Pular para o conteúdo
21/03/2019 10:38:25 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3902 – 17/12/2018 – Sessão no bairro Industrial

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr. Thiago Pintos Brunet

 

Às 18 horas, o Senhor Presidente Vereador Thiago Pintos Brunet assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes Vereadores: Aldir Toffanin, Arielson Arsego, Eleonora Peters Broilo, Fabiano André Piccoli, Jonas Tomazini, Jorge Cenci, José Mário Bellaver, Josué Paese Filho, Odair José Sobierai, Raul Herpich, Renata Trubian, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos e Tiago Diord Ilha.

 

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Invocando o nome de DEUS declaro aberto os trabalhos da presente. Solicito ao Vereador Odair Sobierai, 1º Secretário, para que proceda a leitura do Expediente da Secretaria.

 

EXPEDIENTE

 

1º SEC. ODAIR JOSÉ SOBIERAI: Boa tarde Senhor Presidente, colegas Vereadores, comunidade do Bairro Industrial aqui presente, sejam todos benvindos. Oficio 230/2018 – SMGDH; Assunto: PL. Senhor Presidente, honra-nos cumprimentar Vossa Excelência, oportunidade em que submetemos à elevada apreciação dessa Casa de Leis, os seguintes Projetos de Lei: a) Altera a Lei Municipal nº 3.956, de 27/11/2013; b) Altera a Lei Municipal nº 2.245, de 05/12/1995. Atenciosamente Claiton Gonçalves, Prefeito Municipal.

 

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Boa tarde a todos então. Dando início então a essa Sessão Itinerante, este Manifesto Popular, gostaria aqui de agradecer as pessoas que já estão na Casa e que estão chegando, mas no Regimento Interno a gente tem que começar às 18h e por isso que a gente dá início à Sessão neste horário. Nesse momento então gostaria de convidar, como em todas as Sessões Itinerantes, a população, a comunidade tem direito a expressar o seu sentimento, a fazer as suas reivindicações e cobrar dos seus Vereadores e do Executivo Municipal. Então nesse momento eu convido para fazer uso da Tribuna, em nome da comunidade do Bairro Industrial, o Presidente Leonir Koswoski. Só um pouquinho Leonir, questão de ordem Vereadora Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA PETERS BROILO: Oi, uma questão de ordem. Eu preciso comunicar que às 18h30, eu preciso me ausentar às 18h30min por ter uma cesárea em Caxias. Não posso faltar porque a criança que vai nascer tem um problema e eu preciso atender. Então às 18h30 infelizmente eu preciso me ausentar. Obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Eu entendo e todos que estão aqui entendemos também Doutora. Fica tranquila. Com a palavra então o Presidente do Bairro Industrial, Leonir Koswoski, por favor.

  1. LEONIR KOSWOSKI: Boa tarde a todos, primeiramente quero agradecer o Thiago por trazer essa Sessão para o bairro aqui. Cumprimentando ele, cumprimento aos demais Vereadores e os demais presentes aqui na Sessão. Nosso bairro aqui está um pouco deixado de lado, meio a desejar, com bastante precariedades em termos de saúde, infraestrutura e as coisas do bairro, coisas do dia-a-dia, coisinhas pequenas, mas precisamos ter uma atenção um pouquinho maior né? Uma das coisas que está bastante sendo cobrada aqui no bairro é a nossa Rua Porto Alegre que está terrível né? Acesso principal do bairro e está dessa forma que está, mas conversando com o Thiago agora, diz que já para o início do ano de 2019 iniciam-se as obras aí. É uma questão prioritária aí no bairro. Nesse final de semana agora nós tivemos bastante problema de novo, sei que não é questão dos Vereadores né, mas é uma questão de que implica muito no dia-a-dia das famílias aqui, é a questão da água. Nós temos muito problema com isso, finais de semana está bastante complicado. Então eu ouço, acompanho bastante o Thiago lutando nessa questão da água e só pra reforçar um pouquinho mais que está complicado a água né. Nosso bairro aqui por ser um bairro humilde, bastante pobre vamos dizer assim né, a questão da limpeza, lixo, é bastante deficitário. Essa semana não sei se por causa da Sessão que tem aqui no bairro, deram uma geral no bairro aqui, só que eu gostaria que não fosse só eventos assim, que continuasse de tempos assim de um mês, dois que passassem, limpassem, roçassem; e peço também que fosse, o pessoal consegue ajudar ali e nós fazer uma campanha, engajar a população e fazer uma campanha de conscientização e separação do lixo. Porque todo mundo paga, pagamos a coleta do lixo, passa o caminhão na porta de todo mundo eu acho, na rua e hoje tu dá uma volta no bairro para ver o jeito que está isso aí, lixo jogado para tudo quanto é lado. Isso não é por falta de coleta, mas é falta de cultura e educação da população. Não adianta cobrar do Poder Público se nós mesmos, moradores, não ajudar e contribuir. Então a minha ideia, sugestão seria nós fazermos uma campanha e reforçar, bater na casa de cada um, no dia a dia ali, explicar como funciona e tentar solucionar esse problema. Hoje nós temos no bairro aqui bastantes pessoas que oriundas de várias localidades do estado, tem gente da fronteira, tem gente do alto Uruguai, só que está vindo com nós ali uma cultura do tradicionalismo, daí o que o tradicional quer? Quer ter o seu cavalo, só que em uma área urbana, criar seu cavalo, seu animal, jogado ali é complicado né? Nós temos as pracinhas, tem uma praça aqui embaixo, na parte do campo, tem uma outra aqui na rua Feliz ali em cima, a mãe chega para brincar com a criança no parque ali e se depara com um cavalo, animal amarrado no balanço, no escorregador. E eu sei que tem no Código de Posturas do Município tem essa regra e foi sancionada, se eu não me engano, pelo Prefeito em 2012, só que não sei, está ficando abandonado, não é cumprido isso aí né? Nós pensamos que, dão uma olhadinha pra nós isso aí para extinguir essa questão dos animais. Cão soltos, cavalos, então isso seria, como diz, já é questão de saúde pública isso aí. Tu chegar ali na pracinha cheia de fezes, esterco, urina de cavalo e coisa, não é muito bom né? Os meus filhos eu não gostaria de levar o meu piá brincar na pracinha ali que está essa sujeira. Isso aqui no bairro é bem forte e recorrente. Tratando-se de saúde pública também, esgoto a céu aberto; nós temos a nossa área da invasão ali, a área invadida ali, para quem quiser dar uma olhada ali embaixo, o esgoto correndo a céu aberto. Até essa semana eu levantei uma questão, se isso ali não seria uma bacia, uma área de captação da CORSAN até né, porque a água, o esgoto que cai aqui, cai lá embaixo no Santa Rita e de lá retorna para as nossas casas. Então, sei lá, vamos focar um trabalho de eliminar, não se sabe, mas apaziguar um pouco né? Fazer um controle um pouquinho maior. Essa semana também teve um pessoal de fora perdido no bairro, daí ele disseram: “ mas como é que vou me achar? ” Para quem tem GPS é fácil, puxa ali e vem o nome da rua, e nós olhando nossas ruas ali não tem uma placa de identificação para se orientar, para quem vem de fora; agora fim de ano que o pessoal recebe os parentes, as visitas de fora que vem para o bairro e não conseguem se localizar. Então fazer um trabalho ali de identificação das ruas do bairro. A questão da iluminação pública também, temos lugares ali que está faltando postes, está faltando lâmpadas, aí tu vai na Prefeitura, nas Secretarias e: “não, mas vocês tem que fazer um mapeamento do bairro, façam no bairro ali, vê as lâmpadas que estão queimadas e passam para nós”. Mas se nós deixar do tempo que tu tem com a família, hoje em dia que sempre tu está correndo atrás da máquina, sempre, para fazer um trabalho que seria do Poder Público “ah, o Poder Público não consegue ver uma lâmpada queimada de dia?” Bota um horário de tarde, final da tarde, quando escurece, passa e mapeia. Está sendo pago né? Todo mundo paga a iluminação pública, então, há discordância nisso aí, pessoal dizendo que os moradores não ligam. Se eu ligar lá para trocar uma lâmpada eles não vêm, eles querem um mapeamento para ter mais, para não sair do São Francisco e ir no Industrial para trocar uma lâmpada. Então, estou pedindo um esforço maior na questão da Secretaria de Obras, e a sugestão seria eles passar de noite e ver, dar uma geral no bairro. Estivemos há uns três meses atrás numa reunião com o comandante, acho o Major da Brigada, questão das rondas da Polícia Militar; primeiros dias até que fluiu, dá para ver de madrugada, o cara encontrava eles aí e hoje já não se vê mais. O bairro aqui tu faz, eu ando de madrugada aqui, eu vejo muito, aqui o sistema é formiguinha né? O pessoal de noite carregando as coisas né? Então queria reforçar um pedido a vocês, pedir para a Brigada fazer as rondas mais contínuas, uma, duas, três vezes a noite, de madrugada para tentar eliminar esse probleminha aí. No demais eu acho não temos muito pedido para fazer né, como diz o pessoal que eu estava conversando aí durante semana, quem deveria estar aqui não são os Senhores Vereadores né, seriam os Secretários, a questão de Obras; Secretário de Obras, Saúde, pessoal de saúde. Falando em saúde, nessa questão de Saúde aí também, depois que mudaram o posto lá para o América, relatos de um morador aqui que foi tentar marcar para fazer um exame para a sogra, se eu não me engano, conseguiu retorno para ligar em final de fevereiro para tentar agendar para março. Que é um tratamento que ela tem que fazer contínuo, remédios contínuos, tem que ter um acompanhamento médico. Então comentando com o Thiago antes ali, que talvez reforçar os agentes de saúde, que possam vir fazer o acompanhamento, coisa simples, não precisa ser um médico, hoje um médico é caro. Um agente de saúde, medir pressão, olhar os medicamentos que precisa, se está sendo correto, ter um acompanhamento um pouquinho melhor, mais de perto. E se nós conseguir êxito nessa questão de saúde, educação, educação não, infraestrutura, somos gratos. Não são muitas palavras, não sou muito formal, (inaudível) mas nossas reivindicações seriam isso. E esperamos ser atendidos, muito obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Obrigado ao Presidente da comunidade Senhor Leonir, é exatamente isso aí Senhor Leonir, acho que nós Vereadores não podemos executar as obras, mas nós podemos escutar a população e devemos sim cobrar do Poder Executivo, e gostaria de agradecer aqui a presença do Secretário de Obras Gilberto Amarante, que tem sempre acompanhado as nossas Sessões e, talvez parabenizar ele mesmo porque, talvez seja um dos únicos secretários que vem em quase todos os manifestos populares. Então parabéns, já que é o último manifesto, é o último, eu acho que, se não foi em todos, mas  em pelo menos em 90% esteve presente, então é importante também como o Leonir falou, que os secretários estivessem aqui,  e o Secretario Gilberto está aqui, então talvez possa falar diretamente com o Secretário para fazer algumas reivindicações, claro que a gente não tem perna né, o município tem algumas dificuldades financeiras, assim como o Estado e a União, mas algumas coisas não exigem tanto poder orçamentário, e sim vontade política muitas vezes né Gilberto? E dá pra gente colaborar. Nesse momento então passamos ao espaço destinado ao Grande Expediente, e eu convido partido da Rede Sustentabilidade para que faça uso da Tribuna. Com a palavra a Vereadora Renata Trubian.

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

VER. RENATA TRUBIAN: Boa tarde a todos, boa tarde Senhor Presidente Dr. Thiago Brunet, meus colegas Vereadores, Vereadora, a comunidade aqui (inaudível) obrigada. Quero cumprimentar os dirigentes das entidades aqui do bairro, em especial o Senhor Leonir Koswoski, que esteve aqui falando para nós as reivindicações do bairro, também saudar a imprensa, os funcionários da Casa, Senhoras e Senhores. É importante este projeto que desenvolve o programa de Manifesto Popular, momento em que traz os trabalhos da Câmara de Vereadores para dentro das comunidades. Isso é muito importante e talvez se não fosse assim nós não teríamos a presença de vocês, com relação às demandas que o Senhor Leonir falou, a gente sabe que são pleitos justos, a gente conhece o bairro a muitos anos, em função da atividade que exerci dentro do Poder Público, assim como também trabalhando na Secretaria da Habitação, a gente  conhece muito os moradores e as questões aqui do bairro, realmente a gente entende que vocês precisam que essas solicitações sejam atendidas, mas como sempre gosto de dizer, nós Vereadores somos legisladores e o Poder Executivo é quem executa. Então o que nós podemos fazer, cumprimentar o Secretário Amarante que está aqui, de Obras, e pedir encarecidamente, Amarante olha com carinho para essa comunidade, vamos ver se a gente consegue dar uma melhorada, em pelo menos se não todas, mas em algumas das demandas. Tem a questão da água, que não compete ao Poder Público Municipal, mas sim ao Estado, nós como Vereadores podemos sim articular para que talvez isso melhore, diminua então a falta da água, tem a questão das invasões, que é um caso muito sério, é um problema antigo, que realmente a gente sabe que causa alguns transtornos, prejuízo ao meio ambiente, porque a gente sabe que é a nós, aos que moram regular, tudo é cobrado, tudo é exigido, e eles por serem irregular, tudo podem, pode esgoto, pode gato de luz, pode gato d’água, e assim vai. Realmente é uma tarefa árdua, a Prefeitura tem trabalhado, tentando buscar soluções para isso, tem alguns projetos que estão sendo desenhados, que possam talvez regularizar, vendendo os lotes para que as pessoas possam então ter a sua luz regular, a sua água regular, mas são coisas de que demandam bastante tempo, não são coisas fáceis de resolver, mas dizer que o Poder Público, e a Secretaria de Habitação está trabalhando nisso. A nós Vereadores, cabe também sugerir questões para o Poder Executivo Municipal, e depois dessa sugestão, procurar acompanhar o desenvolvimento das sugestões para que elas sejam realmente aplicadas. Eu quero aproveitar esse espaço, para apresentar Senhor Presidente, o Requerimento nº 179, que envia ao Poder Executivo, a sugestão de PL que dispõe sobre a proibição do manuseio, utilização, queima e soltura de fogos de artifício, e artefatos pirotécnicos com estouro e estampido, no âmbito do município de Farroupilha. Nós montamos esse projeto, essa sugestão de projeto, porque, por que a gente entende, que a gente pode comemorar as alegrias, a gente pode celebrar a vida, sem que possamos agredir quem está próximo de nós. Quando eu digo agredir quem está próximo de nós, eu quero dizer sem prejudicar o outro, gosto de dizer que o meu direito, todos somos sujeitos de direito e isso lá na Constituição já diz, mas o meu direito termina onde começa o direito do outro, então precisamos ter respeito pelo outro e para respeitar os outros, muitas vezes é necessário a gente se privar de algumas coisas que podem provocar, podem causar algum mal. A questão dos fogos de artifício é um problema muito sério, que não só afeta a saúde do ser humano, mas afeta o meio ambiente, afeta os animais, não só os animais domésticos e domesticados, mas os animais de corte, as aves, os animais silvestres e, eu gostaria de mostrar para vocês um pouquinho disso. Então, volta lá, os fogos de artifício causam impacto sonoro no seu estampido, o barulho do estrondo perturba os bebês, as crianças, os idosos, os doentes e, especialmente os pacientes hospitalizados. O estampido provoca trauma e deixa sequelas, causa inúmeros desconfortos na vida dos seres humanos e também aos animais, pode provocar até a morte de muitas espécies, leva ao medo, ao pavor, ao pânico, mutilações e até a morte. Os fogos usados a milhares de anos pelos chineses para afugentar maus espíritos e, posteriormente em celebrações de festejos pelo mundo. Os fogos e artifícios produzem um som ensurdecedor e brilho intenso, produzem um som que ensanecem às vezes as pessoas. Eles são emitidos e usados em shows pirotécnicos que são fontes de perturbação para os seres humanos, inúmeras espécies de animais domésticos e silvestres de todo o mundo. O grande problema além da perturbação pelo estampido, pelo estrondo, é o manuseio desses artefatos, é de extremo perigo para a vida e a saúde humana, podendo causar lesões graves, muito graves, mutilar pessoas e inclusive pode levar à morte. O manuseio não só vai afetar as pessoas que produzem, que estouram o fogo, mas também as pessoas que estão em uma determinada distância disto, podem ser atingidos por alguma coisa que foi, ou por um mal manuseio voltou, não atingiu o objetivo, mas pode lesionar alguém. Essas situações que nem aparecem nas fotos anteriores, que são machucados nas mãos, mutilação, tudo isso causa além da dor, do sofrer da família, causam despesas, causam gastos públicos, e estes gastos quem paga somos todos nós, vocês, a Renata, todo mundo, por quê? Por que quando acontece um acidente e muitas vezes as pessoas estão lá internadas no hospital ou buscando um atendimento, que nem o meu colega Fabiano que se lesionou, acaba tendo que aguardar porque chegou uma emergência de acidente. Então esses acidentes que são causados, ainda eles têm prioridade, com relação aos outros atendimentos e, tudo isso pago com dinheiro público, com dinheiro da saúde universal dos brasileiros, com os nossos impostos. Eles vão contribuir também para a queda na produção, no trabalho em si, por que “no fim de semana eu brinquei com o fogo, eu me machuquei, eu fui para o plantão, eu peguei atestado de 15 dias, porque eu não estou podendo mais escrever, eu não estou podendo caminhar, a minha empresa também está sendo prejudicada, a produção vai cair. Eu vou ter que parar a produção, ou colocar outro no meu lugar, e outra, se ultrapassar 15 dias, gasto para a previdência, porque a previdência vai ter que conceder auxílio para aquela pessoa, que por mau uso de um artefato, que ele queria brindar ou felicitar alguém, ele acabou se lesionando. Então vejam o impacto de um fogo de artifício, afora todos os outros percalços. Tem alguns dados do Ministério da Saúde que diz “mais de 100 pessoas no Brasil perdem a vida todo ano em razão dos fogos de artifício, mais de 7 mil pessoas já sofreram lesões e foram atendidas nas unidades de saúde, devido aos fogos de artifício, atendidos por quem? Pelo SUS. Cerca de 15% dos acidentes com queimaduras resultaram em óbito. Óbito é morte, é uma tragédia, mas acontece. As lesões provocadas pelo manuseio de artefatos geram perdas laborais, que é o que eu já expliquei, no comércio, na indústria, em razão da falta dos colaboradores. Afeta a economia num todo, pela queda da produção. Fogos de artifício não são brinquedos, e por incrível que pareça, eu vejo muito pai, que às vezes não tem o suficiente para comprar um uniforme escolar para o seu filho, comprar fogos, bombinhas, para criança brincar, ou para mostrar para a criança. Uma coisa que prejudica muito os fogos, é a saúde dos animais, os cães, os gatos especialmente domesticados que vivem conosco, eles sofrem muito o impacto dos fogos, eles acabam se desorientando, fugindo, sendo atropelados, pulando cerca, se enforcando, se mutilando, porque? Porque o ouvido do cão, ele é muito mais sensível e, qualquer estrondo assusta demais e, eles acabam se prejudicando. O estresse e o medo dos cachorros podem provocar inúmeras coisas, vômito, falta de ar, convulsões, arritmias, além de partos prematuros nas cadelas que estão a esperar os bebezinhos. O número de atendimentos em Pets no período de festas de final de ano, aumentam em média 25%, quem já não teve um animal perdido ou enfrentado grande dificuldade em função dos fogos? Então é isso aí, a gente quando estoura um foguete ou um fogo de artifício, a gente não se preocupa com o que pode estar causando, mas existem fogos que não causam estampidos, não precisam se preocupar “ah, mas não vamos mais poder comemorar” vamos, vamos comemorar de forma segura, sem colocar ninguém em perigo. Vejam ali algumas imagens, infelizmente como aqui é muito claro não está dando para a gente aproveitar esse material que a gente produziu, mas os cachorros, os animais, sofrem muito com isso. Vejam aí imagens de cachorros tentando se esconder, eles tentam fugir, às vezes eles ficam presos em grades, e uma coisa que talvez a gente não se dá conta, que também para as aves e para os animais silvestres, também pode acontecer mortes, mutilações, doenças que acabam ficando sem tratamento, e acabamos perdendo também. Eu estou pulando algumas partes que vai integrar a sugestão de projeto, mas que eu acho que aqui não interessa muito para a gente. Então a gente acredita que a proibição de shows pirotécnicos seja uma meta impossível de se cumprir, mas é possível pensar em soluções que minimizem os impactos na saúde e bem-estar das pessoas e, seus pets na vida selvagem. Muitas cidades já se envolveram com esse tema e já aprovaram projetos similares a esse, várias, em vários estados, Santa Maria, Bento Gonçalves, outros estados. Então o que a gente queria dizer para vocês, lançar essa ideia, para que agente possa ter um réveillon e um Natal sem fogos com estampido e, eu gostaria que quem ainda nos arredores da sua casa, ainda tiver isso, que vocês comecem a reparar e, a pensar no que a Renata mostrou para vocês hoje. Então eu lanço essa campanha e gostaria que vocês passassem essa ideia e eu gostaria, Sr. Presidente, que seja colocado em votação durante o Pequeno Expediente então a aprovação dessa sugestão de PL, para a gente encaminhar para o Poder Executivo. E aí então eu quero agradecer, meu tempo já encerrou e, na hora do Pequeno Expediente então eu vou apresentar mais dois Requerimentos, muito obrigada pela atenção de vocês.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Renata só para finalizar então, a sugestão de Projeto de Lei, sempre nós temos um acordo, que fica uma semana na Casa, sugestão de PL fica uma semana na Casa, não podemos botar em votação no dia, para que todos possam, nós temos um acordo desde o início do ano, mas é uma semana no momento que apresenta. É um acordo nosso já desde o início do ano, por isso, mas não tem problema, depois colocamos em votação.

VER. RENATA TRUBIAN: Não tem problema, aí nós vamos colocar em votação no ano que vem. Não tem problema. Tudo certo. Como eu cheguei depois eu tenho que acatar o que vocês acordaram, não é assim que é a regra do jogo? Eu acato. Boa noite.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Convido o Partido do Movimento Democrático Brasileiro, MDB para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, gostaríamos de cumprimentar aqui o Leonir Koswoski que é o Presidente da Associação e dizer que é um prazer nós estarmos aqui, nós sempre colocamos que é difícil a nossa participação nos bairros, sendo que nós não somos os executores dos trabalhos que tem que ser feito no bairro. Às vezes a gente vem até o bairro e ouve as reivindicações, as pessoas saem daqui com uma expectativa de que seja feito as reivindicações e, na verdade depois muitas delas ou quase nada é feito e, as pessoas ficam frustradas e, o Vereador é que é cobrado por uma tarefa que não é do Vereador, a não ser cobrar que seja executado. Nós estamos aqui no mesmo papel que vocês, cobrando, tentando auxiliar nas cobranças, na execução dos problemas do Bairro Industrial. Se nós formos passar nos outros bairros onde nós fizemos as reuniões, nós vamos ver que pouco, ou quase nada foi feito daquilo que foi solicitado pelos bairros ou pelo interior. Gostaria de aqui agradecer o Vereador José Mário Bellaver, o Vereador Jorge Cenci, o Vereador Jonas Tomazini e a Vereadora Eleonora Peters Broilo, para que vocês saibam, nós somos em cinco Vereadores do PMDB e só um pode fazer a fala aqui nessa noite, só um Vereador do PMDB, porque é um Vereador por bancada e por abrirem mão desta fala, nos deram a oportunidade para poder falar para vocês. E dizer que nós vimos aqui reivindicações Leonir, que são reivindicações não muito difíceis, eu acho que uma das mais difíceis delas seria o asfaltamento da Rua Porto Alegre, que nós aprovamos na Câmara de Vereadores um valor de 5 milhões de reais, para fazer asfalto no interior e em alguns bairros, inclusive dentro desses bairros a Rua Porto Alegre e, junto com esse asfaltamento, quando se faz o asfalto nas ruas agora é exigência que se faça também a questão das calçadas. Então como é uma área, praticamente toda área verde, esta parte da Rua Porto Alegre, terá que ser feita a parte da calçada. Também nós gostaríamos de salientar e agradecer aqui a presença do Secretário de Obras e, dizer que concordamos com o Leonir, que quem deveria estar aqui hoje à noite é o Executivo Municipal, assim como era feito no passado, os Secretários Municipais, juntamente com o Prefeito virem aqui e ouvir a reivindicação de cada área, do Secretário da Saúde, do Secretário de Obras, o Secretário, nem que seja o Secretário da Agricultura junto, pode vir aqui no bairro também, mas todos os Secretários para ouvirem o que os moradores querem. Outra questão é a área de iluminação, área de iluminação, só para vocês terem uma ideia, nós, inclusive eles pedem para marcar os postes, para dizer as áreas que é pra ser feito, mas outros lugares que é feito isso, ou que é dito os lugares, não trocam o mesmo, nós fomos na linha Monte Bérico, hoje infelizmente faleceu um tio, fui no velório e uma pessoa me cobrou “naquela reunião que vocês fizeram lá nós pedimos a instalação de uma lâmpada, até hoje não foi e, eu estou ligando para a Prefeitura toda hora, tem um endereço, sabem onde é, mas não colocam. Então não adianta tu fazer aqui, marcar os lugares se não vem trocar o mesmo. Aqui está dizendo que tem locais que não tem, será que é difícil de ver os locais que não tem aqui a iluminação, não sei se vocês estão conseguindo ouvir por causa da chuva, mas enfim, eu acho que dá para ouvir né pessoal, vocês estão ouvindo, bom a questão de esgoto a céu aberto na área invadida, fica difícil de ir ali e resolver o problema da área invadida do esgoto, porque tu está regularizando uma situação e, não é o que os moradores aqui querem a regularização daquela situação, o que os moradores querem é que não tenha a área invadida. Quando nós saímos da Administração tinham aproximadamente 30, de uma quantidade enorme que tinha, foi deixado aproximadamente 30 e, aí se fala que a Secretaria da Habitação faz alguns controles, mas só falam, mas controle não tem, para vir aqui retirar algumas pessoas é muito difícil, vim aqui retirar uma ou duas famílias, o resto não retira ninguém. Não tem uma política para retirar essas pessoas e, se tiver uma política, não pode ser algo que vai dizer “olha quem for invadir, nós vamos dar um terreno” porque daí começa a ter algum privilégio aquele que invade, mas nós temos que ter alguns critérios de vir aí e começar a fazer um trabalho e, realmente não deixar mais invadir. Agora me parece que estão fazendo um trabalho de ir dar uma fiscalizada, quase não tem mais lugar para entrar ali. Então aí fica mais fácil, porque não tem mais lugar onde colocar casa e, aí as pessoas que estão ali ficam meio acanhadas, meio assustadas, não deixam o outro vim, porque se não vai ter que sair dali também, mas tem que fazer algo, aqueles apartamentos, queira não queira, se alguns devolveram, se não devolveram, se venderam, se fizeram coisas erradas depois que receberam as áreas, mas pelo menos houve uma política, onde foi retirado as pessoas e eles foram para algum lugar. E aí eu vejo uma festa, que mostrou indignação de uma grande parte da comunidade, eu não vou dizer da maioria por que alguns foram na festa, nós não fomos, mas muitos foram, que gastam R$125.000,00 para homenagear algumas pessoas e levaram como embaixadores aqueles que já no 75 anos do município, já tinham levado esse título de embaixadores, que são as mesmas pessoas, mas que não teve uma festa polpuda, como teve essa e, alguns até podem dizer “mas o Prefeito ele é chique, ele tem, ele gosta dessas coisas” vai fazer com dinheiro dele, não com o dinheiro da Prefeitura e, aí faz a festa e, leva um projeto 2040, que projeto 2040, não consegue executar aquilo que prometeu para quatro anos, vai fazer projeto 2040, nós todos sabemos que é importante sim, nós temos um projeto para o município de Farroupilha, mas quando ele fez o plano de governo dele, os dois planos de governo dele, ele colocou um monte de coisas aqui e que ele disse que ia fazer, é a mesma coisa, a mesma enganação que o projeto 2040, o projeto 2040 para dizer que tem que ter uma água de qualidade melhor Vereador Presidente, o Senhor está falando isso a tempo, precisa o projeto 2040 para saber que a comunidade quer uma água potável? A CORSAN está fazendo lá uma estação de tratamento, neste governo vocês precisavam ir lá no Bairro Santa Catarina para ver o que foi feito. Acho que a CORSAN ganha bem e tem que fazer. Agora tem uma nova adutora vindo, que foi comprado os canos, que já tem aí de 300 mm, vai vir para 500 para abastecer a nossa cidade. Talvez precise fazer mais reservatórios, mas nós temos que continuar a cobrança em cima do Governo do Estado, e não era porque era do MDB, não era porque era o Sartori que nós deixamos de cobrar, nós cobramos sim, para falar nisso, fiquei sabendo hoje que nós ganhamos a eleição, o MDB acabou ganhando a eleição passada também, o Sartori perdeu e nós ganhamos a eleição, sabe porque? O MDB vai fazer parte do Governo do Leite, é inacreditável o que faz uma boquinha no lugar, é inacreditável, o que algumas pessoas que querem arranjar um emprego, e estou falando do meu partido, estou falando do MDB, aqueles que querem ganhar uma boquinha, entram em um governo que até ontem falou mal de nós, que disse que tinha que tirar a bunda da cadeira, e que agora vem pedir a água e, o PMDB dá. “Nós temos que ser coerentes, fazer o estado crescer” ele que faça o estado crescer, o Leite é que tem que governar, disse que não tinha que ter os 18% de aumento no ICMS, não tinha que ter os 18%, por que era só o fluxo de caixa, agora está lá pedindo água para ser aprovado os 18% de ICMS de novo para o ano que vem. Essas coisas fazem com que ele, que falava da antiga política, convidar os antigos para participar do governo dele, não tem capacidade e, agora chama os outros para ajudar a administrar. Então se eu for falar aqui ainda do projeto 2040, nós teríamos que ter aqui em Farroupilha o Hospital Albert Einstein que foi prometido, que não conseguimos nem quase manter o Hospital São Carlos, nós tínhamos que ter a conclusão da UPA, a inauguração e não a conclusão só do prédio, o funcionamento da nossa UPA, e agora vem prometer o Hospital do Amor que já caiu fora, que às vezes se sonha de noite e no outro dia se fala, mas não se acorda para realizar, não se acorda para realizar as coisas que são prometidas, a conclusão, ou melhor, os 100 novos leitos para internação no hospital, quem não lembra dos 100 novos leitos, quer dizer é uma promessa bonita, só que agora não ocupa nem os espaços que tem lá, porque nós estamos vendo aqui a avaliação anual da visão de todos os estudantes da rede pública, acabar com a burocracia dos exames, vão lá pedir certo os exames para vocês verem quanto tempo. Eu tenho ido lá e tenho anotado vários casos e não tem resposta, não tem o exame e muito menos quando é Alta Complexidade. UBS móvel, vocês devem ter visto a UBS móvel indo nos bairros ou no interior para poder atender as pessoas e falar em UBS, aqui no Bairro Industrial o que fizeram foi tirar o Posto de Saúde, levaram lá para o América, que vai ficar melhor e tal, mas faz um do Bairro América, não tem problema, atende lá o Pio X, atende o Santo Antônio, tudo junto para não ir tudo no Primeiro de Maio, e deixa o Posto de Saúde do Bairro Industrial, na educação: construção de novas escolas, São Francisco e no América e agora o ano passado, esse ano melhor, prometeu mais 10 escolas, não fez nada, e no orçamento agora para 10 escolas não tem nada também. Reconstrução das escolas existentes no Cinquentenário, Medianeira e Teotônio Vilela, agora está fazendo um financiamento de mais R$3 milhões para fazer duas, três salas de aula e aí vem falar que vai fazer 10 escolas novas. Turno integral nas escolas, já tem uma escolinha para não dizer que não tem nada, uniforme escolar gratuito para os alunos, quadra de esporte com amortecedor na quadra, que aquela que nós fizemos não prestava, tinha que ser com amortecedor para não estragar a articulação, o joelho, tornozelo, mas o que se vê, pisos táteis né? Instalar escolas profissionalizantes, Campus da Universidade Federal. Habitação: fortalecer os programas do Governo Federal Minha Casa Minha Vida, vão fazer 250 apartamentos agora, uma inscrição foi difícil, mas prometeram 2.000 novos apartamentos, além dos 600 que já tinham cadastrado que perderam, não conseguiram fazer, que nós deixamos no nosso governo. Disponibilizar 400 terrenos populares, nenhum foi feito. A conclusão da Vila Esperança, perderam a verba, 6 milhões de reais, geração de emprego, implantação de um novo Distrito Industrial, aí fala que gerou 1.000 empresas, mil alvarás, de emprego individual, agora empresa para gerar emprego e renda, eu não vi nenhuma grande vir pra cá. Construção do berçário industrial para aquelas empresas que iniciam, não tem lugar nenhum. Ampliar e modernizar a biblioteca: parece que hoje ouvi falar que tem a verba, faz um ano que a biblioteca está fechada, que precisa realmente, mas se deixar daquele jeito vai cair a biblioteca. Incentivar a vinda de novas políticas através do pacote de benefícios: lá nas políticas, desculpa, de novos policiais, através do pacote de benefícios. Aí o governo do estado faz, lança lá um programa, eu não sei o que foi oferecido, não veio nenhum policial para Farroupilha, problema do governo do estado também, que não mandou para cá, porque teve um monte de policiais distribuídos nos municípios, mas para Farroupilha não veio, essa que nós vamos ter que continuar cobrando também. Manter e ampliar o programa de monitoramento das câmeras de vídeo: principalmente de frente as escolas. Pegaram para si os monitoramentos das câmeras de uma vigilância, sabe quando não funcionou? Quando foi para o Poder Público, quando estava na mão da iniciativa privada até funcionava, iniciativa privada que eu digo é uma entidade que era o Sindilojas. Vê se tem na frente das escolas?  Nunca mais, como diria o italiano “Pi viste”. Guarda municipal tem três, voltar a quarta municipal. Agricultura nem vou falar pra vocês, patrolar até as entradas, até embaixo das parreiras eles iriam patrolar, isso aqui é do projeto 2040.Nem as estradas do interior, vocês podem ouvir na rádio, vão ouvir, vocês vão ouvir muito reclamar até a safra, não tem nem cascalho para botar na estrada normal que eles fazem, quando fazem né, porque as estradas do interior estão ruins, e o pessoal está começando a ligar para rádio para reclamar das estradas do interior, e tudo isso que eu estou falando, não estou falando aqui do Bairro Industrial, porque está é uma Sessão que está vindo lá da Câmara de Vereadores como se fosse lá. Então quando nós estamos lá, nós não falamos só do Bairro Industrial. Então daqui nós estamos fazendo a mesma coisa, como se nós estivéssemos lá e o pronunciamento nosso hoje ia ser sobre o projeto 2040, a festa dos R$125.000,00 que não precisava fazer, para apresentar mais um projeto e não tem execução, para dizer que um ônibus tem que ser que não tenha poluição e tal, tudo bem ter um projeto, “ah, mas quem sabe daqui a 20 anos nós vamos ver, mas por que uma iniciativa privada, uma empresa tenha feito não a Prefeitura”. Asfaltar 24 km de graça no interior, foi asfaltado por que fizeram financiamento de 8 km, mais do que isso não, ou verba parlamentar. Dinheiro de 24 km no interior de graça não foi feito nada, 8 km que foi feito, 4 km a comunidade pagou. Reativar as subprefeituras, de Vila Jansen, Nova Sardenha, Nova Milano, com eleição do subprefeito. Sabe quando que fizemos eleição do subprefeito, ou foram reativadas as subprefeituras? Nunca e, muito menos eleição. Porque coloca lá o cargo que tu quer, afinal de contas é um cargo de confiança, eu posso colocar o cara lá e, não está errado, por Lei está certo, mas então não promete que vai fazer diferente, aí nós vamos ir para a gestão democrática, apoiar as Associações de Bairros representativas do nosso município, eu ouvi as últimas entrevistas dos Presidentes de bairro, é de dar risada, eu não houve nada. E tem muito mais coisas aqui para a gente falar, muito mais promessas aqui para a gente falar, mas infelizmente termina o tempo da gente, nós poderíamos falar da perimetral, nós podíamos falar do viaduto do trevo Santa Rita, do Vale do Silício, Silicon, do grafeno, do trem regional e muito mais coisas que tem aqui, que só isso aqui se ele tivesse que fazer, não precisava apresentar o projeto 2040.Dá o PL 2080.Obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Convido o Partido dos Trabalhadores PT, para que faça uso da Tribuna, com a palavra o Vereador Fabiano André Piccoli.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Boa noite Senhor Presidente, boa noite colegas Vereadores, Vereadora Renata, comunidade do bairro, eu vou depois fazer uma apresentação de mais um projeto que vai vir para a cidade, mas antes eu tenho que dar uma respondida para o meu colega Vereador Arielson. Infelizmente, e é lamentável Vereador Arielson, que numa campanha eleitoral, tantas promessas sejam feitas, e isso colocando o dedo dentro da nossa ferida, que é desse nosso governo no primeiro Mandato do Prefeito Claiton, e no segundo mandato também. Quando, e o erro maior está no segundo mandato, porque no primeiro você está fora da máquina pública, e você sonha muito, e o cobertor é muito curto. Os erros do segundo programa de governo são piores que o do primeiro, porque você já está dentro da máquina pública e você já sabe o que dá para fazer e o que não dá para fazer, mas se nós olharmos para trás, a eleição de 2008, a eleição de 2004, a eleição de 1998, nós vamos olhar os governos que venceram as eleições e os seus projetos de governo, nas suas propagandas, infelizmente teremos muito pouco realizado, talvez não muito pouco, mas vamos botar, não tudo realizado, e esse é um problema não só de Farroupilha. Se nós olharmos para Caxias do Sul, o Prefeito Daniel Guerra, prometeu mundos e fundos, assumiu, cobertor curto, tem que fazer escolhas, e não consegue fazer tudo que prometeu. Essa é uma triste realidade que a gente vive, onde promessas são feitas na esperança de poder concretizá-las, e infelizmente não se consegue. E o Senhor tem toda razão em muitas coisas que falou, algumas delas eu fiz parte como Secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, e decidimos por N motivos não seguir adiante. Eu vou citar duas delas, Distrito Industrial, passamos e eu digo, eu passei três anos buscando uma área de terras, sabemos que o município tem para fazer pequenas, e essa é uma justificativa que o Senhor já me deu algumas vezes, mas nós buscávamos uma área de terras para permutar e fazer um grande Distrito Industrial, porque nós herdamos, Vereador Arielson, também um passivo de empresas que queriam áreas para construir, quando eu assumi a Secretaria, nós tínhamos lá 53 pedidos de áreas de terra, de empresas que não haviam sido contempladas no Distrito do Santa Rita, e sabemos o problema que foi e que é a criação do Distrito do Santa Rita, hoje nós temos 3 empresas operando, sérios problemas com a FEPAN para liberar a licença ambiental, e com o passar do tempo, muitas empresas fecharam, outras estão descapitalizadas, e as áreas que foram doadas lá em 2012, se eu não me engano, até hoje tem empresas que não conseguiram construir, e o Berçário Industrial que era uma promessa, tentamos uma parceria com a Universidade de Caxias do Sul, mas percebemos que a maior demanda do empreendedor e do empresário, era que se deixasse ele trabalhar, e se deixar uma pessoa trabalhar é desburocratizar, e foi isso que desde 2013 nós começamos um processo de desburocratização, e hoje Farroupilha é um case nacional, aonde o pequeno empresário, o pequeno empreendedor, que quer botar um negócio, não fica mais esperando quase que mais de ano, para começar a produzir, para começar a faturar. Então esse foi um projeto inovador, que nós tentamos compensar com a falta de disponibilidade de terrenos, de distritos industriais. O ideal seria que tivéssemos um Distrito Industrial, que tivéssemos um Berçário Industrial, mas às vezes o ideal fica longe do real. O erro é prometer e não ter as condições de concretizar. Além disso, visitamos os Berçários Industriais de Caxias do Sul, tem 2, e o de Garibaldi, e as vagas nos Box 70% estavam disponíveis. Então percebemos que não havia tanto interesse assim pelo Berçário Industrial. Mas enfim, lamento de não ter conseguido inaugurar um Distrito Industrial, de não ter conseguido inaugurar um Berçário, mas tentamos avançar por outras áreas, mas eu quero falar coisas boas que foram prometidas, ou algumas que não foram prometidas e foram entregues, só na minha pasta, o Trevo da Tramontina, quanto que nós, moradores, eu trabalhava na Soprano, nós sofríamos em atravessar a 122, na frente das empresas, foram 4 anos de negociação, conseguimos entregar. Não é o ideal, o ideal é um viaduto, uma obra de arte, mas foi o que foi possível. Hoje quem vai cruzar para o Bairro Medianeira, pode atravessar seguramente em uma sinaleira, os veículos dos trabalhadores da Trombini, da Soprano e da Tramontina, podem cruzar de forma segura, eu vi gente morrer ali, porque eu trabalhava na Soprano bem de frente para a rodovia, uma trabalhadora da Bocalino, que ia trabalhar de bicicleta, morreu em baixo de uma van. Hoje nós podemos atravessar de forma segura, e isso estava lá no nosso Plano de Governo, conseguimos entregar. As revitalizações do Parque da Imigração Italiana, do Parque do Salto Ventoso, que nós já tínhamos uma Emenda do Deputado José Otávio Germano, mas entregamos, foram 7 praças nas comunidades entregues, a revitalização do Parque dos Pinheiros que foi entregue. Então são coisas boas que foram feitas, aqui a subida da Caetano Feltrin, que era puro barro e pura poeira no verão, conseguimos entregar com uma Emenda Parlamentar, hoje tem o asfalto, agora nós teremos a Porto Alegre pavimentada. Então devagarinho consegue-se realizar algumas obras. Infelizmente o cobertor é curto e as demandas, elas crescem exponencialmente, mas esse é o desafio de um gestor público, é de trabalhar com os recursos que tem e atender a comunidade. Também não concordo muito com algumas ações do 2040, que foi divulgado, e eu falei isso para o Prefeito em certa ocasião, que nós temos que ter um olhar mais micro e menos macro, o que é um olhar mais micro? É um olhar para atender as demandas, por exemplo, que o Leocir trouxe, a falta de iluminação, a falta de pavimentação, calçadas malfeitas e que foi o motivo da minha queda, é uma calçada malfeita. Então nós temos que ter um olhar mais para dentro e menos para fora, essa é a minha opinião e eu falei para o Prefeito isso, porque nós temos muita coisa para fazer em Farroupilha, muita coisa mesmo, e o recurso é escasso. Então nós temos que otimizar da melhor forma possível. E para finalizar a minha fala, uma outra notícia boa, que é uma outra revitalização de um espaço público, que todos vocês ocupam ou para lazer, ou para ir na Prefeitura, ou para pegar uma parada de ônibus, que é a revitalização da praça da Emancipação. O ano passado nós conseguimos uma Emenda com o Deputado Pepe Vargas, de R$ 300.000,00 para revitalizar a Praça da Emancipação. Com esse recurso então será melhorado a pavimentação, o parquinho, um espaço gastronômico vai ser criado com banheiros, e também será mudada a parte de arborização. Aqui nós temos uma visão macro, eu vou me aproximar aqui, eu acho que a melhor parte que vai ter, a melhor coisa que vai ser feita, vai ser a revitalização das pavimentações, mas aqui vai ser criado uma área com banheiros, e com espaço para alimentação, uma grande reclamação que nós temos nos finais de semana, são as famílias que vão na Praça da Emancipação e não tem nada para comer, e também não tem banheiros. Então vai ter um banheiro feminino e um masculino, e vai ser construído um espaço para vender comida, que depois o município vai fazer uma chamada pública para ter interessados. Também o parquinho será ampliado e melhorado, porque basta a gente passar no sábado e domingo na Prefeitura, eu tenho também um filho pequeno, é um espaço muito bom para a gente estar lá, passear, brincar. Então vai ser ampliado o parquinho e vai ser melhorado também a iluminação pública. Nós temos muitas, a calçadas da Prefeitura, ela está muito ruim. Então grande parte dela será refeita para dar mais segurança para todo mundo que acessa a Prefeitura. Então essa obra já está com o projeto aprovado na Caixa, deverá entrar em licitação em fevereiro. Aqui nós temos ainda algumas vistas, aqui tem imagens de como vai ficar o projeto, o parquinho. Então a licitação deverá sair em março ou abril, depois que é feita a licitação, vai para a Caixa que deverá aprovar ainda em abril, maio deverá ser liberado o recurso e em junho ou julho ser iniciado a obra. Então é mais um espaço público de convivência que será revitalizado pelo governo do Prefeito Claiton e nesse caso com ajuda do Deputado Pepe Vargas, um recurso que foi intermediado por mim. E para finalizar, uma outra notícia boa, que nós trabalhamos muito, que foi a questão da uva moscatel, o nosso interior é muito rico e representa 13, 14 por cento do PIB do município e nós somos o maior produtor de uvas, a variedade moscato do Brasil. 53, 54 por cento de toda a uva moscato, da variedade moscatel é produzida aqui em Farroupilha. E desde 2013 nós começamos a trabalhar no Setor do Turismo com o Moscatel, e lá em 2013 nós protocolamos um pedido através do Deputado Henrique Fontana, para tornar Farroupilha a Capital Nacional da Uva Moscatel, e 10 dias atrás foi aprovada a Lei no Senado, e agora só está no aguardo da aprovação da sanção Presidencial. O que isso importa para Farroupilha? Se a agricultura representa 13% do nosso PIB, nós tendo uma referência a nível Nacional, como a Capital Nacional da Uva Moscatel, isso é marketing, isso é publicidade, que pode ser vendido, que pode ser trabalhado, e coloca ainda mais Farroupilha na vitrine dos principais produtos vitivinícolas. Então mais uma notícia boa para Farroupilha, nós temos muitas coisas boas acontecendo, tem coisas que precisam melhorar, assim é na nossa vida, na nossa casa, se a gente melhora o banheiro da nossa casa, quando a gente olha para fora tem que melhorar a garagem, tem que melhorar o banheiro, é assim, uma Administração Pública é assim, você vai devagarinho construindo, mas sempre tem mais coisas para fazer. Então finalizando Senhor Presidente, trago, compartilho com vocês essas notícias boas, porque vocês são moradores de Farroupilha, nós moramos na mesma cidade, e quando nós melhoramos uma praça pública, ela é melhorada para todo mundo, não é para o morador do centro, não, é para todo o morador de Farroupilha e Vereador, o Arielson não está por aí, nós temos que para as próximas eleições todos nós políticos, prometer menos e fazer mais. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Convido o Partido Progressista – PP para que faça uso da Tribuna, com a palavra o Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadoras, quero cumprimentar aqui o Presidente da comunidade do Industrial, o Leonir, Senhores e Senhoras boa noite, Secretário de Obras aqui sempre presente. Acho que devia ter mais Secretários aqui, mas o Senhor é um Secretário que eu vejo em todas as reuniões, não só aqui, mas lá na Câmara também. Parabéns Secretário de Obras, porque muitas coisas que as comunidades pedem, não é na sua Secretaria, e o Secretário devia estar aqui no Industrial, como devia estar em outras reuniões que nós fizemos, para olhar olho no olho dos nossos municípios. Olho no olho, que nem o Senhor está fazendo aqui. Nós Vereadores, e já foi falado aqui, nós não temos essa caneta na mão para dizer “vai lá no Industrial trocar uma lâmpada, arrumar uma boca de lobo”, mas a gente faz esse trabalho, a gente encaminha para Secretarias e quando não é por Requerimento, eu ao menos, vou na Secretaria e protocolo direto lá o pedido, algumas vezes a gente é atendido, outras não e muitas vezes quando é um não, a gente até entende do problema. Aqui eu estava vendo, nas reuniões Senhor Presidente que nós fizemos nos Bairros São Francisco, São José, no interior, Burati, Monte Bérico, Vila Jansen, quero dizer aos Senhores aqui do Industrial, estou vendo aqui, eu conheço muitas pessoas, é o mais simples que tem de todas elas, é o mais simples, o mais fácil de resolver, a iluminação pública, pelo amor de DEUS, pode demorar um pouquinho, uma semana, mas não pode demorar meses para trocar uma lâmpada, um braço, aqui eu já encaixo a RGE junto, quando tem um problema de um poste de luz, que nem eu vejo algum Requerimento que eu tenho na minha mesa, aí sim é problema da RGE. Aí sim os Vereadores têm que cobrar, o Poder Executivo tem que cobrar da RGE e quero dizer aos Senhores, lidar com RGE, com a CORSAN, com o DAER, é complicado e, é difícil. Você faz 100 viagens a Porto Alegre e nunca volta com uma resposta definida e, eu sou prova disso, sou prova disso, que eu fui centenas de vezes a Porto Alegre para conseguir a liberação e o projeto da sinaleira do Santa Rita, que eu acho que muitos de vocês aqui assinaram aquele abaixo-assinado de mais de 10 mil assinaturas. Felizmente Vereador Tadeu, está lá sinaleira e parabéns Vereador Fabiano por ter feito esse mesmo esforço aqui na Tramontina, no distrito industrial, que aonde foi o nosso Prefeito, que pode ter Prefeito igual para mim, me desculpe a minha opinião, eu respeito a opinião de todos, eu posso concordar ou não concordar Vereador Aldir Toffanin, mas eu respeito as opiniões, mas está para nascer em Farroupilha um Prefeito que nem o Dr. Avelino Maggioni, com uma visão lá no outro lado do Distrito Industrial nos anos 70 e tantos outros, que hoje nós temos a cidade  Industrial. Animais nas praças, de grande porte, isso eu acho que é uma questão de educação dos proprietários. Me desculpe falar, mas não quero ofender ninguém, acho que cada um tem de cuidar do seu animal, seja ele um cavalo, seja ele um cachorro, seja ele um gato, e respeitar, aonde as pessoas também frequentam. Nada contra os animais, eu cuido, eu tenho um canil junto com meus filhos, com mais de 70 cachorros, mais de 70 cachorros. Então cada um tem que ter a responsabilidade, não dá para culpar aí Vereadores da situação, só o Poder Executivo nesta situação, mas dá sim para Poder Executivo vir aí e tomar alguma providência mais severa com esses proprietários. Rua Porto Alegre já vi na imprensa que vão fazer o asfalto, que bom, merecido, merecido porque eu ouvi o Presidente do bairro falar, bairro humilde e pobre, a palavra humilde eu concordo, humildade, e toda pessoa tem que ter humildade, a simplicidade. Eu me considero uma pessoa humilde. O que quer dizer humilde para mim? Falei primeiro, é respeitar a opinião dos outros, ouvir as pessoas, discutir com as pessoas, agora pobre eu boto outra palavra, meu caro Presidente do bairro, povo trabalhador, povo trabalhador sim, que eu conheço muita gente aqui no Industrial. Tem coisas ruins aqui no bairro? Tem, como tem no centro, tem aonde eu moro, no bairro do Parque, tem em qualquer bairro, tem coisas boas e tem coisas ruins. Então vamos valorizar esse Bairro Industrial, Industrial 1, 2, o Alvorada, Monte Pascoal, que é uma cidade isso aqui gente, é uma cidade. O esgoto a céu aberto, o Arielson já falou e foi Secretário, é complicado porque é uma área invadida. Então a gente sabe que está no Ministério Público, está na Prefeitura, que está girando aí para ver o que vai acontecer. Então aí eu vou ter a humildade de dizer que eu não sei o que poderia ser feito com esse esgoto a céu aberto. Da iluminação já falei, da coleta do lixo, não vão pensar os Senhores que é só aqui no Bairro Industrial não, a coleta do lixo em Farroupilha está deixando muito a desejar, containers quebrados, no interior foi apresentado, como o Vereador aqui, vou dizer o nome, o Vereador Arielson, lá no interior aonde que o caminhão tem que passar tal dia, não passa, acumula uma montoeira de lixo, e vai os cachorros, é um mosquedo e tudo, então não é só no Industrial. Ruas sem a sinalização, Rua Porto Alegre, Rua A, Rua B, Rua C, eu acho que um dos bairros mais antigos de Farroupilha, não sei se vou dizer uma besteira aqui, mas é um dos bairros mais antigos é o bairro São Luiz, que vem a muitos anos, vocês vão lá para encontrar uma rua, muitas ruas, é complicado. Aquelas que não tem, não se enxerga mais as letras, não se enxerga, está apagado, e isso eu quero dizer para os Senhores aqui, não é só dessa Administração não, são de outras também que eu fiz parte, o meu partido fez parte, coisas simples, não precisa projeto 2040.Cruzamento nos trilhos, eu estava chegando agora aqui no Industrial, e vendo isso aqui, e pediria Senhor Presidente e os moradores do bairro, me autorizassem para encaixar junto Senhor Presidente, aqui no asfalto aqui, na saída da RS 122, antes da curvinha para subir, para entrar no bairro, aí tem que ter uma sinalização, com faixas de segurança Secretário que está presente, aí tem que ter uma segurança maior, com faixas de segurança, que é um asfalto, é uma entrada do bairro, eu vi agora muitas pessoas atravessando a rua. Entende? E eu estou notando que os motoristas aqui de Farroupilha, e eu sou um deles, com um pouco mais de educação para respeitar os pedestres, quando vê uma faixa de segurança para os pedestres. Plantio de árvores, semana passada eu estive junto com o Secretário Miguel do Meio Ambiente, fui até o interior para ver os problemas, fui com ele, mais o engenheiro e conversando no caminho, na ida e na volta, me parece que ele está com um bom projeto, parece que está com um bom projeto, boas intenções eu vi que o Miguel tem. Criação da praça, merecida também. Então Vereador Fabiano, falo em Vereador Fabiano André Piccoli porque me antecedeu, nós temos que pensar sim em Farroupilha, nós temos que pensar em Farroupilha que nem nós pensamos nos nossos filhos quando nascem, o que será da vida dessa criança, desse meu filho daqui a 20 anos, daqui a 30 anos, será que vai ser um doutor, será que vai ser um advogado, será que vai ser um agricultor? Farroupilha também tem que ser pensada, mas primeiro temos que resolver os problemas aqui. Que tem hoje para fazer, deixar de sonhar de noite e botar no papel no dia seguinte, como aconteceu com o túnel do Santa Rita, gastando dinheiro público, e não foi feito nada e sabiam que não ia dar nada. O Governo está quebrado, aonde que vamos arrumar dinheiro? E era obra de mais de R$20 milhões de reais. Diziam também, e de fato alguma coisa era assim mesmo, que só fazia um feijão com arroz, há muitas vezes é melhor ter um bom feijão e um bom arroz, do que pensar que vai ter um ‘costelão’ e nunca vai chegar este ‘costelão’. Então vamos resolver minha gente, vamos resolver esse problema da iluminação aqui do Bairro Industrial, do Bairro São Francisco, lá da Jansen. Lá na Jansen eu não vou fazer nome aqui, porque eu não tenho autorização de usar o nome das pessoas, por ética, mas que ele me disse lá na Jansen o que foi feito, ele conseguiu colocar na praça da Jansen duas cestinhas de lixo, usadas, com problemas, levou numa firma, reformaram, pintaram, e eles mesmo colocaram lá na praça da Jansen. Verdade isso aí, é verdadeiro o que eu estou falando para vocês. Então vamos fazer o básico, vamos fazer o básico, não vamos sonhar muito alto. Vereador Arielson, bancada do PMDB-MDB hoje, vou abrir meu voto aqui para Governador do Estado, votei no Sartori, que acho que ele vinha fazendo um bom governo, botando a Casa em dia, aonde que tinha muitos projetos para o Estado do Rio Grande do Sul, e a bancada do PSD, PSB do Eduardo Leite e não estou aqui, quem votou no Eduardo Leite pelo amor de DEUS, o voto é democrático, mas a bancada do PSDB, projetos bons para o Estado do Rio Grande do Sul, votou contra, e agora eles estão pedindo para o Sartori encaminhar para assembleia de novo, votaram contra, agora estão pedindo para o Sartori encaminhar de novo. Eu conheço o Sartori, independentemente de partido, acredito que ele vai encaminhar, porque ele quer ver o bom do Estado do Rio Grande do Sul. Agora não admito, não admito e não precisa estar na situação de ter cargo lá dentro, pelo bem do Estado do Rio Grande do Sul. Porque no momento que arrumar uns cargos na Secretaria, Vereador Aldir Toffanin, desculpe a minha palavra aqui Senhor Presidente, se for pesada peço para retirar de Ata, já fica com o rabo preso lá no Governo, não tem mais autoridade para nada Vereador Fabiano, Então não precisa ter cargo do MDB lá dentro ou do PP, não precisa, para ajudar o Estado do Rio Grande do Sul, é só quando chegar na Assembleia, votar favorável aos projetos bons, que nem acontece aqui na Câmara de Vereadores, quando vem projeto bom, sempre votei a favor dos projetos bons, independentemente de qual qualquer partido e de qualquer Prefeito, permito um aparte ao Vereador Arielson. Encerrou. Então meus Senhores, nós vamos tentar, tenho certeza que os 15 Vereadores, junto com o nosso Presidente, vamos encaminhar para o Executivo e vamos tentar resolver, se não for tudo, alguma coisa de mais necessidade para vocês aqui do bairro. Agora não esqueça Senhor Presidente, humildade sim, mas é um povo trabalhador. Obrigado e um Feliz Natal a todos.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Convido o Partido Socialista Brasileiro PSB, para que faça uso da Tribuna.Com a palavra o Vereador Sandro Trevisan.

VER. SANDRO TREVISAN: Obrigado Senhor Presidente, Senhores Vereadores, hoje só a Senhora Vereadora, então com a justificativa da Vereadora Eleonora. Queria primeiro antes de começar a falar, cumprimentar a Sociedade, Presidente então Leonir, dizer que é um prazer estar com vocês aqui, essa é a última Sessão do ano, e nada decidido para o ano que vem, acho que é uma decisão que depende ser feita em conjunto, continuar dizendo que,  vi as indicações de vocês sim, e concordo neste momento com o que falou o Ver. Josué Paese Filho, entre todas as Sociedades, Comunidades que  nós passávamos até então, essas sim são as mais simples, deve se levar em consideração sim, o fato de que, negociar mesmo os Vereadores, negociar com CORSAN, com RGE, DAER por exemplo, É algo extremamente complicado, extremamente complicado, e eu percebi isso neste curto espaço de tempo que estou aqui, mas algumas coisas como Iluminação Pública. A Iluminação Pública na verdade é uma questão de Segurança Pública, é uma questão sim de Segurança Pública, e a gente recebe como Vereadores, pedidos para que se troquem lâmpadas,  na verdade  isso não deveria ser um pedido feito a um Vereador, deveria ser algo que é feito de maneira automática, mas eu nasci aqui em Farroupilha, e desde que eu era desse tamanhinho, eu sei que entra Administração, sai Administração, entra uma nova Administração, e continua o sistema do jeito que está, e vão  colocar a culpa para quem troca as lâmpadas? é bem mais amplo o problema que isso, quero cumprimentar o Secretário Amarante, Secretário de Obras do Município, que sim, está sempre presente nas Sessões que a gente faz nas Comunidades, está aqui, as pessoas podem pedir diretamente a ele, conversando diretamente com ele, pra isso que ele vem, é pra isso que ele se propõe, ele chega aqui, sabe que não é fácil, por que as pessoas vão pedir um monte de coisas, e as vezes a gente não consegue fazer, e como dizer que não se consegue  fazer, mas está aqui, meus parabéns Secretário, continue assim, que eu acho que se a gente não consegue fazer algo, tem que dizer assim olhando para as pessoas, e dizer, meu amigo eu não consigo fazer, muito mais bonito que ficar prometendo, e depois nunca é feito, parto desse princípio, prometa se tu pode cumprir,  se não conseguir cumprir, não promete. Eu gostaria de dizer para vocês assim, que a gente é legislativo, e a gente trabalha com a questão de leis, a gente é responsável pela questão de Leis, e o ato de fazer, executar, pertence ao Executivo, Prefeitura, alguém pode dizer o seguinte, tá mas então o Vereador, o Vereador tem um papel extremamente importante que é analisar as leis, que na verdade o município deve cumprir, e que daqui em diante, ele irá cumprir em função do que é feito e votado na Câmara de Vereadores, então assim ó, o futuro, o andamento futuro da cidade, depende sim do Vereador. O Vereador tem esse papel, que no momento ele de repente, até não vá conseguir para ti, fazer o que? Fazer com que recolham o lixo naquela rua, mas ele pode sim articular, e as leis que se vem lá para votar, e o que vem lá para votar, pode fazer com que seja determinístico o futuro. É esse o grande papel do Vereador, então quando a gente diz assim oh, “À Vereador lá na frente da minha rua está entupido,” a gente faz, a gente vai até o Executivo, pede para o Executivo, pede para o Secretário, pede por que, porque vive junto, tem essa certa influência com o Executivo, mas isto é uma prerrogativa do Executivo. Algumas coisas como, eu queria falar da questão plantio de árvores, outro dia eu estive em uma, a gente teve uma reunião com o COMAM, que faz parte do Meio Ambiente, e aí o Secretário estava junto lá nesta reunião,  e eles estão com um projeto muito grande aqui na região, que vai de Farroupilha, vai em direção a Caruara, passa por Caruara, por plantio em uma quantidade significativa de árvores, bastante mesmo, eles tem um projeto bem grande, o COMAN estava lincado com a Secretaria de Meio Ambiente,  então se não se tem nada, então se o primeiro pedido é feito aqui neste momento por vocês, eu acho que vale a pena a gente se reunir, falar com a Secretaria do Meio Ambiente, fazer uma  reunião junto com o COMAN, que eles tem extremo  interesse em trabalhar com esta questão de arborização, calçadas, articulação ninguém melhor que o próprio Ver. Fabiano Piccoli, poderia dizer  da importância de se ter um plano, de se fiscalizar as calçadas, né Ver. Fabiano, que acabou machucando o pé, e poderia ter machucado próprio filho dele, que estava nos ombros né, então assim oh, a gente tem que ter essa consciência, eu como Vereador tenho essa consciência, que alguma coisa  que a gente não faz aqui, depois pode vir prejudicar a nós mesmos, e daí é complicado, queria dizer assim que em um bairro tão grande, eu quase não vejo a presença de pessoas por exemplo, até, está quase todo mundo com a minha idade assim, tenho 43, é todo mundo com a minha idade, algumas pessoas mais, e para um bairro tão grande, eu acharia que ia ter mais pessoas, me preocupa a falta de crédito que a gente está tendo como Vereadores, é, chega a doer, por que  a gente percebe assim que, por que que não vão, uma questão de crédito, eu vou lá fazer o que, ouvir os Vereadores, pra que, é de se pensar, e vou dizer que daí venha, daí  junto com isso, vem uma questão extremamente importante, que se a população não  se unir, e realmente unida quiser cobrar, as coisas já são difíceis de acontecer, mas se a sociedade não estiver unida, a cobrança é muito mais difícil ainda, então eu acho que é uma coisa da, é algo  para a sociedade pensar, e pra nós Vereadores também refletir a respeito disso, gostaria de dizer que sim, os Vereadores tanto chamados como oposição, e situação, tem toda a vontade do mundo para que tudo isso se realize, como o Secretário tem essa vontade também, mas daí até onde a gente consegue ir, é bem mais complicado, que vamos estar falando agora também junto com o Secretário, e ele já sabe das reivindicações, que vamos levar até eles, que vão falar, que vão pedir para que faça,  isso vocês podem ter certeza, isso a gente faz. Era isso que eu tinha que dizer essa noite, e aos que estão aqui presentes meus parabéns, porque esse tipo de atitude que vocês estão tendo, isso é cidadania, e se todos fizessem, todos, todos fizessem isso, seria muito, muito diferente, disso eu tenho certeza. Obrigado, uma boa noite, era isso Presidente que eu tinha pra dizer hoje. Muito obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Convido o Partido Democrático Trabalhista- PDT, para que faça uso da Tribuna. Com a palavra Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH:  Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora, e um cumprimento especial aqui pra comunidade do Bairro Industrial, gostaria de cumprimentar o Presidente pela sua iniciativa, e da, levar a Câmara de Vereadores ao encontro da comunidade, a vida pública ela é feita de alegrias, de tristezas, de derrotas e conquistas, mas o que fica é o legado, o legado que cada homem público deixa na sua passagem, frente ao cargo público, seja de Vereador, de Secretário, de Prefeito, isso é o legado de cada um, que fica no seu currículo, e certamente Senhor Presidente, esse legado ficará no seu currículo, por ter tido essa iniciativa de trazer a Câmara de Vereadores, ao interior, as comunidades. Então cumprimentos ao Senhor Presidente, cumprimentar toda a comunidade do Bairro Industrial, eu vi aqui as reivindicações que foram feitas,  o número de 12, casualmente o número do PDT, e duas já dá pra garantir aqui, que nós já votamos o financiamento, para a revitalização da Rua Porto Alegre, e calçada para circulação de pedestres da Rua Porto Alegre, então são duas reivindicações que estão garantidas para este bairro, existem outras mais, mas o que a gente pode garantir são essas duas ai, por que já foi votado empréstimos bancários, para essa obra aqui na Rua Porto Alegre. Estamos vivendo no mês de dezembro, mês importante para Farroupilha, por que nesta última semana, no dia 11, nós completamos, o município aliás, completou seus 84 anos de Emancipação Política. Muitas conquistas e grandes crescimentos para o município, que até na década de 70, (inaudível) agrícola, depois com a criação do distrito industrial trouxe um polo industrial, que promoveu Farroupilha para o mundo, com grandes empresas aqui instaladas. Então naquele ano de 2018, há 20 anos atrás, agora em 2018, foi lançada na última semana, dia 18, um grande projeto para Farroupilha, que fala “Farroupilha, o futuro é aqui” é um projeto grande, um projeto de revitalização, de desenvolvimento do município de Farroupilha, mas o que eu quero dizer é o seguinte, que lá na década de 90, quando estávamos frente à Secretaria da Fazenda, nós já pensávamos nisso, naquela época nós fizemos uma revista que chamava-se Empreendimentos Vencedores, onde nós destacávamos as 20 maiores empresa do município e o seu desenvolvimento. Se nós voltarmos um pouco ali atrás e analisar, em 1999, as empresas que realmente se destacaram naquela oportunidade, Colombo, Tramontina, Trombini, Soprano, Vonpar, ITM, Calçados Bocalino, Grendene, Bolsas Tonin, Bigfer, Sementes Feltrin, (inaudível) Alumínios, Malharia Farroupilha, Frigorífico Perini, Malharia Anselmi, JP Indústria de Vinhos, Distribuidora de Carnes Bristot, e Aleze Indústria Têxtil e Tecnovidro. Essas 20, apenas três não existem mais em Farroupilha, a (inaudível) Alumínio, que era uma empresa que trabalhava dentro da Vonpar, na Coca-Cola, em Nova Milano, Frigorífico Perini que foi desativado e a Cofasa Comércio de Veículos que foi vendida, e hoje temos uma outra grande empresa em Farroupilha, já instalada naquele local. Então se vê como a economia se manteve, as empresas se mantiveram, e estamos hoje novamente pensando, aqui nós pensávamos para 20 anos a frente, em1998, com o Prefeito Maggioni, com o Secretário, aqui justamente nós projetávamos Farroupilha já para esse desenvolvimento, para os próximos 20 anos e agora novamente esse projeto que foi lançado na última terça-feira, fala de novo “Farroupilha o futuro é aqui”. Isso é uma realidade, porque naquela oportunidade, em 1998, eu escrevi um artigo, como Secretário da Fazenda, sobre aquele momento que o município estava vivendo. Dizia o seguinte: “O progresso de um município ou de uma comunidade, é o fruto do trabalho do seu povo, Farroupilha é um exemplo de progresso, de autoconfiança dos seus empresários e trabalhadores, que confiam, apostam e efetivamente contribuem para o desenvolvimento deste município. Privilegiado pela sua localização central na encosta superior do Nordeste, servida por excelentes rodovias e é pórtico de entrada da região mais desenvolvida e industrializada do estado. Farroupilha foi e sempre será um polo de atração, inclusive no poderoso segmento automobilístico”. Foi naquela época que havia a projeção de vir uma indústria automobilística para Farroupilha, e estava sendo projetada, ali onde é hoje a Soprano, logo ali adiante, mas depois infelizmente por por falta de incentivos, esse modelo de indústria não se concretizou em Farroupilha. Mas o desenvolvimento também passou por pessoas, que há quase 30 anos atrás projetaram o título de Farroupilha, futuro de Farroupilha, implantação do primeiro distrito industrial de Farroupilha, logo ali adiante, como também os empresários, que acreditaram nesse projeto, as empresas que ali estavam instaladas, representavam 36, 37% da economia do município. Atualmente tivemos Farroupilha com uma diversidade de segmentos, onde se destaca com a metalurgia, calçados, injetados plásticos, artigos de couro, malhas, tecidos, bebidas, embalagens e fortes e diversificados segmentos do comércio, que garantem o equilíbrio econômico, e que apesar da crise do setor calçadista, naquela época, que causou uma onda de desemprego, principalmente na transferência da nossa maior empresa para o nordeste, em razão da guerra fiscal entre os estados, e as isenções que os mesmos ofereceram. No ano de 1998 tivemos atividade de 2.022 empresas em nosso município, onde as 20 maiores empresas foram responsáveis por 73,13% da economia, sem levar em consideração o setor primário que participa com 8% do valor adicionado, numa análise dos últimos anos, podemos constatar que a virada da última década tivemos o maior crescimento econômico do município, onde tivemos a melhor posição entre os maiores estados e municípios do Estado do Rio Grande do Sul, com a 12ª posição, e com grandes perspectivas para ficar no 10º,  infelizmente isso não aconteceu em função da transferência da empresa de plásticos para o nordeste, mas apesar de todos esses percalços, continuamos com o 16º PIB, e 8º em renda percapta, isso graças ao espírito empreendedor dos nossos empresários que mesmo em tempos de crise continuam investindo e trazendo progresso para o nosso município. Convém ainda salientar que novos investimentos estão chegando. Aqui quero fazer três mencionamentos, três Distritos Industriais foram criados naquela oportunidade. O núcleo Industrial de Caravaggio, que hoje é uma realidade, com várias empresas lá instaladas, o núcleo Industrial do Burati, onde havia as perspectivas de 20 empresas se instalarem, hoje tem apenas três lá, trocou de governo e as prioridades foram outras, ficaram pra traz, mas havia possibilidade de 20 empresas lá se instalarem, principalmente no ramo de transportes rodoviários, mas temos lá três ou quatro empresas, três empresas de grande porte, com grande mão-de-obra, isso é importante. O núcleo de Caravaggio é uma realidade, quem vai a Caravaggio vira à esquerda ali, perto da Escola Técnica, aquele Distrito Industrial, gerando emprego e renda. E a readequação deste projeto aqui, do Industrial 2, onde havia terrenos prometidos, já destinados por Lei, para algumas empresas, ainda do tempo do Governo de Clóvis Zanfeliz, mas não havia nem acesso, foi feito um acesso, e hoje é uma realidade de grandes empresas, como a Estobel, a Cartomapi e outras empresas que estão instaladas, foi remodelada e reestruturada aquele distrito industrial, e hoje é um grande potencial de mão-de-obra, inclusive já do outro lado já vem a Tramontina. Então foram três projetos de vital importância, por isso que eu escrevi naquela oportunidade “Farroupilha o futuro é aqui. ” Que havia possibilidades de novas empresas, de novos empregos e mais renda, porque, claro que às vezes temos que, como governo temos que pensar no social, mas se nós tivermos emprego e renda, o social automaticamente fica diluído, e se tem rendimento não precisa Assistência Social. Então é importante ter esse crescimento de emprego e renda para realmente o nosso município cada vez se desenvolver mais. Na década de 70, Farroupilha tinha um slogan, 1970, já faz então 48 anos atrás, e dizia o seguinte: “Farroupilha, a cidade do futuro, que hoje é presente, pois o futuro depende de cada um de nós, e principalmente nos que acreditam em si mesmo, e na força do seu povo. ” Por isso mais uma vez eu repito, “Farroupilha o futuro é aqui, ” vamos acreditar no nosso povo, nas nossas Administrações, nos nossos Vereadores, nossos Secretários, na nossa comunidade, no povo, no geral para que possamos cada vez mais, produzir mais emprego e renda. Que isso vai desenvolver, não só o município, mas as pessoas como um todo. Então essa, no dia 11 de dezembro, aqui foi lançado o projeto 2040 para daqui 20 anos, para daqui 40 anos, para 2020, para 2040, aqui em 2018 se nós também já projetarmos os próximos 20 anos (inaudível) agora. Está vindo uma nova proposta de trabalho para desenvolvimento (inaudível). Então mais uma vez obrigado Senhor Presidente, e volto a afirmar, “Farroupilha o futuro é aqui”. Muito obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Convido o Partido Republicano Brasileiro, PRB para que faça uso da Tribuna, com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO DIORD ILHA: Senhor Presidente, colegas Vereadores, queria cumprimentar a comunidade, agradecer a presença de todos vocês neste dia, aqui nesta Sessão no Bairro Industrial, um bairro que nós temos um carinho muito grande, por muitos amigos, muitos parceiros de diversos segmentos, residem aqui, seja ele na igreja, seja eles na tradição gaúcha, seja eles colegas que nos acompanham através do rádio. Hoje é um dia que eu até eu nem ia falar, mas em respeito aos Senhores eu resolvi pegar a palavra e falar aqui no espaço destinado ao nosso Partido. Porque é um dia um tanto triste, que eu tenho passado, por que nós vimos na política alguns exemplos, não só daqueles que a gente vê no noticiário, mas muitas vezes aqueles que a gente não vê no noticiário, que nos desanimam, eu sou um Vereador suplente, que não me elegi na votação normal, pela questão da legenda, junto com os votos que eu fiz nominal e que o meu partido somaram 629 votos, isso me deu a condição de estar como primeiro suplente, naquele momento, logo após a eleição, no segundo dia do mandato, no dia 2 de janeiro, eu e boa parte dos meus colegas Vereadores suplentes assumimos aqui, por decidirmos de estarmos aqui como Vereador, mas isso pra mim não importou em nenhum momento, porque o meu compromisso sempre era, fui lá pedir o voto pra ser Vereador, queria ser Vereador “ah o Tiago teve o convite de estar no governo”, tive, eu estava no Governo, organizava os eventos da cidade, mas decidi, tomei a minha decisão de estar aqui, porque queria ter essa experiência, mas essa experiência de ser Vereador, muitas vezes eu até brinco, que é que nem a música do Mano Lima, que nem a Cadela Baia “umas vezes ajuda, outras atrapalha” e atrapalha no ponto de vista que a gente mais acredita, que é quando a gente vê prevalecer o interesse pessoal, do que o interesse coletivo, vê prevalecer o desejo pelo poder e pelo cargo, do que o desejo da população. Então são coisas que realmente é difícil, e eu digo pra vocês, que estão nos ouvindo hoje, não como um desestímulo, mas como um estímulo, que vocês possam quem sabe alguns de vocês, ou muitos de vocês, participar ativamente da política, porque muitas vezes eu me sinto de certa forma sozinho, em não ver muitos representantes que eu gostaria de ver na comunidade, e que nós possamos fazer uma grande reflexão sobre o que a gente quer, e que essa reflexão possa estar presente hoje, e possa estar presente amanhã, e uma coisa que vocês vão ouvir falar deste jovem Vereador pelo noticiário, por algumas decisões que eu possa tomar, hoje ou amanhã, que eu sempre vou tomar as minhas decisões pelo coletivo, ganhando ou perdendo, que muitas vezes nós que somos Vereadores suplentes, podemos hoje estar aqui, e amanhã podemos não estar, porque a condição eleitoral nos colocou de não estar com o mandato fixo aqui, mas isso pouco importa, eu sempre digo e aprendi com meu pai e com meu avô, mantenho a minha posição, mas não perco a minha identidade, não importa se eu vou estar sentado aqui amanhã, mas mantenho a minha posição e não perco a minha identidade, é o que eu gostaria de dizer pra vocês hoje, muito obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Neste momento então passamos ao espaço destinado ao Pequeno Expediente. Pequeno Expediente para que vocês da comunidade entendam, cada Vereador se quiser fazer uso da palavra, tem o direito de usá-la por cinco minutos. A palavra então está à disposição dos Senhores Vereadores. Vamos então encerrar a Sessão. por pelo menos 2 minutos, só para dar um pouquinho de melhora na acústica aqui. (SESSÃO ENCERRADA POR DOIS MINUTOS) Retornando então a Sessão. A gente deu uma parada aí pela forte chuva que ficou um pouquinho difícil do pessoal escutar. Então passamos ao espaço destinado ao Pequeno Expediente. A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores.Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Boa noite a todos. Obrigado Senhor Presidente, rapidamente apresentar então aqui alguns assuntos. Primeiro, quero dizer que como já foi dito e cumprimentando o Leonir e assim cumprimentar todos os moradores aqui do Bairro Industrial, acho que as reivindicações que vocês fazem para o bairro, são possivelmente as mais simples que foram solicitadas até agora, para a Câmara de Vereadores nesse ano de 2018.Também pode ser repetitivo, mas é importante dizer que nós vamos levar essas reivindicações, mas o responsável por executar, por fazer essas melhorias é o Executivo Municipal na pessoa do Prefeito e dos seus Secretários. Então nós, na verdade temos a possibilidade de estar ao lado de vocês para cobrar o que está sendo aqui solicitado, que como disse já, entendo que é justo e comparando inclusive com outros pedidos de outras comunidades, até relativamente simples de ser executado. Quero então até apresentar uma demanda, que foi apresentada aqui por um morador do bairro, e ele está no Requerimento 182/2018 aonde então este Vereador, após ouvida a Casa requer a Vossa Excelência que seja enviado ao Poder Executivo, no seu setor competente, para que analise a possibilidade de instalação de redutores de velocidade na Rua Feliz, no Bairro Industrial. Esse pedido foi encaminhado pelo Welison, e nós tivemos recentemente uma criança que foi atropelada nesta rua, a gente sabe que embora seja uma rua não muito extensa, como ela tem preferencial, os carros acabam andando bastante e provocando risco. Esse Requerimento que eu estou apresentando vai junto então com uma série de assinaturas de um abaixo assinado que foi feito por moradores desta rua, e nós então Senhor Presidente, após aprovado e eu vou colocar em votação quem sabe todos, aí nós poderemos então encaminhar isso para o Prefeito Municipal para que tome as devidas providências. Quero apresentar também o Requerimento nº 181/2018 que aí é com relação a outro bairro que é o Bairro 1º de Maio, mais especificamente lá na Rua Augusto Crippa, que lá nós tivemos inclusive, temos um problema relativamente sério, esse buraco que aparece aí na rua e que vocês veem aí um carro que parte dele entrou nesse buraco, não é só o que está na foto, deve ter muita coisa aí embaixo para ser retificada. Então nós não sabemos talvez, nem talvez a gente não saiba o tamanho do problema que está ali embaixo nessa rua, que pode ocasionar acidentes mais graves do que esse, que por enquanto foram só danos materiais, mas que pode ocasionar acidentes mais graves. Então a gente está solicitando ao Prefeito Municipal para que faça um estudo dessa situação e que possa se tomar tanto as medidas mais urgentes, como tapar o que está aí, mas não adianta também tapar o sol com a peneira. É importante que se verifique o que tem por baixo ali e que se faça uma obra estrutural, no sentido de resolver o problema. Vou apresentar também Senhor Presidente dois pedidos de informação. O pedido de informação nº 12/2018, em que a bancada do MDB solicita ao Excelentíssimo Senhor Prefeito para que nos informe a prestação de contas detalhada, incluindo a parte financeira com receitas e despesas totais, considerando recursos do município, Leis de incentivo e demais receitas da Fenakiwi 2017 e da Expo Farroupilha 2018 e aqui Senhor Presidente, como o horário de protocolo hoje ele era reduzido em função da Sessão ser no bairro, eu gostaria que o Ofício da Casa incluísse as informações prestadas pela empresa contratada para a Expo Farroupilha e parece que é AM9 o nome dela, pois nós tivemos uma manifestação do Secretário Municipal de que algumas informações o município não teria, pois quem teria essas informações seria a empresa contratada. Então nós gostaríamos que fosse acrescentado ao Ofício da Casa as informações então também da empresa, visto que isso foi dito na imprensa municipal pelo próprio Secretário Municipal que foi também o Presidente da Expo Farroupilha 2018. E o pedido de informação nº 13/2018 a bancada do MDB então solicitação ao Excelentíssimo Senhor Prefeito Municipal para que nos informe as despesas do evento de 84 anos de Farroupilha, realizado em 11 de dezembro, com a consolidação dos gastos do pregão presencial nº 104/2018, a locação para o evento, a planilha de horas dos servidores municipais no planejamento e execução do evento e as outras despesas, assim como a lista de convidados e a lista de presentes em tal evento. Aqui Senhor Presidente para concluir então, nós estamos solicitando que evento realizado na semana passada e com mais de R$130.000,00 dava pra fazer muita coisa que vocês pediram aqui, nós queremos ter as informações detalhadas do que o município gastou. Eu vou pedir Senhor Presidente, logo depois, só quero aproveitar aqui, foi apresentado o Requerimento nº 101 há algum tempo já e Vereador Aldir Toffanin, líder de governo, ele fala lá da Praça Flores da Cunha, também considerada lá, a chamada Praça do Trator. Foi solicitado a iluminação pública que foi feita e nós queremos agradecer ao Senhor e também, só que a parte da poda, ali daqueles arbustos, aonde tem pessoas inclusive se encontrando para algumas outras coisas que não são as mais recomendáveis, não foi feita, na próxima quinta-feira nós teremos a Noite Branca inclusive que o comércio vai realizar, e a Praça lá nós não estamos pedindo nada demais, apenas a poda do que tem ali, para que possa ter um aspecto melhor. Então eu peço Senhor Presidente que o Senhor coloque em votação os pedidos de informação 12 e 13 e os Requerimentos 181 e 182. Muito obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Coloco em votação em bloco então os Requerimentos nº 181 e 182 e os pedidos de informação nº 12 e 13 formulado pelos Vereadores Jonas Tomazini os Requerimentos e da bancada do MDB os pedidos de informação. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Encaminhamento de votação Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: Senhor Presidente, com referência ao pedido de informação 12 e 13 meu voto é contrário, uma vez que os valores e a relação já constam no portal da transparência. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Então os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovados por todos os Senhores Vereadores, com voto contrário aos pedidos de informação 12 e 13 do Vereador Raul Herpich. O seu tempo acabou, se tem alguma coisa a mais para falar, pode falar. Tá bom, a palavra à disposição dos Senhores Vereadores, se nenhum Vereador, com a palavra o Vereador Fabiano André Picolli.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado Senhor presidente eu só gostaria de retirar o Requerimento número 149/2018 da pauta da Casa, obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Retirado então Requerimento número 149/2018. Com a palavra Vereadora Renata Trubian.

VER. RENATA TRUBIAN: Senhor Presidente eu gostaria de apresentar dois Requerimentos, que em função de outros compromissos eles foram protocolados em 22/11 em razão disso não foram apresentados, Requerimento número 167 a Vereadora signatária após ouvida a Casa requer a Vossa Excelência que seja enviado ao Poder Executivo Municipal, solicitação para que proceda o estudo de demarcação dos locais de instalação e permanência dos containers de recolhimento de lixo, viabilizando formas de contenção nos mesmos, para evitar que os munícipes troquem de lugar, e até mesmo evitar o deslocamento dos mesmos por imprevistos, a medida visa impedir acidentes e proteger a vida, evitando riscos aos pedestres e danos materiais aos veículos estacionados, o estudo deverá ser elaborado conjuntamente com as Secretarias de Planejamento e Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, a solicitação é feita com base em reclamações de munícipes de que os containers são diariamente movidos de um lado para o outro para moldar as vagas de estacionamento, também porque alguns contribuintes não  desejam que os containers permaneçam de frente á suas residências, citamos como exemplo que pode ser visto ali no PowerPoint, as imagens de containers instalados na rua Independência proximidades do semáforo para deficientes visuais, em que as pessoas empurrão e deslocam justamente para local para faixa de segurança. Requerimento número 166 a Vereadora signatária após ouvir da Casa requer a Vossa  Excelência que seja enviada ao Poder Executivo municipal pedido reiterando a solicitação contida no Requerimento 157/2017 aprovado por unanimidade na Sessão de 4/12/2017 eis que até o presente momento não houve manifestação ou providências acerca do então solicitado pelo Vereador  desta bancada Alberto Maioli, vale lembrar que a área onde se faz necessária pavimentação, a metade da rua já está pavimentada, faltando apenas a metade, cuja responsabilidade da municipalidade já que os imóveis ali situados são de  sua titularidade. Esses dois requerimentos Senhor Presidente, eu gostaria que fossem votados em bloco se possível, e eu gostaria só de fazer uma manifestação com relação ao Requerimento 179, se o Senhor me permitir.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Coloco em votação primeiro os Requerimento nº 166 e 167 formulado pela Vereadora Renata Trubian. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão, encaminhamento de votação Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente somente para dizer no Requerimento número 167, diz aqui que o estudo deverá ser elaborado conjuntamente entre as Secretarias de Planejamento, Meio ambiente e Desenvolvimento Urbano, nós estamos fazendo uma solicitação  ao Executivo Municipal, e a mim independe quem o Executivo Municipal vai mandar   para fazer o estudo, eu não posso determinar que o estudo da Prefeitura seja da Secretaria de Planejamento, do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Urbano, e sim que seja dirigido ao setor competente,  mas que faça um estudo, então somente para colocar isso, eu acho que quando nós, aqui quando a gente faz  os Requerimentos nós temos que cuidar, nós não podemos determinar aquilo que vai ser feito lá dentro da Prefeitura, então talvez não seja nenhum desses, talvez seja lá na ECOFAR, mas que seja feito, daqui um pouco vamos esperar as três Secretarias, nenhuma faz, ou nós já dissemos aqui, a Vereadora signatária requer a Vossa Excelência que seja enviado o Executivo Municipal, solicitação para que proceda o estudo de demarcação, não precisa que seja elaborado entre  as Secretarias, mas votamos favoravelmente, somente para que nos próximos de repente a gente não determine qual é a Secretaria, e sim que o Executivo é que tem que determinar, obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Então colocado em votação os Requerimentos e aprovados por todos os Senhores Vereadores, correto? Pode falar Ver. Renata Trubian.

VER. RENATA TRUBIAN: Continuando então Senhor Presidente,  com relação ao Requerimento 179/2018, em que eu apresentei o projeto, então a sugestão de projeto no Executivo Municipal, que dispõe sobre a proibição do manuseio, utilização, queima e soltura de fogos de artifício, o fiz com observância do que está escrito no regulamento, essa Vereadora assumiu em outubro, e não lhe foi dado os acordos que fizeram início do ano, então peço escusas, mas eu gostaria de dizer que o tema é relevante, é importante, e que se não votado hoje, o único prejuízo será a própria comunidade, o meio ambiente, os animais e o seres humanos então, eu pediria se os colegas se dispõe a quebrar está regra por ser uma medida importante, se não a gente deixa para o ano que vem, mas está lançada a ideia então de que a gente deva já esse ano minimizar os fogos, me permite Arielson, como ele é  um Projeto de sugestão, ele vai ir para lá, o Executivo vai analisar, poderá mandar no final do ano que vem também, é apenas uma sugestão tá, por isso que até achei que poderíamos se fosse, a gente sabe que nem tudo que a gente envia é  acatado né, se seus colegas tiverem, quiserem votar, se não a gente deixa para o próximo ano. Obrigada Ver. Arielson.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Na verdade, como existe esse acordo de cavalheiros entre os pares firmados no início do ano, eu só coloco em votação se houver concordância de todos os líderes. Declaração de líderes só o Arielson está na frente aqui.

Declaração de Líder Ver. Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, eu vejo assim, não tem porque nós mudarmos algo, que nós temos aqui como um projeto que foi apresentado, mas que nós recebemos hoje, e dizer assim, não vai mudar nada, porque não vai vir do Executivo para nós durante esse ano, então para esse final de ano que é o objetivo das queimas de fogos, com o Natal, final de ano não vai mudar nada, então se nós fizermos o encaminhamento no ano que vem, ele fica pendente para o ano que vem, até o Executivo mandar para a Câmara e nós votarmos, se é que vira de volta, a gente não sabe qual é a intenção realmente do Prefeito também, eu pelo menos não tive contato para saber se é a favor ou não, mas se vier para Câmara de Vereadores, isso só vai funcionar para o final do ano que vem, então não tem prejuízo nenhum ao Requerimento, a sugestão de Projeto de Lei, portanto  nós não, para  não quebrar isso, não votamos nessa noite. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Declaração de líder, Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO DIORD ILHA: Na verdade o encaminhamento da votação. Já está em votação ou ainda não?

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Não, não coloquei em votação, porque só vou colocar em votação se os líderes permitirem.

VER. TIAGO DIORD ILHA: Então eu quero fazer uma manifestação como líder.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Uma declaração de líder. Permito.

VER. TIAGO DIORD ILHA: Então esse líder vota favorável, não vejo o porque não votar o projeto na noite de hoje.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: O Vereador Tiago Ilha quis aqui falar é que por ele, ele coloca em votação hoje o projeto. Eu vou deixar, não é nada pessoal, muito pelo contrário, mas como tem esse acordo de cavalheiros e foi firmado por este Vereador inclusive, que pediu isso aqui, eu vou manter isso aí, por que houve já uma manifestação contrária do líder do MDB. A palavra à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Aldir Toffanin.

VER. ALDIR TOFFANIN: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, referente ao Requerimento da Vereadora aí, é como bem foi falado, não vai mudar nada nós abrir uma exceção. Então eu não vejo problemas nós votar na semana que vem, ou melhor, no começo de fevereiro, mas se a maioria dos Líderes decidir na votação na noite de hoje, também não vejo problema, acho que não vai mudar, porque trata-se de um Requerimento, uma sugestão de projeto, vai para o Executivo e vai voltar só para o ano que vem mesmo né? Então o que os demais concordarem, eu não vejo problema, mas eu acharia que para nós não abrir exceção, que permanecesse o acordo e fosse votado na semana que vem. É encaminhamento Vereador, era isso Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: A palavra à disposição dos Senhores Vereadores, com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora, quero cumprimentar o Leonir, cumprimentar a todos os moradores aqui do nosso Bairro Industrial. Dizer que estou matando a saudade de alguns aqui, porque ao longo de muito tempo tivemos uma convivência muito próxima, e sempre muito cordial, o que, aliás, eu quero que vocês recebam com toda a minha simplicidade, a minha gratidão por tudo que vocês me auxiliaram e me ajudaram a ajudar os outros. Muito obrigado, eu desejo realmente que o Bairro industrial seja contemplado naquilo que ele realmente necessita. Quero dizer a vocês que olhando também as reivindicações e nas quais participamos em outras Sessões fora da Câmara de Vereadores, aqui parece que vocês foram até muito cautelosos nos pedidos para que realmente eles fossem atendidos e tivessem, claro, que um retorno. Gostaria de dizer a vocês que tudo são exemplos e são lições que nós aprendemos, nós estaremos aí no ano que vem, já vivenciando também o ano pré-eleitoral e já logo na frente o ano eleitoral. Eu acho que aí vêm as avaliações de pessoas que são moradoras de comunidades, e que sabem o quanto é importante a comunidade ser atendida nas suas reivindicações. Eu acho que o Poder Público, comunidade, eles têm que terem informações e ações em conjunto, porque se não for desta forma, as comunidades estarão sempre reivindicando e nem sempre sendo atendidas, mas eu desejo é claro, que o Executivo e que naquilo que depender de nós, que possamos voltar o ano que vem e que tenhamos aí boas notícias nos pedidos dos Senhores. Senhor Presidente, eu pediria ao Senhor se possível colocar em votação os três Requerimentos de nº 175, 176 e 177, com os seguintes teores “Os Vereadores signatários após ouvirem a Casa, requerem a Vossa Excelência que seja enviado votos de congratulações ao Grupo Feltrin nas pessoas de seus sócios Fabiano e Jean Feltrin, pela inauguração do seu mais novo empreendimento Executive Center e também na mesma oportunidade, queremos agradecer a doação da casa pré-fabricada feita às Voluntárias da Saúde, em benefício ao Hospital São Carlos. Este o Requerimento de nº 175. O Requerimento de nº 176 diz o seguinte: “Os Vereadores signatários, após ouvirem a Casa, requerem a Vossa Excelência que seja enviado Votos de Congratulações, às Voluntárias da Saúde na pessoa da sua Presidente a Senhora Lourdes Maria Refosco, pelo empenho, dedicação e sucesso que obtido na venda da rifa em benefício ao Hospital Beneficente São Carlos. Obrigada às Voluntárias da Saúde por garantir “Meio Milhão de Reais”, para atender as necessidades imediatas do Hospital Beneficente São Carlos.” Este o Requerimento nº 176. Requerimento de nº 177 Senhor Presidente, diz o seguinte: “Os Vereadores signatários, após ouvirem a Casa, requerem a Vossa Excelência que seja enviado Votos de Congratulações ao Reitor do Santuário Nossa Senhora de Caravaggio, Padre Gilnei Fronza, pela cedência do espaço na explanada, para a exposição da casa que foi rifada pelas Voluntárias da Saúde. ” Este Requerimento de nº 177 Senhor Presidente. Obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Coloco em votação os Requerimentos 175, 176 e 177 formulados pela Bancada do PP. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Encaminhamento de votação Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Com autorização dos autores do Requerimento, nós gostaríamos de subscrever os três Requerimentos da Bancada do PP.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Subscrito pelas Bancadas pela bancada do PDT, PT, Rede, PSB, PRB, MDB, subscrito por todas as Bancadas, aprovado por todos os Senhores Vereadores. Senhor, a palavra final Ver. Tadeu, finalizando.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Tudo Ok. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Com a palavra o Vereador Mário Bellaver.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Senhor Presidente, colegas Vereadores, quero saudar a colega Vereadora Renata, uma saudação especial nesta noite ao Leonir, Presidente da Associação de Moradores, a todos os moradores, lideranças aqui do bairro Industrial, é um prazer estarmos aqui com vocês nesta noite. Eu quero me ater em algumas reivindicações que o Presidente com certeza, com a diretoria e os demais Vereadores estão pedindo para o Poder Público realizar, eu tenho até cruzado algumas vezes aqui nos trilhos, aqui aonde que pede a sinalização, e  é verdade na hora do pique ali é complicado, não se sabe quem tenha preferência, e causa transtorno aos motoristas, inclusive aos pedestres, que tem bastante gente que anda, quem sai das fábricas, que vai pra casa do seu trabalho, é uma reivindicação que é muito justa, e que pode ser feita sem gastar muito pelo Poder Público,  importante essa sinalização, também identificação de nomes de ruas, também é importante porque qual que é o empresário, o distribuidor que precisa identificar uma residência, não tenho nome da rua, é complicado é importante que faça também essas,  que coloque essas placas de identificação com o nome, número das residências e das placas também, são reivindicações pequenas, mas que tem uma importância muito grande para comunidade no bairro Industrial, essa também, calçada na rua Porto Alegre, ali também é bastante movimento, é importante que tem um Passeio Público sim ali também, acho que o Poder Público deve tomar uma ação, realizar o passeio Público para dar segurança a todos os pedestres que andam, que possam andar com tranquilidade nessa Rua Porto Alegre que tem uma extensão até um pouco1 km, 1km e meio de extensão, mas que faça sim o calçamento para que as pessoas possam utilizar com tranquilidade. E a criação da praça no Industrial II, também aquela comunidade é merecedora de ter um local para que as crianças, ou próprio adulto possam usufruir de uma praça no fim de tarde, e as próprias crianças para terem um laser, que possam fazer a suas brincadeiras naquele local, não vejo muita dificuldade líder de Governo Vereador Toffanin, que essas reivindicações possam ser atendidas pelo Executivo Municipal de Farroupilha, nós vamos fazer a nossa parte, nós vamos cobrar da Administração para que façam essas melhorias, entre as outras necessárias, todas elas são necessárias, mas eu ative mais nessas cinco reivindicações que são de mais importância que eu vejo, também Vereador Josué Paese Filho,  quando o Senhor se manifestou na sua fala, que é importante as pessoas terem um emprego, e o próprio Vereador Raul fez um relato das empresas, e do ex-prefeito saudoso Prefeito Maggioni, quando criou o Distrito Industrial isso concordamos perfeitamente, porque as pessoas, a população sem emprego ela tem muita dificuldade, a saúde é importante, a educação é importante, a habitação é importante, mas tem que ter um emprego, tendo um emprego tem onde colocar comida na mesa, de poder  cuidar dos filhos, e  cuidar das famílias, isso é importante, e consequentemente pode ser parcelado através de benefícios da Caixa Econômica Federal, Minha Casa Minha Vida, poder construir suas casas também que todo mundo tem que ter um teto para morar, isso que é importante, e no setor de emprego e incentivo a empresas, para que venha no nosso município, nós estamos fechando seis anos dessa Administração, e infelizmente essa Administração, esse governo não trouxe nenhuma empresa para o Município de Farroupilha, para ter emprego, renda e retorno de ICMS para  que a população possa ser atendida com mais qualidade, com mais interesse da Administração Municipal. Infelizmente não temos visto esta preocupação desta Administração de dar incentivo a empresas, ou empresas que vem de fora, ou empresas que estão estabelecidas para que de mais renda, mais trabalho e consequentemente mais retorno de ICMS ao município. Era isso Senhor Presidente muito obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Com a palavra o Vereador Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: Senhor Presidente, colegas Vereadores, quero aqui saudar o Leonir Koswoski, Presidente da associação de moradores, saudando ele, quero saudar a todos que estão aqui nos prestigiando nesta noite, e desejar uma boa estada, e espero que nós tenhamos alguns assuntos que lhes interessam, na verdade, as vezes a gente se prolonga, se torna sendo cansativo para vocês, e acredito que eu serei o último a falar, então pretendo ser breve. Na verdade, eu não vou me deter as reivindicações que a grande maioria dos colegas já fizeram, mas assim eu vou fazer duas colocações apenas, uma é a Avenida das Indústrias, que também pertence ao Bairro Industrial, que um trecho dela está uma vergonha, principalmente no trecho aqui, quase esquina com a rua Caetano Feltrin, á rua Caetano Feltrin é aquela que recentemente foi asfaltada, e do lado subindo sentido Bairro Medianeira pra cá está calçada, mas o lado oposto está uma vergonha, e eu fiz pessoalmente diversas vezes reivindicações e até o momento não foram atendidas, quero também me deter a uma outra sugestão Presidente e moradores aqui do bairro, eu acho que seria importante uma abertura de rua e o melhoramento naquela região que vai para a travessia da RS 122, aquele viaduto ou o que é usufruído por muitos moradores daqui, e precisa sim de uma melhoria, uma abertura de rua, desde aqui do condomínio Morada do Sol, para que o pedestre consiga usufruir, e não corra risco de ser assaltado, porque a gente conhece aquela região, e tem pontos e meio perigosos ali, eu acho que seria importante e sugiro que acrescente nas reivindicações, e é uma pena que o secretário não está aqui, porque eu também vou me somar na cobrança desta as demandas, apenas também dentro desta linha e trazer uma decisão tomada pelo MDB do nosso estado de apoiar o Governo Leite, eu como presidente do MDB de Farroupilha, me sinto totalmente desconfortável, por que eu, e o que nos foi dado de recado nas urnas, foi que nós deveríamos ser oposição ao Governo, mas uma oposição coerente, uma oposição construtiva, também como presidente do MDB de Farroupilha que sou, falei a pouco na mídia, e foi uma da decisão equivocada no meu ponto de vista, nós embora o governo Sartori aqui foi maioria sim, mas o cidadão Rio-grandense nos colocou como oposição, não concordo com a decisão tomada pela Executiva Estadual de compor o Governo Leite, nós deveríamos sim fazer uma oposição construtiva, uma oposição semelhante ao que nós fizemos aqui no município, por que nós votamos nesses dois anos mais de 200 projetos, e não, se não estou equivocado não chegam à 20 o número de projetos que nós nos posicionamos contrários. Então é lamentável essa decisão tomada, mas o preço vai ser pago ali na frente, então era isso, me somo, e me coloco novamente a disposição, para juntos a comunidade trazermos essas demandas, essas reivindicações, para que  o Bairro Industrial seja contemplado, apenas para fazer uma referência e  aí sim a grande maioria falou a Rua Porto Alegre, ela necessita sim de melhorias, e nós aprovamos o projeto que vai contemplar com asfalto e Passeio Público, isso é fundamental, porque é constante, o fluxo é muito intenso, e com certeza vai amenizar e facilitar o deslocamento dos moradores dessa região. Era isso Senhor Presidente, muito obrigado pela oportunidade, e aproveitar também, acredito que a gente não se veja mais, desejar Natal Próspero a todos, e um ano de 2019 melhor do que foi 2018, em nome do MDB de Farroupilha. Obrigado e Boa noite.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: A palavra está disposição do Senhores Vereadores, se nenhum Vereador quiser fazer uso da palavra. Com a palavra o Vereador Aldir Toffanin. Desculpa Líder.

VER. ALDIR TOFFANIN: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, agora sim cumprimentando o nosso amigo Girardi aí, funcionário público, grande liderança do bairro aqui presente, Secretário Amarante que nos deu o privilégio de estar aqui presente já se retirou, o nosso presidente da Associação Leonir, o sempre presidente do bairro o Piva, que nos orgulha com essa sua presença aqui Piva, uma das pessoas mais antigas do bairro ou quem sabe a mais antiga do bairro, que sempre trabalhando em prol da comunidade e os demais aqui presentes. Referente às reivindicações que foram nos apresentadas nessa noite, eu como Líder do Governo, como Vereador que também representa esse bairro, junto com o bairro América, bairro Monte Pasqual, bairro Industrial, me coloco a disposição para cobrar do Executivo Municipal a realização de muitas dessas obras, sei que nem tudo vai ser possível, vejo aqui uma das reivindicações que diz: condições precárias dos postes da iluminação pública, isso temos que brigar e brigar forte com a RGE. Como foi falado muito bem pelo Vereador Josué Paese Filho, que usou o Grande Expediente, RGE, CORSAN, DAER é bem complicado, cumprimentar também o Juliano que sempre nos acompanha na Sessão, e obrigado Juliano pela presença. Mas que tem reivindicações aqui que já está bem adiantado, como a Rua Porto Alegre. A  Rua Porto Alegre por informações que a gente recebeu ainda na tarde de hoje, que começará o asfalto até o final de fevereiro, então é uma obra importantíssima pra esse bairro, importantíssimo pro bairro Industrial,  que vai acompanhar esse asfalto que foi feito em frente aos condomínios do Industrial, quer dizer vamos entrar lá na RS, e  sair lá na outra que vai à Caxias, todo asfalto já que também foi feito asfalto na rua Maioli, lá nos fundos da Mecânica Pascoal, é uma obra muito importante que vai  servir, volto a dizer não só pro bairro Industrial, como para os demais bairros, e pra todos os moradores que ocupam esse trajeto aqui. Então contem com esse Vereador aqui, que vamos lutar juntos por essas reivindicações serem atendidas, conversei há pouco com o Secretário Amarante, ele me disse que os pedidos que foram feitos no bairro São José a 15 dias, acho que teve a sessão lá, muitos deles já foram atendidos e aqui eu tenho certeza que não vai ser diferente. Vamos lutar muito para que isso se concretize,  Senhor Presidente como bem foi falado também pelo Vereador Arielson, mesmo a Sessão sendo no bairro Industrial, a gente apresenta Requerimentos e fala de todos os bairros do nosso município, por isso Senhor Presidente, gostaria de apresentar um Requerimento 180 que diz o seguinte: “O vereador signatário requer a Vossa Excelência e demais pares, para que seja encaminhado a RGE, Rio Grande Energia, o pedido de substituição do poste de energia elétrica, situado na Rua Gilberto Broilo 337, conforme consta em anexo, com  o presente Requerimento junte- se a fotografia do local onde o poste deve ter sofrido um acidente de trânsito, e foi totalmente destruído, juntamente com uma conta de luz onde consta U.C de um  morador próximo, então Senhor Presidente gostaria que fosse colocado em votação o Requerimento 180.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Coloco em votação Requerimento número 180 formulado pelo Vereador Aldir Toffanin. Encaminhamento de votação Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores eu estava dando uma olhada na foto aqui Vereador Toffanin, eu não sei se o Senhor chegou a ver isto, mas não é nessa rua, não é na Rua Gilberto Broilo, essa rua e este poste aqui, pelo que eu estou vendo aqui nesta foto, é na Rua Pedro Antonello, é a entrada do bairro Primeiro de Maio, essa conta de luz, pode ser que ela tenha a entrada pela Gilberto Broilo, mas aí o Requerimento, ou pode ser até modificado aqui na Casa, poderia ser na rua Pedro Antonello esquina com Gilberto Broilo 337, mas o poste ele fica na rua Pedro Antonello com certeza, inclusive uma rua asfaltada, está aqui asfaltada, e a  rua Gilberto Broilo, não é asfaltada, então somente para tentar contribuir com o Requerimento, nós votamos favorável, muito obrigado.

VER. ALDIR TOFFANIN: Correto Vereador, o posso fica na esquina sim, com a sua colocação está correta, ele pertence aqui na Rua Pedro Antonello, é na esquina com a Gilberto Broilo. Senhor Presidente, eu gostaria que fosse colocado em votação e também fosse feita a correção, já que o poste pertence à Rua Pedro Antonello esquina com a rua Gilberto Broilo.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Coloco em votação Requerimento 180/2018 formulado pelo Vereador o Aldir Toffanin. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovados por todos Senhores Vereadores.

VER. ALDIR TOFFANIN: Senhor Presidente, apenas para concluir, a gente gostaria que de repente não temos mais oportunidade de nos encontrarmos, de desejar a todos os moradores aqui presentes um Feliz Natal e um Prospero 2019. Com muito ânimo, muita luta, e com muita saúde. Obrigado a todos pela presença e uma boa noite.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: A palavra está à disposição, com a palavra o Ver. Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: Espaço de liderança. Senhor Presidente apenas para apresentar um Requerimento nº 178 que diz o seguinte, “os Vereadores abaixo firmado requerem a Vossa Senhoria após ouvir da Casa que seja oficiado votos com de congratulações a Senhora Jurema Tozin pela realização do 44º Natal para as crianças carentes, o evento realizado todos os anos dia 8 de dezembro no bairro São Roque.” Gostaria que Senhor colocasse em votação Senhor Presidente.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Coloco em votação o Requerimento 178/2018 formulado pelos Vereadores da bancada do MDB. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovados por todos os Srs. Vereadores, subscrito por todas as bancadas.

VER. JORGE CENCI: Seria isso Senhor Presidente, obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: Com a palavra Vereador Josué Paese Filho, espaço de líder.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado Senhor Presidente. Bem rapidinho sobre o Requerimento 179, da Vereadora Renata. Tem Vereadores da situação que não leram o Projeto que receberam hoje, e eu fui um defensor de deixar uma semana na Casa né, porque quando nós aprovamos aqui na Casa um projeto um Requerimento junto com projeto de sugestão praticamente nós estamos dando aval para o Executivo mandar de volta o projeto né; e depois tem que apresentar emendas então acho que tem que ser discutido na Casa antes. E até para deixar claro na revisão do Regimento Interno que foi feito vai constar isso aí agora, que todo o Requerimento como sugestão de projeto vai estar no Regimento Interno. Até inclusive Presidente não veio nada ainda do Regimento Interno, não mandaram ainda nada. Acho que teria que dar uma cobrada neles né, porque o prazo o fim do ano está aí e a revisão do Regimento Interno que nós trabalhamos em cima não voltou para casa ainda. Obrigado.

PRES. THIAGO PINTOS BRUNET: A palavra está disposição dos Senhores Vereadores. Passamos então, encaminhamos para as comissões de Constituição e Justiça, Saúde e Meio Ambiente os Projetos de Lei nº 93/2018 e 94/2018. Informamos aos pares que amanhã teremos a última Sessão ordinária do ano, e após a discussão e votação de projetos teremos escolha da mesa diretora e das comissões permanentes para 2019. Em conformidades com art. 10 parágrafo único da resolução 540/2015 que dispõe sobre o regimento interno deverão ser apresentadas composições de chapas ou chapa para concorrer aos cargos da mesa. Bem gente, muito obrigado pela paciência de vocês aí, estarem até agora em um dia chuvoso como este, mas nós estamos aqui pra construir um município cada vez melhor né. Tentando construir, tentando dialogar com a população é pra isso que a gente criou o Manifesto Popular para que a população e a comunidade tenham voz ativa e possam participar mais ativamente da vida política de todos nós. A gente sabe que nós estamos hoje numa crise política muito grande, mas as mudanças tem que acontecer e a comunidade tem que participar. É neste momento que nós precisamos mais da comunidade, a comunidade tem que estar atenta tem que estar fiscalizando e tem que estar colaborando com o crescimento da cidade. Este é o meu pensamento e agradeço a presença de todos aqui, e entendo que as reivindicações feitas pelos moradores do bairro são reivindicações importantes e que atendem o entendimento desse Vereador; que sou um fiel sempre cobrando situações de saneamento básico e aqui vejo uma cidade, um estado e um país ele não vai evoluir, ele não vai prosperar se nós não começarmos pela base. E a base é basicamente tudo que vocês pediram água, esgoto, luz, lixo são situações básicas para que a população faça sua produção. O governo, o estado, o município ele tem que dar o alicerce, ele tem que fazer as estradas, o resto quem vai fazer é a comunidade. Nós trabalhando e os empresários fornecendo emprego e mobilizando os trabalhadores cada vez mais, esse é o meu entendimento. Desejo um Feliz Natal para todos, um bom ano para todos e já agradeço, porque este Vereador aqui morou neste bairro aqui durante oito meses logo que cheguei ao município não logo cheguei não mais uns dois anos depois morei aqui no Alvorada II, e tenho bons amigos aqui e tenho boas referências do bairro industrial. Então uma boa noite a todos, nada mais a declarar, em nome de DEUS, declaro encerrada a presente Sessão.

 

 

 

 

 

Thiago Pintos Brunet

Vereador Presidente

 

 

 

 

Odair José Sobierai

Vereador 1º Secretário

 

 

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.