Pular para o conteúdo
31/03/2020 14:16:00 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3646 – 02/05/2016

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr. Raul Herpich

 

Às 18:00 horas, o Senhor Presidente, Vereador Raul Herpich, assume a direção dos trabalhos. Presentes os Vereadores: Arielson Arsego, Fabiano André Picolli, Ildo Dal Sóglio, João Reinaldo Arrosi; José Mário Bellaver, Josué Paese Filho, Juvelino Angelo De Bortoli, Leandro Somacal, Lino Ambrósio Troes, Maria da Glória Menegotto, Maristela Rodolfo Pessin, Paulo Roberto Dalsochio, Raul Herpich, Rudmar Elbio da Silva, Sedinei Catafesta. .

 

PRES. RAUL HERPICH: Invocando o nome de DEUS declaro abertos os trabalhos da presente Sessão Ordinária. Em aprovação as atas nº 3.644, de 25.04.2016 e 3.645 de, 26.04.2016. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Vereadores presentes. Solicito ao Vereador Ildo Dal Soglio Primeiro Secretário, para que procede a leitura do expediente da Secretaria.

 

EXPEDIENTE

 

1º SEC. ILDO DAL SÓGLIO: Boa noite Senhor Presidente, boa noite aos Vereadores, Vereadoras Maristela e Maria da Glória, e demais aqui presentes. Recebemos o seguinte expediente:

Of. n.° 01/16, em 02 de maio. Hospital Beneficente São Carlos. Resposta ao oficio 229/16.

PRES. RAUL HERPICH: Com a palavra Vereador João Reinaldo Arrosi.

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: Eu gostaria que quando tivesse o resultado desta Comissão de Ética, que fosse comunicado a Casa também, porque senão isso aí vai ficar no esquecimento, não só comunicar o Conselho Regional de Medicina, mas que esta resposta viesse para esta Casa também, do resultado da Comissão de Ética.

PRES. RAUL HERPICH: É o resultado então que vocês querem?

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: Isso, obrigado Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador. E passamos ao espaço destinado ao Grande Expediente.

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

PRES. RAUL HERPICH: Convido o Partido, REDE Sustentabilidade para que faça o uso da Tribuna. Com a palavra a Vereadora Maria da Glória Menegotto.

VER. MARIA DA GLÓRIA MENEGOTTO: Boa noite Senhoras e Senhores, quero cumprimentar o Presidente da Casa o Raul Herpich, os Vereadores e a Vereadora Maristela, funcionários da Casa, a imprensa, cumprimento nosso querido amigo advogado Carlos Roberto Sandoval, o Marcelo. O assunto que me traz hoje a Tribuna, é bastante preocupante, porque estamos diante de algo que infelizmente boa parte da população ainda não tem costume de tratar corretamente, que é o nosso meio ambiente. O meio Ambiente, é uma das grandes preocupações do último século, todos os dias algumas questões ligadas ao meio ambiente estão entre os assuntos mais comentados no mundo todo, e isso tende de aumentar uma vez, que a população aumenta e gera a elevação de consumo de materiais. Pois bem, vocês podem dizer assim: mas porque você está falando isso agora?: Eu quero te dizer que: já estamos a algumas semanas nos deparando com notícias que vem através dos jornais, da rádio aonde temos uma associação de recicladores parados a 2 semanas por falta de materiais que seria, e que era entregue pela ECOFAR, são pessoas, são famílias, que dependem exclusivamente disso para que eles possam manter as suas famílias, possam se sustentar, pagar as suas contas enfim todo o seu mantimento. E não nos cabe aqui, e também agora, discutir ou achar culpados disso, mas nós como representantes do povo, temos a obrigação de intervir neste assunto, e pelo menos tentar buscar uma saída, uma solução, não adianta a gente ouvir e não fazer nada. Essa empresa trabalhou um tempo com a CODECA, e foi procurada por uma empresa do nosso município o qual ofereceu uma nova oportunidade de trabalho, “ deixa a CODECA, vem para cá que nós te oferecemos uma oportunidade! ” E aí começaram a mandar o material mesmo sem existir um convênio, porque disse o Senhor Júlio, que entregava o material através da Farroupilha Ambiental, para que eles pudessem trabalhar mesmo sem o convênio. Depois de 40 dias o convênio ficou pronto, e venceu dia 29 de janeiro, segundo o que ouvimos do Senhor Júlio, mas que mesmo sem o convênio foi continuado a entrega de materiais até quase final de abril, isso pela ECOFAR então, que é uma empresa ligada diretamente a Administração Municipal. Pois bem, passou um pequeno período, e o convênio teria vencido, e eu pergunto: que tipo de convênio foi esse que em poucos meses teria findado, o que existe por trás de tudo isso? Afinal se não tinha convênio, e se encontraram naquele lugar um material inadequado que deveria ter sido retirado desde o seu início, porque mandaram o material naquela recicladora, e deixaram agora todo aquele pessoal na mão? Porque não continuaram mandando, não tinha convênio? Já fizemos uma visita lá no local eu, e mais alguns Vereadores, e lá existe um entulho, um lixo, que não é possível ser reciclado, e que tem outra empresa envolvido neste assunto, mas que isso nos causou surpresa, porque os meios legais tinham que ter se envolvido deste o primeiro dia em que foi tomado o conhecimento, e não ter de certa forma fechado os olhos, nas mais de 10, 15 milhões de toneladas de lixo que tem lá, são garrafas plástica, mistura de papéis, resíduos eletrônicos, e até acredito veneno, que estão acumulados desde 2013, nas dependências daquela reciclagem que é a chamada Vila Esperança. O lixo já deve ter contaminado o lençol freático, daquela região toda e servido para aumentar o risco de proliferação do mosquito Aedes Aegypti. Bom, se a cooperativa alega que o material pertence a SULPET Plásticos, e que foi deixado provisoriamente no local, ou mesmo que a SULPET, tenha negado o fato, porque negaram este fato, eu acredito que o empenho da Administração, no momento em que tomou o conhecimento, tinha que ter exigido o cumprimento da lei. E se houvesse falta de estrutura, e consequentemente a existência de um lixão a céu aberto, em torno do local, aonde pode haver consequências maléficas para todos os moradores do bairro, tinham que ter tomado providências, deveria ter sido exigido o destino adequado para aquele chorume de forma imediata, em um aterro apropriado com a alternativa de incineração de resíduos e no entanto esse método é muito caro, a gente conversou tanto com o Senhor Júlio, tanto com a empresa, e talvez tenha sido inviável ao proprietário da reciclagem retirar o lixo todo. Agora, porque eu estou falando isso, talvez possam achar que eu estou aqui querendo dizer que a administração está errada, o proprietário está errado. Não! Eu estou falando isso, porque a gente não pode admitir isso de modo algum, de forma alguma, que se use a mídia para ofender um colega político, do qual está conosco, chamando-o de desonesto, dizendo que fez o que fez, que isso é represaria. Isso não podemos admitir, nós aqui na Casa, não podemos admitir isso, porque estão envolvendo uma pessoa que está conosco, e que não, eu penso pelo menos que ele tem o direito de se defender com toda a certeza deve estar se defendendo, mas que não há nada pelo menos que a gente possa a creditar que há um envolvimento financeiro nisso, mas que de certa forma, está que ali tinha dejetos, resíduos, garrafas plásticas misturadas com veneno, sei lá o que tinha, e que ele não podia vender, ele foi deixando lá e foi recebendo o material. Então que quero dizer o seguinte: primeiro, errado ele, errado também a administração que deixou isso acontecer, que viu isso acontecer e fechou os olhos, para mim tudo está errado. Vamos deixar tudo aquilo lá daquele jeito? Lá tem mais de 100 famílias, que morram lá, eu acho que tem que se dar um destino imediato, porque é um caso que se trata de saúde pública, aqui não cabe aquele lixo todo que está lá, de forma nenhuma, tem que ter 3 Câmaras de Vereadores deste tamanho para caber o lixo todo que está lá, então nada adianta nós colocarmos lá um lindo, belo, posto de saúde, Presidente, nada adianta, para que depois a gente esqueça, se nós não nos preocupamos com as doenças, porque o lixo hoje é o maior foco de transmissão de dengue e febre, então esse acumulo de lixo é um doas maiores fatores de proliferação do mosquito transmissor da dengue, e é essa a minha preocupação, acho que lixo é lixo e acho que ninguém precisa conviver com aquilo, ninguém quer por perto aquilo, ainda mais porque tenho certeza que faz muito mal para a saúde. E nós Governo, nós Vereadores, nós da indústria, nós população, em geral temos que nos preocupar sim com esta questão, e talvez até chamar aqui está empresa. Porquê? Eles alegam que estão sem material, para poder trabalhar e ganhar o seu sustento, como sempre trabalharam na CODECA, eles alegam isso. E nós estamos vendo isso, e a imprensa está divulgando dia após dia esse assunto, e nós temos uma empresa lá, o que nós vamos fazer? Vamos ficar calados? Eu acredito que nós temos que fazer alguma coisa, sinceridade eu estou pensando desde lá trás quando eu ouvi isso, eu me preocupei e agora eu acho que estou muito mais preocupada ainda, porque já faz bastante tempo que está lá e é desde 2013 que tem aquilo lá, eu não sabia, mas enfim agora fiquei sabendo, sempre há um momento em que a gente fica sabendo, alguma coisa tem que ser feito, se é a Prefeitura que vai retirar e depois cobrar de uma empresa? Não, sei, tem que ser retirado lá, porque tem famílias lá, tem crianças que moram lá, e isso não pode ficar lá, o momento é de responsabilizar talvez as empresas, aquela que largou, ou aquela que recebeu o lixo, não sei, mas é o momento em que a gente tem que ter uma preocupação, e esta preocupação eu não vou deixar quieto. Obrigado Senhores Vereadores.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereadora Maria da Glória Menegotto. Convido o Partido Progressista – PP, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB, para que faça uso da Tribuna. A palavra está com o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, demais presentes, a imprensa, Ricardo Ló. Nós não íamos usar o Grande Expediente, mas diante do fato que a Vereadora Maria da Glória Menegotto, levantou aqui nesta Tribuna, e nós por termos ido várias vezes neste local também e por mais que e isso, por ter ido atrás e tentado resolver ou pedir, para que fosse resolvido, porque realmente é um problema para a Vila Esperança, tanto os Vereadores da Bancada do PMDB, e sabemos quantos outros Vereadores estiveram lá, e depois de alguns comentários maldosos inclusive que saíram sobre a nossa visita ao Senhor Júlio, e que nós queremos dizer que em momento nenhum a gente foi lá para interferir para que não acontece alguma coisa com o Senhor Júlio, ou coma SULPET, ou com a Prefeitura, para nós não importa em nada quem é que tem que resolver o problema o fato é que nós temos que denunciar é que existe um problema na Vila Esperança. E o problema não sei se é a empresa, se é a SULPET, se a reciclagem, quem for Vereadora Glória, nesta situação nós estamos pensando no mesmo caminho, porém o que nós ouvimos aqui e é difícil, nós não vamos aqui acusar ninguém, apesar de ter sido acusado várias vezes já, apesar em que eu ter que me defender em todos os locais e ouvir todo mundo falando tudo quanto é tipo de coisa, mas em outros casos eu não tenho problema nenhum de me defender, aí quando a gente está no outro lado, e a gente começa a sentir o que as outras pessoas passam, mas enfim nós não viemos culpar aqui ninguém, se nós formos ver os documentos que o Senhor Júlio tem, e os documentos que foram passados a Justiça inclusive, nós vamos ver que aquele material que está lá pode parecer que a SULPET, diga que não é dela, ou pode ser que o Senhor Júlia, diga que não é dele. Mas a AFEPAM, através de documentos reconhece que o material depositado lá, era um material da SULPET. A SULPET, foi notificada para que retirasse o material de lá, porque não é mais um material que possa ser reciclado, nem foi aberto os fardos que tem lá, para reciclar, porque eles sabem que não podem ser reciclados, é um rejeito, que tem que ir para um aterro, não o aterro aqui de Farroupilha, que é um aterro domiciliar, é um aterro que é licenciado para receber esse tipo de material. Agora estando na justiça, eu vejo que fica difícil até da Prefeitura ir retirar, colocar a mão naquilo, mas peras a Prefeitura está resolvendo problemas de empresas, agora, colocando a mão em material, pagando e levando as coisas, que não é dever da Prefeitura. Mas por outro lado o material que está lá, e nós ficamos aqui em cima do muro né Vereadora Glória, porque eu não posso acusar aquele, não deve ser falado daquele, não pode se falar daquele outro, mas empresa não sei o que, e não se chega a lugar nenhum, porque quem vai sofrer e está sofrendo com isso são as pessoas que moram na Vila Esperança. Então tem que se tomar uma solução nem que depois vai se cobrar de alguém, se está na justiça, talvez através da Prefeitura pedir urgência neste caso porque é caso de saúde pública, é um caso urgente, então acho que tem que ser sim tomado alguma providência, e não adianta só quando nós vamos lá na Secretária do Meio Ambiente, e eles dizerem assim: Nós estamos vendo com o Jurídico! Mas, e aí o que o Jurídico diz? E aí nós vamos chegar na situação em que não é uma represaria, aí a Prefeitura mandava material para os recicladores, muito tempo antes do convênio, depois assinaram um convênio que eu acho que deve ser com a Prefeitura até, nem sei se foi com a Farroupilha Ambiental, mas acho quer foi com a Prefeitura direto. E este convênio agora ele venceu em 28 de janeiro, só que em fevereiro, março e abril, foi mandado o material para eles, e depois de toda uma polêmica, nem vamos entrar no fato de que a lixo tem agravado mais aquele problema, deu-se entrevistas, daqui um pouco até a Prefeitura não aceitando tudo o que ele fale, ou ele não estando totalmente correto, ou não estando com todas as licenças que precisam ser feitas. Mas a verdade é que mesmo sem o convênio foi levado o lixo para eles, e ele continuava reciclando e aquelas pessoas ganhando o dinheiro que é o sustento da família deles, com aquele material só que agora não levam mais. E o que parece isso? Justamente depois de uma discussão inclusive na imprensa, me parece que é represaria. Ou se resolve o problema, renova o convênio, mas precisa fazer o alvará. Mas espera aí gente! Eu ouvi em um plano de governo: apoio aos catadores, apoio as reciclagens. Qual é o apoio que está sendo dado a eles? Tem que lá fazer a associação, hoje eu ouvi assim: ele não pode misturar a empresa que ele tem com a associação dos recicladores, acho que é bem por aí mesmo, não pode misturar! Mas para não misturar, e não para dar andamento daquilo o que é foi feito até agora? A tua associação é isso aqui, o teu alvará é assim. Não agora você tem que mexer acerca de lá, a balança de um lugar e pôr em outro. Gente, aquela balança que ele tem lá no lugar, eu não sei se todos vocês conhecem de pesar caminhão, e verbalmente, e eu estou aqui dizendo o que ele falou, que aquela balança está posta naquele lugar porque quem pediu para colocar lá foi o Secretário da Habitação o Rogir, que lá ele poderia colocar, e ele colocou. Vereador Rudmar, eu nem vou falar sobre o que o Senhor falou que tinha deixado um tempo para ele se regularizar, e o Senhor faz a sua defesa. E a Prefeitura vem através de uma pessoa que agora trabalha no gabinete, e eu só vi essa entrevista dele outra coisa eu não vi que fez, um deles o Jose Antonio Voltan Adamoli, o outro Tiago Diord Ilha mais o Francis Casali, dando uma entrevista, entre 3 ou 4 que tem que se fazer uma sindicância. Mas se existe uma defesa, a lei, se existe uma explicação, me parece que a defesa deveria ter ido para o mesmo caminho disse um integrante da administração, mas não foi o que eles fizerem. E daí os culpados acabam sendo os Vereadores do PMDB, porque foi lá para ouvir o Presidente da Associação do Moradores, não que ele tenha razão, eu não sei, na verdade mesmo, eu fico ouvindo um lado e outro e você fica todo confuso no meio, você não consegue tirar uma conclusão daquele material não tem conclusão daquele material de quem tem que tirar a não ser a justiça mesmo. Mas é difícil de ir lá, né Doutor Vereador Lino Ambrósio Troes, agora vamos julgar isso, a gente sabe que é difícil, mas daqui um pouco a Prefeitura se proponha a fazer algum encaminhamento vai no Ministério Público e por ser um caso de saúde pública, nós vamos procurar fazer desta maneira, nem que depois nós tenhamos que pedir para resolver este problema lá na Câmara de Vereadores que seja aprovado algo, para que nós de respaldo a retirar isso, quem sabe né, por questão de saúde possa ser feito lá na Vila Esperança, volto a dizer uma ação com a autorização inclusive da Câmara de Vereadores, talvez possa. Bom, o fato é que as pessoas estão sem os resíduos, e hoje a gente ouviu na imprensa a questão da ECOFAR. A ECOFAR, bem na verdade não saiu bem certo o que queriam, os recicladores deram uma entrevista, “para a gente derem uma ganhada, porque nós estamos ajudando os catadores vamos dar uma armada para dar uma entrevista legal, porque a gente está ajudando eles,” só que chega lá o reporte, começa a fazer perguntas diferentes, e falta luva e falta isso, e falta bota, e a coisa boa daqui um pouco não saiu, e só saiu daqui um pouco o que era de negativo, mas quero dizer para vocês que lá tem coisas boas, que o pessoal está contente, os recicladores, Vereador Lino Ambrósio Troes, lá dentro da reciclagem dos catadores estão sendo bem orientados, que é o que precisa lá na Vila Esperança, hoje estavam só na parte de alumínio, estão ganhando o seu dinheiro lá e até para dizer a verdade mesmo, eu pensei que eles tinham uma renda até um pouco maior do aquele recebem, eles dizerem que ganham, e nós ouvimos na imprensa que eles disseram que: o Secretário do Meio Ambiente disse: nós podemos pegar aquelas pessoas e colocar junto com os recicladores, daí a gente resolve o problema deles. E aí nós perguntamos para eles o que eles achavam desta ideia que foi dado, de repente se colocar os recicladores aqui junto, e eles disseram: nem pensar! O que eles menos querem é dividir com mais alguém, já estão ganhando em torno de R$ 500,00 R$ 600,00, cada um imagine dividir com mais 10, 15 que vem de lá, e ainda tem que vir de lá, vocês imaginem se os caras vão vir! Não tem como! Então tem que ajudar eles, lá no lugar deles, essa é a verdade, vai lá e tirar umas fotos Vereador Paulo, a situação deste lixo que tem problema é esta aqui. Neste aqui não pode ser mexido, neste aqui não pode ser colocado mais lixo do que aquilo que já tem, e a reciclagem vai ser feito em cima pela disso que a ECOFAR vai levar para vocês fazerem a reciclagem e depois vai para o caminhão e recolhe o rejeito que sobra, que eles deixam embaixo de um coberto, e depois colocam lá fora para ser recolhido. Então eu acho que tem maneira sim Vereador João Reinaldo Arrosi pela Bancada, e depois a Vereadora Glória vai ver que é dentro daquilo que ela estava pensando e comentando aqui nas suas colocações se dizer que é uma preocupação grande, porque se vocês forem lá olhar o lixo que tem lá, e o que é aquilo vocês vão ver que é preocupante, e é preocupante também aquelas famílias que estão sem o seu sustento agora, aí vão dizer que está tudo uma esculhambação, vamos tentar ajudar eles a colocar as coisa no lugar, porque uma grande parte daquele lixo, inclusive está em uma parte que é da Prefeitura, a mais de 2 anos, se tem alguém que tinha que ter visto que está em cima da área da Prefeitura, era a Prefeitura, nesta parte está errada também a Prefeitura, porque agente culpa o Senhor Júlio, que ele não deveria ter deixado colocar ali todo aquele lixo, mas aí ele diz assim: a Prefeitura permitiu também porque faz 2 anos que está ali, e ele cercou aquela área, e agora querem que ele mexa acerca do lugar. Mas deixa cercado do jeito que está, já vão mudar todos os terrenos, para todos os outros, deixa lá para os caras trabalhar, com a cerca do jeito que está, é a melhor coisa para fazer. Ele já queria fazer outras ações, nós tentamos conversando com ele, dizendo olha, não é por aí, acaba mexendo financeiramente no bolso de todos eles lá, e acabam querendo fazer outras coisas lá, e a gente disse para eles terem calma, não se precipitarem, vocês têm que entrar em um acordo, porque vocês também precisam da Prefeitura, da ECOFAR. A Prefeitura se ela não fizer só vai deixar as pessoas na mão, mas vocês precisam da Prefeitura e da ECOFAR, então quem sabe dar uma repensada, dar uma segurada nas coisas que você vai fazer, tentar conversas na Câmara de Vereadores, com os Vereadores de situação junto, e tentarmos resolver, nós não temos o poder de solução, mas nós temos o poder de dizer como fomos com o Vereador Rudmar, que era Secretário do Meio Ambiente, senão me engano estamos eu, Vereador João Reinaldo Arrosi, Vereadora Maristela Rodolfo Pessin, Vereador Juvelino Angelo De Bortoli, Vereador José Mário Bellaver, também, não me lembro quem mais estava, enfim nós conversamos. E nesta conversa que nós tivemos o que foi pedido lá: nós não queremos saber qual é a empresa que tem que fazer a solução do problema, e gostaríamos, falamos nesta noite e em função da Vereadora Maria da Glória Menegotto, trouxe o assunto, mas deixar bem claro nós não queremos resolver o problema de SULPET, nem do Senhor Júlio, nós queremos resolver o problema da Vila Esperança e daqueles catadores, daquelas pessoas que trabalham na reciclagem para ter o sustento de suas famílias. Obrigado

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Arielson Arsego. Convido o Partido Socialista Brasileiro – PSB, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido Democrático Trabalhista – PDT, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido Social Democrático – PSD para que faça o uso da Tribuna. A palavra está com o Vereador Sedinei Catafesta.

VER. SEDINEI CATAFESTA: Senhor Presidente, só para responder aqui o Vereador João Reinaldo Arrosi, que ele gosta destas piadinhas, eu sei o Partido que eu estou, foi fato né, mas Graças a Deus eu não sou manchete lá para cima no PMDB exposto como o maior partido de corrupção do Brasil, que é o teu partido, está Vereador, só para iniciar, e para continuar esta conversa aqui, eu quero dizer para vocês que a Vila Esperança, hoje não dá mais para chamar de Vila! Vila, era no Governo do PMDB, isso sim era uma Vila! Quero dizer para vocês o posto lá Vereadora Maria da Glória Menegotto, a excelência era Secretária da Saúde, olha o que a Vila Esperança recebeu deste Governo, a gente não pode vir aqui fechar os olhos e falar bobagem na Tribuna, minha gente, o que é isso! Bobagem sim! Porque Vereador Arielson Arsego, vou te falar! Tu concordas Vereador, com o que é público os outros tem que invadir? Acho que sim! Ele fechou um terreno público, está infringindo uma Lei Municipal, terreno público, fechou, colocou uma balança, e está lá trabalhando que com 2, que dizem ter CNPJ, 1 da empresa dele e outro uma Associação, não pode enviar material até que a Associação não esteja de acordo com as documentações municipais. Eu penso assim, não tem que estar aqui tapando o sol com a peneira, amanhã depois, um funcionário se machuca! “A recebemos o lixo do município”. Daí vem o PMDB, aqui de novo e bate no governo, e aí? “A porque foi o Governo que mandou lixo para eles ”. Não minha gente, vocês faziam coisas malfeitas, eram vocês, esse governo tem que fazer as coisas certas, é por isso é que temos que eleger novamente o Claiton Prefeito deste município, porquê? Porque este município nunca recebeu tantas verbas, e tantas melhorias em diversas localidades deste município, é a verdade vocês têm que enxergar, ouvir e levar para casa e refletir, é isso, está ilegal, sim! E outra coisa, tem 7 dias para desmanchar lá, o que é terreno público é público, então é o seguinte: 7 dias para desmanchar a balança, 7 dias para desmanchar a cerca, porque? Eu pago o meu apartamento, cada um que quer ter uma casa própria paga, e aí? Vão vir aqui dizer que ele tem que ficar lá invadindo! Não, parabéns pelo serviço que ele faz, pela parte social de empregar os funcionários, parabéns, mas um empreendedor tem que dar condições para o seu empregado, se a empresa não tem condições, não está legalizada junto ao município, porque vai estar aberta? Então assim pessoal, vamos parar com isso, está sendo resolvido sim! Deram um prazo de 120 dias, para o cidadão regularizar a sua situação perante o município e não fez nada, e não fez nada porque? Achou que ia conseguir mais 120 dias? Acabou! Alvará provisório é 120 dias, se não dá, deu, terminou, daí acontece uma tragédia, é o município! Mas por favor! Deu! Se quer fazer o serviço que está fazendo, faça de acordo com a legislação municipal senão fecha! E o que é público, é público não é dado para os outros! Acabou de dar um monte de terreno para um monte de gente, e até hoje estão aí prorrogando lei, e não instalo as empresas, isto está acontecendo muito, mas está loco minha gente! O que é isso! E o nome de Vila Esperança, essa Casa cabe sim fazer uma Lei Municipal em conjunto com os moradores, tornando um Bairro Nova Esperança, porque aquelas pessoas merecem o que estão recebendo, coisas boas! Um posto de saúde na porta da casa, aonde que isso ia existir? Pelo Amor de Deus! Então dizer que aquilo lá, não é um exemplo de cidadania, de valorização do próximo, instalando uma unidade naquela região? Vamos falar as coisas boas! Aquele lixo depositado no terreno público, com a autorização do Senhor Júlio, que impossível eu pegar lixo da minha casa e não saber da onde vem, alguma coisa teve, como é que eu vou levar um lixo para a minha casa, e não sei o porquê estou levando, Vereadora Maria da Glória Menegotto, por favor, eles sabem, é ciente do lixo que foi depositado lá, meio no terreno dele, meio no terreno público, o município vai sim tirar, como tudo vem e acaba respingando no município, tira o lixo e cobra de as ambas as partes, depois na justiça se decide o que vai ser feito, é isso que tem que ser feito, e este assunto vai ser encerrado nos próximos dias, porque tem 7 dias para fazer as notificações devolver o que é público, e o lixo que está lá o município vai retirar, manda para o destino correto e cobra da empresa X e da empresa Y, e depois elas se decidem na Justiça, se esse processo está ou não rolando na Justiça, é isso. Porque quando você vai lá conversar amigavelmente e a pessoa te grava e te coloca na imprensa, massacra a imagem de político, para mim a pessoa já perdeu os créditos, porque isso aí foi armação, e aonde tem armação eu falo para vocês tem cheiro um pouco do PMDB sim! Tem cheiro sim! Vem aqui Secretário. Eu estou falando no meu espaço o Senhor me respeita, tem cheiro do PMDB não tem? Então Senhor Presidente eu vou agora voltar ao meu espaço normal que eu tenho mais 8 minutos, e vou dar entrada no Projeto de Lei Orgânica nº 032/2016, e o de resolução nº 033/2016, aqui eu tenho a assinatura dos Vereadores que eu tive tempo de conversar e o Vereador Leandro Somacal não estava na época, mas ele acompanhou a votação, Vereador Rudmar Élbio da Silva e Vereadora Maria da Glória Menegotto que chegaram agora, que as subvenções que vem do município para as instituições do esporte, da educação, do lazer, da cultura e que a gente possa ter um a comissão aqui dentro da Casa, para tratar especificadamente deste assunto, desta matéria, dos projetos que aqui passam, e eu quero agradecer o Vereador Ildo Dal Soglio, que foi parceiro desde o começo, a Vereadora Maria da Glória Menegotto que assinou, o Vereador Leandro Somacal, o Vereador Rudmar Élbio da Silva e o pessoal do PTD e também o Vereador Fabiano André Picolli, que hoje está em um compromisso oficial em Porto Alegre, aonde o município mais uma vez é cenário de exemplo para o país todo, e agora com mais uma filmagem de um filme aqui que ocorreu no ano passado em Farroupilha, que hoje é o lançamento oficial, eu quero parabenizar a todos que participaram, e dizer que são esses os fatos que o município precisa, é tão bom você ligar a imprensa e ouvir só coisas boas, porque que a oposição não fala das coisas boas? Só fala das coisas ruins, e daí parecem que as cosias só não acontecem, se vocês passaram para ir para o Santa Rita, eu acho que devem ter visto a obra que ali no Santa Rita está a acontecendo, indo para Caxias do Sul, é parceria com as empresas privadas? É sim, pareceria com as empresas privadas sim, mas porque não fizeram? Hoje está sendo feito, o problema em frente a Tramontina, vai ser resolvido sim! Aquela comunidade está feliz, eu estou feliz e espero que Vossas Excelências também estejam, graças aqui ao Vereador Josué Paese Filho buscou 10.000 assinaturas e tem que reconhecer, eu assinei, coloquei lá na empresa, aonde eu pude eu ajudei, e está ali, foi uma forma de pressão que as coisas acontecem, e assim que quero parabenizar, se está acontecendo a modificação do semáforo, foi porque o senhor iniciou, iniciou lá no passado, e as coisas foram ganhando corpo conforme o andar das condições financeiras do nosso governo, era para fazer o trevo, o túnel? Sim! Mas não tem dinheiro, Brasília não tem dinheiro no momento, a bagunça aonde o Temer quer comer o PT, aonde o outro sem vergonha, desculpa a palavra, vou retirar, mas é um bandido, com todos aqueles desvios de dinheiro que fez lá na Suíça, e ainda é o Presidente do Congresso Nacional do Brasil! Meu Deus! Eu tô indignado, e está lá, parece que nada ele fez! Baita salafrário, roubou o que tinha direito do dinheiro nosso, nós cidadãos brasileiros estamos pagando as diárias de viagens dele, da esposa, e da filha dele para Suíça, para os Estados Unidos, para Sidney, e aonde mais está aparecendo cada dia mais nos noticiários, PMDB, gente, este é o partido da corrupção em Brasília, este é o Partido. Deu, não existe! A é o PT, o PT, deu condições dignas a muitas famílias que não tinham condições, não tinham aonde comer uma refeição, um dia, uma casa para morar, um abrigo descente, condições do pobre andar de avião, condições dignas de filho de um funcionário ir para uma faculdade e disputar uma vaga aonde era só filhos de engenheiros, arquitetos, de empresários, de médicos que poderiam fazer faculdades. Não minha gente, condições aonde o pobre se equilibrou, aonde o pobre teve dignidade e agora não querem mais, tem corrupção? Tem, vão pagar? Vão pagar cada um pelo preço da sua corrupção, porque a Justiça junto com a Polícia Federal, estão fazendo um maravilhoso trabalho, e corrupto tem que para a cadeia, ladrão tem que ir para cadeia, e o dinheiro público devolvido, investido em educação, que este município precisa, e o nosso País precisa, é disso que eu quero falar e é disso que nós precisamos, unificar os discursos, mas discursos verdadeiros, unificar os discursos, mas discursos coerentes que tratam com a vida das nossas pessoas, especialmente em Farroupilha para a felicidade, não para a intriga e a inimizade, é isso que vocês tem que ouvir a palavra felicidade, obrigado Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Sedinei Catafesta. Convido o Partido dos Trabalhadores – PT, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Passamos ao espaço destinado ao Pequeno Expediente.

 

PEQUENO EXPEDIENTE

 

PRES. RAUL HERPICH: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. A palavra está com o Vereador Juvelino Angelo De Bortoli.

VER. JUVELINO ANGELO DE BORTOLI: Senhor Presidente, demais pares, imprensa aqui presentes. Vereador Catafesta, quando você for falar do PMDB, você primeiro tem que falar a boca, porque você mamou até 3 anos atrás no PMDB, você foi eleito pela oposição, o povo te colocou na oposição e você está aonde? Mamando de novo! Então você não pode falar nada do PMDB. Outra coisa, quantos condenados tem do PMDB a nível nacional? Indiciados tem, e eu não vou defendê-los nunca, agora nós temos preso, temos lá o preso, já condenados, o Dirceu preso, temos lá o Soares preso, Genuíno foi preso, agora o Marqueteiro todo poderoso do Brasil, preso! Preso Vereador Catafesta! Então não se fala em dizer que tem do PMDB que tem envolvidos, tem como tem no teu partido, mas indiciados, e não condenados, então tem que ter cuidado naquilo que você fala, porque você não tem moral para falar certas coisas aqui dentro desta casa, se existe uma pessoa aqui dentro que é imoral, é você! Você se elegeu pela oposição e está na situação, você estava na situação e você quis de novo ir para situação, e o povo te colocou aonde? O povo te colocou na oposição. Então você não pode falar de quem está indiciado, com os condenados, porque infelizmente, quando se busca cargos na Prefeitura, para amigos, ou para parentes, é que a gente faz o que você está dizendo que aconteceu com o PMDB a nível nacional, seu Presidente é isso, muito obrigado.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Juvelino Angelo De Bortoli. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. A palavra está com o Vereador Lino Ambrósio Troes.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Excelentíssimo Senhor Presidente, Senhores Vereadores, o assunto realmente como dizem na fronteira, é Cali ente é preciso que se esclareça um detalhe bem importante o Vereador Arielson Arsego na Tribuna disse que temos um problema, e este problema nós temos que encontrar uma solução, certo. Teríamos que encontra uma situação a quase 2 anos foi proposto ao Senhor Júlio, um Termo de Ajustamento de Conduta para que a solução do problema, considerando que aquele depósito teria sido feito pela SULPET, e a SULPET não foi, então esta situação foi colocada a possibilidade do senhor Júlio resolver com Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público, só que o Senhor Julio não aceitou, o Termo de Ajustamento de conduta do Ministério Público, inclusive esteve no local acompanhado de um advogado, e ele não aceitando o Termo de Ajustamento de Conduta foi feito um inquérito civil, que talvez tenha uma ação civil pública tramitando, eu gostaria que fosse analisado a possibilidade de nós criarmos quem sabe a Comissão de Saúde e Meio Ambiente e conversar com o promotor na semana que vem que ele retorna de férias o Doutor Ronaldo que ele cuida deste assunto, para que a gente possa nos inteirar do assunto e quem sabe sugerir um novo Termo de Ajustamento de Conduta com toda as partes envolvidas, o município, a associação dos recicladores, a ECOFAR, enfim cada um teria que fazer alguma coisa para que isso pudesse parar. Senhor Presidente o Vereador João Reinaldo Arrosi incansavelmente me pede um aparte, e eu concedo.

PRES. RAUL HERPICH: Um aparte ao Vereador João Reinaldo Arrosi.

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: Só um pedido de informação Vereador Lino Ambrósio Troes, Termo de Ajustamento de Conduta é o popular TAC?

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Sim, Senhor.

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: Obrigado.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Termo de Ajustamento de Conduta é o famoso TAC, que é assinado, que é uma simplificação da terminologia, abreviatura, chamem como quiserem, que teria por finalidade estabelecer critérios de qual será a conduta de cada um, a conduta do Senhor Júlio, do município, da Associação dos recicladores, se houve a participação da CODECA, da ECOFAR, enfim trazer todas essas questões porque nós não podemos fazer um TAC, com ninguém, Vereador João Reinaldo Arrosi, nós não podemos fazer Termo de Ajustamento de Conduta com ninguém, porque nós não temos poder de polícia para fazer isso. Então essa é a sugestão que deixo para nós tentarmos buscar uma solução equilibrada, sensata, sem transformarmos isso tudo em um viés político de confronto que não vai ser a solução Vereadores, não vai ser o discurso da Tribuna de “a, b , c até o z”, que vai resolver o problema, o problema se soluciona colocando essas partes juntas, com alguém que tenha poder de polícia, e o poder de polícia aqui neste caso quem tem é o Ministério Público, e lá poderá haver o desencadear de uma ação que poderá levar a bom termo toda essa situação, caso contrário nossas manifestações não passarão de manifestações isoladas, cujo o resultado, é nenhum, então é a sugestão que eu deixo, eu queria que fosse avaliado a minha posição, cedo num aparte ao Vereador Arielson Arsego.

PRES. RAUL HERPICH: Um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Somente para dizer que Vereador Lino, que tanto eu quanto a Vereadora Glória usamos na Tribuna, que o Vereador Catafesta não veio a somar nada e não entendeu exatamente nada daquilo que eu falei, tanto é que disse que aquilo que nós dizemos era bobagem, eu falei mais ou menos no que nós falamos ali, o que levou a isso? Talvez seja a conversa que o Senhor está tendo conosco agora, e a sua fala para nós tentarmos resolver o problema. Em momento nenhum eu fui a Tribuna, ofender quem quer que seja, ao contrário, disse ele que nós não vimos as coisas boas, mas eu falei da ECOFAR, dos recicladores, do apoio que eles estão tendo, lá nos recicladores, mas por outro lado eu tenho eu ver aquilo que esta como negativo, eu como Vereador da oposição. Então falar com pessoas que entendam é diferente, daí que entende que não seja, bobagem, mas que possamos chegar em um entendimento.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Obrigado Senhor Presidente, obrigado Vereador, acho que é oportuno que se lance esse desafio para a Comissão de Saúde e Meio Ambiente, para que vá a encontro do Ministério Público, para que ali, se construa algo de positivo, para que nós depois de um debate, depois de uma construção, a gente chega a uma solução, ou então se acharem que a Comissão, não é o fórum adequado, vamos criar uma outra comissão de Vereadores para ir lá falar com o Promotor, encontrarmos uma solução, porque a solução vai passar por alguém que tem o poder de cobrar, era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Lino Ambrósio Troes. A palavra está com o Vereador João Reinaldo Arrosi.

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: Presidente demais colegas, pessoas que nos visitam nesta noite, Senhor Presidente, eu gostaria de ler aqui um requerimento que vem de encontro ao que a gente está discutindo aí, e para melhor esclarecer a Casa, para ouvirmos o outro lado, para dizer aqui, o que o Vereador Arielson Arsego, falou na Tribuna e a Vereadora Maria da Glória Menegotto, falou na Tribuna, nada mais foi do que tentar contribuir para tentar ajudar a resolver o problema, volto a dizer o problema do Senhor Júlio e da SULPET nós não muito afeito, agora o problema das pessoas que lá moram, e o seu sustento naquele local, esse sim é um problema que nos diz respeito e atingir, o nosso problema é a reciclagem e não o lixo que está lá, embora aquilo tenha que ser resolvido, então: Os Vereadores abaixo afirmado requerem a anuência dos demais pares para que após ouvida a Casa, seja enviada a Arcaria Sul pedindo que o Presidente da Empresa, Senhor Júlio e César Pereira, venha a essa casa explanar sobre os problemas relacionados ao recebimento de materiais para reciclagem, peço Senhor Presidente que coloque em votação.

PRES. RAUL HERPICH: O Vereador Sedinei Catafesta pede vistas.

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: Sem problemas Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Então fica em vistas com o Vereador Sedinei Catafesta, para a próxima semana.

PRES. RAUL HERPICH: Continuando no meu espaço, e dizer que quando a gente conversa com pessoas que realmente sabem absorver e tem um entendimento da nossa preocupação de nós Vereadores que fomos lá, é um pouco diferente, você veja bem que o Vereador Lino, já entendeu mais o menos o que nós pretendíamos falar aqui, e o entendimento é totalmente diferente de pessoas que ficam falando de pessoas que ficam gritando aqui, cedo um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

PRES. RAUL HERPICH: Um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Dentro do que o Senhor disse de gritar, esse dias eu gritei, e me pediram para ir lá no Governador resolver o problema, use Vereador Sedinei Catafesta, os gritos histéricos que o Senhor teve nesta noite, e leve lá no Prefeito para resolver o problema da Vila Esperança, da mesma maneira que o Senhor me disse para o Governo do Estado, estou retribuindo, o Senhor me respeito que eu estou falando agora, na sua hora o Senhor fala, então da mesma maneira o Senhor leve agora lá para o Prefeito, os mesmos gritos que o Senhor deu. Deixar de chamar Vila Esperança, poderia deixar, se viessem os R$ 6.000.000,00 que tinha de projeto para usar na Vila Esperança, que não usaram, que pegaram dinheiro, que construíram casas em baixo dos fios de alta tensão, lá da Secretária da Habitação, do governo que você está defendendo, Vereador, fizeram a casa, e hoje eles vieram falar com nós, e colocaram lá embaixo dos fios de alta tensão, uma casa nova, construída por um funcionário da Prefeitura, tem foto e tudo do que eu estou dizendo, não estou falando só por falar, se tivesse usado os R$ 6.000.000,00 daquele projeto que foram 10 anos para conseguir vir aquele dinheiro, e quando vem a Prefeitura não tem a capacidade de fazer o investimento. O lixo no terreno público, e o Senhor confirmou, aqui que está no terreno público, está gravado, se o lixo está no terreno público, o responsável agora eu sei quem é! É a Prefeitura, 2 anos que está lá, e ninguém viu que o lixo estava no terreno público, que a cerca estava fora do lugar, porque não viram antes Vereador Catafesta? E o Senhor quer ter razão e dizer que eu estou falando bobagem, fui ali falando, tentando argumentar sem ofender ninguém colocando as coisas que estão acontecendo e tentar resolver o problema, mas não o Vereador, acha que é o defensor do Município de Farroupilha, desta Administração querendo sair de herói, obrigado pelo aparte.

VER. JOÃO REINALDO ARROSI: De grito em grito a gente resolve os problemas. Eu gosto de fazer piadinha. Mas é isso aí Senhor Presidente, veja bem que as pessoas acham que conseguem resolver tudo, mas não é desta forma, chamando uns de ladrão, outros de ladrão, vamos lá. Só um minutinho Presidente, eu precisaria me afastar e gostaria da sua permissão e da Bancada dos Vereadores, porque eu tenho um compromisso inadiável.

PRES. RAUL HERPICH: Vamos conceder a licença para o Vereador se afastar. Os Vereadores que estiverem de acordo, permaneçam como estão. Aprovado por todos os Vereadores. A palavra está o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Glória, Vereadora Maristela, imprensa aqui presente, funcionários da Casa e demais pessoas que nos assistem nesta noite. A Vereadora Glória, levantou um assunto nesta noite aqui nesta Casa e está aí a polêmica. Eu digo o seguinte: quem recebeu está errado Vereador Glória, quem depositou está errado, e o município está errado. Por deixar depositar em cima de um terreno público, então são os três pilares e os três estão errados, e entre as pessoas não teve acordo, e está na justiça, mas Doutor e Vereador Lino Ambrósio Troes, vai concordar com o que eu vou dizer, só não tem acordo na justiça, acredito eu, quando é um crime, quando matou uma pessoa, porque matou não ter que ter acordo, agora todas as questões, todas as causas que estão dentro da justiça, qual é o primeiro passo do juiz é tentar fazer um acordo de ambas as partes, e quando uma parte não quer, quem vai decidir é a justiça, daí esse processo pode demorar 6 meses, 1 ano, 10 anos, não sei, depende do processo. Eu duvido que se o Executivo Municipal, tentar fazer um acordo junto com o Poder Judiciário, e retirar aquela porcaria de lá, e levar no seu destino certo, não teria essa tempestade neste copo de água que estão fazendo aí Vereadora Maria da Glória Menegotto, e aquelas famílias estariam trabalhando para ganhar o seu pão de cada dia. Não adianta nós aqui, o Executivo, achar que o culpado é o Senhor Júlio, ou a SULPET, isso quem vai decidir é a justiça, lá adiante, nós temos que resolver o assunto é agora Vereador Lino Ambrósio Troes, como o Senhor disse, entrar em um acordo, não é em cima de acusações como eu estou vendo aqui nesta noite que vamos resolver o problema, não é esse o problema hoje, o problema é o meio ambiente, nós temos a Secretaria do Meio Ambiente porquê? Para bonito! Para dizer que temos Secretaria do Meio Ambiente! Não, é para resolver os problemas. Então se o Executivo por intermédio da Secretaria do Meio Ambiente junto com a justiça, com a Promotoria Pública buscasse esse acordo e pegar uma autorização de justiça para transportar esse lixo para Estância Velha, Vereador José Mário Bellaver, que limpe aquele terreno, e que a ECOFAR continue por favor mandando material para essas pessoas sobreviverem, é tão simples eu não vejo nada de difícil nesta coisa, agora o que eu estou vendo aí é o seguinte: não vou dizer que é uma retaliação o que aconteceu aí, que pararam de mandar o lixo para lá, para essas pessoas poderem trabalhar, exigindo agora o alvará com urgência, urgentíssima, se primeiro entregavam, porque que agora, não podem continuar entregando? E a Prefeitura que vai ao encontro dessas pessoas, e diga o seguinte: olha meu amigo Senhor Júlio, você precisa deste documento aqui, está aqui o documento, nós deixamos pronto para você, e vamos trabalhar daqui para frente e o que está lá depositado nós vamos resolver, e busca essa autorização perante a justiça elimina a situação, senão não adianta, vai ficar mais anos o lixo lá, 1, 2, 3, 4 anos, não sei quantos, e o lixo vai ficar lá. Outra coisa que está me chamando a atenção, e isso já tinha visto na Rua Darcy F de Andrade, aonde foi feito o asfalto tem as bocas de lobo, e agora está se repetindo aqui na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, tem as bocas de lobos, tão colocando o asfalto, e depois vem com a grade com cimento ao redor, está lá para ver, é só vocês amanhã irem lá ver, só para finalizar Senhor Presidente, mas aqui que é mais perto, vocês vão lá embaixo na esquina da Rua Castelo Branco e subindo Rua Marechal Deodoro da Fonseca, que vocês vão ver, colocaram o asfalto, ficou uma fundura de uns 30, 40 centímetro da boca de lobo, não alevantaram ela agora foram lá, levantaram ela um pouquinho e colocaram cimento ao redor, por favor! Eu acho que é uma cosia malfeita, eu acho que deveria ter feito depois ter recortado e aí sim colocado a grade em cima, para ficar um serviço bacana e evitar acidentes inclusive, se um carro cai lá dentro vai arrancar uma roda, obrigado Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Josué Paese Filho. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Eu tenho um requerimento aqui para apresentar, e eu vou aproveitar, requerimento nº 071/2016, que diz o seguinte: o Vereador signatário requer audiência com os demais pares desta Casa Legislativa encaminhar ofício congratulando o professor Leandro Lumbieri, novo Diretor Geral do Campus de Farroupilha do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul. Só para colocar hoje nós tivemos as 3 instituições de Ensino Superior de Farroupilha dirigida por farroupilhenses, Luiz Fernando Felicetti na Faculdade CNEC Farroupilha, Fernanda Maria Teresinha Francischini Schmitz no Campus da UCS, e agora então Leandro Lumbieri Diretor Geral do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, coloco em votação o referido requerimento. Aprovado por todas as bancadas. Só para falar um pouquinho, nós tivemos semana passada participando da Marcha dos Vereadores, e alguns assuntos foram levantados, que nós já discutimos aqui que é o Pacto Federativo, um assunto muito em voga, mas que vão avança porque enquanto que o Governo Federal não der abertura não tem como fazer. Dizer também que, parecia mais um encontro de gaúchos, porque na abertura tivemos a Senadora Ana Amélia Lemos e o Vereador Giovani Cherini, no dia seguinte, nós tivemos um painel com o Senhor Alceu Moreira, grande palestra, foi algo emocionante que este Senhor e Deputado falou, o verdadeiro papel do Vereador, foi assim a palestra que tivemos o prazer de ouvir lá, o Jerônimo Goergen e o Mauro Pereira também, depois tivemos no dia seguinte Giovani Feltes, Governador José Ivo Sartori, e a tarde tivemos o ex Governador Germano Rigotto, e a tarde tivemos um outro Senador Gaúcho, mas que ele é lá por Roraima, que falou sobre esse projeto da autoria dele que a fosfoetanolamina, um assunto em voga que está aprovado agora no Congresso Nacional, mas que não está obtendo autorização da Anvisa, para a sua aplicação, ele denunciou que os médicos são contra e os institutos que aplicam a radioterapia e quimioterapia, estriam totalmente desfavoráveis, ele até solicitou que as Câmaras de Vereadores se manifestassem através de requerimentos, mas como nós vamos ter agora dia 17 está marcado o Deputado Marlon Santos sobre esse assunto, então depois a gente poderá se manifestar sobre esse tema. Era basicamente isso que eu tinha para falar sobre Brasília, mas temos sempre o apoio da Bancada gaúcha, em todos os sentidos e de outras bancadas temos só o ex Governador, que é Senador Álvaro Dias do Paraná, senão só da Bancada Gaúcha que se manifestaram, era isso. A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores, A palavra está com Vereador Lino Ambrósio Troes no espaço de liderança.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, eu quero saudar os presentes, de modo especial o Paulo Odir Bellaver, o Joel, e o Ricardo Ló. A partir das conversas que nós tivemos com o Presidente da ASSURCON na semana passada, o Vereador Fabiano André Picolli, fez um requerimento nº 067/2016, aonde ele propõe que se faça uma Audiência Pública aqui, para discutir as questões relativas a pedágios, o teor do requerimento é o seguinte: os Vereadores signatários que é ele e eu, após ouvida a Casa requerem anuência dos demais pares para que seja realizado uma Audiência Pública com parceria com a Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, representada por Nelsinho metalúrgico, o Presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos e Eduardo Loureiro, Presidente da Comissão de Assuntos Municipais, com o intuito de apurar assuntos pertinentes a colocação de praças de pedágios e as melhorias das rodovias da Serra Gaúcha, e que para essa audiência seja convidado autoridades, Prefeitos, Vereadores das cidades vizinhas como Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa, Gramado, Canela, São Francisco de Paula e entre outras, onde poderá ocorrer as futuras praças de pedágios, a ASSURCON e todas as entendidas interessadas ligadas ao assunto estendendo também aos demais membros da comunidade, é esse o requerimento que eu gostaria de contar com a apreciação, com a análise e o voto dos nobres pares. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Posso colocar em votação?

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Sim pode.

PRES. RAUL HERPICH: Colocamos em votação o requerimento nº 067/2016 de autoria do Vereador Fabiano André Picolli e do Vereador Lino Ambrósio Troes. A palavra está com o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Boa noite Senhor Presidente, só quero deixar registrado nesta Casa que na segunda-feira passada e na outra também, eu já tinha sugerido que nós 15 Vereadores, lembro-me que até o Vereador Leandro Somacal, fez sinal positivo, que nós fôssemos a Porto Alegre e nos reuníssemos com os municípios vizinhos, que é impossível se reunir com todo o estado, porque a gente não sabe aonde que vai ser essas praças de pedágios, então lá da região da fronteira, das missões, não sei aonde, lá seria um outro Polo, mas nós aqui da Região da Serra, mas eu voto favorável até porque eu acho que o Vereador Fabiano André Picolli e do Vereador Lino Ambrósio Troes ouviram o meu pedido no microfone e fizeram o requerimento, mas eu aprovo e eu acho que é importante nós começarmos a discutir sim esse assunto, mas volto a dizer que o importante era ir todos os Vereadores possíveis desta Casa a Porto Alegre, olho no olho com os Deputados, inclusive com a Presidente da Casa, a Silvana, para nós vermos mais de perto esse assunto, mas tudo bem, eu acho que não vai ter lá grande sucesso esse requerimento, aliás essa Audiência Pública, porque essas decisões são tomadas lá na Assembleia, não aqui e nós fazendo aqui, lá eles não vão ouvir, mas eu aprovo.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Josué Paese Filho. Colocamos em votação o requerimento nº 067/2016 de autoria do Vereador Fabiano André Picolli e do Vereador Lino Ambrósio Troes. Subscrito pela Bancada da REDE, PSB, PSD.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Quero agradecer, Senhor Presidente as adesões e o voto favorável dos demais Vereadores.

PRES. RAUL HERPICH: Colocamos em votação o requerimento nº 067/2016 de autoria do Vereador Fabiano André Picolli e do Vereador Lino Ambrósio Troes. Aprovado por todos os Vereadores presentes, com a ausência do Vereador Fabiano André Picolli. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. A palavra está com o Vereador Sedinei Catafesta.

VER. SEDINEI CATAFESTA: Senhor Presidente. Eu só quero aqui falar que Graças a Deus eu faço as visitas no meu dentista a cada 6 meses, e a minha boca não é suja, e se tiver algum problema o Senhor tem que ver os colegas do lado, Vereador Juvelino Angelo De Bortoli se o mau cheiro não vem do lado, eu graças a Deus não tenho esse problema. Eu não tenho problema de boca suja, se você tem que falar isso, o Senhor tem que falar para outras pessoas, para responder a sua colocação, maldosa, daquelas piores que poderia existir. E outra, eu quero que o Vereador Arielson Arsego Traga aqui, aonde que está a casa de R$ 6.000.000,00 que o governo construiu uma casa em baixo dos fios de R$ 6.000.000,00, eu ouvi isso, foi o que deu para ouvir, é eu não estou ouvindo mal! Então se assim, se houve um projeto que o governo não conseguiu, há como chamar aqui um Secretário de Habitação para que possa vir aqui explanar a respeito disso, aonde foram os R$ 6.000.000,00 dos projetos da Vila Esperança? Só para te esclarecer isso aí, e dizer ao Vereador Juvelino Angelo De Bortoli que eu tenho um Partido, eu hoje estou aqui defendendo o governo porque eu acredito que é um governo que vem com uma proposta diferente ao encontro da comunidade, senão não estaria defendendo, e quero te dizer Vereador, que o problema, pena que o Vereador João Reinaldo Arrosi se ausentou agora, mas que o problema da Vila Esperança, o Vereador Rudmar Élbio da Silva, ex Secretário do Meio Ambiente, pode também esclarecer aos Vereadores que a Prefeitura está fazendo o máximo para resolver o problema, o Vereador Arielson Arsego passou por lá, o Vereador Juvelino Angelo De Bortoli, a Vereadora Maristela Rodolfo Pessin, o Vereador José Mário Bellaver, até o Vereador João Reinaldo Arrosi, pelo Executivo e vê a dificuldade que é você fazer as coisas, serem ágeis, rápidas, Vereadora Maria da Glória Menegotto não pode ir amanhã lá e tirar todo o resíduo que lá se encontra, se isso veio a ser depositado em um terreno do município e também do próprio Senhor proprietário da empresa de reciclagem, até que servia estava bom, quando não serviu foi o município, pensem comigo, eu não vou mais gritar! Mas pense comigo, se servisse estaria lá? Não, tu levas um lixo para casa? Não, se você levou é porque você teve alguma intenção, ou acima de tudo um ganho para que tudo aquilo pudesse ser depositado ali, então o que acontece, tem que ser resolvido? Sim, tem que ser resolvido, porque? Porque lá há pessoas que dependem daquele trabalho para o seu sustento, e a reciclagem, associação de reciclagem, Arcaria Sul, tem que continuar prestando um serviço? Tem, deve, porque é muito bom, pela parte social como faz, como já relatei na Tribuna e pelo sustento que algumas famílias dependem daquele resíduo enviado do município para que eles façam a sua devida reciclagem e destinação, e ganha através disso o seu recurso, mas para isso acontecer, tem que ser regulamentada e buscar as liberações dentro da Prefeitura, para continuar este trabalho, e é o que deve estar sendo feito. E a outra parte, o Vereador Lino Ambrósio Troes, deu uma sugestão, deve ser o que o município está buscando, retirar urgente o resíduo de lá porque as outras pessoas que ali convivem não têm culpa daquele lixo ter sido depositado e ali envolve o mosquito da dengue, ratos, cobras, e vários outros insetos que possam causar um dano a um ser humano e além de tudo o crime ambiental que ali está sendo exposto para a comunidade, que está ali naquele terreno. Então eu quis relatar isso Presidente, porque há um movimento do município para ser resolvido, demorou? Sim, demorou, porque até então era um produto que se comercializava, mas depois não foi mais, então tudo tem que ver a parte correta, do fato acontecido, não vir aqui acusar que o município não está fazendo “a e b”, se teve uma liberação para a construção daquela balança de pesagem, traga-se a prova, cadê a documentação, do Secretário autorizando? Tudo hoje são fatos que precisam ser analisados, era essa a minha colocação Senhor Presidente, e eu não tenho boca suja eu tenho é realidade nas minhas palavras.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Sedinei Catafesta. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com a Vereadora Maristela Rodolfo Pessin.

VER. MARISTELA RODOLFO PESSIN: Senhor Presidente, colegas Vereadores, demais presentes. Senhor Presidente, eu queria iniciar dizendo que eu simplesmente estou pasma com o que eu ouvi aqui agora Vereador Sedinei Catafesta, da sua boca, os Senhor trouxe para cá, para essa Casa um problema de saúde pessoal de um colega seu, isso é simplesmente inaceitável, eu duvido que se ele estivesse aqui o Senhor teria falado da mesma forma, então vamos ver se o Senhor faz isso porque do Senhor eu não duvido mais nada mesmo, e para começar, “cheiro”, o Senhor não consegue olhar nos olhos de pessoas do PMDB, “cheiro”, o Senhor sentiu, ficou sentindo 4 anos o “cheiro”, do PMDB e do PP, mas aí depois que nós perdemos a eleição, ele acabou achando que esse “cheiro” não servia mais, ele aproveitou por 4 anos e aí depois achou que não servia mais, então ele resolveu sentir o “cheiro” de outros partidos, assim como não sei quanto tempo ficou no PROS, o “cheiro” não serviu mais e já passou para outro partido também, isso sim tem “cheiro”, tem “cheiro” de aproveitador. Outra coisa, o Senhor falou aqui que agora não tem mais terrenos para doar, nesse governo, porque já foram doados todos os terrenos, realmente a gente não vê mais doar, os 400 terrenos que tem no Plano de Governo, Vereador Sedinei Catafesta como o Senhor diz, como o Senhor faz, não saíram, realmente não tem mais terrenos para doar, o Distrito Industrial está me lembrando o Vereador Arielson Arsego, o berçário industrial também e nós do PMDB, Vereador Sedinei Catafesta, o Senhor querendo ou não vamos continuar cobrando sim, fiscalizando e falando na rádio e cobrando é o nosso papel e deveria ser o seu também, eu estou vendo que o Senhor está sempre do lado de quem ganha, isso é muito bom, isso é um posição muito cômoda, o Senhor realmente me tirou do sério quando, não importa se é do PMDB, poderia ser qualquer outro colega aqui dessa bancada ou qualquer outra pessoa, não se faz isso, isso é pessoal, não se traz para cá, tomara que Deus não lhe castigue por isso, tomara, é uma coisa totalmente antiética, cedo um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

PRES. RAUL HERPICH: Um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Só para dizer Vereadora que as coisas são tão fáceis de dizer e ir na imprensa para querer julgar ou porque trocou de um partido para o outro e dizer: “eu saí do PROS e fui para outro porque agora tem um Deputado Federal, eu vou conseguir verba”, eu estou pensando no município, eu não estou pensando em mim, eu estou pensando no município e quando o Senhor saiu do PP que tinha 6 Deputados Federais para conseguir verba, o Senhor estava pensando em quem, quando saiu do PP para ir para o PROS que não tinha ninguém e aí ficam essas indagações, eu acho que o Senhor fala para as pessoas e as pessoas não interpretam o que está sendo falado, obrigado.

VER. MARISTELA RODOLFO PESSIN: Senhor Presidente, dando continuidade então, só para lembrar então que a questão da Associação dos Recicladores surgiu no Município de Farroupilha na época do Governo Pasqual, inclusive nós fizemos parte desse trabalho e na época o Vereador Sedinei Catafesta fazia parte também desse governo e nós fazíamos um trabalho forte com Assistentes Sociais, Psicólogas, com parcerias com empresa, nós íamos em busca de oficinas para eles, enfim, um trabalho bastante forte e que eu espero que tenha tido continuidade, mas inclusive eu acho que as pessoas lembram quem tinha veículo com tração animal, nós tínhamos todos os cadastros na Secretaria também, oferecendo Veterinário, todo um trabalho, enfim com essas pessoas e com essas famílias, eu gostaria de perguntar: nesse momento, sem querer saber de, sem entrar no mérito de Sulpet e Associação Vila Esperança. A Assistência Social está fazendo algum tipo de trabalho com essas famílias da Vila Esperança no sentido de dar um apoio, um suporte, em especial na questão da alimentação e daquelas necessidades mais básicas? Era isso Senhor Presidente muito obrigada.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereadora Maristela Rodolfo Pessin. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com a Vereadora Maria da Glória Menegotto.

VER. MARIA DA GLÓRIA MENEGOTTO: Quero cumprimentar o Joel que está aqui nessa noite. Eu levantei um assunto que eu acho que diz respeito a todos, o assunto está na mídia, agora, levantei e levantaria de novo porque eu acho que nós temos que procurar em conjunto resolver e não se ofender. Eu não usei a Tribuna para ofender alguém e nem vi o Vereador Arielson me ofendendo, essa é a verdade, mas veja bem: não precisa isso, nós não precisamos estar aqui levando os assuntos pessoais Vereador Sedinei Catafesta, não, você falou algo agora aqui que até ofendeu o nosso colega, ele não estava aqui para se defender, mas veja bem! Eu quero dizer assim: nós temos que resolver esse problema de uma forma amigável, veja bem! Eu não vou tapar o sol com a peneira de ninguém, eu falei isso para o Júlio e eu acho que o Júlio está errado em ter recebido aquele material, usado o que ele queria porque ele usou e depois o resto ele deixou ali, está errado? Está errado, mas está errado também quem deixou que isso acontecesse porque se aquela área é pública, aquela área não é particular. Eu cheguei lá e perguntei: Essa área é pública? Sim é pública, essa parte é pública. Essa aqui é tua? Essa aqui é uma parte onde tem a balança também é pública, mas foi autorizado se colocar a balança ali, então, quer dizer. Eu acho que hoje tem que ser resolvido, se é no Ministério Público ou não, isso para mim não interessa, o que interessa é que aquele lixão que está lá, ele faz mal para aquela população, temos que entender isso. Também quero dizer que te dou de fonte segura que não foi recebido nenhum centavo daqueles R$ 6.000.000,00 porque não foi aprovado aquele projeto na Caixa Econômica Federal, houve muita discussão lá dentro, muitas conversações com aquelas pessoas que moram lá, mas esses R$ 6.000.000,00 não foram aprovados, então isso também não se pode falar. Cedo um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

PRES. RAUL HERPICH: Um aparte ao Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Só para falar Vereadora Maria da Glória Menegotto dos R$ 6.000.000,00, nós fomos até a Caixa Econômica Federal em Caxias do Sul e o projeto na verdade, tinha sido aprovado, projeto sempre é assim, ele é aprovado e depois tem que ir fazendo correções, se tem algum tipo de correção que tem que ser feito, isso se vocês forem na Caixa Econômica Federal em Caxias do Sul vão ver que não foi dado sequência nesse projeto, por isso foi perdido a verba de R$ 6.000.000,00, essa é a verdadeira situação do projeto de R$ 6.000.000,00, se a administração achou que não dava para fazer mais, aí é outro detalhe, os R$ 6.000.000,00, estavam liberados só faltava fazer as correções no projeto.

VER. MARIA DA GLÓRIA MENEGOTTO: Eu quero te dizer Vereador que eu acompanhei alguma coisa disso, porque é assim: tudo bem, deram vários problemas com as empresas e além de tudo também tiveram muitos problemas com os moradores, porque um não aceitava isso, outro não aceitava aquilo, tiveram várias reuniões lá dentro. Então quando acontece isso não dá certo, ninguém quer se ajudar, da mesma forma agora com esse problema do lixo e parece que um quer empurrar para o outro, eu acho que tem que ir sim, está no Ministério Público, mas eu penso que o Poder Público pode sim retirar aquele lixo porque se nenhuma das duas empresas vai retirar, o Poder Público retira o lixo e depois notifica, já deve ter notificado porque tem uma lei aqui que deveria ter notificado, notifica essa empresa da Vila Esperança em primeiro lugar.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereadora Maria da Glória Menegotto. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Paulo Roberto Dalsochio.

VER. PAULO ROBERTO DALSOCHIO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores e demais presentes nessa Casa. Diz que esse ano a campanha vai ser curta! Eu acho que não, a campanha vai ser longa, inflamada e boa, é óbvio, o bom é que eu vou assistir de camarote, vai ser a parte melhor, acho que ela vai ser muito acalorada e que em alguns momentos nós até vamos ter que tomar algumas ações de cautela e ver o que a gente pode colocar e tal, porque as vezes algumas coisas mal colocadas, ou as vezes até mal interpretadas elas ficam por toda a vida. Eu considero que eu tenho vários adversários políticos, mas de minha parte nenhum inimigo, então é assim que eu gostaria de terminar a minha carreira política como é o caso que pretendo nesse ano não concorrer mais, continuar tendo adversários políticos, mas que eu possa debater com eles, que eu possa dialogar com eles, mas jamais tendo como inimigos políticos, eu acho que essa é a parte boa até da política que a gente possa construir alguma coisa junto, mas é bom porque ela já começou, não vai ser uma campanha só de 45 dias, ela vai ser extensa. Quem sabe nesse assunto a gente possa realmente diante das ideias levantadas nessa noite, inclusive do Vereador Lino, de fazer alguma coisa para resolver lá. Lixo traz lixo, infelizmente, por mais que os recicladores façam alguma coisa, temos que nos lembrar que estão sempre trabalhando com lixo e muito valor agregado não tem, resíduo bastante, problema, muito mais, então toda a cautela e todo o trabalho dos órgãos ambientais ainda é pouco para se conseguir dar uma destinação correta. Senhor Presidente, com a ausência do Vereador Fabiano André Picolli, ele deixou dois requerimentos para apresentar, eu gostaria de apresentar e ter a apreciação dos nobres Vereadores. O requerimento nº 066/2016. O Vereador Signatário, após ouvida a Casa requer a Vossa Excelência que se oficie ao Senhor Cloraldino Soares Severo, ex. Ministro dos Transportes para que venha a essa Casa explanar sobre a busca de um Marco Regulatório que a SULCON – Associação dos Usuários das Rodovias do RS tem defendido em relação ao Projeto de Lei nº 047/2016 que está na Assembleia Legislativa do estado, que prevê 4 rodovias pedagiadas na Região da Serra. O requerimento nº 069/2016. O Vereador Signatário, após ouvida a Casa requer a Vossa Excelência que se oficie ao Senhor Gelson Priotto para vir a Casa explanar sobre o projeto: Participe das Compras do Município. Projeto vencedor do prêmio, Prefeito Empreendedor SEBRAE/2016 na categoria: Compras Governamentais. A amplitude dessa conquista para Farroupilha é tamanha que na próxima semana a cidade receberá a visita de 7 municípios de Minas Gerais, para conhecer o projeto e para aplicá-los nas suas Prefeituras, as cidades que virão são: Belmiro Braga, Ewbanc da Câmara, Maripá de Minas, Pedro Teixeira, Rochedo de Minas, São João Nepuneceno e Olaria, aproveitamos para que seja convidada toda a equipe que auxiliou na elaboração do projeto composta pelos seguintes servidores: Gabriel Tavares, Michele Seimetz e Silvana Ramos, esses são os dois requerimentos de autoria do Vereador Fabiano André Picolli.

PRES. RAUL HERPICH: Colocamos em votação o requerimento nº 066 e 069/2016 de autoria do Vereador Fabiano André Picolli. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores presentes. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Rudmar Élbio da Silva.

VER. RUDMAR ÉLBIO DA SILVA: Saudar o Senhor Presidente, saudação também aos nobres Vereadores, Vereadores Vereadora Maristela e Vereadora Maria da Glória, saudar todos os presentes e funcionários da Casa. A gente vê esse debate já vem se passando, né Vereador Arielson, há algum tempo na mídia também, o que houve na Vila Esperança eu já explanei nessa Casa, já falei na rádio, toda a situação que está ocorrendo lá dentro e todo o mundo já está a par também do assunto. Na época, quando eu estive lá que eu recebi essa denúncia que eu estive lá fazendo um levantamento fotográfico daquela área junto com o fiscal, se deu a abertura do processo, eu fui lá junto ao Senhor Júlio orientá-lo entre ele e a Sulpet que se fizesse um acordo e retirasse o mais rápido possível aquele material de lá, na mais boa vontade amparado na lei, como o Senhor Júlio tinha uma ação entre eles, que eles se acertassem, ninguém se entende que nem o Vereador também colocou, ninguém sabe, ninguém é dono mais daquele material que está ali, então nós chegamos em um momento em que o município dentro da lei, dentro da legislação, dentro de toda a fiscalização feita, do processo que ocorreu dentro da Secretaria, junto a Administração Pública, averiguando os alvarás que ele tinha lá dentro, o licenciamento dele, tudo ok, averiguamos tudo isso, e se chegou agora que foi emitido uma notificação, então provavelmente agora nos próximos dias o município vai retirar aquele material de lá e alguém vai ser responsabilizado a pagar isso para o município depois porque é caso de saúde, o Senhor Júlio sabe que ele está errado, ele sabe de onde veio aquele material que está lá e ninguém é bobo, ele se aproveitou de uma situação ocorrida, o problema está no colo dele e tem que ser trazido um resultado, então eu acho que não é da forma em que o Senhor Julio buscou resolver, eu acho que a gente tem que resolver sim como homem digno de honra, não é dessa forma que nós apontando que nós apontando os defeitos, Vereador Arielson, dos Vereadores porque todos nós temos defeitos, falhas, na maior boa intenção fui lá conversar e buscar com ele para resolver a situação, o Senhor Júlio infelizmente usou de má fé, então eu estou falando muito pouco da situação, mas lá na frente vou falar bastante, eu quero que de tudo certo com o Senhor Júlio, torso para isso, porque lá tem famílias que precisam e tem que trabalhar, eu falei com o Secretário agora a pouco, a documentação que ele tem que apresentar ali é questão de dois dias para ser liberado de novo o material para ele trabalhar, então vamos ver o que vai acontecer daí para frente, enquanto eu estava na Secretaria eu estava mais a par do assunto que foi na parte ali da retirada daquele material que estava lá, agora em uma outra situação, mas a gente está acompanhando também, não a profundamente junto com a Secretaria, mas o secretário está empenhado encima disso junto com a Administração Pública e nos próximos dias vai ser resolvido aquele problema e alguém vai ser responsabilizado porque se nós começarmos deixar as coisas a vontade, qualquer um chegar e jogar lixo em qualquer canto e o município se responsabilizar por aquilo lá, independente se é área pública ou não, está cercado? Eu digo para vocês onde está tudo cercado para mim era tudo do Senhor Júlio, eu não sabia, eu fiquei sabendo agora a poucos dias que aquilo é uma área pública, mas quem cercou foi o Senhor Júlio, o município tem que fazer a lei cumprir e entrar com reintegração de posse que é o que estão fazendo agora, segundo o que eu estou sabendo. Feito isso, nós Secretaria, meio ambiente, município vai retirar o material e alguém vai ter que se responsabilizar por aquilo, alguém vai pagar pelo preço. A edição da lei que foi criada que foi votada por todos os Vereadores aqui, não é sair multando ninguém, a intenção é pegar, orientar as pessoas que se regularize, se faça a coisa certa, se tem documentação errada, regularize a documentação, se está com material que não pode estar lá, destine-o corretamente e não é multado, a lei permite fazer isso, a Lei nº 4.010 de 16 de abril de 2014 e foi isso que foi feito, vieram no meu Gabinete o Vereador Arielson Arsego, a Vereadora Maristela Rodolfo Pessin, vieram lá pedir para agilizar o mais rápido possível que é uma questão de saúde e é verdade, foi isso enquanto Secretário eu busquei a fazer, então o processo se deu sequência na Secretaria e está agora praticamente aí resolvido o problema, nos próximos dias aí, nessa semana ou na semana que vem, se retira aquele material de lá, mas não vai pensar que ninguém vai se responsabilizar por aquilo, nunca vamos nos omitir e eu também nunca vou me omitir, que eu disse se um dia eu estiver na política e tiver que me corromper pela política eu volto ser caminhoneiro que o meu nome vale muito mais do que qualquer coisa nesse mundo, então eu não estou aqui para brincar com ninguém e muito menos explorar alguém, obrigado.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Rudmar Élbio da Silva. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Ildo Dal Soglio.

VER. ILDO DAL SOGLIO: Boa noite Senhor Presidente, Senhores Vereadores. Ouvindo um pouco estou retornando agora de férias e também assumiu o Suplente o Vereador Vinícius, durante um mês enquanto eu estava de férias descansando, toda essa polêmica que deu na Vila Esperança e a gente sabe que houve um debate acalorado entre o Vereador Arielson Arsego e o Vereador Sedinei Catafesta, como é natural, mas eu acredito assim que a justiça tem que ser feita, se está na justiça ela vai determinar o que tem que ser feito, por outro lado eu não acredito que a justiça também no caso da retirada desse lixo uma vez que há risco para a saúde e nós sabemos da questão do zika e do chikungunya que está perturbando muito, tirando o sossego das pessoas, eu acho que também não faltar de repente dar uma liminar sei lá e desburocratizar esse problema para a retirada desse lixo, aquilo que o Vereador Lino e o Vereador Josué, uma questão de conversar, de dialogar, eu acho que não é o momento de começar atirar pedra um no outro, “ah, porque esse está errado, aquele outro”, eu acho que nós estamos aqui sim mas para tentar resolver esses problemas, e o Vereador Lino colocou muito bem com muita sabedoria sempre nas colocações, eu acho que há uma saída e é preciso ter uma saída para o bem daquela comunidade que não é a questão do Senhor Júlio, a questão são aquelas famílias que estão lá perecendo que tem que colocar o pão na mesa para as crianças a família precisa se alimentar, então isso aqui também a gente precisa ver e também eu não acredito que seja uma perseguição por causa de uma denúncia, eu acredito que a Administração Municipal não iria fazer isso, jamais, pelo que eu conheço o Prefeito Municipal, ele jamais faria isso, deve ter um outro problema de justiça, então eu acho que deve ser sim visto para ir buscar uma solução referente o caso. Entre o atrito com o Vereador Arielson Arsego e o Vereador Sedinei Catafesta, eu não gosto de entrar nos méritos, mas sempre sobra para o meu partido porque eu sou do PT, e aí sobra, a metralhadora vem para cá, mas depois ouvindo alguém de vocês que falar, mas enfim depois eu ouvi a Vereadora Maristela dizendo, porque o Vereador Sedinei Catafesta estava no governo Baretta foi para outro partido e agora está em outro partido, isso me faz lembrar o PMDB de lá de cima que sempre quer estar no governo, então não é diferente do Vereador Sedinei Catafesta, não adianta olhar o Vereador Sedinei Catafesta, dizendo que troca de partido e quer estar sempre no poder, poxa mas é o PMDB o que mais gosta do poder em Brasília, isso é incrível, a gente vê como essa gente tem sede de poder. Morreu o Tancredo Neves, assumiu o Sarnei, depois teve o impeachment do Fernando Collor de Mello e assumiu o topetinho que eu nunca lembro o nome e aí o PMDB deu sustentação para o Fernando Collor de Mello, assumiu depois e entrou o Fernando Henrique, lá estava o PMDB e assim vai, é o PMDB que manda no Brasil e se o Brasil lesta no caos o PMDB tem parte nessa história, então não adianta nós querermos defender, dizer que o Vereador Sedinei Catafesta, ele é um jovem sonhador que está ali, é um Vereador e ele luta sim, ele tem os seus ideais também, assim como o Vereador Arielson que vem trabalhando a muito tempo, agora não adianta dizer que os corruptos só são do PT, nós temos e tem que ser investigados, tem que ser colocados na cadeia, mas agora se tiver corrupto maior e eu não sei como é que justiça não vai a fundo disso de uma vez para tirar o Eduardo Cunha e o Renan Calheiros, eu não entendo porque, aí me dá uma impressão que, falta mais um, agora quando se é do PT, até os patinhos lá ser vai investigar, mas porque o PMDB não, o que tem por trás? Eu não consigo entender, me digam pelo amor de Deus. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Ildo Dal Soglio.  A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Leandro Somacal.

VER. LEANDRO SOMACAL: Obrigado Senhor Presidente, cumprimento o Senhor Presidente desta casa Senhor Raul, os Senhores colegas Vereadores, colegas Vereadora Maristela e Vereadora Maria da Glória, imprensa representada pelo Ricardo Ló, Joel, Bellaver, Jovani que estavam aí, secretários, sejam bem-vindos, cumprimento também os servidores dessa Casa. Só para te lembrar Vereador Ildo, era o Itamar Franco o topetinho que você falou. Falando a respeito dessa mesma situação que foi o assunto da noite, eu queria só te dizer Vereador Rudmar, colega de bancada, confio muito na tua integridade, confio muito na tua pessoa, sei que tu agiste dentro da lei, a lei é orientadora, tu tentou fazer o melhor possível e fez tudo dentro do que a lei manda e agiram de má fé contra você, mas fica tranquilo, eu confio em ti, eu sei que tu fizeste e logo ali na frente as respostas virão. Quero também dizer que aquele lixo na caiu do céu, não foi um pacote de um avião que caiu lá, alguém recebeu aquele lixo, com intuito de comercializar, de fazer o seu melhor, alguém recebeu aquele lixo e agora temos que resolver aquele problema e como já foi explanado por todos aqui, todo o mundo quer resolver esse problema e esse problema tem que ser resolvido. Se o município vai ter que tirar de lá, que tire e realmente que cobre da justiça, seja a Sulpet, seja quem for, a justiça vai dizer o município e vai ter que cobrar, não somos nós que vamos pagar pelo erro dos outros. O Senhor Júlio como Presidente da Acaria Sul ele sabe que em dois dias ele pode resolver esse problema dos alvarás para continuar recebendo o lixo lá para esse povo que está lá continuar reciclando, então quem está fazendo a retaliação eu acho que é o próprio Senhor Júlio, agiliza isso, facilita para aquele pessoal, vamos facilitar, aquele pessoal depende do lixo, então ele como Presidente da Acaria Sul dá uma agilizada, acho que ele também pode ajudar a boicotar um pouco, se demorar as coisas, então ele tem ele como Presidente que agilize ou que ele entregue a Presidência para outro se ele acha que tem essa perseguição com ele, e que o vice toque e que agilize para que as pessoas que estão lá precisam reciclar aquele lixo, as pessoas lá precisam trabalhar, elas tem que continuar recebendo da Ecofar, vão receber e vamos ajudar eles lá porque eles estão precisando. Como foi dito, os problemas que aquele lixo está gerando lá tem que ser solucionado e é para ontem mesmo, nós sabemos de todos os problemas de vetores que podem ser criados, nós sabemos que aquela montanha de lixo tem que sair de lá, então o município, acho que o que o Vereador Lino falou antes, é imprescindível, Vereador Lino vamos fazer isso, Senhor Presidente cedo um aparte ao Vereador Lino Ambrósio Troes.

PRES. RAUL HERPICH: Um aparte ao Lino Ambrósio Troes.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Vereador Leandro Somacal, muito obrigado pelo aparte. Eu só queria lhe dizer, acrescentar ou até talvez repetir, embora a gente acredite na justiça, mas a justiça tem um tempo diferente do nosso, eu não sei se vocês entenderam plenamente a minha afirmação. Eu acredito que através de um Termo de Ajustamento e Conduta, com prazos estabelecidos, envolvendo as partes diretamente envolvidas, cada um com o seu compromisso do que se vai fazer, você com certeza consegue em período de 30, 45 ou 60 dias resolver, é preciso que haja boa vontade por parte de todo esse grupo envolvido para que se possa encontrar a solução, por isso que eu acho que nós temos que ir ao encontro do Ministério Público para aí começarmos a trabalhar a ideia. Obrigado pelo aparte.

VER. LEANDRO SOMACAL: Muito obrigado Vereador Lino por acrescentar as suas palavras com as minhas palavras, eu acho que com o entendimento que Jurídico conseguiu complementar bem o que eu pensava Vereador Lino, é bem esse caminho que pode haver esse entendimento, pode haver esse caminho e dentro dessa melhor forma Senhor Presidente, acho que poderemos resolver aquele problema, muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Leandro Somacal. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador José Mário Bellaver.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Senhor Presidente, colegas Vereadores, Vereadora Maristela, Vereadora Maria da Glória Menegotto, saudar a imprensa, funcionários da Casa, e os que nos visitam nesta noite. Vereador Sedinei Catafesta, eu sempre tive uma admiração e um respeito pelo Senhor, só que nessa noite eu quero confessar o que eu estou sentindo: eu estou sentindo uma indignação com Vossa Excelência, a partir daquele momento que o Senhor proferiu palavras a nossa bancada eu não posso concordar, na primeira oportunidade que o Senhor foi Presidente dessa Casa, inclusive eu pude colaborar com algum conselho quando o Senhor foi Presidente, eu sempre tive a maior dedicação e respeito por sua pessoa, agora nessa noite sinceramente, as palavras que o Senhor dirigiu a bancada do PMDB não são dignas e é para lavar a boca sim, eu acho que as partes tem que serem vistas, concordo perfeitamente com as palavras do Vereador Paulo e do Vereador Lino. O que adianta esses atritos? Nós estamos aqui para realmente fazer o trabalho de Vereador, de fiscalizar, aprovar ou não aprovar, ter as diferenças políticas, mas não podemos ter brigas pessoais com as pessoas, nós temos que dar exemplo, a Casa hoje com essas palavras que o Senhor dirigiu a bancada do PMDB, realmente feriu a ética da nossa Casa, não é dessa forma que se possa ter um entendimento e deve ser tido com essa Casa. Senhor Presidente, também eu lamento essas palavras e a gente como somos humanos, ninguém é perfeito, todos gostariam de ser perfeitos ou chegar próximos a perfeição. Eu me recordo muito bem que o Senhor utilizou recursos dessa Casa para uma viagem, eu imagino que o Senhor também não fez de propósito utilizar recursos para essa viagem e teve que fazer um acordo com o Ministério Público, o Senhor fez de propósito para fazer isso? Aqueles ladrões de Brasília, eu nunca vi nem um colega Vereador do PMDB defender os corruptos do PMDB de Brasília, nunca nós defendemos e queremos que seja julgado e condenados e devolvidos os recursos, porque julgados e condenados sem devolver os recursos, vão na cadeia com sistema privilegiado porque tem curso superior, tem que devolver os recursos! Por isso que quando se fala, não se pode falar em um momento de irritação dizer palavras que podem comprometer ali adiante. Então é bom que o Senhor reveja essas colocações, reveja as palavras que o Senhor proferiu nessa noite a bancada do PMDB. Vereador Ildo, quando se fala de governo, qual é o mais corrupto? Para mim é corrupto aquele que rouba milhões, rouba, aquele que segura a escada e aquele que rouba R$ 5,00, só que o PT chegou no governo dizendo que era o partido perfeito, que iria tornar o Brasil, um país de primeiro mundo e infelizmente quem convidou o PMDB para ser vice, agora está lá o resultado, exatamente, nós sempre continuamos no PMDB, voltamos a dizer que o PMDB do Rio Grande do Sul é um partido diferente do PMDB nacional, porque nós realmente não defendemos corruptos, eu vi uma entrevista um dia do ex Deputado Roberto Jefferson, aquele que denunciou o mensalão, em uma certa altura os repórteres questionaram ele dizendo: o Senhor tem mágoa da justiça? Ele disse: não, aliás, eu tenho uma mágoa só porque eu peguei dinheiro para o meu partido e o Genuíno e o José Dirceu pegaram muito mais e tiveram uma condenação menor do que eu. Essas são palavras do Roberto Jefferson, diz que aprendeu muito depois que foi condenado, quem sabe que Lula, Dilma, Dirceu, consiga também melhorar a vida política deles.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador José Mário Bellaver. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Josué Paese Filho no seu espaço de liderança.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhor Presidente. Nessa linha da política municipal, estadual e federal. A gente tem que pensar muito bem se existe um partido na esfera federal que não tenha alguém envolvido com corrupção, seja mensalão, petrolão, agora vai vir o BNDES, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil. Quando saiu o mensalão e depois saiu o petrolão, disseram que o mensalão iria ser ficha perto do petrolão e é verdade. Quando sair o restante agora da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, o petrolão vai ser fichinha do dinheiro desviado, Vereador Paulo Roberto Dalsochio. O PP de Brasília e do Nordeste é diferente do PP do Rio Grande do Sul e de Farroupilha, o PMDB Vereador José Mário Bellaver, usando o PMDB com a sua permissão é diferente do PMDB do sul, o PDT, o PT, eu nunca vi dizer que o PT colocou a mão no dinheiro público de Farroupilha, então nós não podemos julgar o Lula com o Vereador Ildo, um Deputado do PP, com o Vereador Josué Paese Filho, a verdade que lá encima o correto seria o seguinte: “fechar tudo e começar do zero”, mas só que quem aprova ou desaprova é que está lá, nós não temos essa força, então eu acho que está na hora, me desculpe, não estou dizendo para ninguém fazer o que eu vou dizer agora, mas eu não entro mais nessa de discutir o PT de Brasília com o PT de Farroupilha eu nunca usei isso, agora que tem safado do PT lá encima tem a gente sabe, já condenados, como vai ter, se tiver, vai ter que pagar, do PP, forma denunciados mas não foram julgados ainda, no momento em que forem julgado tem que ir para a cadeia sim, inclusive o Deputado que eu votei, se ele for julgado tem que irá para a cadeia, eu quero dizer aos quatro ventos que eu votei naquele safado e hoje ele está preso, na próxima vou tentar escolher um melhor que eu acho que não vai ser corrupto, essa é a verdade. E para encerrar colegas Vereadores! Vamos discutir aqui política, principalmente do nosso município para discutir e resolver, muitas e muitas coisas que a gente pode tentar melhorar, as divergências políticas são normais nessa Casa, agora, por favor não vamos agredir as pessoas. Vereador Sedinei Catafesta, eu não quero entrar nesse assunto porque não foi comigo, mas foi um colega meu, um colega seu que está nessa Casa, não vamos atacar as pessoas quando tem um problema de saúde. Eu conheço pessoas, por exemplo, vou usar aqui não deve ter outro nome Presidente, tem pessoas aqui que está se tratando há muitos anos de “chulé” e não tem jeito de se recuperar, e com a medicina, com tratamento, saindo a pele de baixo dos dedos, se tirar o sapato não dá para ficar perto, como é que eu vou acusar essa pessoa que eu vou dizer para essa pessoa que eu não posso ficar perto porque ela tem “chulé”, então vamos ter cuidado, vamos discutir aqui os assuntos da Câmara, os assuntos do município que lá fora as pessoas e a população vai agradecer essa Casa. Muito obrigado.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Josué Paese Filho. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Paulo Roberto Dalsochio no seu espaço de líder de governo.

VER. PAULO ROBERTO DALSOCHIO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, bem breve. Vendo as duas casas políticas em Brasília me faz lembrar um ditado que eu não sei dizer se é um provérbio Árabe, chinês ou o que é, mas que ele diz mais ou menos o seguinte: “cuidado, casa que tem rato cria cobra”, e lá nós temos os dois exemplos. Era isso Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Paulo Roberto Dalsochio. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Sedinei Catafesta no seu espaço de liderança.

VER. SEDINEI CATAFESTA: Senhor Presidente. Eu pedi vistas do requerimento nº 074/2016 da bancada do PMDB porque, como a Prefeitura deu o seu comunicado informando que vai estar resolvendo nos próximos dias, já está procurando as medidas cabíveis para resolver aquela situação da Vila Esperança, é oportuno ficar o pedido de vistas mais uma semana e se não for resolvido, traga-se o Senhor Júlio, convoca-se também o nosso Secretário e que a Casa atendendo à solicitação do Vereador Lino possa também buscar junto a Promotoria Pública um Termo de Ajustamento e Conduta, o mesmo em que eu fiz, devolvendo algo que eu fui a trabalho, mesma coisa que Vossas Excelências vão a trabalho, eu fiz porque foi assim Presidente, é muito triste ver, o Vereador Paulo vem e relata, também espero que na hora em que eu sair da política e não vai demorar muito, quero dizer que mais um mandato está de bom tamanho, eu quero dizer que eu não quero ter inimigos, por mais que eu tenho já inimigos, não tenho inimigos, eu tenho, de contar não é de acreditar Senhor Presidente, o meu facebook, a internet, foram ranqueados, disparados mensagens ofensivas para as pessoas para me prejudicar ali na frente, pensem, sabe as coisas que acontecem. Então assim, eu tenho um carinho muito grande e respeito Vereador José Mário Bellaver, Vereador Josué Paese Filho, a Vereadora Maristela Rodolfo Pessin nem se fala, tenho um carinho muito especial por ela, e eu quero retirar as palavras ofensivas, mas o que eu falei de Brasília eu não retiro Presidente, lá é vergonhoso, mas eu não quero aqui atacar pessoalmente ninguém, por mais que também fui atacado pelo Vereador João Reinaldo Arrosi, nessa noite e o Vereador Juvelino Angelo De Bortoli, mas assim, aqui cabe o discurso para resolver as coisas e é para isso que nós fomos eleitos, então eu quero retirar Senhor Presidente da minha maior humildade possível o que eu falei que eu possa ter ofendido a pessoa do Vereador que se retirou, o Vereador João Reinaldo Arrosi. E quero aqui também Senhor Presidente, apresentar dois requerimentos.

PRES. RAUL HERPICH: O requerimento nº 074/2016 fica em vistas?

VER. SEDINEI CATAFESTA: O requerimento nº 074/2016 fica em vistas e o requerimento nº 072/2016 é uma jovem empreendedora de Farroupilha que ela foi reconhecida pelo seu trabalho com a medalha de microblading de fio a fio. O que quer dizer? É um trabalho que ela faz de sobrancelhas na parte estética, aqui tem o Vereador Leandro que também deve saber qual é esse método, que possa ser congratulada por essa Casa, o requerimento nº 073/2016 Presidente é que o DAER possa ver melhorias na entrada do Buratti, sinalizando o pardal que tem nos dois sentidos que não tem mais sinalização e as pessoas acabam recebendo multas em casa porque não viram a sinalização, nesse período de escuridão, cerração e chuva, as multas vem e muitas vezes não é por imprudência, é por descuido por não ter sinalização, e que ali na entrada do Posto Cavalieri, vou citar como referência, possa ser pintado pelo DAER, que ali é uma comunidade, são pessoas, uma faixa de pedestres avisando os condutores de outras localidades que respeitem o limite de velocidade, então é o requerimento nº 073/2016 que vem a esse encontro, eu até tinha algumas fotos para apresentar mas não consegui hoje Presidente, devido ao tempo, e quero pedir que o Senhor possa colocar em votação os dois requerimentos.

PRES. RAUL HERPICH: Colocamos em votação os requerimentos n.ºs 072 e 073/2016 de autoria do Vereador Sedinei Catafesta. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores presentes.

VER. SEDINEI CATAFESTA: Senhor Presidente. Eu quero dizer que hoje a Casa teve um grande avanço na reunião que tivemos com as lideranças que representam o impulso dessa cidade, do crescimento, a CICS ou a própria AFEA e outros órgão que poderiam estar participando a respeito dos alvarás que os há uma dificuldade para os bombeiros liberarem devido uma lei que foi criada e votada no impulso, no calor da discussão e que hoje prejudica o nosso município e outros municípios, então a Casa está de parabéns pela sua atividade que está levantando uma solução que vamos buscar em conjunto que vem beneficiar muito o nosso Rio Grande do Sul, porque não é só Farroupilha que hoje está engessado pela liberação de alvarás, e sim o nosso Rio Grande do Sul e mais uma vez com a sua autorização retiro as palavras que possam ter ofendido e do fundo do coração, especialmente as que fala de boca suja e outras ofensas, a gente está aqui acima de tudo para tratar o próximo com respeito e é assim que eu fui criado pela minha mãe até o tempo em que ela esteve comigo e a gente procura levar isso para sempre, obrigado.

PRES. RAUL HERPICH: Será providenciado. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores. A penas para fazer alguns esclarecimentos ao Vereador Sedinei Catafesta que citou algumas coisas, eu assisti um programa uma vez que se chamava “A Praça é nossa’, tinha uma velha surda, o cara falava uma coisa e ela entendia outra, nesse caso aqui eu quero dizer Vereador Sedinei Catafesta, eu não acredito que eu tenha problema de audição e vou repetir o que eu falei. Quando eu falei de R$ 6.000.000,00, eu não falei que tinha uma casa na Vila Esperança de R$ 6.000.000,00 pelo amor de Deus, jamais falaria que tem uma casa feita pela Prefeitura de R$ 6.000.000,00, eu falei que existe um projeto de R$ 6.000.000,00 e que construíram uma casa não com os R$ 6.000.000,00, construíram uma casa embaixo dos fios de alta tensão, a Prefeitura de Farroupilha construiu a casa, o sobrenome do fulano é Brum, eles tem as fotografias e agora vão retirar aquela casa que eles construíram aquela casa naquele lugar, foi isso que eu falei, desperdícios de dinheiro público, para entender bem. Quando eu falei da balança que tinha um Secretário que tinha autorizado, eu disse nessa Tribuna aí, que tinha sido autorizado pelo Secretário Rogir que foi o que o Senhor Júlio me disse, eu não falei que tenho provas e nem que é verdade, por isso nós fizemos até para chamar ele aqui para ele poder falar, eu não disse que eu estou afirmando que aquilo foi colocado até porque nem o Senhor Júlio tem condições de afirmar e de provar com alguma coisa assinada, mas no mínimo foi falta de fiscalização da Prefeitura que deixou construir aquela balança naquele lugar que é terreno da Prefeitura como também é falha da Prefeitura, como também é falha da Prefeitura deixar todas essas invasões que estão acontecendo em Farroupilha, porque nós tiramos e colocamos nos apartamentos, pode não estar na melhor maravilha, as pessoas podem ter desentendimento, mas foram colocadas em locais dignos e agora só tem mais invasão, isso também é um assunto que tem que ser colocado aqui e tem que ir lá fiscalizar como nós fazíamos nos finais de semana, Vereador Sedinei Catafesta, eu tenho que sair para ver problemas, eu sou Vereador de oposição, o Senhor vem aqui e fala as coisas que estão sendo feitas, não tem problema nenhum eu vou ouvir, que está sendo feito o asfaltamento na Rua Marechal Deodoro da Fonseca, mas vou saber falar também Vereador Josué Paese Filho que as bocas de lobo não estão corretas, que deveria ter sido feito o que o Vereador e ex Prefeito Paulo Roberto Dalsochio fez quando construiu o anel viário e os asfaltos aqui em Farroupilha que substituiu a tubulação que tinha porque eles não trocaram nada nem aqui e nem na Wilson Tartarotti e vamos ver logo ali na frente que problema vai dar, na frente do Cemitério também não, nem canalização tem na verdade, não é substituído, não tem, não precisa hoje, amanhã constrói dois ou três prédios e vai colocar aonde lá se vai construir no lado de cá, aí coloca para baixo, coloca uma bomba para cima, sei lá o que faz, mas se tivesse deixado pelo menos uma pequena canalização ou alguma coisa de água que estoura seguido, quem sabe pode ser que não de problema Vereador Lino, tomara que dê tudo certo, se não der problema melhor. Vereador Ildo, o PMDB, ele vai para os lugares como o Senhor disse, trocar de partido, mas ele vai PMDB, vai PMDB para outro lado, vai PMDB para outro e os partidos precisam do PMDB por isso que eles levam o PMDB junto, se não precisasse eles descarariam o PMDB mas eles sabem a força que o PMDB tem e precisam do PMDB, infelizmente é essa a situação e aí sabe o que eles fazem, eles compram os caras do PMDB, mas quem compra é tão corrupto quando quem se vende, ou mais, tem que roubar das estatais para poder pagar aqueles lá ao invés de dizer para o povo a verdade. Tanto é que tinha projetos que fizeram uma licitação para o projeto da Vila Esperança, foi liberado o dinheiro, quem tinha o projeto, tanto é que foi feito uma licitação e é aquilo que a Senhora colocou, só que as empresas não deram certo, mas tinha o projeto, tinha dinheiro, se não tivesse isso, não teria sido feito licitação.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Arielson Arsego. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Ildo Dal Soglio, no seu espaço de liderança.

VER. ILDO DAL SOGLIO: Vereador Arielson Arsego, tu me fazes lembrar uma entrevista que o Lula deu bem no início quando ele convidou o PMDB para estar no governo dele. Perguntaram para o Lula? Você vai aceitar o PMDB? O Lula disse: sim nós precisamos dele porque se não nós não aprovamos nada, é um mal necessário, e ele disse assim: dentro de uma democracia não sou eu quem decide quem vem e precisa mandar em um pais, é o povo através do voto e o povo através do voto deu autoridade para que o PMDB mande também no país que ele decida os problemas da nossa nação, agora, uma coisa é estar o PMDB no poder e outra coisa é a atitude do PMDB quando está no poder, porque eu entendo assim, que se estão em uma canoa 10 pessoas, um exemplo, a canoa começa furar, aquelas pessoas não devem pular da canoa, tem que trancar o buraco para se salvar todo mundo, não estou dizendo que tem que cobrir os roubos, não! Mas tentar tirar o país desse lodo em que ele está, porque o país está um ano praticamente parado sem nada a ser votado no Congresso Nacional, então o país parou e se criou um pânico dentro do país de que agora está um caos, tem desemprego e as grandes empresas também ficam com medo de investir dentro do nosso país, então claro que gera problemas até para a questão de empregos e tal, devido a essas empresas. Então é interessante isso, com certeza tem pessoas que dentro do PMDB erraram e erraram feio e aí nós não defendemos essa conduta que com certeza vocês também não defendem a conduta, por exemplo do Eduardo Cunha, do Jocar, e até mesmo não sei do Temer porque o Temer porque é mais liso do que um jundiá, vamos esperar, a gente não sabe, ele é um político liso. Então nós temos que cuidar muito isso, aqui em Farroupilha, eu estive também agora nas minhas férias além de sair, viajar um pouco, visitar a minha mãe, mas também eu quis ver um pouco de Farroupilha sobre as obras que estão acontecendo, e Farroupilha estão acontecendo várias obras, haja visto que a gente anda ali na RS 122, na RSC 453, nós vemos duas obras e aqui eu quero dizer assim com toda a propriedade que uma delas é através do nosso companheiro que esteve na pasta da Indústria Comércio e Turismo, o Vereador Fabiano André Picolli que trabalhou encima de articular junto com a Empresa Tramontina, para que se fizesse essa obra que vai ser de muita valia para o nosso município, mas também a questão aqui da Avenida Santa Rita, também a Rua Marechal Deodoro da Fonseca que está sendo asfaltada, a Rua Wilson Tartarotti, logo ali vai vir a Rua Armando Antonello também através da Secretaria de Obras, então nós estamos vendo muito trabalho dessa administração e foi sexta-feira de noite que eu estava vindo do Iguatemi se eu não estiver equivocado, minto foi anteontem, estava o pessoal da ECOFAR no escuro e ainda roçando toda a rodovia. Então é um trabalho sim que está sendo feito e eu quero parabenizar essa nossa administração, claro que tudo não dá para resolver, mas que muitas coisas estão sendo feitas e também hoje nós temos a Vereadora Maria da Glória Menegotto que esteve na Secretaria da Saúde que fez um excelente trabalho também, muitos avanços tivemos na saúde, então são várias pastas que estão dando seguimento ao nosso município. Então eu quero parabenizar a nossa Administração Municipal, sem menosprezar nenhuma administração anterior, nós temos que apresentar o trabalho do nosso Prefeito sem criticar o trabalho dos Prefeitos que vieram anterior ao nosso. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Ildo Dal Soglio. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, a palavra está com o Vereador Arielson Arsego no seu espaço de liderança.

VER. ARIELSON ARSEGO: Obrigado Senhor Presidente, somente dizer Vereador Ildo Dal Soglio que o Renan Calheiros pare o PT, ele ainda está mais ou menos bom, porque ele já foi bom, ele foi ótimo tanto é que elegeram ele de Presidente do Senado, agora ele começou meio que cair fora do PT, ele sentiu que o governo vai desandar mesmo, que o negócio vai cair, vou ter que chegar no lado do Michel Temer, não é do meu partido, eu vou ir por esse lado aqui de novo, é que lá mesmo que não fosse do partido dele, se ele souber que o PT continua no governo o Renan fica do outro lado, o problema do PT lá é que cada um que foi saindo o cara não presta mais, mas prestava tanto, mas defendiam o cara que ta louco, mas não presta mais, aí a diferença que tinha aqui agora eu estou começando ver o pensamento diferente da cartilha do PT em Farroupilha, porque antes prestava todo o mundo e o PMDB era o diabo e nós não defendíamos o PMDB, o Cunha nós não defendia apesar do mal necessário para o pais, o Cunha diz o Roberto Jefferson foi o herói malvado, ele disse: eu paguei pelo que eu cometi, R$ 1.200.000,00 mais R$ 1.800.000,00 do PTB, roubei lá, não é Josué Paese Filho, que o Senhor estava falando primeiro mas eu fui preso. O Senhor tem raiva da justiça? Ele disse não, eu tinha que ser preso mesmo, parei para ouvir a entrevista dele, mas o Cunha é o herói malvado, deixa ele lá até que ele tiver que limpar tudo, depois tira ele também, mas infelizmente está sendo tudo feito, está todo o mundo votando conduzido por ele, esse é o problema que a gente vê que fica ruim, mas se não é o melhor cara que está no lugar certo, enquanto o Lula está lá atrás da coxilha com a arma mirando para ele, ele está no outro lado, Lula eu estou aqui, não vem que eu estou desse lado aqui, tu não vai pensar que tu está sozinho e que vocês são todos espertos e aqui do outro lado só tem burro, não aqui tem gente de tudo do que é lado de olho e sabendo o que está acontecendo e aí os Deputados que votaram contra a Dilma que até ontem votaram a favor dela que eram os bons são todos da pior espécie, só porque votaram no Impeachment dela, e a diferença que eu falei da cartilha é a seguinte: hoje as minhas orelhas já começaram a ouvir que já não estão mais defendendo aqueles corruptos que foram presos por roubalheira aos do PT porque a diferença nossa era essa Vereador Ildo, nós tínhamos aqui no Rio Grande do Sul, tanto que a gente não sabe que os Deputados do PMDB, os Deputados do PT que são as pessoas mais próximas a nós a gente não tem essa informação de roubalheira de Brasília e tal, não se tem isso pelo menos né, ou se for até pode ter alguém acusado, mas definitivamente dito é, não tem ninguém, aí a diferença que nós tínhamos era que o Cunha não vale nada, tem que ser preso, como é que não pega esse cara, o Renan também é assim agora o PT defendia, pelo amor de Deus os caras não são, gente vamos abrir os olhos, tinham 7 gatos que nasceram todos PT e aí lá na frente disseram, são todos PT, não 6 já abriram os olhos, tem que abrir os olhos, tem que abrir os olhos para as coisas que estão acontecendo, nós não podemos tapar o sol com a peneira e estamos vendo que as suas colocações hoje a noite Vereador Ildo foram nessa direção e quero dizer que é assim que é assim que nós temos que ver porque se nós continuar defendendo aqueles que não soa defensáveis, nós não vamos ter moral para falar de ninguém, eu estou respondendo processo também, todo o mundo sabe, a cidade inteira sabe, o processo político eu já paguei, estou pagando Vereador Rudmar, esse processo político depois da imprensa, esse o Senhor já está pagando, o processo político Vereador Paulo o Senhor pagou, os outros Vereadores que fizeram o TAC, é uma coisa que ninguém imaginava que tinha que ficar devolvendo dinheiro de recebimento de uma coisa que estava na lei, o Vereador Sedinei Catafesta respondeu também e pagou, mas eu estou respondendo, está aqui em Farroupilha, imagina quantos anos vai, 10 quase, quantos anos vai essa encrenca aí, sempre aqui na paleta, vou aguentando, o couro aqui é duro, não tem problema, para furar esse pandeiro vai ter que ser bem batido.

PRES. RAUL HERPICH: Obrigado Vereador Arielson Arsego. Dando entrada no que já foi distribuído para as bancadas dois projetos, a emenda Orgânica nº 032/2016 e o Projeto de Resolução nº 033/2016, para prosseguir com esses projetos precisamos criar uma comissão especial, então as bancadas tem que indicar os Vereadores para participar. Encaminhamento Lino Ambrósio Troes.

VER. LINO AMBRÓSIO TROES: Eu acho que poderia ser uma comissão única para os dois projetos, eu não me recordo se é preciso comissão especial nos dois, em todo o caso eu acho que a comissão deveria analisar os dois assuntos, eu como líder do PDT indico o Vereador Paulo Roberto Dalsochio representando o PDT, é a comissão que vai discutir.

PRES. RAUL HERPICH: PMDB – Vereador José Mário Bellaver; PP – Vereador Josué Paese Filho; PSD – Vereador Sedinei Catafesta; REDE – Vereadora Maria da Glória Menegotto; PT – Vereador Ildo Dal Soglio; PSB – Vereador Leandro Somacal. Nada mais a ser tratado nessa noite, declaro encerrados os trabalhos da presente Sessão Ordinária. Boa noite a todos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Raul Herpich

Vereador Presidente

 

 

 

 

 

 

 

 

Ildo Dal Sóglio

Vereador 1º Secretário

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.