Pular para o conteúdo
22/07/2024 18:02:45 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 4358 – 01/04/2024

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr. Davi André de Almeida.

 

Às 18h o senhor presidente vereador Davi de Almeida assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Calebe Coelho, Clarice Baú, Cleonir Roque Severgnini, Eleonora Peters Broilo, Felipe Maioli, Gilberto do Amarante, Jorge Cenci, Juliano Luiz Baumgarten, Mauricio Bellaver, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos, Thiago Pintos Brunet, Tiago Diord Ilha e Valmor Vargas dos Santos.

 

 

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Boa noite a todos. Declaro aberto os trabalhos da presente sessão ordinária. Dada a verificação do quórum informo a presença de 15 vereadores nesta sessão do dia 01 de abril de 2024. Solicito ao vereador Felipe Maioli, 1º secretário, para que proceda à leitura do expediente da secretaria.

 

 

EXPEDIENTE

 

1º SEC. FELIPE MAIOLI: Boa noite a todos. Expediente de 1º de abril de 2024. Ofícios – Secretaria Municipal de Gestão e Governo: nº 37/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 07 /2024; nº 38/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 08/2024; nº 39/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 0 9/2024; nº 40/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 10 /2024; nº 41/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 11 /2024; nº 42/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 12 /2024; nº 43/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 13 /2024; e nº 45/2024 assunto: Resposta ao Pedido de Informação nº 14 /2024. Ofício nº 05/2024 – Lider da Bancada do PL, Mauricio Bellaver – informa que a partir do dia 25/03/2024 os vereadores Sandro Trevisan e Tadeu Salib dos Santos se filiaram no Partido Liberal e passaram a compor junto a bancada. Ofício nº 07/2024 – Líder da Bancada do PP, Calebe Coelho – informa que a partir do dia 11/03/2024 os vereadores Davi André de Almeida e Thiago Pintos Brunet se filiaram no Partido Progressistas e passaram a compor junto a bancada. Pedidos de Informação de autoria do vereador Juliano Baumgarten

nº  25/2024 – assunto: Plano Municipal de Saúde; nº  26/2024 – assunto: divulgação do nível de saúde da população e das condições ambientais do município; nº  27/2024 – assunto: estoque de medicamentos das farmácias públicas; nº  28/2024 – assunto: informações sobre os Conselhos Municipais; nº 29/2024 – assunto: quantitativo, atividades desenvolvidas, gasto anual e legislação da Guarda Municipais; nº  30/2024 – assunto: notificação de limpeza de terreno e/ou limpeza de passeio público; nº  31/2024 – assunto: consulta prévia e estudo de impacto sobre o projeto de outorga de permissão de uso das placas de rua (concorrência 2023/20; e nº 32/2024 – assunto: lista de funcionários da Associação Farroupilhense Pró-Saúde. Pedidos de Providência de autoria do vereador Juliano Baumgarten: nº 98/2024 – assunto: Ações na Escola Ângelo Venzon Neto; nº 99/2024 – assunto: Limpeza no Bairro América; nº 100/2024 – assunto: Conserto na Jansen

nº 101/2024 – assunto: Grades na rua Júlio de Castilhos; nº 102/2024 – assunto: Lombofaixa na rua Porto Alegre; nº 103/2024 – assunto: Podas e supressão de árvores; nº 104/2024 – assunto: Recolocação de calçamento na rua Luiz Roso; e nº 105/2024 – assunto: Conserto e limpeza dos banheiros da praça da matriz; nº 106/2024 – assunto: Adequação de Calçada; e nº 107 /2024 – assunto: notificação de proprietário de lote para que construa calçada. Senhor presidente, expediente foi lido, bom trabalho.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado 1º secretário, vereador Felipe Maioli. Eu quero nessa noite cumprimentar a imprensa aqui presente na pessoa do Leandro Adamatti e também do Jorge do Jornal Farroupilha. Quero também cumprimentar também as autoridades aqui presentes na pessoa do nosso secretário Nestor Zanonato Filho, também cumprimentar nessa noite representando a CORSAN o senhor Lutero Cassol, superintendente da CORSAN, e demais pessoas que o acompanham, cumprimentar as demais pessoas que estão aqui conosco nesta noite e também aqueles que estão online conosco para que possamos ter aqui uma excelente sessão. De imediato convidamos para fazer parte o senhor Lutero Cassol, superintendente da CORSAN, e o senhor Nestor Zanonato Filho, secretário do meio ambiente, para explanar sobre o tratamento de esgoto em nosso município. Muito obrigado senhores. E nesse momento então passo a palavra que fica à disposição dos nossos convidados pelo tempo de até 30 minutos. E a palavra está à disposição dos senhores para que possam fazer uso; vamos dividir em dois momentos de 15. Então já abrimos a palavra com o superintendente, o senhor Lutero Cassol, superintendente da CORSAN.

  1. LUTERO CASSOL: Boa noite presidente pastor Davi. Boa noite senhoras vereadoras, senhores vereadores, autoridades, imprensa e comunidade de modo geral. Mee permite presidente fazer um breve uma breve apresentação para termos os números da CORSAN aqui de Farroupilha para acredito eu no segundo momento tem um entendimento mais claro do que a gente vai passar as informações, enfim, todos os questionamentos que nós vamos atender aqui. Bom, o município de Farroupilha é composto por 29.000 economias de água, 29 mil economias de água, nós somos atendidos por duas estações de tratamento a qual atende um total de 13 milhões de litros por dia, 13 milhões de litros por dia. A barragem Julieta atende 15% e a barragem Casarin 85%. Temos também um poço artesiano que atende uma demanda de 30.000 litros/hora, que auxilia no abastecimento da cidade. Outros números que são importantes é a reservação que nós temos em torno de 6 milhões de litros de reservação em toda cidade. Isso tá dentro daquilo que a norma técnica demanda. Na questão de obras locais nós temos a ETA 2 que está em obras praticamente concluída onde nós produzimos 150 litros/segundo e passaremos na sua conclusão total a 220 litros/segundo. 14 km de rede nós estamos fazendo dando início agora na próxima semana, de rede de esgoto, num total na bacia, quando concluída, de 30 km de rede para atender uma comunidade de entorno na sua conclusão em torno de 3.000 ligações de esgoto num investimento total de 39 milhões; 14 milhões para finalizar a ETE que já iniciou, a ETE que nós temos ali, que ficou um período parado e totalizando os 39 milhões com as redes feitas e as redes que serão feitas nos próximos dias no contrato que nós fechamos a poucos dias atrás. Basicamente é isso no dimensionamento da CORSAN aqui de Farroupilha. Estamos fazendo tratativas com município na renovação do contrato a partir do momento que a o CISGA decidiu por liberar os municípios na sua unanimidade em renovar com a CORSAN cada município fará então a sua tratativa buscando o melhor para o município. No momento nós estamos negociando com o poder concedente e o poder concedente buscando por óbvio o melhor contrato, a melhor melhoria, a melhor ampliação e estamos no momento nas tratativas de renovação. Presidente, basicamente é isso que eu tenho para dizer em relação a CORSAN aqui de Farroupilha e me coloco à disposição para questionamento; acho que seríamos mais produtivos quando os questionamentos vem e pontualmente eu respondo a cada um dos vereadores.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado senhor Lutero Cassol, superintendente da CORSAN. E eu coloco a palavra então à disposição do nosso secretário Nestor Zanonato Filho.

SECRET. DO MEIO AMBIENTE NESTOR ZANONATO FILHO: Boa noite Presidente. Boa noite aos vereadores e as vereadoras. Boa noite a imprensa que tá aqui nos acompanhando. É um prazer vir falar novamente essa Casa. E o município de Farroupilha através da questão de poder concedente de água e esgoto desde o primeiro dia dessa administração tentou buscar a melhor forma de conversa, diálogo e cobrança junta a CORSAN do que deveria ser cobrado. Com o novo marco do saneamento abriu uma forma do município buscar outras formas de iniciativas. Via CISGA o prefeito Fabiano, quando presidente, buscou uma forma de PMI onde foi abraçado por todos os municípios e feito, dentro dessa PMI foi buscada estudos e alternativas da melhor forma de, em bloco, buscar essa forma de melhor tratamento e obedecer o marco do saneamento com todas as questões que precisa da das porcentagens que tem que ser feitas dentro do município. A gente entende dentro da água de precisava melhorar, mas principalmente na questão de esgoto né. O município de Farroupilha não ter hoje esgoto tratado via uma ETE e sim só pelas questões de tratamentos individuais ainda é muito preocupante no nosso município e dentro da questão de trabalhos e depois da questão de buscar alternativas pleiteado pelo prefeito Fabiano como presidente nós trocamos a agência reguladora do que atende os municípios do CISGA, trocamos da AGERGS porque ela não mostrava operância [sic] na verdade mostrava uma inoperância referente a essa questão de cobrança né da CORSAN e mudamos para AGESAN que se mostra no seu histórico muito mais efetiva nesse poder de agência reguladora. Posterior a isso via próprio bloco do CISGA junto com os prefeitos foi decidido a questão de buscar alternativas junto a CORSAN e buscar formas de cada município poder negociar dentro das suas peculiaridades; e o município está fazendo isso e botando várias proposições e questões de ações que a gente precisa de imediato. A gente sempre falou que o tratamento de esgoto era primordial para o nosso município no tanto que a gente conseguiu hoje que a AEGEA não sendo mais pública não tendo aquele processo de licitação demorado que teve que desde 2020 quando parou com a pandemia as obras da ETE retomar essas obras nesse momento. Então nós temos agora né conforme foi falado ali nos próximos dias já a retomada de obras da ETE e isso nos deixa muito contente porque já ligando essa parte de esgotamento que já tem na cidade em alguns bairros e com a ETE logo ali funcionando futuramente a gente consegue também já dar um salto de 0 para alguma parte alguma quantidade de tratamento de esgoto do município então isso já é um avanço aqui nas negociações que o município botou que não abriria mão de um tratamento de esgoto o quanto antes. Muito obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado secretário Nestor Zanonato Filho. E a palavra então agora está à disposição dos senhores vereadores pelo tempo de até 3 minutos e os nossos convidados terão o mesmo tempo para as respostas. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores; com a palavra o vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor presidente, eu sou autor do pedido que traz hoje aqui na os senhores aqui tanto o Lutero quanto também o nosso secretário do meio ambiente; eu falo com propriedade porque também estive na condição de secretário do meio ambiente e travamos quem sabe a maior cobrança que a CORSAN já teve inclusive fazendo uma caravana da água né, o Érico que é do meio ambiente sabe, ao ponto de quase irmos para o finalmente de suspender o contrato naquele momento com a companhia. E infelizmente Lutero e a minha pergunta vai para vocês e também para o nosso secretário, primeiro a comunidade precisa saber eu espero que tenha sido uma feliz coincidência de depois que nós fizemos a manifestação aqui e essa situação a gente já viu a obra né Amarante começando voltar a funcionar. Espero que seja coincidência, mas se não for dever cumprido né meus colegas vereadores porque provocamos o assunto novamente. Mas a gente precisa de uma resposta concreta meu querido representante agora da empresa que gerencia. Nós precisamos saber qual é o prazo de término e no ponto de vista que fique aqui gravado na nessa Casa para que todos os vereadores que somos fiscalizadores possamos cobrar esse prazo. E do município a minha pergunta secretário é quais as ações oficiais; qual os ofícios qual os encaminhamentos que o senhor tenha conhecimento na condição de secretário foram oficiados a CORSAN porque a CORSAN não tem cumprido né com o que foi proposto. Então a gente não pode só aceitar assim ó Lutero também ‘olha, não, teve uma parada aí, mas paramos e nós vamos voltar’. isso que a gente viu aqui historicamente, a gente precisa saber concreto. Eu também acredito que agora nova gestão possa dar a eficiência que a gente busca né secretário, mas quanto vereador e fiscalizador, representante da comunidade, gostaria de saber: qual é o prazo concreto; ‘olha vereador é esse o prazo de termino, etapa 1/2/3. como vai ser? E da prefeitura: ‘qual é o documento’; até se puder mandar para essa Casa cópia desses documentos nesse último tempo em que o senhor está de secretário, ‘quais foi as movimentações formais que a secretaria tem feito’. Porque nós estamos aqui precisamos que tanto a prefeitura provoque a companhia né, a CORSAN, quanto a companhia de resposta para a cidade; é o que a gente está pedindo. E por fim, também não é desse assunto, mas é um assunto que tá na comunidade, a gente precisa saber se tem correlação a situação que tem acontecido muito da cidade aí com a questão da água; como está a medição da qualidade da água, qual a última edição feita para que a gente possa quem sabe tranquilizar a população que tem se queixado muito da água nos últimos dias. Obrigado

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Thiago Ilha. Com a palavra o superintendente Lutero Cassol.

  1. LUTERO CASSOL: Vereador, excelente questionamento seu. Por parte da CORSAN em relação às obras como o senhor falou pouco importa se é coincidência ou é o pedido do senhor, ambos, o seu pedido ajuda a cobrança ajuda, mas de fato as obras começaram. A ETE começou a limpeza, medição, contagem de materiais que precisam a alguns dias. eu não tenho conhecimento de quando foi o seu pedido exatamente, mas, enfim, estamos com a obra já iniciada da ETE para conclusão e estamos começando nos próximos dias, fizemos reuniões com a prefeitura para fazer todas as informações necessárias para a secretaria de obras, meio ambiente, enfim, todos os órgãos que estão ligado diretamente a essa obra, todas as secretarias, para que tenhamos uma obra de fato que se inicia e que se conclua dentro do prazo estipulado. Nós tivemos uma paralisação dessa obra aí por duas razões bem claras e não tenho algum aqui acho importante inclusive falar para a comunidade, nós tivemos a questão da pandemia e tivemos uma questão também de recursos e de uma empresa que estava sendo privatizada; uma empresa que estava passando por um processo de privatização. Hoje com a condição que nós temos de uma empresa privada nós temos uma celeridade muito maior. A AEGEA veio que é a controladora da CORSAN é a AEGEA para quem não sabe, é a empresa que controla a CORSAN hoje, ela veio para dar celeridade tanto é que as obras a partir do momento que a AEGEA assumiu rapidamente eles reavaliaram os projetos e colocaram em prática de fato a execução, o término e sempre cuidando não fazer mais redes sem que a ETE tenha funcionalidade. Nós tivemos esse cuidado. Pode se fazer em paralelo? Pode, mas nunca deixar a ETE de lado. Então nós temos esse cuidado. Eu vou pedir para a parte técnica me dizer a data que conclui a obra, qual é o prazo da obra. E, mas é isso Vereador, nós tivemos uma paralisação sim isso não é bom né porque nós temos que sanar o nosso meio ambiente aqui, temos que tratar o esgoto, mas agora retomamos a obra tanto a bacia 4 e 2 que vai contemplar as redes coletoras, quanto e principalmente o término da estação de tratamento de esgoto. Eu fico devendo o prazo, eu tô sem telefone aqui. Dezembro de 24 então vereador é a conclusão das obras. Eu tenho ainda para te responder em relação a água: a CORSAN ela jamais vai liberar água fora dos padrões. Nós somos regulados/fiscalizados e temos que atender centenas e centenas de pré-requisitos para distribuir a água. Nós tivemos alguns eventos nos últimos dias são coincidências, vazamentos que aconteceu em adutoras, que acabou dando turbidez na água; mas isso é um aspecto ruim da água, mas com certeza ela não tem contaminação que possa levar qualquer patologia alguma coisa assim para o usuário. Então a potabilidade da água distribuída em Farroupilha com toda certeza tem segurança de potabilidade.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado superintendente Lutero Cassol. Secretário Zanonato.

SECRET. DO MEIO AMBIENTE NESTOR ZANONATO FILHO: Boa pergunta vereador Tiago e acho que é bem interessante para explanar a população e os vereadores que estão aqui. O município de Farroupilha através dessa administração desde o início antes da secretária Cristiane Girelli e depois que eu entrei sempre cobrou e oficiou a CORSAN pedindo as medidas necessárias para o município, inclusive na retomada da ETE; isso eu posso passar depois dos ofícios bem tranquilamente. Se eu soubesse que seria necessário já tinha trazido de antemão, mas sim o município sempre cobrou de forma que fosse oficiada a CORSAN e não ficar somente nas reuniões como antes ela às vezes fazia algumas conversas.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado secretário Zanonato. Eu quero só informar aos nossos convidados que nós temos três minutos de resposta para então os nossos convidados. Eu gostaria eu sei que o tema né trouxe o Executivo e a CORSAN, mas daqui a pouco se as perguntas puderem então ser direcionadas né ou a gente também pode votar aqui se dá 3 minutos para CORSAN e 3 minutos também para o Executivo. Se os senhores acham importante né a gente dar esse tempo da relevância do assunto né eu acho que é importante porque a CORSAN está aqui hoje com toda essa equipe, teremos aqui informações. Pois não vereador, microfone para o vereador Roque Severgnini.

VER. ROQUE SEVERGNINI: Eu sugiro que eles anotem e façam um arrazoado depois que todos fizerem as perguntas porque vai ter pergunta repetida. Faz um arrazoado e no final da 15 minutos para cada um responder.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Pode ser senhores um arrazoado no final? Então aprovado por todos os senhores. Nossos convidados anotam e depois então no final trazem o resumo.  Com a palavra o vereador Roque Severgnini.

VER. ROQUE SEVERGNINI: Senhor presidente e senhores vereadores, cumprimentar aqui o senhor Lutero Cassol, superintendente da CORSAN, em seu nome cumprimentado é mais colegas da CORSAN que aqui se fazem presente. Cumprimentar o senhor Zanonato Filho, secretário municipal do meio ambiente, seu pai e fiel escudeiro Nestor e cumprimentar o ex-prefeito Pedro Pedrozo e demais pessoas que se encontram aqui no recinto. Bom, eu gostaria de fazer a seguinte pergunta, eu vou fazer a pergunta para CORSAN que é mais difícil da gente falar com a CORSAN, mas depois o secretário também pode complementar se achar necessário. A questão do funcionamento da ETE; porque tem uma questão é concluir a obra outra questão é colocá-la em operação né para que ela possa estar em plena operação. Então conclusão já foi respondido que seria no final de dezembro/2024. Mas e a operação, quando ela começa a operar definitivamente certo. Uma outra situação: a rede de água para Vila Esperança/Vila Nova, aquela região que foi iniciado tinha projeto a gente fez reuniões inclusive com aquelas comunidades; como está a situação dessa rede? Uma outra questão de rede: nós estivemos em Porto Alegre há uns 3 anos atrás e fomos atendidos por uma pessoa lá da CORSAN, segundo ele dá do alto comando lá, e nos disse que em 30 dias apresentaria um plano para levar água tratada para o Burati e eu disse a ele vamos te dar 90 dias; estava junto lá outros vereadores também nessa missão. Até hoje nunca apareceu com o projeto. Como está a situação porque é até uma coisa estranha o Burati tem a barragem né que produz 85% da água e não tem água tratada no Burati. Então como está esta situação?  Sobre a renovação do contrato eu gostaria de pedir o seguinte: bom, a gente o município é o dono dessas barragens e da água que aqui está e ele tá concedendo ou concederá a CORSAN que agora é privatizada para fazer o tratamento e a distribuição dessa água mediante a um custo. Qual é o projeto de investimento da CORSAN em Farroupilha? isso vai estar relacionado nessa renovação do contrato? Porque imagino vai ser um contrato por determinado prazo sobre algumas regras, sobre algumas questões a serem cumpridas. Então que se pudesse nos responder isso. E com relação à questão da água suja eu não tenho dúvidas que a vai forneceu uma água contaminada, mas o que eu gostaria de saber o porquê que houve uma demora, para concluir, houve uma demora tão grande para solucionar o problema. Aqui está o Elton que é nosso GR nosso gerente aqui, eu não sei se continua o gerente ou não, mas a gente tinha uma linha direta e ele resolvia muita coisa de imediato; agora me parece que essa questão da privatização ela ficou muito longe da cidade, muito longe nossa de nós e de demora também de solução. Ficou ali dois três dias o pessoal reclamando, reclamando e não se achava a solução; aparentemente uma coisa simples tinha rompido uma adutora e ir lá e consertar. Obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado Roque Severgnini. Com a palavra o vereador Juliano Baumgartner.

VER. JULIANO BAUMGARTNER: Senhor presidente, colegas vereadoras/vereadores. Quero aumentar os nossos convidados, o senhor, o Zanonato – secretário do meio ambiente, imprensa, os cidadãos e cidadãos que se fazem presente nesta noite. Cumprimento especial ao ex-prefeito Pedro Pedrozo, o Erico, tanta luta com o meio ambiente né Érico, referendar a Carla, o Albertino, presidente Isaías, enfim, todos aqui sejam bem-vindos. Bom, eu vou chover no molhado, mas eu vou defender a tese que lá atrás em 2021 que eu aportei e vou seguir até o fim.  Foi um dos maiores erros políticos ter privatizado a CORSAN., Isso era uma coisa que há tempos vinha se alastrando com toda uma política neoliberal de quê? De enfraquecer os serviços prestados, sucatear para depois fazer o quê? Toma, está aqui a inciativa privada e o que que o Estado fez? Ganhou um dinheiro, fez alguns investimentos nesse momento quem recebeu os investimentos ficaram felizes, mas agora a população que se lasque. Então é forte, mas muito real o que eu falo e essa minha posição e eu tenho que referendar. E vereador Tiago Ilha no ano de 2024 é triste a gente falar que não tem nada de esgoto tratado em nosso município tendo em vista que a CORSAN é superavitária aqui em Farroupilha. Eu tenho alguns questionamentos. Como que está o contrato com a AEGEA; em que pé que está? Porque a gente não teve esse acesso, não sei se o prefeito assinou ou vai assinar. Até agora muitos cidadãos perguntam tá será que não precisa passar aqui pelo poder legislativo para a gente fazer o debate? Não sei, fica uma indagação porque até agora a gente não tem resposta. Outra coisa, beleza, é CORSAN/AEGEA é bonita as propagandas, mas quem que nós vamos nos reportar para cobrar da CORSAN/AEGEA? Se antes a CORSAN não dava conta agora a AEGEA é que não vai? Agora nós vamos falar com quem? Com a AGERGS? A AGERGS e nada, nada é a mesma coisa. Então tá bem baixo alguns conceitos. E é vergonhoso né nós temos alguns históricos na cidade quando se construiu ETEs destruiu vias. então vá a CORSAN é que nem amor não acaba nunca né as obras. Então é lamentável, então falta administração falta à vontade. Desculpa, mas vou falar independente de quem é o responsável a gente tem que deixar claro um pouco de inoperância de quem cuida e eu faço ressalva ao nosso gerente local aqui que sempre tem nos atendido, mas lá em cima lá no governo do estado olha não conseguem fazer nada. vamos lá, outra pergunta: o plano de gestão das barragens está com quem? que pés anda? A gente precisa mais respostas. Então essa minha manifestação nesse momento senhor presidente.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Juliano Baumgarten. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Com a palavra o vereador Gilberto do Amarante.

VER. GILBERTO DO AMARANTE: Boa noite presidente, vereadores, vereadoras, as pessoas que estão aqui nos assistindo, o Elton que nos representa muito bem aqui no nosso município, o Lutero Cassol e o nosso secretário aqui do meio ambiente Zanonato Filho. Naquela ocasião que nós fomos a Porto Alegre vereadores, acho que fomos o vereador Roque, Juliano e Clarice, nós também levamos um outro assunto que era transposição da barragem São Miguel do qual a gente discute muito aqui Elton principalmente nos períodos seco que nos assombra por questões de falta de água; para fazer essa transposição justamente para garantir nos períodos de seca. Isso não veio resposta efetiva; esse projeto era para ter ficado pronto também nos 30 dias. Claro que depois a gente depois do fazer aí a tubulação para o acolhimento do cloacal nos bairros foi destruído a nossas ruas; teve locais que a gente fez aqui um TAC junto com o ministério público, executivo municipal e vereadores do qual a CORSAN se comprometeu a refazer vários pontos e teve local que refez três vezes e a nossas ruas continuam assim oh precariamente; porque eram bairro que nunca tinha sido aberto e tal, basicamente destruíram as ruas. Mas é uma coisa que nos implica muito é o processo que de repente a CORSAN vai fazer funcionar isso, é que a ETE ficou em cima do morro, vai ter que ser tocado por motores todo esse escoamento lá em cima; que a funcionalidade é uma coisa que é uma manutenção cara depois, mas tudo bem foi feito dessa forma. A questão de parada das obras, elas ficaram paradas às vezes a gente fala ‘ah, mas a questão da pandemia e tudo mais’, mas todo o resto andou né. Agora eu estive lá no sábado próximo da ETE até o pessoal lá me falou que tinha salários atrasados dos guardas então veja bem como nós começamos, acho que de repente até então acertaram essa questão, é essa denúncias vêm para o vereador de todo lado. Então nós estamos recomeçando que eu imagino que é uma obra cara como o senhor mesmo falaste aqui de 39 milhões que já era para estar pronto e a população estar fazendo uso disso porque esse dinheiro foi liberado na sua totalidade. Eu pergunto mais conforme foi dito aqui quando que vai ficar pronta e entregue para comunidade fazer o uso; e também reforça a pergunta aqui do vereador Roque, do qual foi cobrado hoje à tarde, de quando será instalado água né, água potável, na Vila Esperança, na São José/2º distrito para aquela comunidade que são dois bairros que tem seguidamente falta de água. E claro, só para terminar senhor presidente, para o nosso executivo municipal é realmente como estamos cobrando para que traga isso de forma eficaz porque hoje a população cobra, só para terminar presidente, ela cobra muito da CORSAN, mas também observamos aqui que o município tem a sua parcela de intervenção para solução através da CORSAN. Obrigado senhor presidente.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Gilberto do Amarante. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Com a palavra o vereador Jorge Cenci

VER. JORGE CENCI: Senhor presidente, colegas vereadores, quero saudar o senhor Lutero, senhor Zanonato -secretário municipal e todos que nos prestigiam. Na verdade a pergunta ela já foi pré feita, mas eu vou refaze-la e tem outros questionamentos também. A gente sabe que teve uma grande ação há algum tempo atrás né da CORSAN referente a alguns movimentos para tentar levar, fazer e colocar a tubulação para depois destinar a ETE os dejetos em si. A pergunta que eu quero trazer é sabemos também que nas vias elas estão mais altas que muitas residências em vários locais do nosso município; a obrigatoriedade de bombeamento da residência para a ETE que estará mais alta ela será do morador ou a CORSAN ou a instituição vai abraçar a causa? Outra questão importante referente a vários momentos que de falta nosso município né e aqui também quero saudar o Elton que sempre nos atende de forma imediata e muitas oportunidades ele é questionado referente a falta de água que ao meu ver ele é muito constante e frequente então essa é a outra pergunta que eu trago. E também referente a uma proposta né que também já foi trazida se existe a possibilidade, como é que está o projeto o andamento de levar água para região de Monte Bérico/2º distrito aonde também passa a Vila Esperança, Vila Nova, Greentec que lá o pessoal usa água de poços artesianos. Então seriam esses os questionamentos que eu faço ao senhor. Obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado vereador Jorge Cenci. Com a palavra o vereador Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Boa noite senhor presidente, demais colegas vereadores. Cumprimento aqui o senhor Lutero Cassol – superintendente da CORSAN – bem como o senhor Nestor Zanonato Filho – secretário municipal. Queria cumprimentar aqui todas as lideranças, imprensa, meu amigo Nestor Zanonato – presidente de honra do PP que aqui se encontra. E gostaria de primeiro as obras não pararam elas foram abandonadas ali. Eu mesmo tive visitando realmente Amarante não tinha nem guardinha ali cuidando tá; eu fui por duas vezes nos últimos seis meses lá e nem guarda tinha. Segundo que eu acredito na privatização da CORSAN né porque a CORSAN pública já provou que não deu certo né; então isso é uma questão que nós nem devemos mais discutir. Mas eu acredito no neoliberalismo que eu sei que o vereador é contra porque acho que ele tira um pouquinho das garras do Estado e a gente consegue fazer qualquer hoje o serviço né no privado eu acho que é mais rápido e de menos valor do que no público, qualquer um né. Então eu tenho esse essa dimensão. E 2016 em 2016 através do PAC 2 – governo Dilma tá – veio 52 milhões para investimento na CORSAN; voltou 38 porque a CORSAN estadual não tinha projetos. E aqui não culpo a CORSAN daqui, o Elton faz um grande trabalho, isso aqui é gestão lá de cima né. Não conseguiu fazer projetos para usar esse dinheiro que veio para melhorar a nossa CORSAN. Então a gente sabe que temos aí o marco zero do saneamento básico em 2033 e que nós temos que investir 10 bilhões, um bilhão por ano e a CORSAN pública não tinha condições de alcançar o marco zero por isso que o governador contratou e colocou para que fosse vendida e a gente espera sim que seja investido um bilhão por ano, que seja investido os 10 bilhões e nós tenhamos em 2033 no Rio Grande do Sul com 90% do esgoto tratado e 99% da água tratada. Porque isso é importantíssimo para nossa população. Eu quero que o senhor leve a sério esse assunto porque a gente sabe que a cada R$ 3,00 cada R$ 3,00 que a gente economiza lá no saneamento básico que a gente investe no saneamento básico a gente economiza a cada R$ 1,00 no saneamento básico  economiza R$ 3,00 na área da saúde; sem contar muitas coisas pode estar por trás e a gente pode chegar numa economia a quase R$ 5,00 se nós contar ali na Julieta que a gente sabe que é uma bacia contaminada que tem metais pesados que podem causar câncer e que levam o cidadão lá depois no hospital para o atendimento terciário onde é caro os tratamentos, a gente pode chegar em números maiores. E a gente entende que aqui o nosso município é superavitário, o último balancete em 2016 que eu tive acesso nós temos uma CORSAN que teve oito milhões de lucro. Eu quero que vocês façam uma reflexão, qual é a empresa aqui desse município que tem 8 milhões de lucro. São poucas. Então nós precisamos desse dinheiro retornando para nossa população e a minha pergunta então né já que o tempo acabou, queria falar mais, mas tudo bem, é qual o balancete de 2022 se o senhor tem acesso e qual o lucro que a CORSAN tem com a nossa água aqui no município. E a mesma dúvida fica com relação à estação de tratamento de esgoto tá; tem algum projeto? Porque o último contrato foi feito em 2008 no governo Pasqual e era para valer até 2033, 25 anos, nem esse contrato foi cumprido, rasgaram esse contrato.. Muito obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Thiago Brunet. E a palavra está à disposição do senhores vereadores. Com a palavra o vereador PC.

VER. VALMOR DOS SANTOS: Boa noite senhores. boa noite presidente. Boa noite demais colegas, ao superintendente da CORSAN, o secretário Nestor Filho, o povo que estão presente aí e participa, a imprensa. Eu tenho só duas perguntinhas para lhe fazer, depois o senhor me responde, que não são menos importantes que as outras. Primeira, são simples, a CORSAN ela sempre teve um propósito ou uma proposta de cercar aquela bacia lá embaixo da Julieta, de fazer um cercamento lá, no entanto isso vem se arrastando a vários anos e cada vez tá aumentando mais aquilo lá ficando difícil aquilo lá né; daí eu gostaria de saber se a empresa que ganhou a licitação ela tem uma, a privatização, ela tem uma um propósito para isso aí também se ela já tem uma verba destinada para cercar isso aí porque aquele é um local perigoso, um local que aquela água contamina é contaminada porque o pessoal que mora em torno ali eles fazem necessidade dele muitas vezes vão parar dentro da água que nós utilizamos depois. Então eu gostaria de saber se essa empresa aderiu esse projeto com para limpar aquilo ali e cercar essa bacia aí. Segundo a gente vê por aí muitas reclamação com e sempre teve com o atendimento na CORSAN com atendimento em geral, atendimento com o público e atendimento lá atendimento nas ruas e lá de cima então nem se fala; que até aqui depois que o senhor Elton pegou ali melhorou bastante ele deu uma boa ajeitada, mas assim mesmo ainda tem; até que é um como é que vamos dizer é uma é uma na burocracia desnecessária para o público que já paga um alto valor da água e às vezes tem muito tem que estar meio que tá implorando para ser atendido lá. Se vai ter aí uma política um plano political [sic] nisso aí que regulariza isso aí também, que demais agilidade que demais que o povo se sinta prazer de lá reclamar para uma coisa que ele já tá pagando. Era isso senhor presidente. Obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador PC. E a palavra está à disposição do senhores vereadores. Com a palavra o vereador Calebe Coelho.

VER. CALEBE COELHO: Senhor Lutero, bastante perguntas complexas né, mas as minhas os meus questionamentos são bem simples. eu queria perguntar para o senhor com relação ao desperdício da própria CORSAN. Todo dia nós temos relatos de muito vazamento e vazamentos intensos né. Me lembro que uma vez eu conversei com o senhor Elton sobre o vazamento aqui indo para o bairro Primeiro de Maio, que era um verdadeiro um rio que descia para rua lá né, e demorou muito para consertar muita água boa foi por água abaixo né. E esses vazamentos eles têm é um contrassenso porque em épocas de seca a mãe/a avó da gente elas não podem regar as plantinhas porque gasta água potável, mas quando tem o vazamento da CORSAN é um vazamento que sempre demora para ser arrumado. Além disso acontece também os buracos os concertos. Eu até brinquei na ocasião que eu conversei com o gerente eu disse que a impressão que dá é que assim ó que a CORSAN não pode ver um asfalto novo que ela vai lá fazer um buraco né, e a gente vê muitos lugares assim. E eu queria perguntar se não dá para programar, por exemplo, em frente à casa da minha vizinha ficou um buraco lá de um conserto, não dá para programar que dali 15 dias um mês depois que cedeu a CORSAN vá voltar lá para fazer então ou refazer a parte que afundou. Porque a gente sabe que afunda né. Então isso seria uma coisa que resolveria muito o problema só que daí a gente cai numa outra seara que é o atendimento robotizado. Então tá foi lá fez o conserto parou com o vazamento; daí depois de um mês/dois meses/5 meses ficou o buraco tu tem que fazer mais um protocolo para que um dia alguém vai lá fazer esse conserto. E uma reclamação muito grande também é que acontece com relação a isso, não tem mais o Elton para nos atender não tem mais aquela coisa humana agora é robô sabe. Então a gente precisaria e gostaria de ser atendido por pessoas comuns pessoas normais e não uma máquina né porque senão o atendimento ele não fica pessoal fica impessoalizável [sic] e não é bom para a população. seriam esses os meus questionamentos. Obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Calebe coelho. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Se nenhum vereador quiser fazer mais uso da palavra passo a palavra aos nossos convidados para que possam fazer as suas respostas e também considerações finais. E com a palavra o senhor Lutero Cassol, superintendente da CORSAN.

  1. LUTERO CASSOL: Bom, vamos lá então. Possivelmente consiga atender toda a demanda dos senhores vereadores, mas se por uma ventura eu tenho alguma coisa que eu não consiga responder eu vou buscar a informação e trago mais aberto possível. Mas vamos começar então aqui pela questão Vereador Juliano que questionou como está o contrato com a CORSAN. O contrato com a CORSAN ele está em tratativas para o melhor ajuste para o município. Todos sabem que em torno de 9 meses atrás a CORSAN passou de pública para privada; para que isso tivesse dentro do termo legal todos os municípios teriam que fazer o seu aditivo para ficar dentro do processo legal. Alguns municípios daqui da Serra eu falo da superintendência da região Nordeste a qual eu atendo 54 municípios, 18 desses municípios eles estão não é atendidos, mas auxiliados pelo CISGA e numa num alinhamento de todos os municípios o CISGA em conjunto com os prefeitos resolveram fazer a manutenção do contrato com a CORSAN. Bom, isto não foi tudo, não foi uma decisão faz assina e ponto; foi dito que cada município buscaria não é secretário o melhor para sua comunidade para seus munícipes. Assinamos vários contratos já renovamos vários contratos os quais pertencem ao CISGA e falando especificamente de Farroupilha está em tratativa a direção com o poder concedente buscando as negociações por óbvio o poder concedente, através do prefeito e secretariado, buscando o máximo possível para a comunidade fazer um contrato melhor possível para comunidade de Farroupilha. Então como está o contrato hoje? O contrato está em negociação com toda certeza ele vai ser submetido a essa Casa, portanto todas as informações relativas as negociações e o que está sendo proposto para negociação para Farroupilha será debatido com os senhores e senhoras aqui nessa Casa. Então eu acredito que em alguns dias esse contrato chegue né, o secretário pode esclarecer um pouco mais, antes de ser assinado creio eu que vem para cá e vem para cá para ser apreciado pelos senhores. Então no que diz respeito ao contrato é isso tá vereador Thiago. Na sequência aqui nós temos Burati. Ah, desculpa Thiago. Nós temos a questão da água para a localidade Burati, Esperança e Vila Nova certo. Vila Esperança eu acredito que esteja inclusive dentro da negociação contratual. Nós já estamos aí o Elton me sinaliza positivamente ou negativamente se nós já estamos atendendo com caminhão pipa; estamos atendendo com caminhão pipa. Tão logo essa negociação finde nós iremos assumir o sistema com as melhorias necessárias para atender aquela comunidade. Qual é a melhoria necessária? Pode ser uma extensão de rede do nosso sistema para atender aquela demanda; pode ser perfuração de poço raso para atender a demanda, poço profundo, ou seja, a forma nós vamos buscar a mais eficiente e mais adequada para atender aquela comunidade de Vila Esperança e Vila Nova. Burati, água para atender a localidade do Burati nós não temos tratativa, não tenho conhecimento se essa pauta tá na negociação contratual; porém vereador Roque nada impede de fazer um pedido formal para a gente avaliar. Eu não sei se o senhor já fez no passado enquanto empresa pública, se tem esse pedido nós podemos resgatar sem problema.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Por favor, Vereador Roque faça o complemento.

VER. ROQUE SEVERGNINI: Obrigado presidente. Não, só duas questões: primeiro a Vila Esperança e a Vila Nova são duas regiões, ali tem um distrito industrial chamado Greentec não vai sair com um caminhão pipa que nós vamos atrair empresa para se instalar em Farroupilha com caminhão pipa né; nós precisamos rede de água que tenha abundância inclusive para as empresas se instalarem ali. Segundo o Burati me traz uma surpresa porque nós dialogamos isso com a CORSAN muitas vezes, temos agenda que estivemos lá; dialogamos com a CORSAN local aqui e agora não tem a pauta lá. Então realmente aquele mentiroso que nos atendeu lá né vereadora Clarice estava brincando com a gente. então nós deixamos público aqui o pedido para comunidade do Rio Burati né de rede de água; inclusive lá tem um distrito industrial, um Porto Seco, que precisa de água também.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador. Para concluir então senhor Lutero.

  1. LUTERO CASSOL: Voltando, então o atendimento com um caminhão-pipa ele não é um atendimento definitivo tá vereador; nós temos estamos atendendo enquanto a regra contratual ela não é aprovada. Então quanto a isso nós estamos dando reforço para Vila Esperança/Greentec vai ser atendido também com as obras necessárias. Aqui a renovação do contrato de investimento e do aditivo então os senhores vão saber a partir do momento que o contrato chegar aqui na Casa para ser discutindo todo ele vai estar ali para vocês fazerem a discussão. Outra, última questão, vereador Roque questão da água turva. A demora. Rompeu uma adutora de 400 MM se não me falha a memória; é uma adutora que atende praticamente toda Farroupilha e quando seca o sistema de tubulações, ou seja, a tubulação entra ar no entorno do tubo tem um filmezinho que ele gruda na parede interna do tubo, isso não significa que ele que é um que é um material contaminante muito pelo contrário, mas é com o passar dos anos décadas de água passando para aquela tubulação acaba criando esse filme. Secando a tubulação voltando a água nessa tubulação ela volta por mais que o Elton e a sua equipe regulem a saída de água, que nós não podemos abrir ela na sua totalidade de imediato sobre pena de abrir vários vazamentos em vários pontos da cidade, ele abre de forma regular, mas assim mesmo a água vem fazendo turbilhonamento juntamente com o ar e acaba enxaguando essa tubulação interna. Então no momento que falta água em 60%, 50%, 30%, 80% da cidade em algum evento quando retorna é possível sim, não é sempre, mas depende da do retorno da água pode ocasionar a turbidez e pode levar um dia/dois dias para a gente conseguir tirar toda essa turbidez expurgando inclusive nos ramais para poder voltar com ela na condição normal. Se não faltasse ela não daria a turbidez. Mas ocorreu um vazamento e a partir do reabastecimento do sistema pode ocorrer isso. Importante ressaltar que isso não traz nenhum risco à saúde; o aspecto ela fica como uma água turva, porém sem riscos à saúde. Questionamento do vereador Juliano já foi dito o contrato como está o contrato da CORSAN. Então já foi falado e é importante que esse contrato chegue até a Casa para ser discutido né extremamente importante.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: O senhor tem mais dois minutos.

  1. LUTERO CASSOL: Certo. É que são várias questões. Para quem reportar a AEGEA? Reportar para o Elton. O Elton é o gestor local, aliás nós temos cinco canais de comunicação que pode ser passado aqui depois, a Cleo pode nos alcançar por escrito, mas nós temos cinco canais de comunicação aberto inclusive o app. Mas é uma das poucas empresas que presta serviço para comunidade que tem um escritório local tem um gestor local para atender a demanda então a qualquer momento o usuário/os senhores podem chegar até o escritório e o Elton com a sua equipe pode e deve atender vocês. Planos de gestão das barragens é um item que eu vou que é o vereador Juliano né vereador Juliano que me pediu eu vou ficar lhe devendo o plano de gestão das barragens, mas fica aqui meu compromisso de trazer numa próxima oportunidade ou isoladamente como o senhor preferir. Aqui, desculpa, tá certo desculpa. Transposição da barragem São Miguel nós temos um projeto sim em andamento já fizemos as caminhadas, as tratativas com o município, fizemos a visita, foi feita a topografia; nós temos um projeto para o futuro de fazer a transposição da barragem São Miguel no entanto nós temos a obrigação de atender o município. Nós não podemos simplesmente depositar toda a confiança no futuro da interligação de uma barragem para garantir, isto é futuro de médio ou longo prazo. O que que nós vamos fazer no momento é garantir o abastecimento através das melhorias necessárias, perfuração de poços que estamos perfurando nos próximos dias alguns poços para garantir ainda mais vazão e qualificar a exemplo da aplicação da ETA 2 também que passa de 150 para 220 litros por segundo. E sempre pensando no futuro que é a transposição da barragem de São Miguel. Qualidade do serviço de reparo. Tem mais um minutinho?

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Pode concluir.

  1. LUTERO CASSOL: A qualidade do serviço de repav é exatamente isso que nós estamos buscando. Se nós tínhamos uma empresa pública com deficiência que tinha alguns engessamentos, nós, eu acredito que agora com a forma que nós temos de contratação nós podemos qualificar e da celeridade aos serviços porque senão não vale de nada. Então nós podemos contratar empresas hoje se a empresa que presta serviço hoje não serve nós podemos trocar amanhã e contratar uma empresa sem licitação e se ela não funcionar trocar até chegar num bom termo.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Para concluir senhor Lutero.

  1. LUTERO CASSOL: Tem mais umas quantas questões aqui.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Vamos ter que concluir em função do tempo.

  1. LUTERO CASSOL: Vou acelerar. Soleira negativa. Rapidamente o vereador Cenci falou sobre a soleira negativa. A soleira negativa é quando nós temos uma residência abaixo do nível da rua, ou seja, o esgoto não escoa naturalmente. Essa tratativa vereador nós estamos fazendo com o órgão regulador que se não me falha a memória agora passa a ser a AGESAN, antes era AGERGS agora é AGESAN, nós estamos tratando desse assunto para ver de quem é a responsabilidade, quem vai assumir essa responsabilidade; é o usuário, é parceria, é dividido, enfim. Essa tratativa está sendo feita. Falta de água já foi falado aqui, as faltas de água elas provêm tanto de manutenção de vazamentos, muitas faltas de água e principalmente as mais prolongadas em virtude de falta de energia elétrica. Nós vendemos água e compramos energia, somos se não me engano o segundo maior consumidor de energia do Estado então a falta de águas mais prolongada, com algumas exceções, é em virtude de falta de energia elétrica bem recorrente. O lucro da cidade vereador Acho que foi o Thiago que pediu, o vereador Thiago né. Posso trazer também num segundo momento, não tenho os números aqui agora posso trazer num segundo momento da forma que o senhor precisar. E sim vereador levamos muito a sério muito a sério nós acreditamos que com o novo controlador, com poder de investimento, com vontade de fazer a gente consiga melhorar e trazer nos anseios também do senhor e da comunidade.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado senhor Lutero Cassol, nosso tempo já se esgota, mas queremos agradecer seus esclarecimentos nessa noite. Passo a palavra então ao secretário Nestor Zanonato Filho.

SECRET. DO MEIO AMBIENTE NESTOR ZANONATO FILHO: Bom, eu acho que o Lutero já falou bastante coisas né principalmente na parte um pouco técnica então vou falar algumas coisas sobre principalmente o contrato, fiscalização, negociação né. Então além das metas previstas no marco a gente tem algumas metas especificas que o município estado solicitando junte ao contrato, que fique no contrato algumas ações da questão principalmente junto a ETE que a gente já estava colocando no contrato já e começou agora os trabalhos; a questão de água na Vila Esperança isso vai estar dentro do contrato como meta expressa da CORSAN/AEGEA. Referente à negociação quando discutido em bloco via CISGA um dos pontos que foi levantado era por algum prefeito foi que não teria obrigação de passar pela Câmara de Vereadores; o prefeito Fabiano logo como presidente naquele momento levantou disse ‘não, eu acho que é interessante passar pela Câmara de Vereadores esses contratos para discussão porque também é uma questão dos vereadores estarem envolvidos nessa parte’. Então sim acredito que se dentro do que a gente já tinha pedido vier positivo da AEGEA e passar pelo nosso procurador a gente já traz para Câmara de Vereadores na sequência. Referente à questão de fiscalização nós a partir de janeiro agora nós temos a AGESAN como reguladora, nós fizemos todo um novo alinhamento de forma de fiscalização junto a fiscal do contrato que nós temos no município e AGESAN para melhorar e ser mais assertivo na hora de fiscalizar. Referente a algumas questões que os vereadores falaram referente às obras da CORSAN de repavimentação a gente está cobrando que a CORSAN simplesmente execute seu caderno de obras. A CORSAN tem caderno de obras onde explica toda a forma de trabalho dessa questão de consertos e repavimentação. A gente está cobrando que seja feito dessa forma porque tecnicamente realmente é a melhor forma e só precisa estar dentro da execução da CORSAN fazer. Como eu falei a fiscalização de contrato tem uma parte de uma fiscal do município de carreira e ela já tem toda todo o procedimento junto a AGESAN se necessário para executar. Obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado secretário Nestor Zanonato Filho pela sua explanação. E gostaria de fazer um pedido ao senhor Lutero Cassol que em virtude do tempo o senhor pudesse nos encaminhar para esta Casa as perguntas que lhes foram feitas e que o senhor pudesse encaminhar inclusive os dados que o senhor não tem nesse momento no prazo de 15 dias para que a gente pudesse distribuir para os vereadores para que assim as dúvidas possam ser todas sanadas. Muito obrigado. Então nós agradecemos a presença dos nossos convidados e desejamos uma boa noite ao superintendente senhor Lutero Cassol e também ao secretário municipal Nestor Zanonato filho. Muito obrigado.

  1. LUTERO CASSOL: Eu agradeço presidente a oportunidade de fazer parte aqui dessa conversa hoje, me coloco à disposição, nós estamos fazendo uma apresentação para passar na tela de todas as obras de todas as melhorias então num segundo momento se os senhores entenderem importante eu posso voltar aqui fazer a apresentação na tela, explicar de forma mais pontual, com um pouco mais de tempo, e a gente está sempre à disposição. Muito obrigado.

SECRET. DO MEIO AMBIENTE NESTOR ZANONATO FILHO: Eu quero agradecer mais uma vez estar nessa Casa e me deixe sempre à disposição quando possível. E continuo falando que o município como poder concedente vai continuar dentro do seu do seu pedido de fiscalizador e que as metas sejam feitas e os trabalhos conforme contrato.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado. Nesse momento desfaremos a Mesa com os nossos convidados. Quero cumprimentar ainda nessa noite a imprensa, Rádio Miriam, Rádio Spaço que está aqui presente também, Amanda do Pró-saúde, demais lideranças que estão presente nessa noite. Passamos ao espaço destinado ao grande expediente.

 

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Convido o partido progressista – PP para que faça uso da tribuna; abre mão. Convido o partido democrático trabalhista – PDT para que faça uso da tribuna; fará uso da tribuna o vereador Gilberto do Amarante.

VER. GILBERTO DO AMARANTE: Boa noite mais uma vez a nossa imprensa, Adamatti, todos que estão aqui nos assistindo essa noite. Quero dizer que a discussão aqui da CORSAN foi muito propícia e é importante que ele volte aqui com planilhas nos mostrar no caso de forma simples do que será feito, do que está sendo tratado nesse novo contrato até porque depois nós temos uma segurança a mais para logo ali na frente estar discutindo esse contrato que o município está firmando como parceria com a CORSAN. Quero dizer também que venho até aqui responder algumas questões como eu fazia parte da administração anterior da fala do nosso executivo municipal na última no último sábado. Acho que tudo é muito toda fala ela tem o seu poder de espalhar a informação ou criar cortina de fumaça para esconder algumas mazelas. Também quero dizer que a gente sim não ouvi falar do canil municipal Juelci, não houve fala por parte do nosso executivo municipal, eu esperei que haveria uma manifestação porque esse assunto foi para o ministério público; não foi vereadores que levaram o ministério público lá, não foi vereadores que levaram o ministério do trabalho lá, não foi vereadores que de certa forma a polícia ambiental apareceu por lá. A gente foi lá porque nós de certa forma representamos uma população de Farroupilha e por certo é o nosso dever. Se está certo está certo se tem algo que nós discordamos e as pessoas aqui fora discordam a gente vai trazer a público. Porque tem uma questão que falei muito na minha fala questão de cemitério clandestino e tudo mais para mim é um fator que leva a fazer isso pela quantidade de animais que tem naquele local. Passa de 400 nas correntes na lá nos locais das telas e esses animais estão todos, grande maioria deles, no sol; passaram todo o verão no sol. Tem suas casinhas? Sim, tem suas casinhas, mas aqueles animais com muita pelagem, por exemplo, eu imagino que eles sofram muito. Então quando nós somos fiscalizados em nossas casas em relação aos animais que temos é verificado exatamente isso as condições dos quais nós estamos tratando. Não é possível deixar o animal ou é possível não tenho nada contra isso nas correntes desde que estejam bem cuidados. Se tem lá de repente períodos de sombra períodos de daqui a pouco dele circular; porque eu tenho um cachorro que o meu filho botou no meu pátio, dois até recentemente que estava na rua, que foi colocado no pátio e o que que ele faz? ele escala o muro. Eu tenho um muro lá em casa de parte da quase 3 metros, ele escala, posso até passar vídeo para vocês, ele escala o muro e pula para fora. Bom, como lá no bairro Bela Vista nós somos todos receptivo a animais – cachorros, gatos, enfim, ninguém se importa. Mas o que eu me importo e eu tenho que fazer daí, por exemplo, na segunda-feira passa o recolhimento do lixo úmido aí na segunda-feira ele vai lá no domingo para segunda vai lá e destrói tudo. Tu vai lá o pote dele tem ração tem um balde de água lá toda a vez, aliás, nós temos vários pontos de água em nosso pátio porque lá tem seis cachorro, o que que eu faço na no domingo à noite? eu boto ele sim numa corrente num período que ele possa circular nesse dia justamente para o dia seguinte eu não ter que ir lá e não é só na minha quadra em todas várias quadras e ir lá juntar todos os dias. Então eles ficam solto sempre, todos os dias que daí não tem lixo na cestinhas, e na quarta-feira na quarta de noite procuro já botar ele porque gosto dele solto, eu gosto dele solto gosto deles todos soltos. Assim como aqueles que ficam dentro de casa ficam dentro de casa. Quero dizer que não houve um manifesto público nem por parte do Executivo nem por parte da cuidadora desses animais, porque não é para nós que tem que, nós vereadores, que tem que esclarecer esses assuntos. No passado eu lembro que eu fui lá visitar o canil Juelci tinha em torno de 200 animais hoje tem o dobro e por que que tem o dobro? Porque de certa forma nós criamos algumas dificuldades algumas barreiras para adoção desses animais. Porque se nós for flexível ou um pouco orientador com certeza daqui a pouco vamos conduzir de uma forma melhor. Isso é um TAC que provavelmente o ministério público vai firmar junto ao executivo municipal; porque às vezes ‘ah, o pote tá sujo lá do morador’ e o morador de repente não tem aquele hábito de limpar, mas vamos lá como é que tá a sua condição muitas vezes. quer dizer que essa pessoa não pode ter um animal então, como que está a sua condição pessoal. Então a gente tem que ter parece que o negócio de denunciar levar para delegacia para tudo isso dá muita publicidade; eu acho que isso só dá muitas vezes é uma arte de poder. Eu tenho poder de fazer isso então eu faço. Há muitas denúncias. Eu vou citar um fato aqui de uma cachorrinha que ela fica em apartamentos muito, mas muito bem cuidada e só que no final do dia, eles trabalham no escritório, no final do dia essa cachorrinha ela abre as portas e deixa ali a grade fechada tudo fechado ela fica na sacada; durante o dia ela fica no escritório, claro, as pessoas estão lá naquele momento organizando fechando conta tudo mais, fica ali. Essa pessoa foram três vezes lá para fiscalizar e na terceira vez iam recolher, mas daí apareceu uma pessoa importante do qual se explicou. Então são essas coisas que eu acho que devemos ser flexível. Sim, temos que tratar bem cuidar bem de nossos animais até porque vamos lá o nosso cão muitas vezes é muito mais amigo nosso de que muitos amigos que dizem ser. E quero dizer também a questão quero falar um pouquinho da nossa da nossa da fala do nosso prefeito. No sábado foi muito extensa e muito alongada eu sempre digo que o poder de publicitário dos nossos do nosso Executivo não tem como medir que é quilometricamente imidível [sic] a quilometragem para fazer o marketing. Só que tem uma coisa nós que pagamos, é nós, vai sair de um jeito do outro vai sair dos nossos impostos que nós pagamos. Por exemplo, lá foi citado e por que que vou falar da administração anterior hoje. Porque ele citou muito a administração anterior; muito de suas falas ele citou a administração anterior. Eu fazia parte da administração anterior então eu vou citar alguns tópicos. Por exemplo, se há problema é por causa da da administração anterior, isso ficou muito claro. Então não existe problema é da administração anterior. se há má qualidade nas obras que ficam prontas é culpa das empresas contratadas; a exemplo sábado/sexta eu fui aqui no São José/1º distrito tem asfalto que tá novo, mas vão ter que refazer por que veio lá não fizeram a drenagem de forma adequada e destruiu o asfalto. Mas tá pronto!. Daí vão dizer ‘ah, mas a empresa vai ter que refazer porque ela tem o dever e tá lá no contrato até entregar a obra ela vai ter que fazer de forma adequada’. Daí eu pergunto ‘essa empresa vai fazer sim senhores se estiver essa drenagem lá no contrato caso contrário o município vai ter que pagar e pronto. Ela não vai fazer; e se ela fazer é porque ela tá fazendo para salvar o Executivo. Se há no projeto tem que fazer e se ela não fez é porque não tem no projeto. E aí vai consertar assim como foi feito na Veneto como como foi feito em várias outras ruas ela vai consertar esse serviço sim. Mas é como nós comprar um carro novo e receber um carro batido porque lá vai ficar uma. O pagador de impostos quer uma obra de qualidade e esta obra podemos passar lá na Vento ela faz um quebra-mola invertido onde eles abriram. Então são essas questões que nós temos que deixar claro. Faltou planejamento faltou fiscalização na execução da obra. Não pode depois da obra estar pronta ter que refazer; isso é a obra recente. E se for falar das obras anteriores aí há muitas questões a ser discutida porque se arrastou, se arrastou muito essas obras para serem entregues. Cito uma: a escola lá do Monte Pasqual, que poderia ter ficado pronta no mínimo há 2 anos atrás. Porque eu e o vereador Juliano estivemos lá nessa obra tinha 80% da obra pronta isso é fato. A gente tá se faltava professores, se faltava lá materiais, se faltava outras coisas, é uma situação, mas a obra estava 80% pronta; se faltava documento lá em Brasília o atual gestor tem que fazer ele não vai poder chamar mais os gestores anterior para fazer a documentação que precisa para eles. Estão fora. Quero dizer que todavia um tempo depois no caso a questão da iluminação pública que foi um outro tema muito debatido. Quero dizer que quando nós estava na administração nós tinha uma empresa terceirizada, sim tinha um caminhãozinho velho e estava se buscando adquirir um tanto que ficou muito dinheiro em caixa e dava para ter comprado vários caminhõezinhos com o dinheiro que ficou lá da gestão anterior. É. Mas a gente tinha uma empresa contratada que esta empresa às vezes poderia usar uma ou duas ou três equipes e aí quando esse governo assumiu desfez aquele contrato; depois de uns seis meses um ano quando virou um caos a iluminação ele recontratou. Se foi aquela empresa ou outro empresa eu não sei. Só que às vezes tem três caminhõezinhos terceirizados consertando lâmpada em nosso município. Então são essas questões que de repente vai lá e vende de uma outra forma e convence às vezes ou não convence. Porque às vezes quando a fala é demais de um mesmo assunto ela torna-se chato né. Eu vou citar a obra aqui da na frente aqui do Sindilojas; ela ficou linda essa obra ela ficou linda, mas é um projeto que começou no governo anterior. Ah, de repente fizeram algumas alterações. Ótimo, é dever, é dever alterar, mas quem iniciou essa intenção de fazer essa obra foi. Ah, melhorou? Muito bem. Eu acho que já inauguraram umas 10 vezes essa obra porque inaugura de um jeito, inaugura de outro, inaugura de um lugar; e sabe são essas coisas que eles conseguem dar volume no que eles fazem. É como eu citei aqui a questão do moscatel. Muitas vezes ele se coloca numa obra que ele fez, mas que nunca participou e que foi contrário àquilo porque como tá nos canais da nossa imprensa ele foi contrário à marca moscatel no município; queria então passar para Garibaldi. Então são essas coisas, por exemplo, as obras do governo anterior alongou se alongou a exemplo da própria Via dos Romeiros lá na Linha Palmeira/2º distrito – São José/2º distrito demorou dois anos para terminar; era uma obra que tinha dinheiro em caixa, tinha contratado, tinha contrato, tinha tudo, para dizer que foi ele que fez. A própria escola como já citei aqui do Monte Pasqual era uma obra que estava lá oitenta e poucos por cento pronto. E tem uma coisa importante nestas obras que está sendo entregue agora ou está sendo lançada agora ‘ah, temos dinheiro em caixa’. Beleza, temos dinheiro em caixa. Mas de quem é esse dinheiro em caixa? É nosso. E quando a gente retarda entrega de uma obra ou de uma escola quem é que paga a conta? O prefeito fica com dinheiro em caixa. Mas quem paga a conta é aquela mãe que tem aquela criança e precisa da escola, ela pagou a conta esses 3 anos e 3 meses que o Executivo ficou com dinheiro em caixa. Então esse negócio ‘ah, ´porque eu tenho dinheiro em caixa eu tenho isso tenho aquilo’. Gente o dinheiro é para devolver em serviço para comunidade. Por exemplo os asfalto foi dito que os nossos asfaltos foi de má qualidade. Eu não vejo isso eu ando muito pelo nosso interior pela nossa cidade. O que vejo que não tá sendo feitas é as manutenções hoje de roçada, de limpeza dos pontos de drenagem, na escoação da água; isso vai destruindo aquela obra automaticamente que foi feito. Então são coisas que a gente tem que entender um pouquinho e observar e não levar como tudo aquilo que, só para terminar senhor presidente, é obra perfeita. Eu acho que o perfeito sim de nosso governo é o marketing é a publicidade que se faz, essa é tamanha esse tamanho infinito hein. Obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Gilberto do Amarante. Convido o partido socialista brasileiro – PSB para que faça uso da tribuna; fará uso da tribuna o vereador Roque Severgnini.

VER. ROQUE SEVERGNINI: Senhor presidente, senhores vereadores, vereadoras, boa noite. Boa noite a todos os demais presentes aqui nessa ocasião. quero cumprimentar aqui o Juelci que foi o coordenador a defesa dos animais na última gestão, parabéns pelo teu trabalho, e em teu nome cumprimentar a todos os que defendem essa causa animal. Eu não tenho problema nenhum de cumprimentar a todos porque eu gosto de debater as boas causas, quem vem com dureza tem que olhar para ver se isso faz bem para os animais. Enquanto a gente fica debatendo discutindo e vendo quem tem razão lá no canil tem 400 animais sendo que mais do que uma centena acorrentados; então vamos levar em consideração se isso ajuda a causa animal ou não. Depois eu volto no tema. Quero aproveitar também para cumprimentar aqui a imprensa que está aqui presente, as pessoas que aqui se encontram, seu Albertino pastor Albertino, o ex-prefeito Pedro Pedrozo e quero abrir um parêntese aqui para dizer vereador Thiago Brunet se o senhor pudesse prestar a atenção e sair do celular que Pedro Pedrozo não é um traidor, Pedro Pedrozo está no mesmo lugar que está desde 2008 não trocou de lado. Quando o senhor disse para mim ali na minha cadeira que era a última vez que o senhor ia falar na sessão sobre esse tema o senhor acabou indo para a rádio e falando na rádio também; mas é bem típico do senhor o senhor diz uma coisa e faz outra. Lembra quando o senhor se prontificou para ser o presidente da nossa chapa para nós concorrer a eleição da Câmara em 2021, o senhor foi lá na minha casa a gente reuniu fizemos uma reunião e o senhor se ofereceu para ser o presidente. no dia da sessão da Câmara de instalação da legislatura a gente se reuniu aqui na sala ao lado e lhe aguardamos, o senhor não veio nem para posse. Então o Pedrozo não é traidor, traidor é o senhor que saiu do PDT e se juntou com aqueles que caçaram o prefeito Claiton apenas isso. Quero fazer justiça aqui ao ex-prefeito Pedro Pedrozo e repor a verdade porque eu acho que o Pedrozo não merece isso; Pedrozo está no mesmo lugar e não traiu ninguém não saiu do seu grupo continua no mesmo grupo, não foi para a situação continua aqui junto conosco. 2008, 2012, 2016, 2020 e estará junto em 2024. Não terá nenhuma fala nessa Câmara que te desabone Pedrozo que não vai ter resposta. Como disse nós não vamos iniciar nada agora não vai para o rádio não vai para tribuna falar inverdade que elas serão todas rebatidas, todo rebatidas e acrescento mais Pedrozo foi seu companheiro em situações muito difíceis vereador Thiago e o senhor sabe disso. Senhor presidente, quanto à questão da CORSAN eu creio que a CORSAN precisa e deve dar uma resposta para as importantes demandas que a nossa cidade tem. Farroupilha precisa do investimento da CORSAN em novas redes de água, em tratamento da água, em cuidado com as barragens e na conclusão e na operação da ETE. Quando nós falamos de levar água para Vila Esperança e para Vila Nova é para atender as primeiras necessidade. Quais são as suas primeiras necessidades? a vida humana que lá está. Essas pessoas não tem água, essas pessoas tem uma pipa, tem uma caixa d’água melhor dizendo que é abastecido por um poço artesiano bancado com custas da associação e dos moradores e que fornece de forma precária, porque nem sempre tem, a água para aqueles moradores ali da Vila Nova e da Vila Esperança. Mas nós temos também um distrito industrial ali que precisa de água porque nenhuma empresa se instala se não tivermos água ali fornecida e água de qualidade em abundância. E nós temos também o Burati, o distrito lá o 3º distrito que é a Vila a comunidade do Burati que não tem água encanada e tratada pela CORSAN, mas sim de poços artesianos. E eu estranhei porque nós estivemos em Porto Alegre numa comitiva, depois estivemos reunido lá no Burati lembro foi uma um sábado à tarde né vereador Amarante, não lembro mais quem estava junto, mas estivemos lá debatendo com a comunidade. A CORSAN até pediu para nós medir qual é a distância que tinha de Farroupilha ao Burati, me causou estranheza porque eles não sabiam né, e a gente fez isso e a CORSAN agora diz que não sabe do projeto. Então nós vamos relembrar isso para que eles possam dar uma resposta adequada para nossa cidade. E na questão dos animais então vamos lá. Nós recebemos denúncia eu não fui lá eu recebi denúncias, vereadores receberam denúncias, o ministério público recebeu denúncias. Dizer que esses vereadores estão fazendo política com relação a isso é desprezar todo o conhecimento do promotor, da polícia ambiental – PATRAM e do ministério do trabalho e dos próprios vereadores. Porque nós estivemos lá no local quando já tinha a denúncia. Quando nós fomos falar com o ministério público o doutor promotor doutor Grezzana disse que ele já tinha uma denúncia e puxou lá e nos mostrou todas as fotos do canil e nos mostrou os detalhes da denúncia que ele recebeu e nos disse o que é que estava sendo feito; e de manhã já tinha estado lá a polícia ambiental que com uma pá foi lá e desenterrou onde estava enterrado os animais ainda em estado de putrefação. Além disso o ministério público nos disse nós vamos denunciar isso no ministério público do trabalho, não foi nem no ministério do trabalho no ministério público do trabalho. Quando nós estivemos no outro dia lá visitando o canil nos surpreendemos porque é desesperançoso ver aquilo lá; não tem uma limpeza, tem esgoto sendo jogado a céu aberto, uma vala que conduz o esgoto as fotos demonstram aquilo ali, conduz o esgoto para o solo conduz para as propriedades rurais que tem ali, um espaço com muitos animais, um ambiente muito sujo e o pior seres humanos se alimentando junto aos animais no mesmo local o que motivou com certeza a denúncia ao ministério do trabalho que lá esteve. Então nós temos três elementos principais aí, quatro na verdade né: ministério público, polícia ambiental ministério do trabalho e Câmara de Vereadores. São quatro elementos Juelci, 4 elementos. E aí eles disseram que na época em que nós deixamos o governo o coordenador ficava no ar condicionado e não saia para a rua fazer nada. Isso eu recebi no meu whatsapp de uma pessoa que não se identificou; ela quer que a gente dá uma resposta, mas não se identifica. Uma coisa engraçada, mas, enfim, faz parte do processo. E quanto à questão do ministério do trabalho ter estado lá é pela primeira vez na história que eu vejo que Farroupilha foi notificada pelo ministério do trabalho por conta da relação de trabalho que tem lá no canil; um desrespeito com as pessoas, um desrespeito com os animais né. E ao meu ver o que que precisa ser feito? Primeiro, parar com essa política que não tá dando certo né, ou seja, se impõe uma regra para os donos dos animais, uma regra rigorosa, não pode ver um animal numa corrente num pode ver um animal solto ali no local de trabalho, não pode ver nada que vai lá e confisca o animal denuncia o cidadão e faz o quê? Leva para o canil e põe numa corrente. Poe numa corrente. Então você tem um rigor para com quem tem o seu animal e tem um outro rigor para quem quer adotar o animal.  Então você retira muitos animais e não coloca à disposição para as pessoas fazerem a adoção então isso vai fazendo o que? vai inchando lá o canil. De 180 que tinha nós estamos com mais de 400. Com muito dinheiro gasto e com uma gestão temerária e que terá respostas do ministério público com certeza; com certeza essa gestão terá respostas que terão que ser dadas ao ministério público. Eu não pessoalizo nada eu não faço menção à nome de ninguém eu faço menção à administração que aí está. Prefeito que escolheu suas pessoas para trabalhar com ele, ele que tem que saber o que que tem que se fazer sabe. Não tenho interesse aqui que demita, que contrate, que subcontrate, que terceirize, a eu tenho interesse que a causa animal seja respeitada e que os animais que lá estão possam ser bem tratados. Afinal das contas se você pegou eles você assumiu a responsabilidade e se você assumiu a responsabilidade você tem que dar cabo dessa situação. Então portanto essas questões precisamos respostas do poder público municipal. O que a gente teve de manifestação? Primeiro terceirizando que a culpa é da administração passada. Teve comentários inclusive que comparando 2024 com 2018. Não sei nem se o canil existia em 2018. Então 6 anos, não conseguimos fazer nada em 6 anos. Então você se elege você ganha uma eleição e daí você põe fica botando a culpa nos outros. Não, você quando se elegeu você precisa assumir as responsabilidades e pôr em prática aquilo que você tem e sabe fazer. Bom, se você tá pondo em prática isso e é isso que você sabe fazer não está resolvendo, não está resolvendo. Então admitir que tem um erro admitir que essa notificação aqui do ministério do trabalho ela é importante, sabe, não menosprezar e achar que é simplesmente um ofício. É dizer então que o ministério público não está então correto; é dizer que a polícia ambiental vai ser enganada porque aqueles animais foram enterrado lá em 2018. Será que a polícia ambiental está tão despreparada para não conseguir identificar quando foi o enterro daqueles animais. É só pegar um relatório daquele saco de ração que foram encontrado e ver quando foi produzido o lote. O animal tem um tem uma parte que um animal aparece em cima morto em cima de um saco de ração que fora enterrado lá. Então é só pegar e fazer essa análise. Será que todos estão errados. E daí a prefeitura faz o quê? uma nota, uma nota. Por que que a pessoa que cuida disso não vem para o rádio debater; se tá muito bem convida o Juelci para um debate. Vão lá a coordenadora atual e o ex-coordenador, faz um debate. Faz um debate público. Vai lá o Juelci vai ter algumas ideias para colocar, a pessoa que tá lá tem outras ideias para colocar, vai fazer algumas críticas ao trabalho do Juelci e o Juelci pode fazer umas críticas ao trabalho de quem tá aí. Isso é democracia. Agora você se esconder atrás de uma nota e se esconder atrás de mensagenzinhas de WhatsApp não resolve não é a solução. Para quem ganha dinheiro público tem que dar respostas públicas, respostas públicas exige preparo e respostas precisam ser acompanhadas de ações práticas. Então é isso que se espera. Então eu não vou ficar tocando a vida inteira nesse tema, para mim o que era para ser feito pelos vereadores foi feito, e o ministério público agora vai desdobrar essas questões porque ele tá esperando as respostas que devem vir. Quem pediu aparte? Cedo um aparte ao vereador Juliano.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Um aparte ao vereador Juliano Baumgartner.

VER. JULIANO BAUMGARTNER: Senhor presidente colegas vereadoras/vereadores depois no meu espaço eu vou falar mais, mais alguns documentos, imagens que corroboram e sustentam o que nós vimos. Eu tive acesso a notificação que o ministério do trabalho fez à secretaria municipal de gestão e a última a penúltima frase diz o seguinte: ‘na próxima semana o local será submetido a nova inspeção para verificação, caso as medidas não tenham sido cumpridas procederemos a interdição’. Mas será que o ministério do trabalho não, será que o que que o ministério do trabalho foi lá passear tomar um cafezinho lá, o que que o ministério público do trabalho foi. Quando ele emite um notificado para a prefeitura nesse teor não é grave é gravíssimo. Então contra fatos não há argumentos. Obrigado pelo aparte colega.

VER. ROQUE SEVERGNINI: Obrigado pelo aparte vereador Juliano. No item 1 da notificação do ministério do trabalho diz o seguinte: ‘retirar os animais das áreas de vivências destinadas para a ocupação humana, locais de preparo e consumo de alimentos, descanso; instalações sanitárias destinada aos trabalhadores não devem ser utilizados para a permanência de animais’. Só para exemplificar o local é super pequeno, é uma casa tem várias peças todas as peças têm animais né, todas elas têm animais, e numa das peças como fosse um corredor tem uma porta que dá entrada e ali é o local do refeitório que inclusive tem animais que tem acesso. Então a gente tem uma foto aí que tem, por exemplo, um lá um lixo um lixo em cima da mesa onde é que as pessoas se alimentam, não tem como os animais estão junto no banheiro ou em qualquer local. Outro item: fornecer produtos de higiene pessoal nas instalações sanitárias – sabonete líquido/papel toalha; fornecer produtos sanitizantes compatíveis com a necessidade dos seguintes locais: instalações sanitárias e cozinha, enfim, adequar as áreas de vivencia; vestiário em local adequado fora do banheiro; depósito de produtos gerais dentro da cozinha.’. Veja bem depósito de produtos gerais dentro da cozinha. eu falo isso principalmente por quê? Porque os agricultores são muito visados e muito fiscalizados em função dos trabalhadores que lá trabalham e por muito menos eles são notificados então a prefeitura precisa responder por isso para dar exemplo inclusive. Era isso senhor presidente. Muito obrigado.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado vereador Roque Severgnini. E convido o partido republicanos – PR para que faça uso da tribuna; fará uso da tribuna o vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor presidente, colegas vereadores e vereadoras, pessoas que estão em casa. Quero cumprimentar a todos que aqui estão presentes em especial ao nosso ex-prefeito Pedro Pedrozo, meu amigo, pastor Albertino com seu caprichado chapéu né seja bem-vindo aqui, Clemente Valandro que também é uma importante liderança do nosso interior, também os defensores da causa animal, meu amigo Luiz Carlos né, meu irmão, sempre bom te ver aqui. Quero trazer o primeiro tema a gente teve aqui os que acompanharam a sessão desde o início a manifestação da CORSAN né, que na verdade eu não sei a vocês, mas a mim não me convenceu nada ainda. Porque a CORSAN vem aqui historicamente e conta a mesma história parece que saída de um livro de histórias de gibi e com final infeliz que é o que a cidade tem hoje. Nós pagamos, contratamos e colocamos no contrato para ter o esgoto tratado; é simples gente. Quando o combinado não sai caro? No caso da CORSAN espero que agora com essa transformação em empresa privada possa trazer a resposta que a cidade precisa. Quer ver outra situação. Hoje tá chovendo amanhã Clemente tenta entrar e dar uma olhada lá nos rios do lado de São Miguel, o outro lado de cá do Blauth para ver como que vai estar a coloração da água. É difícil a vez que chove com um pouco mais de intensidade que as águas dos rios e riachos da nossa comunidade não ficam cheio de colorações diferentes; é verdade ou mentira? Quem já viu aí? Medianeira, dá um pulo lá quando é amanhã ou depois da manhã. E até hoje ninguém descobre de onde está vindo isso. Eu me lembro que num dos episódios que, porque eu acredito que não é só um, num dos episódios que estava de secretário foi descoberto uma empresa que virou duas/três latas de tinta no bueiro lá da sua empresa no São Roque e acabou levando essa coloração lá para aparecer no Medianeira; mas toda hora acontece isso. E aí essa pergunta aqui que eu deixo a indagação aqui aonde que está o nosso poder fiscalizatório nesse ponto de vista. Eu acho que a gente precisa e deve ser mais enérgico neste ponto porque estava aqui hoje o secretário do meio ambiente. Porque essa situação não parece, mas se a gente fecha o olho hoje com uma situação isolada amanhã tem lá ETE pararam de fazer as obras, tudo bem. Ah, não sei o que a CORSAN virou e mexeu lá o asfalto não arrumou, mas tá tudo bem. Não tá tudo bem, a gente precisa usar os mecanismos que nós temos e aqui eu uso o que eu tenho direito de cobrar essa situação da companhia. Porque vocês agora eu quero trazer esse assunto para o poder que tem o parlamentar; querendo ou não essa discussão fez a obra voltar a funcionar. Ah, coincidência que duas semanas que nós falamos aqui novamente que íamos convidar a companhia primeira coisa que aconteceu ‘opa tem Farroupilha lá pessoal começa a dar uma limpada lá, bota os guardas de novo né e aí quando chegar na Câmara eu vou dizer que estamos trabalhando’. É isso né. É isso e espero que seja mais do que isso, e é isso que a gente vai ficar fazendo. Porque agora eu achei um jeito que a gente consegue mexer com a CORSAN colegas vereadores; vamos chamar sempre né, passou dois meses a obra parou chamou de novo. Ué parou por quê? Por que que parou? Nós queremos saber só isso. Acho que é o nosso poder de cobrar, de fiscalizar e de exercer que a companhia porque tenta você não pagar sua água acontece o quê né. E outra, nós temos outra situação também no ponto de vista da do tratamento de esgoto porque se a gente não ficar cobrando meus amigos nossa olha que o investimento que já foi colocado nessa estação de tratamento de esgoto e vocês viram bem a fala aqui do superintendente ‘isso atende aproximadamente 10.000 famílias, 3000 famílias perdão’. então e você imagina quanto isso precisa ser multiplicado deixa para um dia a gente ter o sonho de ter a cidade inteira com esgoto tratado. Agora se a gente não começar, vai, esse assunto agora vai vir eleições municipais vai ser assunto debatido certamente questão, espero que seja né, a questão do esgoto e tratamento do esgoto. Aí fica aquela coisa discute para chamar uma reunião, discute para fazer um movimento e eu tenho absoluta certeza pelo que eu tenho entendido e conversado muito com a comunidade que isso não leva a lugar nenhum. Então essa situação da CORSAN que a gente deixa aqui registrado que precise ser retomado de tanto em tanto esse assunto. Outro assunto que me traz aqui é uma preocupação que talvez no primeiro momento aqui, macroeconómica, mas também já tá começando a atingir também a região e também a cidade. Nós com essa com essa situação toda de intempéries da natureza, mudança de governo e eu percebo gente, infelizmente, uma falta de confiabilidade principalmente do setor empresarial na atual condução do governo federal. É nítida a insegurança que a classe empresarial sente no governo que tá hoje nos governando; é nítida gente. E aqui não é falar de cores partidárias é falar o que que a gente vê acontecer. O setor empresariado que movimenta a economia do país tem tanta insegurança; pensa o agro gente em 90 dias, 90 dias, parece coincidência, mas nunca é coincidência, em 90 dias do atual governo como está o agro no Brasil. E aí vamos trazer para pequeno propriedade Valandro, vamos falar programas que possam trazer na ponta do pequeno produtor. E aí de novo eu tô aqui despido de situações até porque o meu partido republicano também tá no governo federal, eu tô falando aqui como cidadão como vereador. E aí nós podemos trazer para uma situação estadual. O nosso governador pareceu hoje que ele tá com 60% de aprovação em Porto Alegre. Eu acho que só fizeram num bairro da cidade porque pelo amor de Deus com todo o respeito que eu tenho ao senhor Eduardo Leite a condução no ponto de vista… A minha mãe me ligou ‘meu filho corre para o mercado’. ‘O que que é mãe?’ ‘Amanhã vai aumentar tudo’. Causou uma insegurança na população. E gente quando a gente fala a população não é só quem produz é situação também de quem está na ponta com essa insegurança. Eu vou dizer para vocês eu particularmente esperava um posicionamento muito diferente do governador nesse caso da questão dos impostos, e tanto é que nessa situação dos impostos eu imagino que o governo está perdendo; por que está perdendo? Porque a sociedade não quer isso e o governo precisa entender isso. Muitas vezes o governante seja ele federal/estadual eu digo e aqui sem medo de errar eu mesmo particularmente me arrependo como cidadão do meu voto. Me arrependo porque meu voto foi no governador Eduardo Leite. E se arrepender a gente não pode dizer que não. Eu votei no governador Eduardo Leite porque eu acreditava numa postura diferente de Estado só que quando o brasileiro como cidadão não é nenhum problema nenhum dizer que acertou ou errou seu voto. Agora tem que ser de reconhecer quando o governo não anda bem, e no ponto de vista econômico principalmente nessa questão dos impostos me somei aqui aos vereadores falando da insatisfação que tá; não é só quem produz e quem vende gente é quem consome, é uma cadeia muito complexa. Então esse encaminhamento aqui hoje não me representa e eu preciso externar essa minha colocação. Talvez são situações somadas quanto a essa que muitas vezes a gente na política, trago para essa fala que eu quero dizer hoje, incomoda inclusive quem muitas vezes pensa diferente da gente; mas assim eu nunca pastor Albertino e também falo para você que tá na política nunca deixe de externar a tua opinião porque você está atrelado a um partido. Não faça isso nunca faça porque isso não te leva a lugar nenhum e eu sempre tive esse meu posicionamento. Então e eu não sinto isso só porque eu estou lá na na no setor empresarial sinto isso na sociedade com essa questão de imposto. Então vamos trazer aqui para nossa cidade: esses dias teve um projeto aqui aprovado sobre inovação e incentivo as novas ‘startups’; achei muito legal, bacana demais de ter incentivo à empresa de inovação e tecnologia. E o empresário que já está aqui qual o programa. O empresário que tá aqui. Aí o pessoal fala de novo discutir ‘ah, mas nós temos que o pessoal lá participar de novo, já perdeu a terra que ganhou e tem que participar de novo’ lá do distrito. E o empresário que tá aqui gerando emprego? Talvez Pedrozo você seja candidato onde é que tá o programa específico, claro e objetivo para o setor empresarial porque ele gera emprego/renda. Porque hoje se o empresário tem uma insegurança nacional que está evidente e os números da economia demonstram isso. Se você pegar hoje o número da economia demonstram essa satisfação e se você pegar a economia e olhar só para situações como, por exemplo, do agronegócio e alguns setores da economia vão ver exatamente isso. Sabe o que que olhando alguns cenários econômicos eu vejo nítido que, por exemplo, quem tem possibilidade de investir dá uma investida e segura porque não tem certeza do que vai acontecer amanhã. E essa insegurança/incerteza ela começa a descer a cadeia e acaba onde? Aqui na nossa cidade, e gerando emprego que é o principal objetivo quando a gente fala. Então a gente precisa que essa situação também possa ser aflorada no período eleitoral para que a gente possa ter um programa. Por que que não pode ter um programa municipal de ajuda as empresas né que seja mais claro. Por exemplo, tem um programa que até foi inclusive na condução do secretário Roque quando era secretário, bárbaro de incentivo as empresas, eu não vi nenhuma notícia que alguém foi beneficiado de novo por esse programa. Se tem eu não sei. Mas aquela gestão era a gestão anterior, o secretário era o Roque, o prefeito era o Claiton e vice o Pedrozo, não tem importância, se o projeto é bom vamos manter. Aquele projeto era como é que era o nome do projeto que agora me fugiu? Inova. Que oferecia que as empresas pudessem se instalar rápido e desse condições para que eles pudessem gerar emprego rapidamente. Então poderia falar aqui então da lei de incentivo à reciclagem que oferecia a vida digna, poderia falar aqui de vários outros projetos. E finalizo aqui a minha participação dizendo que nós estamos aqui muito próximo de uma eleição novamente né e como é importante a gente dar a nossa situação de olhar não só como agente político, mas principalmente como cidadão. Eu vou e estou ansioso a esperar e espero pelo que eu percebo muita muitos da que moram na cidade eleitores estão esperando Marcelo Broilo ver um projeto de cidade, um projeto de cidade porque se a gente continuar com esse negócio de ataca aqui ataca ali ataca lá quem que ganha com isso. Ninguém. E aí o que que vai acontecer? A população eu vejo que tem candidatos também que gostariam de ser candidato e às vezes não vão por causa do ataque aqui ataca ali e ataca lá né. A política tem disso? Claro que tem. Mas eu tenho certeza e tenho esperança de ver aos possíveis candidatos aqui hoje talvez que observo que seja o Pedrozo possível candidato a prefeito que tenha muito mais projetos e menos acusações. Porque se a gente for procurar quem estava certo quem estava errado na história meus amigos não vai sobrar nenhum. Espero que a gente possa ver projetos nessas eleições. Muito obrigado

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado vereador Thiago Ilha. Quero também cumprimentar os defensores da causa animal como já foi citado aqui nessa noite também; cumprimentar o seu Benacchio que tá sempre aí né seu Benacchio conosco, cumprimentar o pastor Albertino também, quase que eu chamei de Valdemir ou Santiago, mas né é pastor Albertino mesmo, o ex-prefeito Pedrozo também que está conosco, Juelci, também demais lideranças que estão aqui conosco. Convido o partido liberal – PL para que faça uso da tribuna; fará uso da tribuna o vereador Maurício Bellaver, aqui na mesa mesmo.

VER. MAURÍCIO BELLAVER: Eu vou usar aqui senhor presidente porque lá tem que se locomover muito aí vai bater muito perna. Uma boa noite para o senhor aí. Boa noite a todos os colegas e vereadores, sempre vereador Marcelo Broilo. E hoje eu vou falar só de quatro pessoas aqui bem ligeiro porque por isso que não vou lá na tribuna. Eu quero falar do seu Geraldo que nunca vejo ele lá, o seu Geraldo hoje completa 9 anos de trabalho aqui na Câmara de Vereadores. não escutou, tá falando lá e depois vai me cobrar. Também desejar uma boa vinda aí ao vereador Sandro e o vereador Tadeu; vereador Tadeu sempre foi o cara que sempre me lembro desde hoje primeira vez que eu usei a tribuna ele era presidente ele disse ‘com toda a sua calma, calma’ e não tinha nem um pouco de calma naquela hora, mas o senhor me ensinou muito e agora é um prazer ser seu colega de partido; vereador Sandro conheci ele lá na no interior como professor, mas hoje então meu colega de partido aí. E também dizer que na agricultura o secretário Volnei Arsego agora ele alinhou serviço na agricultura então Volnei lutou, lutou, que agora tá respirando; depois de muito serviço né colega vereador PC. O tempo alinhou e o Volnei conseguiu trabalhar tranquilo, hoje ele tá com acho que 5 patrola trabalhando, o britador tá trabalhando, então para ver que se alinhou não adianta o secretário ter vontade se não tem as máquinas. Mas agora ele tem máquina que tá trabalhando então alinhou serviço. A agricultura tá contente. Vereador Juliano acho que lá patrolaram né. O senhor não comentou mais aqui na Casa. Ah, mas depois lembra que sempre comentava então. Então agora a agricultura tá alinhando, bastante obras, asfaltamento tá tendo asfaltamento e o prefeito veio para o PL e agora nós vamos dar uns conselho muito bom aí. Era isso senhor presidente

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Maurício Convido o partido do movimento democrático brasileiro – MDB para que faça uso da tribuna; fará uso da tribuna a vereadora Eleonora Broilo, na tribuna.

VER. ELEONORA BROILO: Boa noite senhor presidente, colegas vereadores, colega vereadora muito mergulho ser sua colega, Amanda, a Dona Judite e sua filha, Marcelo, seu Benacchio e o senhor Valandro, o Juelci que eu agora que eu vi que ele tá por aqui, todos os representantes da imprensa -Adamatti, Bruxel, o Zé Teodoro né, algumas pessoas eu tinha separado, mas já foram embora então eu não vou citá-las, os patriotas e todos que estão aqui nessa noite de hoje inclusive as pessoas que nos assistem de casa das mídias. Bem, Rose, passa a primeira, bem, eu tenho dois assuntos para falar. O primeiro que eu vou falar eu vou fazer resuminho tá de tudo que foi feito nos últimos 15 dias. Entrega de pavimentação do bairro São José, a primeira etapa da revitalização do Largo Carlos Fetter, a segunda etapa é a iluminação, aqui sobre o Largo Carlos Fetter gostaria de dizer que nesse fim de semana, no sábado, teve inauguração; embora fosse um meio de um feriado, meio de um feriado, havia muita gente e muita gente contente, feliz, por ver como está bonito o nosso Largo Carlos Fetter que é o coração da nossa cidade. Claro que nem tudo está pronto, ele vai ser entregue em quatro etapas e a segunda etapa como eu já disse é iluminação. Muitas pessoas falaram sobre ‘ah, mas e as árvores,. Bem, foram plantados mais de 30 árvores pequenas que claro que não dão sombra agora, mas vão dar daqui um ano dois e nós teremos uma outra cara do nosso Largo. As crianças corriam, brincava, andavam de bicicleta, então eu vou dizer aquilo que eu venho dizendo a 3 anos e pouco: parabéns administração municipal, parabéns, porque afinal de contas os objetivos tem sido alcançados. Existe coisas que não foram feitas; existe, qual é o governo que não tem isso né. Mas são coisas pequenas frente as grandes obras que estão sendo feitas e nós não podemos por questões política simplesmente nos ‘ah não, não vou falar sobre isso não vou falar nada’. Não, não dá para ser assim. Nós temos que ser honestos com os nossos próprios a nossas próprias falas Nossa moral. Continuando então no meu resumo o asfaltamento da Rua Santo Ângelo no bairro Monte Pasqual; asfaltamento da FR 37 em Linha Assunta; asfaltamento na FR 32 na Linha Sertorina; asfaltamento no Menino Deus. Agora eu quero uma atenção, pode botar Rose, eu quero uma atençãozinha para a Avenida Brasília. Esta era a Avenida Brasília antes da pavimentação. Tem mais algum Rose? Está é Avenida Brasília após a pavimentação feita pelo Executivo. Eu quis colocar esses dois essas duas imagens no projetor para mostrar exatamente o que tem sido feito; olhem como ficou bonita com a pavimentação e como era antes. Meu outro assunto, não menos importante, é a questão do canil. Eu não estou aqui para defender nem para acusar ninguém vamos começar por aí, não vou defender e não vou acusar ninguém. Eu acho inclusive que os vereadores fizeram o seu papel, receberam uma denúncia e foram atrás, denunciaram, envolveram os órgãos competentes que estão devidamente avisados e cumprindo o seu papel. Como tudo já está organizado eu acho que tudo que se falar daqui para frente é sim uma questão política. Não quero criticar ninguém, apenas estou dizendo que já foi feito tudo e que daqui para frente agora é uma questão muito pessoal. Nós temos atualmente 398 animais porque dois foram adotados esse final de semana, inclusive um quem adotou foi o Tadeu que tem 10 cachorros e agora vai ter 11. Quanto às denúncias assim como foi recebido a denúncia do canil o pessoal do canil também recebe denúncias de animais que estão sobre maus tratos; eles vão lá vão averiguar inclusive muitas vezes com a brigada e se foi visto realmente maus-tratos o animal vai ser retirado daquela família e vai ser levado para o canil. Não é assim tão simples ‘ah, eu vou lá retiro o animal e pronto’. Não, não é, não é tão simples assim. Para o animal ser retirado é porque houve uma denúncia de maus-tratos, o Executivo, enfim, o representante do Executivo foi lá e viram que realmente era maus-tratos e retiram o animal. Quanto é superlotação havia um 197 animais não é Juelci agora tem 398 é óbvio que vai ter uma superlotação, é óbvio qualquer um sabe fazer essa conta vai ter uma superlotação; mas olha só eu vou dar um exemplo e eu posso usar esse exemplo porque o vereador usou aqui no expediente. Vereador Amarante recolheu dois animais adultos de grande porte cuidou deles, um estava machucado, cuidou deu remédio para vermes, e aí ele exigiu que a Arlene recolhesse os animais. Podia ser 400 agora com mais dois. A Arlene disse que não, que não poderia aceitar dois machos adultos saudáveis simplesmente porque quem pegou disse que não tinha condições de mantê-los. Eu queria também contar uma coisa para vocês, o Juelci se lembra muito bem disso. Na época da administração anterior que, diga-se de passagem, os repasses para o canil municipal eram insuficientes né, mas, enfim, se lutava com o que tinha, nessa época houve uma epidemia de cinomose 11 cães morreram e aí eu era vereadora de oposição, assim como eles o são, e eu resolvi ajudar falei com o Juelci ele me aceitou e eu fui lá ajudar. Podia ter feito denúncia? Podia, foram 11 cães que morreram, eu podia ter feito denúncia, mas eu optei por ajudar porque na minha cabeça todas as denúncias que eu fizesse iam o retardar o que eu poderia fazer que era ajudar e tratar esses animais. O que que eu fiz? Eu, primeiro lugar eu doei um aparelho de ar-condicionado portátil para aquecer o local onde os animais doentes ficavam ou os de pós-cirúrgico, eu consegui metros e metros de flanela que naquela época a Tânia, eu não me recordo sobre o nome dela, e sua equipe cortaram e fizeram os lençóis, os ninhos dentro dos dentro dos pneus que também foram doados e eu não me lembro por quem. Conversado também com veterinário naquela hora eu estudei bastante sobre isso sobre as medicações para cinomose, mas primeiro lugar todos os animais doentes foram colocados em isolamento, os potencialmente doentes ficaram em quarentena e os saudáveis foram vacinados. Eu fui atrás do medicamento chamado ribavirin que é o tratamento para cinomose principalmente quando está avançada e já tem algum dano neurológico e aí também importante uma vitamina. Um cão de grande porte como era o caso do Adão né o tratamento custava R$ 600,00; eu banquei os tratamentos tá. Então eu fiz a minha obrigação, obrigação de pessoa humana, humana, preocupada com os animais, que era esta minha preocupação naquele momento salvar os animais e diga-se de passagem nenhum cão mais morreu só uma que estava muito mal que foi naqueles dias ali eu acho que era Diana o nome dela… Como? Lis isso mesmo, que acabou morrendo porque não deu tempo de fazer nada. Mas nenhum cachorro mais morreu nesse período. Por que que eu contei essa história? Eu só contei essa história para que as pessoas possam ver que nós podemos fazer muito mais, nós mesmos, nós mesmos podemos fazer muito mais. Não importa se é oposição; eu era oposição, mas eu não me importei eu fui lá porque o meu à minha preocupação era os cachorros. E tem mais nada disso que eu tô contando para vocês eu contei naquela época né porque eu não tinha interesse político nisso, meu interesse era realmente salvar os animais. Quanto a interdição eu me lembro da intervenção do São Carlos que quase fechou as portas do nosso hospital. Particularmente minha modesta opinião é que interdição não resolve, nós temos é que melhorar a estrutura que nós temos ali pelo bem dos cães, é isso que nós temos que fazer. Então assim sem mais me delongar eu quero apenas deixar claro o quanto é importante nos envolvermos com as questões não apenas de cunho político. Era isso que eu tinha para dizer. Uma boa noite a todos.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado vereadora doutora Eleonora Broilo. Está encerrado o espaço destinado ao grande expediente. Passamos ao espaço destinado ao pequeno expediente.

 

 

PEQUENO EXPEDIENTE

 

PRES. DAVI DE ALMEIDA: E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. E a palavra está com o vereador Juliano Baumgarten.

VER. JULIANO BAUMGARTNER: Senhor presidente, colegas vereadoras/vereadores, nós vamos falar desse assunto sim porque ele é importante e o parlamento é para debater. Então nós estamos aqui para representar a população e sim cobrarei medidas e respostas para a sociedade farroupilhense. Será cobrado. Juelci, se tivesse acontecido isso contigo tu tinha sido apedrejado em praça pública tenho certeza disso né, a gente já viu o filme. São muitos os problemas. Quando se fala em interdição não sou eu que estou pedindo é o ministério do trabalho; não sou auditor do trabalho, mas estou referendando para ficar nos anais na história desta casa legislativa. Nós temos uma série de problemas e de incoerências. Lá em 2021 eu fiz um ofício com solicitando algumas informações: eu questionei qual que era a capacidade de comportar animais do canil. A resposta veio: 250. Agora tem 398. tem problema tem que resolver. O canil não é uma moradia não é um abrigo é um lar de passagem. tá faltando política pública da adoção sim. Vejam só tem os critérios, eu já falei isso, mas vou repetir: a prática responsável, ok; envolve idade superior a 18 anos, também concordo tem que ser alguém maior de idade; estabilidade emocional, será que tem que fazer um exame psicológico; estabilidade financeira (não riqueza, mas estabilidade); ambiente organizado; família equilibrada; moradia em área pacífica; histórico positivo. Mas isso, olha quais que são os parâmetros na prática? então assim oh a teoria é uma coisa a prática é outra. Não está sendo adotado porque não está sendo colocado na prática. Isso aqui tá assinado Clarimundo Grundmann – secretário municipal de saúde – não é o vereador que está escrevendo. Nós recebemos a denúncia e essa denúncia nos chamou atenção porque quando veio eu li a denúncia e eu custei a acreditar. Diz aqui: ‘os cadáveres estão enterrados em meio aos cães que estão amarrados no lado esquerdo de quem entra no portão na parte alta e também no meio das árvores ao lado esquerdo do portão da entrada’. É um cemitério clandestino. Isso tá errado, têm problemas e precisa solução. isso aqui tem uma série de elementos que vão poluir lençol freático ,que vão contaminar o solo, que vão contaminar o ambiente, etc. etc. Então tem muitas coisas que elas não fecham como estão. Rose, coloca eu peço atenção, é um vídeo forte, mas precisa ser posto, coloca o vídeo é o último. Isso aqui é do canil municipal gente, assistam, isso é o canil; isso é um canil um lar de passagem ou é um açougue? Que cuidados estão tendo esses animais? Isso é do canil. Se isso não choca e se isso, me desculpe, mas quem concorda com isso é cúmplice, Cúmplice. E pode me mandar mensagem no Face, no Instagram, no WhatsApp, não tem problema pode mandar. Tá errado tá errado. Nós estamos falando nós queremos justiça para esses seres e nós precisamos sim medidas e as medidas começam administrativa; o prefeito tem que exonerar quem ele nomeou e o prefeito tem que tomar rédeas da situação. Ou vão empilhar mais quantos? Ou será que se passar mais denuncia não tem mais cemitérios. A fonte que me passou diz que tem vários, que nos próximos dias virão mais. Vai mostrando, tem fotos, tem uma foto, isso é o canil municipal gente. pode passar, olha a água a potabilidade da água, mais um morto, para nessa. Isso aqui são cadáveres que o que acontece? quem desenterrou e expos foram outros cães porque sente o fedor da putrificação. Ah, mas é da gestão passada. Eu sugiro a administração fazer o exame com o carbono 14 para contabilizar, só para concluir senhor presidente, para contabilizar o período. Então é muito sério e nós precisamos sim respostas. obrigado senhor presidente

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Juliano Baumgarten. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Com a palavra o vereador Jorge Cenci, na tribuna.

VER. JORGE CENCI: Senhor presidente colegas vereadores e a todos que aqui nos prestigiam. Uma saudação especial ao Luiz, bom te ver aqui Luiz, amigo de infância, bem-vindo. O tema o tema que também, e aqui quero saudar as defensoras da causa animal – Juelci e todas as demais que aqui se encontram, é um tema bem complexo em si e na minha avaliação acredito que a administração municipal tomará providências e pelo menos diminuirá né algum questionamento; é isso que nós torcemos para que aconteça e certamente me somo na cobrança para que seja resolvido o mais breve possível toda essa situação. Quero aqui também falar de vários temas eu tenho apenas 5 minutos então procurarei ser breve. Vereadora Clarice, né, quero parabenizar a senhora e toda a comissão né vou ler aqui: frente parlamentar de apoio a promoção dos direitos e políticas públicas para as mulheres, um evento que aconteceu no último dia 28 aqui, parabéns pela organização. E eu trago esse tema porque às vezes a gente nós se detém a algumas celebridades pessoas mais vistas né na nossa comunidade e o que aconteceu no dia 28 né vinculado à educação né junto com as escolas do nosso município foi algo muito bonito; pessoas anônimas que nós teoricamente não as conhecemos, mas estavam aqui sendo homenageadas e homenageadas pelas escolas, pelos alunos, escolhidos pelas professoras. Então parabéns pelo evento, um evento muito muito bonito em si e emocionante; e mais emocionante pelas pessoas anônimas que foram homenageadas. Então parabéns a você e toda a frente parlamentar. Também tive oportunidade de participar da entrega para comunidade do Largo Carlos Fetter, um local muito bem planejado né uma construção e um projeto bem avançado dos dias atuais que hoje a gente geralmente tem projetos mais simples, mas o arrojo né a proposta que foi trazida e entregue a comunidade a primeira etapa é de louvor trazendo algo tamanho do município de Farroupilha. Então parabéns aos arquitetos. Parabéns também para administração municipal que propôs e entregou para a comunidade; certamente será algo né muito usufruído em muitas etapas que esta é apenas a primeira etapa que foi entregue. Quero também falar né aqui foi falado de algumas de algumas entregas de asfaltos: da Rua Santo Ângelo que foi entregue na última semana e na entrega também já foi anunciado a sequência dela né, a 1ª etapa está entregue e a 2ª etapa teve o aval então da administração municipal e já será dado sequência, uma via muito importante do bairro Monte Pasqual aonde é o escoamento de ônibus e certamente trará uma outra qualidade de para quem circula e transita neste local. Falo também do anúncio né da Rua da República, uma rua muito importante que o vice-prefeito Jonas anunciou no último sábado, eu acho que é fundamental que nós que a comunidade avance também porque é uma entrega necessária e será muito importante para a comunidade. Eu vou me deter a outras duas ruas em si: a Domênico Fin, a Domenico Fin ela corta ou passa por cinco bairros do município. Ela tem início no bairro Medianeira passa pelo bairro Santa Catarina, São Roque, Cruzeiro e chegando no Nova Vicenza. Está foi dado ordem de início né para uma etapa que irá até uma via muito próximo né a residência do Luiz né e segundo a segunda etapa então já está sendo trabalhado, o segundo projeto, para chegar até o bairro Medianeira. E eu me detenho a ela até porque a via ela tem uma largura um canteiro central bastante significativo e nós estamos trabalhando para diminuir o canteiro central junto com os engenheiros para que o fluxo da via ela tenha uma melhor fluidez. Então nós estamos trabalhando nisso, falamos com inúmeros comerciantes e moradores da região e certamente se isso for acontecer terá um aspecto e uma qualidade muito melhor da via. Só para concluir senhor presidente amanhã provavelmente será entregue a Avenida Veneza né. E nós cobramos da administração municipal que a via tenha continuidade da rua Francisco Balbinotti até a Rua Ernesto Fetter, são em torno de 300 metros e nós estamos trabalhando para que o governo municipal entregue também essa parcela e essa parte da via para comunidade do bairro Medianeira e arredores. Obrigado Presidente

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Jorge Cenci. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Com a palavra o vereador PC.

VER. VALMOR DOS SANTOS:  Novamente aí obrigado presidente, obrigado vereador. Quero também agradecer a presença do meu amigo Luiz Carlos aí, veio aí nos prestigiar, seja bem-vindo nesta Casa Luiz essa Casa é nossa tá, ali as defensoras dos animais, Juelci, a Monica acho que é… Simone, a Carla, meu amigo Marcelo Broilo e os demais que já cumprimentei. Quero dizer assim que hoje eu estou muito feliz de estar nessa Casa aqui presidente, hoje foi debatido aqui assuntos importantes, assuntos legais, assuntos que a comunidade quer ouvir. Então hoje é um dia que a gente sai meio aqui maravilhado dessa Casa saber que a gente não tá aqui ‘de varde’ simplesmente para aquela discussão que não leva nada né. Quero aqui também contribuir com meu vereador aí o Maurício das obras do prefeito a continuidade das obras do prefeito. Aí foi falado muito Carlos Fetter do Largo Carlos Fetter, da cidade e coisa que é sensacional importantíssima. Não podemos esquecer o nosso interior também que estão sendo entregues importantes obras eu cito lá São Valentim/Assunta lá uma obra que o pessoal tá maravilhado com aquilo lá que aquilo lá não subia aquilo lá era uma rua assim que para tu subir lá patinava/resvalava e não subia né; hoje vocês vão lá ver é um luxo aquilo lá, os moradores que moram lá até estão voltando os que tinham vindo para cidade tão voltando para lá por isso que agora tá bom né. E também eu posso citar a Linha Paese, Sertorina, também foi entregue asfalto, tudo bem feito o pessoal gostou. Então é assim ó essa administração ela não faz obra só na cidade ela faz no interior também ela expande ela contenta um todo. É importante a cidade cuidar na cidade onde nós vivemos que nós estamos, mas é muito importante cuidar do interior e está administração está cuidando muito bem. Quero aqui também dizer e dar os parabéns para o pessoal dos defensores dos animais aí que animais é importante na vida da gente sabe, eu tenho três cachorros adoro eles né cara, e não tenho quase espaço. O Roque, vereador Roque é um cara que conhece a minha casa lá eu tenho três cachorro grande e eu cuido eu cuido deles, isso se paga né, e eu cuido muito bem deles. Só que assim eu acho que é importante o debate é importante o cuidado, mas sem polemizar muito sem levar muito para aquele grau de político, com aquele grau de imprensa, aquele grau de grau assim ‘ah nós pegamos agora nós vimos’. Vocês já viram ali a vereadora Eleonora falar que teve uma outra situação né Eleonora se não me engano 11 cachorros que morreram e nem por isso foi feito uma denúncia né. Isso. Ou até foi feito a denúncia, mas não foi com aquele impacto de levar na imprensa e fazer aquele fuzuê né cara. Então eu acho eu acho isso legal eu acho o debate não estou questionando vocês nenhum pouquinho, não tô, acho que acho que vocês estão certo no trabalho de vocês, estão fazendo maravilhoso, só que assim vamos deixar de lado isso aí, parar de polemizar, parar de fazer muita junção porque agora vamos agora deixa que o ministério cuide, já tá na mão de quem sabe, deixa que eles cuida e nós não precisa mais se promover em cima disso né, nem vamos se promover porque é uma coisa que não tem o que fazer. Então eu dou os parabéns aí para os defensores dos animais o pessoal que tá aí e eu acho que é por aí o caminho. Mas muito obrigado mesmo hoje eu tô muito muito satisfeito com a nossa sessão aqui. Muito obrigado presidente, era isso aí.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador PC. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Com a palavra o vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor presidente, público que está aqui hoje, colegas vereadores; meu boa noite para minha ‘baby’ Amandinha. Eu quero dizer alguma coisa relacionada aos bichanos e hoje não sabia que a Amandinha estaria aqui, mas aí me senti na obrigação de colocar algumas coisas. Isso está no nascimento das pessoas mais importantes da minha vida – Ariane Laura, Aline Thaís e Amanda Taiane. Quero dizer que comparado a esse amor não há nada que possa se comparar, mas eu diria Amanda pode transmitir isso para as manas porque vocês me ensinaram a amar incondicionalmente. E com vocês eu aprendi amar e respeitar também de uma forma não tanto quanto vocês, mas com muito orgulho eu abracei essa causa porque eu aprendi com os animaizinhos o verdadeiro sentido do amor também. Eu não iria denegrir a imagem de tão nobre ser de falar mal ou de criticar quem sabe pessoas que fizeram da sua vida o motivo pelo qual vieram a esse mundo. Muitos assim como doutor Thiago fez a medicina algo para como profissão, mas ele tinha que ter a vocação; a doutora Eleonora independente da posição que ela está ela também acolhe gatinhos. Então a minha referência é dizer em que nós podemos contribuir como é que nós podemos contribuir para quem fez uma vida toda isso independente de salário, sempre defendeu os animais. Será que nós politicamente vamos ganhar alguma coisa não protegendo os animais, não denunciando. Tem que denunciar. Obrigado a quem denunciou com respeito, com carinho e que também atingiu aqueles que com amor fizeram as suas defesas. Que Deus nos ajude nesta missão porque o número hoje 398 é de assustar; se nós não nos unirmos para ajudar não há mal maior do que ter o número que temos; nós temos é que tentar diminuir e pegar o amor deles como exemplo para nós. Obrigado senhor presidente.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Tadeu Salib dos Santos. E a palavra está com o vereador Maurício Bellaver.

VER. MAURÍCIO BELLAVER: Obrigado presidente. Eu quero deixar agradecer a Amanda que ficou até do início até agora assistindo a nossa sessão. E que não quero ser puxa saco de ninguém, mas eu quero só para explicar uma coisa para ti. Teu pai ali o Tadeu foi presidente depois a doutora Eleonora foi presidente, eu fui presidente e agora o vereador pastor Davi é presidente, se a senhora prestou atenção na sessão de hoje todo mundo falou, mas quando o Tadeu fala todo mundo para escutar ele. Então tu escutava o Tadeu falar e a chuva cair e é sempre assim aqui desde o início que eu entrei aqui. Então o Tadeu ele tem uma umas palavras que eu não sei de onde é que ele tira, mas ele é uma ele fala pode contar que todo mundo presta atenção, desde os vereador de lá, o público, as assessoras que gostam de falar. Então o Tadeu aqui a verdade é essa né ele é uma pessoa que é um professor aqui. Então nós somos muito grato a ele aí e que continue sempre assim. Obrigado aí senhor presidente.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Muito obrigado vereador Maurício Bellaver E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Eu peço a palavra então, vou falar na tribuna.

VICE-PRES. CALEBE COELHO: Vamos ouvir então o vereador Davi, presidente dessa Casa, no seu espaço de vereador.

VER. DAVI DE ALMEIDA: Mais uma vez boa noite a todos. Eu quero falar um pouquinho aproveitando que a Amanda Taiane né Tadeu está aqui hoje à noite sobre esse belíssimo trabalho que nós vemos no nosso interior que é o interior com mais valor Tadeu. Um trabalho extraordinário que vem de encontro as nossas comunidades que tinham como referência somente a nossa unidade central e duas unidades que estão em atividade ainda hoje, mas que atendem uma ou duas vezes por semana diante da demanda. Mas falar vereador Maurício Bellaver que do dia primeiro ao dia 4 estão em São Marcos ali atendendo a comunidade; do dia 8 ao dia 12 em Vila Rica. do dia 15 ao dia 19 em Vila Jansen; do dia 22 a 23 em Nova Milano; do dia 24 a 26 na Linha Boêmia; e depois do dia 29 e dia 30 então no capitel Santo Antônio e São Roque. Um trabalho leva profissionais da mais alta qualidade atendendo né Amanda os nossos munícipes que não precisam se deslocar; ali vai o atendimento de médicos, ali vai atendimento dos dentistas né, enfim, um trabalho que vale a pena a gente ressaltar aqui. Porque não se precisa e não se tem a necessidade de ter uma unidade física lá, mas a gente consegue em pouco tempo fazer um roteiro para atender todas as nossas comunidades e a gente vê então quanto a gente avança com esse trabalho. Que é um trabalho silencioso né, mas todo o dia está no interior todo dia está atendendo meu amigo Luiz, que me atende ainda no posto também né, obrigado sempre pela tua parceria. E é um trabalho assim que às vezes as pessoas não estão notando, mas se faltar o Luiz lá no posto como é que nós vamos abastecer lá o carro. Se faltar lá no interior para onde é que nós vamos enviar essas pessoas né. Então como é importante essa construção que a gente vê de várias situações. E aí eu preciso destacar aqui Rose e eu quero unir a minha voz a dos colegas que falaram sobre o Largo Carlos Fetter que é um presente que a gente recebe para a nossa comunidade. Eu sei que vocês já viram vídeos já viram fotos né e aqui a explanação do doutora Eleonora/do Jorge Cenci que colocaram, eu acho que são bem pontuais. Se tiver condições de colocar se não tiver também a gente vai falando, mas olha que bacana. Um espaço para nossa comunidade né que é uma primeira etapa né, a gente vê aí a segunda etapa iluminação e outras etapas que vão vir também, mas já é uma grande entrega. E por volta ali das 17h30min o sol também já vai baixando né porque ali nós temos ali mais de 30 árvores que foram plantadas e nós vamos ver no futuro o resultado disso né. Nós como pessoas ou melhor eu digo eu né como imediatista nós queremos os resultados já agora, mas a gente vê que a gente precisa plantar alguma coisa para colher ali no futuro né então a gente precisa cultivar esse lugar. E eu tenho certeza que Farroupilha recebe este grande presente assim como recebeu também um lugar especial o Food Park né que agora já se une ao Largo Carlos Fetter que as pessoas vão poder ali fazer o seu lanche. E nós temos aí a 3ª etapa do pavilhão do agricultor também que é um espaço fantástico né que vem sendo aí trabalhado, daqui a pouco vai ser entregue aí para a comunidade, ou seja, temos avançado e muito na nossa cidade. Temos visto o trabalho a dedicação. E poderia também aqui vereador Jorge Cenci falar das inúmeras pavimentações que nós tivemos o privilégio de estar juntos em algumas entregas alguns início de obras, mas é importante que a gente traga aqui para comunidade né. E dizer que nós vamos continuar sim avançando/trabalhando porque com certeza quem recebe quem ganha é a nossa comunidade farroupilhense. Muito obrigado senhor presidente.

VICE-PRES. CALEBE COELHO: Obrigado vereador Davi. Devolvo neste momento então a presidência ao senhor.

PRES. DAVI DE ALMEIDA: E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Está encerrado… ah, perdão querido eu baixei a cabeça e não vi. Com a palavra o vereador Gilberto do Amarante.

VER. GILBERTO DO AMARANTE: Quero avisar presidente que amanhã a gente vai estar reunido com uma secretária do estado, aliás, secretaria de educação do estado, depois o Gilmar Sossella, o deputado Eduardo Loureiro e mais o engenheiro Alex da secretaria de educação aqui de Farroupilha aonde a gente vai estar levando o projeto da de um ginásio não ginásio, mas, enfim, uma cobertura da Escola Vivian Maggioni que é uma contrapartida da Empreendimentos Arcari; e também tem uma subestação do colégio do Colégio Estadual Farroupilha que tá demorado embora estar caminhada e a gente vai reivindicar junto inclusive com representante da do Colégio Estadual. Também do colégio São Tiago tem a questão da troca do telhado, tem um ginásio que tem que fazer a cobertura, enfim, eu sei que o Estado tem dinheiro, mas não faz o projeto eles não fazem projeto e isso trava. Então nesse caso aqui claro que lá traz a parceria que foi feito com o Empreendimento Arcari era para que a prefeitura faria o projeto o Estado aprova e depois a empresa executa tá. Muito obrigado

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Obrigado vereador Gilberto do Amarante. E a palavra está à disposição dos senhores vereadores. Está encerrado o espaço de pequeno expediente. Espaço do presidente por até 5 minutos.

 

 

ESPAÇO DO PRESIDENTE

 

PRES. DAVI DE ALMEIDA: Por solicitação do presidente da Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento e Bem-Estar Social ficam os seus membros convocados para uma reunião extraordinária no dia 8/4/2024, segunda-feira, às 16h, para discutir sobre a lei nº 4.346/2017 – que dispõe sobre a criação do certificado ‘destaque cultural Farroupilha’ – em conformidade com o inciso II parágrafo 3 do Artigo 57 do regimento interno. Nada mais a ser tratado nesta noite declaro encerrados os trabalhos desta sessão ordinária. Obrigado e uma boa noite a todos.

 

 

 

Davi André de Almeida

Vereador Presidente

 

 

 

Felipe Maioli

Vereador 1º Secretário

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa e Apoio Administrativo.