Pular para o conteúdo
14/04/2024 16:42:26 - Farroupilha / RS
Acessibilidade
Atualizado em 12 de março de 2024

Apicultores denunciam uso incorreto de agrotóxico no interior

A Associação Farroupilhense de Apicultura (Afa) alertou os vereadores sobre o atual cenário que ocorre no interior do município referente a mortalidade de abelhas. Através do membro da Associação, Gelso Molon, a organização denuncia uso incorreto do agrotóxico Fipronil.

A Afa, criada em 1980, nasce com o propósito de compartilhar entre apicultores da cidade, técnicas e equipamentos da meliponicultora. A união de esforços tornou-se necessária após a vinda das abelhas africanas para a Serra Gaúcha, consideradas mais agressivas, porém quando miscigenadas com as italianas e alemãs, apresentam crescimento na produção de mel.

A cultura por meio de apiários é uma ferramenta natural de polinização de agriculturas frutíferas, dando mais qualidade aos pomares e videiras. Porém, em 2023, constatou-se a morte de milhares de abelhas na cidade.  Presença de pragas como ácaros e pequenos besouros foram resultantes de uma pequena porcentagem dessa mortandade.

A maior causa, conforme aponta Molon é o uso de Fipronil, agrotóxico fatal para abelhas. Usado de foram aérea, como pulverizante, o veneno em contato com a abelha a mata e contamina toda a colmeia, explica o apicultor. Este agrotóxico tem venda permitida sob prescrição, de uso exclusivo para plantações de cana, milho e batata.

Diante deste cenário, a Afa solicita ao Legislativo Municipal apoio para que órgãos responsáveis pela agricultura reforcem sua fiscalização quanto a comercialização e uso indevido do produto. A Associação busca também junto a Emater mais estudos e análises dos casos de mortandade das abelhas, uma vez que a causa reflete em toda cadeia rural.

Programação