Pular para o conteúdo
23/05/2018 04:15:14 - Farroupilha / RS
Acessibilidade

Ata 3826 – 26/03/2018 – Sessão no bairro São Francisco

SESSÃO ORDINÁRIA

 

Presidência: Sr.  Thiago Pintos Brunet

Às 18:00 horas, o Senhor Presidente Vereador, Thiago Pintos Brunet assume a direção dos trabalhos. Presentes os seguintes vereadores: Alberto Maioli, Aldir Toffanin, Arielson Arsego, Eleonora Broilo, Fabiano André Piccoli Jonas Tomazini, Jorge Cenci José Mário Bellaver, Josué Paese Filho, Odair José Sobierai, Raul Herpich, Sandro Trevisan, Tadeu Salib dos Santos, Tiago Ilha.

PRES. THIAGO BRUNET: Boa noite a todos. Invocando o nome de DEUS declaro abertos os trabalhos da presente Sessão Ordinária aqui no Bairro São Francisco. Quero inicialmente saudar todos os moradores do Bairro São Francisco, alguns moradores do Bairro Imigrante que eu sei que estão presentes, do Bairro São José e também do Bairro São Luiz. Quero falar a todos aqui que é uma honra muito grande estar aqui próximo de vocês, perto de vocês, para que a gente possa fazer uma linha direta com a comunidade, escutar suas reivindicações e depois levar ao Executivo para que a gente possa sanar as suas reivindicações e fazer de tudo para que a nossa comunidade seja contemplada com aquilo que ela merece, que são as ações sociais, que são as ações principalmente na área de saneamento básico. O Programa Manifesto Popular então tem hoje a sua primeira Sessão, em um programa de dez ao longo deste ano e escolhemos este bairro porque também nos procurou, o Adriano, as demais pessoas que compõem a Associação do Bairro São Francisco, porque tem interesse em alguns assuntos do bairro, alguns assuntos da comunidade, eu sempre digo que a política se faz da porta da nossa casa para fora. Essa é a verdadeira política, essa é a política social, essa é a política para a qual os nossos impostos, aquele dinheiro que a gente paga faz-se necessário para todos. Então quero saudar a todos os moradores e dizer da satisfação imensa que é estar aqui promovendo o primeiro Manifesto Popular que é uma resolução feita de minha autoria, aprovada por todos os Senhores Vereadores e além da aprovação dos Senhores Vereadores, queria já agradecer a todo esforço de vocês, a toda parceria de vocês para que isso ocorresse e prova de que é necessário realmente essas Sessões, é a grande participação popular que a gente vê hoje na Casa. Essa manifestação popular infelizmente lá na Sessão, no nosso Parlamento Municipal não vem acontecendo e foi isso que provocou esse Presidente aqui a realizar essas Sessões. Eu acho que é importante a participação de vocês, é importante a reivindicação de vocês. Porque se não, não tem motivo para que a gente realize essas Sessões, que a gente faça os debates. Os debates são importantes, mas a participação da comunidade é mais importante que qualquer debate. Até porque todos os debates eles provêm e emanam do povo. Porque nós estamos aqui para trabalhar pelo povo. Então aqui é a Casa de vocês e hoje é a nossa Casa também, vamos dar início a essa Sessão que me comove muito, muito mesmo e agradeço a presença de cada um de vocês de coração mesmo. Em aprovação as atas nºs 3.822, de 12.03.18 e 3.823, de 13.03.18. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovadas por todos os Senhores Vereadores. Solicito ao Vereador Odair Sobierai, 1º Secretário, para que proceda a leitura do Expediente da Secretaria.

EXPEDIENTE

1º SEC. ODAIR SOBIERAI: Boa Noite senhor Presidente, colegas Vereadores, funcionários da Casa, público presente. Ofício 147/2018, em atenção ao constante no dossiê para instalação de uma Delegacia Especializada de Atendimento á Mulher – DEAM, em Farroupilha, encaminho anexo a manifestação do Senhor Chefe de Polícia Civil. Destaco ainda, a informação daquela Chefia quanto à implantação do Programa Mediar e de um cartório especializado no atendimento ás vítimas de violência doméstica, a fim de atender aos anseios da população desse município.

PRES. THIAGO BRUNET: Conforme disposta na Resolução 568, farão uso da Tribuna em nome da Comunidade do Bairro São Francisco, os Srs. João Juarez Pereira Dias, Adriano Turcatto e Maria Cristina Bernardi, tendo o tempo de 10 minutos cada, conforme resolução estabelecida. Inicialmente então passo a palavra ao Sr. Adriano Turcatto que terá o período de 10 minutos para fazer a sua manifestação.

  1. ADRIANO TURCATTO: Presidente da Câmara de Vereadores, Senhor Thiago Brunet, prezados Vereadores, prezada Vereadora, imprensa local, representantes do Executivo, moradores do Bairro São Francisco e demais simpatizantes pelo nosso bairro. Boa Noite. Agradeço a presença da Câmara de Vereadores que se faz presente aqui em nosso bairro. Agradeço o envolvimento de todos os moradores presentes e agradeço a diretoria da AMBSF, que está realizando um ótimo trabalho de comprometimento junto a nossa comunidade. Desde dezembro de 2016, quando começamos a formar essa equipe, estamos conquistando benfeitorias em nosso bairro, como a e retomada da pavimentação e a revitalização de nossa praça. Hoje, somos 11 casais, trabalhando em prol de nossa comunidade. Tudo que está sendo realizado são frutos de nossa união e só conseguimos, pois cada uma colabora à sua maneira. Nossa luta se faz em cima da construção de ações bem definidas, de objetivos bem traçados e de planejamentos bem elaborados. É isso que leva ao sucesso de nossas conquistas, que culminam na definição de lutas para a organização de nossa comunidade. Entusiasmo, dedicação, respeito, coragem e união não faltam a esta diretoria. Contudo, reconheço que ainda há muito trabalho. Afinal, uma associação de moradores não cessa nunca sua atuação. Sempre será necessária a luta. Sempre será necessário sermos atuantes. A união das pessoas de bem em torno de propósitos honestos e voltados ao bem comum nos motiva. Em nossa gestão vamos fortalecer a tradição da entidade atenta e atuante no que diz respeito ao trabalho realizado. A minha expectativa é muito otimista, apesar de saber que esta será uma longa caminhada, mas, graças a DEUS estamos aqui. Seguiremos na fé de que cumprirmos nosso objetivo, pois tenho a certeza de que seguiremos de mãos dadas, já que nossos objetivos são comuns. A essa Diretoria dedicada e batalhadora: gratidão. Dito isso, gostaria de apresentar algumas de nossas reivindicações: Recuo de entrada do bairro pela VRS 313 com acesso à Rua José Sachet. Recuo de entrada do bairro também pela VRS 313 com acesso à Rua Hilário Hilgert. Tubulação adequada no final da galeria na Rua Hilário Hilgert, se faz necessário para eliminar o mau cheiro, esse desconforto para os moradores que pode permanecer. Quando eu falo nessa tubulação, o esgoto está a céu aberto. Então digamos assim, a gente fala sempre em segurança e saúde, certo? Então até digamos assim, a Corsan, ou alguém conseguir fazer a nossa estação de tratamento, por enquanto o ideal seria pelo menos tirar de trás das casas dos moradores ali embaixo. Pelo menos fazer uns 100 metros de tubulação na galeria para dar continuidade, porque ali não tem como morar naquela região. É muito complicado, o cheiro é muito forte, é perigoso porque é alto, é fundo, bom, o pessoal conhece aqui muito bem. Então esse é um dos pedidos também que a gente tem. A recolocação da lombada, na Rua Papa João XXIII, isso também está sendo pedido, em frente a Metal Bez porque foi retirada essa lombada por vários motivos eu não tenho o entendimento desses motivos, mas está sendo muito perigoso a travessia, tanto para o Bairro São José, quanto para o Bairro São Francisco. Tem pessoas que atravessam, trabalham no Bairro São José, ou trabalham para cá e os veículos passam em uma velocidade muito alta. Então isso nós estamos pedindo para que recoloquem. Na verdade, assim, nós estamos fazer um abaixo assinado, depois se vocês gostariam que diminuísse a velocidade nessa rodovia, vocês poderiam assinar, que na próxima Sessão da Câmara, de repente na próxima semana, quando tiver as assinaturas necessárias, eu passo para todos os Vereadores e Vereadora, para a gente dar continuidade. De repente até encaminhar depois para Promotoria Pública, mas daí a gente conversa depois. Como vocês sabem, o bairro, digamos assim, pelo meu entendimento, essas duas últimas ruas que é a Catuípe e a Carazinho, um tempo atrás o bairro não avançava para este lado. Então a energia elétrica, ela não veio até a esquina da Catuípe com Adolfo Bartelle, sendo que não ficou um poste de iluminação na esquina, ficou um quarto da quadra para cada lado e ali é muito perigoso, a noite em termos de segurança, não tem como passar aí, muitas vezes precisa fazer o desvio. A gente gostaria de ver os trâmites legais para a gente colocar um poste de energia elétrica ali com iluminação para os moradores ali que estão sempre no escuro, uma escuridão só. Bom, como eu estava falando da estação de tratamento, isso é um ponto que a gente tem que bater muito, eu parabenizo o Presidente da Câmara que está puxando essa corrente da água aí, para a gente mesmo que esteja de acordo com a Legislação, mesmo sabendo que ela tem contaminação, digamos assim, mas está dentro da legislação, é bom o pessoal saber que a gente está de olho, que a gente está cuidando. Então é para eles cuidarem mais, porque água é a nossa saúde. Então vamos começar pelo tratamento do nosso esgoto. Se a Corsan, ela tem obrigação, digamos assim, em termos da Lei, de fazer esse tratamento, vamos lutar, vamos nos unir, vamos chamar atenção deles para eles colocarem uma estação de tratamento aqui para nós, eles fazendo isso, essa água, esse esgoto que passa aqui, que vai aonde essa água aqui? Vai no Buratti e essa água depois retorna para nós tomar, para nós tomar banho, para nós nos lavarmos. Se ela vai muito contaminada mesmo, aí cada vez mais tem que colocar mais produto nessa água para ela chegar a voltar com um pouco de qualidade. Então quanto mais se suja, mais tratamento tem que ter para a gente poder tomar. Então essa estação de tratamento gente, vamos lutar que vamos conseguir colocar uma estação aqui para nós. A iluminação e identificação das ruas, as lâmpadas amarelas, além delas consumirem mais, elas não clareiam nada e aqui no bairro nós temos várias ainda dessas lâmpadas na rua. Então eu gostaria de, claro, posso conversar com o pessoal para eles irem trocando conforme, mas esse pedido para vocês também dá um apoio para nós para a gente economizar um pouco de energia também. Se vem uma lâmpada que consome menos e clareia mais, vamos colocá-la. Certo? E o que a gente precisa, nossas ruas, a identificação delas, placas de “PARE”, o nome das ruas e principalmente, eu vou falar da antiga Rua Cerro Largo que hoje é Rua Altério Albino Dalzochio, então nós estamos lutando desde o ano passado para a gente trocar toda essa tubulação, são em torno de 400m mais ou menos que já está pré, digamos assim, acertado para o mês de abril estar 100% concluída. Mas assim, nós precisamos de força para concluir isso, porque ali também fala em saúde e segurança, quando chove muito, o que acontece, não vence, sai na galeria lá embaixo e o cano é muito fino, tem um diâmetro de 40 eu acho, não dá conta, estoura entre as ruas e a água vem toda fora. Então se a gente fala em saúde, essa água que está lá, tem esgoto junto, então ela vindo fora, vai nas vai nas casas, tem crianças nas ruas, então isso é um apelo que a gente faz. Essas reivindicações, principalmente a Rua Altério Albino Dalzochio que está em andamento, que o pessoal já começou a colocar tubulação, a gente não pode deixar eles parar essa obra, eles têm que continua até o final, como foi, digamos pré acertado para o mês de abril estar pronta, então o mês de abril vai ter que estar pronta. E eu queria só dar uma “palinha” se vocês me permitem, há uns três meses a gente concluiu o projeto do nosso novo salão, aqui da comunidade, nós já temos o projeto pronto, já estamos fazendo orçamentos para a gente iniciar as obras, claro que a gente está sonhando né? Em construir um salão para a nossa comunidade, com quadra de esporte, um salão grande, salão bem bonito e vamos tentar buscar alguma verba federal também para nos ajudar e gostaria do apoio de vocês também se assim for. Muito obrigado, passei um pouco do tempo, mas obrigado a todos, boa noite.

PRES. THIAGO BRUNET: Nesse momento então solicito a Senhora Maria Cristina Bernardi para que ocupe a Tribuna.

SRA. MARIA CRISTINA BERNARDI: Eu vou falar um pouco das reivindicações dos Condomínios Parque Veneto e do Residencial Vicenza I, II e III, que eu sou síndica, a gente se reuniu e colocamos assim algumas coisas que estariam emergencialmente precisando, mas eu gostaria de cumprimentar o Senhor Presidente da Câmara de Vereadores Thiago Brunet, Senhores Vereadores, Senhora Vereadora, representantes do Poder Executivo, imprensa local, moradores do bairro e demais presentes, meu boa noite. Inicialmente, eu gostaria de parabenizar a iniciativa da Câmara de Vereadores em realizar essas Sessões itinerantes nos bairros da cidade, oportunizando aos moradores conhecer o funcionamento da Casa Legislativa e o trabalho dos Vereadores, bem como a estes conhecer um pouco das necessidades e melhorias necessárias a cada bairro, ouvindo as reivindicações dos moradores, estabelecendo prioridades, intervindo junto do Poder Público para concretização dos pedidos. Eu represento as famílias que residem no Condomínio Parque Veneto, onde exerço a função de síndica, e tenho também algumas reivindicações relativamente ao Condomínio Residencial Vicenza que é do lado, representado pelo síndico Senhor Rodolfo Feltrin, que também está presente nesta Sessão. O Condomínio Parque Veneto é um condomínio grande, são 96 famílias e a gente está precisando emergencialmente de uma parada de ônibus na frente da entrada do bairro, porque tem muitos estudantes que esperam ônibus ali para ir para Caxias do Sul e agora no inverno não tem cobertura nenhuma, não tem, então seria, se possível a intervenção da Casa, no sentido de a gente conseguir uma parada para que o pessoal possa ficar abrigado agora no inverno. Também eu gostaria de solicitar uma melhoria na iluminação na Rua Hilário Hilgert, junto com a Rua Pedro Troes, que ali passa o ônibus de noite, meia noite, uma hora da manhã, na volta do pessoal da faculdade e muita gente desce ali e é muito perigoso. Então ali não está, a iluminação não está boa, é muito perigoso assalto ali e essa melhoria também vai beneficiar o pessoal desse condomínio daqui. Eu tenho também uma solicitação com relação aos lixos que é o nosso problema assim, grande, porque como são dois condomínios, um com 96 famílias e um com 72 famílias, o lixo é em grande quantidade e aí a gente não tem contêiner suficiente. Para que fosse atendido assim a demanda, a gente precisaria, no Parque Veneto, pelo menos mais um de cada, um orgânico e um seletivo, para ajudar e no Residencial Vicenza precisaria um de dois. Por que? Porque os contêineres que eles tinham ali, eles foram destinados para o condomínio da frente que são 230 famílias e o Residencial Vicenza acabou ficando sem. Então também é um problema que a gente gostaria de uma intervenção de vocês junto ao município para ver se a gente consegue junto a empresa ECOFAR para ver se a gente conseguiria solucionar. Também eu vejo a necessidade de colocar um contêiner de cada aqui na frente do salão do bairro, porque não tem, a gente vê que quando tem festas, eventos, coisas assim, a gente tem dificuldade em colocar o lixo depois da limpeza, que não tem aonde despejar. Também se fosse possível. E por fim, a gente gostaria também que houvesse intervenção junto ao município para que fosse dado uma melhorada no calçamento da Rua Hilário Hilgert, porque ela está intransitável. Então não tem como, cada chuva que dá os canos quebram, é aquele alagamento de água e depois o concerto, a reposição fica péssima. Então se fosse possível refazer esse calçamento, nesse ponto da Hilário e lá embaixo na Rua Pena de Moraes, na esquina da Rua José Sachet, do asfalto, até a esquina da Rua Hilário Hilgert, também aonde passa o ônibus, também está tudo muito ruim ali, afundou em virtude da grande quantidade de água que se acumula ali quando dá chuvas. E por fim, a gente gostaria, eu, na minha opinião, eu gostaria de solicitar ajuda de vocês no sentido de que fosse viabilizado o deslocamento de uma viatura da Brigada Militar, aqui no bairro mais seguido, tanto durante o dia, quanto durante a noite, porque é um bairro que não está muito bem iluminado, tem muito assalto e aí pelo menos as pessoas, os moradores eu acho que se sentiriam mais seguros com relação a isso. Em princípio se puder haver a colaboração, a gente agradece. Em princípio era isso, eu acho que problemas não muito grandes, e com relação ao calçamento aqui da Rua Pedro Troes, a gente assinou o contrato com o município em setembro do ano passado com o prazo de início das obras em 30 dias, foi assinado esse contrato em setembro, no dia 22 de setembro. Na verdade, eles iniciaram as obras em dezembro e até hoje não entregaram. Então a gente gostaria de saber como é que funciona essa questão, aonde que a gente pode cobrar, como é que a gente pode conversar, com quem pra ver, porque o contrato foi realizado com a Prefeitura, mas a gente não tem como discutir os termos do contrato, enfim, não sei se seria no Departamento Jurídico, alguma coisa nesse sentido, se alguém puder esclarecer. Agradeço a participação, muito obrigada.

PRES. THIAGO BRUNET: Nesse momento então passo a palavra ao nosso amigo João Juarez Pereira Dias para que faça uso da Tribuna, por favor.

  1. JOÃO JUAREZ PEREIRA DIAS: Inicialmente boa noite a todos, boa noite ao Presidente da Câmera Dr. Thiago Brunet, Vereadores aqui presentes, Vereadora também Dra. Eleonora, gostaria de dar as boas-vindas a todos, ao pessoal também do Bairro Imigrante, São José, pessoal do Bairro São Luís, São Francisco, enfim todos os moradores aqui do bairro que estão aqui presentes, boa noite a todos e sejam bem-vindos a nossa comunidade. Muita gente hoje eu acredito que seja a primeira vez que esteja aqui. Esse nosso salão é um salão simples, um salão bom de conviver, como o pessoal do bairro, o bairro é um bairro simples também, é de gente trabalhadora, gente que sabe o que faz, que sabe o que quer. Muitos Vereadores aqui presentes já estiveram aqui em nossas festas, em nossas missas, já estiveram participando da nossa comunidade várias vezes. Então a todos também muito obrigado, mas para nós estarmos hoje aqui Presidente, eu tenho que retroceder um pouco no tempo e lembrar o que foi feito um tempo atrás para que nós pudéssemos encontrar hoje aqui e eu quero contar um pouquinho rapidamente a história do bairro, como começou o bairro de lá até aqui rapidamente. Então o Bairro São Francisco, que antes era tido como Loteamento São Francisco, ele pertencia ao Bairro São José, tudo que era necessário se fazer aqui dependia-se do Bairro São José por que era uma parte aqui do bairro. Então dia 15 de abril de 1983, existiam aqui 16 famílias no Bairro São Francisco, e esse pessoal resolveu se reunir porque já haviam reivindicações naquela época, o bairro estava começando. Então na casa do nosso querido amigo hoje que não está presente, que está junto com DEUS, o Senhor Altero Albino Dalzochio, foi feita a primeira reunião lá na casa dele e juntamente com uma ilustre figura do nosso município, o Padre Oscar Bertholo, o Padre Oscar Bertholdo estava junto coordenando a reunião naquela época e as famílias ali presentes tiveram um grande apoio naquela época e começaram a formar a diretoria ali, uma diretoria eu digo assim, do loteamento por que não era oficializado como bairro e eu gostaria de dizer quem foi o primeiro Presidente aqui do bairro, foi o Senhor Luiz Carlos Brustolin, foi o primeiro Presidente aqui do bairro. O Vice foi o Irineu Marques, naquela época, que hoje está conosco naquela diretoria também, o Valmor Silvestrin, Antônio Parreira, Agostinho Piccoli, que hoje também está aqui, mas é Presidente da igreja, José Magnante e Dorvalino Vanaz. Naquela época, para vocês verem as melhorias pedidas para o Poder Público eram as seguintes: foram cinco melhorias que naquela época foram pedidas, iluminação pública, um telefone público aqui no bairro, porque não existia linha telefônica, um ponto de taxi, o recolhimento do lixo e cascalho pelas ruas porque não tinha pavimentação. Então vocês veem como começou, o bairro foi aumentando, aumentando e aumentando tanto que 10 anos depois, em 1993, quando eu e minha família viemos morar em 1991 aqui no bairro, em 1993 fui eleito o Presidente pela primeira vez no bairro e até o vice-presidente da época está aí, o Nadir Moroni, o Tarcísio Francescheti era o nosso Secretário e mais alguns que desculpe não ter visto agora, mas estão aí também e dali pra frente fui eleito cinco vezes Presidente do bairro, hoje eu sou vice-presidente da diretoria e participei também da UAB, durante três ou quatro mandatos, vice-presidente do Jorge Cenci. E as nossas reivindicações daquela época para cá, continuam, aquelas foram feitas, algumas, depois de uma certa época foram feitas outras, hoje o bairro cresceu, hoje são feitas outras e nós hoje estamos também batalhando pelo bairro, sempre estivemos. O povo aqui sabe da nossa luta, sabe da nossa preocupação por estar aí presente e sempre presente com outras pessoas, lutando pelas melhorias do bairro. Naquela época, em 1993, quando nós assumimos a primeira vez a diretoria do bairro, nós tinha várias prioridades, mas eu quero citar três aqui: a legalização do loteamento São Francisco, naquela época eu me lembro que eu passei como Presidente em todas as casas do bairro, fizemos um abaixo assinado e eu levei na Prefeitura para o Secretário de Administração na época, o Senhor Daycir Kunzler, e ele fez, montou para nós um Projeto, levamos à Câmara de Vereadores e o loteamento São Francisco foi transformado em Bairro São Francisco. Daí para a frente, graças a DEUS nós conseguimos ter um pouco mais de força perante o Poder Público para conseguir as coisas naquela época. A Câmara de Vereadores era ainda lá na Prefeitura, lá em cima naquela parte de cima. Depois outra reivindicação era, como aqui era uma área verde, nós gostaríamos de construir um salão para o pessoal começar a se encontrar, fazer festa da comunidade, igreja e Associação para arrecadar fundos para serem gastos aqui mesmo na comunidade. Então foi cortado o mato que tinha aqui, de eucalipto e foi vendido a lenha e aos poucos a gente foi construindo, me lembro né Vereador Josué, nós estávamos falando, os tijolos que estão aqui foram doados lá da Linha Paese, na época o telhado foi o Prefeito Paulo Dalzochio que doou esse telhado aqui. Então as madeiras eu acho que teve doação também, então cada um doou um pouco, cada um foi atrás de alguma coisa e nos ajudou, que até hoje está aqui e que agora nós conseguimos né Adriano? Um Projeto novo através da Prefeitura para tentarmos construir um salão novo para a comunidade. E também aquela época, uma das reivindicações era uma estação de tratamento de esgoto, quando nós assumimos há 35 anos atrás, porque nós já víamos que descia esgoto a céu aberto e caía na terra do Seu Butim aqui atrás, da família Butim, então aquela época a gente já se preocupava, mesmo com poucas famílias, que a gente sabia que o bairro ia crescer, como cresceu. Surgiu o Loteamento Primavera, surgiram novos condomínios aqui, porque antes só tinha os outros, surgiram novos condomínios ali do lado, futuramente vai se abrir aqui, o loteamento já está praticamente aprovado os Butim, então é necessário que se faça, já era necessário naquela época. Então vocês imaginam agora como está a situação. Sem contar como o Adriano comentou, o mau cheiro que existe além de lá de baixo, aqui em cima também. Ainda existe isso aí. Então tem que ser feito várias melhorias e para falar para vocês quais foram os Prefeitos que a gente contatou naquela época até hoje, que conseguiram nos ajudar, primeiro foi o Dr. Avelino Maggioni, que nós pedimos naquela época também o asfaltamento ou calçamento da Rua José Sachet, essa que tem o asfalto no Bairro São Luís e foi feito naquela época logo depois infelizmente faleceu e quem ficou no seu lugar foi o Fernando Oscar Fanton, logo após o Paulo Dalzochio também nos ajudou aqui, várias melhorias, Bolívar Pasqual em duas ocasiões também nos ajudou bastante em calçamento, enfim e outras melhorias que teve. Depois o Ademir Baretta também, que nos ajudou também e conseguimos implantar a nossa praça aqui, conseguimos a galeria que foi muito importante aquela galeria ali porque nós sofríamos, as famílias aqui sofriam, quem mora aqui e aos arredores sabe que dava muito alagamento e o pessoal perdia muito, perdia casas, enfim, várias coisas. Então o Ademir Baretta que fez, eu acho que foi na gestão não sei se do Arielson ou José Mário que era Secretário de Obras, foi feito 500 metros de tubulação de 1 m e meio naquela época. Então agora, com a gestão do Dr. Claiton Gonçalves também a gente está revitalizando a praça, está melhorando a questão de calçamento, a gente está correndo atrás de um monte de situações que a gente vê que precisa melhoria. Todos nós temos que nos envolver, todos nós. Câmara de Vereadores, Poder Executivo, população em geral. Eu acredito que se nós todos nos envolvermos fica mais fácil de fazer as coisas, fica mais fácil também de conseguir, eu acho que todos nós temos um pouco de responsabilidade em cima disso e temos que ter ações em cima disso também e também pra falar sobre o nosso bairro, não podemos esquecer também da nossa parte religiosa, aqui nós temos dois santos fortes aqui no Bairro São Francisco que é São Francisco de Assis e Nossa Senhora de Guadalupe, que nos abençoa e nos guia todos os dias, em nossas orações e em nossos seguimentos. Quero acreditar que a partir de hoje a gente consiga dar um novo passo, que a gente consiga ir adiante, nós aqui do Bairro São Francisco, a diretoria enfim, nós somos um elo, um elo do povo para o Poder Executivo, eu espero, eu quero acreditar e espero que agora os Senhores Vereadores e Vereadora, sejam o nosso elo no Poder Executivo, uma mão puxando a outra. Se nós formos um elo dessa corrente, nós conseguimos sempre cada vez mais. Certo? Então era isso, muito obrigado, um pequeno apanhado do que já aconteceu e vai acontecer muito ainda aqui no nosso bairro. Obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: Então, dando continuidade ao nosso Protocolo aqui, passamos ao espaço destinado ao Grande Expediente.

 

GRANDE EXPEDIENTE

 

PRES. THIAGO BRUNET: Antes eu queria agradecer aos três manifestantes, foram muito bem nas suas manifestações e sem dúvida nenhuma escrevi algumas coisas aqui na agenda, que eu acho importante isso ser passado adiante. Convido o Partido Socialista Brasileiro – PSB, para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Sandro Trevisan.

VER. SANDRO TREVISAN: Boa noite, obrigado Senhor Presidente, eu queria saudar especialmente ao público presente nessa Casa, moradores do bairro e dos bairros arredores, queria saudar os Senhores Vereadores aqui presentes, Senhora Vereadora, agradecer o meu colega de partido que me deu a oportunidade de estar aqui falando em nome da nossa bancada e confesso sim que estou impressionado, pois conversando comigo mesmo eu não acreditaria que tivesse uma quantidade significativa de pessoas, mais um pouco iriam faltar cadeiras. Queria também saudar o Secretário Deivid, a Secretária Maria da Glória, que estavam aí até então. Queria dizer que existe sim essa importância de fazer, gostei da ideia, estava apreensivo com o que iria acontecer, mas estou me surpreendendo e gostaria de falar a respeito de algumas coisas. Existiam várias reivindicações e reivindicações que de certa forma até não são significativas, são fáceis de se resolver. A princípio falar sobre uma coisa que eu acho extremamente importante quando a gente começa a falar respeito de dinheiro, de investimentos e eu acabei recebendo alguma coisa falando e já retorno no bairro, é só para fazer um gancho sobre isso, não estou desfocando de maneira alguma, já volto aí, que faz uma análise do que estende amortização, o que acontece com dinheiro a nível nacional já. Eu tenho uma fatia aqui de 43,94% dos impostos que são arrecadados no Brasil, que são para pagamento de dívidas do Brasil, dívida feitas com bancos, bancos privados, bancos internacionais. 43,94, não estou aqui dando pedrada em nenhum tipo de partido, estou falando de organização do governo em si. Pessoal, a gente trabalha assim em média até dia 2, 3 de junho todo ano e 43% desse pedaço ainda vai só pagar juros e o mais bacana de tudo isso: saúde 3,98, educação 3,73, trabalho 3,21, assistência social 3,08, judiciário 1,23, 1,58 defesa civil, outros 44. O Brasil arrecada alguma coisa aproximadamente, tem o impostômetro, se a gente for acompanhar em São Paulo tem o impostômetro lá dizendo qual é que é a quantidade que se paga por ano de imposto. Ele deve ter chegado a 3 bilhões, não sei exatamente o valor, mas assim eu sei que neste ano aqui, neste ano aqui pessoal, deixar exatamente o valor aqui de 1.285 trilhões foi para 1.77 trilhões de pagamento. Isso fica com um déficit no ano de aproximadamente 400 bilhões. A mega-sena, todo mundo gostaria de ganhar mega-sena no final do ano, a mega-sena gira em torno de 200 milhões de reais, aqui são 400 bilhões, 1.000 vezes daria 200 bilhões, duas mil vezes dariam 400 bilhões. Tu acordas de manhã uma mega-sena de prejuízo, ali pelas dez horas mais uma mega-sena, perto do meio dia mais uma mega-sena e prejuízo e assim vai, que vai aonde? Para bancos privados. O repasse aproximadamente 60% fica com a união, de 60% aproximadamente 25% fica com o estado e 15 é do município, do total arrecadado de R$ 100 então 60 união, 25 estado e 15 município. E os municípios em geral fazem a quantidade aproximadamente 50% ou mais de todas as obras. Nossos problemas são os municípios? São também, mas a gente tem um problema muito mais sério a ser resolvido e eu não entendo porque a mídia não fala nada a respeito dessa dívida que consome todo o recurso praticamente. Essa dívida só aumenta, pois assim, supomos que eu tenha um empréstimo com o banco de mil reais e ele me cobra 1%, taxa significativa para a época, 10 mil, mas eu ganho 5 mil. Eu ganho 10 mil que seja, eu vou lá, pago 5% de juros e sobre 5 para bater, eu não consigo pagar os juros. Não estou amortizando, o governo não está pagando nada. Essa dívida só cresce, isso me preocupa demais. O que vai acontecer? Bom, saindo desse aspecto pessoal vamos vir para cá, eu achei interessante algumas coisas e volto a frisar, uma das maneiras mais importantes de a gente começar a mudar é o povo se reunir, é vocês se reunindo, o que as vezes eu me envergonho, é que eu passei uma parte significativa da minha vida sem querer saber nada de política e não dando atenção alguma para a política. Sabendo, dizendo o tempo inteiro que não quero perder meu tempo e trabalho até a metade do ano para pagar impostos. Não existe incoerência maior do que isso, dizer que eu não quero perder tempo em função de não perder meia hora, uma hora, como vocês que estão aqui, eu deixo as outras pessoas cuidam do que eu contribuo que são os impostos e daí essas pessoas administram tudo e me culpa de não prestar atenção nisso, não ter sido mais incisivo com cobranças, com análises e aí agora volto pra comunidade e começo a pensar o seguinte, olha só, eu ouvi algumas coisas interessantes, a união na caminhada do bairro e eu sei, sou lá do interior, do meio do mato, aqui em baixo Caçador. Eu sei o quanto a gente é unido, o quão unido são as comunidades nas festas, elas se reúnem, vão fazer mesmo, correm atrás, vai atrás de brinde, sai na rua. Essa cobrança é feita da mesma maneira em função da política do Brasil, em função do município, em função do Estado a comunidade se une em 300, 400, 500 pessoas e vão até o Estado, até a Prefeitura cobrar, quando vocês viram isso acontecer? E é maravilhosa essa união. Olha só as reivindicações, eu achei que elas são simplórias, outra coisa, abaixo assinado de quebra mola, a gente como Vereadores a gente fica um pouco assim, com as mãos amarradas porque, como é que eu vou fazer? Eu não tenho capacidade técnica de dizer que ali é possível um quebra mola, mas eu tenho sim capacidade de juntar as pessoas e ir lá perguntar, não fizeram, fazer essa cobrança. Quantas cobranças vocês fazem aos Vereadores de vocês? Ele vem lá com a cara de pau que nem eu fui pedir voto. Quantas cobranças vocês fizeram para os Vereadores de vocês? Bastante? A gente recebe cobranças sempre das 2, 3 pessoas, sempre as mesmas, mas o povo em si se reúne, a gente precisa se reunir, a gente precisa mostrar força, só assim. Continuando, olha só, abaixo assinado, então quebra mola, a gente quer? É viável? Por Lei pode ser colocado, mas vamos colocar pressão. O governo deve estar contente comigo, vamos colocar pressão. Lâmpadas, as lâmpadas na verdade assim, eu tinha começado até a falar sobre isso, sobre eficiência de lâmpadas de LED, as lâmpadas de LED tem uma eficiência bem maior, antigamente se existia lâmpadas de mercúrio, essas lâmpadas de mercúrio consome uma energia grande e não tem uma boa eficiência luminosa. Agora, as lâmpadas, essas lâmpadas que existe agora de vapor de sódio, elas têm uma eficiência bem melhor, elas conseguem gastar energia e produzir uma quantidade de luminosidade até interessante, o que seria mais interessante? Seria mais interessante sim essas de LED. Mas o investimento é algo meio pesado, eu acho que por enquanto a curto prazo que vão ser substituídas essas lâmpadas e também não é coisa cara, é substituir lâmpadas, é só colocar essas de vapor de sódio que funcionam. O interessante a título de ecologia, a título de dinheiro, a título de gastos, se existisse um financiamento, mas como conseguem fazer em financiamento se sempre todos os governos estão “até aqui” de financiamentos. Mas isso seria um tipo de financiamento que conseguiria, se bem calculado e bem feito, fazer com que existisse essa troca e em função dessa troca ainda tu começas com o tempo a ter um retorno. Tu consegues pagar isso simplesmente com o valor do que é gasto hoje com a energia elétrica, mas então isso é em função de investimento e seria outro tipo de luminosidade, porque essas lâmpadas vão perdendo, está certo, LED perde também, mas é outro tipo de luminosidade. Novos contêineres, nós passamos aqui e vimos, tinha gente batendo foto ali e eu acho perfeito.

PRES. THIAGO BRUNET: Só pouquinho, seguindo o Regimento Interno, o Regimento Interno nosso, a gente sabe que a população deve se manifestar e por isso a gente já organizou os 30 minutos, aqueles iniciais para que a população se manifestasse. Depois a gente conversa, eu mesmo vou ficar aqui atendendo algumas solicitações e tenho a minha agenda aqui, só que no Plenário a gente tem que seguir o Regimento Interno que seria lá na Câmara, tem coisas que eu também até não concordo, mas enquanto o Regimento Interno for esse, nós temos aqui que seguir o Regimento Interno. Muito obrigado.

VER. SANDRO TREVISAN: Continuando então, aí tem calçamento da Pedro Troes, e eu acho interessante também a fala, dizendo que esse é o novo passo e que estão contando com o novo elo e de que é difícil fazer essa cobrança, se sabe que tem uma demanda, essa demanda foi para Prefeitura, não se sabe onde vai, como se faz, somo se cobra. Estamos aqui, é isso, chega e cobra. Essa aproximação Senhor Presidente, eu estou achando ela extremamente significativa, porque assim, é disperso mesmo, as vezes eu vou lá na Prefeitura e não sabe para onde que é, mas assim, eu estou junto com esses Vereadores que estão aqui, lanço aqui o meu compromisso, que é para isso que eu recebo também, de fazer o que? De ouvir um grupo, às vezes não tem como ouvir, por exemplo, só uma pessoa ou duas, porque uma quer que tu coloques algo aqui, a outra quer que eu coloque, mas e o grupo? Vocês têm que se unir como um grupo, esse grupo unido, vai chegar com líderes e vai chegar até nós e dizer “e aí Vereadores? ” e aí a gente se une para entregar as demandas. Eu Sandro, sou solicito a essas reivindicações que vi aqui que mandaram uma folha com reivindicações, sou um que vou estar lá entregando junto com os demais Vereadores, para o Executivo “são essas as solicitações”. Então nesse sentido é isso que eu gostaria de dizer a todos vocês e retomo, se a gente não se preocupar, se a gente não correr atrás, não começar a se importar e tirar sim um tempo, porque eu só também assim e fui muito tempo, não tenho tempo, mas se bobear estou lá assistindo televisão, nós somos assim e a gente tem que entender que a nível de país, a nível de município, a nível de estado, se a gente não parar e tirar esse tempo para fazer isso que vocês estão fazendo aqui, de forma alguma as coisas vão modificar. “Ah, mas vai melhorar” pelo menos de repente não piore. Pelo menos a gente começa, a saber, o que está acontecendo. Eu me coloco na mesma situação, durante muito tempo simplesmente ignorei, eu acho que quanto mais a gente ignora e deixa passar e diz que não vai mudar em nada, pior vai ficar. Senhor Presidente, eu gostaria de agradecer a oportunidade. Muito obrigado pela presença de vocês aqui, era isso que tínhamos para hoje à noite. Obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido o Partido Democrático Trabalhista – PDT para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH: Boa noite a todos, sejam todos bem-vindos aqui no Bairro São Francisco, cumprimentar o nosso Presidente e eu vejo que ele está muito feliz, porque isso foi uma ideia dele e hoje está coroado de êxito nessa primeira experiência de trazer o Legislativo para o interior do nosso bairro. Então vemos a Casa cheia e isso é muito gratificante para o Presidente e para nós Vereadores também porque vemos que a comunidade se interessa em ver o que fazem os Vereadores e qual é o trabalho dos Vereadores. Bom, eu tenho aqui umas coisas para colocar, alguém já falou aqui, acho que foi o João Juarez Pereira Dias, sobre asfaltamento da Rua José Sachet. Isso é um Projeto muito grande, que nós fizemos lá no final do Governo do Avelino Maggioni, aonde ele tinha esse Projeto de fazer essa ligação do Bairro São Luís, com a VRS 813, isso é um projeto que nós fomos buscar recursos federais, através do PIMES, é um Programa de Melhoramento Social e eu digo isso porque eu fui o responsável, que fui atrás de pegar esses recursos lá na década de 90, no final do governo Maggioni, aonde fizemos várias viagens à Brasília, Curitiba, Porto Alegre, para nós conseguirmos esses recursos e a gente conseguiu fazer essa importante obra, que foi essa ligação Bairro São Luís, São Francisco, com esse asfalto da VRS 813 e também ao centro da cidade. Então esse foi um Projeto muito grande que nós fizemos, além do asfaltamento também conseguimos então a iluminação, então foi muito importante essa obra naquele momento da dificuldade de recursos, mas fomos buscar nesse Governo Federal e foi feito uma obra que veio a ajudar a comunidade em um todo, uma ligação Bairro São Francisco, São Luiz, com a ligação por fora entre quem vem de Garibaldi, essa direção e vai para Porto Alegre, não precisa mais passar pelo centro da cidade,  então foram várias ruas que foram asfaltadas. Então foi um Projeto muito grande e muito importante aqui para o Bairro São Francisco. Lembro-me também que a pouco foi falado sobre a estação tratamento de esgoto. Mais uma coisa que hoje não se faz mais loteamento, não é mais para fazer loteamento sem que tenha a estação de tratamento de esgoto. Então eu achei uma coisa importante que está surgindo agora, vai encarecer os loteamentos para quem é o investidor ou quem vai fazer, mas isso traz uma segurança e uma tranquilidade para os moradores do bairro daquela localidade ou do bairro aonde for o loteamento, bem como a comunidade como um todo porque hoje tem problema de mosquitos, uma série de coisas que tem alagamentos que viria então a ser beneficiados com essa estação de tratamento. Claro que o São Francisco é um bairro que nasceu pequeno, com vinte famílias, como o João Juarez falou, e hoje é um bairro grande, que engloba várias pessoas em diversas partes do Brasil e do RS que vieram para cá a procura de emprego, moradores da nossa cidade, eu vejo aqui a família Dalzochio, família Marques, Agostinho, Piccoli, sempre presente nos eventos. Então são pessoas e outras mais que eu podia nominar aqui e naquela oportunidade também tivemos um recurso federal se não me falha a memória até na época do Deputado Cignachi ainda, para a construção de uma estação de tratamento de esgoto aqui no Bairro São Francisco, começamos a fazer, na época eu era Secretário da Fazenda, até chegamos a fazer alguns pagamentos e depois essa obra foi abandonada, o dinheiro foi devolvido e até hoje não tem uma explicação, até gerou uma CPI na Câmara de Vereadores, para ver essa questão, então foi também lamentável o que aconteceu naquela oportunidade de não ter se concretizado essa obra que hoje seria de vital importância aqui para o Bairro São Francisco, ou para outros bairros que a gente pudesse fazer. Então temos ainda dificuldade de tratamento de esgoto. Estamos aí brigando com a Corsan, o Presidente está encabeçando essa luta com a Corsan, porque vejam todo o dinheiro que é arrecadado pela Corsan aqui em Farroupilha, já foram várias propostas, tem contratos assinados e até hoje não temos nada de concreto em termos de tratamento de esgoto. Isso é lamentável, uma cidade como Farroupilha com 70 mil habitantes, uma cidade grande, cidade trabalhadora, principalmente no ramo industrial e comercial, muitos moradores, bairros novos surgindo e não temos nada, praticamente zero de tratamento de esgoto e isso vai contaminando o lençol freático e nós vamos ter problema com a água que temos hoje e vamos ter no futuro cada vez mais em função de não termos o tratamento de esgoto adequado no município de Farroupilha. Então a briga que nós temos aqui o Presidente está capitaneando isso já, denunciando, eu lembro que fui em dois eventos já, uma vez no Santa Rita, veio o Presidente da Corsan, ia começar a fazer o tratamento de esgoto e encanamento, deu em nada. Logo após a pouco, no ano passado vieram de novo, o Secretário, Deputado da nossa cidade e fizeram um alarde de que iria ser feito melhorias e até agora também não temos nada de oficial. Então é lastimável isso que o Governo do Estado através da Companhia Rio Grandense de saneamento não tenha se dedicado a esse respeito com a comunidade de Farroupilha nos bairros porque o esgoto ainda continua a céu aberto, proliferação de mosquitos, se vê todos os dias isso. Então isso também é da consequência da falta de esgoto que nós temos em Farroupilha. Temos o problema da qualidade da água, ainda acho que a água ainda nós não podemos nos queixar muito porque temos reservatórios muito bons como da Julieta e do Buratti, principalmente do Buratti, uma água de excelente qualidade, mas às vezes o tratamento seria adequado. Então temos essa falta de água nos nossos bairros, não sei como está aqui no Bairro São Francisco, mas eu vejo que foi colocado aqui um reservatório né? Eu acho que é importante isso, hoje também qualquer loteamento que tem, tem que ter esse reservatório de água, nós estamos aqui montando um loteamento aqui nas proximidades da ITM, em direção ao Farrapos, vai ser 650 lotes que vão ser construídos lá e nós temos que puxar a água, em 4 km nós temos que mudar toda a tubulação para garantir a qualidade da água e também para os moradores que vão lá, vão se (inaudível) bem como estação de tratamento de esgoto. Então isso que é importante, os novos loteamentos hoje, começaram a corrigir agora para que no futuro, daqui a 10, 20 anos vamos ver o resultado desses projetos que estão sendo constituídos até agora para principalmente no tratamento de esgoto. Eu acho quer é de suma importância isso e vejo aqui que a comunidade do bairro está reivindicando isso, como outros bairros estão reivindicando isso também, porque é uma necessidade, é uma questão de saúde pública. Isso que nós temos que ver, a saúde pública. Então, quanto melhor nós termos o tratamento de esgoto, melhor a nós termos a qualidade da água, certamente menos problema de doença a gente vai ter também e problemas de saúde. Então essa é a mensagem que eu gostaria de passar para vocês hoje, para vocês aqui do bairro, mais uma vez muito obrigado pela presença de cada um de vocês, cada um, cada uma, prestigiando esse evento da Câmara de Vereadores, que vem aqui mostrar o porquê que nós fomos eleitos pela comunidade, justamente para representar cada um de vocês nas suas reivindicações, naquilo que é de necessidade de vocês e da comunidade como um todo. Então muito obrigado a cada um de vocês, cada um, cada uma pela presença e prestigiem mais vezes a Câmara de Vereadores, tragam as reivindicações que certamente a gente poderá encaminhar ao Poder Executivo para conseguir essas melhorias. Ok, muito obrigado Presidente e boa noite a todos.

PRES. THIAGO BRUNET: Antes de dar seguimento, só um comunicado, tem uma Ranger preta na frente do salão, na subida aqui com os faróis acesos. Se alguém for o proprietário, por favor. Convido o Partido Republicano Brasileiro – PRB para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Obrigado Senhor Presidente, queria primeiramente cumprimentar meus colegas Vereadores, essa comunidade querida aqui do Bairro São Francisco, queria dizer Senhor Presidente, que o Senhor está de parabéns e eu me sinto muito orgulhoso de estar nessa condição junto com o Senhor e formar a Mesa dessa Casa, junto com todos os colegas Vereadores estarmos aqui nesta noite, uma noite histórica para a Câmara de Vereadores. Sou Vereador de primeiro mandato e que estar próximo da comunidade é algo importante, e talvez as pessoas não vão só lá na Câmara porque tem seus compromissos, nas suas casas ou através da sua vida sempre agitada, mas também não vão muito lá até a nossa Câmara de Vereadores, porque as pessoas não acreditam mais na política, as pessoas não acreditam mais na organização política. Infelizmente isso é o reflexo no Brasil inteiro e não é diferente aqui, eu acho que esse gesto que o Senhor faz aqui de todos nós estarmos aqui, olhando olho no olho de cada um dos Senhores e que vamos estar aqui quando terminar para que outras indagações como foi feito aqui enquanto o colega falava a gente possa atender, possa ficar proseando aqui o tempo que for necessário para ouvir cada um dos moradores, eu acho que isso é importante Senhor Presidente. Então eu gostaria de dizer, queria trazer ainda pra vocês, ainda nesse tema sobre a falta de credibilidade na política, colegas Vereadores, ontem quando apresentava programa Entardecer na Querência, todos os finais de tarde na Rádio Viva, um ouvinte me ligou novamente, Vereador Arielson, o mesmo ouvinte de 3 meses atrás, lá de Vespasiano Correa, estava ordenhando vaca e escutando o programa, e ele disse “te liguei porque tu não me respondeu a minha pergunta da outra vez, guri” ele me disse, “que eu perguntei com tudo que está acontecendo no Brasil, pra quem que eu vou votar para Presidente esse ano?” e eu continuo, Vereador Arielson, sem a resposta, não consegui dar uma resposta porque nesse momento também não vejo essa resposta e aqui eu estou sendo bem sincero, talvez possa passar na cabeça de vocês a mesma coisa que passou na minha e nesse Senhor lá do interior, em quem nós vamos acreditar? Em quem nós vamos confiar para conduzir esse importante país? Fica aí uma grande reflexão. O tema que me traz aqui a Tribuna hoje pra trazer a todos os Senhores, é falar um pouquinho do meu trabalho até como uma forma de prestação de conta a cada um dos Senhores. Um dos Projetos que nós encaminhamos ao Executivo no ano passado que foi destacado até aqui em uma das manifestações, que é a situação lamentável que estão as paradas de ônibus do nosso município, não é só no bairro de vocês. É em toda cidade, não tem a mínima condição de um trabalhador estar lá esperando para ir para o seu trabalho, está lá aguardando com seu filho o ônibus para ir para o colégio. Então se nós às vezes não temos o mínimo, como é que a gente vai acreditar? E com a ajuda do meu colega Vereador Fabiano André Piccoli, encaminhamos nessa Casa, uma sugestão de PL, ao Executivo Municipal pedindo que esse PL possa retornar à Câmara e façam, quem sabe, uma parceria pública privada. Que venha uma empresa, vença uma licitação, construa parada e possa quem sabe explorar até a publicidade dessa parada, com isso ajuda o bairro, ajuda a comunidade e todo mundo sai ganhando, mas nós cobramos na segunda-feira passada e aqui cobro de novo, nessa Sessão e aqui cumprimento todos os meus colegas e os amigos do Poder Executivo que aqui estão hoje, vamos continuar essa cobrança, não é porque somos Vereadores de situação que a gente tem que cobrar, a gente tem que cobrar sim. Hoje mesmo inclusive, tive oportunidade de conversar com o Prefeito e cobrei ele desse Projeto e o mesmo me confirmou que esse Projeto deve estar vindo para a Casa aí nas próximas semanas. Também um projeto que conseguimos o ano passado inteiro batalhando, ele virou Lei e já é uma Lei Municipal, Projeto que nós defendemos aqui na Câmara de Vereadores, que hoje é a Lei Municipal 4.334 que se chama IPTU Solidário, se vocês ainda não conhecem esse PL, por favor nos procurem, procurem também a nossa bancada, ou através das redes sociais, que a gente vai contar melhor esse PL que basicamente ele oportuniza qualquer entidade sem fins lucrativos da cidade que pode ser um bairro ou uma associação do bairro, que possa estar apresentando o PL no município e depois de credenciado e aprovado esse PL no município, tu vai nos doadores normais que somos nós, que pagamos o nosso IPTU e nós vamos ter a decisão, 5% do que eu pago do meu IPTU eu quero que fique no Bairro São Francisco para fazer um Projeto social naquela comunidade, quero que fique na APAE, para fazer um projeto social naquela entidade. Quero que fique no CTG para fazer um projeto cultural naquela comunidade. Quero que fique em uma associação esportiva do bairro, que faça um trabalho pela aquela comunidade e aí o poder de decisão nem que seja só o 5% ou até 5%, fica na decisão de quem realmente contribui e paga seu imposto, é uma forma de devolver a quem paga o imposto todo ano. Bom, eu quero que uma parte desse recurso faça isso. Então essa também é uma oportunidade quem não conhecer eu fico aqui à disposição depois para falar mais sobre esse projeto. Outros movimentos que fizemos na Câmara de Vereadores, era também trazer recursos para o nosso município, nós só temos um Deputado Federal, que se chama Carlos Gomes do PRB que é o Presidente Estadual do nosso partido e que conseguimos mesmo também não sendo daqui da região, não sendo obviamente de Farroupilha, sendo lá de Porto Alegre, conseguimos trazer para o município R$ 200.000,00 que já foram utilizados nos postos de saúde para compra de medicamentos, conseguimos R$ 250.000,00 que vai dar início a um parque de eventos lá na Semana Farroupilha, onde que nós fazíamos juntos o Farroupilha Bem Gaúcha, vai começar um parque de eventos lá quem sabe agora com uma cancha, um palco coberto e também R$ 200.000,00 que foi confirmado a poucas semanas atrás em um trabalho conjunto a um grupo de Vereadores, estivemos lá em Brasília e buscamos esse recurso que será utilizado no Hospital Beneficente São Carlos. O Ofício já veio essa semana também e o Deputado deve estar os próximos dias aqui em Farroupilha para que a gente possa fazer uma visita ao hospital que também vai utilizar esse e outros recursos dos colegas Vereadores através de um importante trabalho que fizemos também na oportunidade liderado aqui pelo nosso então Presidente Fabiano André Piccoli. Também começamos a semana passada e a retrasada, uma discussão sobre um PL, talvez vocês acompanharam na imprensa, sobre a situação dos animais de grande porte aqui eu estou dando como exemplo o cavalo, abandonados na cidade, com maus tratos, dando a oportunidade de causar acidente na nossa cidade, Aliás, muitos e muitos casos já tiveram aqui na nossa cidade e que em uma hora dessa vai ter uma situação de gravidade e que nós temos que estar levando essa discussão para a comunidade e nós estamos trazendo e deixando maduro esse PL pra apresentar na próxima semana com a ajuda dos Vereadores, estamos aguardando um posicionamento também do Executivo para avançarmos nessa questão dos animais abandonados na cidade, de grande porte, que é um assunto recorrente na nossa comunidade. Também levantamos aqui na Câmara de Vereadores, semana passada, e vamos começar já partir da próxima semana, estamos elaborando um PL sobre a questão do sossego público, é um problema também que está acontecendo a nossa comunidade e aí eu lembrava na semana passada aqui na Tribuna é que tem os dois lados, o jovem ou de todas as idades, querem fazer a sua festividade e devem ter opção de lazer na cidade? Devem, mas por outro lado meu direito acaba quando começa o do vizinho. Então nós temos que saber o limite e hoje nós temos que ter algo que regulamente isso. É um assunto polêmico? É. Mas também é dever nosso, como Vereadores estar presente nos assuntos polêmicos da nossa comunidade e nós estamos discutindo esse assunto, estamos indo pro olho do furacão dessa situação e vamos apresentar também aqui nessa Casa porque é um assunto de relevância na comunidade e que também está presentemente na vida do farroupilhense. Também eu queria convidar todos vocês e eu recebi as reivindicações, assim como todos os Vereadores e aqui eu acho que eu olhei um Requerimento, acho que é da bancada do PP que já torna isso oficial, já adianto obviamente o meu voto favorável a esse Requerimento, então eu vou solicitar na hora adequada para subscrevê-lo e digo que talvez todos possamos fazer de forma conjunta isso, liderança do PP, mas que não fique só no Requerimento que é colocado aqui, é aprovado aqui, aí passa-se o tempo e aí Senhor Presidente, passa um mês, dois mês, três mês, seis mês aqui, João Juarez lembrava três anos, quatro anos, cinco anos, e a coisa não acontece. Daí tudo que nós fizemos aqui não adiantou de nada. Claro que a gente sabe que nós Vereadores não temos o Poder Executivo, dizer “vamos lá e fizemos isso” nós vamos ser o elo dessa corrente como comentou aqui a referência do bairro. Vamos ser sim, mas também não depende somente e exclusivamente de nós Vereadores, mas essa é uma briga da comunidade e nós temos que ser objetivos para que ela realmente aconteça. Porque se não, aquilo que eu comecei aqui, a minha fala, vai continuar sendo o que eu falei, o descrédito dos entes políticos, porque nós reuníamos vocês aqui, numa segunda-feira, foi trazido comunidade nem quis e que seja, Senhor Presidente para mandar um ofício para essa comunidade e acompanhamento dessas demandas, para que a gente possa estar aqui presente e se colocando à disposição para que o que foi levantado aqui hoje como necessidade da comunidade, possa se não ser resolvido, possa vir uma explicação porque não está sendo resolvido, que possa trazer um acompanhamento “olha, não deu para fazer isso, fizemos isso, vamos por esse caminho, vamos por aquele outro caminho” mas alguma coisa tem que ser feito, porque se não, tudo isso que nós estamos falando aqui, fica em vão e palavras ao vento não resolve nada, porque se a gente vem aqui somente dar discurso, não é isso que a comunidade precisa. A política precisa muito de forma objetiva de resolver as coisas, a gente não aguenta mais ficar esperando, esperando, esperando e ter uma completa falta de referência de líder. Eu sou um jovem que quando tinha 7, 8 anos, sempre fui apaixonado pelo jornalismo e pela comunicação e eu via pelos meios de comunicação algumas referências importantes da política desse país, uma delas foi Leonel de Moura Brizola, um grande estadista que este país teve. Que teve trabalhos importantes em dois estados da nossa federação, que eram líderes para muitas gerações, aliás, muitos dos Senhores aqui, cresceram e se apaixonaram pelo jeito e pela referência que o Brizola apresentava e que hoje a gente não vê mais referência. A gente não encontra e aquela pergunta daquele Senhor que me fez lá na rádio, talvez continue no vácuo, porque a gente não acredita mais em referência. Então eu quero dizer a todos os Senhores hoje aqui, João Juarez e comunidade aqui do bairro, eu estou aqui à disposição para ser o elo dessa corrente, podem contar comigo, dia, noite, não tem hora, deixo à disposição aqui o meu gabinete, o meu telefone e quem já me ligou sabe que não tem hora, não tem madrugada e aqui eu lembro um exemplo da minha amiga que hoje está licenciada, Maria da Glória Menegotto, está lá atrás, nossa Secretária, que me deu alguns dos ensinamentos que eu levo até hoje, Vereador e homem público não tem dia, não tem hora, não tem madrugada, não tem feriado, não tem domingo, é 24 horas à disposição e quando uma pessoa ligar e aí um outro homem público que eu levo muita fé e que as pessoas criticam muito, se chama Daniel Guerra, Prefeito de Caxias do Sul, eu fui daqui de Farroupilha, quando ele era Vereador, até Porto Alegre e esse homem deve ter te atendido mais de 30 pessoas e cada atendimento importava quem fosse, ele atendia da melhor forma possível e o mínimo que eu, que qualquer homem público que eu ocupe qualquer cargo nessa cidade, nessa região, nesse país, tem que dar atenção para as pessoas que o colocaram lá. Então eu quero sim João Juarez e comunidade do bairro, ser o elo de referência de cada um de vocês para o que for necessário nessa comunidade, era isso Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido o Partido da Rede Sustentabilidade para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Alberto Maioli.

VER. ALBERTO MAIOLI: Boa noite Senhor Presidente, saudar demais Vereadores, Vereadora Eleonora e não poderia neste momento de cumprimentar o Presidente deste bairro, Adriano, vice-presidente João Juarez, em nome deles quero cumprimentar toda comunidade do bairro São Francisco, quero aqui também dar uma saudação muito especial a Secretária de Habitação e Ação Social, Maria da Glória Menegotto, pelo brilhante trabalho que ela vem desempenhando no município de Farroupilha. Imprensa, funcionários da Casa e demais pessoas presentes. Primeiro eu quero dizer a todos vocês que eu não sei muito bem falar eu sei quase mais trabalhar do que falar, mas eu acho muito importante, muito salutar, a mobilização deste Bairro São Francisco e quero cumprimentar o Presidente por ter feito esta reunião aqui na comunidade deste bairro, e aqui nós estamos vendo as reivindicações da Associação dos Moradores do Bairro São Francisco que aqui tem 11 itens, mas depois tem mais uns que foram feitos por aquela Senhora que tem falado anteriormente. E também tem um Requerimento inclusive da bancada do PP, com os mesmos itens que estão aqui nessas reivindicações do pessoal do Bairro São Francisco. Eu quero dizer absolutamente com tranquilidade que nós temos que fazer com que o Presidente, o líder da bancada do governo, sejam o porta-voz dessas reivindicações deste Bairro, para que o Executivos determine para que o Prefeito Municipal determine as Secretarias competentes para fazer as devidas obras. Eu sei que aqui Vereadores as vezes se xinga por causa de A, B ou C, mas vocês podem me acreditar Senhores que todos eles, independente de cores partidárias, nós todos lutamos em benefício da comunidade. Jamais quero fazer algo para me promover, eu particularmente. Agora uma coisa muito importante também a dizer, que o João Juarez colocou com muita propriedade, quando começou o bairro, que um Prefeito ajudou, outro também ajudou, e assim vai se indo, é que nem uma família quando começa, vai indo devagar, vai sustentando os pilares até construir uma grande família. Aqui eu tenho certeza absoluta e vocês tem que ser sempre resistentes de fazer as cobranças para o Executivo Municipal e quando precisa, se precisar convocar alguns Vereadores, tem que convocar eles e dizer “vamos lá no bairro que nós temos que fazer tal coisa naquele bairro” eu tenho certeza que talvez não é de repente, de uma hora para outra que vai fazer tudo, mas temos que dar continuidade para fazer as coisas. Agora uma das coisas que eu quero falar aqui é muito importante. Quando se fala de saúde, tem que falar também aqui. Depois eu vou falar de novo de saúde, mas agora, estações de tratamento, aqui eles estão culpando as vezes os agricultores que estão poluindo os rios, mas eu quero dizer que é mentira, é porque faltam estações de tratamento na cidade para sair as águas limpas, e aqui nós temos um de cabeça branca que é o Salvador que sabe, que antigamente nós tomávamos água daquele rio, nós íamos pescar os peixes naquele rio. E hoje não tem mais nada, porque não dá nem para pisar mais dentro daquelas águas. Porque sai da cidade, porque não tem as devidas regularizações feitas, como é que mandaria o figurino. Para quem compete? Se é o Prefeito, se é loteador, se é Governo do Estado? Quem compete a fazer? Nós temos que brigar e fazer essas estações de tratamento. Bom, eu falo meio brabo, mas eu não sou brabo. Então como eu falei anteriormente, todos nós temos dificuldades às vezes de administrar a nossa própria família, mas uma coisa falou aqui um Vereador que me antecedeu, do descrédito que tem a vida política e nós que trabalhamos muito, pagamos muito imposto, a maioria dos impostos vão para Brasília e depois volta para o estado uma merreca e para o município uma miséria. E nós que trabalhamos para dar sustentabilidade, aqueles que nos representa e às vezes nós brigamos, brigamos e lutamos para escolher Pedro, Beto, Paulo, para colocar lá em Brasília para nos representar e está aí uma vergonha brasileira, que cada dia que passa nós temos uma decepção sempre maior, culpa Pedro, culpa Paulo, mas é tudo uma barbaridade e olha aqui, vou dizer uma coisa para vocês, por isso que eu não sei falar muito bem, não tenho muito estudo, mas graças aquele DEUS maravilhoso que me deu sabedoria, eu tive o privilégio já de concorrer duas vezes a Deputado Federal, não me elegi, mas se aqueles nossos Presidentes estivessem colocado, copiado pelo menos uma das minhas metas, só a primeira, que era a federalização de todas as universidades de medicina, todos os que faziam vestibular, que passassem que fizessem a faculdade e depois que vá trabalhar meio dia para o governo até que pague a faculdade e meio dia para eles. Nós não teríamos mais a sucateada que nós temos hoje no Brasil. Então hoje, para ser um administrador não precisa ser estudado, precisa ter conhecimento e sabedoria pelo menos. E por falar nisso, sexta-feira passada veio aqui o João Derly, Deputado da REDE, único Deputado Federal que nós temos no estado do RS, e quero dizer aqui que na campanha passada ele fez aqui em Farroupilha 153 votos, e esse Deputado já mandou para Farroupilha mais de um milhão de reais e tem mais de R$ 870.000,00 empenhados para mandar para Farroupilha. Foi determinado junto com ele, com o partido da REDE, que o Vereador Alberto Maioli é um pré-candidato a Deputado Estadual, para fazer uma dobradinha com o João Derly, porque um homem dessa qualidade merece a nossa admiração e o nosso respeito e também o nosso voto e claro que nós temos um monte de Deputados que mandaram verba orçamentária aqui para Farroupilha, que depois cada um do seu partido vai falar. Mas eu acho muito importante, esse Deputado merece o nosso reconhecimento e a nossa admiração. Bom, para encerrar eu peço para que o padroeiro São Francisco intercedesse junto à DEUS para que a população desse bairro pudesse sempre ter saúde, paz, amor e felicidade e que a tristeza jamais pudesse se arquivar nas páginas de cada uma das famílias desse bairro aqui. Muito obrigado e boa noite.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido o Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB, para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, a todos os presentes, nós gostaríamos de fazer algumas colocações e primeiro dizer que para os Vereadores que tem um Vereador na bancada, fala todos os Vereadores da bancada, no meu caso, por exemplo, nós temos cinco Vereadores da bancada PMDB e só um pode fazer uso da palavra por 15 minutos no Grande Expediente. Então agradeço aos Vereadores José Mário, Eleonora, Jorge e Jonas pelo espaço, até por ser o líder da bancada neste ano, então nós vamos falar e depois nós temos mais 5 minutos cada Vereador para poder falar de novo e aí mais 5 minutos um Vereador tem, que é o líder da bancada ou algum Vereador por ele designado para falar da bancada. Então para vocês entenderem como funciona a Sessão, não é que os Vereadores que estão aqui não vão querer falar, todos os Vereadores gostariam de vir aqui e falar por 15 minutos. O Aldir Toffanin, por exemplo, não vai falar, o Vereador Odair Sobierai não vai falar porque tem três Vereadores na bancada do PDT, bom, nós estamos aqui pra fazer uma reunião com vocês, não para falar somente dos problemas do Bairro São Francisco, nós estamos aqui para falar dos problemas que envolve Farroupilha, pode envolver o estado, pode envolver a União, essa não é uma reunião da Associação do bairro com o Poder Executivo, ou como se fazia João Juarez, as reivindicações dos moradores através da Associação do Bairro e aqui também o Presidente da UAB, Paulo Scariot, que está aqui também, cumprimentar a Secretária Maria da Glória Menegotto que está aqui e cumprimentar principalmente em nome de todos vocês aqui presentes o Adriano e também o João Juarez e também cumprimentar aqui do Bairro Imigrante, estava aí o Anésio, não sei se está aí ainda o Dalzochio, e também o pessoal do Bairro São José, São Luís, que tem alguns presentes. Então dizer que, João Juarez e também aqui dos condomínios a Cristina Bernardi, o Feltrin que estão representando também uma grande quantidade de moradores, eu diria assim, que talvez em número de famílias, tenham mais famílias nesses condomínios do que o bairro como um todo e tem aqui do bairro o loteamento Silvestrin que precisa também de apoio, que precisa de melhoria nas ruas, porque não tem calçamento e que amanhã, não estão nas reivindicações aqui, mas que com certeza é necessário. Quando nós recebemos as reivindicações, nós não fizemos um ofício porque Senhor        Presidente, nós vamos pedir autorização aos que fizeram a solicitação, o Requerimento, os Vereadores do PP, para subscrevermos para subscrevermos por que nós achamos até que ia ser em nome da Casa, as reivindicações feitas, que nós recebemos lá na bancada. Mas eu quero falar sobre essas reivindicações e dizer o seguinte: que não adianta, na primeira reunião que nós estamos aqui é bonito, nós estamos recebendo as reivindicações e a comunidade fica contente, porque os Vereadores receberam as solicitações e quando os Vereadores vem aqui e dizem: “ah, mas essas são simples, essas reivindicações não são tão difíceis, eu quero ver na segunda reunião que nós viermos aqui, quanto foi feito das reivindicações que foram feitas agora, é isso que eu quero ver e aí vocês enxergam um tom de discurso aqui, um pouco diferente do que veio até agora e do que está vindo agora, porque? Porque talvez alguns Vereadores de situação, outros Vereadores de oposição, eu sou de oposição, se eu saio de casa, eu saio enxergando muito mais coisas erradas do que corretas, as corretas os Vereadores trazem aqui e algumas eles nem cobram, claro. Os Vereadores estão aqui para cobrar e como disse o Vereador Tiago, complementando o que disse o Juarez, nós temos que ser o elo de ligação entre a comunidade e o Poder Executivo, Frizzo, quando tu tiveres alguma solicitação, tem que chamar o Vereador que foi na tua porta bater e pedir voto e pedir para ele se tem alguma reivindicação, eu não tenho dúvidas nenhuma Juarez, quando tu falou da galeria que foi feita em quase R$ 800.000,00 aqui no bairro, quando o bairro foi feito não necessitava. Quando começou a descer toda a água que tinha ali, que vem de todos os bairros, que são aqui próximos e que a água vai para São Miguel, não vai para o Buratti. Então nós queremos dizer aqui o seguinte, que antes de fazer essa galeria, eu fui Secretário de Obras, começava a chover, eu pegava o telefone na mão, a primeira ligação João Juarez do Bairro São Francisco, e eu dizia “bah, agora quantas casas alagaram?” E foi, nós conseguimos fazer um Projeto e conseguimos solucionar o problema João Juarez, que por muitos anos tinha. E assim vem, os problemas eles são seguidos, vai vir outro Prefeito, vai ter outros problemas, vai vir outro e vai ter outros, nós temos que resolver. Então eu quero passar aqui alguma coisa, por exemplo, do Governo do Estado eu falei na Sessão, por isso que eu disse que eu não vou falar só das coisas do bairro, as reivindicações de vocês estão feitas, a Sessão da Câmara de Vereadores, nós estamos fazendo aqui o que é feito na Sessão da Câmara de Vereadores e não uma reunião somente com o Bairro São Francisco. Eu quero que vocês entendam isso, por isso vou fazer algumas colocações fora do bairro, Orestes, que me cobrava seguido as coisas do bairro aqui também que eu Vereador e trabalhava com ele na Colombo. Então eu quero lembrar aqui também, uma coisa que eu não posso deixar de lembrar, que o Juarez fez o histórico do bairro, eu não posso  esquecer de falar aqui da família Dalzochio, Piccoli, Bassotto, eu falei do Orestes e do Frizzo, mas essas três famílias que nós fazíamos as reuniões embaixo da casa, no porão do lado tinha um lugar onde nós fazíamos as reuniões, onde eram rezadas as missas, João Juarez, que foi trocado, Bairro São Francisco saiu do São José, mas tu continuou lá no São José, nas missas, tocar e cantar era Juarez que ia lá. Então vamos dizer assim, a gente entende um pouco da história do bairro, e a gente conhecendo as pessoas que moram aqui, nós não temos dúvida que poderia ter até mais coisas, mas que o bairro foi para a frente e outra questão que eu tenho que dizer aqui pra vocês é que as melhorias, por exemplo, que nós não temos hoje, nos futuros loteamentos e uma das preocupações aqui eu vi “estação de tratamento”, hoje se sair um bairro novo como o Vereador Raul falou que aqui em 650 pessoas, Vereador Raul, o Senhor vai ter que fazer estação de tratamento. Se tiver um bairro novo, vai ter que fazer o calçamento, Feltrin, aí não vai mais precisar ficar cobrando e essa cobrança estavam aí os responsáveis pelo calçamento primeiro, mas eu acho que os Vereadores podem sim levar essa preocupação, talvez seja até o próprio empreiteiro que está fazendo a obra, que está demorando, se a Prefeitura entregou o pó de brita a cancha já está pronta pelo que eu vi aí falta pouca coisa, então acho que dá para cobrar sim, mas falando em estação de tratamento Senhor Presidente, eu quero fazer um pedido de informação “A Bancada do Partido do Movimento Democrático Brasileiro – PMDB após ouvida a casa, requer à Vossa Excelência, nos termos da Lei Orgânica (Artigo 23, inciso XII), combinada com o regimento interno (Artigo 141, §1º), solicita ao Excelentíssimo Sr. Prefeito, que, referente a estação de tratamento localizada no Bairro Industrial, entre as ruas Libres Gaviraghi, Guaporé e Alegrete, nos envie: Datas das limpezas realizadas nos últimos cinco (05) anos e cópia do empenho, notas fiscais e comprovante da liquidação das despesas referentes as duas (02) ultimas limpezas realizadas no local.” Lá nós temos uma estação de tratamento, ela tem que ser feita limpeza, por isso nós como fiscais do Governo e de qualquer ato do governo, temos que fazer as cobranças. Nós queremos dizer que amanhã de manhã, Senhores Vereadores, nós vamos estar, a bancada do PMDB, lá no Gabinete do Senhor Prefeito Municipal e Presidente do PMDB, Vereador Jorge, nós vamos anunciar aqui então, Vereador Alberto, nós vamos lá dizer que nós temos uma verba do Deputado Osmar Terra, para ser colocada na Rua Raineri Petrini, que sai ali do Clube 1º de Maio e vai até lá no final do bairro, passa o clube, o Bairro Santo Antônio e nós vamos lá dizer isso para o Prefeito e apesar de sermos Vereadores de oposição, nós temos o compromisso e o dever de cobrarmos dos Deputados, Vereador Alberto Maioli, os impostos que são pagos. E eu vi os 5% do IPTU, e quero falar do IPTU, vocês sabem porque vocês não receberam o IPTU até agora? Porque fizeram errado na Prefeitura e fizeram os cálculos errados. Eu queria que o ano passado tivesse feito os cálculos errados, os 80 % de aumento que veio do IPTU. O ano passado acho que fizeram errado e entregaram os carnês o mesmo, mas esse ano não veio. Parece e eu gostaria de saber se o Vereador líder do governo, puder nos informar na semana que vem, qual aumento realmente que a população está pedindo? Qual o aumento que vai ter o IPTU esse ano e quando vai receber o carnê? Está na hora de divulgar isso para a comunidade, para que as pessoas possam se organizar para pagar o IPTU para o município que vinha sempre em março e agora parece que em maio, então no dia 7 de maio parece que é o primeiro vencimento, mas é uma reivindicação e eu acho que tem que passar para a comunidade poder se organizar. Gostaria de falar então do que eu falei na semana passada sobre as obras que o Governo Sartori tem feito em Farroupilha, como, por exemplo, eu falei da Boêmia e lá na Boêmia está sendo feito um asfalto de 12 km em que a comunidade cobrava muito e hoje nós temos o asfalto, se vocês olharem aqui, tinha um peral ali, que por muitos e muitos anos também era uma solicitação dos moradores do interior. Está aqui feita a obra, está quase concluída, falta bem pouco, pintura, mal e mal, mas tem lugares já com pintura, olhem a maravilha para aquelas pessoas que vão agora de Farroupilha até Alto Feliz, passando pela Boêmia, isso para aqueles Vereadores que não tiveram condições de passar naquele local, eu gostaria de mostrar para vocês através de poucas fotos, mas mostrar esse trabalho. Além disso foi na 448 que é em direção a São Marcos, a 813 que falta um pedaço que não é esse aqui da frente do bairro. Esse aqui da frente do bairro é do município, o município tem que fazer essa parte de 1km e pouco, é o município que tem que fazer e o restante então, até Garibaldi que falta, que nós estamos cobrando do Governo do Estado. A 453 que foi feita alguma recuperação e a 122 que foi feito uma parte que nós queremos que a parte de Farroupilha aqui também seja feita. Nós queremos dizer que a praça Flores da Cunha, ali no centro da cidade, a praça Flores da Cunha que eu falei que tinha aquelas pessoas dormindo, que era uma vergonha as praças que nós tínhamos aqui, saíram lá, não sei se está ainda aí a Secretária Maria da Glória, saíram as pessoas de lá, só que eles foram para outro lugar, nós ouvimos na rádio hoje de manhã, lá na rua Vereador Cibele, agora então eles estão em outro lugar, tem que ir lá para atender eles, na verdade tem que solucionar o problema, trocar eles de lugar não adianta, tem que solucionar o problema. Como era um problema aqui na frente do salão, que tinha as pessoas que dormiam aqui, colocaram fogo inclusive aqui na frente do salão. Bom, mais uma questão, o depósito de entulhos, todo mundo se preocupa com a água, todo mundo quer ver que melhore e na verdade aqui de lado, indo para Garibaldi nós temos um depósito de entulho que é material de construção com amianto, que não pode, e tem sofá, por exemplo, está aí a foto, com lixo que é colocado e depois eles vão ali com caminhão de terra, aterram tudo e aí fica aquilo tudo por baixo da terra, estragando o que? O lençol freático. E aí também é um problema, é um problema que dá na água também. É um problema de meio ambiente, é um problema de mosquito. Bom, depois disso, nós gostaríamos também de fazer um pedido de informação, Senhor Presidente, a respeito da ECOFAR e aqui já vi algumas reclamações, da ECOFAR e se nós fossemos falar todos os problemas que nós temos de contêineres na cidade, é uma vergonha o município de Farroupilha em termos de mato. Essa semana aqui, sexta-feira acho que foi, sexta-feira eles estavam roçando na entrada do Bairro São José, acho que Senhor Presidente, daqui uns 4, 5 meses vamos vir fazer a reunião aqui de novo para eles virem roçar de novo. Mas fizeram a roçada ali e o que eu quero comentar aqui e fazer o pedido de informação que é a sequência do pedido de informação que eu fiz no ano passado. Eu quero que a ECOFAR nos envie, é um Requerimento, um pedido de informação da bancada do PMDB, que nos envie cópia das notas fiscais, planilhas de serviços prestados e valores pagos para empresa ECOFAR, no período de maio a dezembro de 2017, exatamente, desse período aí. Então nós queremos saber porque tudo o que foi dito pela Prefeitura e que iria reduzir os custos da ECOFAR, a ECOFAR ia cobrar R$ 300.000,00 a menos do que cobrava a empresa de antes. E os resultados que nós temos aqui são os mesmos valores, uma quantidade enorme de pessoas trabalhando na ECOFAR, aquilo que não tem lugar dentro da Prefeitura, aí mandam para a ECOFAR e é isso que nós comentamos e inclusive queremos anunciar pra vocês aqui, se vocês não sabem, os recicladores não estão mais trabalhando lá dentro da ECOFAR porque pegou fogo e ninguém ficou sabendo, a Prefeitura não falou nada também, pegou fogo, tiraram os recicladores dali, colocaram naquele galpão que nós tínhamos construído a tempos atrás, e o que eu vou pedir para os Senhores Vereadores aqui é que fiquem atentos, principalmente Vereador líder de Governo, que cobre da Prefeitura para que faça o quanto antes a recuperação que é só colocar os fios, falaram que ia ter uma licitação, as empresas, na realidade não é nada disso, porque os funcionários da Prefeitura, os eletricistas vão fazer a troca dos fios e podem voltar lá na reciclagem que tem os equipamentos para eles poderem fazer a reciclagem que hoje inclusive o que estão fazendo? Jogando, Senhor Presidente, a maioria do lixo que, lógico, mal separado até pelos moradores que nós pedimos aqui quem puder separar o lixo, separe o lixo, porque nós vamos ter uma qualidade de vida melhor em Farroupilha também com a separação do lixo, mas o que está acontecendo hoje é jogando a maioria do lixo tudo no aterro sanitário. Também dando problemas para o meio ambiente, então Senhor Presidente, eu teria vários outros assuntos aqui usar no Pequeno Expediente que terminou meu tempo aqui, mas agradecer a presença de todos também e dizer que nós estamos à disposição também de vocês. Obrigado Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido o Partido Progressista – PP para que faça uso da Tribuna. Com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, Vereadora Eleonora, cumprimentar o Adriano, cumprimentar o João Juarez, a Cristina, cumprimentar também a Glória Menegotto que está aqui e antes foi dito também que esteve aqui o Secretário David. Eu queria nessa noite acima de qualquer coisa dizer: quem sabe deixar aqui uma mensagem de otimismo para o Adriano, para o Juarez, vocês conhecem ele por João Juarez, é mais simplificado “Juarez”. Desde bons tempos, O Vereador Arielson lembrava muito bem das ligações feitas pelo Juarez. Foram 5 mandatos na presidência. Que é isso, Juarez? Uma comunidade só consegue crescer primeiro se ela for uma comunidade do bem que é o caso do São Francisco, o segundo ponto é que ela seja persistente naquilo que ela entenda que é direito dela e o terceiro ponto é que essa comunidade tem que ter lideranças, representatividade. Tudo isso o São Francisco tem. Agora existe uma coisa que vocês talvez com esta primeira ação do Presidente Thiago Brunet, sendo primeiro a acontecer, vocês também do São Francisco foram privilegiados, vocês, Adriano, tu na presidência, serão a referência para as próximas Sessões da Câmara de Vereadores. As Sessões fora do recinto da Câmara, ou seja, no bairro, nas comunidades, no interior, porque o que foi a receptividade, a educação e a forma respeitosa com que vocês colocaram as reivindicações. Eu quero dizer a vocês que essa comunidade está de parabéns. Se começou bem, vai terminar bem. Trabalho bem feito não precisa ser feito duas vezes, basta apenas ser planejado, executado e fiscalizado, principalmente. Essa comunidade está de parabéns por outras razões: vocês levaram para eles a mensagem de que aqui viriam os Legisladores, vocês orientaram que aqui nós não teríamos os executores, porque quem pode realmente atender ao que está aqui não somos nós os Vereadores, o que nós podemos, sim, fazer é aquilo encabeçado pelo Vereador Josué Paese Filho de oficiar da maneira como podemos ao Executivo. Recebemos as reivindicações dos Senhores e através da Renata que nos presta assessoria, nós colocamos tudo no Requerimento para que nós tenhamos isso documentado também na Câmara de Vereadores, porque hoje nós estamos aqui, agora quem terá obrigação serão os Senhores, através do Adriano, através do Juarez, Presidente e Vice-Presidente e toda essa parte diretiva aqui deste bairro de que compareçam na Câmara de Vereadores para ver o que os Vereadores estão fazendo na Casa, se eles realmente estão ainda falando sobre este assunto, porque quem é visto é lembrado e nós queremos ver vocês para que a gente lembre o Executivo de que ele tem obrigações com vocês. Não acreditem os Senhores, tanto a diretoria, quanto os moradores que tudo isso, e não é pela quantidade, mas o que está aqui no requerimento será feito, mas se nós tivermos 50% feito e principalmente aquele que é saúde pública, diretoria vocês já cumpriram com a missão de vocês. Tenham certeza disso. Não se decepcionem se alguma coisa não acontecer ou se alguma coisa acontecer pela metade ou de um todo acontecer somente a metade. Isso depende, é claro, de planejamento, isso vai chegar ao Executivo, vai-se estudar e os resultados é vocês continuarem indo atrás daqueles que representam vocês com um pouquinho mais de força perante o Executivo que somos nós os Vereadores. Senhor Presidente, o Requerimento é de nº 038/2018, aonde diz o seguinte no teor: “os Vereadores signatários, após ouvirem a Casa, requerem a Vossa Excelência que seja enviado ao Executivo Municipal, no seu setor competente as reivindicações da Associação dos Moradores do Bairro São Francisco. Trevo de entrada do Bairro, na Rua José Sachet, recuo no asfalto próximo aos condomínios na Rua Hilário Hilgert, cem metros de tubulação na final da galeria no final da Rua Hilário Hilgert por causa do mal cheiro de esgoto, corrigir a Rua Coronel Pena de Moraes até a Rua Hilário Hilgert, corredor de ônibus, corrigir a Rua Hilário Hilgert pois afundou o calçamento, uma lombada em frente à empresa Metal Bez para diminuir a velocidade dos veículos, um poste para iluminação na esquina da Rua Catuípe com a Rua Adolfo Bartelle, estação de tratamento de água, iluminação e identificação das ruas, parada de ônibus nos condomínios e tubulação e calçamento da Rua Altério Albino Dalzochio. Assinam este Requerimento, Vereador Josué Paese Filho e Vereador Tadeu Salib dos Santos, da Bancada do Partido Progressista”. Meu tempo deve estar quase findando, falta seis minutos, que bom. Uma das coisas fundamentais que a gente não pode esquecer é da nossa história, se a gente souber e valorizar de onde a gente vêm, a gente sabe pra onde quer ir. Quando João Juarez começou a falar sobre a história do Bairro e a relembrar algumas coisas, eu quero dizer a vocês de que eu me senti extremamente honrado em estar aqui sentado e dizer de que como é bom quando a gente acredita na esperança e constrói coisas boas. Quando foi dito aqui que era mato que tinha eucaliptos e que foram doados madeira, foi doado telhado, é como aquele sonhador que um dia casa e diz: “eu quero ter a minha casa”. A comunidade do Bairro São Francisco tem uma história tão linda na sua caminhada, que a Casa receber para os moradores e também, e em momentos importantes, Presidente, ela está pronta. O que vocês farão, porque a maior construção não é aquela que vai abrigar um número maior de pessoas, mas é aquela que vai dar melhor condições para um todo de pessoas e é por isso a luta de vocês de construírem mais uma grande sede para a Associação dos Moradores do Bairro São Francisco. Par isso, olhando a determinação de vocês, queremos usar isto, também, quando oportuno para dizer ao nosso Executivo: “não podemos dizer que o Bairro São Francisco é o Bairro das enchentes e que pela posição dele a gente não imaginava que teria invasão de água em residências, como tivemos há não muito tempo atrás”.  Eu acho que a Associação de Moradores está dando mais do que uma lição, ele está escrevendo, na noite de hoje, mais uma página para que daqui a mais uns anos o Adriano sendo reeleito Presidente de novo, o Juarez quem sabe estando de Vice de novo, porque time bom não se mexe, às vezes só se fica um pouco mais recuado, mas que vocês continuem fazendo parte desta história. E eu quero fechar dizendo pra vocês o seguinte: talvez, vocês pela religiosidade, João Juarez que eu o conheço muito bem nessa parte, da religiosidade, fazendo o bem sem olhar a quem. O Vereador Arielson apavorava-se quando atendia o telefone e era o Juarez. Eu quero te dizer que eu te quero muito bem e te respeito muito e conheço teu trabalho, porque no sentido inverso era eu que te causava pavor nas 24 horas do dia, às vezes tu tendo que mexer em tudo na tua agenda, com a tua esposa, com a tua família e tu não perguntar nem para quem tu iria cantar. Isto é amor e respeito à obra prima e única criação de DEUS. Obrigado, viu, Juarez, que nós possamos dar a este Bairro aquilo que ele merece e às pessoas que estão aqui nesta noite que vieram aqui e que merecem de nós o nosso respeito e o nosso carinho. E eu quero fechar dizendo que quem conhece a oração de São Francisco, eu li ela muitas vezes, por isso que eu continuo dizendo aquilo que eu disse lá em campanha: se precisarem, eu não venho só pedir, venham vocês depois se eu for eleito, que eu estarei pronto para aquilo que vocês ordenarem. E eu continuo lá com a mesma humildade de sempre, mas reconhecendo o trabalho dos grandes, aquilo que é bonito e aquilo que é feito com amor. Parabéns Adriano, parabéns Juarez, parabéns Presidente por esta ação e por ter tido a felicidade de escolher o Bairro São Francisco para servir de modelo às próximas Sessões que teremos, porque isto, a imprensa é extremamente valiosa e eu tenho certeza que ela vai reconhecer em vocês um modelo para um bom trabalho dos Vereadores também. Muito obrigado e obrigado a cada um e cada uma que esteve aqui nessa noite.

PRES. THIAGO BRUNET: Convido, então, o Partido dos Trabalhadores – PT, para que faça uso da Tribuna. O Vereador Fabiano Piccoli.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado, Senhor Presidente, um boa noite a todos e a todas, uma saudação aos colegas Vereadores, Vereadora Eleonora, a à comunidade aqui presente, funcionários da Casa. Inicio saudando o Presidente pela iniciativa de fazer a Câmara itinerante na qual nós levamos os trabalhos que nós executamos nas segundas-feiras para as comunidades e reforço aquilo que o Vereador Arielson comentou: que essa Sessão é uma Sessão como todas as outras, então nós damos sequência aos trabalhos que já vêm sendo executados e a minha fala também então não será somente sobre as questões do bairro, mas sim sobre as questões que tangem o meu mandato como Vereador. Saúdo o Adriano, o João Juarez e a Cristina, os representantes do Bairro que se pronunciaram e o João, eu lembro do Juarez no porão da tua casa quando a minha mãe ia entregar as caixinhas lá, né, Juarez? E que a tua casa sempre era uma das vítimas dos alagamentos, da chuva e que ao longo do tempo as melhorias do Bairro, passando por diversos Prefeitos, foram acontecendo. Agora nós temos um Prefeito que é o Presidente, nosso líder de Governo e nós levaremos essas demandas e as demandas das comunidades ela permeiam o tempo, hoje a demanda é uma, é solucionada, amanhã tem outra demanda, por exemplo, as galerias que foram feitas, elas atendiam a um determinado tempo, com uma determinada população, com o aumento do Bairro, elas tiveram que ser refeitas, ampliadas pra atender toda comunidade e assim são os governos, os partidos passam mas o Governo permanece e as nossas lutas têm que ser lutas pela melhoria da qualidade de vida da população. O Vereador Arielson trouxe algumas imagens das melhorias que nós tivemos nas rodovias aqui, na Jacob Versteg, na 453, lá na Linha Boêmios, também, que fiquei muito feliz que completou ali aquela parte da pedreira que era bastante complicado e o Governo atual cumpriu a promessa e concluiu e alguns recursos eles permeiam o tempo, também. A questão das Emendas Parlamentares ela vêm, por exemplo, em 2018, mas elas vão ser executadas em 2020. E assim funcionam os governos, os recursos chegam num ano, mas as obras, muitas vezes, são realizadas em anos seguintes. E começo a minha fala muito contente com o ofício que foi lido pelo Vereador Odair do gabinete do Secretário Estadual de Segurança, o César Schirmer, na qual o Governo do Estado está repassando ao Município de Farroupilha a implantação do Programa Mediar e de um cartório especializado no atendimento às vítimas de violência doméstica. Ano passado na Presidência da Casa nós fizemos um trabalho em parceria com a OAB, com a Promotoria, com a Coordenadoria da Mulher e com o apoio do Deputado Boesio, para que nós tivéssemos uma delegacia da mulher no Município de Farroupilha. Os nossos índices de violência contra as mulheres são elevadíssimos, perdemos somente pra Caxias e pra Bento e nós fizemos uma audiência pública, fizemos um dossiê e através do Deputado Boesio conseguimos uma reunião com o Secretário César Schirmer, em dezembro, e agora nós recebemos a grata notícia de que esse cartório virá para Farroupilha. Conversando com a Promotora, com a Dra. Cláudia, que foi uma grande parceira, ela nos questionou para que a gente continue a busca por uma delegacia especializada para o atendimento à mulher. Ela que está no dia a dia, no trato com as mulheres vítimas da violência, ela acredita que nós temos que avançar e que um cartório só não será suficiente, mas é um passo de cada vez, agora nós conseguimos o cartório, vamos continuar a luta para que ali em breve tenhamos a delegacia. Mas é só para vocês perceberem que muitas vezes as conquistas elas vêm, elas têm um tempo para se concretizarem e essa luta aqui começou, então, no ano passado, uma parceria, então, eu que tenho que reconhecer o apoio da OAB, através do Presidente Rafael Colloda, da Dra. Cláudia do MP e do Deputado Boesio que esteve presente conosco na audiência e na reunião com o Secretário Schirmer. Bom, passando, então, para um outro assunto, que também é uma notícia muito boa para Farroupilha, nós no início do mês de fevereiro ficamos sabendo de um PL que o Deputado João Derly da Rede, havia protocolado no Governo Federal para criar a zona franca do Vale dos Vinhedos. O que era a proposta dessa zona franca? É dar alguns incentivos para importação, exportação e venda no consumo interno de produtos derivados da uva, só que a nossa preocupação é que a zona franca destinada no Projeto era Zona Franca do Vale dos Vinhedos, comtemplando as cidades de Bento, Garibaldi, Monte Belo e Santa Tereza. E o nosso grande questionamento foi do porquê só esses 4 municípios? Farroupilha produz mais de 50% das uvas das variedades moscatéis, nós somos um grande produtor de moscatéis, o terceiro maior produtor de vinho do Estado e do país e assim como Farroupilha, Flores da Cunha, que é o maior produtor de uva, aqui Pinto Bandeira, Nova Roma, Caxias, vários municípios estava de fora. A ideia era muito boa, mas ela estava comtemplando uma pequena parcela de municípios, assim o Vereador Beto Maioli e eu, então, dia 26 de fevereiro nós apresentamos um Requerimento a qual foi aprovado por todos os colegas Vereadores, os quais todos se manifestaram também a favor desta ampliação na qual nós sugerimos pro Deputado João Derly que ampliasse o leque de municípios abrangidos dentro deste PL, que é só um PL ainda. Até a aprovação e até a sanção do Presidente, se isso acontecer, são vários anos de luta, de batalha, de convencimento. Então apresentamos o Requerimento que dizia o seguinte: “os Vereadores abaixo afirmados, solicitam a anuência dos demais pares para enviar ao Deputado João Derly a sugestão de que seja inserido no mesmo Projeto a Cidade de Farroupilha e que a denominação passe a ser Zona Franca da Região Uva e Vinho”.  Região Uva e Vinho é a denominação turística da nossa região aqui da Serra Gaúcha que contempla, se eu não me engano, 37 municípios, não tenho a precisão desse número mas se não me engano são esses municípios. E aí nós fizemos esse Requerimento, contatamos a Região, fizemos os Vereadores acionaram os seus Deputados, contatamos as Câmaras de Vereadores da região, as entidades do setor, os partidos políticos e uma grata notícia veio: o Deputado, então, alterou a denominação do Projeto dele, vai passar a ser Zona Franca da Uva e do Vinho. Exatamente, Vereador Beto, como nós havíamos sugerido. No último sábado, nós estivemos em Caxias do Sul na Câmara de Vereadores com o Presidente da Comissão de Agricultura, que é o vereador Uez, que é a foto então lá da direita, juntamente com o Deputado João Derly, o qual ele nos trouxe essa informação de que havia alterado o Projeto de Lei e pra nós foi uma conquista, não nós Vereadores, mas nós comunidade Farroupilhense porque pelo menos nós estamos no time que está jogando, se nós vamos ganhar, não sabemos, Adriano, mas nós estamos lutando, estamos jogando e se o Projeto for aprovado, Farroupilha vai ser contemplado. E na foto da esquerda, então, é o Vereador Felipe Gremelmaier, do PMDB de Caxias, ex-Presidente da Câmara que foi um grande parceiro defendeu esse Projeto na Câmara de Caxias, organizou essa reunião e também estava muito contente porque conseguimos ampliar. Então muitas vezes as ideias brotam e nós temos que, que nem um diamante, nós temos que lapidar ele e dessa forma que está Farroupilha ficou dentro do PL. Isso foi, então, devido a que uns colegas Vereadores que todos se preocuparam naquela noite e agora, então, nós temos esse avanço. No mês de abril começa uma rodada de conversas com Ministros uma reunião com o Ministro da Agricultura, uma reunião com o Ministro da Fazenda, que vai ser todo um processo de convencimento, porque essa isenção fiscal da cadeia da uva e do vinho fará com que nós fiquemos mais competitivos. Esses dias eu estava num mercado, uma garrafa de vinho argentino está sendo vendido a R$ 8,90. Vereador José Mário, a Senhor que é da agricultura, R$ 8,90, muitas vezes é o custo da cooperativa para botar na rua uma garrafa de vinho. Como é que nós vamos querer que o nosso produto seja competitivo, uma carga tributária elevada e a carga tributária não é a empresa que paga, somos nós consumidores que pagamos. Então com a redução da carga tributária o nosso produto vai ficar mais competitivo e poderá ganhar maior volume, se ganha maior volume consequentemente o Estado vai ganhar mais tributos. Então de uma fatia pequena, tem uma quantidade de tributos, agora de uma fatia maior a quantidade de tributos também vai ser maior. Então trago, Senhor Presidente, essa grata informação. Passo pro segundo ponto que é, Senhores Vereadores, o Requerimento de nº 39, na qual eu solicito a anuência dos Senhores colegas para que nós possamos questionar o Secretário Estadual da Saúde, o Senhor João Gabbardo dos Reis, que eu vi hoje na imprensa que está de saída, foi convidado a trabalhar no Centro do País, então nas próximas semanas, o Gabbardo deve estar deixando a Secretaria da Saúde. Solicitando uma informação de como está a tramitação de um repasse de R$ 700.000,00 que, eu não sei se os Senhores se recordam, no ano passado o Governo do Estado enviou para a UPA, através de um trabalho dos Vereadores da oposição, Deputado Boesio e também do Governo Municipal, uma solicitação de recursos para a UPA. Só que por um entendimento do Governo, parceria com o hospital, decidiu-se que a UPA por enquanto não vai funcionar e sim vai se focar no HBSC. Então o Governo Municipal solicitou ao Estado que esses R$ 700.000,00 que iriam para UPA fossem revertidos para o HBSC. Saiu uma Portaria do Governo do Estado, em 14 de novembro, considerando que o Hospital é regional e é referência e que vem enfrentando dificuldades financeiras para a manutenção dos serviços do SUS, o Governo do Estado concordou com o repasse, então, desses R$ 700.000,00 para o HBSC. Foi publicado essa Portaria no Diário Oficial do Estado, em 14 de novembro e de lá para cá ele está tramitando nas instâncias burocráticas do Governo do Estado, que não é porque é esse Governo, mas são as instâncias burocráticas do Poder Executivo, independente do Governo se é do Estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná. Então eu peço a colaboração dos Senhores pares para que a gente possa aprovar esse Requerimento e solicitar, sabemos que estava em tramitação na CAGE, mas que um parecer possa vir para essa Casa, se por ventura esses R$ 700.000,00 que estão trancados na CAGE não poderão ser repassados por uma questão burocrática, então que o Estado fique com esse R$ 700.000,00 e pegue os outros R$ 700.000,00 do caixa do Estado e repasse para o Hospital. O que nós não podemos é ficar esperando mais 6 meses, um ano esse repasse. Sabemos das dificuldades do Governo do Estado e do Governo do nosso Município. E para finalizar, Senhor Presidente, compartilho, então, com os Senhores algumas obras do Governo Municipal que estão acontecendo e aproveito para saudar a Secretária Glória que está presente, o Secretário David que estava presente, a imprensa. Quem passar na Rua Júlio de Castilhos poderá perceber, entre a Avenida Independência e a Treze de Maio, o calçadão será ampliado, então nós teremos 3 quadras de calçadão no Município de Farroupilha, então têm obras, então a gente pede atenção. Aqui tem uma imagem de como ficará, ficará só uma pista, assim como as 2 quadras anteriores. Essa é uma Emenda do Deputado Ronaldo Nogueira, do Partido Trabalhista Brasileiro, nós temos também, dentro desse macroprojeto de revitalização do Centro, que nós pensamos lá em final de 2015, eu ainda era Secretário de Turismo, e aí num pedido do Prefeito Claiton que pediu para gente revitalizar o Centro, começar a fazer Projeto e buscar recursos. Está acontecendo agora. 2015, 2016, 2017 e 2018. Então três anos depois, só pra vocês terem uma ideia da tramitação. Também na Rua Júlio de Castilhos, nas duas quadras anteriores nós teremos novos equipamentos urbanos, bancos, lixeiras e u m equipamento que são os parklets que são uns bancos com espaço reservado pra gente poder sentar, conversar, fazer seu lanche. Essa é uma Emenda do Deputado Federal Pepe Vargas. E assim, antes de finalizar, nas duas quadras da Júlio, também, que o paralelepípedo está bastante prejudicado, ele será refeito, agora em abril, e ele será colocado no mesmo nível das calçadas. Então ficará bem prático para o deslocamento, para a mobilidade. E finalizando, Senhor Presidente, também nós teremos uma obra de revitalização da Praça da Emancipação, a Praça da Prefeitura que essa é uma Emenda do Deputado Pepe Vargas que ficará pro segundo semestre, esse está ainda em fase de Projeto de aprovação na Caixa. Então, Senhores Vereadores, Senhor Presidente, muito obrigado e depois no Pequeno Expediente a gente continua.

PRES. THIAGO BRUNET: Bem, nesse momento, então, vamos colocar em votação agora os pedidos de informação formulado pelos Vereadores da Bancada do PMDB. Pedido de informação de nº 03/2018. Em aprovação, então, os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Colocado em aprovação, então, o Pedido de Informação de nº 04/2018, também formulado pela Bancada do PMDB. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Nesse momento, então, coloco em votação o Requerimento de nº 38/2017 formulado pelos Vereadores Josué Paese Filho e Tadeu Salib dos Santos. Os vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todas os Senhores Vereadores. Encaminhamento de votação. Vereador Josué Paese Filho.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Senhor Presidente, eu estava falando com o meu colega o Vereador Tadeu que leu o Requerimento nº 38, aonde tem todos os pedidos aqui da Associação e do Bairro São José e me chamou a atenção aqui dos containers. A gente sabe que em muitos pontos da Cidade está faltando, realmente, até porque tem um preço altíssimo esse container, mas agora também não adianta, não adianta tirar dum santo para colocar no outro. Aonde tinha aí e passaram para a frente e deu problema no outro lado. Então eu gostaria, que se as Bancadas e a Mesa concordassem, de colocar junto nesse Requerimento que se for possível por intermédio do Município, do Executivo e da Ecofar, colocar no mínimo mais dois containers no Residencial Vicenza, então, se as Bancadas concordarem, refazer esse Requerimento e colocar esse pedido também, dois e um no outro também. E sobre os outros containers, então, nós estamos fazendo o Requerimento na próxima segunda-feira. E aqui defronte ao Salão, se não for possível colocar os containers imediatamente, eu peço para direção, quando tem um evento, uma festa, que faço um pedido ao Executivo Municipal que deixe no mínimo aqui alguns dias para depois da festa fazer a limpeza e não largar no chão e depois recolher então. Obrigado, Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: Encaminhamento de votação. Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente e Senhores Vereadores, nós gostaríamos com a autorização dos proponentes desse Requerimento, nós gostaríamos de subscrever, em nome da Bancada do PMDB, e também deixar claro aqui de que nós realmente achávamos que ia ser feito pela Casa e gostaríamos também, já que com a presença aqui do Anésio que é do Bairro Imigrante, não sei se tem do São José, da Associação, mas enfim, as associações que estiverem aqui e que não tiver reunião lá, Anésio, não tiver reunião no teu bairro possa entregar uma cópia das tuas reivindicações também , do teu bairro, par que nós possamos numa segunda-feira mesmo na Câmara de Vereadores fazer também o Requerimento igual a esse que o Bairro São Francisco fez. Então agradecemos, se assim for, a autorização dos Vereadores. Obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: Encaminhamento de votação. Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente, gostaríamos também de pedir a permissão dos proponentes para, como falei na Tribuna, de também se somar com esse Requerimento pra que, quem sabe, todas as Bancadas possam se unir a esse objetivo porque aqui não é somente de um, é de todos. Até o Arielson comentou, que eu imaginava também, de que a Casa pudesse fazer essa reivindicação em conjunto para dar maior peso aos pedidos dos Senhores moradores. Era isso, Senhor Presidente.

VER. SANDRO TREVISAN: Senhor Presidente, na verdade também gostaríamos de subscrever e dizer que, sim, tem que ter esse peso. Todos nós aqui Vereadores, assinando e enviando isso ao Executivo. Então eu gostaria que o PSB pudesse subscrever o Requerimento.

PRES. THIAGO BRUNET: Em nome da Casa, então, eu peço, como Presidente, para que todos os partidos aqui e todas as siglas subscrevam este Requerimento. Pode ser que é de interesse comum de todos então o PP formulou o Requerimento, mas todos os partidos vão subscrever. Nesse momento, então, coloco em votação o Requerimento nº 39 formulado pelo Vereador Fabiano André Piccoli. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. Colocado em votação, então, o Requerimento de nº 38 formulado pelo Vereador Josué Paese Filho e Vereador Tadeu Salib dos Santos. Se todos os Vereadores estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores e subscrito por todos. Muito obrigado. O time é forte aqui eles vão me ajudando. Vocês viram, né? A gente vai se organizando aqui. Colocado em votação então, o requerimento de n° 39 formulado pelo Vereador Fabiano André Piccoli. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores e subscrito pela Rede, PSB, PRB, PDT, PMDB, PP. Por todos subscrito. Bom, os moradores do Bairro São José, do Bairro Imigrante, do Bairro São Luiz que porventura tiverem as suas reivindicações também, no final poderão deixar com a gente que a gente também dará o encaminhamento necessário e se acharem necessário, também, realizar uma Sessão no seu bairro, também, conversem com o Executivo da Casa que a gente pode providenciar mais para frente, lá pro final do ano, uma Sessão, também, dessas de Manifesto Popular. Agora dando seguimento ao Protocolo da Casa, passamos ao espaço destinado ao Pequeno Expediente.

 

 

PEQUENO EXPEDIENTE

 

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Kiko Paese.

VER. JOSUÉ PAESE FILHO: Obrigado, Senhor Presidente, quero cumprimentar os Vereadores, a Vereadora, cumprimentar aqui a diretoria da Associação do São Francisco, primeiro eu falei São José, né, mas somos todos irmãos aqui, né, desculpe e as demais pessoas aqui presentes a Vereadora Glória, a Secretária, demais pessoas do Executivo, imprensa e funcionários da Casa que estão aqui presentes nos auxiliando. Aqui nas reivindicações do Bairro São Francisco tem aqui um poste de iluminação, se tem a rede é uma obra bem simples de fazer, é só colocar um poste e uma luminária, mas se não tem a rede que passa no local, então teria que ver na iluminação pública, por alguns anos atrás aí é um pouco mais complicado, mas se tem a rede não seria uma obra difícil. Sobre a Brigada Militar, nós estamos, inclusive eu faço parte da Frente da Comissão de Segurança, eu, o Vereador Toffanin, o Vereador José Mário Bellaver, já estivemos reunidos algumas vezes lá na Brigada Militar, inclusive por intermédio do CDL, pedindo um reforço, vamos dizer assim, na segurança no Centro da Cidade durante o dia, que os lojistas, os comerciantes têm medo de assalto, aqueles golpes que acontecem por aí. E nós estamos agora aguardando, já encaminhamos o Requerimento para a Brigada Militar pra nos receber e pra falar sobre esse assunto e outra situação de segurança e já vamos aproveitar que no ano passado eu era o Presidente da Comissão, agora é o Toffanin o Presidente e nós já levar, então, esse reivindicação do Bairro São Francisco, né, por maior segurança uma viatura mais seguido aqui no Bairro durante, principalmente, durante a noite e durante o dia se for possível. A gente sabe que a Brigada Militar tem falta de efetivos, né, então é meio complicado, mas vamos levar junto no dia que nos receber lá. Sobre o calçamento, eu quero dizer para os Senhores que eu estava comentando esses dias, que uma vez não era obrigado, o loteador fazia o loteamento, abria as ruas e quando abria, vendia os terrenos e depois sobrava para quem? Para os compradores, para os moradores e a Prefeitura. Aí um tinha condições de fazer o calçamento, o vizinho já não tinha condições por que tinha pessoas doentes como acontece hoje, né, e aí ficava aqueles pedaços, ninguém fazia. E hoje continua. Eu acredito que nesta administração do Prefeito Claiton e no máximo duas administrações que vai vir pela frente, e os anos passam rápido, né, eu acredito que toda Farroupilha está calçada ou asfaltada, se faltar, vai faltar muito pouco. Mas temos que buscar essas soluções junto com os moradores, quem sabe ter uma parceria junto com a Prefeitura, né, onde entra com a cancha, com todo material e os moradores com a pedra, no caso, ou asfalto que seja, ele é bem mais caro e a mão de obra. Sobre a construção do salão, Juarez, eu me lembro quando que estiveram lá na Linha buscando esses tijolos usados para fazer esse salão, então Linha Paese também está embutida aqui, e para conseguir uma verba Parlamentar pra um salão comunitário, aonde faz parte a mitria é muito complicado. Aqui não faz parte pra mitria. Bom, aí então dá para encaixar como um salão de esportes, né, o salão de esportes dá pra tentar buscar uma verba e o Vereador Fabiano Piccoli acabou de explanar aqui na Tribuna que muitas vezes você faz um pedido, o Deputado encaminha essa verba, mas demora dois a três anos por causa da burocracia, né, nós temos verba lá ainda de 2016, 2017, 2015 que está chegando agora, né, mas podemos sentar e conversar e tentar buscar um Deputado, né, que se identifica com Farroupilha, nós Vereadores, do meu partido, seja quem for o Deputado, pra tentar buscar, mas ninguém está dando aqui, ao menos eu, uma certeza que vamos conseguir essa verba, mas ela é uma questão de nós conversamos. Sobre as paradas de ônibus, eu acho que foi o Vereador Tiago ou o Vereador Arielson, não me lembro, mas não importa, a levantar o assunto aqui que muitos lugares ou a maioria dos pontos do Município têm problema de parada de ônibus, de colégios, de pessoas aonde o ônibus para que as pessoas pegam de manhã cedo para ir pro trabalho, agora está chegando o inverno de novo, e o Vereador Arielson falou e mostrou e parabéns pro Governo Sartori e quem também iniciou, mas agora o Governo Sartori que asfaltou toda a Linha Boêmia, mas eu fui chamado lá há uns quinze dias e tenho as fotos em casa é o fim, para usar a palavra certa, é o fim da picada e o fim do mundo, uma estrada estadual aonde o Governo, por empresas terceirizada, fizeram asfalto, né, tinha as paradas de ônibus e sabe onde é que elas estão? Aí foi colocada pelo Município, pelo Município, está aqui. O Arielson Arsego era Secretário de Obras, sabe onde é que estão as paradas de ônibus? Duas delas? No meio do mato. Presidente, os quatro ou cinco metros para baixo no meio do mato. Paradas novas. Estão lá no meio do mato. Até vou fazer um Requerimento pra Prefeitura ir lá tentar com uma máquina puxar elas para fora e recolocar de novo. E tem uma outra em pé, então que a máquina, eu não sei o porquê, uns seis sete metros longe do asfalto. A máquina foi lá, eu acho que com a mão boba da retroescavadeira e desmanchou ela com pilares de concreto e tudo, está lá para ver. Então é um descaso. Não tem uma fiscalização, né. Só para finalizar então eu quero deixar aqui, todo mundo me conhece, sabe o meu ponto de onde me encontrar, além da Câmara de Vereadores, que eu estou à disposição, né, eu sempre digo o seguinte, para finalizar, Senhor Presidente: quando nós candidatos, seja Vereador, Prefeito, Deputados, nós vamos bater na casa do Senhor e, sim, pedir o voto. Agora é hora de vocês baterem na nossa porta e pedirem as necessidades da rua do bairro ou da Cidade num todo. Muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o nosso Vereador Aldir Toffanin.

VER. ALDIR TOFFANIN: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, quero cumprimentar aqui o Adriano, o João Juarez Pereira Dias, o Anésio representando o Bairro Imigrante, que também deve estar no seu quinto mandato, né, (inaudível) cumprimentar a Cristina e o Rodolfo representando aí os condomínios. Queria iniciar, Senhor Presidente, lhe cumprimentando pelo evento realizado na semana passada, Primeiro Fórum Municipal da Água, foi muito importante, foi um sucesso realmente. Então parabéns, vamos aproveitar já lhe dar os parabéns pela iniciativa da reunião desta noite nesta Casa. Eu gostaria de Senhor Presidente, de colocar algumas coisas sobre as paradas de ônibus, que amanhã, dia 27, tem uma licitação para novas paradas. Não é as paradas do sonho, Vereador Tiago, mas é umas paradas que podemos amenizar esses problemas. Na semana passada tivemos um problema levantado pelo Vereador Arielson e pelo Vereador Jonas, duma parada em Linha São João. Fato muito semelhante a essa, Vereador Kiko, que o Senhor levantou nesta noite, do qual eu como líder do Governo já estive cobrando da Administração e nos prometeram, porque agora claro, amanhã a licitação, alguns dias pra documentação ficar em dia para a fabricação destas paradas e aproveitando este momento, também, vamos tentar resolver este problema aí dos condomínios da parada de ônibus, que é uns problemas que vem a um bom tempo de parada. Essas paradas de ônibus as crianças agora, recém começando as aulas vindo o inverno aí, preocupa todo mundo e não deixa de preocupar nós também com certeza. Aproveitando também a oportunidade do calçamento aí, Rodolfo e Cristina, olha eu acho que o problema ali está com o pessoal da construtora que assinou contrato e está demorando. Confesso que não eu não sei quem é a empresa que está fazendo o calçamento aí. Conversando com o Gilberto vamos ver amanhã quem é essa empresa aí e vamos cobrar deles também, que pelo que me passaram aqui, a Prefeitura fez a cancha, levou pó de brita, então se o serviço não está andando aí é problema aí. Andando pelo Bairro aqui, até estão de parabéns, Adriano, diversas ruas recebendo pavimentação, uma parceria muito bonita entre moradores e Poder Executivo, (inaudível), mas está diversas ruas recebendo pavimentação. Sobre a iluminação pública, o tema que a gente conhece muito bem por ter passado lá um bom tempo, Vereador Kiko, conversando com o Adriano ele solicitou o poste que seja colocado nessa esquina aí. Anteriormente, já conversei com o César, ele disse que tem um poste lá que é muito difícil também o Poder Público adquirir este poste, mas tem um poste aí nos próximos dias vai colocar o poste, vai fazer essa rede que é apenas para iluminação pública para resolver esse problema aí. Nós temos em Farroupilha um aruá que é a Rua Alberto de Alencar Castelo Branco, um Projeto piloto que é a iluminação LED, mas é um sonho. Sabemos que vai ser uma coisa pro futuro mesmo. No começo do Governo a gente, inclusive, apresentou uma sugestão de Projeto para que fossemos ao Departamento Público aos órgãos públicos fosse trocada a iluminação normal para LED nos públicos. Vimos um estudo muito bem feito na oportunidade do Vereador Sandro, para a iluminação pública também passar pra LED. O Projeto não voltou pra Casa, mas dá para nós ver que está sendo feito já em diversos pontos, na Prefeitura, em algumas escolas, já colocaram lâmpadas LED, que é uma lâmpada mais econômica e dá uma claridade bem melhor, isso é muito importante. Só para trazer também a informação sobre o IPTU, Vereador Arielson, o IPTU vai ter realmente, houve um problema, um erro de erro dos carnês aí, mas o IPTU vai ter um aumento de 2,59, apenas para concluir, Senhor Presidente, e o pagamento começa a partir de 7 de maio. Era isso, Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Jonas Tomazini.

VER. JONAS TOMAZINI: Senhor Presidente e demais Vereadores, hoje em especial cumprimentamos aqui aos moradores que se fazem presentes aqui nesta Sessão da Câmara, do Bairro São Francisco e dos bairros próximos ao Bairro São Francisco que prestigiam este evento, quero cumprimentar, principalmente a Maria Cristina, o Adriano e o João Juarez que em nome de todos os demais moradores utilizaram a Tribuna nesta noite para trazer as suas reivindicações das comunidades que eles representam. O Vereador até, muitas vezes, a gente não tem direito, vamos dizer assim, a tarefa, ele é justamente isso o representante e o elo da comunidade com as suas reivindicações. Nós como Vereadores neste momento de oposição, utilizamos esse espaço na Câmara de Vereadores através, muitas vezes, de pedidos formais como vocês viram o Vereador Arielson hoje apresentando o pedido de informação, Requerimentos para que a gente possa solicitar então ao Poder Executivo que sejam tomadas providências que chegam até nós porque os pedidos não são nossos, eles são de vocês. Chegam até nós que somos os representantes de parte da população e nós encaminhamos para que sejam tomadas as providências. Assim fez a Bancada do PP com essa iniciativa, que depois foi referendada pelos demais, e assim nós continuaremos fazendo nos próximos momentos então quando a gente vai ter alguma reivindicação que vocês tenham, que vocês podem nos procurar para que a gente faça esses encaminhamentos. Quero cumprimentar, também, a imprensa aqui presente, o Jerônimo Filho da Rádio Spaço, o Rodrigo da TV Cidade, o Jorge Bruxel do Jornal O Farroupilha e dizer também com relação aos containers e a disposição aqui do lixo nos condomínios aqui do Bairro São Francisco, nós fizemos há pouco mais de 30 dias, nós fizemos Requerimento ao Prefeito Municipal aonde a gente anexou fotos, inclusive, de como estava a situação naquela oportunidade, continuamos recebendo e aí a gente têm imagens que é do começo de março, nós temos imagens, se não me engano, do dia 25 de março também de como estavam aí os containers com a disposição de lixo, então, nós iniciamos ainda mandando essas imagens no mês de fevereiro, no começo de março, mais agora nesta semana fotos de ontem que a gente têm, ontem à noite dia 25 de março, essa foto, então têm de vários dias da semana e fotos que foram tiradas demonstrando como está a situação e hoje antes da Sessão eu passei na frente do condomínio justamente pra verificar, até o colega Vereador Odair viu que que eu estava com o carro parado aí na frente fazendo outra foto que não deu tempo daí em função da Sessão aqui já estar organizada da gente colocar, mas a situação é muito parecida com essas imagens que aí estão. Então é uma situação que a gente já vem pedindo há muito tempo, o Governo Municipal prometeu com a Ecofar criar um serviço melhor, prometeu criar um serviço que fosse mais adequado para o Município e a gente vêm dizendo isso já há algum tempo nas Sessões em que eventualmente vocês não tiveram condições de comparecer, que não é isso que a gente está percebendo na prática. A questão da disposição do lixo é um fato, nós temos a questão também da capina e do mato que toma conta de uma boa parte da nossa Cidade que é outro que a gente vem apontando e aqui então é  mais uma oportunidade, nós não fizemos um Requerimento de novo né nesta data porque achamos que  recém fizemos e esperamos que sejam tomadas as providências, que sejam somadas ao que o Vereador Kiko falou, que a gente pode encaminhar de novo na semana que vem, mas nós recentemente encaminhamos esse pedido ao Prefeito Municipal para que tome providências. Também como o Vereador Arielson colocou hoje a gente acaba apresentando, também, não só aqui do Bairro São Francisco, eu tenho o Requerimento de nº 40 aonde, Senhor Presidente, o Vereador signatário após ouvida a Casa requer a Vossa Excelência que seja enviado ao Poder Executivo para que realize troca de lâmpada na Rua Giacomo Broilo, no Bairro vicentina, tendo como referência “Mauter Artes Gráficas”, então aqui é um Requerimento onde a gente solicita, também, a troca de lâmpada, tem também lá uma boca de lobo que tem uma placa de “ obras” lá pra isolar o local que segundo os moradores está lá há mais de 9 ou 10 meses, então eu não sei se tem ainda alguma coisa pra corrigir, mas teria bastante tempo que ela está nesse local, então também, quem sabe, através do líder de Governo possa levar essas informações e solicitar também que sejam tomadas as providências. Peço que o Senhor coloque em votação o Requerimento de nº 40 após a minha fala. Também recebemos e para concluir, Senhor Presidente, aqui como hoje os Requerimentos encerraram às 14 horas, não deu tempo de a gente fazer. Lá do Bairro Industrial, vai ter um evento lá no condomínio Morada do Sol no dia 31, na tarde de sábado, e os moradores pede que sejam feitas aí uma limpeza, também, eventualmente até a pintura do meio fio, enfim uma organização para dar uma cara mais bonita para esse evento que vai acontecer no dia 31, no próximo sábado, às 14 horas, se eu não me engano e aí que a gente tivesse então um local mais receptivo ali que está bastante sujo essa parte na frente do condomínio para que nós possamos ter um  ambiente onde as crianças vão permanecer aí, possa também ser o mais adequado possível. Esse não deu tempo da gente fazer o Requerimento por escrito então a gente está solicitando, Vereador Toffanin, que o Senhor leve essa reivindicação dos moradores daquele local. Era isso, Senhor Presidente, muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: Colocamos, então, em votação o Requerimento nº 40/2018 formulado pelo Vereador Jonas Tomazini. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Jorge Cenci.

VER. JORGE CENCI: Senhor Presidente, colegas Vereadores, Vereadora Eleonora, ao público presente, uma saudação ao Adriano, Presidente da Associação de Moradores, ao Vice João Juarez, na época meu Vice-Presidente, também, da União de Bairros, ao Paulo Scariot que estava aqui, Presidente da UAB, ao Leonir Cosvoski, Presidente do Bairro Industrial, ao Anésio do Bairro Imigrante e ao Reginaldo, representando aqui o Bairro São José. Na verdade, eu quero fazer um convite pra uma Associação de Moradores usar o Expediente na Câmara de Vereadores por solicitação da própria Associação de Moradores, então quero apresentar aqui, meu Presidente, o Requerimento de nº 37, né, aonde após ouvida a Casa, requer a presença da Associação de Moradores do Bairro Loteamento Silvestre, a qual vai explanar algumas situações e algumas necessidades do Bairro, então eu solicito após que o Senhor coloque em votação após a minha fala, se possível. Agradeço. Quero aqui parabenizar o movimento em si e o envolvimento da Associação de Moradores e de todos os presentes. Também quero ressaltar a participação dos representantes dos condomínios que estão aqui também buscando demandas e reivindicações. Importante ressaltar que aqui, após a fala e a apresentação dos Requerimentos e as demandas da comunidade, a gente cria uma expectativa, né, cria uma expectativa que as demandas e as reivindicações realizadas hoje elas sejam contempladas o mais breve possível. É importante também ressaltar que essas demandas e essas reivindicações elas poderão, sim, vir a acontecer, mas é de fundamental importância o fortalecimento e o envolvimento de todos. O fortalecimento em si, principalmente da Associação de Moradores, porque na verdade ela é a representante oficial de todos os moradores das comunidades e eu falo isso porque eu venho do movimento comunitário, né, desde 2002, 2003 a gente está envolvida nessa questão e a gente sabe, né Adriano, falo em teu nome por estar na localidade do Bairro São Francisco, a dificuldade que é as demandas em si, as reivindicações. O morador quando repassa uma reivindicação para o Presidente de Bairro, cria uma expectativa, né, porém o Presidente é apenas um repassador daquela demanda e daquela reivindicação e às vezes, eu sei que aconteceu comigo por diversas vezes, a gente é meio criticado e questionado entendendo que é o Presidente ou é o representante, ou é o que fez o repasse que deve solucionar o problema. Então eu faço apenas um chamamento e conclamo a vocês: se unam em todos os bairros, né, para que a Associação de Moradores represente vocês da melhor forma possível. Isso só vai acontecer com o envolvimento de todos, porque uma Associação forte vai ter um bairro melhor, uma praça melhor, uma iluminação melhor e um calçamento melhor e todas as demandas, as reivindicações realizadas com cobranças e com envolvimento de todos. Apenas isso e peço, Senhor Presidente, para encerrar a minha fala, para não se alongar, que o pessoal já tá meio fala pra e vai para lá, então sugiro que o Senhor coloque em votação o Requerimento de nº 37, Presidente. Obrigado a todos.

PRES. THIAGO BRUNET: Colocamos então em votação o Requerimento de nº 37/2018 formulado pelo Vereador Jorge Cenci. Os Vereadores que estiverem de acordo permaneçam como estão. Aprovado por todos os Senhores Vereadores. A palavra com o nosso Vereador, então, Mário Bellaver.

VER. JOSÉ MÁRIO BELLAVER: Senhor Presidente, colegas Vereadores, uma saudação à colega Vereadora Eleonora, quero saudar, também, a imprensa, Presidente de Bairro aqui presente, funcionários da Casa e em especial esta noite a Associação de Moradores do Bairro São Francisco e a comunidade do Bairro São Francisco. Parabenizar pelo envolvimento e pela presença aqui nessa noite. É importante quando nós recebemos na Câmara de Vereadores as reivindicações da Associação que chegam ao número de 11 reivindicações importantes para o Bairro e umas aqui já declaradas pelo Vereador Toffanin que serão resolvidas. Que bom. Esse é o trabalho da presidência, dos moradores, as reivindicações que podem ser feitas ao Poder Público Municipal. Também gostaria de saudar nesse momento, o Presidente, o Adriano, o João Juarez Pereira Dias e a Cristina pelo trabalho que está realizando aqui na comunidade do Bairro São Francisco e o Feltrin também que está envolvido juntamente com o condomínio, parabenizar pelo trabalho que a gente sabe quando que se lidera algum envolvimento na comunidade vocês são cobrados e não é, nem sempre são atendidos, o próprio Vereador Jorge Cenci citou há pouco que faz muitos anos que faz parte dessa Associação, da UAB, e a dificuldade, às vezes, para ser atendido e a população assim não entende, às vezes eles acham que, não a prestação de serviço de quem lidera esse processo, mas a gente sabe que vocês trabalham e fazem um grande trabalho para as comunidades que todos querem que o seu bairro, a sua comunidade, sua rua seja a melhor atendida dentro da expectativa que tem dos moradores, isso que é importante. Mas eu quero dizer, e ouvia o ex- Presidente, hoje o vice-Presidente o João Juarez Pereira Dias e foi importante esse relato, porque quando foi criadas as associações, antes de 83, 84, aí não havia associação de moradores, elas foram criadas no Governo do ex-Prefeito Vilson Cignachi e eu me recordo, também, do interior aonde que eu participei da Associação de Moradores lá de São Marcos também e aí a gente começou um envolvimento até político, porque a gente começou a liderar e se fazia as reivindicações das comunidades também no interior. E quando em 2001, quando que eu assumi a Secretaria de Obras do estão Prefeito Bolívar Pascoal, a gente passava pela rodovia, mas não se conhecia o Bairro e quando que eu entrei no Bairro São Francisco realmente era uma situação bastante delicada. Me recordo que havia iniciado um Projeto, Vereador Raul, de ter uma estação de tratamento, havia uma tubulação de esgoto e muitas família já haviam ligado o esgoto nessa tubulação e depois a empresa que estava realizando esse trabalho faliu e infelizmente não foi concretizado o sonho da comunidade e até da própria administração aonde que podia ter uma estação de tratamento aqui nesse Bairro, tão necessária que a gente sabe o que está acontecendo no fim  do Bairro, a canalização, o mal cheiro e tudo que está acontecendo aqui no Bairro. Então a gente, naquela ocasião, temos a lembrança do trabalho que foi realizado aqui, liderado pelo Presidente João Juarez e daquele temporal que acontece também, que até veio a desabar uma casa naquela ocasião no ano 2001, infelizmente o que aconteceu naquela ocasião e depois, sim, com o trabalho que nós pudemos realizar e a conclusão quando que o ex-Prefeito com o colega Vereador Arielson quando foram trocadas as galerias e solucionados aqueles problemas, mas sempre, Presidente e a comunidade, todos os Prefeitos, os Presidentes de Associação aqui do Bairro tentaram fazer o melhor para a comunidade, todos conseguiram trabalhar e também fazer as melhorias. Eu quero também citar aqui, na ocasião que eu era Secretário, o ex-Presidente Luiz também, não me recordo o sobrenome do Luiz, o Luiz Fernandes realmente o trabalho que em parceria com o poder público foi realizado para as melhorias aqui desse Bairro. Então nós gostaríamos também de se colocar à disposição, Senhor Presidente, eu vi que acabou meu tempo, se colocar à disposição. Contem com a gente e, diretoria, tem que ser persistente para que as obras, as reivindicações sejam atendidas, mas se colocando à disposição quando houver a necessidade para o bem da comunidade do São Francisco e arredores. Era isso, Senhor Presidente. Muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: Com a palavra o Vereador Tiago Ilha.

VER. TIAGO ILHA: Senhor Presidente e ainda as pessoas que nos acompanham até esse horário, queria aqui, mais uma vez, dar os parabéns à iniciativa do Senhor Presidente de estar aqui e a ideia e a proposta é que nós estejamos uma vez por mês e até acho que temos que pensar de estar toda semana, por que não, Presidente? Sei que é um trabalho danado, mas quem sabe essa experiência possa migrar, assim que possível para estar toda semana em um bairro da Cidade, não vejo outra forma melhor de conversar com as pessoas. Aqui durante a Sessão, eu recebi aqui, amanhã estaremos às 8 horas da manhã atrás disso, me ligou um pai do Colégio Estadual José Fanton dizendo que amanhã um grupo de pais e professores estão indo até a 4ª Coordenadoria de Educação, em Caxias do Sul, porque o colégio está com possibilidade de fechar por falta de diretores. Eu não sei qual o problema, pelo menos é o pai seu Itacir que nos manda aqui, aí nesse momento esse aplicativo que é o WhatsApp nos ajuda muito, né, no nosso dia a dia aqui e ele me contava a situação, colocando aqui: “que está para parar as atividades por falta de diretores, amanhã às 8 horas da manhã os professores e os pais estarão reunidos. Peço ajuda do Senhor Vereador para estar junto conosco”. E assim estarei lá para ver a situação, assim que acabar essa Sessão estarei ligando para entender melhor a situação, mas aproveito isso para dizer que também está aqui à disposição de todos vocês tem o meu cartão com as formas que os Senhores podem me encontrar, pelo WhatsApp, pelo Facebook, pelo e-mail, deixo à disposição quem quiser depois ficar com o nosso contato, não tem dia, não tem hora, não tem momento, estou à disposição 24 horas porque as pessoas me deram essa confiança de estar aqui representando e assim eu farei até o último dia que aqui estiver. Era isso, Senhor Presidente. Muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra continua à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra a Vereadora Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Boa noite Presidente, Vereadores. Gostaria de cumprimentar o Senhor João Juarez Pereira Dias, o Senhor Adriano Turcatto, Maria Cristina Bernardo, parabéns pelas suas explanações. E nome dos Senhores eu gostaria de cumprimentar todos os presentes. Gostaria de cumprimentar nossos funcionários que estão nos acompanhando, a imprensa e dizer que eu poderia falar sobre as reivindicações, então, da Associação de Moradores do Bairro São Francisco, mas eu acho que já foi muito bem explanado, já foi muito bem conduzido, eu acho que não ficou dúvidas quanto a isso. Eu também me coloco, assim como a minha Bancada, à disposição e nós também vamos lutar por isso. Eu poderia falar sobre o lixo que se acumula em outros locais, mas como da minha opinião que isso é uma obrigação da Ecofar, não há porque nós ficarmos fazendo Requerimentos pedindo para que limpe aqui, pra que limpe ali. Isso é uma obrigação da Ecofar manter a nossa Cidade limpa, toda a cidade e não porque vai ter isso, porque vai ter aquilo aí nós vamos limpar. Não, é obrigação da Ecofar manter a Cidade de Farroupilha limpa. E eu quero lembrar que a nossa Bancada e a Bancada do PP já falou muitas vezes sobre o trabalho da Ecofar e colocamos isso e agora está a prova da inoperância dela. Então eu não vou perder meu tempo mais falando sobre isso, mas eu quero lembrar a todos os Senhores de um assunto muito triste, ninguém se lembrou, ninguém falou, mas eu não posso deixar passar em branco a Naiara. Por que eu não posso deixar esse assunto passar em branco? Porque a Naiara, a menina que foi barbaramente, covardemente (inaudível) e assassinada por uma comunidade próxima daqui, poderia ser aqui. E o assassino ele era uma pessoa da comunidade, pertencia a uma igreja, trabalhava numa indústria de renome, tinha uma vida comum, tinha uma vida normal. Ele não trazia na testa escrito que ele era um psicopata, que ele era um assassino. E as nossas crianças pequenas confiam, elas acreditam nos adultos, os adultos são heróis para as crianças, elas não acham que um adulto vai machucar. Cabe a nós a proteção dessas crianças. O que que nós temos que fazer para evitar que isso aconteça? Algumas pessoas até dizem: “ ah, ninguém nasce mau”. Não é verdade. O psicopata nasce psicopata. Nasce psicopata, sim, ele é mau, ele é mau por natureza. E nós temos que proteger nossas crianças. Elas têm que ir para uma escola perto, perto. Elas não podem ir numa escola longe. Essa criança foi vítima, não só desse assassino, ela foi vítima de todo um sistema, ela tinha que estar numa escola perto, ele tinha que ter proteção social. Pedem minutos de silêncio a toda hora pra esse, pra aquele. E pra Naiara? Quem é que vai se lembrar dessa menininha? Quem está se lembrando dessa menininha? Termina simplesmente num recortezinho de jornal, num jornal qualquer. É isso? É isso que nós vamos considerar? Não. Por isso que eu estou falando da Naiara, é por isso que eu peço um minuto de silêncio por essa criança que sofreu barbaramente nas mãos desse assassino. Era isso. Obrigada.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Tadeu Salib dos Santos.

VER. TADEU SALIB DOS SANTOS: Senhor Presidente, já o cumprimentei, bem como os nossos Vereadores, Vereadora Eleonora e a comunidade, esses abnegados que aqui ainda continuam. Eu não queria me calar também diante dessa situação. Eu queria apenas dizer aos Senhores que têm algumas coisas que a gente não teve tantas informações, mas a julgar são verdadeiras de que a Naiara ela vem também de uma questão de vulnerabilidade social. Então eu quero com isso dizer de a importância de associação de bairros serem comprometidas de um modo geral com a comunidade. Nas reivindicações que nós temos aqui hoje, tem uma que se refere apenas um ponto de iluminação falando em segurança. Parece tão insignificante: “não, mas é apenas um poste mais uma lâmpada”. É extremamente significante, é extremamente significante. Eu queria deixar aqui um recado e eu falei antes na Tribuna: não esqueçam, por favor, mantenham o contato com os seus Vereadores. Se votaram no Vereador Beto Maioli, e a oportunidade hoje melhor é cobrar ou solicitar ao Vereador Kiko ou a Vereadora Eleonora, ou ao Vereador Raul, exemplificando, não quer dizer porque o voto foi dado para o Vereador Beto que o Vereador Tadeu não tenha obrigação tanto quanto o Vereador Beto de resolver. Um dos grandes dilemas para quem está no seu primeiro mandato é: “quem votou em mim”? Eu tive 1.127 votos, ditos para mim depois eu acho que eu passei de 10.000 se eu não passei de 20.000. Então é muito difícil nós Vereadores voltarmos em todos os pontos aos quais nós fomos pedir votos, agora os Senhores têm o direito e podem tornar isso uma obrigação de cobrarem de qualquer Vereador, independente de eu não sei nem se a Dona Arlene votou em mim. De verdade eu não tenho certeza. Quem é a Dona Arlene? É uma Senhora que é casada comigo há mais de 40 anos. Então vejam os Senhores que a gente está falando uma linguagem aqui hoje que todos possam entender. Importante a mensagem da Vereadora Dra. Eleonora, extremamente importante. Se a associação dos moradores não trouxer pra nós a falta daquele poste, daquela lâmpada, talvez o Executivo não executasse porque ou ele foi mal informado ou não deram a devida importância a alguma solicitação que já tenha sido ou não feita ou as dificuldades que isso pode trazer. Então eu queria dizer a vocês que a Vereadora Dra. Eleonora foi muito feliz hoje, também, de colocar isso. Porque quem ama o que faz, defende sempre e aponta sempre. Eu não queria me referir, mas segundo informações do Vereador Kiko, a dona do imóvel onde aquele monstro residia, optou por desmanchá-lo do que deixar ainda, quem sabe para abrigarem outra situação de aluguel, mais um monstro. São atitudes. E vocês hoje tiveram uma grande atitude. Continuem cobrando de nós. Obrigado, Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: Vereador Beto Maioli.

VER. ALBERTO MAIOLI: Senhor Presidente, Senhores Vereadores, eu não ia mais falar, mas quero falar por causa que é muito importante. Eu acho que a Vereadora Eleonora foi muito feliz com as suas colocações e depois no término de toda nossa Sessão eu tenho certeza absoluta, então todo mundo aqui emanado vão ficar de pé e fazer um minuto de silêncio pela morte da Naiara. E eu quero colocar aqui e de dizer o seguinte de que o Requerimento que fizemos eu e o Vereador Fabiano Piccoli sobre a zona franca da uva e do vinho é porque hoje nós no RS estamos pagando, os cantineiros pagam um absurdo de imposto do vinho. Então certamente com o desconto que teria que ser se for zona franca, facilita nós produzir vinho que seja mais consumido vinho porque é mais barato e com isso certamente dá mais incentivo ao agricultor nós ficar na terra e produzir. Mas a outra meta que eu quero falar é muito importante aqui que falaram de segurança. Eu tenho uma segunda meta que vai ser a primeira minha agora, primeiro quando concorri para Deputado Federal era “Muda Brasil” agora certamente vou ter que dizer: “Muda Rio Grande”. E o que eu acho um absurdo, uma falta de consideração com o povo brasileiro, com o povo gaúcho, com o povo que trabalha é o que que é? Nós temos hoje 1.700 detentos na cadeia de Caxias do Sul, só em Caxias do Sul. Quanto que nós pagamos para as famílias desses detentos? Mais de R$ 2.000.000,00. Quanto que se paga ainda de comida para essa gente? Quantos funcionários o Estado tem que dar para cuidar dessa gente? E por que não bota essa gente trabalhar? Como é que vamos reabilitar um cara desses aí que fica lá na cadeia junto com bandidos? E tem gente talvez, certamente, por causa de um deslize, comete algum delito e fica lá na cadeia e se torna bandido depois, porque quem não é bandido se torna bandido pela manipulação de lá dentro. Então uma das minhas metas que (inaudível) com tanta coisa que têm para fazer na Cidade, com tanta coisa que têm que fazer nos Municípios, que bote esse povo trabalhar, não nós pagar para dar de comida para essa gente. Era isso, Senhor Presidente. Muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: Com a palavra o Vereador Fabiano Piccoli.

VER. FABIANO ANDRÉ PICCOLI: Obrigado, Senhor Presidente. E também não passaria em branco o fato ocorrido em Caxias do Sul com a menina que tem o nome de Naiara, mas podia ser qualquer outra menina, poderia ser um dos nossos filhos, poderia ser um de seus pacientes, né, Vereadora Dra. Eleonora e infelizmente os Governos eles não dão a volta ou não priorizam as políticas públicas que deveriam priorizar. Essa menina, não bastou ela ter uma vida sofrida, porque para quem não conheceu a história, ele é filha de um casal de Vacaria que a mãe matou o pai, ela tinha mais 6 irmãos, se eu não me engano, e ela era criada pela tia em Caxias do Sul que tinha mais 3 ou 4 filhos. E ela e um irmão estavam sendo criados pela tia. Caminhava todos os dias 4 Km: 2 Km para ir e 2 Km para voltar pra ir pra escola. Saía de casa às 6h:30min da manhã e isso não foi suficiente, ela sofreu um pouco mais. E o que fica para nós, como membros do Legislativo, como Executivos, como Prefeitos que atentos a essa situação tenho a mais absoluta certeza que muitos dos seus Projetos serão repensados e priorizarão educação, transporte. Essa criança fazia 2 Km para ir para sua escola, tendo uma escola próxima da casa dela, mas não tinha vaga. Tem um amigo meu que diz: “eu adoro desculpa”. Tem desculpa para tudo. Mas que o nosso bom DEUS receba esse novo anjo e proteja as crianças desses assassinos que não têm nem palavra para classificar um cidadão que faz isso com uma criança de 7 anos. Vereador Tadeu, não dá para imaginar o que passa, é um psicopata, a Senhora definiu bem. Infelizmente têm outros tantos, muitas vezes próximos da gente, que se revelam ao longo do tempo. Mas que fica a lição para os Governos priorizarem seus recursos e criarem políticas públicas para que menos crianças sofram que nem essa criança sofreu. Era isso, Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: Com a palavra o Vereador Raul Herpich.

VER. RAUL HERPICH:  Senhor Presidente, Senhores Vereadores e demais pessoas que nos prestigiam esta noite. Há pouco a Vereadora, o Vereador Piccoli, agora o Vereador Tadeu falou sobre aquele caso de Caxias do Sul, da menina Naiara. Mas eu em toda minha vida pública, essa semana ou a semana passada se viu liberação de milhares de bilhões de reais para segurança pública do RS, para segurança pública mais cara, não sei quantos carros foram hoje entregues pra Brigada, fala-se em construir presídios e não se fala em construir escolas. Nós temos em todo país e Farroupilha (inaudível) nos municípios da região, falta de vagas para as creches. Então do 1 aos 5 anos é ali que se forma a personalidade da pessoa. Justamente as pessoas mais necessitadas não têm escola, não tem pré-escola, então gente, se não vamos começar a construir escolas, vamos construir presídios e mais presídios e se sabe que isso não resolve. Há pouco quando eu usei a Tribuna, eu até falei como analogia agora, nos bairros que foram criados nenhum tem tratamento de esgoto. Agora para fazer um loteamento, tem que fazer esse tratamento de esgoto. Isso é uma analogia. Veja bem, se hoje não foi feito, no passado não foi feito, as estações de captação de esgoto, hoje têm problemas. Agora tão começando a corrigir esses problemas, mas faz-se o loteamento e precisa-se de estação de tratamento porque vai refletir daqui a uns anos isso. Por isso eu volto a dizer: vamos construir escolas, não construir presídios, só que precisa também, mas nós temos que construir escolas para começar de aqui para frente fazer uma comunidade um pouco diferente, uma sociedade diferente que não está acontecendo, porque hoje já a criminalidade é uma profissão. Lembro semana passada, foi na sexta-feira que aconteceu aquele problema em Caxias que é da menina quando foi localizada, a RBS, no Jornal do Almoço estava criticando porque lá em Novo Hamburgo tinha presos acorrentados no sol, coitados estavam no sol, estão sofrendo lá no sol, não tinha lugar para colocar. E a menina Naiara estava aonde? De que que ela passou? E quem sabe quantas outras pessoas que está acontecendo isso. Então, vamos construir escolas e o Governo não, eu não ouvi o Governo falar em construir escolas. Ah, veículos agora todos da Brigada com todo respeito, com vários carros de última geração e o que está resolvendo? Cada vez mais a questão de Bancos, assalto a Bancos, isso é uma profissão, que dá dinheiro, melhor que trabalhar. Nas cidades pequenas está acontecendo isso, isso é falta de educação. Por isso mais uma vez eu digo: o Governo que assumir que não construir escolas está fadado a gastar milhares e milhares de reais em segurança e não vai resolver o problema, então construa-se escola. Muito obrigado, Senhor Presidente. Um aparte para a Vereadora Eleonora.

PRES. THIAGO BRUNET: Um aparte Vereadora Eleonora Broilo.

VER. ELEONORA BROILO: Eu só queria complementar. Os 18anos anos que eu trabalhei no Hospital Geral, nós atendemos muitas, muitas famílias de presidiários, por que o presídio era bem na frente ali do Hospital Geral e o Senhor falou muito bem que é profissão assaltante e era mesmo. Na anamnese que os alunos faziam a gente perguntava: “profissão da esposa, que era sempre de casa e profissão do marido, muitas vezes era assaltante de banco”. Essa era a profissão do marido. Era isso.

VER. RAUL HERPICH: Exatamente o que a gente colocou há pouco então, mais uma vez: Governos, nós somos parte também de Governo, mas não de Estado e nem de Federal. Construam, vamos construir escolas que amanhã não precisamos mais construir presídios. Muito obrigado, Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: Com a palavra, Vereador Arielson Arsego.

VER. ARIELSON ARSEGO: Senhor Presidente, Senhores Vereadores. Bom, Salvador, tu tinhas razão que ia terminar tarde, ia demorar. Quando tu atendeste o telefone era umas 6h e pouco, mas (inaudível). Quem não entende (inaudível) é um chicote pega hoje em casa. Bom, o Vereador Fabiano Piccoli e o Vereador Raul falaram em construção, que não têm escolas, não tem isso porque o Governo faz aquilo que o Vereador Sandro falou no início aí quando estava na Tribuna. Falando sobre a questão da divisão do bolo e a divisão do bolo se faz através de um Pacto Federativo, um pacto federativo para vocês terem ideia, que foi criado em 1988 aonde o Governo Federal fica com 60%, o Governo Estadual fica com 25% e o município com 15%. O que é o Pacto Federativo é um acordo existente desde 1988 que regula a distribuição de recursos fiscais dentro do Governo Federal, Estado e Município, determina quanto cada um dos entes da Federação recebe de tudo o que é arrecadado. Por que nós precisamos de um novo Pacto Federativo? E o que nós temos que cobrar dos novos, dos políticos que vão vir aqui pedir os votos agora que vão estar em Brasília? Porque é desses que tem que cobrar. Não adianta cobrar aqui do Governo do Estado que eu preciso de mais recursos também. E o Governo Municipal muito mais, nós precisamos cobrar dos Deputados Federais que façam, não aprovem mais nenhum Projeto se não tiver o Pacto Federativo, se não tiver a redistribuição da renda que tem no nosso país. O que é isso? Porque, vejam bem, uma das coisas que nós estávamos falando era a educação. Em 1988, os municípios só tinham ensino fundamental, em 1990, passou ensino fundamental, nos anos de 90, e a educação infantil e nos anos de 2000 era o ensino fundamental, a educação infantil e mais o 9° ano. Quer dizer, os municípios arcam com tudo, ficam com a grande parcela de execução de serviço para a comunidade como saúde, educação, segurança que acaba caindo para o Município e o Município daí não tem os recursos, porque tendo uma Comissão de Assuntos Especiais, que tratou sobre isso e concluiu assim: “Pacto defasado, mais atraso nos repasses, mais cortes no Orçamento” o que significa? Município em crise. Este é o caminho, não tem outro caminho a não ser a redistribuição da renda. Imposto tem que chega, dinheiro tem que chega só que fica em Brasília e não vem para nós, não chega no Município e aí o Município não tem dinheiro para investir e aí nós vamos lá cobrar do Prefeito, nós cobramos dos Vereadores, mas vai fazer como se não tem dinheiro? Daqui a uns dias não tem dinheiro pra pagar a folha. Por isso nós cobramos da Câmara de Vereadores que a quantidade de funcionários tem que diminuir que os salários não podem ser os que estão hoje, que as aposentadorias não podem ser as que estão aí, porque o funcionário comum ganha um salário mínimo e o funcionário público se aposenta, ganha um salário que recebe hoje e não tem Fundo que aguente. Então, importante o Vereador Piccoli não está aqui, mas é importante que o Vereador tenha falado das conquistas feitas na sua gestão como Presidente, porque os Presidentes da Câmara também passam e têm as suas conquistas e não é uma conquista e eu vejo que o Vereador fez esse levantamento, não foi uma conquista só do Vereador, mas teve a oportunidade de ser o Presidente e conquistar algo para o nosso Município e isso é importante. O Vereador Tiago, o Vereador Tiago Ilha foi a Monte Belo do Sul no Parlamento que foi criado na época que o Senhor era Presidente também, e trouxe um convite para nós Vereadores irmos a Monte Belo do Sul para falar sobre o setor vitivinícola. Eu acho que a Câmara de Vereadores, Senhor Presidente, tem que enviar alguém e eu acho que o Vereador Beto Maioli, o Vereador Fabiano, no dia 6 de abril, principalmente, que entraram com essa defesa de incluir a nossa região aqui, não só Monte Belo e Santa Tereza e Garibaldi neste, apesar que foram eles que foram atrás, e um pouco dessa briga de querer ser quem é o pai da criança ou que é o Capital Brasileiro do Espumante Moscatel eu acho que isso aí criou um pouquinho de ronha aí entre esses municípios. Então acho que tem que ir lá, tem que defender essa questão de Farroupilha entra também nesse ponto da zona franca. Então, pelo menos é o que eu penso que as pessoas poderiam ir para lá. E aproveitar, Amarante eu não sei se tu puderes me fazer só um sinal de “ok”, se tu ainda continuas na questão do calçamento. Então o Amarante está aqui, Feltrin, eu acho que vocês poderiam conversar depois sobre essa rua, já aproveitar a presença dele aqui e tirar a dúvida por que está demorando mais o calçamento. Concluindo, Obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Vereador Sandro Trevisan.

VER. SANDRO TREVISAN: Senhor Presidente, o pessoal já está cansado. É bem rapidinho, tá. Na verdade, não teve como não falar quando, e a gente deve levar em consideração aquela menina, o que fizeram com aquela menina, e sabe que têm pessoas, né Vereadora Dra. Eleonora, isso é algo assim que é inexplicável. Existem várias doenças que o ser humano, porventura venha a ter, mas essas pessoas precisam estar longe das nossas crianças, isso é um problema dele é algo que ele tem, mas elas precisam estar longe das nossas crianças, é preciso defender elas. Outra coisa extremamente importante que eu vejo a respeito da educação e todo mundo fala da educação, e às vezes repassam o problema para os pais, dizendo o seguinte: “ah, a culpa é do pai”, e eu acho que a educação deve vir de casa e é do pai, sim. Mas em sala de aula eu vejo uma quantidade imensa de crianças que não têm pai, não tem mãe, dorme com a avó, essa mesma não tinha pai. E quem é responsável? Então assim, o Governo precisa assumir a responsabilidade de começar a valorizar aquelas professoras que dão aula para as criancinhas, é ali que se forma o cidadão, é ali que se forma alguém consciente, responsável educado, compromissado. Essa formação, a necessidade dessas crianças terem quando elas são pequenas umas informações o referencial. É interessante, e eu dizia isso semana passada, eu vejo, às vezes na minha área, crianças dizendo que se identificam com o traficante. “Qual é teu sonho de vida”? “ Ser um traficante”. Então o Governo precisa se responsabilizar. Se vocês forem ver, países desenvolvidos fazem o seguinte: eles pegam e simplesmente o pai, a mãe não tem condições de criar, nós vamos criar, porque depois vamos ter que criar os nossos presídios. Concordo em número grau e gênero com o Arielson: Pacto Federativo. Em quem eu vou votar? Qual é a análise que vocês precisam fazer par votar? Eu pedi uma conversa com o meu Deputado e se ele não disser que ele apoia o Pacto Federativo eu não o apoio. Tem que se pensar numa nova distribuição. O que a União vai fazer, isso é um problema deles. Agora esse dinheiro não pode sair daqui e ir pra União e ficar rodeando lá. Sabe esse caminhão que tinha a carroceria toda estourada aí? Bota um monte de areia nele e sai andando, vai em volta, ele volta sem nada. É uma analogia do dinheiro, do que acontece. Então por que esse dinheiro precisa sair daqui para a União, lá eles mandam de volta por Emendas e a gente aqui recebe uma migalha. Para que precisa sair? Eu preciso para ir à igreja de uma comunidade, eu preciso sair daqui e ir até Nova Milano? Não tem essa necessidade. Então concordo, e é uma das coisas que eu acho que no Brasil precisa é esse novo Pacto Federativo e eu só apoio Deputado que tiver essa bandeira, se não tiver eu fico sem apoiar, não tem problema nenhum. Nuca precisei apoiar Deputado algum, não vai ser agora que eu vou apoiar. Então eu acho que vocês precisam fazer essa pesquisa, não em função do qual é o meu Deputado. Sim, façam a pesquisa independente de partido e aquele que apoiar uma nova redistribuição desse imposto arrecadado, é nesse cara que eu vou votar. Independente de partido, se é o meu, se é o dele ou se é do outro, é o que vocês precisam fazer, é o que eu vou fazer. Era isso que eu tinha para dizer, Senhor Presidente. Muito obrigado.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Com a palavra o Vereador Odair Sobierai.

VER. ODAIR SOBIERAI: Boa noite a todos, em especial ao Presidente Adriano, representante da comunidade São Francisco, ao Leonir do Industrial e mais presentes. Quando o nosso Presidente mandou o Projeto das Sessões itinerantes, fui um dos primeiros a dizer para ele: “pode contar com o meu apoio” que é um adas bandeiras que quando você vai pedir voto você levanta essa bandeira: “vou voltar para pedir o que você quer, vou pedir a tua reivindicação”, então agora é à hora do que está acontecendo hoje aqui na comunidade. Então parabéns, Presidente, e parabéns à comunidade pela acolhida e dizer assim que: prestar muita atenção, muitas vezes a gente escuta o que gosta, mas não é contemplado com aquilo que deveria ser. Então, tem eleição agora esse ano para Presidente, Deputados, temos que ficar de olho aberto para ver se fomos contemplados com aquilo que a gente escutou de bom naquela época e assim cobrar diariamente a reivindicação de todo mundo. Então, isso fica uma dica pra que não aconteça que digamos assim: “a estação de tratamento, na época, todo mundo escutou aquilo e gostaria que acontecesse e não aconteceu”. Então não deixar essas reivindicações quietas, que continuasse batalhando e cobrando de todos Vereadores, do Executivo para que as coisas aconteçam. Muito obrigado, Senhor Presidente.

PRES. THIAGO BRUNET: A palavra está à disposição dos Senhores Vereadores. Bem, eu só quero, então. Questão de ordem. Vereadora Eleonora.

VER. ELEONORA BROILO: Como Presidente da Frente Parlamentar Pela Saúde Animal, eu convoco para uma reunião de urgência, amanhã após a Sessão, todos os meus pares. Obrigada.

PRES. THIAGO BRUNET: Muito bem. Então gente, agradeço a todos que estão na Casa até essa hora, não é na Casa é no salão, né, mas já considero como minha. Obrigado Adriano, João Juarez, Cristina, vocês fizeram um espetáculo aqui à parte, organizaram de forma incrível a Casa, ficou perfeito, ficou, eu estou me sentindo muito bem aqui, a gente está com uma estrutura perfeita aqui. Muito obrigado pela organização de vocês. Queria aqui, fazer algumas considerações finais com relação às reivindicações nossas, né, as reivindicações de vocês e com tudo o que foi falado eu recebi, antes de vir aqui para esta Plenário hoje, uma reivindicação de um cidadão da comunidade aqui do São Francisco, que pensando lá na frente, ele pensou um pouquinho do que nós falamos aqui e inclusive que vai ao  encontro da Senhorita Naiara que foi covardemente assassinada no Município aqui próximo, que é e eu coloco aqui e posso colocar eu pra que a gente vá discutir com o Executivo, que levante a discussão: a criação de uma escola aqui na região. Por que? Porque nós não temos escolas aqui na região, é um bairro que está sem escola. Nós temos o bairro São José com as escolas superlotadas e eu sei tenho conhecimento de que as crianças daqui, do Bairro São José e dos bairros próximos têm que estudar em Nova Sardenha muitas vezes, porque não têm as escolas aqui estão superlotadas. Então nas reivindicações aqui eu acho que, claro que a gente sabe que uma escola não é uma coisa do dia para a noite, mas que já pode uma sementinha, né Vereador Tadeu, já podemos começando a fazer um diálogo, a levantar esta proposta. Isto é a primeira coisa que eu mesmo como Vereador sugiro que colocamos aqui: construção de uma escola no Bairro São Francisco. Além disso, também, eu vejo aqui as reivindicações, Juarez, as reivindicações de 1983: lixo, estação de tratamento de esgoto e iluminação pública. Reivindicação de 2018: lixo, estação de tratamento de esgoto e iluminação pública. É a mesma coisa, não muda e eu estudando um pouquinho de política, né, que gosto e agora como Vereador a gente acaba lendo, lendo, lendo e eu descobri que a pólis onde vem a palavra “política”, veio das cidades gregas e naquelas cidades gregas, onde é o berço da política, quando nasceu a política, a política servia para quê? Para fazer recolhimento de lixo, organizar a iluminação pública e levar água boa para a população. Então a política começou com essas reivindicações e nós estamos em 2018 e ela continua com as mesmas reivindicações, não temos novidade. São as mesmas reivindicações de sempre. E eu tenho levantado a bandeira do saneamento básico, tratamento e abastecimento de água, tratamento de esgotamento sanitário, recolhimento de lixo e para onde vai os resíduos sólidos. Se nós fizermos isso com qualidade, com eficiência, nós vamos ter uma sociedade melhor, eu não tenho dúvida disso. Para não, está todo mundo cansado aqui, eu queria finalizar agradecendo à Bancada da situação, muito obrigado por vocês todos, são meus companheiros. Vereadores Jonas, Jorge, Eleonora, Mário, Arielson, Tadeu, Kiko, pertencemos a grupos políticos diferentes, porém tenho certeza absoluta e uma convicção maior ainda hoje de que temos o mesmo objetivo que é trabalhar em prol da comunidade. Vereador Arielson, hoje tu pegou leve, tu foi leviano hoje, tu foi muito tranquilo, entã9o eu vou fazer o teu papel aqui: a Ecofar está muito mal, a Ecofar está ruim, a foto não precisa tirar, aqui do Bairro, não precisa tirar aqui do Bairro, porque esses dias eu fui na Prefeitura falar com o Prefeito e vi o estado do container na frente da Prefeitura e aquilo me arrepiou. Eu cheguei lá na Prefeitura e fiz um escândalo lá, né. Então, assim, nós temos que recolher o nosso lixo melhor. Isso é uma falha nossa hoje do Governo e isso está sendo feito, eu estou fazendo isso da forma como eu posso, eu estou reivindicando, eu estou protestando, também, dentro do Governo e nós vamos ter que dar um encaminhamento melhor pra Ecofar, nós vamos ter que fazer alguma coisa, sem dúvida nenhuma. Agradeço, muito hoje vocês da oposição, deram uma aula de democracia e de senso republicano aqui nesta Casa, neste salão. Muito obrigado, também, a vocês da comunidade e que foram um espetáculo, uma educação, assim, ó, fora acima da média, muito obrigado pela forma como nos trataram, pela forma como vocês foram, levaram a condução dos trabalhos e também a forma como vocês nos receberam aqui. Queria agradecer a presença do nosso amigo que está aqui da Linha Ely, Loreno Fabro que sem dúvida nenhuma veio aqui porque lá na Linha Ely nós vamos fazer esta Sessão aqui em maio e eu acho que ele veio aqui para dar uma pesquisada, para ver como é que funcionou e eu acho que funcionou muito bem, se levar esta educação esplêndida que foi do Bairro São Francisco para lá, sem dúvida nenhuma nós teremos uma Sessão da mais alta categoria e qualidade. Sem mais delongas, encerramos em nome de DEUS o trabalho, com um minuto de silêncio em homenagem à menininha Naiara e às outras tantas que como ela foram covardemente assassinadas.

(UM MINUTO DE SILÊNCIO)

PRES. THIAGO BRUNET: Um boa noite a todos.

 

 

 

 

Thiago Pintos Brunet

Vereador Presidente

 

 

 

Odair José Sobierai

Vereador 1º Secretário

OBS: Gravação, digitação e revisão de atas: Assessoria Legislativa.