Pular para o conteúdo
21/03/2019 10:38:08 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3899 – 10/12/2018 – Emancipação do Município

SESSÃO SOLENE

 

Presidência: Sr. Thiago Pintos Brunet

Às 18 horas, o Senhor Presidente Vereador Thiago Pintos Brunet assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes Vereadores: Aldir Toffanin, Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Fabiano André Piccoli, Jonas Tomazini, Jorge Cenci, José Mário Bellaver, Josué Paese Filho, Raul Herpich, Renata Trubian, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos e Tiago Diord Ilha.

 

PRES. THIAGO BRUNET: Uma boa noite a todos, Senhores e Senhoras. Hoje então estamos aqui para comemorar o aniversário do município de Farroupilha, que completa 84 anos no dia de amanhã, mas hoje é a Sessão Solene em homenagem aos 84 anos do município de Farroupilha. E nesse momento então convido o 1º Vice-presidente desta Casa para que assuma os trabalhos aqui para que eu possa fazer a manifestação em nome do Poder Legislativo Municipal. Boa noite Senhores e Senhoras desculpe o atraso, nós estávamos aqui esperando que alguém relacionado…

1º VICE-PRES. TIAGO ILHA: Nós vamos só o pessoal da Secretaria Vereador, já lhe passo a palavra, para que a gente possa acompanhar o Hino, e aí logo após a gente já lhe cede à palavra para que a gente possa fazer essa Sessão hoje em homenagem ao aniversário da nossa cidade. Por gentileza então pessoal. (HINO NACIONAL) Hoje fará uso da palavra, em nome de todos os colegas Vereadores, o nosso Vereador Presidente Dr. Thiago Brunet. Então já de imediato passamos a palavra do Vereador Thiago Brunet.

VER. THIAGO BRUNET: Muito obrigado Sr. Presidente, muito obrigado aos demais colegas, é uma honra ter hoje a iniciativa de fazer o discurso em homenagem aos 84 anos da nossa cidade. Queria agradecer a presença de todos aqui, Senhores e Senhoras, imprensa, Secretários, autoridades e comunidade em geral, muito obrigado pela presença de vocês. Gostaria de agradecer, antes de iniciar o meu discurso, a Sra. Ortenila Trentin, que é uma das lideranças do Círculo Ítalo Italiano, e foi através dela que eu fiz o meu discurso, porque como diz bem o nosso Presidente Tiago Ilha hoje, e o Ver. Tadeu Salib dos Santos também fala muito, “só sabe para onde vai quem sabe de onde veio”. Então eu achei importante hoje à gente falar um pouquinho da nossa história, desde as primeiras famílias que vieram até o município de Farroupilha até o primeiro Prefeito Armando Antonello. Em 1875 inicia-se a história. Farroupilha orgulha-se em ser o ‘Berço da Imigração Italiana no Rio Grande do Sul’, pois aqui iniciou-se o processo de formação de todas as importantes cidades que compõem a grande Nação Italiana no Estado. Estevão Crippa, Luiz Sperafico e Tomazzo Radaeli oriundos de Olmate, Monza na Itália, vieram com as suas famílias e estabeleceram-se a cerca de 8 km para o sul de hoje nossa cidade. Neste dia 20 de maio de 1875 iniciava-se a história de Farroupilha. Em maio de 1875, guiado por Luiz da Silva Lima, um índio semicivilizado a quem chamavam de Luiz Bugre, estas 3 famílias começaram a subir a Serra, chegando ao local onde vivia o índio. O propósito de prosseguir com a colonização levou as autoridades a construírem nesse local um barracão para abrigo de novos imigrantes. O lugar passou a chamar-se ‘Barracão’ e mais tarde então ‘Nova Milano’. Os gêneros alimentícios necessários à sobrevivência dos colonos eram custeados por verbas governamentais, e adquiridos na povoação de Feliz, município na época de São Sebastião do Caí, a 30 km do local. A região ainda inexplorada e as dificuldades que enfrentavam levava a maioria a desistir e recuar para regiões mais amenas. As três primeiras famílias tinham como único alimento o pinhão nativo; empreenderam a difícil tarefa de vencer a natureza e inicia então a agricultura familiar. Em 1876 novo grupo de colonos procedentes de Vicenza na Itália instalou-se a 12 km ao norte do povoado de Barracão, no qual deram o nome de Nova Vicenza atual bairro Nova Vicenza. Favorecido por situar-se no entroncamento das estradas que conduziam as colônias de Caxias, Conde D’Eu que era Garibaldi e Dona Isabel, hoje Bento Gonçalves, o núcleo de Nova Vicenza prosperou com rapidez. Em 20 de junho de 1890, pelo Ato 257 do Governo do Estado, Caxias do Sul tornou-se novo município, Nova Vicenza passou a constituir-se em um dos seus distritos. Já no ano de 1910, em virtude da construção da estrada de ferro que liga Caxias do Sul a capital do estado, e com o consequente surgimento de casas comerciais até ás margens de seu leito, foi determinada a mudança do núcleo central de Nova Vicenza mais para o sul. A transferência consolidou-se no ano seguinte, em 1911, com a construção da rodovia estadual Júlio de Castilhos, hoje São Vendelino, atravessando o povoado ainda em formação, atraindo intenso movimento e tráfego. A estrada transformou Nova Vicenza em um centro comercial da região, escoadouro de toda a produção da zona. Estava surgindo Farroupilha embora Nova Milano na época fosse sede distrital, mas era aqui em Nova Vicenza que acontecia já uma grande movimentação comercial. Construída pelos engenheiros espanhóis Faustino e Constantino Gomes, a ferrovia teve um projeto que priorizava os locais mais altos para a construção dos trilhos, por isso seu traçado passava muito próximo à Nova Milano e Nova Vicenza. Com as estradas o comércio ganhou mais força. Ângelo Antonello e os Dal Molin eram os mais fortes comerciantes de Nova Vicenza. Além da concorrência havia a rivalidade, tanto no ponto de vista econômico como no político; Antonello era do Partido Republicano e os Dal Molin eram seus seguidores ‘MARAGATOS’. Já em 1927 Nova Vicenza tornou-se sede do 2° Distrito de Caxias do Sul e a partir dessa data, lenta e timidamente, a ideia emancipacionista se criou. Com o passar do tempo o ideal da emancipação foi se concretizando, pois Nova Vicenza já podia progredir com os seus próprios recursos uma vez que os impostos eram suficientes para a sua independência. O início da década de 30 coincide com os acontecimentos que se tornariam importantes para acionar o processo emancipacionista. Morre o Prefeito de Caxias do Sul, Euzébio Beltrão de Queiroz, e assume em seu lugar Miguel Muratore, compadre de Ângelo Antonello. Começa a ganhar força também à conscientização de que Nova Vicenza recebia de Caxias do Sul muito pouco em troca de tudo que era oferecido. “O Distrito estava crescendo e sem o atendimento da sede no Município os problemas iam se agravando”. O movimento emancipacionista do 2° Distrito de Caxias, Nova Vicenza, foi lançado e encabeçado pelo advogado recém-formado Dr. Armando Antonello, em janeiro de 1933, com o apoio de políticos e líderes das classes conservadoras. Inicialmente foi constituída uma Comissão Central Pró-emancipação composta por 35 homens inteligentes, políticos, astutos. A luta pela independência também era travada contra as cidades de Bento Gonçalves e Montenegro, pois as localidades próximas à Nova Vicenza pertenciam a esses municípios. A iniciativa de um grupo político tendo à frente Ângelo Antonello buscam juntos ao interventor Federal José Antônio Flores da Cunha a emancipação política. O ano era 1934, e as lutas constantes para tornar o sonho uma realidade foram responsáveis para renovar o desejo e dar folego às propostas do grupo. O principal argumento apresentado pelo ‘intrépido grupo’ era a arrecadação de impostos, suficientes para a independência de Nova Vicenza. Após insistentes tentativas, o desejo ganha forma. Em 11 de dezembro de 1934, conforme Decreto Estadual n° 5.779, é instituído o Município de Farroupilha. O nome foi escolhido em homenagem ao centenário da Revolução Farroupilha, que seria comemorado no próximo ano. Armando Antonello foi o primeiro Prefeito nomeado. A batalha naquele momento era expandir e criar recursos maiores para a nossa cidade. Ao longo dos anos o espírito empreendedor do farroupilhense se manifestou, e a vocação industrial passou a ser identificada com destaque especial para a indústria calçadista, setor malheiro, metalúrgicos, móveis, vinhos e agricultura, formando um parque amplamente diversificado. Então esta é a pequena história inicial, desde as primeiras famílias que aqui estiveram até o primeiro Prefeito Armando Antonello. Aí depois disso tiveram mais 25 Prefeitos até o nosso Prefeito atual Claiton Gonçalves né? De Armando Antonello até Claiton Gonçalves foram 25 Prefeitos que ajudaram a construir a nossa cidade e prosperar a nossa cidade. E eu acho que cada um fez muito bem o seu papel e o que este Presidente deseja, em nome da Câmara Municipal de Farroupilha, é que os próximos Prefeitos que virão, façam o mesmo trabalho sério, austero e que a população de Farroupilha consiga sempre prosperar com melhores índices de desenvolvimento socioeconômico. Vida longa à Farroupilha. Muito obrigado, um abraço a todos.

1º VICE-PRES. TIAGO ILHA: Obrigado Ver. Thiago Brunet representando todos os Vereadores, e eu já convido o Ver. Presidente para que reassuma os trabalhos da presente Sessão.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido então para que faça uso da Tribuna, em nome do Executivo Municipal, o Secretário Vandré Fardin.

SEC. DE GESTÃO E DESENV. HUMANO VANDRÉ FARDIN: Boa noite a todos. Nós chegamos meio em cima e queremos inicialmente nos desculpar, até pelo Prefeito Municipal ter um imprevisto hoje, agora neste horário da Sessão, e acabou não conseguindo participar; consequentemente o nosso vice Prefeito também tinha outro compromisso, hoje ele responde pela Casa de Cultura e eles têm um programa junto à Escola Ângelo Chiele, então ele não conseguiu participar e também chegar em tempo. Então a gente chegou em cima do laço aqui para fazer os registros aqui do Poder Executivo para estar aqui. Porque a bem da verdade eu estive aqui hoje à tarde 18 horas e aí a Sessão começou e eu acabei tendo que sair também e acabei não acompanhando, mas queremos registrar então por parte do Poder Executivo Municipal, a semana, hoje está comemorando a semana do município, que muito nos orgulha. Dizer que é importante a gente ter a ideia de que Farroupilha hoje é um município que graças a suas pessoas, graças ao seu povo, tem se destacado a nível regional, a nível estadual e até a nível de Brasil, por todos os trabalhos que são feitos, não só e é interessante que a gente tenha isso bem consciente que não é só uma questão política que envolve isso. Quando a gente fala da importância de Farroupilha e do crescimento que a nossa cidade tem, algumas coisas são reflexos da Administração, mas a maior parte delas sim são pelo seu povo, pela forma como Farroupilha pensa, pela forma como os farroupilhenses agem, enfim todo esse trabalho que é feito há muito tempo na nossa cidade. É o momento de refletir sobre isso, a Câmara de Vereadores sempre faz esse trabalho, eu estou aqui desde 2005 e a gente faz parte dessas comemorações e faz esses registros todos os anos, por uma questão de Regimento Interno, e dizer que é muito interessante que a gente faça mesmo e faça a reflexão durante esse período, do trabalho de cada um. E eu queria aqui cumprimentar principalmente o Jorginho, que eu já vi chegando aqui, que é um cidadão, que é um exemplo de um farroupilhense, juntamente com todo o seu grupo do DNA da Alma que faz a diferença. Isso é uma referência, o trabalho feito pelo DNA da Alma é uma referência nacional, então quem sabe até mundial até daqui a pouco, porque tu acaba buscando formas de atender ou de, enfim, relacionar essas crianças que estão sem lar para construir um novo lar, construir uma nova vida, que é muito interessante junto com todos, fazer uma nova família. E isso muitas vezes precisa se trabalhar, isso precisa se institucionalizar, isso não é um serviço fácil, não é tranquilo e faz parte de uma cultura de Farroupilha. Todas as ações que a gente tem em Farroupilha, quando um grupo se reúne para avançar, a gente avança muito. Então um exemplo aqui é o Jorginho que vai ser homenageado, tem outros exemplos que a gente tem feito e a gente tem trabalhado junto com SEBRAE, por exemplo, um processo de desburocratização do Poder Público, é chamado de Comitê de Governança, que está muito interessante. Tem várias pessoas da comunidade que estão se juntando, empresários, o governo, as instituições de ensino, por exemplo, a UCS, o CESF e outras escolas para trabalhar a desburocratização e qual é a linha política e quais são as políticas que Farroupilha poderia se desenvolver mais? Então nesse sentido a gente tem muita coisa para fazer e para evoluir. Neste mundo que está mudando seguidamente, eu vejo que Farroupilha é um belo exemplo e a gente tem que usar essa semana do município para buscar essa pujança, para buscar valorizar essa parte cada vez mais. Então nós agradecemos, mais uma vez Senhor Presidente queremos aqui nos desculpar por parte do Executivo Municipal, até por ter chegado atrasado também e por esse imprevisto do Prefeito, que acabou não conseguindo vir e consequentemente o Vice também não estava com esse tempo agendado. Então mais uma vez reforçamos as nossas desculpas e dizer que Farroupilha tem muito a evoluir, Farroupilha pode evoluir, Farroupilha já evoluiu muito; e pode muito mais porque tem um povo capaz, um povo que busca a inovação e busca cada vez coisas novas. Então muito obrigado e parabéns para Farroupilha.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido então neste momento todos para, de pé, ouvirmos a execução do Hino Municipal de Farroupilha. (HINO MUNICIPAL DE FARROUPILHA) Muito obrigado então a todos os colegas Vereadores, Senhores e Senhoras presentes. Nada mais a ser tratado na noite declaro, em nome de DEUS, encerrado os trabalhos da presente Sessão. Uma boa noite a todos.

 

 

 

 

 

 

Thiago Pintos Brunet

Vereador Presidente

 

 

 

 

 

Odair José Sobierai

Vereador 1º Secretário

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.