Pular para o conteúdo
23/10/2017 20:43:29 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3772 – 31/07/2017

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr. Fabiano André Piccoli

 

Às 18:00 horas, o Senhor Presidente Vereador, Fabiano André Piccoli assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Alberto Maioli, Aldir Toffanin, Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Jonas Tomazini, Jorge Cenci, José Mario Bellaver, Josué Paese, Odair José Sobierai, Raul Herpich, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos, Thiago Brunet, Tiago Ilha.

1º VICE PRES. THIAGO BRUNET: Boa noite a todos. Invocando o nome de DEUS declaro abertos os trabalhos da presente Sessão Ordinária. Em aprovação as atas nºs 3.770 de 24.07 e 3.771 de 25.07. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. O Presidente está dando uma entrevista na sala nossa aqui, por isso que pediu para eu fazer a abertura aqui dos trabalhos, e aí posteriormente ele retorna aqui na atividade. Passo agora a palavra ao 1º Sec. Sandro Trevisan para que faça o uso da palavra.

1º SEC. SANDRO TREVISAN: Boa Noite Senhor Presidente, colegas Vereadores, funcionários da Casa, público presente. Câmara Municipal de Canoas. Ofício/Circular, Canoas 13/06/17 Excelentíssimo Senhor Presidente, a Câmara Municipal de Canoas em atendimento a indicação protocolada sobre o número 201710709 firmada pelo vereador signatário e subscrita pelos diversos vereadores desta Casa Legislativa indica que essa Câmara envie o voto de repúdio ao parecer nº 16949/17 da procuradoria geral do estado do RS que retira o direito da mulher policial civil de se aposentar com 25 anos de contribuição, com pelo menos 15 na fundação policial. Segue anexo cópia da proposição. Atenciosamente, Juarez Carlos – Presidente.

EXPEDIENTE

1º VICE PRES. THIAGO BRUNET: Passamos ao espaço destinado ao Grande Expediente.

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

 

1º VICE PRES. THIAGO BRUNET: Convido o Partido Democrático Trabalhista – PDT, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido ao Partido Republicano Brasileiro – PRB, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido, REDE Sustentabilidade para que faça o uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido progressista – PP, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Convido o Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB, para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Boa noite Senhor Presidente Vereador Thiago Brunet, aos demais colegas Vereadores, aos funcionários da Casa e os que se fazem aqui presentes nesta noite. Nosso objetivo em ocupar a Tribuna nesta noite, é apresentar o pedido de informação número 008 de 2017, aonde então a bancada do Partido do Movimento Democrático Brasileiro PMDB, através dos Vereadores, José Mário Bellaver, Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Jonas Tomazini e Jorge Cenci solicitam que após ouvida a Casa seja encaminhado ao Prefeito Municipal um pedido de informações solicitando para que o Prefeito nos informes dados sobre as cirurgias eletivas no nosso município. Nós estamos pedindo então aqui o número total de cirurgias eletivas, aguardando a realização, com a respectiva data de solicitação por parte do paciente, do médico que fez o pedido e a especialidade das mesmas, nós como Vereadores a gente tem escutado da comunidade todos os dias algumas solicitações que teriam sido feitas aí há dois anos e meio, há três anos, há três anos e meio, a quatro anos, de pessoas que estão aguardando cirurgias eletivas que não foram realizadas, nas mais diferentes especialidades em que elas se encaixam. A gente escutou também através dos órgãos de imprensa aqui do nosso município pessoas também reclamando que eventualmente tiveram um encaminhamento e que depois não tiveram retorno e que foram lá e o documento já não estava mais e que agora está sendo informatizado, mas que não foi e que ainda tem coisas perdidas, enfim, nós, como Vereadores temos uma responsabilidade de dar o retorno para nossa comunidade, com relação a isso, sabendo da, vamos assim, do sigilo de não identificar o paciente e não é isso que nós estamos pedindo, então com isso eu quero inclusive antecipar para que o governo na sua resposta não fale que eventualmente ele não possa dizer o nome dos pacientes e percebam, nós não estamos pedindo nome dos pacientes e respeitamos a condição deles, inclusive a demora em que eles estão aguardando para receber essas cirurgias, o que nós estamos solicitando é apenas a quantidade de cirurgias eletivas, a data de cada um desses procedimentos, sem identificação da pessoa e a especialidade das mesmas, até porque diante dessas informações, nós vamos ter a capacidade então de formular questionamentos, Requerimentos e uma cobrança mais direcionada para esse setor da nossa Administração Municipal que nós percebemos nesse momento que é um dos fatores que estão então deixando a desejar para comunidade farroupilhense, nós gostaríamos então que no espaço do Pequeno Expediente, Senhor Presidente, que o Senhor colocasse em votação o pedido de informação 008/2017, ao mesmo tempo que nós solicitamos para todos os demais colegas Vereadores o apoio na votação desse pedido de informação e também o trabalho para que ele possa ser respondido com a maior brevidade possível e retorne com a resposta aqui para esta Casa. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

1º VICE PRES. THIAGO BRUNET: Convido então o Vereador Fabiano André Piccoli para que retorne as atividades da presidência dessa Casa. Então convido o Partido dos Trabalhadores – PT, para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Fabiano André Piccoli.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Senhor Presidente, boa noite a todos os colegas Vereadores, Vereadora Eleonora, imprensa, público presente, antes de iniciar algumas falas, apresento então dois Requerimentos de minha autoria e depois um Requerimento de autoria nossa e de todos os demais Vereadores, Requerimento nº 102, conforme nós falamos na semana passada “solicita a anuência dos demais pares para convidar um dos integrantes do setor de transporte escolar da Prefeitura Municipal junto à Secretaria Municipal de Educação, para que venha a esta Casa explanar como funciona o sistema de transporte escolar na área urbana e rural.” O Requerimento nº 103 também conforme foi mencionado na semana passada “O Vereador signatário solicita a anuência dos demais pares para convidar o representante do SINDIVICXS – Sindicato Profissional dos Vigilantes de Caxias do Sul e Região da Serra Gaúcha, Senhor Presidente Claudiomir da Silva Brum para que venha a esta Casa explanar sobre a posição do Sindicato em relação ao Projeto da vigilância armada. ” E o Requerimento de nº 106, conforme foi mencionado também na semana passada “Os Vereadores desta Casa Legislativa requerem a Vossa Excelência encaminhar ofício solicitando ao Governador do Estado do Rio Grande do Sul, Vossa Excelência Senhor José Ivo Sartori, ao Deputado Estadual, Vossa Excelência Senhor Álvaro Boessio, ao Comandante Geral da Brigada Militar, Vossa Excelência Senhor Coronel Andreis Silvio Dal’Lago, ao Chefe do Estado Maior, Senhor Coronel Júlio César Rocha Lopes, ao Comandante Regional da Brigada Militar, Senhor Coronel Rogério Maciel da Silva, a Comandante Municipal da Brigada Militar, Senhora Tenente-Coronel Cristine Rasbold, para que os 10 soldados que estarão em treinamento por 60 dias no município permaneçam em Farroupilha” sabemos que há em alguns outros municípios o treinamento acontecendo e assim como aconteceu em 2014, se eu não me engano, foram quase 40 soldados que estavam em treinamento aqui permaneceram 12, 13, 14 ou 15 para não cometer nenhuma injustiça com os números, mas não tenho a certeza, mas foram menos que 15. Então atendendo a um próprio pedido de alguns integrantes da BM para que nós fizéssemos esse trabalho junto a quem decide para que permita esses policiais a ficarem em Farroupilha. O próximo assunto, hoje nós tivemos reunião do Parlamento Regional que aconteceu em Bento Gonçalves, a primeira pauta que nós tratamos foi o treinamento que vai acontecer na semana que vem sobre a Constituição em Miúdos, então aqui nós temos um convite da Escola do Legislativo de Caxias do Sul, a qual eu estendo a todos os Senhores, aos assessores de bancada, teremos alguns servidores da Casa que participarão, que é com a professora Madu Maceno de pouso alegre, que ela é autora do manual Constituição em Miúdos, essa Constituição em Miúdos comentando novamente, é um Projeto da Prefeitura de Pouso Alegre, a qual eu tive conhecimento no encontro de Vereadores em Brasília no mês de maio, na qual a Prefeitura expôs o case, é uma forma lúdica de trabalhar a Constituição Federal para adolescentes de 12 a 15 anos, então essa palestrante virá para Caxias do Sul, em uma parceria do parlamento regional com a Escola do Legislativo de Caxias do Sul, para fazer um treinamento sobre esse manual Constituição em Miúdos, na qual nós teremos integrantes das Câmaras de Vereadores da região, mas principalmente das Secretarias de Educação, professores de história e geografia para que depois poderão ser multiplicadores desse Projeto, nas suas escolas. A nossa intenção é após o treinamento nós reproduzirmos esse manual e distribuí-los para todas as crianças, com essa faixa etária no nosso município. Com o objetivo principal das crianças então conhecerem a Constituição Federal, conhecerem o papel de cada um dos poderes e todo o enredo que nós temos na Constituição Federal. Outro assunto que nós tratamos na reunião do Parlamento Regional no dia de hoje, foi a união de esforços para nós buscarmos as emendas parlamentares de bancadas, sabemos que para esse ano nós teremos as emendas de bancada que virão para Farroupilha em torno de entre um milhão e trezentos, um milhão e quinhentos, pra segurança pública, mas a intenção dos municípios, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Farroupilha, Antônio Prado, Nova Pádua, Nova Roma do Sul e Monte Belo, que são os municípios que estão participando ativamente, é nós buscarmos uma emenda,  para destinarmos RS 122 a duplicação da 122, a 116 que vai para Pelotas, Porto Alegre e Guaíba está sendo duplicada e se eu não me engano é com recursos de emendas da bancada. Foi criado o centro de oncologia do Hospital Conceição, que é com recursos da bancada gaúcha, então nós temos que nos unir para que essas emendas da bancada gaúcha também venham para região da serra gaúcha, se eu não me engano é a primeira vez de virará uma emenda para região da Serra que é essa da segurança pública, inclusive já foi feito na reunião no gabinete do Prefeito de Caxias do Sul, com os Prefeitos da região, com o Deputado Estadual Thiago Simon, que ele é um dos articuladores do sistema integrado de segurança, na qual haverá o monitoramento das entradas e saídas das cidades e a intenção é usar esse recurso das emendas parlamentares das bancadas. Então sobre a constituição em miúdos, para finalizar a pauta do parlamento regional, todos estão convidados, vai acontecer na próxima quarta-feira, não nessa na outra, no dia 9 de agosto às 8h30 até ao meio dia, e das 13h30 até as 17h00, na Câmara de Vereadores em Caxias do Sul, que é a sede da escola do legislativo de Caxias do Sul. Todos estão convidados, é uma atividade que vai fomentar o debate político, vai fomentar a forma com que o tema Constituição é colocado nas escolas. E para finalizar eu trouxe aqui as imagens do site da rádio Spaço de 2015, que “Protesto em Farroupilha reúne 3.000 pessoas segundo BM”. Esse protesto então aconteceu em 2015, em 2014 também se eu não me engano, que era contra a corrupção. E na verdade a cada dia que passa a gente consegue perceber mais que os protestos não eram somente contra corrupção, eram contra um governo estabelecido, contra um Presidente estabelecido e agora na próxima quarta-feira dia 02, nós temos a votação do Congresso Nacional na Câmara dos Deputados, o pedido do Procurador Geral da União, do Rodrigo Janot, que pela primeira vez na história do Brasil, solicitou que fosse aberto inquérito contra o Presidente da República, infelizmente essa votação não vai acontecer no final de semana, como foi lá no ano passado a votação do impeachment da Presidente e por que lá a audiência é muito maior no final de semana, na quarta-feira a maioria das pessoas estão trabalhando e olhando essa reportagem, olhando as fotos eu pude perceber e reconhecer vários rostos conhecidos que estavam contra a corrupção,  fora Dilma, fora PT, ali eram contra o consumo da gasolina, não somos palhaços, e o que me deixa, a palavra certa é angustiado,  é ver que as vozes se calaram, as vozes se calaram contra a corrupção instalada no país. Eu moro na Pinheiro Machado, fundos da Treze de Maio e por várias noites eu ouvia o som das famosas panelas batendo na sacada, as sacadas com as luzes acendendo e desligando contra um governo corrupto, contra uma Presidente que roubou, contra o modus operante de corrupção que tinha, nunca neguei aqui nessa Tribuna isso, mas o que me irrita é perceber que o Brasil está se calando. Nós tínhamos aqui em Farroupilha, na sede do Sindilojas uma faixa enorme contra corrupção e nós não vemos essa faixa hoje, a CICS publicou nota nos jornais que era contra toda e qualquer corrupção e era a favor do impeachment, sendo que a acusação que tirou a Dilma do poder não foi corrupção, foi pedalada fiscal e agora pela primeira vez nós temos um Presidente no exercício do mandato, sendo acusado pelo Procurador Geral da União, por corrupção passiva e como será o voto dos nossos Deputados? Será que a aquela Deputada lá de Montes Claros que “eu voto sim, sim, sim, pelo meu marido Prefeito de Montes Claros” e no dia seguinte à Polícia Federal bate na porta do cara e prende o cara. Será que essas pessoas vão votar a favor ou contra a corrupção agora? Como será o posicionamento dos nossos Deputados gaúchos, que são tão contra a corrupção? Será que a gente luta contra a corrupção, contra um partido ou realmente contra a corrupção? Infelizmente eu não ouço os barulhos das panelas batendo nas sacadas das casas de Farroupilha, eu não fui e se tivesse agora também não iria, que a minha forma de protestar é outra, porque eu coloco o dedo na ferida do meu partido, mas não aceito o silêncio de quem apontou o dedo na minha cara nas eleições, por causa do meu partido e hoje se calam. Não foi nem uma, nem duas pessoas que na época da eleição disseram: “pô Fabiano, tu do PT, partido tão corrupto” e agora se calam e eu não aceito isso e aqui, me desculpem, mas é a minha forma de desabafar, porque esse é o nosso espaço, que nós somos democraticamente eleitos e utilizamos esse espaço para falar também de questões nacionais. Então é lamentável o comportamento de uma parcela da população brasileira, uma parcela da população Rio-grandense, e farroupilhense, na qual lutaram tanto contra a corrupção e na verdade aqui não deu tempo de trazer, mas tem uma reportagem da Exame de um dos Procuradores da lava jato, que o título da matéria da Exame diz, palavras do Procurador “Queria o fim do Governo Dilma e não da corrupção” e não é o Fabiano que está falando, é um dos procuradores da lava jato. Polícia Federal, estão tirando recursos da polícia federal, juízes envolvidos com a operação lava jato estão sendo mandados de volta os seus estados de origem. Então há claramente no país deputados sendo comprados para votar contra a abertura de inquérito e nós calados.  Então, colegas Vereadores, muito obrigado e depois colocaremos em votação os Requerimentos. Obrigado Senhor Presidente.

1º VICE PRES. THIAGO BRUNET: Convido então o Vereador Fabiano André Piccoli para que retorne as atividades da presidência dessa Casa.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Convido o Partido Socialista Brasileiro – PSB, para que faça uso da Tribuna. Abre mão do espaço. Colocamos em votação o pedido de informação de nº 08 feito pelo Vereador Jonas Tomazini, durante seu espaço na Tribuna, na qual requer “após ouvida a casa, nos termos da Lei Orgânica (Artigo 23, inciso XII), combina com o regimento interno (Artigo 144 & 1º), solicitação ao Excelentíssimo Sr. Prefeito, para que no informe dados sobre Cirurgias Eletivas. Sendo o úmero total de cirurgias eletivas aguardando realização com data de solicitação e especialidade das mesmas. ”  Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Colocamos em votação o Requerimento de nº 102 de autoria do Vereador Fabiano André Piccoli, na qual “solicita a anuência dos demais pares para convidar um dos integrantes do setor de transporte escolar da Prefeitura Municipal junto à Secretaria Municipal de Educação, para que venha a esta Casa explanar como funciona o sistema de transporte escolar na área urbana e rural. ” Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Encaminhamento de votação Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores e demais presentes, somente para que a gente possa, aqui eu vou falar do Regimento Interno. O Regimento Interno onde fala dos Requerimentos, no artigo 137 parágrafos 3º diz o seguinte: “O requerimento apresentado em Tribuna deverá possuir estrita conexão/correlação com o discurso proferido. ” Eu falo isso Senhor Presidente, o Vereador Jonas fez um pequeno relato sobre a questão da saúde, fez um pedido de informação, assim como os Requerimentos também para que a gente não comece a usar a Tribuna no caso para fazer Requerimentos, não estou falando só desse, outros casos já aconteceram, mas o Requerimento feito em Tribuna no Grande Expediente, o Requerimento ele é lido no Pequeno Expediente, mas se tiver e estrita conexão/correlação com o discurso proferido ele é feito sim na Tribuna e votado no final. Caso contrário ele não é feito na Tribuna, só para que fique claro como está no Regimento.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Perfeito, obrigado pela colaboração, só que no meu caso, como eu não uso o Pequeno Expediente, bom vamos analisar, vamos solicitar ao departamento jurídico então nos casos em que o Presidente tem que fazer Requerimento. Colocamos em votação o Requerimento de nº 102. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Colocamos em votação o Requerimento de nº 103 o qual o Vereador Fabiano André Piccoli “solicita a anuência dos demais pares para convidar o representante do SINDIVICXS – Sindicato Profissional dos Vigilantes de Caxias do Sul e Região da Serra Gaúcha, Senhor Presidente Claudiomir da Silva Brum para que venha a esta Casa explanar sobre a posição do Sindicato ao Projeto de Lei de número 44/2017. ” Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Encaminhamento de votação Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: (falha no microfone) Requerimento 103 (falha no microfone) convites (falha no microfone) com antecedência as datas que se (falha no microfone) o representante da Secretaria de Educação como representante do sindicato dos vigilantes. Era isso.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador, no momento em que o convidado confirma a data, vai no mesmo dia para o site da Câmara com o cronograma, que tem lá um campo que tem todos os convidados. Colocamos em votação, os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Colocamos em votação o Requerimento de nº 106 na qual os Vereadores requerem a Vossa Excelência encaminhar ofício para as pessoas já mencionadas, para que os 10 soldados que estarão em treinamento por 60 dias no município permaneçam em Farroupilha, integrando o quadro de servidores militares da 1ª Companhia do 36º BPM. Aqui são ofícios para o nosso Governador José Ivo Sartori, ao Deputado Estadual Álvaro Boessio e os Comandos das Brigadas Militares. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Passamos ao espaço destinado ao Grande Expediente.

 

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

 

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, da mesma maneira com que o Senhor fica indignado, porque as pessoas não fazem suas colocações, dessa mesma maneira eu vi o PT fazendo muitas das coisas em que na verdade depois fazer uma manifestação enquanto estavam no outro governo, depois quando estava no governo fazia exatamente o contrário, uma delas eu falei esses dias, é a Constituição, o que falaram mal, o que foram para a rua, o que agitaram essas bandeiras vermelhas, não foi fácil, não era do colorado. Depois aí para qualquer coisa hoje é a Constituição, a Constituição, a Constituição, tudo é em cima da Constituição, porque nós temos que respeitar, se não nós vamos ter que rasgar, mas se não valia antes, não queria, porque agora se apegam tanto? Quem não lembra do CPMF? Não queriam, não queriam, iam votar contra, tudo era contra, aí depois manifestação e manifestação, “nós queremos que tenha CPF”, tentam dar cargo para Ministro, verbas para Deputados, como está sendo feito hoje, não estou querendo defender o partido, não estou defendendo aqui o PMDB, da mesma maneira que o Senhor diz que não defende aqui o PT, mas eu sei que tem Deputados que vem aqui defender o PMDB e tem Deputados hoje pela manhã na rádio Spaço teve, o Deputado Pepe Vargas, anunciando aos 4 ventos e defendendo o PT e defendendo o ex-Presidente Lula e dizendo que politicamente eles vão ir para a rua e defender e o Lula vai começar a andar agora, por tudo que é lugar e  aí Vereador, eles vão solicitar também que os Vereadores das cidades ajudem e aí nós vamos ver a CUT, o MST e várias outras agremiações aí, fazendo as manifestações a favor do PT. Então isso das manifestações, ela veio normal, a única diferença é que quando era para a saída do PT, o povo foi para a rua porque não aguentava mais 13 anos se fosse esse ou aquele, veio o Presidente Estadual do PT falar isso hoje de manhã n rádio, a Presidente Nacional do PT e tinha algumas gravações dizendo que queriam desemprego pleno para bater nisso, as questões sociais, quando eram resolvidas e não era no meu Governo, era FHC, que estava dando bolsa, ou vale, era na época vale gás, vale rancho, vale não sei o que, não servia, aí veio o bolsa família e era tudo o que tinha, trocaram o nome e agruparam tudo e aí vale. Então acho que está errado mesmo, deveria deixar ir a fundo vai lá e tem que pegar o Michel Temer e tem que ir investigar o que está acontecendo. Também não dá para dizer que está tudo errado. Tem um monte de coisas boas acontecendo e talvez seja por isso que a população não está indo para a rua, apesar de que a gente está vendo que o Michel Temer tem aí, o Lula conseguiria contar nos dedos a popularidade do Michel Temer, então dizer aqui Vereador que eu não fui para a rua também, se o Senhor ouviu panela deve ter sido aí em algumas pessoas que estavam descontentes, eu era do PMDB e não fui, apesar de não ter votado no Michel Temer, porque não votei na Dilma, eu não fui para a rua bater panela e nem fazer gritedo e também não vou agora, como o Senhor disse que não foi antes e não vai agora. Mas é de se lamentar que venham pessoas querendo defender, tanto do meu partido quanto do Senhor e o Presidente estadual veio aqui e falou. Então a postura hoje e a cobrança que faziam do Senhor, hoje eles também fazem de nós, fazem para nós, não vai pensar que eles chegam “esse teu partido, todos os partidos são iguais” toda essa questão todo mundo faz o dia inteiro na rua isso, agora que os casos realmente foram se complicando nos últimos anos e que tinham dois ou três que eram problema, institucionalizou no Brasil a corrupção, é por isso que as pessoas gritam, porque nos últimos anos é difícil tirar alguém. Obrigado Senhor Presidente.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Arielson Arsego. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite Senhor Presidente, boa noite demais colegas Vereadores, boa noite ao público presente que nos prestigia, imprensa e funcionários da Casa eu gostaria de me manifestar aqui, escutando os colegas Vereadores e um de um partido e outro de outro partido, eu desde muito guri, sempre gostei de política, sempre, sempre participei, tentei participar ativamente, sempre gostei da leitura política e a política é muito dinâmica ela nos apresenta muitas vezes candidatos e cada vez mais infelizmente os partidos políticos estão perdendo o brilho frente as pessoas, isso se torna perigoso, quando as pessoas começam a aparecer mais que os partidos, isso se aproxima mais da ditadura, porque teoricamente os partidos políticos deveriam ser os francos fiéis que guarneceriam a nossa democracia, pra isso que servem os partidos políticos. E a gente tem que tentar limpar a política de dentro para fora, dentro do nosso partido, não um cidadão ficar olhando o podre do outro e fazendo essa questão, que o nosso amigo Alexandre Battisti disse assim “uma hora é pedra, outra hora é vidraça, outra hora é pedra” e assim vai sucessivamente mudando. Então na minha concepção, eu acho que o governo PT ele teve realmente muitos erros, e quem ler a cartilha do PT, realmente é uma cartilha muito bonita, mas ao meu ver quando o PT assumiu o Governo, depois de alguns anos, houve um descontrole, onde se, porque não tem nada e aqui não quero defender o Lula, mas realmente não tem nada do Lula, pegando o Lula, roubando, dando dinheiro do Lula, mas a gente sabe que o Lula permitiu talvez que dentro da Petrobras, dentro de algumas instituições houvesse uma corrupção desenfreada, agora, nós não podemos permitir que imagens como a que eu vi no Jornal Nacional, no  Fantástico, em que um assessor, Loureiro, próximo ao Presidente Temer, entregando R$1.000.500,00 nas malas, isso passa impune, isso eu também não concordo Vereador Arielson, sendo bem justo aqui, acho que a economia talvez estabilizou um pouco porque era uma questão normal, era uma questão ridícula aquilo “mas não foi do Presidente, o dinheiro na cueca não foi do Presidente” a mala foi do assessor direto do Presidente, mas se o Senhor quiser defender, não tem problema nenhum, eu vou ser bem franco, eu acho que o último Presidente íntegro que nós tivemos desse país,  o último Presidente íntegro, isso na minha avaliação, foi FHC, um grande estadista, que estabilizou a nossa moeda e que trouxe benefícios reais para a população e que era uma pessoa idônea, inteligente, falava oito línguas, tinha uma interpretação de mundo, hoje se tu for avaliar o mundo inteiro prestigia FHC. Então pra mim foi o último idôneo que eu acredito que foi um estadista inclusive nesse país, foi ele, mas também comungo da ideia do Presidente aqui de que vamos aguardar o dia 2 de agosto e ver como vai ser a votação agora, porque não é possível que as pessoas estavam indo pra rua por um partido, que não é o meu partido, mas se as pessoas estivessem indo na rua contra a corrupção, se os Deputados estivessem votando contra a corrupção, não tem dois pesos e duas medidas, tem que votar agora da mesma forma e eu aqui, como um cidadão, não político, mas como cidadão comum que lê os jornais, talvez por isso é o que está acontecendo nesse país “ah, não é bom agora porque já tivemos o impeachment de um Presidente no ano passado, agora vamos ter outro, isso aí é ruim para a economia” azar, a minha visão, tem que moralizar esse país doa a quem doer, se tiver que estragar a economia de novo, se nós tiver que passar por uma crise de novo e se isso tiver que acontecer para moralizar um país, tem que acontecer, muitos estão aqui fazendo o que fazem os políticos e hoje eu tenho certeza que os grandes empresários não gostariam de um novo impeachment, porque sabem que isso é ruim para a economia. Então infelizmente muitos das as nossas representações no Congresso Nacional e isso não sou eu que digo, alguns estudos mostram que o Congresso Nacional não nos representa, e sim representa as grandes corporações né, porque muitos de lá, na época da campanha tem o seu dinheiro envolvido as grandes empresas do país para financiarem as suas eleições, então eles não representam a comunidade e a população, representam muitos deles grandes empresas. Então eu também protesto aqui e espero que os nossos representantes, que o Congresso Nacional vote contra a corrupção e não contra um partido. Muito obrigado Senhor Presidente.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Thiago Brunet. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente, caros colegas Vereadores, Vereadora, as pessoas que estão aqui presentes, em especial aqui ao pessoal da imprensa que leva até a comunidade as informações dessa Casa, cumprimentar as pessoas que nos acompanham também pelas plataformas digitais, que também a Câmara de Vereadores tem essa forma acessível de trazer também até a comunidade as discussões do Parlamento Municipal, eu queria contribuir nessa discussão em que os nossos colegas trazem, sobre essa conjuntura nacional, cumprimentar o meu companheiro aqui, Senhor Irani Marchetti, também em nome do PRB, enfim cumprimentar a todos. Eu comentei aqui nessa Casa um tempo atrás, que dentro das atividades em que nós fizemos, uma delas é também trabalhar com comunicação e recentemente voltei, assim como o Vereador Tadeu também é da comunicação, apresentar um programa, e contei aqui uma história, não me lembro em qual data, em que estava eu fazendo um comentário sobre a conjuntura nacional dando uma notícia e um ouvinte me ligou e me disse, um ouvinte lá do interior do interior, ele me disse assim de Caseiros, nunca vou me esquecer, ele disse: “Tiago estava discutindo aí quero te fazer uma pergunta, e o ano que vem, em quem nós vamos votar com tudo isso?”. Então essa a resposta Vereador Arielson, até hoje está ainda na nuvem, porque nós estávamos aqui debatendo uma possibilidade para o ano que vem, falando em Presidente da República extremamente de interrogação. E aí eu digo mais, esse reflexo que foi aqui comentado pelos colegas, é o reflexo que nós encontramos em cada cidadão que conversamos, independentemente de ser filiado a partidos ou não, essa insatisfação com a situação da política, como um todo e acredito aqui todos nós somos candidatos, vimos isso nas caminhadas, eu tenho certeza que muitos dos colegas aqui quando lá conversaram com a comunidade, sentiram isso no olho das pessoas e que nos dá também um compromisso, nós que estamos nesse momento participando da política local ativamente, de tentar ao máximo ser diferentes e eu também acredito que seja a Dilma, seja o Temer, se fez coisa errada tem que  pagar por isso, independente do que aconteça, talvez esse momento pior na política possa ser o começo de uma grande virada, eu acredito numa grande virada, em um novo momento, no momento que a política possa a ser vista principalmente pelas pessoas, como algo que realmente pode ser diferente, que hoje sem dúvida nenhuma o pensamento da população não é esse, porque ela começa a observar, esses dias um outro comentário que me chamou atenção, de uma pessoa até bastante influente da nossa cidade que me comentou “eu não assisto mais um jornal, eu não consigo mais assistir à televisão em casa, porque é a cada dia um episódio diferente” isso começa a despertar na população descrédito, e meu Presidente Vereador Fabiano, quando você comentou que as vozes se calaram, talvez é por isso, por não aguentarem mais essa situação, eu acredito que de uma forma, de estar dando voz à população teria também que nesse momento estar fazendo mobilizações, como  fez e até em grande momento na outra oportunidade, mas as pessoas estão descrentes a cada dia que passa e olha só, agora vem eleição de 2018, nós já vamos ver uma grande movimentação muito diferente e principalmente das pessoas que quiserem se lançar candidato, aliás, tem candidatos a Deputado, ou pré-candidato à Deputados que já estão dizendo no discurso “minha eleição está garantida, tenho base aqui, base ali, base lá, o partido me ajuda, estou garantido” só que esqueceu de combinar com as pessoas que no dia de outubro, segundo domingo do mês vão lá votar no ano que vem.  Como é que a pessoa pode ter a garantia que está eleito na próxima eleição? Essa é uma coisa que também me assusta, ver declarações de um Deputado que diz “não, minha eleição nessa conjuntura aqui, daqui até ali eu estou garantido”. Eu acho que a gente não pode encaminhar política como um negócio, como uma forma de se beneficiar, ou uma forma do poder pelo poder, a gente tem de começar a pensar na política não só municipal, estadual e nacional, que possa realmente ser objetiva e possa realmente fazer pelas pessoas, acho que é isso que a comunidade está ansiosa para ver nos políticos, nos próximos episódios desse nosso livro do cenário político nacional. Era essa minha contribuição Senhor Presidente.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Tiago Ilha. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Alberto Maioli.

VER. ALBERTO MAIOLI: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, quero dar uma saudação especial ao pessoal do Jornal Informante, do Jornal O Farroupilha, meu amigo Renato Benacchio, que era tempo que não vinha mais, hoje está vindo de novo nesta Casa, o Irani Marchetti e outras pessoas que se encontram aqui presentes. Inicialmente eu tenho um Projeto de Lei que já foi feito uma reunião secreta com todos os Vereadores que foi aprovado para conceder o título de Cidadão Emérito de Farroupilha ao Sr. Nestor Feltrin. “Os Vereadores signatários, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei Orgânica Municipal, apresentam o seguinte: Projeto de Lei Art.1º- É concedido o Título de cidadão Emérito de Farroupilha ao Sr. Nestor Feltrin, em conformidade com as disposições da Lei Municipal número 3.088, de 29 de dezembro de 2005. Art. 2º – Serão atendidas por dotações orçamentárias próprias, as despesas porventura resultantes do cumprimento desta Lei. Art. 3º- Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. Sala de Sessões em 31 de julho de 2017. Alberto Maioli Vereador da bancada da REDE Sustentabilidade. Caros Vereadores, eu ouvindo atentamente as colocações de cada Vereador, cada um tem um posicionamento de falar sobre política e eu digo também alguma coisa, quando se fala de política, que fala de partido, o partido é aquele que parte a sociedade, porque vejamos bem, o Vereador Fabiano a pouco falou, quantas pessoas que disseram para ti “ah eu até votaria em ti, mas não voto porque tu é do PT” isso infelizmente em todos os partidos tem pessoas boas e pessoas ruins e as vezes o que acontece dentro dos partidos? Existe um partido que o pai do partido é José Fulano de Tal e os filhos todos tem que votar a favor, como é que vai um filho votar contra o pai? Então justamente por isso as vezes existem esses retalhamentos que deveria não existir partido, deveria existir pessoas que representassem a sociedade e não os partidos. Eu também tenho visto aqui no meio de comunicação que não poderia deixar passar em branco, quando se fala de segurança aquilo que acontece, aquele fazendeiro, que teve que deixar, abandonar a sua propriedade e trabalhar de pedreiro na cidade, que acabaram roubando praticamente todo o gado daquele agricultor, vejamos bem Senhores, em que situação nós estamos chegando nesse Brasil, que punição vai ter essa gente? Não existe punição, porque hoje vai ali, depois amanhã defende, faz isso, faz aquilo, nem pega cadeia porque vão responder processo em liberdade. E olha gente, a coisa está mais séria do que imaginamos. E para escolher pessoas, gente séria para ser nossos representantes, não vai ser fácil de escolher. É isso Senhor Presidente, muito obrigado.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Alberto Maioli. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra a Vereadora Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Boa noite colegas Vereadores, boa noite Senhor Presidente, imprensa, Senhoras e Senhores presentes, nossos assessores, funcionários da Casa. Em primeiro eu quero dizer que eu concordo em um ponto com o nobre Vereador Thiago Brunet, eu acho que infelizmente existem dois pesos e duas medidas, existe em todos os âmbitos legislativos e acho mesmo que todas as Casas Legislativas deveriam mostrar, começando pelas Casas da Vereança né? Dar o exemplo, mas não é essa a minha manifestação, no dia 24, a segunda-feira passada, o nobre Vereador Raul Herpich, deixou uma dúvida sobre os gastos com alimentação do HBSC, ele disse que havia doado uma certa quantidade de alimentos, como acredito que vários dos Senhores tenham feito, apenas a gente não comentou, eu também doei, e que a filha também teria feito um trabalho junto aos seus colegas e doado 300 quilos de alimento e que o hospital estaria novamente pedindo. Bem, isso causou no Vereador uma estranheza. Bem, então como eu gosto das coisas claras, eu fui buscar os dados pra poder responder não só o Vereador, não só essa bancada, mas a comunidade de um modo geral porque as pessoas estão nos ouvindo e essa é uma colocação que não podia deixar na dúvida, então eu trouxe aqui, um mês, como o mês de junho, por exemplo, o que foi gasto com alimentos no HBSC, olha só em um mês só de carne se gastou 454 quilos só de carne, legumes 1.424 quilos, frutas 211 quilos, só pegando alguns pontos, açúcar cristal 175 quilos, arroz seja branco, integral, parabolizado 187 quilos, só entre açúcar cristal e arroz dá 362 quilos né? Só isso já dá mais do que os 300 quilos que foi doado pela sua filha e os outros colegas. Por exemplo, sache de margarina 26 quilos, olha quantos números de refeições servidos a pacientes 12.450 no mês, 415 refeições a pacientes por dia, mais 97 por acompanhante, entre funcionários e tudo somam 727 dias, 21.814 no mês. O total de refeições que se serve a um paciente são seis refeições por dia, e o acompanhante recebe três refeições. Então eu acho que isso deixa claro aonde é que foram os 300 quilos doados e muito mais do que as pessoas estão doando e do que o hospital está necessitando. O hospital realmente necessita de toda essa alimentação e muito mais do que isso. Era isso, obrigado.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereadora Eleonora Broilo. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: Senhor Presidente, Senhores Vereadores e demais presentes. Eu tenho dois Requerimentos para apresentar hoje e realmente também se relacionam com o HBSC, entidade que merece o nosso respeito e a nossa consideração, que é a Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Farroupilha e o Clube de Mães Nossa Senhora da Saúde de Linha Ely. Veja bem, eu quero usar os dois exemplos, porque isso significa sementes lançadas, cultivadas, regadas com muito amor, por isso que frutificou. Não é a semente do ódio, da discórdia, da crítica de nada que não constrói. Veja bem, o Clube de Mães Nossa Senhora da Saúde de Linha Ely, foram contempladas com um veículo, que foi doado pelo Grupo Feltrin no ano passado e que as voluntárias assumiram isso de vender a rifa justamente para trocar o telhado que estava com problemas, fizeram os trabalhos, foram negados em várias oportunidades que foram oferecer esse talão de rifa e o pessoal não colabora e depois ficam criticando. Então acho que esse Clube de Mães é um exemplo de semente bem lançada, que agora venderam o automóvel e de um valor, claro que não é um valor total, mas R$ 17.200,00 entregaram para as voluntárias da saúde para auxiliar o HBSC, isso sim é semente lançada em terra fértil como diz na Bíblia. A própria comunidade evangélica de Confissão Luterana, não é a primeira vez que fazem essas contribuições, já fizeram meio frango, que é uma tradição que vem lá da colonização alemã, do vale do Rio Dos Sinos, já fizeram meio frango para ajudar a AMAFA, Fazenda Esperança, Colégio Ângelo Chiele, e agora fizeram esse meio frango, 800 meios frangos, se tivessem feito mil também teriam vendido, mas a churrasqueira não tem capacidade e a diretoria se uniu na sexta e no sábado para fazer este gesto de amor, novamente uma semente bem plantada em terra fértil, por isso que está dando frutos. O HBSC que tanto se falou, agora na Vereadora Eleonora falou da comida, não sei se antes não comiam, ou como é que era o negócio, agora estão doando e ainda estão reclamando, pelo que ela está me trazendo aqui nesta noite. Mas, o HBSC tem uma longa história, de vários Prefeitos que passaram pelo município, desde o Clóvis Zanfeliz, na época que foi feito a  (inaudível) não sei, não tenho conhecimento, não quero julgar, logo em seguida veio o Paulo Dalzóchio, que eu tive a oportunidade de ser o Secretário da Fazenda, sei da dificuldade daquele momento, mas nós sempre atendemos bem o hospital, em seguida veio o Prefeito Maggioni, como Secretário da Fazenda novamente tivemos problemas, as vezes o Prefeito me ligava à noite e falava que precisava de dinheiro para pagar o sobre aviso, e assim nós íamos tocando o barco, depois veio o Bolivar Pasqual, veio o Ademir Baretta e agora o Claiton Gonçalves, toda vez que eu falo em Prefeito, eu respeito muito a figura do Prefeito, de qualquer Prefeito que passou por lá, o Prefeito é eleito e tem que ser respeitado, tanto o Clóvis Zanfeliz, como o Paulo, Avelino Maggioni, Bolivar Pasqual, Ademir Baretta e Claiton, acho que o Prefeito que foi eleito tem que ser representado e respeitado. Por que a comunidade lá o colocou, então não é Prefeito do partido A e do B como aqui falam “ah o Governador José Ivo Sartori é do PMDB, Boessio do PMDB” não, é o Vereador representando o município de Farroupilha que está filiado ao PMDB, a mesma coisa é o José Ivo Sartori, hoje ele é o Governador do RS, ele é filiado a um partido, então não é o José Ivo Sartori do PMDB, é do estado, de todos os gaúchos, tem essa representação do Governador Sartori, então são coisas que deixam a gente, por exemplo, a Comunidade Evangélica Luterana, é uma comunidade pequena, de pessoas que migraram do interior, vieram morar para cá, vieram do interior, de uma comunidade pequena, que agora inclusive no dia 31 de outubro desse ano, vai completar 500 anos da reforma, do Martin Luteri que deu origem a essa comunidade evangélica no RS, Brasil e mundo, então são tudo coisas que tem que ser levadas em consideração, a semente que é plantada com amor vai frutificar, se for com ódio ela não vai frutificar como aconteceu aqui quando foi apresentado uma Sugestão de Projeto que não era viável, trouxeram pessoal do hospital aqui para uma coisa que não existe. Essa é a questão, uma semente que não frutificou, que não foi plantada com amor, se não ela teria frutificado, que foi alertado que não era possível, mas trouxeram aqui, dizendo que (inaudível) jogar na mão do Prefeito, então essas coisas são muito interessantes e tem que ser levantadas, aquilo que é plantado com amor vai frutificar certamente. Então tem esses dois Requerimentos, para apresentar: “O vereador signatário requer a anuência dos demais pares para que esta Casa Legislativa encaminhe ofício, congratulando a Comunidade Evangélica Luterana de Farroupilha pelo evento realizado no último sábado dia 28/07/2017 onde houve a comercialização do meio frango assado, com o objetivo de que o valor arrecadado com a venda seja repassado para o Hospital Beneficente São Carlos. ” Pode colocar em votação Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Colocamos em votação o Requerimento de nº 105/2017, de autoria do Vereador Raul Herpich, na qual solicita a anuência dos demais pares, para serem enviados votos de congratulações a Comunidade Evangélica Luterana de Farroupilha, pelo evento realizado no último dia 28. Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Subscrito por todas as bancadas. Com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: O Requerimento nº 104/2017: “O Vereador Signatário requer a anuência dos demais pares para que encaminhe para que essa Casa Legislativa encaminhe ofício congratulando o Clube de mães Nossa senhora da saúde da Linha Ely, por ter destinado um cheque no valor de R$ 17.200,00, para as Voluntárias da saúde com o objetivo de auxiliar o HBSC. Neste termo pede espera deferimento.” Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Colocamos em votação o Requerimento de nº 104/2017 de autoria do Vereador Raul Herpich, na qual solicita que seja enviado oficio congratulando o Clube de mães Nossa Senhora da Saúde, pela doação de R$ 17.200,00 para as Voluntárias da Saúde, os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Subscrito por todas as bancadas. Com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: Então, isso são as coisas que deixam a gente alegre, feliz, porque, outra coisa também estive falando com uma enfermeira na última sexta-feira, ela me colocou o seguinte, que o hospital está super bem de pacientes, praticamente lotado, UTI lotada, aí começo a fazer a pergunta, será que Farroupilha começou a ficar doente de uma hora para outra? Ou será que os médicos começaram a se conscientizar que tem que começar a trabalhar e hospitalizar em Farroupilha? Uma pergunta que fica, onde é que estavam estes doentes, que agora de um momento para outro os doentes se manifestaram? Ou o que estava acontecendo e levando para outras cidades? Então essas coisas que a gente se questiona, porque já falei aqui em duas oportunidades que a recuperação do hospital, passa pela classe médica, começar a internar em Farroupilha, vai produzir, certamente vai melhorar a situação também. Não adianta, eu não vou dizer que é matéria prima, mas eu tenho uma fábrica de calçados, não tenho couro e não tenho a sola não vai funcionar. Assim também tem o doente que não tem o médico aqui para internar, evidente que não vai funcionar, por quê? Não podemos dizer, quanto pior melhor, politicamente, podemos dizer: “Ó, quanto pior melhor. ” Melhor porque nós teremos mais argumentos para falar mal do hospital, do Prefeito, e os demais, mas a realidade não é essa, e as coisas estão começando a se ajeitar, começando a se colocar no lugar, as pessoas estão conscientes, ainda uns que já prometeram e não cumpriram, isso também é uma coisa que está, eu não participei da negociação, mas havia uma contripartite, aonde, a Prefeitura colocava um milhão, e pôs, passou por aqui e foi votado, os empresários colocariam mais um milhão, e o estado colocaria mais um milhão, acabou só a Prefeitura botando. Então o discurso está bonito, agora a realidade, os fatos, tem que trabalhar, tem que produzir e mostrar, isso que é importante a gente colocar. Eu graças a DEUS, não precisei, esses dias teve um familiar meu internado, foi super bem atendido, foi ali que a gente ficou sabendo da falta de alguns produtos de alimentação, que a gente foi lá e tentou colocar alguma coisa nesse sentido, com bastante êxito. Então eu acho que nós, fica mais fácil irmos à imprensa ali, foi o que aconteceu naquele Projeto dizendo: “O Vereador Raul Herpich, votou contra, pediu Vistas do Projeto porque não dava para passar os R$ 651.000,00 para o hospital” quem ficou mal, fui eu. Agora ninguém teve a coragem de ir lá, depois e dizer o contrário, falar a verdade. Então, ficou muito bonito, eu disse, não nasci em berço de ouro, tive que batalhar que nem cachorro, como que se diz, ralar para chegar aonde é que está, agora por esse tipo de pessoas, que ficam falando. Saindo daqui da Sessão estavam as redes sociais bombando “Vereador Raul Herpich, impediu que fosse mandado R$ 651.000,00 para o HBSC. ” Tentei falar antes desse Projeto ser encaminhado que não era possível, foi feito, foi encaminhado, foi trazido toda a direção do HBSC aqui, por nada, ficaram praticamente na enganação. Então, essas duas questões, eu acho que se nós queremos trabalhar pelo hospital, temos que produzir, que não é só falar, tem que fazer alguma coisa, porque se cada um fizer a sua parte, certamente teremos um hospital seguro e recuperado em pouco tempo. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Raul Herpich. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora, quero cumprimentar aqui, através do Jorge que agora não está mais, do Fabiano Gasperin, Jornal o Farroupilha e o Informante, amigo Marchet, o Paulo, essas presenças sempre assíduas e a todos que estão aqui, independente de nominados ou não, saudar também os funcionários desta Casa. Senhor Presidente, falando do que vai acontecer agora, logo em termos de votação lá em Brasília, eu gostaria que a resposta do PP, viesse através do voto de quem está lá, essa é a nossa posição hoje, aguardar, já tem uma posição definida e nós emitimos uma posição aqui a respeito da ex- Presidente Dilma e hoje presidindo o Brasil Michel Temer, seria alguma coisa prematura encima do que ainda poderá mudar nesse cenário político, é algo que nos deixa realmente temerosos de falar alguma coisa hoje e amanhã, ser exatamente o oposto e aquilo vira uma opinião. Eu não gostaria mais falar sobre esse assunto porque senão vai virar um debate pessoal e eu não tenho questões pessoal absolutamente nenhuma contra nenhum colega Vereador desta Casa, eu quero me reportar ao dia em que eu coloquei o Excelentíssimo Vereador Raul Herpich, ele está fazendo referencias hoje, insinuando algumas coisas, primeiro, não coloquei nada em rede social alguma, porque eu não faço isso, por duas razões, primeiro pelo meu caráter, porque o que tiver que dizer, eu vou dizer frente a frente e não tenho que usar rede social para dizer. Com referência ao que eu disse aquela noite Vereador, para que o Senhor, não vire a cara para mim, de uma forma até deselegante, porque amizade pela qual eu tenho por Vossa Excelência, não será rompida por alguma coisa mal-entendida de vossa parte. Mas se quiser persistir nisso, é problema seu e não meu. A questão que eu disse naquela noite, eu pedi a Vossa Excelência, se o senhor olhar no que está escrito nos anais desta Casa, o Senhor vai ver que eu pedi a sua sensibilidade de retirar o pedido de urgência, pedir a sua bancada e todos da Situação, que retirassem o pedido de Vistas, ou melhor, o perdão, o pedido de vistas, porque a resposta de qualquer sorte, veria vir do Executivo, porque nós também não tínhamos a certeza de que estávamos fazendo alguma coisa que era 100% garantida, ou que era 1% não garantida, não importa. O Senhor falou a pouco em semente e eu acredito em semente, tanto é que, aonde houver alguma semente de boa intenção para o HBSC, eu serei parceiro sempre, quanto ao pedido de vistas daquela noite, não era com intenção absolutamente nenhuma de atingir a Vossa Excelência e nem de fazer alguma imagem ou formar opinião a respeito do que Vossa Excelência pediu. Eu apenas sugeri e pedi ao Senhor que falasse com toda a situação de que retirasse o pedido de vistas, porque de qualquer sorte isso iria para o Executivo, assim como foi, então eu persisto de que eu estava correto naquela noite. Que nem nós e nem ninguém tinha a informação, tanto que a explicação depois aqui, foi dita de que buscado as informações com o jurídico da Prefeitura, através de Vossa Excelência e de mais um colega, que a resposta seria de que não havia possibilidades. Se nós usarmos a Democracia como primeiro lugar e não levarmos as coisas a nível pessoal, nós poderemos até opinar sobre o que acontece até mesmo lá em Brasília, senão vai ficar difícil para opinar até das nossas roupas sujas aqui de Casa, que não sei se a nossa água não está tão limpa ou é o produto que nós usamos que não limpa tão bem. Muito Obrigado Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Tadeu Salib dos Santos. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: Senhor Presidente, colegas Vereadores, ao Fabiano Gasperin, ao Jorge que saiu, uma referência ao Renato Benachio e a todos que nos prestigiam, por falar em Renato Benachio, ele conhece muito de futebol, isso aí treinador. Senhor Presidente apenas para entrar na conversa em si, da questão e das situações que foram levantadas hoje, apenas a nível de tentar contribuir em si, foi-se falado muito em corrupção, foi se falado muito na questão da corrupção em Brasília, da corrupção em outros lugares, mas todos os Deputados, Presidentes e Senadores que passaram eles tiveram um início. Um início galgando degraus, certamente alguns foram Vereadores, foram Deputados, deputados estaduais, Governadores, o que eu quero dizer com isso. É que a corrupção começa no baixo clero, começa nos municípios, começa no estado e vai galopando e vai avolumando em si, a patamares que hoje todos nós conhecemos. Também quero fazer uma referência em si, a uma questão que o Senhor levantou referente a protestos que determinado público não bate mais panelas em sim, concordo que talvez a descrença, porque hoje a corrupção está impregnada, se tu levantar o volume do rádio está impregnada, está falando em corrupção, a Tv então nem se fala, jornais a mesma coisa, então eu acho que povo está um pouco cansado com isso. Cansado, mas infelizmente pagando, estamos pagando um preço muito caro? Sim, mas estamos discutindo a política e discutindo a corrupção no dia a dia, no barzinho0, no futebol e isso, acredito eu, que ali na frente a gente vai começar a ter um resultado um pouco melhor, porque, todo candidato vende uma imagem excelente, uma imagem de perfeição. Eu acho que isso também, embora eu vá repetir que estamos pagando um preço muito caro, mas isso vai servir eu acredito como uma aula ou uma escola ou um esclarecimento para que em 2018 se comece a purificar um pouco, 2020, talvez se purifique um pouco mais, 2022, mais um pouco e ali na frente a gente vai ter pessoas íntegras, pessoas que literalmente pensam na comunidade e no povo. Porque muitos vendem uma imagem de preocupação com o pobre, com o oprimido, com o negro, com o homossexual, mas ele só vende a imagem, no fundo pouco fazem para que realmente essas minorias sejam realmente beneficiadas ou contempladas. Outra situação que eu acho também importante, que foi levantado aqui, referente ao HBSC, que o hospital, que antes não se alimentavam, que os médicos talvez estejam trazendo pacientes, eu acho que aí está o fio da questão, eu acho que passa muito pela credibilidade da administração do HBSC, que diante disso os médicos começaram a acreditar que o hospital ainda pode fazer o seu papel perante a comunidade, eu acho que é esse o caminho e seria isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Jorge Cenci. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhor Presidente, Vereadores, Vereadora e demais presentes. Primeiramente quero apresentar um Requerimento nº 101/2017: “Os Vereadores signatários, após ouvirem a Casa, requerem a Vossa Excelência que seja enviado votos de congratulações ao 36º Batalhão de Polícia Militar, na pessoa da Tenente Coronel Cristine Rasbold, extensivo a toda Corporação, pelos 11 anos de fundação da Unidade de Farroupilha. Através deste requer parabeniza-los pelo trabalho que vem sendo realizado. ”

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Em votação o Requerimento nº101/2017, de autoria dos Vereadores Josué Paese Filho e Tadeu Salib dos Santos, na qual solicita que sejam enviados votos de congratulações aos 11 anos de fundação do 36º BPM, aqui de Farroupilha, para a Tenente Coronel da Cristine Rasbold. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão.  Subscrito por todas as bancadas? É que está no meio, o Vereador Sandra controla 1 minuto no telefone. Encaminhamento de votação com o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: (Falha no microfone) iniciativa dos Vereadores da bancada do PP, Vereador Josué Paese Filho e Tadeu Salib dos Santos, solicitando então com a anuência (falha no microfone), que esteve aqui a Ten. Cel. Cristiane, para nós relembrarmos, eu acho que isso não é de ficar marcado só a pessoa ou partido, mas é importante que se faça o reconhecimento então as pessoas que participaram e foram muitas pessoas da nossa comunidade, mas na época da instalação 36º Batalhão, então quando estava no Governo do Estado o Governador Germano Rigotto e o Prefeito Bolivar Pasqual, que numa junção de esforços junto com a comunidade CONSEPRO, MOCOVI e outros tantos fizeram então esse esforço para instalar o 36º BPM, que hoje comemora netão 11 anos. Parabéns para a bancada do PP pela homenagem.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Vereador Josué Paese Filho, para o término das suas considerações.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhores Vereadores, olha eu estava ouvindo os senhores Vereadores sobre a política nacional, eu sinceramente vou dizer uma coisa para os Senhores, disse hoje lá no meu comércio que muitas vezes eu tenho vergonha de dizer que eu sou Vereador. Eu não consigo entender, eu sempre digo, respeito a opinião de todo mundo, mas concordo ou não concordo. Agora defender o partido até concordo, porque dentro dos partidos tem gente honesta, gente trabalhadora, gente boa, todos os partidos que existem no país. Agora, defender pessoas que foram investigadas, presas, presas entre aspas né? Porque botam uma tornozeleira lá e vai para casa, roubando milhões e milhões e milhões de reais, estão em casa numa boa, defender o Lula, já falei Senhor Presidente, os partidos é uma as pessoas são outras. Eu jamais, já lhe cedo um aparte, defender o Presidente Michel Temer, defender a Dilma, estou falando só dos Presidentes, defender um Collor de Melo, pelo amor de DEUS, eu tenho vergonha. Só tem uma maneira de melhorar esse país, só tem uma maneira, mas isso não vai acontecer nunca até não ter uma revolução sangrenta na rua, de mudar a Constituição de 1988, mas não feita pelos Deputados e Senadores lá em cima, feita pela sociedade. Feito pela sociedade, aí, eu acredito numa melhora no país, eu não vou estar aqui, para ver isso acontecer. Mas gostaria que o meu neto de nove anos pudesse ver isso, um país justo para todos. Então me desculpe quem defende a pessoa que já foi condenada, um Presidente, que está sendo investigado, cai fora, vai para casa, vai te defender, defesa é um direito para todos, mas não lá na cadeira da Presidência, o Lula condenado em Curitiba, vamos ver segunda agora se vai ser condenado ou não vai ser, eu acredito que vai ser, pelo que a gente vê nos jornais, ouve, escuta, já se colocando candidato em 2018, isso é brincar com o povo brasileiro. É aumento de impostos, é aumento de combustível, aqui no RS, eu votei nele, no José Ivo Sartori e o meu partido está junto, aumentaram 1% de ICMS, disse que iria resolve, está cada vez, pior, lá e3m cima aumentando o combustível, vai aumentar agora a energia elétrica, bandeira vermelha, de novo, e nós pagamos o pato. Cedo um aparte para a Vereadora Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: é muito rápido, só para convocar a Frente Parlamentar pela saúde Animal.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Mas a Senhora pode usar o seu espaço depois.

VER. ELEONORA BROILO: Mas é que,

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Ela já usou e eu me esqueci.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Faz um comunicado depois.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Então eu faço o convite pode ser?

VER. ELEONORA BROILO: Pode, pode ser então.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Espaço de liderança?

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Isso.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Espaço de liderança, Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado, Senhor Presidente, então em nome da Presidente, eu faço o convite, para a Frente Parlamentar do bem-estar dos animais, se for possível amanhã de noite, teve aqui nos procurando, me procuraram hoje, lá no meu comércio, antes da Sessão, junto com a Presidente, tem algumas denúncias muito graves. Inclusive nos pediram o que a Frente Parlamentar está fazendo e nós demos explicação do que nós estamos trabalhando, do que nós estamos fazendo, passo a passo. Então eu gostaria em nome da Presidente Vereadora Eleonora, não sei se tem alguma reunião marcada com alguma Frente, antes da Sessão, tem ou não? Então poderia ser ali pelas 5 e meia, Vereadores Aldir Toffanin, Alberto Maioli, Tiago Ilha, então 17h30min amanhã, se reunimos aqui para ver o que está acontecendo.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Vereador Josué, se o Senhor me permite, amanhã ás 17h30min a Câmara de Indústria e Comercio virá aqui na Casa, para fazer um convite, sobre o observatório, então eles passarão de gabinete em gabinete, falando com os Vereadores. Então talvez se marcar um pouco antes.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Um pouco antes pode ser? Os Vereadores têm condições talvez? Não ficaria muito cedo, os compromissos, então 17h00min já fica agendado, é rápido, para a gente tomar algumas decisões. Só para dizer Vereador Thiago, que eu concordo perfeitamente com o que o Senhor disse, eu até nem ia falar, mas já que estou no espaço de liderança. Do Fernando Henrique o nosso Presidente, que começou lá, aliás, no plano real, com o Itamar Franco que é o pai do plano real, e o Fernando Henrique deu a continuidade, depois veio o Lula, também deu continuidade, espaço de liderança, senão com todo prazer. Depois virou nessa anarquia que está o nosso país hoje, eu vou dizer uma coisa para os senhores, alguns Deputados, ou que pretendem ser candidatos na próxima eleição para Deputado Feral e estadual também, já me procuram do meu partido, para fazer campanha e tal, eu disse que por enquanto não, que a minha decisão vai ser a partir de março de 2018, para ver se eu vou apoiar algum Deputado, se eu apoiar algum Deputado, seja ele estadual ou seja ele federal. Porque não é possível, e as pessoas depois não entendem, você apoiou um Deputado Vereador Thiago, ficha limpa, beleza, um baita cara, nunca foi político, quando tu vês na manchete do Jornal Nacional, fulano de tal, está na Petrobrás, está aqui, está ali e coisa e aí o eleitor “porra, tu vieste aqui na minha casa pedir voto para esse cara, olha aí ó” e aí tu vais responder o que? Então a coisa está difícil minha gente, mas vamos lá. Senhor Presidente, eu pediria ao senhor e aos colegas Vereadores, para me ausentar, que eu teria que ir num velório, infelizmente, lá da família Preto que eu sou muito amigo daquela família, e para não ficar muito tarde, que é muito longe, bastante longe, lá na divisa de Carlos Barbosa né? Então eu pediria licença para me ausentar se fosse possível. Obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Concedido, obrigado Vereador Josué Paese Filho. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Sandro Trevisan, depois o Vereador Aldir Toffanin.

VER. SANDRO TREVISAN: Obrigado Senhor Presidente, então fazendo um comentário a respeito do aumento da energia elétrica, na verdade normalmente aqui no Brasil se dá ao aumento da quantidade de chuva. É o que realmente faz com que exista esse aumento em função das chuvas. O mais bacana de tudo isso, foi que há um tempo, houve um Deputado Federal que era professor também na Universidade Federal, ele estava dizendo assim que a quantidade de investimentos na área de energia eólica e todo o Brasil, praticamente litorâneo. Ele dizia o seguinte: “a quantidade de dinheiro investido na energia eólica no momento” isso no momento em que foi descoberto o Pré-sal, foi realmente identificado que existia o Pré-Sal, esses investimentos para a energia elétrica desapareceram, caíram de maneira absurda, com isso foram incentivadas as usinas termoelétricas, que fazem o que? Que consomem na verdade esse tipo de combustível fóssil, no Brasil é assim, infelizmente é assim no Brasil, no Brasil tudo se dá em função de vantagens e a conta feita, por um senador, por um deputado é muito simples, eu consigo, roubar aqui 50 milhões, eu vou pagar 1, 2 milhões de advogados, mais o juiz me custa tanto, isso normalmente acontece dessa forma, ei fico mais 2,3 anos cinco anos preso e isso me dá tantos milhões por ano, é fácil a conta. Porque esses caras são presos e vão cumprir onde a pena deles? Se fossem cumprir dentro de um presidio como a maioria cumpre, lá dentro mesmo, de repente eles iriam começar a pensar duas vezes, isso quando vão para um presidio desses. Então na verdade às vezes me desanima muito pensar que a nível federal vai haver uma mudança significativa nos próximos tempos. Aí voltando à questão de apoio, que o Vereador Josué, acabou de mencionar a respeito de apoio à Deputados, também fico com a mesma dúvida do Vereador Josué, então eu digo, aqui nesse momento e reitero, que eu apoio aquele Deputado que simplesmente trabalhar com a ideia de trabalhar, de fazer essa nova distribuição com os recursos que são arrecadados. Esse candidato que cumprir com essa meta, de apoiar essa redistribuição, que tem o nome especifico que é Pacto Federativo, porque enquanto a gente não retirar a quantidade de dinheiro que fica em Brasília, com certeza o que está acontecendo lá em cima, vai continuar acontecendo, eu não espero que de uma hora para outro aquele monte de gente que está lá, comecem a ter consciência e pensem, não vou mais, me converti, eu vi que a morte está chegando, está chegando perto da morte, agora sou uma pessoa boa, não quero mais desviar nada, eu não acredito nisso. Eu acho que tem que haver uma reestrutura desse modo, senão existir essa reestrutura, se isso não começar a ser diferente, as coisas que estão acontecendo vão continuar acontecendo. Acredito que o povo tem que começar a cobrar dos seus Vereadores. Me indique alguém que seja a favor dessa redistribuição de dinheiros, porque enquanto a gente deixar dinheiro com aquela corja que está lá em cima, que é uma corja, na sua grande maioria. Pode não ser em absoluto todos eles. Mas a grande maioria sim é uma corja, enquanto eles continuarem a ter dinheiro à vontade, eles vão continuar a fazer o que estão fazendo. Olha eu tenho certeza, praticamente absoluta disso. Então tem que começar com essa mudança, é isso que eu deixo para todos que estão aqui presentes. Era isso então Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Sandro Trevisan. Com a palavra o Vereador Aldir Toffanin.

VER. ALDIR TOFFANIN: Senhor Presidente, Senhores Deputados, Senhores Vereadores, é que falaram tanto de Deputado hoje, que cheguei a me confundir. Quero cumprimentar o meu amigo Renato Benachio, a Cris, o Martins, Paulo Bellaver, demais aqui presentes, obrigado por nos acompanhar até essa hora. Vereadora Eleonora, eu queria hoje lhe parabenizar, pelas suas informações que trouxe aqui, referentes ao HBSC, acho que foram importantes, foram válidas, e também seria até para não ficar dúvidas no ar, se tivesse uma forma de nós sabermos a nível de curiosidade, quanto de doação foi recebido nesses últimos meses. Não sei se até eles têm isso, importante, gostaria, lhe cedo uma parte Vereadora.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Um aparte Vereadora Eleonora Broilo

VER. ELEONORA BROILO: Obrigado pelo aparte, sim, só que a gente tem que fazer um pedido, mas sim eles têm, tem todas as doações, inclusive quem doou. Todas as doações estão anotadas.

VER. ALDIR TOFFANIN: Sim, cedo um aparte Vereador Tiago Ilha.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Um aparte Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Obrigado pelo aparte Vereador, só para contribuir na sua discussão, aproveitando (falha no áudio) que era ideia do nosso comunicado, eu queria convidar os Vereadores da Frente de Apoio ao HBSC, para amanhã às 16h00min, uma reunião com as Voluntárias da Saúde com o intuito de nós irmos também oferecer a elas, se colocar à disposição a Frente, os trabalhos que a frente está realizando e também obter essas informações para trazer aos demais Vereadores. Então, elas têm um endereço aqui no centro e a gente se encontra aqui na Câmara de Vereadores Ás 15h30min, aí vamos todos juntos daqui da Câmara de Vereadores, vamos todos juntos para que na próxima Sessão Vereador trazer também essa sua dúvida aí.

VER. ALDIR TOFFANIN: Obrigado pelo aparte, os dois Vereadores contribuíram e é importante Vereadora Eleonora, até se estiver junto com o Vereador Tiago, conseguir esses dados, que eu tive um parente internado nos últimos dias no HBSC, e vi o belo trabalho daquele pessoal lá, realmente um trabalho com amor, com carinho, tenho o maior carinho pelo pessoal daquele do hospital. Conforme falou o Vereador Tadeu, também esse Vereador jamais vai fugir se tiver alguma chance de ajudar o HBSC, com certeza estamos aí com toda vontade do mundo para ajudar. Quanto agora para não fugir muito do nível nacional, eu gostaria só de deixar uma frase do meu Presidente Estadual Vereador Thiago, Pompeu de Matos, quando se recusou a votar no impeachment da Dilma: “Nem Lula, nem Dilma, nem Temer”. Era Isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Aldir Toffanin. Com a palavra o Vereador Odair Sobierai.

VER. ODAIR SOBIERAI: Boa noite Senhor Presidente, Senhores Vereadores, pessoas aqui presentes, só vou usar o meu tempo para fazer um convite, se possível, para a Comissão do Legislativo em Ação que nós poderíamos nos reunir na segunda-feira, próxima a gente já está se montando algum material, se reunir com algumas entidades para apresentar para a Comissão, para em si, finalizar o trabalho do Legislativo em Ação no dia 25/09. Era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Odair Sobierai. A palavra está à disposição dos senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Alberto Maioli, no seu espaço de Líder de bancada.

VER. ALBERTO MAIOLI: Eu não ia falar, mas vou falar, gente, nós vimos nos meios de comunicação, porque que esse país ás vezes está mal, por causa de que as vezes, existe muita corrupção, existem muitos “gatos”, vocês viram quanta energia elétrica, são roubadas dos nossos governantes que existem no Brasil. E os pobres coitados às vezes tem que pagar, mas uma coisa que eu quero discordar aqui do Vereador Jorge Cenci, aquilo que ele comentou com o nosso Vereador Jorge Cenci, que as vezes começam as corrupções nas pequenas Câmaras de Vereadores, eu quero lhe dizer Vereador Jorge, pela experiência que nós temos adquirido ao longo de muitos mandatos que tem os Vereadores Arielson e José Mario, que o Vereador ao menos eu não conheço, que o Vereador, tem um início de alçada de poder pôr as mãos em alguma parte de dinheiro, eu nunca vi até hoje, ao menos na minha modesta concepção na Câmara de Vereadores. Porque a Câmara de Vereadores, é apenas para legislar e não para executar, se for algum que executa, evidentemente tu sabes que existe, porque existe aquele jeitinho, mas dentro da Câmara de Vereadores, eu discordo disso aí. Agora vamos falar de novo, que já estamos falando tanto sobre o hospital, Vereador José Mário Bellaver, eu vou ter que dizer, pode passar todos os Prefeitos que passar, e poderá vir mais, se continuar assim administrando, não vai resolver problema nenhum e vou dizer por quê. Porque nós estamos falando muito sobre, hospital, hospital, hospital e hospital, será que não tem muita gente que vai lá até para no comer no hospital? Será que os planos, não está na hora de pensar desses que tem plano de saúde de não ir lá ao hospital? Tem Unimed, nós temos 45% das pessoas que tem Unimed, vai tudo no hospital em Farroupilha, nós temos o Círculo Operário, vai ao hospital em Farroupilha. Então eu não sei, 12.000, 14.000, 15.000 refeições? Gente tem tanta gente que come assim? Será que tem tanta gente lá dentro, que precisa mais de 2, 3.000 kg de comida por mês? Então, quanto mais gente, evidentemente mais despesas, então se não colocarem, podem guardar isso aqui, um administrador que mande, que contrate pessoas, um administrador para contratar pessoas para fazer funcionar o HBSC, não vai funcionar, pode entrar Pedro de Prefeito e Paulo de prefeito e José de Prefeito que não vai funcionar, por quê? Porque o Prefeito tem alçada até certo ponto, todos aqueles que passaram, e aqueles que vão passar, se não mudar, vai continuar a mesma coisa. Era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Alberto Maioli, no seu espaço de líder de bancada. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador José Mário Bellaver.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Senhor Presidente, colegas Vereadores, uma saudação a Vereadora Eleonora, quero saudar os funcionários da Casa e comunidade que ainda permanece na Casa. Ouvindo aos colegas a gente está até repetindo muitas coisas, mas, não podia deixar de comentar a respeito da situação que se encontra nosso país nesse momento, e o senhor bem se referiu Senhor Presidente, nós nunca vamos defender quem está envolvido na corrupção, eu acho que é bom que esclareça, que sejam julgados, que sejam penalizados, que devam devolver recursos públicos aos cofres da União, como está acontecendo com alguns, mas a grande maioria ainda não está devolvendo. A gente fica pensando quando ouve um empresário, além dos Deputados que vieram aqui, defender o Presidente Lula, um Presidente que abriu a porta para a corrupção, vamos ser bem sincero, quem abriu a porta para a corrupção se chama, Luiz Inácio Lula da Silva, eu vou fazer os meus trambiques e vocês fiquem à vontade, é essa mais ou menos o que estão fazendo lá em Brasília. E quando se ouve um empresário da nossa cidade dizer que seria uma graça de DEUS, se voltasse o Lula de novo para a presidir, nos deixa bastante tristes, que um político que está envolvido, já foi julgado num Processo e tem mais 4 Processos para responder e se ouve pessoas defendendo um político que realmente não está a contento da comunidade, da população brasileira, com todo esse envolvimento, com todos esses escândalos de milhões e milhões, aonde nós temos necessidades, principalmente de pessoas mais carentes, que nós estamos assistindo na Tv, todos os dias, nos jornais, todos os dias, todas as horas, com falta de saúde, habitação, falta de segurança e tudo que esse Presidente abriu a porta da corrupção. Falando em HBSC, são várias refeições que vários pacientes estão fazendo que estão lá abaixados. Agora realmente, não me recordo quem falou, o colega que falou, que realmente hoje tem o entendimento, tem a direção do hospital está fazendo de tudo para que o hospital possa se reerguer. O que está acontecendo, então isso é bom para o hospital procurar fazer o trabalho Vereador Tadeu, realmente ir em busca dos recursos necessários para se manter. Eu gostaria de ceder um aparte a Vereadora Eleonora.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Um aparte a Vereadora Eleonora.

VER. ELEONORA BROILO: Obrigado, meu líder, bom, nobre Vereador Alberto Maioli, eu vou tentar responder bem rápido para o Senhor. Acho que o Senhor me segue, que eu acho que o Senhor entende. Olha só, são seis refeições por paciente por dia, são três refeições no mínimo, para acompanhante, por paciente, são 9 já, asem considerar as crianças que são internadas, que estão sendo amamentadas ao peito, essa refeição de 3 sobe para 5. Mais os funcionários do hospital, são 14 no mínimo, por paciente, entre funcionários e pacientes, no mínimo. Então veja, nós temos um hospital com duzentos e poucos funcionários, desculpe, só mais um segundo, um hospital que está com 80 pacientes internados, é obvio que vai gastar.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereadora.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Realmente o aparte contribuiu, até para o vereador Alberto não ter dúvidas dos gastos do Hospital, é norma, o hospital atender os pacientes bem, e o HBSC, sempre atendeu bem. Só que nós tivemos uma temporada que realmente não havia o entendimento e as medicações a obrigação do hospital de materiais para atender a população como deveria ser atendida. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador José Mário Bellaver. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Thiago Brunet, no seu espaço de Líder de Governo.

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite, para contribuir com a conversa de todos aqui, eu gostaria de me manifestar em prol de todos os municípios deste estado e talvez desta nação. Eu estive a pouco em Erechim e jantei com o Prefeito de lá o seu Luiz Francisco Schmidt, Prefeito pelo PSDB, e com algumas lideranças locais e o hospital lá, o Hospital Santa Teresinha, hospital municipal, onde o Prefeito de lá injeta R$ 850.000,00 por mês lá, o estado coloca mais R$ 5.500.000,00 e a União mais uns 7, 8, então é um hospital legal, bonito, bacana, 180 leitos, que cada ente, nas suas esferas, injeta ali um dinheiro que deveria injetar, uma pirâmide muito invertida do nosso hospital, mas isso aqui é só para dar uma situação, um parecer de outros hospitais da região, Mas o  que eu gostaria aqui de me manifestar também, é que hoje o grande prejuízo que traz a qualquer hospital de qualquer município, é e continuará sendo o subfinanciamento do SUS. Se nós for fazer hoje uma cirurgia de apendicite, se tu pegares a tabela SUS, que a Vereadora Eleonora sabe que desde 1992 não é inflacionada, ela custa R$ 52,00, R$ 60,00, talvez nem isso. E aí se tu solicitares qualquer médico de Farroupilha, de POA, de qualquer cidade que for, qual é o cirurgião que vai estudar, que vai se comprometer fazer uma cirurgia por R$ 52,00? Não vai procurar, quem é que paga essa diferença? É o hospital, e o cirurgião diz: “olha eu só faço por R$ 400,00”, ele ganhou R$ 52,00 lá e os R$ 350,00 quem pagou foi o hospital e aí quem pagar esses R$ 350,00 é o município, é de alguma certa forma outras esferas, que não o Federal que deveria pagar, mas eu gostaria aqui de dizer, que há só uma maneira de melhorar o SUS deste país e eu faço a minha parte. Chega de termos o microfone, eu não sou nem direita e nem esquerda, eu respeito quem é direita e respeito quem é esquerda, desde que pegue o microfone, faça um discurso de esquerda, e na prática faça como da esquerda. Pega um microfone, faça um discurso de direita e na prática atue como de direita, só tem uma maneira de nós melhorarmos a saúde neste país, se as autoridades, Senadores, Deputados, Prefeitos, Vereadores, começarem a utilizarem o SUS, e sentir no seu próprio sangue, como está o nosso sistema e este Vereador aqui, não tem plano de saúde. Desde que eu me propus a ser Vereador, eu pedi para minha mãe me tirar do IPE, que era o plano que eu pagava e foi uma briga lá em casa, porque ninguém queria me tirar. Foi uma briga forte e fazem dois meses que eu consegui que minha mãe me desvinculasse do IPE, para mim utilizar o SUS, para mim poder dar exemplo, e para poder utilizar esse microfone e falar aquilo que eu uso. Todo cidadão público que eu convoco aqui, convido vocês participar e a solidarizar com essa atitude, porque eu acho que não adianta os Deputados lá dizer que o SUS é o maior plano de saúde do mundo e o filho dele e ele não utilizarem o SUS, talvez quando o cidadão for lá e sentar no Pronto Socorro e ficar 5 horas esperando as coisas vão começar a mudar, mas temos que cortar na própria carne para que o Sistema Público deste país mude. E talvez, para mim, como sou médico, serei melhor atendido, infelizmente, do que parte da população, sei disso, talvez se eu chegar no HBSC hoje, como já utilizei o SUS, porque tive uma pedra no rim há uns meses atrás. Fui fazer alguns exames e depois dos exames o funcionário me perguntou que plano que eu tinha, que plano eu usava, eu disse: “Olha, eu só tenho SUS, o Senhor pode fazer pelo SUS? Não, não, vamos fazer pelo SUS. ” Então está lá o meu primeiro exame que eu fiz pelo SUS, foi uma pedra no rim direito, na uretra, na saída da uretra. Então é isso gente, eu acho que fica aqui a minha manifestação e o meu repúdio a todos os discursos que não são cumpridos na prática. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Thiago Brunet, A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tiago Ilha, no espaço de líder de bancada.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente, para contribuir, primeiro só para trazer sobre o comunicado da reunião, então até conversando aqui nos bastidores com os Vereadores, então é melhor a gente passar o endereço amanhã e a minha bancada, vai entrar em contado com cada Vereador, integrante da Frente, passa o endereço e nos encontramos lá ás 4 horas, que aí o pessoal consegue se organizar e também obviamente, estender a Presidência da Casa, nosso Presidente, que representa todos os demais Vereadores, até pensamos em levar todos os Vereadores, mas as voluntárias nos comentaram em questão do espaço. Então vão os integrantes da Frente que trata os assuntos do HBSC, e o Presidente que representa todos nós. Já temos até o endereço, na Rua Júlio de Castilhos, 821, sala 52, no edifício Pedro Emília, ali no Centro, depois a gente vai passar ali para as bancadas. Enfim e nos encontramos ás 16 horas lá, como uma forma de contar alguns andamentos da frente, alguns Projetos que são do interesse também do hospital, ver que momento podemos contribuir e também das voluntárias nos ajudar nos trabalhos, nos temas relacionados ao hospital aqui na Câmara de Vereadores. Queria me somar também, Vereador Dr. Thiago, eu acho que os agentes públicos e políticos deveriam usar todos os sistemas, não só o de saúde, todos os serviços públicos, aí eu fiquei tentando imaginar uma cena Vereador Tadeu, de um Deputado, poderia até falar um Vereador também, de um Deputado passando lá num perrengue, num postão, onde que a maioria da população passa, tendo que ir lá tirar ficha ás 6 horas da manhã muitas vezes, que algumas cidades desse Brasil que é assim, me lembro que desde pequeno, muitas vezes eu ia acompanhar a minha mãe que sofre de vários problemas de saúde até hoje, e como o pai trabalhava, eu acordava com ela ás 5 horas, para ir de companhia, porque a mãe tinha que sair aquele horário e quantas e quantas vezes, para tirar a ficha, para ir ao Posto de saúde. Então é nesses momentos Vereador Dr. Thiago, que eu acho que a gente pode tentar ser diferente, sentindo na carne, eu acho que isso é um choque de realidade muito legal e este Vereador também não tem plano de saúde. E não só não tenho plano de saúde, como também, poderia até os que têm, começar uma grande discussão com os planos de saúde, talvez com a UNIMED, o maior deles aqui no município, ou melhor, juntando todos os planos de saúde, 51% da população de Farroupilha, usa plano de saúde, 51%. Então gostaria que alguém dessa cidade, que usa plano de saúde, convocasse para fazer, quem sabe uma associação dos usuários de plano de saúde de Farroupilha, para questionar algumas coisas de seu plano e também ajudar o próprio plano, com o que está se pagando para o médico, uma cirurgia, lá de órteses, próteses, se realmente o cidadão está recendo o que lhe foi prometido. Fazer algumas investigações, poder também defender os direitos, porque quando você está pagando algo, você tem de receber de forma mais completa possível, porque você está pagando. Então eu acho que também provoca essa discussão, eu não tenho plano de saúde, então não me sinto neste momento de convocar isso, mas posso auxiliar no que for necessário, para que quem sabe a gente possa criar uma associação e os planos de saúde aqui da nossa cidade. E também cobrar dos planos de saúde, uma forma de contribuição, assim como a população está dando. Hoje eu vi uma entrevista em uma das emissoras locais aqui do município, em que uma das voluntárias da saúde falou: “éramos 15, agora somos 70.000” falando que as pessoas estão se envolvendo. Então se as pessoas estão se envolvendo o cliente dos referidos planos de saúde que pagam para poder sobreviver esse plano de saúde, que dão lucro para esse plano de saúde, também tem que cobrar do seu plano de saúde contribuições ao hospital, não só o que é serviço. Nós estamos falando de momento de emergência, onde que todo mundo, quem tirou alimentou, pouco ou muito, tirou do seu, porque que o plano de saúde, não tira do seu e ajuda o hospital também, do seu lucro, não estou falando do serviço que ele é pago, para prestar ao hospital. Estou falando do lucro que ele obtém, cobrando das pessoas, que tem obviamente um lucro a ser tratado. Então também faço esse desafio, essa discussão, para que a gente pense num futuro, nessa questão de saúde, que é tão importante. Amanhã é momento de a gente ir lá, olho no olho, dar os parabéns para as Voluntárias da Saúde, pelo belo trabalho, que estão fazendo em prol do nosso hospital. Era isso Senhor Presidente.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Tiago Ilha. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores, que ainda tem o tempo regimentar. Se nenhum Vereador mais quiser fazer uso da palavra, antes de encerrar a Sessão, só fazer um comunicado, muito bem lembrando pelo Vereador Jorge Cenci, que amanhã, quarta e quinta, nós teremos a consulta popular 2017/2018, nós teremos aqui na Câmara, um local de votação, mas a votação pode ser pelo site da consulta popular, por SMS, e aqui na Câmara, eu só pediria para que a Comissão de Obras, Serviços Públicos e Trânsito, que são os Vereadores José Mário, Aldir Toffanin, e o Odair, só um minuto que eu tenho uma palavrinha com vocês e fazer uma saudação ao Menzen, ao seu Menzen, que vem toda a semana aqui, que deve estar nos assistindo pelo Youtube, que na semana passada, ele sugeriu que nós mudássemos a iluminação, porque pelo canal do Youtube, não conseguia ver as pessoas. Então foi atendido o pedido do seu Menzen, e um outro pedido que ele fez, em relação à internet, esse está a caminho. Com a palavra o Vereador Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: (Falha no microfone), comunicação e tentar reforçar que nós todos que falamos em saúde, preocupados com saúde, que façamos também uma solicitação aos nossos conhecidos, colegas, que votem na demanda saúde, que é a demanda de número 03, para que a gente depois faça outro passo em busca da contemplação então do HBSC. Então seria isso.

PRES. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Vereador Jorge Cenci. Nada mais a ser tratado nessa noite, declaro em nome de DEUS, encerrados os trabalhos da presente Sessão. Uma boa noite a todos.

 

 

 

 

 

Fabiano André Piccoli

Vereador Presidente

 

 

 

Sandro Trevisan

Vereador 1º Secretário

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.