicos, que se mantém o histórico de uma caminhada da administração pública. Indispensável, no entanto, a qualificação para que rendam o máximo com o menor custo ao erário. As constituições de todos os tempos e de modo especial, a constituição federal de 1988 e a constituição estadual de 03 de outubro de 1989, garantiram privilégios, Senhores Vereadores, que por vezes sangram o erário. E algumas castas de servidores a cada dia amealham mais vantagens, que passam ser tidas como direito adquirido, e por isso jamais serão extirpadas. Mas, senhoras e senhores, não é o momento de desespero, nem de lágrimas, é necessário desvestirmos do ponche de chimangos ou maragatos, de Assisistas ou Borgistas, isto é muito familiar no Rio Grande do Sul ou qualquer outra crença ou devoção, onde procuramos buscar a construção de uma sociedade mais igualitária, mais humana, voltada para a promoção daqueles que enfraquecidos pelo tempo e que nós os coloquemos no caminho da igualdade, da liberdade e fraternidade, grandes pilares de toda a motivação da proclamação da nossa independência, e depois a República, estejam estes conceitos, presentes em nossas ações e na defesa de nossa pátria. Aqui neste parlamento, senhoras e senhores, não promovemos confrontos desnecessários, se por ventura existiram, foram na busca de nossos sonhos para a construção de uma pátria e um município melhor para todos. Todos sonhamos, por vezes, em sermos cigarras a cantar, a cantar e a cantar, porém, está Pátria necessita de trabalho, trabalho e trabalho, como forma de chegarmos a ser uma nação respeitada no cenário internacional, não apenas por nossas proezas esportivas, mas pelo conjunto de ações transformadoras que possam garantir às futuras gerações, momentos de estabilidade, tanto na esfera econômica, quanto política e social. Senhoras e senhores Vereadores, sempre é tempo e momento de construirmos uma pátria melhor, sei que não é fácil, mas juntos alcançaremos nossos objetivos, pois temos fé, inteligência a muita vontade de trabalhar. Estas condições fazem a diferença em nossa terra. Quisera eu ter a magia das palavras de Castro Alves para reproduzir-vos a Canção do Exílio, que de modo nostálgico, Castro Alves recordava de sua Pátria e dizia: “Minha terra tem palmeiras, onde canta o Sabiá. As aves, que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, nossas várzeas têm mais flores, nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores. Em cismar, sozinho, à noite, mais prazer encontro eu lá, minha terra tem palmeiras, onde canta o Sabiá. Minha terra tem primores, que tais não encontro eu cá, em cismar — sozinho, à noite — mais prazer encontro eu lá. Minha terra tem palmeiras, onde canta o Sabiá, não permita Deus que eu morra, sem que eu volte para lá, sem que desfrute os primores, que não encontro por cá, sem que ainda aviste as palmeiras, onde canta o Sabiá. ” Senhoras e Senhores Vereadores, desfrutemos os primores desta Pátria, sem colocarmos ninguém no exilio da pobreza, da miséria ou do desprezo, para quem quer que seja, esta pessoa branca, preta, chimango ou maragato, Assisista ou Borgista, ninguém no desprezo ou na miséria, sejamos importantes e protagonistas no projeto da nação, façamos do Brasil, a Pátria dos nossos sonhos, pois entre outras mil, és tu Brasil, a nossa grande e amada Pátria. Muito obrigado.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Lino Ambrósio Troes, pela sua brilhante explanação. Convido o Vereador Pedro Pedrozo, para que faça o uso da Tribuna, em nome do Poder Executivo Municipal.

VICE-PREFEITO PEDRO PEDROZO: Senhoras e Senhores, saúdo carinhosamente o Presidente da Câmara Raul Herpich, todos os Vereadores, todas as bancadas e aos poucos amigos que dedicam um pouco do seu tempo para acompanhar uma Sessão Solene. Penso, que no discurso do Vereador Lino Ambrósio Troes, um discurso catedrático de um homem com um grande conhecimento da história, não há nada a reparar, mas quero me ater as coisas que vivem ao nosso redor e que constroem ao longo do tempo a Pátria que nós conhecemos. Somos um País abençoado por Deus, com 7.000 km de praia, do Oiapoque ao Chuí, há mais terra que a maior parte dos países da Europa, terras produtivas, que tudo o que plantamos germina, povo simples que mesclou com povos do mundo inteiro, onde todos os credos, todas as raças, onde todos os jeitos acham o seu lugar, vivemos harmoniosamente com todas as religiões, com todos os que vem e aqui se assentam para começar uma nova fase. Farroupilha é o retrato disso, do índio altivo que vivia nessa região, aos alemães que chegaram no Desvio Blauth, na região em busca da araucária, aos italianos que vieram de um  período muito duro da Europa e fizeram daqui a sua casa, de nós migrantes que fomos chegando aos poucos e construindo esse lugar, somos a cara do Brasil, convivemos harmoniosamente com todos, vivemos em um lugar que não tem terremotos, porque estamos em cima de uma placa tectônica e não temos problemas com isso, não temos maremotos por esse mesmo motivo, de vez em quando dá um vento mais forte aqui, acolá, mas nada que se compare as tragédias que existem em outras partes do mundo. Vivemos um período de amadurecimento administrativo natural nesses últimos 30 anos, revezamos governos, fomos desde a extrema direita a esquerda, penso que aprendemos com esses ciclos, são ciclos naturais e que vão dando ao Brasil a maturidade que ele precisa para ser um país ainda melhor. Eu, Presidente e Vereadores, tenho muita honra de estar aqui no dia de hoje, tenho muita honra porque represento esse povo bonito e bacana, que vive, trabalha e produz muito. A nossa Farroupilha tem feito a sua parte para que nós tenhamos uma Pátria nobre, a nossa Farroupilha tem feito com o seu povo muito, para que o Brasil seja melhor, somos um dos municípios mais importantes do Brasil, somos um município com muita indústria, com uma agricultura de alto valor agregado, de grande tecnologia, de um Micro agricultor que produz muito, somos um município que administrativamente tem feito a sua parte ao longo da sua história com muitos Prefeitos que passaram por lá, eu e o Prefeito Claiton temos feito a nossa parte também nesse sentido e nos preparamos para a festa da democracia, para mais uma eleição e isso é algo que vai nos qualificando ao longo da história. Tenho muita felicidade em poder dizer que esse Brasil que nós amamos, cada um de nós tem construído do seu jeito, da sua forma, tem feito a sua parte e é isso que interessa, precisamos fazer a nossa parte, não ficar acomodados. Que Deus abençoe a todos, muito obrigado pela oportunidade meu Presidente, viva o Brasil, viva o povo brasileiro que é ordeiro, trabalhador e decente, um abraço.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vice-Prefeito Pedro Pedrozo em nome do Poder Executivo Municipal. Agradecemos a presença de todos os Vereadores, imprensa, Senhoras e Senhores. Nada mais a ser tratado nesta noite, declaro encerrados os trabalhos da presente Sessão Solene em homenagem a Pátria, boa noite a todos.

Raul Herpich

Vereador Presidente

Ildo Dal Soglio

Vereador 1º Secretário

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.