Pular para o conteúdo
05/06/2023 04:58:43 - Farroupilha / RS
Acessibilidade
Atualizado em 18 de abril de 2023

Farroupilha garante atendimento a autistas e zera fila por vagas

O Transtorno de Espectro Autista (TEA) vem apresentando um aumento de casos nos últimos anos. Doença genética que afeta a sensibilidade e cognição das pessoas, o TEA possui níveis diferentes, podendo eles serem amenizados com tratamento adequado, porém não há cura.

Esse foi o tema da Sessão Parlamentar desta segunda-feira, onde reuniu-se o presidente Edson Chiomento, da Amafa – instituição de ensino de Farroupilha para pessoas autistas; e a presidente do Movimento Orgulho Autista Brasil (Moab), Flávia Wosniak.

Com 20 anos de atividades, a Amafa atende atualmente 60 pessoas, entre quatro e 59 anos de idade. A entidade apresenta estrutura adaptada, equoterapia, sala sensorial, profissionais de saúde e educação capacitados e possui o reconhecimento em âmbito nacional por sua forma de atuar.

Porém, com o aumento de casos, a fila de espera é corriqueira na Amafa. Atualmente há 52 pessoas aguardando vagas, explica Chiomento. Diante disso, uma força tarefa envolvendo poderes públicos e a Escola estiveram recentemente em Brasília na busca de recursos a fim de viabilizar a abertura de mais um turno de atendimento. Com resultados positivos obtidos, a Amafa dobrará o número de atendimentos para o mês de agosto deste ano.

Casos de autismo infantil vem sendo tema de debates em todo Brasil. Conforme o Censo Escolar, no período de 2017 a 2021, apresentou-se um aumento de 280% de casos de TEA nas escolas. Em Farroupilha, o aumento também pode ser constatado através de relatórios da Secretaria da Saúde, que eleva o autismo infantil de oitavo para a segundo lugar no ranking de transtornos mentais e comportamentais registrados na Secretaria.

O aumento do transtorno pode estar atrelado a casos de gravidezes tardias, e na maior capacitação de profissionais em reconhecer sinais de autismo nas pessoas. Esse cenário, criou ainda em 2005 o Moab, cuja finalidade é a busca pelos direitos de autistas, e o suporte a famílias diante da educação e empatia com o portador do espectro.

No último ano em Farroupilha, liderados pela Flávia, o Moab garantiu junto a Secretaria de Educação, e o Pró Saúde formas de capacitação de professores no atendimento a crianças com TEA. O Movimento age de forma a auxiliar a Amafa. Na sessão, o filho de Flávia, o Charlie, entregou ao presidente da Amafa um quadro pintado no evento Tarde Azul – alusivo ao mês de conscientização do Autismo. A obra é fruto do trabalho coletivo de todos os autistas presentes no evento.

Programação